Home Bombardeiros estratégicos Bombardeiros Tupolev Tu-160 ‘ Blackjack’ na Venezuela: propósitos, implicações e possibilidades

Bombardeiros Tupolev Tu-160 ‘ Blackjack’ na Venezuela: propósitos, implicações e possibilidades

13901
115

Sérgio Santana*

Como tem sido comum nos últimos anos, quando voos de aeronaves militares russas voltaram a se tornar frequentes após o colapso da União Soviética em 1991, os dois bombardeiros estratégicos Tupolev Tu-160 “Blackjack” (registros RF-94108 “Vladimir Sudets” e RF-94102 “Vassily Reshetnikov”) que pousaram ontem no Aeroporto Internacional Simón Bolívar, Venezuela, distante alguns quilômetros do centro da sua capital, Caracas, evento mencionado aqui.

Após decolarem no entardecer do último domingo provocou o acionamento de vários interceptadores dos países da OTAN antes que chegassem ao seu destino: primeiro foram dois Lockheed Martin F-16 da Real Força Aérea da Noruega que decolaram da Base Aérea de Bodø às 0h45min da madrugada, seguidos de mais dois Eurofighter Typhoon FGA.4 operados pela Real Força Aérea do Reino Unido que foram lançados da Base Aérea de Lossiemouth às 2h25min e reabastecidos em voo por um Airbus A-330 Voyager, que decolou da Base Aérea de Brize Norton. Destaca-se o fato de que os Typhoon decolaram armados com mísseis ar-ar MBDA Meteor pela primeira vez em um acionamento “Alpha”, quando os invasores são reais.    

Além dos “Blackjack”, que integram a 22ª Divisão de Bombardeiros Pesados estacionada na 6950ª Base Aérea em Engels, a comitiva também era composta por um quadrijato de passageiros Ilyushin Il-62M “Classic” registro “RA-86496” e outro de transporte Antonov Il-124 “Condor”, registro “RA-82035”, que partiram da Base Aérea de Chkalovsky, distante alguns quilômetros de Moscou, horas antes dos Tu-160 e cumpriram rotas distintas entre si e comparadas à dos bombardeiros, em um claro intuito de confundir as defesas aéreas europeias.

O mesmo destino, mas os tempos são outros

Esta é a terceira vez em dez anos que a Venezuela recebe a “visita” dos Blackjack. A primeira foi em setembro de 2008, seguida por outra missão do tipo, em novembro de 2013, quando os interceptadores IAI Kfir da Força Aérea Colombiana protagonizaram uma interceptação dos bombardeiros.

Entretanto, tanto para a Rússia quanto para a Venezuela os tempos são outros. No começo de 2014, o governo russo anexou a Criméia, após retirá-la da dominação da Ucrânia, que desde então tem estreitado as relações com as potências ocidentais até o ponto de ter atuado em um exercício conjunto com a OTAN, o “Clear Sky 2018”, que ocorreu entre 10 e 19 de outubro e que não agradou ao governo de Moscou a ponto de o mesmo ter apreendido, alguns dias depois, algumas embarcações da Ucrânia no Mar Negro, sob a alegação de que teriam adentrado águas territoriais russas, em um ato que claramente não teve a movimentação típica de uma apreensão de meios navais, porque envolveu voos aeronaves de ataque Sukhoi Su-25 “Frogfoot” e Kamov Ka-52 “Hokum-B” cruzando agressivamente o estreito de Kerch e o desembarque de forças especiais a partir de helicópteros Mil Mi-8 “Hip” em uma localidade sob domínio russo. Enquanto esta breve análise está sendo redigida, a Marinha norte-americana se prepara para enviar um navio ao Mar Negro, em mais uma etapa das tensões com a Rússia.

Do lado venezuelano, o intervalo entre a visita dos Tu-160 em 2013 e a atual presenciou o agravamento da condições econômicas e políticas, tanto interna quanto externamente, de modo que o país concentrou as atenções mundiais pela violenta repressão governamental aos protestos populares diante da crise (atribuída ao “imperialismo norte-americano”) e se envolveu em uma disputa fronteiriça com a arqui-inimiga Colômbia, que evoluiu para a perda de um dos 24 Sukhoi Su-30MK2V “Flanker-G” venezuelanos e sua tripulação em setembro de 2015, após acionamento noturno para conter possível invasão do espaço aéreo do país por aeronaves colombianas. A rapidez com que autoridades venezuelanas explicaram o acidente (atribuído à desorientação espacial seguida de um episódio de colisão controlada no terreno, mais conhecido no meio aeronáutico pela sigla CFIT, Controlled Flight Into Terrain) foi fonte de intermináveis debates na rede.

Mais recentemente a administração do presidente Donald Trump tem abertamente discutido a possibilidade de uma intervenção militar na Venezuela, para derrubar o governo de Nicolás Maduro e “restaurar a democracia”, no que já foi apoiado por declarações do General-de-Exército na reserva Hamilton Mourão, eleito vice-presidente na chapa de Jair Bolsonaro, segundo o qual “nossa próxima Força de Paz será na Venezuela”, ele mesmo um ex-adido militar no país entre 2002 e 2004.

Portanto, o envio à Venezuela de dois bombardeiros com capacidade de emprego de armamentos nucleares meros cinco dias após o presidente Maduro encontrar o seu colega Vladimir Putin tem propósito duplo: reforçar a mensagem de que o governo venezuelano não está sozinho caso um reforço na sua defesa se faça necessário (foi divulgado que as aeronaves russas se deslocaram para Venezuela a fim de participarem de um exercício conjunto) e comprovar que as Forças Armadas da Federação Russa podem levar ameaça aérea ao Caribe, do mesmo modo que as norte-americanas ao Mar Negro.

A presença dos Tu-160: implicação estratégica direta para a Venezuela

Embora se tenha como amplamente aceito que a Guerra Fria é coisa do século passado ou que a China tenha ocupado o lugar da extinta União Soviética ou da Federação Russa como contendor dos Estados Unidos a vinda dos “Blackjack” para a Venezuela atesta que estamos vivenciando um movimento típico dos momentos mais quentes da Guerra Fria.

Entretanto, findo o exercício conjunto o contingente russo retorna para casa e a Venezuela tenderá a ser ainda mais definida pelos seus já numerosos opositores e partidários de uma invasão ao seu solo existentes no governo norte-americano como “um país rico em petróleo sob o governo de um ditador que não apenas recepcionou forças militares russas, mas participou de um adestramento conjunto com elas”, o que por si só já aumenta a desconfiança neles gerada pelo governo de Nicolás Maduro.

Assim, existe um risco de que manobras militares como essa resultem em um efeito contrário ao que se pretende com a presença de aeronaves da classe dos “Blackjack”: um recrudescimento ainda maior, por parte da Administração Trump, em relação à Venezuela, sob o pretexto de eliminar o aumento da ameaça representada por bombardeiros com capacidade nuclear, e que possa levar a uma invasão liderada pelos Estados Unidos, com “justificativa humanitária”. A intenção dissuasória da sua presença teria exatamente o efeito contrário.

Sob esta perspectiva, a presença dos Tu-160 na Venezuela produz uma sensação de segurança e proteção cujos efeitos são meramente psicológicos.

Tal como esperado nestes casos, os acordos entre a Venezuela e a Federação Russa em matéria de Defesa não tem o seu inteiro teor publicado. Entretanto, pelo que se conhece de tais pactos, não abrangem a atuação direta de efetivos ou equipamentos russos em socorro dos venezuelanos, mas se restringem à troca de informações e no máximo ao intercâmbio de pilotos militares. Considerando isso, contudo, não é impossível que pessoal militar russo atue diretamente ao lado dos seus colegas venezuelanos ou mesmo tomando os seus lugares nos assentos dos “Flanker-G” .

E se…

A presença de aeronaves como o Tu-160 “Blackjack” em países como a Venezuela (considerando que exercícios conjuntos envolvendo aviões do seu porte e mais ainda a sua permanência em solo estrangeiro são muito raros) naturalmente desperta o surgimento de hipóteses quanto às possibilidades do seu emprego, caso exista uma escalada de tensões.

Todavia, se faz necessário lembrar que o deslocamento de “Blackjacks” até próximo à Venezuela em um cenário de conflito exige muitas movimentações por parte da cadeia de comando até que as aeronaves possam chegar ao seu objetivo, movimentações essas que são monitoráveis.

De acordo com a publicação “Russian Strategic Nuclear Forces” (Massachussets Institute of Technology Press, 2007), o nível de prontidão dos bombardeiros nucleares russos é elevado em período de tensão, mas a ordem para isto é emitida somente pelo Estado-Maior das Forças Armadas, após o que o efetivo das unidades da hoje denominada VKS (Vozdushno-Kosmicheskiye Sily, Força Aeroespacial) passa a reforçar os centros de comando. Se a tensão se elevar tais efetivos são ainda mais aumentados e aeronaves são enviadas das suas bases aéreas de tempos de paz para aeródromos de dispersão. Caso o nível de tensão continue a subir, as tripulações de solo recebem a ordem de retirar os mísseis de cruzeiro dos seus abrigos localizados próximos às bases, os abastecem com combustível, determinam os seus padrões de voo, executam cheques e carregam os mísseis nos bombardeiros e preparam esses para a decolagem, com as tripulações guarnecendo seus postos nas aeronaves, nos quais podem permanecer por até uma hora. A ordem de empregar armas nucleares é precedida da ordem de carregar os mísseis nos bombardeiros e da ordem de decolagem e pode ser transmitida ainda no solo ou em voo. Após a transmissão da ordem os bombardeiros devem seguir para seus alvos e alcançar os pontos de lançamento, o que será bloqueado caso as aeronaves não consigam atingir.

Obviamente que cada uma dessas etapas, como também ocorre nas demais potências nucleares, é passível de ser acompanhada por potenciais inimigos através de satélites, equipamentos de inteligência eletrônica e de comunicações, bem como por agentes de campo, infiltrados nos locais de interesse.

Tu-160 e 4 mísseis de cruzeiro Kh55SM
Tu-160 e 4 mísseis de cruzeiro Kh55SM

Tal rede de monitoramento, mesmo vencida com algum sucesso (e lembrando que estamos nos referindo a uma situação de conflito) vai resultar em um ou mais esquemas de interceptação de bombardeiros como os “Blackjack”; entretanto, tem sido comum que os Tu-160 e mesmo bombardeiros mais lentos, como o Tupolev Tu-95 “Bear”, atuem em um pacote de aeronaves, que inclui interceptadores Mikoyan Gurevich MiG-31 “Foxhound”, aeronaves de alerta antecipado e controle Beriev A-50 “Mainstay” e de reabastecimento Il-78 “Midas”.

Por fim, ainda que não necessite chegar a uma distância suicida do território norte-americano para disparar seus mísseis nucleares (doze misseis nucleares de cruzeiro Raduga Kh-55SM, com 3.500km de alcance e ogiva de 200 quilotons ou Raduga  Kh-101, com alcance de até 5.000km, mas com ogiva nuclear de 250 quilotons, ambas as armas carregadas internamente em dois lançadores sêxtuplos), um Tu-160 em missão de ataque contra esse objetivo precisa superar barreiras designadas geralmente em situações de conflito, como Zonas de Exclusão Aérea e Zonas de Identificação de Defesa Aérea (ZIDA), esta existente também em tempos de paz e cuja função é o monitoramento do tráfego aéreo em benefício da segurança nacional; sua extensão varia de acordo com a conveniência de cada país, indo além do seu mar territorial e do seu espaço aéreo adjacente até o espaço aéreo internacional. A título de exemplo, a ZIDA em torno do Alasca possui 370 km de extensão a partir da costa.

Nos últimos anos vários voos de treinamento de bombardeiros estratégicos russos têm sido barrados na ZIDA norte-americana.

Enfim, tal como demonstrado, apoiar a defesa venezuelana com um voo de Tu-160 em tempos de conflito está longe de ser uma tarefa fácil.

Foto de satélite mostra os Tu-160 e outros aviões russos pousados na Venezuela

*Bacharel em Ciências Aeronáuticas (Universidade do Sul de Santa Catarina – UNISUL). Pesquisador do Núcleo de Estudos Sociedade, Segurança e Cidadania (UNISUL). Pós-graduando em Engenharia de Manutenção Aeronáutica (Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais – PUC/MG). Autor de livros sobre aeronaves de Inteligência/Vigilância/Reconhecimento. Único colaborador brasileiro regular das publicações Air Forces Monthly, Combat Aircraft e Aviation News.

115
Deixe um comentário

avatar
45 Comment threads
70 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
76 Comment authors
JPC3Jorge FFlightBinhoEdson Parro Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Mauro 76
Visitante
Mauro 76

O Brasil realmente e uma vergonha em quase todos quesitos!
Não temos sequer uma aeronave que possa nos defender de um avião que voou 10.000 kilometros de sua base!
Qualquer pais minusculo da asia ou africa tem aeronaves que possam derrubar esse tupolev ! Malasia , singapura ,Taiwan, angola ,nigeria e etc…
E esses paises nao tem 10% do nosso orçamento de defesa aérea!
E pra acabar…

Kemen
Visitante
Kemen

Somos grandes em territorio, PIB, população, heroismo, exportação, estamos avançando em tecnologia, mas somos pobres em armamento para defesa disponivel nas nossas forças armadas, alguma coisa começou a andar mas já veio tarde, precisamos acompanhar a evolução bélica e as estrategias que se desenvolvem atualmente no mundo. O ser humano evoluiu mas uma coisa permanece, “mostra-me que armas tens e te direi como te responderei”.

Marcelo
Visitante
Marcelo

Mauro 76, fale por vc, com todos os nossos problemas, ainda tenho orgulho do meu pais, e estou longe de ter este complexo de vira latas …

BrComenta
Visitante
BrComenta

Assino em Baixo…
faço das suas as minhas palavras…
quem não estiver contente … mude-se
Brasil Pais Maravilhoso.

Bruno Rocha
Visitante
Bruno Rocha

Todo país considerado por nós decente e invejável tem uma coisa que o brasileiro ufanista não entendem nem quer entender: auto-crítica e auto-correção.
Esses países não são o que são por causa de um fanatismo animal e tribal disfarçado de patriotismo verde e amarelo.
Criticar uma realidade do Brasil não torna ninguém um traidor da pátria que merece ser expulso por, veja que coisa abominável, ousar falar mau desse país caindo de podre em todos os aspectos.

Mauro76
Visitante
Mauro76

Falar do nosso pessimo planejamento militar e o mesmo que ter complexo de vira lata ?
E pra acabar mesmo….

Flight
Visitante
Flight

Infelizmente Mauro76 nossos recursos são bem limitados, como todos sabem, agora entre investir em educação e saúde para investir em defesa qual você acha que a sociedade vai cobrar dos governantes.

Não venha falar de corrupção etc, vamos a realidade. Somos ruins? Pode ser, mas quando você (contribuinte) precisa de uma consulta ou atendimento médico, ou fazer um curso, vai no quartel ou no hospital/escola?

Deve por isso que não temos a defesa que julga ser minimamente decente.

Luiz
Visitante
Luiz

Os mais sensíveis ficam ofendidos, chateados mas fazer o que se é a pura realidade do nosso país. O importante é que nesse momento estamos com uma janela aberta para uma recuperação, que não vai ser rápida, mas a gente chega lá.

Marcelo Andrade
Visitante
Marcelo Andrade

Cara, vai ler um pouquinho, pelo amor de Deus, use a internet para se informar, saia do facebook e whatsapp!!!

Entre nos sites das revistas de aviação, da FAB, não seja tão desinformado na Era da Informação!!!

Santiago Errera
Visitante
Santiago Errera

Ok … e qual a informacao?

Brandenburg
Visitante

Derrubar porque cidadão?? Estamos em guerra com os russos? Desde quando? Cada uma que se vê!¡!!!

Antunes 1980
Visitante
Antunes 1980

Estava pensando, a Rússia tem uma economia que corresponde a 10% da economia norte americana, seu arsenal equivale a menos de 25% do arsenal norte americano, sua língua representa em menos de 0,002% da população mundial.
E a Rússia mesmo assim consegue deixar a única super potência do globo de cabelo em pé.
Da improvável interferência nas eleições até a invasão de toda a Europa, a Rússia ainda gera um medo no mínimo doentio por parte dos Estados Unidos e países ocidentais.

Clésio Luiz
Visitante
Clésio Luiz

Tudo que a Rússia possui na linha de frente é herdado da URSS. O gasto deles é com manutenção e modernização, algo que é muito menor do que projetar as aeronave do zero, do radar, passando pelos mísseis, até o motor, algo que costumava ser exclusivo de cada aeronave.

Até hoje, o único projeto completamente pós-URSS é o Pak-Fa, mas nem motor próprio ele tem.

Já a China, esta sim está construindo aeronaves novas internamente, embora em cima de muita tecnologia copiada ou comprada (motores) de outras nações.

WVJ
Visitante
WVJ

Os donos do maior pedaço do planeta jamais deixaram de seguir o estado da arte e da ciência das coisas em matéria militar. Desde a antiguidade aqueles putins mandam bem na coisas da guerra. Que eu saiba, só perderam o país pros mongóis. Não possuem uma grande marca de automóveis sequer, mas investem em armas e sistemas decisivos, e lucram com isso. Dizem que apenas querem defender a pátria. Mas se os EUA espetarem muito talvez eles partam pro ataque, mesmo que não direto. Se o Brasil agora é Trump, Maduro é Putin, e assim vai…

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

Perderam durante um bom tempo, mas depois deram o troco e derrotaram os mongóis até com certa facilidade. Devemos considerar fácil, porque os russos já utilizavam técnicas e armas mais modernas e os mongóis ainda estavam no Século anterior Foi um massacre.

WVJ
Visitante
WVJ

Os mongóis mandaram por lá uns 200 anos.
Técnicas e armas melhores? Não creio. Os mongóis venceram teutônicos e templários, que eram os melhores equipados da Europa, foram imbatíveis no séc. XIII.

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

Durante o período de ouro, os mongóis eram praticamente invencíveis. Se não me engano, só foram derrotas em uma batalha na região do Egito (corrija-me se eu estiver errado). Refiro-me já à parte final quando os mongóis foram empurrados para suas fronteiras atuais e se tornaram, praticamente, um apêndice da Rússia. Lembro de ter assistido um documentário dramatizando um confronto entre russos e mongóis, onde os russos utilizavam largamente mosquetes e canhões. sendo que os mongóis praticamente não possuíam tais armas. É importante ressaltar que a Mongólia, depois disso, sempre esteve alinhada com a Rússia, inclusive, se não me engano,… Read more »

Luís Henrique
Visitante

Em PPC a economia russa é ‘somente’ 5x menor que a americana, aproximadamente U$ 4 tri contra U$ 20 tri. Enquanto que os americanos investem quase 4% do PIB em defesa, os russos investem mais de 5% do PIB. Em dólares americanos a diferença é imensa, mas em Paridade do Poder de compra da moeda, no caso, do Rublo, o orçamento russo é ‘somente’ 3x menor que o americano. Além desse orçamento militar gigantesco, os russos ocupam COM MUITA FOLGA, o 2o lugar como Exportador de armamentos. O que confere para sua indústria militar MUITO dinheiro e capacidade para desenvolver… Read more »

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

Engano seu! O segundo maior exportador de alimentos é o Brasil e não a Rússia…

Ademais, como já foi caudalosamente explicado aqui, o critério PPC é sujeito a distorções não sendo portanto adequado para mensurar a riqueza dos países.

CRSOV
Visitante
CRSOV

Tireless o Luís Henrique falou em exportação de armamento e não de alimentos !!

Sidney
Visitante
Sidney

Qualquer país não alinhado aos EUA com armas nucleares e expertise para sua operação e lançamento levará medo aos EUA e a seus aliados. Imaginar um único artefato caindo sobre uma grande cidade do ocidente e o número de mortes que causaria preocupa muito porque a vida humana no ocidente, graças a valores há muito tempo fincados nas sociedades Judaico-Cristãs, é muto considerada. O medo por exemplo na península da Coréia não perder uma guerra contra a China e Coréia do Norte e sim as milhares – ou milhões – de mortes em Seul. No jogo da soma de perdas… Read more »

Walfrido Strobel
Visitante
Walfrido Strobel

Agora virou moda citar a sociedade judaico-cristã? É uma forma imposta pela mídia dominada por israelenses de enganar aos tolos com esta expressão que tenta nos aproximar, uma aproximação que não existe, a não ser na cabeça do nosso futuro presidente.
Não existe nada que una judeus e cristãos, o que poderia unir seria o judeu Cristo que eles não reconhecem e que gerou uma nova religião, um motivo de separação e não de união.

Antunes 1980
Visitante
Antunes 1980

Deixa eu entender, o Ocidente valoriza mais a vida humana do que a civilização Oriental? é isso?

Walfrido Strobel
Visitante
Walfrido Strobel

Isso foi dito por um General americano no Vietnam, mostrando total desconhecimento sobre a cultura asiática.

Bruno Rocha
Visitante
Bruno Rocha

A concepção de individualidade, da qual existe o conceito de direito (Roma), parte do ocidente. O valor da vida humana é sim mais valorizado no ocidente.
A ajuda humanitária surgiu no ocidente, a doação para os pobres do mundo, adoção de crianças do mundo.
Mais gente pobre é ajudado por ocidentais do que por eles próprios.

CRSOV
Visitante
CRSOV

Hoje em dia nem é mais necessário que o armamento nuclear atinja uma cidade pois mesmo que ela exploda a 600 KM de altitude do território alvo os efeitos dos PEM são letais em um raio de 2000 km ou mais, destruindo todos os aparelhos energizados dentro desse raio, fazendo com que aquele país alvo retorne para a idade da pedra se assim podemos dizer !!

Bruno Rocha
Visitante
Bruno Rocha

O pior de tudo é ver gente que vive no ocidente, e cuja liberdade de expressão advém dessa cultura, manifestar total apoio a esse lixo socialista, como se fosse a coisa mais humanitária já inventada.
Gente que inclusive desfruta de uma vida nos EUA, torcendo contra o país que o acolheu, idolatrando gente como o Maduro, Putin, a China.
Só posso concluir que o socialismo/comunismo/esquerdismo é, de fato, uma seita.

Bruno Rocha
Visitante
Bruno Rocha

Antunes, pra falar a verdade, tudo o que os EUA adoram fazer é usar isso para atiçar a preocupação da própria população, fazendo assim uso de uma quantidade absurda de dinheiro para ter o maior e mais avançado parque industrial militar do mundo. Duvido muito que o país que instalou um raio laser no nariz de um avião, teve (ainda tem?) satélites com bateria nuclear, está se cagando de medo de um bombardeiro da década de 70, justo eles, que tem o B-2 Spirit, o único lombardeiro stealth do mundo. A cada ameaça de um ufanista igual Putin, ou uma… Read more »

Eduardo Castro
Visitante
Eduardo Castro

Engano seu! O Tupolev é um Super Bombardeiro. Uma das mais poderosas armas de guerra do planeta. Do espaço aéreo venezuelano estes aviões podem disparar mísseis nucleares capazes de atingir as principais cidades do continente americano como Brasília, Buenos Aires, Chicago, Nova York e Washington. Putin é o maior estadista e o maior estrategista da atualidade. Com a chegada dessas fantásticas aeronaves os americanos não estão sorrindo. Estão tremendo!

Antunes 1980
Visitante
Antunes 1980

Concordo Bruno Rocha, os Estados Unidos não tem que por que ter medo algum da Russia. Talvez pela proximidade geográfica, os países europeus deveriam ter mais cuidado com suas fronteiras, tirando isso. É uma russofobia desnecessária.
A superioridade americana e ocidental é abissal.

romp
Visitante
romp

Bombardeiros Russos, navios Iranianos e daqui a pouco a China desembarca na Venezuela também ai o circo está completo.

Estou sentindo que estamos entrando em uma nova guerra fria. Não sei se fico entusiasmado ou não.

Cbamaral
Visitante
Cbamaral

Quem sabe agora nesse momento de polarização, não sirva para trazerem investimentos para a Forças armadas.

romp
Visitante
romp

a guerra fria trouxe muitos avanços tecnológicos para humanidade.

Cleber
Visitante

É senhores , sem dúvida iremos vivenciar a partir de agora , uma nova era na América do Sul , com certeza é um recado para certos países .

Vinicius
Visitante
Vinicius

Assim como os EUA ‘vira e mexe’ levam seu aviões e navios ao Japão/Coreia Do Sul ou algum pais da OTAN, Rússia, China e Iran também fazem.

Renato de Mello Machado
Visitante
Renato de Mello Machado

Simples né? O povo é que complica.

Renato de Mello Machado
Visitante
Renato de Mello Machado

Muito alarmismo por nada.Tipo assim dá uma voadinha por aqui,e pousa para fazer uma graça.Depois vai embora.Os russos tem muita coisa para se preocupar na vida.

Flanker
Visitante
Flanker

Jesus!!! E tu acha que eles estão preocupados com o Brasil? Essa situação é apenas para “mostrar bandeira” para os EUA. E Bolsonaro não quer guerra com ninguém! A Venezuela ficando quieta, e afogada em sua colossal crise, não será importunada pelo Brasil….remos nossos problemas e a Venezuela tem os dela (imensamente maiores, por sinal).

Cbamaral
Visitante
Cbamaral

Um dúvida, o Kfir da colombia dariam conta de interceptar um tu-160

Gustavo
Visitante
Gustavo

o kfir da Colômbia e do equador (salvo engano desse último) tem o mesmo radar do A-4 Modernizado… O Elta EL/M-2032 (120km de alcance) e é ligeiramente melhor que o radar dos F-5 EM, o Griffo-F (74 km de alcance), ambos para alvos de 5m² voando na mesma altitude.
Conta eles dariam sim, nenhum bombardeiro é capaz de escapar de um caça relativamente atual em uma interceptação direta.

André Luiz.'.
Visitante
André Luiz.'.

os dois bombardeiros estratégicos Tupolev Tu-160 “Blackjack” (registros RF-94108 “Vladimir Sudets” e RF-94102 “Vladimir Reshetnikov”)
— Eu estranhei uma coisa… como leio (um pouco) de russo/alfabeto cirílico, o nome da aeronave ’02’ está lá, bem explícito: ” ВАСИЛИЙ РЕШЕТНИКОВ ” : Vasily Reshetnikov , e não “Vladimir”…?!

Sérgio Santana
Visitante
Sérgio Santana

Tem razão, André Luiz. Já solicitei a correção. Grato por apontar o equívoco e prestigiar meu texto. Abraço.

ScudB
Visitante
ScudB

Tem mais alguns erros :
– ogiva da Kh-101 é de 400 quilos e se trata de carga convencional ;
– ogiva termonuclear é que realmente tem 250 quilos mas pertence a Kh-102.
Um grande abraço!

Doug385
Visitante

Os russos, como sempre, querendo mostrar um poderio que não tem mais. Pede a eles para deslocarem uma esquadra completa pra Venezuela. Não vale virem com rebocador.

SmokingSnake 🐍
Visitante
SmokingSnake 🐍

Isso só vai fazer com que o Brasil adquira mais armas dos EUA, espero que venha uns F-35 que ainda seria capaz de chegar primeiro do que os gripen…

Ivanmc
Visitante
Ivanmc

F-35 é difícil, mas, o que o Brasil vai adquirir são mais caixas eletrônicos com motoristas para o novo presidente.

Felipe Morais
Visitante
Felipe Morais

O que tem a ver com o assunto Ivan? Pô cara, que mongolice. Para com isso

Carlos
Visitante
Carlos

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

ODST
Visitante
ODST

Ivanmc

Melhor do que trazer escravos para o Mais Médicos! Ou seria trazer médicos para o Mais Escravos?

Mf
Visitante
Mf

Falou o militonto vermelho com recalque das eleições . O mestre barbudo vai morrer na cadeia. Se atenha ao assunto do post e pare de poluir o blog.

JJJ H PEREIRA Fº
Visitante

Que o nosso Novo Governo, invista fortemente nas nossas FFAA, aliando e adquirido caças de primeira linha e armas modernas nos Estados Unidos, não um caça para país pequeno como esse…..
Há que se pensar grande, o mundo muda rápido, somos um continente, necessário a força compatível.
O Brasil e os Estados Unidos devem derrubar logo esse maduro, senão será base russa, chinesa, iraniana, ai quero ver.
Ainda bem que Trump não aceitará.

Marcos R.
Visitante
Marcos R.

Não só dariam como o fizeram em 01/11/2013.

Tomcat4.0
Visitante
Tomcat4.0

Na pior das hipóteses esta situação apenas favoreceria as nossas forças armadas dando um belo de um motivo para o líder da nação liberar mais recursos para o MD.

Luís Henrique
Visitante

Concordo. E tomara que isso ocorra.
Já passou da hora do Brasil ter forças armadas à altura da grandeza do nosso país.

Rodrigo
Visitante

O texto é legal, nos tras muitas informaçöes interessantes, mas no meu entendimento, isto nada mais é do que adestramento das tripulações dos TU-160… Sobre a situação da Venezuela e uma possível intervenção dos EUA, só ocorreria se houvesse uma clara ameaça à segurança deste país. Resumindo, se o Maduro resolver crucificar venezuelanos opositores de cabeça pra baixo em praça publica, NINGUÉM vai vazer NADA! Mas basta cogitar, por exemplo e exagerando, instalar bases de misseis chineses ou russos no seu território, para ser invadido. E aí, serão russos ou chineses a nada poder fazer para conter. Sobre uma missão… Read more »

Baschera
Visitante
Baschera

Acho esta ação pitoresca e pirotécnica, foi a única medida prática que o bigodudo do Maduro tirou do “democrático” Putin em sua visita recente à Moscou.

Sds.

Bruno w Basillio
Visitante

“Acho esta ação pitoresca e pirotécnica, foi a única medida prática que o bigodudo do Maduro tirou do “democrático” Putin em sua visita recente à Moscou.”

Sem contar mais um empréstimo de U$ 6 bi…
Com este montante já se vão alguns bilhões de dólares Russos em solo Venezuelano…

Sérgio Santana
Visitante
Sérgio Santana

O Antonov e o Il-62 poderiam seguir a mesma rota dos Blackjack, mesmo com designativo “RA”…Obrigado por ter prestigiado meu texto. Abração !

Sérgio Santana
Visitante
Sérgio Santana

Roberto,
Tanto o An-124 quanto o Il-62M são capazes de voos superiores a 10.000 km de distância. O “Classic” cobre até 10.700 km com o máximo de reservas de combustível e o “Condor” cobre 14.000 km.
Fontes:
http://www.ilyushin.org/en/aircrafts/passenger/1173/
https://www.volga-dnepr.com/files/booklet/an-124e_final.pdf

Andre
Visitante
Andre

Ia me aventurar nos cometários extamente na linha do Roberto f. Santana.

Sinceramente muito mais técnico o motivo do que de gerar uma suposta confusão.

PauloR
Visitante
PauloR

Os americanos que não confiem no Micto, covarde do jeito que é, ele logo ele apresentaria um atestado médico dizendo que não pode ir a guerra.

Carlos
Visitante
Carlos

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

ODST
Visitante
ODST

PauloR

Presidentes não vão para guerras…..

Felipe Morais
Visitante
Felipe Morais

Eu acho bom. Espero que os chineses tbm venham mostrar sua bandeira por essas bandas. Quem sabe assim esses inúteis do executivo e legislativo federal liberem grana para as forças armadas. Se nós próximos anos houver destinação de recursos para os principais projetos já tá bom demais. 05 subs, todas as Tamandarés do primeiro lote e para o ProSuper, para, pelo menos, o segundo lote do gripen, para a substituição dos leopards e para a aquisição do sistema de defesa antiaérea de média altura e de helicópteros de ataque do EB. Depois russos e chineses podem sumir daqui.

Augusto L
Visitante
Augusto L

A Rússia tem comprado em forma de “investimento” vastas operações de extração de petróleo e de mineração da Venezuela.

O Brasil deveria pelo Itamaraty levar uma reclamação para o governo russo, no qual o governo brasileiro vê as ações da Rússia como um apoio a um regime que o Brasil considera desestabilizador para nós e região.

Se a Rússia desdenhar o Brasil, deveríamos fazer lobby nos EUA e Europa para não venderem equipamentos de extração de petróleo e minério a Rússia, que possam ser usados na Venezuela.

Paulo Costa
Visitante
Paulo Costa

Psiu, vou comentar baixinho pra ninguém ouvir …

que eu saiba, os eua e a europa tambem compram petroleo e bugigangas da venezuela então nem adianta reclamar de ninguém a ninguém

Augusto L
Visitante
Augusto L

Não sei que bugigangas eles compram, o comércio entre a Venezuela e Europa é restrito, já com os EUA, a venda de petróleo tem diminuído devido a pouca capacidade venezuelana de aumentar a produção, o investimento russo é pra isso, pra aumentar a produção.
Resumindo a sanção não afetaria os EUA e Europa pq não mudaria nada do que como está hoje.

Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares

Matéria na Folha de São Paulo hoje imperdível.

Tema:

Os caças russos que vieram visitar a Venefavela, sim caças.

O cara é ispicialista.

Antonio Palhares
Visitante
Antonio Palhares

Caro CAS.
A imprensa brasileira não sabe distinguir um cabo cozinheiro de um Almirante de Esquadra.
E chama fuzil de arma pesada.

Rinaldo Nery
Visitante
Rinaldo Nery

Fuzil é guarda chuvas ou furadeira.

Farley Diego
Visitante

Kkk é mesmo.

Alessandro
Visitante
Alessandro

resumindo o texto, os Tu-160 vieram para fazer DESFILE, ponto final.

Arariboia
Visitante
Arariboia

Augusto L, Esse tipo embargo não atinge a Russia… Eles possuem tecnologia e dinheiro de sobra pra suas explorações de Petróleo e Gás. Russos são extremamente avançados em areas da automação, informatica, usinagens e investido muito pesadamente em eletrônica e fabricação de nano e micro chips Etc… Fora que muita industria europeia tem dinheiro russo…Já reparou que eles sofrem varais sanções e continuam crescendo e até o PIB já estava subindo positivo desde 2016. Clésio Luiz, Ta empolgado amigo… Os chineses melhoraram muito mas ainda depende em varias aéreas do russos: Projetos navais de superfície e sub, o principal helicóptero… Read more »

Augusto L
Visitante
Augusto L

So porque as sanções não foram duras, o suficiente para isso, mas podem vir a ser. Não foram ainda porque a Europa teme a Rússia com política mais agressiva contra a UE, e os europeus não tem culhoes, mas se você olhar as reservas internacionais deles, elas foram pro beleléu e tiveram que emitir títulos de dúvida pública, só não emitiram mais pq usaram dinheiro de fundos dos seus bancos estatais para cobrir o rombo. Você tem que entender que a Rússia é um país subdesenvolvido, precisa importar maquinário de países desenvolvidos para fabricar suas manufaturas, ou você acha que… Read more »

Ricardo
Visitante
Ricardo

Reservas internacionais russas estão na casa dos 500 bilhões. Não existe déficit no orçamento russo e sim superávit. Dívida pública russa não passa de 12% , considerada pelo mercado insignificante. Graças às sanções a agricultura russa subiu vigorosamente, se tornando um grande produtor de trigo e soja. Putin é extremamente inteligente. Ele não age por bravatas, mas com calma é lógica. Isolou completamente a economia russa de possíveis ataques dos EUA. Até o FMI elogia o forte controle das contas públicas dizendo que é um exemplo para outros países!

Augusto L
Visitante
Augusto L

Antes das sanções eram de 15% a dívida e depois subiu.
O superávit russo se deve a falta de importação, o que é ruim pra eles, pq precisam de exportar para produzir assim como nós.
Suas reservas estavam sendo usadas, não usaram tudo pq tiraram dos bancos públicos.
O aumento do preço do petróleo e algumas privatizações no governo Putin após as sanções aliviaram um pouco mas a economia russa está pior do que estava antes das sanções.

Moises
Visitante
Moises

Estamos Atolados na nossa burocracia historica e o mundo nao vai parar por causa de nossa constante aposta na sorte.

Gabriel
Visitante
Gabriel

Na atual conjuntura é muito mais provável que os aviões estejam carregados de papel higiênico, para bombardear as áreas probres da Venezuela.
Todo resto é “folclore” dos saudosos pelo tempo da Guerra Fria e suas teorias conspiratórias.

Ivanmc
Visitante
Ivanmc

Puxa vida! Fiz um comentário bem morno e foi cortado. Tem debatedores que ofendem direto sem nehum pudor e não acontece nada. Uma pena.

Paulo Costa
Visitante
Paulo Costa

Eu gosto de blog porque dou muita risada desse povo que brigm com comentários ideologicamente de esquerda e direita que nada acrescenta ou esclarece sobre o assunto em si, e simplesmente nao conseguem entender a noticia dentro da noticia. Podem criticar o Trump e o Putin a vontade, mas todos tem que admitir que os caras sao muito inteligentes e jogam na politica como minguem. A Russia assinou um acordo bilionário com a Venezuela que como dizem na midia tem trechos e condições que favorecem muito a Russia e em troca tudo que teve fazer mandar alguns aviões (em missão… Read more »

Maurício.
Visitante
Maurício.

Isso é apenas uma demonstração de força, ou como gostam os americanos, de “diplomacia”, os americanos enviam seus B-1 pra tudo que é canto também.
Aqui, uma demonstração de força/democracia que os americanos tanto se orgulham:
https://encrypted-tbn0.gstatic.com/images?q=tbn%3AANd9GcTB2eJ_xR4dvZ1wbayI2NqQJ2Cu5lMPYYn311NMr99e5kQ7JA4z

Matheus
Visitante
Matheus

Esse pessoal alarmista e vira-lata me dá vergonha alheia, literalmente polui a trilogia e não adiciona nada de novo. Levem suas idelogias pra …, aqui nós discutimos sobre aeronaves. Tanto os EUA quando Russia não são nossos amigos, mas apenas “parceiros”.

Pedro
Visitante
Pedro

Único recado dado aqui se da pela demonstração, bem forte, de como eh longo o braco da aviação Russa, seja para atacar rapidamente o trafego no Atlântico Norte, Central ou do Sul, bem como os EUA, Canada ou Europa Ocidental por um lado não esperado. Os EUA também podem fazer isso? Com toda certeza, mas demais países não! Nem a China. Isso eh outro recado, do tipo de dizer quem manda ou pode mandar militarmente no mundo. Sobre a Venefavela, os EUA sabem que eh impossível invadi-la ou intervir sem um efeito catastrófico no preço do Petróleo, e isso seria… Read more »

Bueno
Visitante
Bueno

o F16 recepcionado os TU 160
https://www.youtube.com/watch?v=6QvUWz7oYno

Jota
Visitante
Jota

Interessante….
Porque os TU160 não foram recepcionados pelos conterrâneos Sukhoi Su-30MK2V “Flanker-G” venezuelanos?
Não conseguem levantar vôo ou estão sendo “economizados” ?

BILL27
Visitante
BILL27

pneu do trem de pouso dianteiro ta lisinho rs

100nick-Elã
Visitante
100nick-Elã

https://www.youtube.com/watch?v=68HNHaw96lo

Nem os EUA, com um pib 10 vezes maior que o do Brasil, enfrentam esses caras e você acha que podemos enfrentar. Você é brilhante.

Edson Parro
Visitante
Edson Parro

Impressão minha ou a tripulação dos Tupolev está um “tiquinho robusta”? Aliás, parecem ser muito experientes também.
Mas, que o Tupolev Tu-160 Blackjak é uma belíssima aeronave, a meu ver, é inegável.

Jagderband#44
Visitante
Jagderband#44

Russófilos molham as roupas íntimas…

Tomcat4.0
Visitante
Tomcat4.0

Boa !!!hauhauhauhauhau

Sagaz
Visitante
Sagaz

O problema desses troços russos é que quando cair no meio do Atlântico terão que mobilizar forças de outros países para buscar. Igual ao super submarino nuclear… apesar que se não portar ogivas eles deixam os indivíduos apodrecerem lá no mar mesmo e abafam a história!

Marcelo Andrade
Visitante
Marcelo Andrade

Muito bom texto.

O que me chamou atenção foi a quantidade de alertas acionados na Europa só porque dois Bombardeiros decolaram e voaram em espaço aéreo internacional!!!

Os Europeus estão se borrando com qualquer movimento do Putin!!!

Também concordo com a pirotecnia da imprensa com esta visita !!

Mercenário
Visitante
Mercenário

Marcelo Andrade,

O QRA da RAF é padrão.

Rinaldo Nery
Visitante
Rinaldo Nery

Tenho um companheiro de turma que voa 767 na TAM CARGO (ex ABSA) que me disse que cancelaram os vôos pra Maiquetia, primeiro porque os venezuelanos não pagam mais, segundo porque o aeroporto (pista e pátio ) estão um lixo, cheio de buracos.

CRSOV
Visitante
CRSOV

Os russos podem se dar ao luxo de atingir mortalmente qualquer parte do mundo seja por terra, mar e ar !! Qualquer estratégia para interceptar os Blackjacks só serviriam para diminuir um pouco a quantidade de armas nucleares lançadas pelos russos em caso de guerra total !! Ainda teriam que inventar uma forma de interceptar as milhares de ogivas nucleares em mísseis Sarmat, Topol, Bulava, Satan, fora até outras armas que sejam até desconhecidas totalmente da nossa parte !!

Bruno Vinícius Campestrini
Visitante

Mesmo que os EUA investissem uma quantidade absurda de dinheiro em uma defesa ABM, é improvável que conseguissem impedir um ataque nuclear russo. Mas isso não é um problema, uma vez que a estratégia de ambos os lados não é parar um ataque da outra parte, mas sim garantir que um ataque receberia um contra-ataque poderoso o bastante para tornar a empreitada simplismente inviável. Devo dizer que tanto a Rússia quanto os EUA têm feito isso muito bem, afinal, nenhum dos dois acreditou, até hoje, ter vantagem o bastante para obter um ganho que compensasse realizar um First Strike.

Bruno Vinícius Campestrini
Visitante

Simplesmente*

José Luiz
Visitante
José Luiz

Dando a minha contribuição ao debate, sem entrar no campo ideológico. Independente do estado interno da Venezuela, que parece ser muito degrado, nosso país deveria dar uma boa atenção ao estado de Roraima, o qual já esta sob intervenção federal. Começando por melhorar a infra estrutura da base aérea local de Boa Vista e o pessoal da FAB é profissional e sabe muito bem como fazer isso. Bem como melhorar os meios militares do Exército no local. Creio que é uma medida muito prudente, pois o estado da Venezuela esta desmoronando. Quanto ao F 5 é o que temos hoje… Read more »

Marcelo-SP
Visitante
Marcelo-SP

Isso não passa de uma gracinha de Putin. Simples: Os EUA não gastarão dinheiro e nem arriscarão seus soldados para derrubar o moribundo governo de Maduro. Se ainda assim o fizessem, a Rússia não se envolveria em tal aventura (muito menos em nível nuclear). Por último, se Putin fosse louco o bastante, estaria tão limitado de opções para levar uma guerra ao outro lado do mundo e pertinho dos americanos que seria um fiasco completo. Aaah, mas as nukes… Gente… Na boa… Alguém no mundo tomaria o risco de um apocalipse nuclear pela Venezuela? Por Maduro???!!! Sem viagens, por favor!… Read more »

Bruno w Basillio
Visitante

Marcelo-SP , os Russos “Defendem” Maduro hoje pelo simples motivo de tentar receber o que a Venezuela devem eles hoje , se Maduro cair ,o governo que entrar jamais vai querer pagar este dinheiro ,é calote na certa…
E por fim para Putin é a Venezuela pela Ucrânia , os EUA invadem aqui ,que os Russos invadem lá…por isso vai ficar tudo do mesmo jeito..

Marcelo-SP
Visitante
Marcelo-SP

Quanto a defender Maduro, nenhuma dívida justificaria uma aventura militar russa na América com chances quase totais de fiasco. E a “troca” de Venezuela por Ucrânia é muito improvável. Os EUA não invadirão a Venezuela e os russos não irão além da Crimeia. É muito diferente.

Arariboia
Visitante
Arariboia

Augusto L Sua informação esta bem falha sobre a dependência russa de tecnologia pra explorar petróleo e gás e economia. Talvez morando na Europa ou vindo com frequência e tendo mais noticias direto de lá você não teria essa idea. A Economia russa tem uma das menores dividas publicas e privadas do mundo, não chega a 18% do PIB russo. Possuem umas das maiores reservas de Ouro do Mundo*, assim com dinheiro** Eles a dois anos atras fizeram o maior complexo de processamento de Gás e Petróleo no extremo norte da Siberia pra atender ao mercado Chines, Asia e Europeu.… Read more »

Bruno w Basillio
Visitante

Arariboia , segue alguns dados Russos de 10/2018
Dívida em relação ao PIB : 12,4%
Reservas : U$479 bi
Crescimento econômico:1,7%
Reservas de Ouro superou as 2 mil TN em 09/10..
Fonte ( Banco mundial, FMI)
E os Russos importam sim algum maquinário fino para extração de petróleo, poucas coisas ,mas importam sim, os EUA já suspenderam a venda de alguns , mas importam do Japão ,China, Coréia do sul ,Alemanha etc
Mas 90% do maquinário usado na extração é Russo.
Na Industria Petroquímica ainda depende de alguns equipamento externos..

Augusto L
Visitante
Augusto L

Eu não disse, quem disse é você. E eu reintero depois da queda da URSS repuseram todo o maquinário por maquinário estrangeiro, eles assim como nós tem cotas para a nacionalização do maquinário usado nas extrações, mas n passa de 50%. É tanto que não conseguiram maquinário europeu para conseguir fazer o Pak Fa, Su-50, ter baixa tolerância de fabricação que um Stealth necessita. Eu sinceramente não sei pq vcs não aceitam os fatos. A economia russa é extremamente e até mais que a nossa dependente das commodities, no caso deles o gás e o petróleo. Apesar de ter um… Read more »

Rene Dos Reis
Visitante

Base Aérea em Engels , longe de tudo e de todos , mas oque sai de la vai longe .

Mf
Visitante
Mf

Os russos só querem dar uma falsa sensação de segurança para o Maduro gastar mais em armas. Se Trump quiser derrubar Maduro faz sem dificuldades. A Rússia não vai mover um dedo, não vale a pena economicamente. Basta lançar centenas de mísseis que os militares venezuelanos ficarão tão cagad* que eles mesmos derrubarão Maduro. Trump com certeza dará o mesmo recado não só com exercícios mas com equipamentos para o Brasil, talvez até de graça. Ao contrário da Rússia, os EUA tem dinheiro sobrando. Já nos deram 100 obuses M109A5 , 50 blindados de diversos tipos como o M113A2 e… Read more »

Eduardo Castro
Visitante
Eduardo Castro

Os EUA estão em decadência com uma dívida impagável de mais de 17 trilhões. Por isso deram o Golpe no Brasil.

Mf
Visitante
Mf

Kkkkkkkkk meu Deus este vive em outro planeta! Golpe??? EUA quebrado?? Se interna.

Mf
Visitante
Mf

Trump só não invadiu a Venezuela porque os presidentes da região disseram não ser a favor e ele foi recomendado a não fazer para não prejudicar as relações com os países da regiões. Mas a coisa mudou. A crise deles já atinge Roraima e Colômbia. Se Bolsonaro der Ok, ainda que nos bastidores, podem ter certeza que Maduro cai. Trump só quer apoio diplomático depois do feito, pelo menos do Brasil e Colômbia. E tende muito a acontecer. Vai ser do nada, quando ver o bigodudo caiu, não sabe nem o que atingiu.

100nick-Elã
Visitante
100nick-Elã

Igualzinho o Assad na Síria.

Binho
Visitante
Binho

90% que defendem uma interversão militar brasileira não sabem o que significa um conflito bélico. Espero que esse futuro governo fique longe de qualquer conflito pra agradar o “Primo Rico” e que ao menos saiba tirar proveito de todos lados, como Franco fez na Segunda Guerra. Somente fechar a fronteira e acabou. Esses seguidores do ” QI de Ostra” falando mal das relações comerciais do Brasil com países do BRICS, Irã e outros como países árabes………….PIB do Brasil nos últimos anos cresceu muito devido ao comercio com eles. Viram as declarações do presidente(a) da França e da Alemanha? como é… Read more »

JPC3
Visitante
JPC3

Não estão defendo intervenção militar brasileira, nem os americanos nos pediram isso.

Isso foi invenção do Maduro para desviar atenção do povo. Só dois ou três acreditaram nessa conversa porque acreditam em qualquer bobagem que a esquerda diga.

Binho
Visitante
Binho

Acho que a galera aqui não entendeu como é a lógica de ataque de um bombardeiro desse. Devem estar pensando que ele tem que entrar em território inimigo para fazer o bombardeio. Igual na segunda guerra kkkkk. Os mísseis de cruzeiro podem viajar 2500 km, ou seja, o avião pode lançar os misseis de uma distância segura de contra ataque. Este avião é extremamente letal contra qualquer força militar. Em poucas horas ele poderia decolar da África, atacar Brasília de uma distância segura da costa e voltar para casa sem chance de ser interceptado devido a sua grande velocidade.

Jorge F
Visitante
Jorge F

Para o Editorial da Poder Aéreo.
Estão tendo algumas notícias de fontes de baixa credibilidade de que no dia 15 DEZ ocorreram corridas supersônicas que atravessaram a fronteira brasileira tendo por origem a Venezuela. Apesar da grande probabilidades de ser fake acho que tem potencial de ser informação sendo compartimentada…