Home Aviação de Ataque F-35 inicia o IOT&E, teste operacional inicial e avaliação

F-35 inicia o IOT&E, teste operacional inicial e avaliação

2624
13
F-35C

O Lockheed Martin F-35 Lightning II iniciou o Teste Operacional Inicial e Avaliação (IOT&E) sob supervisão do Diretor de Teste e Avaliação Operacional (DOT&E).

O processo da IOT&E medirá a eficácia, adequação, letalidade, capacidade de sobrevivência e capacidade geral da aeronave, diz o Escritório do Programa Conjunto F-35. Até o final do verão de 2019, todas as três variantes do F-35 serão testadas em campo sob condições realistas de combate, com a finalidade de determinar a eficácia operacional do caça furtivo e a adequação ao combate.

A equipe de teste operacional do Joint Strike Fighter iniciou alguns eventos pré-IOT&E, como operações em clima frio, demonstrações de armas, implementações de adequação e missões de menor ameaça no início de 2018, diz o Escritório Conjunto de Programas. O IOT&E formal destina-se a testar o sistema e identificar áreas para melhorias.

“A empresa do F-35 trabalhará em conjunto para entender e abordar de maneira holística todas as descobertas”, diz o Escritório Conjunto de Programas. “Após a avaliação e o relatório do DOT&E fornecido ao Congresso, o governo dos EUA terá dados para informar sua decisão ‘Milestone C’, levando a uma entrada formal na produção de cadêncial total”.

Em última análise, o Pentágono pretende comprar cerca de 2.456 exemplares do F-35. No entanto, o IOT&E deve ser concluído antes que o Departamento de Defesa seja legalmente autorizado a iniciar a produção com cadência total para adquirir o F-35 em grandes lotes. Uma vez iniciada, a produção de cadência total garantiria pedidos de vários anos para a Lockheed Martin, que então poderiam repassar um grande desconto ao governo dos EUA.

Aparentemente, em antecipação à conclusão bem-sucedida do IOT&E, a Lockheed Martin ganhou em novembro um contrato de US$ 22,7 bilhões do Escritório de Programa Conjunto para fornecer 255 caças furtivos F-35 Lightning II para as três filiais dos serviços armados e operadores internacionais dos EUA. O acordo cobre a produção em 2023.

Já existem mais de 340 caças F-35 operando a partir de 15 bases em todo o mundo, para os braços militares dos EUA e nações parceiras internacionais. E o F-35B dos Fuzileiros Navais dos EUA fez sua estreia no Afeganistão em setembro.

Cockpit do F-35

FONTE: FlightGlobal

13
Deixe um comentário

avatar
5 Comment threads
8 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
10 Comment authors
Ricardo BigliazziZorzanAlexKueiKommander Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Jmgboston
Visitante
Jmgboston

Uai, o que eu mais li nesse site foram críticas a esse caça e exaltação ao caça chinês que foi do projeto à produção se defeitos. Será que todos esses operadores e futuros operadores do F35 estão errados?

Pursuit
Visitante
Pursuit

De tanto ler aqui os comentários e afirmações, tenho certeza que quem comenta sabe mais do que os países que compram.

Estes analista de sofá são uma piada.

Kommander
Visitante

E você fala como se não fosse mais um analista de sofá. rs

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

Segundo o texto:
‘O processo da IOT&E medirá a eficácia, adequação, letalidade, capacidade de sobrevivência e capacidade geral da aeronave, diz o Escritório do Programa Conjunto F-35. Até o final do verão de 2019, todas as três variantes do F-35 serão testadas em campo sob condições realistas de combate, com a finalidade de determinar a eficácia operacional do caça furtivo e a adequação ao combate.’

O avião já está voando? Sim.
Sua eficácia já foi testada? Não! É o que farão agora.
Insta esclarecer que Taiwan alegou justamente isto para cancelar sua encomenda, além do alto preço.

JPC3
Visitante
JPC3

O que você acha que o Red Flag é?

Kuei
Visitante
Kuei

Caça da terceira geração, retoricamente equivalente ao F16 A ou B, porem nunca entrou na combate.

JPC3
Visitante
JPC3

???

Red Flag é um dos exercícios mais complexos e realistas do ocidente, inclusive conta com a participações das aeronaves mais modernas.

É um bom teste.

Ricardo Bigliazzi
Visitante
Ricardo Bigliazzi

Meu Deus… melhorar a interpretação dos textos lidos para melhorar a eficácia dos comentários.

Ricardo Bigliazzi
Visitante
Ricardo Bigliazzi

O IOE&T não é um apenas um teste de avião, além do teste em sí é um procedimento legal para que o Departamento de Defesa possa autorizar a produção em regime de capacidade total. Isso permite que a Lockheed Martin tenha pedidos garantidos por vários e vários anos garantindo assim o repasse de uma nova e melhor condição comercial para o Governo Americano. Coisa de Pais sério, até estranhamos isso, mas é assim que as coisas são feitas por lá, o dinheiro do contribuinte americano é um pouco mais respeitado do que em “Terras Brasilis”. Segundo o que se fala… Read more »

Luciano
Visitante
Luciano

No caso de pilotos canhotos, esses tipos de comandos podem ser invertidos?

Alex
Visitante

Impressionante a simplicidade do cockpit do F-35.

Zorzan
Visitante

Poderão sim Luciano, desde que invertam suas posições.
Olha a malcriação !!!! 🙂

Ricardo Bigliazzi
Visitante
Ricardo Bigliazzi

Li no Janes Defence que mais de 350 já foram entregues, fico apenas a imaginar quando ele for bom o quanto não vai vender…

Mais de 130 aviões serão entregues em 2019.

Como li num comentário acima, também me surpreendo com a burrice dos países compradores, até agora não entendo como tem tanta gente assim pré-disposta a fazer péssimos negócios.