Home Aviação Comercial Embraer e Azul assinam pedido firme para jatos E195-E2 adicionais

Embraer e Azul assinam pedido firme para jatos E195-E2 adicionais

1844
19
E195-E2 nas cores da Azul

São José dos Campos – SP, 19 de dezembro de 2018 – A Embraer e a Azul Linhas Aéreas Brasileiras S.A. assinaram um contrato para um pedido firme de 21 jatos E195-E2 previamente anunciados. O acordo havia sido revelado inicialmente no Farnborough Airshow, em julho, como uma Carta de Intenção. Este contrato tem valor de USD 1,4 bilhão, a preço de lista, e será incluído na carteira de pedidos firmes (backlog) da Embraer do quarto trimestre de 2018.

Este é um pedido adicional aos 30 jatos E195-E2 encomendados pela companhia aérea em 2015, o que elevará a encomenda firme total da Azul junto à Embraer para 51 aeronaves E2. A Azul é o operador de lançamento do E195-E2 e receberá a primeira aeronave em 2019.

A Embraer é líder mundial na fabricação de jatos comerciais com até 150 assentos. A companhia conta com 100 clientes em todo o mundo operando os jatos das famílias ERJ e E-Jets. Apenas para o programa de E-Jets, a Embraer registrou quase 1.800 pedidos firmes e 1.500 entregas, redefinindo o conceito tradicional de aeronaves regionais.

Sobre a Azul

A Azul S.A. (B3: AZUL4, NYSE: AZUL) é a maior companhia aérea do Brasil em números de cidades atendidas, com 766 voos diários e 110 destinos. Com uma frota operacional de 120 aeronaves e mais de 10.000 funcionários, a Companhia possui 218 rotas em 30 de setembro de 2018. Este ano, a Azul conquistou o prêmio de melhor companhia aérea da América Latina pelo TripAdvisor Travelers’ Choice e pela Kayak’s Flight Hacker Guide, sendo também eleita a melhor companhia aérea regional da América do Sul pelo oitavo ano consecutivo pela Skytrax. A Azul também foi a companhia aérea mais pontual do Brasil e a companhia low-cost mais pontual nas Américas em 2017, de acordo com o ranking mundial da OAG Punctuality League, ranking anual mais abrangente da indústria sobre pontualidade. Para mais informações, visite www.voeazul.com.br/ri.

Sobre a Embraer

Empresa global com sede no Brasil, a Embraer atua nos segmentos de Aviação Comercial, Aviação Executiva, Defesa & Segurança e Aviação Agrícola. A empresa projeta, desenvolve, fabrica e comercializa aeronaves e sistemas, além de fornecer suporte e serviços de pós-venda.

Desde que foi fundada, em 1969, a Embraer já entregou mais de 8 mil aeronaves. Em média, a cada 10 segundos uma aeronave fabricada pela Embraer decola de algum lugar do mundo, transportando anualmente mais de 145 milhões de passageiros.

A Embraer é líder na fabricação de jatos comerciais de até 150 assentos e a principal exportadora de bens de alto valor agregado do Brasil. A empresa mantém unidades industriais, escritórios, centros de serviço e de distribuição de peças, entre outras atividades, nas Américas, África, Ásia e Europa.

DIVULGAÇÃO: Embraer

19
Deixe um comentário

avatar
7 Comment threads
12 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
11 Comment authors
BuenoAndreMarcos10Thiago Macena de FreitasRODRIGO DE SOUZA Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Rinaldo Nery
Visitante
Rinaldo Nery

Como já estou no A320, perdi a oportunidade de voar essa maravilhosa aeronave. Os E2 substituirão os E1.

MARCELO MORAES DO NASCIMENTO
Visitante

Sr. Nery boa tarde, uma curiosidade… É normal um piloto optar por certa aeronave e no decorrer da carreira ser obrigado a mudar, ou a empresa que decide essa questão? essa mudança se houver é muito difícil e custosa para a companhia? obrigado desde já !

Rinaldo Nery
Visitante
Rinaldo Nery

Há um plano de carreira. O piloto é contratado para um equipamento, e depois é chamado para um superior, pela Lista de Senioridade de Pilotos. Ele pode recusar, e permanecer onde está. Ocorre (recusar), por vezes, quando há mudança de base. Eu ingressei pelo ATR72-200, passei pelo ATR72-600, pelo E190/195 e agora no A320. Aguardando minha vez para voar o A330.

MARCELO MORAES DO NASCIMENTO
Visitante

Interessante, muito obrigado, e sucesso no A330.

Rinaldo Nery
Visitante
Rinaldo Nery

Vai demorar.

Marcos10
Visitante
Marcos10

Amigo meu começou em T6 e foi parar em um F104.
Depois recomeçou em um Viscount e foi parar em B747.
Na aviação, literalmente, o céu é o limite.
Numa dessas junta tudo – Azul, JBlue, TAP, Avianca – e compram um lote de A380.
Boa sorte!

Bruno
Visitante
Bruno

Outra pergunta para o Cel. Nery, qual é o nome daquela revista (não me lembro se é revista ou site) que são publicados em um site os trabalhos de TCC dos pilotos da USAF? Não me lembro se eram só dos pilotos que estão se formando ou se já da ativa, você disse o nome aqui em um post outro dia, mas eu esqueci de anotar para ler.
Desde já, grato.

Rinaldo Nery
Visitante
Rinaldo Nery

Airspace Power Journal, da Escola de Estudos do Poder Aéreo, Air University.

Bruno
Visitante
Bruno

Muito obrigado!

André Bueno
Visitante
André Bueno

Vá no jump seat!

Wellington Góes
Visitante
Wellington Góes

Não pode ser!!!! Gente, isto é mentira, a Embraer não consegue vender e se sustentar sem a compra, digo, “parceria” com a Boeing. Isto é invenção descabida!

#SóQueNão

fernandoEMB
Visitante
fernandoEMB

A mesma ladainha…. Disseram isso lá na feira de Farnborough… Mas opa… Ėa mesma encomenda.

Wellington Góes
Visitante
Wellington Góes

Tira o teu cavalinho da chuva, tu não vai para Seattle. rsrsrs

Thiago Macena de Freitas
Visitante
Thiago Macena de Freitas

Chora Wellington !!! kkk

#PartiuSeattle… chora mais

fernandoEMB
Visitante
fernandoEMB

E eu não quero ir mesmo.

RODRIGO DE SOUZA
Visitante

É provável de fechar mais pedidos! Pois no blog nao teve matéria. Mas avianca pediu recuperacao judicial, pois ta devendo mais de $300 milhoes aos credores das suas aeronaves. E segundo as notícias a azul esta de olho para poder comprar avianca, claro isso deve levar tempo, pois os credores entrou na justiça contra avianca pedindo os avioes de volta.

Andre
Visitante
Andre

Nossa, e tem gente que acha q isso vai interromper o negocio c a Boeing? chorem a vontade, a Boeing vem sim, e com força! para o bem do que restou da historia da Embraer. O ufanismo míope perdeu!

Bueno
Visitante
Bueno
Bueno
Visitante
Bueno

Mais 200 aeronaves contratadas , noticiado em dezembro.
Isto aumenta o Valor de venda da EMBRAER?
Caso seja vendida para a Boeing , a carteira de pedidos fechados é transferida ou fica td com a EMBRAER até serem entregues?