Home Aviação de Ataque Força Aérea de Israel vai atualizar frota de F-15 para complementar F-35

Força Aérea de Israel vai atualizar frota de F-15 para complementar F-35

9333
102

Além de continuar adquirindo caças furtivos multimissão F-35, a IAF decide atualizar sua frota confiável de F-15 com um modelo melhorado capaz de transportar 13 toneladas de armas com aviônicos avançados

O novo F-15IA foi escolhido pelas Forças de Defesa de Israel (IDF) e pela Força Aérea de Israel (IAF) como o novo caça a ser adquirido na próxima década, de acordo com um anúncio oficial no sábado (17).

A compra já foi aprovada pelo governo, e a primeira aeronave deve chegar a Israel em 2023. Enquanto isso, a IAF continuará comprando aeronaves de ataque furtivo.

O desempenho do F-15IA, considerado superior ao antigo F-15 – que tem sido utilizado pela IAF desde 1998 – foi o que influenciou a decisão.

De fato, o novo F-15 pode voar longas distâncias, tem maior capacidade de sobrevivência, sistemas aviônicos mais avançados e uma capacidade de transporte de munições muito melhor. O jato pode transportar até 13 toneladas de armas – capacidade incomparável com qualquer outra aeronave de ataque.

No campo da guerra ar-ar, o avião F-15IA é capaz de transportar uma dúzia de mísseis, além de 28 bombas pesadas e inteligentes para alvos terrestres.

Além disso, a aeronave tem a capacidade de transportar todas as armas à disposição da IAF, incluindo mísseis israelenses exclusivos, sistemas laser e eletro-ópticos e muito mais.

O avião foi construído pela Boeing para as forças aéreas do Qatar e da Arábia Saudita, e inicialmente a Força Aérea dos Estados Unidos (USAF), através da qual a IAF comprou os aviões, pressionou Israel a não solicitar a compra dos jatos.

Isso porque os americanos tinham interesse em continuar o desenvolvimento da linha furtiva F-35, que foi adquirida pelas forças aéreas e navais dos militares dos EUA.

F-35I Adir
F-35I Adir

No ano passado, a USAF começou a se interessar pela nova versão do F-15, que deu a Israel luz verde para entrar em negociações para sua compra. Parece que os americanos concordaram em fornecer a Israel o novo avião, sob a condição de que continuem comprando as aeronaves de ataque furtivas F-35.

A IAF enfatizou que o novo F-15 não substituirá completamente o caça furtivo F-35, mas destina-se a reforçar os sistemas atualmente em vigor para aumentar o leque de capacidades para uma posição ideal em relação às suas missões – do Irã para Gaza.

De acordo com um documento apresentado pelas IDF ao ministro da Defesa Avigdor Lieberman, que está deixando o cargo, a IAF pretende concluir a compra do terceiro esquadrão invisível a uma cadência menor – com até três aviões por ano. Uma vez que o terceiro esquadrão esteja completo, aproximadamente daqui a 10 anos, o IAF terá pelo menos 75 aeronaves stealth F-35 à sua disposição.

O documento apresentado a Lieberman é um dos últimos a serem aprovados pelo ministro da Defesa cessante. Todas as compras das IDF nos EUA na próxima década, totalizando US$ 38 bilhões, foram submetidas para aprovação governamental.

FONTE: ynetnews.com

Subscribe
Notify of
guest
102 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Clésio Luiz
Clésio Luiz
1 ano atrás

Olha só, cliente preferencial do F-35, inclusive fornece componentes para a Lockheed, uns dos primeiros a declaram operacional, o primeiro a empregar em combate, ao invés de querer aeronaves adicionais, preferiu a outra aeronave, mas para recebê-la teve que engolir um lote adicional da aeronave que preteriu.

Não é a toa que a USN está recebendo os seus a conta-gotas, para diminuir o prejuízo com aeronaves que não estão prontas para a linha de frente.

Augusto L
Augusto L
Reply to  Clésio Luiz
1 ano atrás

Recebe a conta gotas pq tem q dividir o dinheiro com navios.
O último block do software do F-35 tinha 95% das capacidades operacionais. Somente o DAS não estava totalmente operacional e falta integração de mais armamentos.
E as do Block antigo servem como aeronaves de apoio avançadas, em MAGE com geolocalização, reconhecimento com SAR e IR e escolta eletrônica.

RicardoNB
RicardoNB
Reply to  Clésio Luiz
1 ano atrás

Israel tinha interesse em 75 F-35 e terá 75 F-35. A preocupação legítima dos EUA era de que os F-15IA pudessem interferir no terceiro lote de F-35, lembrando que o ritmo de vendas é crucial para derrubar os custos para 80 milhões por unidade A. Com a IAF dando sinal verde de que vai levar o terceiro lote de 25 F-35, o negócio foi para frente. O terceiro lote não foi empurrado, sempre fez parte dos planos da IAF. Basta uma pesquisa e verá que a IAF nunca disse que abdicaria do terceiro lote, apenas atrasaria em favor do F-15IA.… Read more »

Saldanha da Gama
Saldanha da Gama
Reply to  Clésio Luiz
1 ano atrás

Meu caro, é a famosa compra casada!!! Vc para levar o top de linha, tem que comprar tb um produto agregado, seja o seguro, garantia ou um item de qualidade um pouco mais duvidosa. abraços

marcelo
marcelo
Reply to  Saldanha da Gama
1 ano atrás

hahaha, compra casada…no Brasil isso eh ilegal !

Munhoz
Munhoz
Reply to  Clésio Luiz
1 ano atrás

Simples assim: Eles querem agradar os 2 fabricantes : Um vai na frente com sua furtividade sensores etc o outro vai atrás como burro de carga. Se os inimigos conseguirem ludibriar os mísseis de médio alcance vc pode precisar de mais mísseis além do que o F 35 pode carregar. Fora outras capacidades que somente os F 15 podem fornecer . Mas não acho que eles estejam desmerecendo os F 35. E junto com os F 15 tem também um pacote com outros produtos da Boeing, é um pacotão com financiamento exclusivo para produtos desta empresa ! Assim como outros… Read more »

Valter Sales
Valter Sales
Reply to  Munhoz
1 ano atrás

Da Boeing é quase certo que virão os KC 76MRTT, ou KC 767. Tem ainda uma avaliação corrente para substituir os CH 53. Pode cair nas mãos da Boeing com os MH 47.

Antoniokings
Antoniokings
1 ano atrás

Complementar.
Sei.

Alfredo Araujo
Alfredo Araujo
Reply to  Antoniokings
1 ano atrás

Pq não ?
Qualquer país do mundo, que tenha a necessidade de uma FA de ponta, precisa de vetores de 5° geração… Na falta de outras opções, o F-35 é “o cara”.
O F-15, como já é hj em dia em sua versão E, continua sendo o carregador de pianos da IAF…

Tadeu Mendes
1 ano atrás

Supremacia aérea incontestável.

carcara_br
carcara_br
1 ano atrás

Deixa eu entender, israel estava sendo pressionado a adquirir o F-35???
Há mais coisas entre o céu e a terra do que pode imaginar nossa vã filosofia rsrsrsrs….
Uma coisa é certa, muitos apostas na capacidade de sobrevivência da atual geração.
Mudando um pouco de assunto, depois da chegada dos S-300 israel atacou posições na síria? E a coalização americana?

carcara_br
carcara_br
Reply to  carcara_br
1 ano atrás

*muitos apostam

nonato
nonato
Reply to  carcara_br
1 ano atrás

Acho que só atacaram só quando havia o S 400, que está lá desde que a Turquia derrubou o SU 24…
Dou valor ao F 15.
Carrega 12 mísseis, 28 bombas.
Talvez mais poder de fogo do que muitas fragatas..
Só 8 mísseis antinavio, 16 antiaéreos..
Algumas fragatas só têm tamanho.
Armamento que é bom nada…

100nick-Elã
100nick-Elã
Reply to  nonato
1 ano atrás

Porque não atacaram a Síria desde a derrubada do Il-20?

Estamos esperando ansiosamente a resposta de Israel.

Aproveita e usa o F-35 ou o F-22, para arrasar na foto.

Valter Sales
Valter Sales
Reply to  100nick-Elã
1 ano atrás

A “resposta israelense ” está vindo muito mais rápido do que tu imagina. Coisa para menos de 30 dias. Primeiro vai ser o hamas, depois o hezbollah, o Irã está diretamente na fila…

carcara_br
carcara_br
Reply to  nonato
1 ano atrás

pois é nonato, não é estranho essa calmaria?
É o sistema de defesa que está impedindo os ataques, ou aquilo que eles representam pra Rússia no momento?
Se fosse apenas uma questão política eu esperaria que Israel estivesse satisfeita com seu programa de aquisição atual, então por que essa ânsia pelo F-15?
Isso me leva a crer que o componente militar não pode ser desprezado, Afinal o F-35 é ou não uma bala de prata?

Alfredo Araujo
Alfredo Araujo
Reply to  carcara_br
1 ano atrás

Uma boa parte do dinheiro é americano… a forma de compra é via FMS…
Nada mais natural, que os americanos, influenciem onde esse dinheiro é usado.
Uma mão lava a outra… e as duas lavam……. o rosto.. rs

RicardoNB
RicardoNB
Reply to  carcara_br
1 ano atrás

Os S-300 não estão operacionais conforme imagens de satélite. Seus locais de implantação ainda estão em obras.

carcara_br
carcara_br
Reply to  RicardoNB
1 ano atrás

Ricardo, vão pegar sistemas, cuja vantagem está na mobilidade e construir estrutura fixa para eles ficarem, vai dar merda….
De onde veio a informação dos satelites??? Tenho dificuldade de achar coisas a respeito na net…

Augusto L
Augusto L
Reply to  RicardoNB
1 ano atrás

Colocar esses sistemas em posições fixas, é meio contra prudente não acham ?
Ah não ser que estejam construindo uma enorme infraestrutura para ele “rodar” e se esconder dentro da base.

Eduardo dos Anjos
Reply to  carcara_br
1 ano atrás

Creio que essa atualização será para ter meios de se contrapor ao S-300 na Síria, sem contar que os russos mapearam toda a movimentação dos EUA e seus caças na Síria, incluindo o F-22 e devem ter colhido todas as “assinaturas” destes caças, melhorando ainda mais os sistemas antiaéreos, é de se esperar o medo de Israel frente a estes sistemas, sem contar o medo dos EUA de terem um F-35 abatido por um sistema antiaéreo da década de 90, seria péssimo para suas vendas de armamento e colocaria em dúvida a qualidade destes, isso se não já está em… Read more »

WFonseca
WFonseca
Reply to  Eduardo dos Anjos
1 ano atrás

Eduardo, será que enquanto um lado “mapea toda a movimentação e colhe todas as assinaturas” o outro lado ficou parado e observando? Seu pensamento me parece um ingênuo. “Ter um F35 abatido por sistema da década de 90 seria péssimo para as vendas”: creio que sim, mesmo sabendo que os sistemas da década de 90 são constantemente atualizados, e da mesma forma, o que deve pensar eventuais compradores dos sistemas antiaéreos russos ao verem constantes ataques aéreos na Síria? Quanto ao abate da maioria dos tomahawks lançados contra território sírio e fotos de satélites mostrando alvos completamente destruídos, eles devem… Read more »

Eduardo dos Anjos
Reply to  WFonseca
1 ano atrás

Em nenhum momento eu disse que os EUA e aliados não fizeram “a parte deles” coletando dados das movimentações russas, com certeza fizeram, é um jogo de “gato e rato”. E concordo que é um sistema da década de 90 que recebeu atualizações… mas não eram o S-300 que serão instalados, ou seja, ficou feio para os EUA e aliados. Quanto aos eventuais compradores dos sistemas antiaéreos russos, diga isso para a Turquia e Índia que são compradores de longa data de armamento ocidental, são players muito fortes e optaram pela compra de tais sistemas, acho que vale mais que… Read more »

Andre Vedoze
Andre Vedoze
Reply to  Eduardo dos Anjos
1 ano atrás

Quantas inverdades factuais podem ser condensadas em um comentário só. Parabéns temos um novo recorde!

Eduardo dos Anjos
Reply to  Andre Vedoze
1 ano atrás

Você mora na Síria? Tem amigos por la? Você é correspondente de guerra por la? 100% de chances de vc ser um cara que fica atras do computador e sequer tem senso critico para checar os textos que lê… quiça currículo na área… Desqualificar o comentário das pessoas sem debater e apresentar fatos não passa de mimimi, apresente-me fatos e tente mudar minha opinião, sou imparcial não estou defendendo nem um dos lados da guerra… estou aberto a ouvir seus argumentos! um abraço

Renato B.
Renato B.
Reply to  carcara_br
1 ano atrás

Pelo que vi em um blog americano (o SNAFU) os israelenses foram entubados para comprar o F-35 e assim obter os F-15 que queriam.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  carcara_br
1 ano atrás

‘A cavalo dado não se olha os dentes’.

Alessandro
Alessandro
1 ano atrás

Uns 12 desses novinhos em folha para o Brasil eu não iria reclamar não rsrs…

Blackbird
1 ano atrás

Israel e F-15 tem um bom histórico,faz sentido atualizar o melhor caça de todos.

Renato H M Oliveira
1 ano atrás

Como os recursos são limitados, Israel decidiu ‘esticar’ as entregas de F-35 para contar com os F-15IA.
As razões são simples:
*a linha de produção de F-15 está nas últimas, a do F-35 está apenas começando
*armas com guiamento ‘man in the loop’ geralmente precisam de um tripulante adicional
*payload x range do F-15 é imbatível
*F-15 pode funcionar como ‘caminhão de armas’ para o F-35
*F-15 pode lançar ‘bunker buster’ E tem alcance suficiente pra atingir o Irã

Lewandowski
Lewandowski
1 ano atrás

O título da a entender que Israel estará MODERNIZANDO os atuais F-15 que possui, quando na verdade irá adquirir aeronaves novas.
.
Com relação a ser pressionada a adquirir F-35, nada mais justo, já que estão ‘ganhando’ a aeronave. Aliás, quisera eu ter esse tipo de pressão.
.
Sds

Baschera
Baschera
1 ano atrás

John Bolton, assessor de segurança nacional do Governo americano, virá ao RJ conversar pessoalmente com o Presidente eleito.

Vai que consegue um mesada parecida com a de Tio Jacob……

Sds.

Tomcat4.0
Tomcat4.0
Reply to  Baschera
1 ano atrás

Amém!!!

carvalho2008
carvalho2008
Reply to  Baschera
1 ano atrás

Pois é…vai que….

mas o Trump não está rasgando dinheiro…ele quer aliados que ponham a mão no bolso….

mas de repente….vai que nossas FA acabam sendo salvas por um programa assim….mas uma coisa eu não tenho duvida…se ocorrer, vai ter um serviço solicitado….e ai…complica…

Jr
Jr
Reply to  Baschera
1 ano atrás

Ninguém nunca vai conseguir uma mesada parecida como a do tio Jacob, até porque ninguém nunca vai ter um lobby tão poderoso como a do tio Jacob em Washington. Quando Trump disse que o Brasil era o pior, e talvez, o mais difícil lugar do mundo para as empresas americanas fazerem negócios, ele já estava mandando um recado e pode apostar que não era para o governo Temer que já esta de saída, portanto, é melhor o novo governo já ir pondo as barbas de molho, o Trump vai tentar arrancar o que pode e tentar arrancar até o que… Read more »

Augusto L
Augusto L
Reply to  Jr
1 ano atrás

Não existem concessões comerciais fora de acordos de comércio é uma violação das regras da OMC, se fizermos pra um temos que fazer para os outros. O que pode acontecer é o Brasil fazer os EUA ganhar as licitações públicas, mas isso é ilegal, pq tem que ser por licitações, se for pra alguém ganhar não precisa delas. Eu acho que o Brasil vai abrir e desregular o mercado de serviços e financeiro, no governo Bolsonaro, aí nisso pode haver um acordo comercial bilateral, onde eles abriram o mercado de produtos agrícolas para gente e nos regularizamos nossos mercados de… Read more »

Antonio M
Antonio M
Reply to  Jr
1 ano atrás

E o BRasil não é confiável o bastante para uma parceria nem mesmo semelhante a com Israel. Apesar de algumas instituições estarem sificientemente sólidas para garantir que o aparelhamento feito pela esquerda não fosse total, ainda é muito grande e ativo e não vão arriscar maiores investimentos sem maiores retaguardas ou nem mesmo com ela, correndo o risco de informações e itens vão parar em mãos indesejadas porém amigas da esquerdalha.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Antonio M
1 ano atrás

Aparelhamento letal é o que o Governo quer fazer com Trump.

André
Reply to  Jr
1 ano atrás

O Egito não conseguiu?

Augusto L
Augusto L
1 ano atrás

temos que lembrar que o principal inimigo de Israel é o Hezbollah, que é uma milícia. Israel nao vai atacar o Ira, para isso precisaria muito mais e apoio dos EUA e de pelo menos o consenso europeu mesmo que seja na neutralidade. A escolha do F-15 é acertada, Israel terá que atingir os lançadores do Hez de forma rápida, um avião capaz de levar uma grande capacidade de bombas é essencial e aumentaria o numero de alvos que poderiam ser engajados em uma missão. Nesse primeiro momento os Lightning serão usado como escolta eletrônica e em missões ISR/ISTAR usando… Read more »

Foxtrot
Foxtrot
1 ano atrás

Meu sonho ver um F-15 SE ou SU-35 na FAB.
Ai sim teríamos um verdadeiro CSA ( Caça de superioridade aérea) na força.
Ainda acredito que com a fortuna no projeto Gripen, poderíamos ter feito uma nova variante do AMX e comprado de prateleira umas 36 unidades de um desses dois caças.
Estaríamos muito bem servidos até a entrada em serviço dos novos AMX-MK2 nacionais.

BMIKE
BMIKE
Reply to  Foxtrot
1 ano atrás

Penso que o Brasil não deveria abandonar o projeto AMX como esta acontecendo, criar uma evolução deste caça com introdução de material composto, novo motor e avionicos. Mas não em substituição ao F39 más sim como complemento….

Adriano RA
Adriano RA
Reply to  Foxtrot
1 ano atrás

O AMX deve estar nos museus e nas rotatórias das bases aéreas, com os Xavantes. A FAB fez muito bem em descontinuar a modernização. É um pesadelo logístico, sem falar que não há nada que ele faça que um Gripen não faça melhor.

josan silva
josan silva
1 ano atrás

A Lockheed pertence a familia hotschild.
Cuja familia comanda a economia israelense e inclusive tem a imagem de seus antecessores cunhada nas moedas.
Em suma: é negócio goela a baixo.

OSEIAS
OSEIAS
1 ano atrás

mas que foto linda, bela nave.

Manock
1 ano atrás

Ué, mas o F-35 não foi feito para, entre outras coisas, substituir todo mundo, F16, F15, A10…?

WFonseca
WFonseca
Reply to  Manock
1 ano atrás

Se você leu em algum lugar que o F-35 iria substituir o F-15 melhor trocar de fonte.

Antunes 1980
Antunes 1980
Reply to  Manock
1 ano atrás

Ótima observação ! Por isso acredito que os caças 4++ ainda irão operar por mais uns 30 anos.

RicardoNB
RicardoNB
Reply to  Manock
1 ano atrás

F-35 na verdade visa substituir caças “leves” como F-16. O F-15 seria substituido pelo F-22. No caso da IAF, não existe um 5G com raio de ação e carga adequado para substituir o F-15I, logo, a escolha natural é o F-15IA.

Delfim
Delfim
Reply to  Manock
1 ano atrás

Os israelis devem ter percebido possíveis limitações do F-35.

Tomcat4.0
Tomcat4.0
1 ano atrás

O F-15 é uma máquina fantástica e com as atualizações que teve se mantém ainda,na minha opinião, como o caça de superioridade aérea a ser batido. E ainda tem o fato de ser um verdadeiro multifunção tbm .
12 crianças desta ae aqui na FAB já colocaria terror na vermelhada toda.

Luiz Floriano Alves
1 ano atrás

O F 15 é uma plataforma muito robusta que suporta pesados danos de combate. Israel já viu um F-15 seu retornar para a base sem um pedaço da asa. Isso dá muita confiança numa aeronave. Sem contar a capacidade de carga bélica que chega a 13 toneladas. É mais do que transportava muito quadrimotor de bombardeio da WWII. Coloquem aviônica digital atualizada e temos um excelente vetor de combate.

Maurício.
Maurício.
1 ano atrás

As vezes eu me pergunto se o F-35 será tudo isso que alguns dizem que ele é e será, na minha opinião não faz muito sentido uma força aérea adquirir um avião do início da década de 70 se tem disponível um avião de 5° geração stealth saindo do forno. Todos os argumentos tentando justificar a compra de mais F-15 na minha opinião não fazem muito sentido, teoricamente o F-35 será muito superior ao F-15 e mesmo assim Israel ainda vai continuar carregando o piano com um avião da década de 70. Chega ser engraçado, de um lado a preocupação… Read more »

RicardoNB
RicardoNB
Reply to  Maurício.
1 ano atrás

Na verdade faz todo o sentido. O F-35 é um substituto low-end de caças leves. O F-15 é um caça pesado, o F-35 possui baixa observabilidade, mas não pode entregar o raio de ação e capacidade de carga do F-15. Como não existe um 5G do porte do F-15, logo a IAF vai adquirir o F-15 avançado. IAF adquiriu o F-16 depois do F-15, não existiu qualquer indagação, já que, como agora, são vetores com objectivos diferentes. Na USAF quem faz o ataque pesado é o F-15E, que não será substituído pelo F-35.

Maurício.
Maurício.
Reply to  RicardoNB
1 ano atrás

RicardoNB, eu considero o F-15 um dos melhores caças do mundo, Israel adquiriu o F-16 mas era um caça da mesma época do F-15, o que não é o caso agora, o F-35 é um caça de 5° geração e o F-15 contínua sendo um avião da década de 70.
Acho que essa questão de “complementar” o F-35 com um avião de meio século ainda não me convenceu.
Mas, de qualquer forma, acho que Israel sabe o que faz.

RicardoNB
RicardoNB
Reply to  Maurício.
1 ano atrás

O F-15IA é mais avançado do que o Su-35S e Su-30SM, que é a base da aviação de caça russa.

Maurício.
Maurício.
Reply to  RicardoNB
1 ano atrás

Eu diria que o F-15IA(E) e o Su-35S são do mesmo nível, ambos são aeronaves da década de 70 recauchutados, não são de 5° geração mas ainda excelentes caças.

Antunes 1980
Antunes 1980
1 ano atrás

Não seria um excesso de vetores , considerando que Israel hoje não possui nenhuma ameaça considerável?
Síria está destroçada, irã utiliza F-14 e F-5 totalmente obsoletos, Arábia Saudita, Jordânia, Egito e até a Rússia são aliados.
Vetores como o F-16 Block 72 ou mesmo o super tucano não seriam capazes de atuar contra os terrorismo do hamas e do hezbolah!? Deixando para os F-35 a supremacia área!?

Carlos Campos
Reply to  Antunes 1980
1 ano atrás

Arábia Saudita, Jordânia, Egito e até a Rússia são aliados, não sei de onde vc tirou isso, esses países não gostam de Israel, só tem medo de levar um Jericho na cabeça.

RODRIGO
1 ano atrás

O caça mais impressionante do seculo 20! Projeto de 1967 que ainda mete medo em qualquer inimigo

Omaha
1 ano atrás

Boeing F.15 Eagle S.E, esse é o caça que o Brasil merece.

Julio
Julio
Reply to  Omaha
1 ano atrás

Esse não passou da fase de projeto, fora q seria mais caro q um f35.

Joao Moita Jr
1 ano atrás

“Uns 12 desses novinhos em folha para o Brasil eu não iria reclamar não rsrs…”
Ora, é só dominar o US Congress, que o Tio Sam mesmo escreve o cheque para o Brasil “comprar” 120. Israel já mostrou como se faz…rsrsrs

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Joao Moita Jr
1 ano atrás

Verdade. De graça, Israel recebe tudo.
E ainda tenta enganar trouxa com um ‘plano de compras’ para os próximos dez anos.

Flanker
Flanker
Reply to  Antoniokings
1 ano atrás

E??? Daí??? Qual o problema??? É do teu bolso que sai??? Se os EUA quiserem repassar um infinitilhão de dólares em armas para Israel, o que tu tem que ver?? Tu é contribuinte americano?? Pode chorar e espernear…..não vai mudar nada….

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Flanker
1 ano atrás

Dinheiro bom em negócio ruim.

Flanker
Flanker
Reply to  Joao Moita Jr
1 ano atrás

Quanto a dominar e comprar Congresso, o Brasil pode exportar essa “tecnologia”….inclusive o maior “comprador” de Congresso está passando uma temporada de 12 anos em Curitiba.
Quanto ao Congresso americano, se o povo não reclama (e são eles que votam nos representantes), por mim, tanto faz…..não moro nos EUA…..

Sérgio Luís
Sérgio Luís
1 ano atrás

Estou afirmando à muito que este F-35 não tem funcionalidade que lhe é atribuida! Ou seja, ele não furtivo o suficiente para o que foi projetado! !!
Se esse “natimorto” der as caras de forma contundente na Síria será abatido! Isso não é conclusão minha e sim de Israel!
Já se investiu por demais pra se voltar atrás! Terão que conviver com embuste voador!

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Sérgio Luís
1 ano atrás

Os russos já perceberam isso. E ainda estamos vendo o nascimento de uma nova geração de radares russos e chineses que deixarão esses aviões iluminados em suas telas como árvores de Natal.

José
José
Reply to  Sérgio Luís
1 ano atrás

Certos loquazes,de viés esquerdista,são rápidos no julgar pelas aparências e achismo,sendo que os tais não possuem informações privilegiadas e não profissionais da área,portanto não dominam o tema,não possuem conhecimento técnico que possam aquilatar ou fazer um juízo de valor com acertos garantidos. Não sabem eles que os F-35 e F-18 se alternam,não saem do espaço aéreo sírio,e no dia 19 do corrente mês um ataque de aeronaves¨desconhecidas¨foi direcionado a um alvo iraniano. As ditas aeronaves furtivas americanas já tem mais de 30 anos de atuação,enquanto nenhuma outra nação conta com tais dispositivos tecnológicos ao seu favor.Os russos se bem que… Read more »

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  José
1 ano atrás

‘Não sabem eles que os F-35 e F-18 se alternam,não saem do espaço aéreo sírio,e no dia 19 do corrente mês um ataque de aeronaves¨desconhecidas¨foi direcionado a um alvo iraniano.’
E quem contou para você?

José
José
Reply to  Antoniokings
1 ano atrás

Na afirmação,há,apenas,um erro ao invés de F-35,leia F-22!
Em seu cego fanatismo vc vai ficar a ver navios!

mfb
mfb
Reply to  Sérgio Luís
1 ano atrás

Vocês parecem lunáticos. Se tem uma coisa que Israel não brinca é com equipamento militar. Só usam o melhor do melhor e isso foi PROVADO em TODOS os conflitos no oriente médio. O resto é baboseira de convertidos.

Sérgio Luís
Sérgio Luís
Reply to  Sérgio Luís
1 ano atrás

Se Israel voltar a entrar no território sírio com “natimorto” e tocar o terror lá me avisem!
Outra coisa a ingenuidade está cegando alguns experts!
Uma situação é o suposto ataque oriundo do Iraque outro é vir de Israel!
Sugiro que leiam literatura da comunidade européia! Vejo que estão muito presos ao seu idioma!

100nick-Elã
100nick-Elã
1 ano atrás

A arma mais cara da história não consegue nem substituir o cinquentão F-15?

_RR_
_RR_
Reply to  100nick-Elã
1 ano atrás

E nem iria fazê-lo num primeiro momento…

O F-35 nasceu para substituir o F-16 e o A-10 na USAF, além de Harrier e F-18 C/D…

Antonio M
Antonio M
Reply to  100nick-Elã
1 ano atrás

E a doutrina principalmente. Leva tempo para desenvolver uma e as caracterísiticas do armamento são decisivos em sua implementação. Quando mudam o armamento por melhor que seja, implica em mudança da doutrina ou até mesmo definir uma nova e não vão arriscar o bom funcionamento das atuais. Terão de fazer uma transição, e não será do dia para noite.

Carlos Alberto Soares
Carlos Alberto Soares
1 ano atrás

“josan silva 22 de novembro de 2018 at 6:58
A Lockheed pertence a familia hotschild.”

Em Israel ninguém conhece esse nome,

Shalom

Ricardo Bigliazzi
Ricardo Bigliazzi
1 ano atrás

Um Avião (sempre com letra maiúscula) Icônico.

É incontestável a capacidade que Israel tem de maximizar todos os recursos que tem em mãos.

Um País sério e comprometido com todas as obrigações e responsabilidades que tem para proteger os seus cidadãos.

A tríade F-35, F-15 e F-16 continuarão por muito tempo a dominar o cenário da Região, simples assim!

Nilton L Junior
Nilton L Junior
1 ano atrás

Pois então, a IAF tem um caça que confia e por outro um caça que desconfia

Paulo B
Paulo B
1 ano atrás

Faço coro aos 12 na FAB, mas poderiam ser 18….rs
Meu sonho sempre foi vê-los com o coçar da FAB na calda, mas é sonho.
Os pés no chão dizem outra coisa….

Antunes 1980
Antunes 1980
1 ano atrás

Ouvi agora pouco que o acordo dos Gripens NG pode ser ampliado de 36 para 52 ou até 60 aeronaves.
Mas isto for verdade, conforme a demora nas entregas, só iremos receber lá por 2077!
Off-topic: Venezuela receberá em fevereiro o Putin. Na pauta além da questão econômica, tbm a atualização dos Su-30 e aquisição de helicópteros Mi-28 sobressalentes.

Hawk
Hawk
1 ano atrás

Quem tiver a chance de ler um antigo livro chamado “Guia de Armas – Força Area de Israel” irá entender que a compra conjunta do F-15 e do F-16 quase faliram a IAF.
Porém foram graças a essas compras, que mostraram ao mundo a eficiência desses dois caças, assim como eles já tinha feito com o Mirage III.

Victor Filipe
Victor Filipe
1 ano atrás

a IAF não desconfia do F-35. a IAF não fica usando equipamentos ruins, israel não te esse luxo mas pelo amor de deus, vocês REALMENTE acharam que eles iriam substituir TODOS os seus aviões por caças de quinta geração? aja recurso para isso… Não, a IAF vai manter o F-35 como linha de frente a ponta da lança, para enfrentar inimigos minimamente capazes, quem vai continuar carregando o piano quando as coisas forem menos exigentes vai ser F-15 e F-16. não da pra substituir todos os cacas da IAF apenas com 75 F-35 (que era a projeção inicial de compra… Read more »

Kemen
Kemen
1 ano atrás

Não espero muito dos norte americanos, somos A. Latina não esqueço, material usado dão, material de ponta é outro asunto… por outro lado Israel tem todo o aval norte americano, bem como financiamentos a longo prazo caso necesário, afinal são sua ponta de lança no O. Médio, tendo em vista que alguns paises de lá apesar de amigos não lhes são muito confiáveis. Ainda acho o F-15 melhor opção para Israel no seu cenário atual que o F-35, na minha opinião.

Augusto L
Augusto L
1 ano atrás

A diferença do F-15 para o F-35, é que o último precisa de aeronaves de apoio e armas stand off de mais de 300km, além de vários pod alguma coisa pendurados, enquanto relâmpago só precisa de um par de SDB.
Pra um F-15 meter uma Bunker Buster, sua especialidade, teriam que contar com os F-35 para “limpar” as defesas aéreas e prover apoio com sua gama de sensores.

Delfim
Delfim
1 ano atrás

F-15IA e F-35 para enfrentar Hamas ? Hezbollah ? Um monte de barbudos de sandália e AK-47 ? Por favor.

Renato H M Oliveira
Reply to  Delfim
1 ano atrás

Você esqueceu de mencionar o Irã.

WFonseca
WFonseca
Reply to  Delfim
1 ano atrás

Delfim, ocorre que os barbudos do Hamas e Hezbollah de sandálias e AK-47 estão afoitos para operar meios mais capazes oferecidos de graça pelo Irã, usando a Síria como escoadouro, o que obriga Israel a utilizar todos os recursos disponíveis, incluindo F-15, F-16 para identificar e destruir antecipadamente potenciais ameaças guardadas por sistemas russos. Vale mencionar que no dia 13/11/18 o Hamas lançou da Palestina cerca de 370 mísseis contra Israel resultando na morte de uma mulher e 20 feridos mesmo com a proteção do Iron Dome. Como pode ver, os barbudinhos não são assim tão inofensivos como você diz.

Plínio Júnior
1 ano atrás

Pelo visto eles vão começar a substituir os cansados F-15A/B/C/D por esta nova versão e talvez elevar a sua atual frota F-15I para um padrão próximo, como fizeram os sauditas, foram felizes na escolha, as ultimas versões do F-15 ainda são muito capazes e eles possuem conhecimento e experiência em operar o vetor…

Maurício.
Maurício.
1 ano atrás

Uma vez eu concordei com o comentarista Antônio a respeito da “pouca” carga que os stealths poderiam levar internamente mas o Bosco me corrigiu dizendo que apenas 1% das missões de ataque necessitavam de mais de 2 toneladas.
A versão A e C podem carregar internamente 2 toneladas, sendo assim essa desculpa da maior capacidade de carga não conta muito a favor do F-15, já na questão do alcance o revo não pode resolver ? Ou tem algo a mais que o F-15 faça que o F-35 não? É uma pergunta de leigo mesmo.

Augusto L
Augusto L
Reply to  Maurício.
1 ano atrás

Esse é o cenário americano.
No Israelense eles teriam que atacar incessante o Hezbollah num possível conflito, os cara tem entre 110 mil a 130 mil mísseis, um F-15 com várias SBD pode atacar múltiplos alvos. Simplesmente ataca um e parte pra outro.

Renato H M Oliveira
Reply to  Maurício.
1 ano atrás

Maurício, O Bosco, pra variar um pouco, foi mais preciso que uma PGM. Poucas missões precisam de mais de 2 toneladas, mas geralmente estas são as missões mais críticas. Uma possibilidade muito aventada é usar os F-35 à frente, plenamente furtivos, passando informações, via data link, para as aeronaves mais antigas, como o F-15. Inclusive, as aeronaves antigas podem servir como ‘iscas’, atraindo a atenção dos inimigos e deixando-os vulneráveis aos F-35. Além disso, além das armas ‘fire and forget (como as JDAM), Israel também usa muitas armas do tipo ‘man in the loop’ (como as SPICE), ou seja, em… Read more »

Maurício.
Maurício.
Reply to  Renato H M Oliveira
1 ano atrás

Renato e Augusto, obrigado pelos esclarecimentos, olhando por essa ótica de vocês, até que faz sentido o F-15 complementar o F-35, afinal de contas o F-15 ainda continua sendo um baita caça, e cada força aérea tem seus objetivos e prioridades.

Humberto
Humberto
Reply to  Maurício.
1 ano atrás

Complementando os ótimos comentários. O F-15 é um caça para superioridade aérea, foi desenvolvido pensando em interceptações de outros vetores que voam alto e rápido, temos que lembrar que possui um radar muito sofisticado MAS não é nada furtivo, só ver o tamanho dele. Ele foi adaptado para ataque ao solo. Já o F-35 tem como qualidade a integração em rede com outros caças, é um vetor extremamente bem sofisticado além de ser furtivo MAS não voa rápido nem muito alto. Ele foi pensando em ataques táticos em profundidade mas também faz o papel de caça. Então, cada um tem… Read more »

Defensor da liberdade
Defensor da liberdade
1 ano atrás

Deveriam mudar o título da matéria para “governo dos EUA irão atualizar F-15s de Israel” kkkkkkkk

Rodrigo Martins Ferreira
1 ano atrás

Seria desconfiança com o projeto do F35, se os Isralenses procurassem mais F16 e não F15..

O F15 ainda é e será por muito tempo ainda um vetor acima da média dos produzidos na Rússia, China e Eurobambilândia

100nick-Elã
100nick-Elã
1 ano atrás

Vídeo: quatro novíssimos SU-57 voando sobre os céus da Síria:

https://br.sputniknews.com/defesa/2018112212735242-manobras-novissimos-cacas-su57-video/

Guilherme Gabriel Lins
Guilherme Gabriel Lins
1 ano atrás

o melhor caça! o F-22 ja teve sua linha de produção encerrada, o F-35 é o caça mais complexo e sofisticado, mas o F-15 é o soberano dos combates aereos modernos! meu caça favorito! vida longa ao eagle

Bavarian Lion
1 ano atrás

O melhor caça da boeing.
Aliás, para alavancar as vendas do super lobby, a boeing deveria doar um esquadrão inteiro a Israel, dizendo que vendeu.

Todos iriam comprar.

Foxtrot
Foxtrot
1 ano atrás

Tomcat4.0 22 de novembro de 2018 at 8:09 O F-15 é uma máquina fantástica e com as atualizações que teve se mantém ainda,na minha opinião, como o caça de superioridade aérea a ser batido. E ainda tem o fato de ser um verdadeiro multifunção tbm . 12 crianças desta ae aqui na FAB já colocaria terror na vermelhada toda. Duvido muito, pois o SU-35 rivaliza por igual com o F-15. Vide exemplo de caças SU-35 detectando e acompanhando o supra sumo do poder aéreo americano (caça F-22). Para mim, 3 esquadrões de caças SU-35 ou F-15 SE tiraria a FAB… Read more »

CRSOV
CRSOV
1 ano atrás

Carregar 13 toneladas de carga é uma excelente capacidade de combate !! Porém em termos de estratégia contra o Iran essa capacidade toda pode não fazer efeito, pois suas instalações estratégicas ou estão profundamente enterradas no solo ou estão profundamente incrustadas nas montanhas, sem contar que são instalações imensas e estanques, ou seja, se uma parte dessas instalações for atingida, as demais não serão afetadas, por uma possível reação em cadeia, no caso das instalações de onde possam ser lançadas e estocadas boas quantidades de mísseis !!