Home Aviação de Ataque Israel recebe mais dois caças furtivos F-35

Israel recebe mais dois caças furtivos F-35

7174
73

Aeronaves adicionais elevam o número total de aeronaves de última geração compradas nos Estados Unidos para no mínimo 14

Mais dois caças furtivos F-35 aterrissaram no sul de Israel no domingo, disse o Exército, expandindo a frota israelense de aeronaves de última geração para mais de uma dúzia.

Os aviões F-35, conhecidos em Israel pelo seu nome hebraico “Adir”, significando poderoso ou grande, aterrissaram na base de Nevatim da Força Aérea de Israel, a sudeste de Beersheba, onde eles se juntarão ao Esquadrão Águia Dourada.

Os aviões decolaram dos Estados Unidos na semana passada, mas demoraram um pouco para chegar a Israel, aparentemente devido ao mau tempo.

Israel começou a receber a quinta geração de caça furtivo F-35 dos Estados Unidos em dezembro de 2016. As aeronaves foram declaradas operacionais aproximadamente um ano depois.

Israel, por enquanto, concordou em comprar 50 caças F-35 no total dos Estados Unidos, que devem ser entregues em lotes de dois e três por ano até 2024.

No início deste ano, a IAF anunciou que havia usado o avião de combate furtivo em combate, o que, segundo os militares, tornou-se a primeira força aérea do mundo a fazê-lo.

“A Força Aérea de Israel realizou duas vezes ataques com o F-35, em duas frentes diferentes”, disse o comandante da IAF, Amikam Norkin, em uma conferência de chefes da força aérea que visitam Israel de todo o mundo em 22 de maio.

“Acho que somos os primeiros a atacar com um F-35 no Oriente Médio – não tenho certeza sobre outras áreas”, disse ele.

Os militares israelenses depois foram mais longe, dizendo que esse foi o primeiro uso operacional do caça no mundo, não apenas no Oriente Médio.

O chefe da força aérea não especificou quando esses dois ataques ocorreram, mas disse que o F-35 não realizou ataques durante o bombardeio maciço de alvos iranianos na Síria em 10 de maio.

O caça F-35 de quinta geração tem sido elogiado como um “game changer” pelos militares israelenses, não apenas por suas capacidades ofensivas e furtivas, mas por sua capacidade de conectar seus sistemas a outras aeronaves e formar um sistema de compartilhamento de informações em rede.

Detratores, no entanto, recusaram o alto preço da aeronave: aproximadamente US$ 100 milhões cada (a fabricante, Lockheed Martin, diz que o custo deve cair à medida que mais países compram o F-35).

FONTE: The Times of Israel

73
Deixe um comentário

avatar
19 Comment threads
54 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
28 Comment authors
Sérgio LuísViniciusPieterJPC3Augusto L Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Rommelqe
Visitante
Rommelqe

Sugiro revisar a tradução: onde se diz quinta geraçao de caça furtivo mudar para caça furtivo de quinta geraçao. Abs

Andre
Visitante
Andre

É…Israel já tem mais F35 que a Russia tem Su57, e quando as entregas forem finalizadas deverá ter uns 4 F35 para cada Su57 da Russia. Numa eventual guerra entre EUA e Russia, as forças aéreas dos aliados americanos, como Israel e Japão, são mais do que suficientes para combater a força aérea Russa.

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

A Rússia não está nem um pouco preocupada com isso, visto que ela tem meios para detectar e derrubar os F-35 dos EUA, Israel, Japão ou de seja lá quem for.
Já a recíproca…….

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

A recíproca é que os russos sequer têm caças furtivos em quantidade, e os demais são claramente detectáveis pelos EUA. Aliás o mais avançado caça russo, o Su-35, têm se mostrado incapaz de detectar a aproximação do F-22 nos céus da Síria, aí só resta tirar uma fotinha no IRST para enganar os incautos….

Por outro lado, os F-35I mostraram-se capazes de atacar alvos bem dentro da Síria sob as barbas dos russos sem que esses tenham conseguido detectar o caça da LM.

Aceita a real Xings!

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

Hoje, a Rússia capturou três navios ucranianos.
A Ucrânia decretou lei marcial e a Rússia colocou em alerta suas baterias de S-400 na Criméia. Sugiro um teste real para os F-35 americanos naquela região. Manda o Tio Sam proteger seus novos amiguinhos ucranianos.

Vinicius
Visitante
Vinicius

Para Israel basta “destruir” seus aeródromos com ataques de saturação. A Rússia tem mísseis suficientes para tal feito.

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

“Para Israel basta ‘destruir’ seus aeródromos com ataques de saturação”

então por que motivo os vizinhos de Israel não o fizeram nas guerras que travaram com o Estado Judeu, mesmo possuindo mísseis ( AS-5, FROG e Scud) e plataformas (Tu-16)?

E outra, por que motivo a Rússia faria isso hoje? Por que motivo não o fez durante a Guerra do atrito quando a Heyl Ha’Avir derrubou 5 de seus pilotos sobre o Egito?

Sérgio Luís
Visitante
Sérgio Luís

Ataque de saturação???
Desde de quando Israel realiza ataques de saturação na Síria pós Rússia!?!
” Israel dá uns tiros pro rumo de Damasco e sai nas carreiras da fronteira com a Síria!”

Vinicius
Visitante
Vinicius

“E outra, por que motivo a Rússia faria isso hoje? …” Eu apenas citei uma das opções disponíveis. Você que está jogando um contra o outro. Se você acha que Israel é invencível e tem poder para sub-julgar qualquer nação do Globo. Parabéns!

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

Não estou achando nada, apenas estou colocando os fatos como eles se apresentam. E tampouco estou dizendo que os israelenses são invencíveis. Olha a interpretação de texto meu caro!

O problema é vocês que acreditam no mito do Super Putin e a Rússia invencível que podem tudo….

Sérgio Luís
Visitante
Sérgio Luís

Bem dentro da Síria??
Que conversa é essa!?!

Andre
Visitante
Andre

Já a reciproca não é nem necessária, visto que a força aérea russa virou uma piada com a incrível encomenda da 12 Su57…

melhor pedir ajuda para a China

Gabriel
Visitante
Gabriel

Meu amigo, talvez você tenha vivenciado os anos da “Guerra Fria” (talvez não), quando todos equipamentos/armamentos da URSS também podiam “detectar/derrubar” tudo que era ocidental. Contudo, porém, todavia, entretanto, sempre que o material de origem da URSS (dos países árabes) enfrentou o material de origem ocidental (de Israel) mostrou-se superável e muitas vezes inferior. Sim, justificativas “mil”, mas contra fatos não existe argumentos, apenas explicações. Atualmente, muito anos depois da conjuntura citada, não existe nenhum fato concreto que prove que o resultado seria diferente, muito pelo contrário. Na verdade, a grande questão da atualidade é quando a China vai superar… Read more »

Augusto César Gomes Galvão
Visitante

Os israelenses sempre “customizam” qualquer caça que comprem, e até mesmo acabam fazendo um melhor baseado no que compraram! Aconteceu com o Mirage que deu origem ao KFIR, e também houve modificações significativas no F-16, F-15, A-4 Skyhawk e no próprio F-4 Phantom. Aguardo com ansiedade o que é que eles vão fazer com o F-35!

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

O que Israel faz para receber tanto material de graça dos EUA?

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

Precisa confrontar o regime fascista iraniano, que por sinal não cansa de perder!

Aceite a real Xings!

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

Então, precise melhorar, pois não está adiantando.

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

Tem razão, não está adiantando seu vitupério pois os fascistas iranianos continuam apanhando….

Aceita que dói menos Xings!

Luís Henrique
Visitante

Testam os equipamentos em condições reais, com sucesso, vencem as batalhas e melhoram a propaganda dos equipamentos militares americanos.
Além disso ajudam a concretizar os interesses americanos no Oriente Médio.
Não entram como competidor dos EUA em alguns equipamentos militares, como caças.
E os EUA são majoritariamente um país evangélico/protestante e acreditam que Israel é a nação escolhida por Deus, portanto a protegem.

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

Será que vão testar os S-300 ou S-400?

LBacelar
Visitante
LBacelar

Não só isso, um numero muito grande de contribuintes dos EUA são Israelitas e seus descendentes.

Nada mais justo ter em Israel um parceiro estratégico.

Flanker
Visitante
Flanker

E isso te ncomoda? És contribuinte norte-americano? Afeta tua vida ou a de qualquer brasileiro?

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

Dinheiro bom em negócio ruim.

Renato H M Oliveira
Visitante

Este dinheiro faz parte do acordo de paz entre Egito e Israel. O Egito recebe cerca de US$ 1,3 bilhões / ano, e Israel US$ 3,8 bilhões.
Israel recebe um valor maior porque também participa de projetos de desenvolvimento de armas com os EUA, e desenvolve muitas ações de inteligência em cooperação com os EUA.
A questão é que o dinheiro vem com pesadas restrições – por exemplo, só pode ser gasto com armas dos EUA e quaisquer vendas militares ao estrangeiro devem ser aprovadas pelos EUA.
As restrições são tantas que muitos israelenses querem que Israel pare de receber o dinheiro.

Ricardo Bigliazzi
Visitante
Ricardo Bigliazzi

Como “de graça”, pelo menos leia a materia antes de tecer os seus “profundos” comentários.

Antunes 1980
Visitante
Antunes 1980

Sensacional vetor ! A cada dia que passa ele cala os críticos e principalmente os esquerdistas bancados pelo Kremlin.

Como é bom ver ele cumprindo todas as suas missões com extrema eficiência.
Não vejo nenhum país da região com capacidade de contrapor o F-35.

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

Se o Su-35 enquadrou o F-22 ele enquadraria o F-35?

Eduardo von Tongel
Visitante
Eduardo von Tongel

hahaha, e tu acreditasse nisso?

Vinicius
Visitante
Vinicius

Pela imagem não dá para “puxar sardinha” para nenhum lado.

Renato H M Oliveira
Visitante

Exatamente – os ‘super maxi mega power ultra plus’ da Rússia, até o momento, não passam de um punhado de aparelhos…

Joao Moita Jr
Visitante

“O que Israel faz para receber tanto material de graça dos EUA?” Simplesmente, compram todo o US Congress, e qualquer politico que ouse se opor a essa corrupção é imediatamente taxado de anti Semita, racista, nazista, simpatizante do Ayatollah, e da noite para o dia aparece um canditato da oposição , que misteriosamente possui uma conta bancária sem limite, para derrotar o vilão. “They Dare to Speak Out: People and Institutions Confront Israel’s Lobby”, é um livro muito bom e detalhado, escrito pelo US Representative Paul Findley, pois isso foi exatamente o qur aconteceu com ele, e o livro detalha… Read more »

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

É isso aí! Valeu!

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

Melhor você olhar embaixo da cama para ver se não tem nenhum sionista mau a mando da AIPAC….. No mais, há tanto tempo vivendo nos EUA você deveria saber que: a) A atividade de Lobby é legalizada e regulamentada. Dentro da lei todos podem praticar lobby para defender seus interesses, de Israel às senhorinhas que fazem torta de maçã no Kentuck; b) a aliança dos EUA com Israel, surgida após a guerra dos seis dias, é fundamental para os interesses norte-americanos no Oriente Médio. Ou seja, é uma questão de Geopolítica. c) Lobby, atividade lícita, não se confunde com corrupção.… Read more »

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

Você está com a cabeça e as ilusões na década de 1960.
O Mundo mudou e o Oriente Médio mais ainda.
O avanço da influência russa e chinesa na região é alarmante (para os EUA e Israel, é claro) e não será meia dúzia de aviões que dará jeito nisso.
Russos e chineses já estão no Egito, Síria, Irã e outros paíises. Agindo ativamente em questões militares e econômicas.
E os EUA batendo em retirada.
Melhor Israel colocar as barbas de molho.

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

Melhor você se atualizar! Rússia e China apenas estão na Síria e no Irã, esse útimo “sapecado” de sanções…… Os EUA continuam firmes e fortes no Oriente Médio e matéria recente dá conta que assumiram o controle do Espaço aéreo Sírio. E fica a pergunta: Cadê o Su-35 e o S-400, tomaram Doril? (risos) A retórica anti-Israel desvanece e os países da região como Omã, Qatar, Bahrein e os EAU abertamente falam em estabelecer relações diplomáticas com o Estado judeu sem falar, é claro, na cooperação informal que já existe entre Televiv e a Arábia Saudita. Ao mesmo tempo a… Read more »

Vinicius
Visitante
Vinicius

Siria e Irã apenas? Olhe para o norte da África

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

O Egito continua a receber US$ 1.5 bilhão de ajuda militar norte-americana, e o Marechal Al Sissi recentemente intercedeu junto com Netanyahu a favor de Mohamed Bin Salman no episódio do jornalista….

Recentemente os EUA atacaram alvos na Líbia a pedido do governo local

Marrocos e Tunísia estão comprando equipamento militar norte-americano.

Cadê a “debandada” norte-americana e o avanço sino-russo?

Ricardo Bigliazzi
Visitante
Ricardo Bigliazzi

Vc mudou de “nickname” né???

jorge Alberto
Visitante
jorge Alberto

Particularmente… Acredito que seja apenas a “lei da sobrevivencia”!

A excecao da faixa de Gaza ( Pq a Jordania nao os recebe? Nao sao seus conterranios? Ou outro Pais Arabe??? ), que outro Pais eh “atacado” por Israel? Eles nao merecem a Paz?

Nunca me esquece de um pensamento dito certa vez: “Se os Paises arabes baixarem as armas, havera paz no Oriente medio! Se Israel baixar as armas, some do mapa!”

Alessandro
Visitante
Alessandro

Os iranianos não devem estar muito felizes com essa notícia rsrs…

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

Os iranianos estão preocupados com outras coisas.
Inclusive, hoje, anunciaram o lançamento de novos navios para operações de patrulhamento e interdição no Golfo Pérsico. Bem mais importante que meia dúzia de aviões doados a Israel.
Para isso, já estão sendo instalados os meios apropriados para detecção e ataque dessas poucas unidades.

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

Mais alvos para a V frota….

Quanto aos “meios apropriados de detecção e ataque”, estão se mostrando inócuos pois os alvos da teocracia fascista na Síria voltaram a ser atacados.

Aceite a realidade Xings!

Joao Moita Jr
Visitante

Com today razão, Galante. O F-35 realmente é uma plataforma fenomenal, mas outro detalhinho que está causando transtorno aqui é que veio a tona que muitos dos técnicos que trabalham nele em Israel são imigrantes recentes provenientes da Rússia, os quais possuem acesso dessa maneira a detalhes muito, mas muito sensiveis.

Jr
Visitante
Jr

Os EUA tem que ficar de olho, Israel já provou que não é totalmente confiável ao repassar algumas tecnologias americanas para a China, até hoje tem gente graúda nos EUA que não engoliram isso e principalmente as desculpas esfarrapadas israelense. A quantidade de russos que estão imigrando para Israel é um quantidade bastante razoável, se não me engano eles estão em primeiro na lista já tem um tempo.

Joao Moita Jr
Visitante

Os Iranianos estão preocupados mesmo é com o andamento da Guerra do Yemen. Se a Arabia Saudita ganhar e conseguir manter esse gato no saco, ai sim veremos um conflito contra o Irã pois dessa forma os sauditas conseguriam negar a vantagem estratégica da possibilidade do fechamento do Strait Of Ormuz pelos Iranianos, o que devastaria a economia Saudita imediatamente.

Abs

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

Melhor você olhar o mapa antes de achar que o fechamento do estreito de Ormuz fulminaria de morte a economia saudita.

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

O que vc não entendeu no texto do João Moita Jr é que se o Irã conseguir que seus aliados vençam no Iêmen, ele terá acesso ao Estreito de Bab el-Mandeb. Em caso de guerra, o Irã conseguiria bloquear esse Estreito e o de Ormuz, levando a economia saudita ao colapso. Aliás, bastaria a notícia desses bloqueios para colapsar a economia mundial.
Olha a interpretação de texto!

Antonio
Visitante
Antonio

Perfeito. Como comentei acima, a preocupação real do Irã é a Região do Golfo Pérsico e os EUA. Os americanos têm condições de atacar e causar estragos aos persas. O pequeno Estado de Israel é utilizado pelo Irã apenas como peça de propaganda e motivação. Não apresenta qualquer possibilidade de perigo real, não só pela distância como pelo pequeno potencial dos hebreus em habitantes, território e recursos naturais. Em tempo. Importante acentuar a crescente importância econômica do Irã na região. Assinaram um grande acordo com a Índia para operação de um porto em suas águas e assinaram com a China… Read more »

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

Vira o disco! Nova rodada de sanções colocou a economia iraniana em apuros e cumpre lembrar que os protestos da população, inconformada com os gastos em aventuras militares na Síria e no Líbano, os problemas na economia e a enorme crise hídrica, continuam……

No mais, a retórica anti-Israel é sempre risível.

Charles Dozol
Visitante
Charles Dozol

Quem sabe futuramente se tudo der certo, o Brasil consiga compra -los também…

Wil001
Visitante
Wil001

Quero lembrar a todos q israel já tem como destruir as baterias anti área da rua s300 e 400. Não o faz devido a aliança q tem com a Rússia e como acabaria com o comecio de suas armas. Fato esse foi treinado em outros países q já detém a bateria junto com israel e f16.

carcara_br
Visitante
carcara_br

O que o texto não informa é o quanto esses F-35 fizeram diferença na campanha de ataques de maio.
O interessante é que a essa altura, tanto a Rússia quanto Israel e EUA, já sabem as limitações e vantagens destas aeronaves e seus equipamentos e três fatos me chamam atenção:
– A Rússia insiste em implementar a defesa de S-300
– Israel não abrem mão dos F-15
– Os EUA pressionam seus parceiros a adquirir o F-35.

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

Você não poderia estar mais equivocado senão vejamos: – A Rússia apenas cumpriu um contrato que havia celebrado com o regime de Assad para o fornecimento dos S-300 ainda que tenha se valido de um pretexto errado visto que o abate do Il-20 foi culpa exclusiva do incompetente “Peopleware” sírio….. – Israel não abre mão do F-15 inicialmente pela necessidade de substituir os seus primeiros F-15A/B/C/D, que já acumulam muitos anos de serviço. Ademais a maior capacidade de armas do Eagle é um complemento para a furtividade do F-35. – Os EUA não estão precisando pressionar ninguém a comprar o… Read more »

carcara_br
Visitante
carcara_br

– mas o fato é que decidiram implementar as defesas S-300, depois de adotarem a retórica da responsabilidade israelense pelo abate. Isto não é interpretação dos fatos, é a postura oficial do governo russo. Israel vem aceitando bem até o momento…. – Que eu me lembre o F-35 pode abrir mão da furtividade a favor de uma carga muito maior. A questão parece ser muito mais a seguinte. Melhor 12 mísseis disparado contra um alvo do que um F-35 jogando bombas no alcance das baterias S-300. Ai vc me diz: Mas o f-35 não precisa se aproximar pra atacar. E… Read more »

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

Acho melhor Israel se mirar no que está acontecendo na Ucrânia.
Os EUA falam, falam e falam, mas na hora H deixaram os ucranianos na mão.
Se a Rússia atacar Israel em represália e pulverizar suas defesas e bases aéreas, ele ficará esperando em vão a ajuda dos americanos que não vão se meter numa furada.
Olho na Ucrânia.

JPC3
Visitante
JPC3

Seus cometários são umas piadas.

Comparar Israel com Ucrânia, tem que rir para não chorar. Sempre fazendo ameaças vazias em nome dos russos e dos chineses.

Rússia levou uma surra dos chechenos imagine contra Israel…

Na verdade a Rússia jamais teria coragem de atacar israel, eles só atacam países fracos e guerrilheiros sem força aérea.

JPC3
Visitante
JPC3

Não da vontade de abrir a internet para ler esses comentários sem fundamento de torcedor desejando a destruição dos outros só por ideologia furada.

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

E por que motivo a Rússia atacaria Israel, para tomar as dores dos fascistas iranianos ou dos incompetentes sírios? Até onde o antissemitismo burro, de extrema-direita ou de eswuerda, leva as pessoas….

Vinicius
Visitante
Vinicius

“Rússia levou uma surra dos chechenos imagine contra Israel…” Preciso rasgar meu Mapa Mundi, pois lá não encontro um país algum chamado Chechênia.

Antunes 1980
Visitante
Antunes 1980

Algum forista saberia me informar se estes F-35 da IDF já são capazes de levar bombas guiadas para atacar as estruturas do programa nuclear iraniano ?
Ou mesmo levar mísseis ar terra..

Renato H M Oliveira
Visitante

Caro Antunes,
Entre os muitos problemas no programa F-35, a integração de armas está bem atrasada.
Poucas armas já foram integradas, e as ‘bunker busters’ não estão entre elas.
Espera-se que até 2025 a situação já esteja largamente resolvida…

Ricardo Bigliazzi
Visitante
Ricardo Bigliazzi

Os F-15 levarão.

Os F-35 irão abrir o caminho

Andrigo
Visitante
Andrigo

Os militares estavam adesivando a aeronave com a insignia da Força Aérea Israelense, correto? Isso não compromete a eficácia da pintura, que pelo pouco que sei é componente do quesito “stealth” da aeronave?

Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares

Saúdo Arábia tem acesso ao canal de Suez.

As relações de Israel e Rússia estão ótimas.

Israel é o segundo maior exportador de frutas, hortaliças e legumes para o Urso.

O primeiro é a Turquia.

Tenderam ? U$D

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

‘Israel é o segundo maior exportador de frutas, hortaliças e legumes para o Urso.’
E qual a importância disso para a História da Humanidade????????

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

Se você não sabe não vai ser a Sput(pe)nik que vai dizer…rs!

Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares

Maldito smartphone, esse corretor …..@#$&

17 de Outubro de 1973.

Pesquisem sobre o combate aéreo Israel x Egito,

Nesher x Mig 21.

Há um Cel Israelense nessa história.

Vale a pena.

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

Sim! O lendário combate onde o Cel Giora Epstein (maior às da era do jato com 17 kills) enfrentou 10 Migs 21 egípcios e derrubou 4 deles e não derrubou o quinto porque o segundo Shaphir que disparou falhou. Segundo consta ao pousar ele estava tão nervoso que precisou ser retirado da aeronaves.

Outro memorável combate se deu no primeiro dia da Guerra do Yom Kippur quando Migs-17 egípcios atacaram a base de Rephidim no Sinai e Amir Nahumi (14 Kills, às no F-4E e no F-16) decolou de uma taxiway e derrubou 4 dos atacantes.

Augusto L
Visitante
Augusto L

Joao Moita Jr 26 de novembro de 2018 at 13:34
Hoje, os aliados iraniano no Yemen não tem capacidade de fechar o estreito de Homuz, por causa da intervenção lideranda pela AS.

Pieter
Visitante
Pieter

…dá tristeza de ver Israel, país minúsculo, comprar 50 F-35 e o Brasil só Gripen. Não desmerecendo Israel, mas sim o Brasil…como pode isso Arnaldo?

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

Israel não compra.

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

A tela WAD dos nossos Gripens foi desenvolvida por uma empresa israelense e por sua subsidiária brasileira.

Aceite a real Xings!