Home Aviação Comercial Embraer e American Airlines assinam novo contrato para 15 jatos E175

Embraer e American Airlines assinam novo contrato para 15 jatos E175

1361
7
E175 da American Airlines
E175 da American Airlines

São José dos Campos – SP, 5 de novembro de 2018 – A Embraer e a American Airlines Inc. assinaram um pedido firme para quinze jatos E175 configurados com 76 assentos. O valor do contrato é de USD 705 milhões, com base nos atuais preços de lista, e será incluído na carteira de pedidos firmes da Embraer (backlog) do quarto trimestre de 2018. As entregas começarão em 2020.

Somado aos pedidos anteriores de E175 realizados pela companhia aérea, este novo contrato resulta em uma encomenda total de 104 aeronaves do modelo pela American Airlines desde 2013. O pedido mais recente, para 15 jatos, havia ocorrido em maio de 2018.

A American Airlines selecionou a Envoy, subsidiária integral da American Airlines Group Inc., para operar as quinze aeronaves, que serão configuradas com um total de 76 assentos, sendo 12 assentos de Primeira Classe e 64 de classe econômica, incluídos os de classe econômica Extra.

“Este novo pedido da American Airlines mostra o valor que as companhias aéreas seguem depositando no nosso bem sucedido jato E175”, disse Charlie Hills, Diretor de Marketing e Vendas para a América do Norte da Embraer Aviação Comercial. “Estamos totalmente comprometidos em fornecer soluções de frota que tenham um impacto final positivo, e nosso E175 é o responsável pela liderança com mais de 80% de participação no mercado norte-americano.”

Incluindo este novo contrato, a Embraer vendeu mais de 435 jatos do modelo E175 para companhias aéreas na América do Norte desde janeiro de 2013, obtendo mais de 80% do total de pedidos no segmento de jatos de até 76 assentos.

A Embraer é líder mundial na fabricação de jatos comerciais com até 150 assentos. A companhia conta com 100 clientes em todo o mundo operando os jatos das famílias ERJ e E-Jets. Apenas para o programa de E-Jets, a Embraer registrou mais de 1.800 pedidos firmes e 1.400 entregas, redefinindo o conceito tradicional de aeronaves regionais.

Sobre a Embraer

Empresa global com sede no Brasil, a Embraer atua nos segmentos de Aviação Comercial, Aviação Executiva, Defesa & Segurança e Aviação Agrícola. A empresa projeta, desenvolve, fabrica e comercializa aeronaves e sistemas, além de fornecer suporte e serviços de pós-venda.

Desde que foi fundada, em 1969, a Embraer já entregou mais de 8 mil aeronaves. Em média, a cada 10 segundos uma aeronave fabricada pela Embraer decola de algum lugar do mundo, transportando anualmente mais de 145 milhões de passageiros.

A Embraer é líder na fabricação de jatos comerciais de até 150 assentos e a principal exportadora de bens de alto valor agregado do Brasil. A empresa mantém unidades industriais, escritórios, centros de serviço e de distribuição de peças, entre outras atividades, nas Américas, África, Ásia e Europa.

DIVULGAÇÃO: Embraer

Subscribe
Notify of
guest
7 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
santana
santana
1 ano atrás

Depois do baque da postergaçao das vendas do 175 E-2, e cancelamanto por parte da jet blue, a geraçao 1 dos E-jets vai segurando as pontas da produçao, agora vamos aguradar se o desenvolvimento dos 175 E-2 vai ser postergado tambem

Leonardo Araújo
Leonardo Araújo
Reply to  santana
1 ano atrás

Não se tem pedidos da família E-2 das lowcoust americanas por ser uma aeronave de maior autonomia e o sindicato dos aeronautas só permite um certo limite de homologação na autonomia da aeronave.
A geração E ainda terá fôlego no mercado regional americano.

Matheus
Matheus
Reply to  santana
1 ano atrás
Tomcat4.0
Tomcat4.0
1 ano atrás

As encomendas continuam e ainda tem quem crê que esta mesma Embraer vai fechar se não se juntar com a Boeing. Trágico!!!

Marcos10
Marcos10
Reply to  Tomcat4.0
1 ano atrás

Quem está falando que a Embraer vai fechar é você.
O que a Embraer vai enfrentar é mais dificuldades por conta do acordo Bombardier/Airbus.
Isso ai, desde os tempos do Botelho, é o que a Embraer não queria: ter de enfrentar uma das grandes.

Cleber
Cleber
1 ano atrás

Será que vão ser produzidos já nos EUA ? rsrsr Rir pra não chorar .

fernandoEMB
fernandoEMB
Reply to  Cleber
1 ano atrás

Vão ser produzidos onde sempre foram…