Home Aviação de Caça IMAGENS: Caças Saab Gripen armados com mísseis Meteor e AMRAAM

IMAGENS: Caças Saab Gripen armados com mísseis Meteor e AMRAAM

22908
57
Caça Saab Gripen armado com mísseis Meteor e AMRAAM ao mesmo tempo (clique nas imagens para ampliar)

Na fotos, caças Saab JAS 39C Gripen armados com mísseis Rb 98 IRIS-T, Rb 99 AMRAAM e Rb 101 Meteor ao mesmo tempo.

A Força Aérea Sueca opera 73 caças Gripen C monopostos e 24 Gripen D bipostos, todos com upgrade para o padrão MS20 (a versão final para o Gripen C/D). Essencialmente, um pacote de software, o MS20 inclui a integração do míssil ar-ar MBDA Meteor, além do alcance visual, e da bomba Boeing GBU-39 Small Diameter Bomb I; melhores modos de radar; uma capacidade de apoio aéreo aproximado digital; maior conectividade do Link 16; aprimoramentos da navegação civil; proteção química, biológica, radiológica e nuclear (CBRN) para o piloto; operações com capacidade noturna usando o SPK 39 Modular Reconnaissance Pod II; e um sistema de prevenção de colisão com o solo (GCAS).

Com 60 caças Gripen E previstos para entrar em operação entre 2022 e 2026, a Força Aérea Sueca originalmente pretendia aposentar seus Gripen C (os Gripen D seriam mantidos para treinamento de pilotos) durante o mesmo período. No entanto, em maio de 2017, o serviço divulgou que estava analisando as opções para reter um número dessas aeronaves mais antigas para compensar um déficit previsto nos números do Gripen E.

FOTOS: Jörgen Nilsson

Subscribe
Notify of
guest
57 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
BMIKE
BMIKE
1 ano atrás

Que fotos lindas! Na FAB a imagem será semelhante, um par de METEOR(HI) + I-DERBY (LOW) + IRIS-T …. Gripen = DISSUASÃO!

Delfim
Delfim
Reply to  BMIKE
1 ano atrás

As viúvas do F-16 FOD-ido vão se rasgar de inveja.

Dodo
Dodo
Reply to  Delfim
1 ano atrás

O f35 nada mais é do que um protótipo de avião que não funciona. Isso é um fato, até colocá-lo operacional serão anos de testes. Não entendo a razão de países que necessitam de aviões de combate terem adquirido esses aviões(vide hrs Bretanha que agora está se vendo louca pra conseguir pagar por eles e arrependida de não ter pego um caça mais funcional como um typhoon ou um f18) ou Israel que já tratou logo de substituir os f35 por versões melhoradas do f16 e f15…. A resposta acredito eu, é a mesma que levou algumas nações a década… Read more »

BENJAMIM MENDES JUNIOR
Reply to  Dodo
1 ano atrás

Tão arrependida que a marinha e a aeronáutica estão brigando por eles. Um quer mais F-35B e o outro mais F-35A. Á! Num foi o japão que comprou mais 100 esses dias?

Jorge F
Jorge F
Reply to  Delfim
1 ano atrás

Só acho que devíamos cuidar mais de nossas pistas… Ficar perdendo avião para FO é burrice e falta de investimento.

Romilson ferreira da costa
Reply to  BMIKE
1 ano atrás

Quantos mísseis e bombas ele leva nos hard pois?

Rui Chapéu
Rui Chapéu
1 ano atrás

Pergunta:

Pq ele tem que usar 2 adaptadores pra levar o míssil? Se é que são 2 e se são adaptadores mesmo.

Pq eles não vão meio que direto na asa como o F-15 leva colado ao corpo?

Isso não aumenta o peso e o arrasto do Gripen?

BILL27
BILL27
Reply to  Rui Chapéu
1 ano atrás

O que sai da asa é o pilone , todo caça possui e o outro é o trilho lançador .
OS misseis que vão colado na fuselagem são liberados por gravidade e depois disso que o motor foguete é acionado .

BILL27
BILL27
Reply to  BILL27
1 ano atrás

A aparencia do pilone do Gripen ,em relação a outros caças que me parece ser diferente .PArece ser maiores e mais largos

Alexandre Fontoura
Alexandre Fontoura
Reply to  BILL27
1 ano atrás

É preciso levar em conta que o trilho não é apenas uma simples sapata para pendurar e encaixar o míssil. Existem diversos componentes que permitem a comunicação do míssil com a aeronave e outros sistemas.

Rui Chapéu
Rui Chapéu
Reply to  BILL27
1 ano atrás

é disso que eu falo.

O do Gripen parece muito maior. E se não bastasse isso ele ainda vai outro adaptador.

É diferente do F-15 que vai quase “colado” no corpo.

Alex Nogueira
Alex Nogueira
Reply to  Rui Chapéu
1 ano atrás

Rui, os pilones subalares do Gripen podem conter compartimentos para instalação de contra medidas como chaff, flares e iscas rebocadas e indo mais longe, podem conter contra medidas eletrônicas. É um espaço que pode ser muito útil, ainda mais em uma caça compacto.

Tiago
Tiago
Reply to  Rui Chapéu
1 ano atrás

Esse tipo de “hardpoint de uso fixo” normalmente tem suas limitações também. Por exemplo, os hardpoints sub alares e ventrais do Gripen podem levar uma diversidade de mísseis, bombas, pods e, em alguns deles, tanques de combustível. Os do F-15 ou do Typhoon só podem ser usados para mísseis ar-ar BVR. Por outro lado, por dispensar qualquer equipamento extra, como sapatas para fixar os mísseis, há uma adição menor de peso (que conta para o MTOW do caça). Outra vantagem, principalmente no caso do Typhoon é que ele pode carregar 4 Meteor/AMRAAM com menor adição no arrasto aerodinâmico e RCS,… Read more »

Clésio Luiz
Clésio Luiz
Reply to  BILL27
1 ano atrás

Na verdade mísseis encaixados na fuselagem são ejetados, não caem sozinhos. Tem vídeos por aí mostrando as hastes empurrando o míssil para longe da fuselagem, antes desse ligar o próprio motor.

O motivo é garantir que a correta separação do míssil, independente das condições de velocidade e altitude externas.

Mauro Oliveira
Mauro Oliveira
Reply to  Rui Chapéu
1 ano atrás

Porque esses pilones são multiuso. Levam tanques, bombas e mísseis. Só que para mísseis, precisa de um rack, assim como pra levar mais de uma bomba no pilone.

No F-15 os mísseis usam trilhos fixos no pilone, mas isso porque ele tem uma asa mais alta
comment image

Já pontos que SÓ USAM MÍSSEIS como esses no F/A-18E, não precisam de rack
https://fullafterburner.weebly.com/uploads/8/4/8/6/84869598/aim-120_orig.jpg

João Adaime
João Adaime
Reply to  Alexandre Galante
1 ano atrás

Galante
Perdoe a ignorância, mas como sabe que a APU está acionada? Não é a exaustão da turbina?
Em qual das fotos?
Obrigado e desculpe a pouca prática.

João Adaime
João Adaime
Reply to  Alexandre Galante
1 ano atrás

Eu reparei nas portinholas, mas achei que não poderia ser. Nos aviões comerciais a “turbininha” é mais evidente.
Obrigado pelo esclarecimento.

Gustavo
Gustavo
1 ano atrás

os números da Suécia hoje, são os que o Brasil deveria ter.
97 caças, no futuro não menos que 84, pois devem manter os Gripen C MS20 mais novos em operação.
Que o Brasil consiga atingir ao menos 70 caças Gripen E.

Luciano
Luciano
Reply to  Gustavo
1 ano atrás

O x apenas é o tamanho da Suécia e o do Brasil.

Ivanmc
Ivanmc
Reply to  Alexandre Galante
1 ano atrás

Desculpe-me, mas os gripens da Suécia não adiantariam muita coisa contra a Rússia.

Marcelo Bardo
1 ano atrás

Essas fotos ficaram maravilhosas. Estou ansioso pela chegada dos nossos Gripen.

carcara_br
carcara_br
1 ano atrás

Interessante notar como o AIM-120 apresar de antigo mantem uma proporção semelhante de diâmetro e comprimento com o Meteor…
Poderíamos adquirir mísseis Meteor sem maiores restrições, para nossos Super Gripen?

Alexandre Fontoura
Alexandre Fontoura
Reply to  carcara_br
1 ano atrás

Sim. E o Meteor foi projetado tendo em mente as dimensões do AIM-120. Mas eu sou a favor de que a FAB adquira uma quantidade menor, embora expressiva, do Meteor, junto com uma quantidade maior da versão ER do Derby, que acho que, comercialmente, é chamada i-Derby. Do mesmo modo que a FAB fez em relação aos mísseis para a arena WVR, adquirindo o IRIS-T e, também, o A-Darter.

Marcos Cooper
Marcos Cooper
Reply to  carcara_br
1 ano atrás

Super Gripen????

carcara_br
carcara_br
Reply to  Marcos Cooper
1 ano atrás

Hiper!

Tiago
Tiago
Reply to  Marcos Cooper
1 ano atrás

Um “apelido” que não pegou, mas que que foi bastante usado até, quando começaram a falar do NG. Tbm já vi chamarem o SU-35 de Super Flanker.

Bruno Vinícius Campestrini
Reply to  carcara_br
1 ano atrás

Pelo que eu sei (posso estar enganado) o contrato que o Brasil assinou para a compra do Gripen já incluía uma quantidade de mísseis meteor.

Dodo
Dodo
1 ano atrás

Qual a necessidade de proteção QBRN para um piloto de caça? Ele vai estar voando bem longe de uma.nuvem Química ou de um traço de radioisotopossoltos no ar(ex:aviões sobrevoam Chernobyl e fukushima i tempo todo).

Bruno Vinícius Campestrini
Reply to  Dodo
1 ano atrás

Além do que o Galante já comentou (e acredito que seja o principal motivo) há ainda o problema de que, em caso do uso de uma ogiva nuclear, a nuvem de poeira radioativa pode alcançar vários quilômetros de altitude, podendo afetar o piloto se este não estiver protegido.

Maurício.
Maurício.
1 ano atrás

Um baita caça, não vejo a hora de ver ele na BACO, com direito a canopy fake e o “CO” na deriva como antigamente KKK
comment image?v=v40

Rinaldo Nery
Rinaldo Nery
Reply to  Maurício.
1 ano atrás

Não se usa mais o designativo de localidade para os narcotraficantes não identificarem a origem (UAE) do avião.

Maurício.
Maurício.
Reply to  Rinaldo Nery
1 ano atrás

Obrigado pela informação Rinaldo, eu não sabia desse detalhe.

GripenBR
GripenBR
1 ano atrás

Com essas garras quem se habilita? E isso aí! Bom, bonito, barato, eclético quanto ao armamento e letal. O resto é super trunfo. Aposta que se entrar salada indiana dispara até míssil russo.

GFC_RJ
GFC_RJ
1 ano atrás

Perdão, sou leigo. Já vi umas fotos com cabides duplas num só hardpoint. Isso é mesmo possível no Gripen? Se sim, é possível ser utilizado com mísseis BVR?

Alex Nogueira
Alex Nogueira
Reply to  Alexandre Galante
1 ano atrás

Não creio que o cabide duplo para o Meteor seja viável, na concepção artística fica bem proporcional no cabide subalar externo, porém a julgar na recente foto do voo do protótipo, o Meteor parece ser bem grande e com 2 mísseis o arrasto seria enorme.

Por isso prefiro a montagem com 5 Meteors (3 nas estações ventrais) e 2 nos cabides subalares internos com mais 4 Iris-T.

Augusto L
Augusto L
Reply to  GFC_RJ
1 ano atrás

Já vi o mesmo em fotos “wallpaper” do SH, com os AIM-120 em cabides duplos.
Mas em nunca achei nada a respeito.

Mauro Oliveira
Mauro Oliveira
Reply to  Augusto L
1 ano atrás

comment image?resize=679%2C463&ssl=1

Diplomata92
Diplomata92
1 ano atrás

Um dos melhores se não o melhor 4G + !
Esse Jörgen Nilsson merece um premio pelas fotos,mais o Gripen tem seus méritos

Negrão
Negrão
1 ano atrás

Falando em caças defeituosos… o que é mais negócio, comprar F 35 ou SU 50?

Humberto
Humberto
Reply to  Negrão
1 ano atrás

Pergunta perigosa, se for Russófilo, obviamente o SU, já se for Americanófilo será o F-35. Na minha opinião de leigo, para o Brasil, o caminho seria o F-35 pois o Brasil é mais alinhado com os gringos do que os Russos ou Chineses. Além deste alinhamento (que não é total nem dependente) existe toda uma cultura e doutrina da FAB com equipamentos ocidentais, mais especificamente com a dos Americanos. Além disto, o F-35 é um caça mais maduro do que o SU. Não vou entrar no mérito sobre a qualidade, pois não tenho competência para isto, talvez duas ou tres… Read more »

Thiago
1 ano atrás

A FAB pretende usar qual missil BVR no gripen E?
Nos Mikes eles usam um israelense se não me engano, será o mesmo?

J.Silva
J.Silva
Reply to  Thiago
1 ano atrás

Dizem que a FAB vai de Meteor. Como é um míssil caro tomara que façam um mix, como o colega acima defendeu, divide a compra entre Meteor e I-Derby ER, que custa um terço do valor do Meteor.

A dúvida seria saber qual o custo de homologação do I-Derby ER no Gripen E/F…

Tomcat4.0
Tomcat4.0
1 ano atrás

Minha dissuasão numa mesma foto viu. Em matéria de negação do espaço aéreo estaremos muuuuuito bem na fita, fora o fato de ser um multifunção.

sergio ribamar ferreira
1 ano atrás

Estamos certos em adquirir o Gripen NG. Haverá, sim boa quantidade. levando-se em conta o poder de dissuasão muito bem comentado anteriormente. Sendo 72 ou 108,não importa, teremos uma boa aeronave. sobre o F 16, esta ainda é uma aeronave de respeito e utilizada em conflitos. Basta em alguns casos modernizá-la para padrão desejado. quem dera tivéssemos dois esquadrões até a chegada do Gripen. Tudo tem haver com manutenção e capacitação dos técnicos que manuseiam diuturnamente às aeronaves e que são esquecidos ,pois não são “Caçadores”. porém são estes que fazem à aeronave voar. Lembrem-se. quanto F 35, Sukoy… Informo… Read more »

Aparecido
Aparecido
1 ano atrás

Só quero saber até quando a Saab vai ficar enrolando o Brasil pq já erá para ter começado a entregar nossos gripen ng???

Dodo
Dodo
Reply to  Aparecido
1 ano atrás

A data do cronograma sempre foi 2019

andrepoa2002
andrepoa2002
1 ano atrás

Os A-Darter só vão aparecer com os primeiros gripens nacionais?

Beno
Beno
1 ano atrás

Fotos Maravilhosas, não canso de ficar olhando. Que Deus nos de Vida e saúde pra ver esta maquina voando na FAB

Sérgio Luís
Sérgio Luís
1 ano atrás

Ficar perdendo tempo com o “C”?!?!?!?

Sérgio Luís
Sérgio Luís
1 ano atrás

Quem bai querer esse “C”???? Se pode ter o “E”!!!!