Home Aviação de Ataque Caça Gripen E dispara míssil IRIS-T pela primeira vez

Caça Gripen E dispara míssil IRIS-T pela primeira vez

27232
62
Míssil IRIS-T saindo do trilho da asa do Gripen E 39-8
Míssil IRIS-T saindo do trilho da ponta da asa do Gripen E 39-8

O caça Gripen E concluiu com sucesso os primeiros testes para verificar a capacidade de liberar e lançar cargas úteis externas. Os testes foram realizados em outubro de 2018 no Vidsel Test Range, no norte da Suécia.

Os testes, conduzidos pela primeira aeronave de teste Gripen E (designada 39-8), consistiram em alijar um tanque externo de combustível e um disparo de um míssil ar-ar IRIS-T.

“Como piloto, voar com cargas externas, como tanque alijável e mísseis, é importante para permitir a avaliação de como a aeronave se comporta com as cargas anexadas. Este teste também foi usado para avaliar o efeito na aeronave ao liberar e lançar as cargas. O destaque foi, claro, puxar o gatilho e ver o míssil disparar. Isso também nos aproxima da preparação da aeronave para o seu uso operacional”, diz Marcus Wandt, piloto experimental de testes Gripen da Saab.

“Estou satisfeito em ver a aeronave realizando e se comportando de acordo com as nossas expectativas, o que prova seu design inteligente e engenharia de classe mundial da Saab. O programa está no bom caminho e estamos fazendo um bom progresso no programa para a entrega aos nossos clientes suecos e brasileiros”, diz Jonas Hjelm, vice-presidente sênior e chefe da área de negócios da Saab Aeronautics.

Esses testes são os últimos passos do programa de testes de voo Gripen E, precedidos pelos testes de transporte em julho, e fazem parte do trabalho de integração de armas.

O Gripen E possui armas para todos os tipos de missões, como ataque de precisão com bombas planadoras guiadas, mísseis antinavio e de ataque profundo, até mísseis ar-ar de longo alcance e ágeis como o Meteor. O Gripen E também pode transportar pods e sensores para reconhecimento e missões especiais. Para dar às forças aéreas uma ampla variedade de recursos operacionais, o Gripen E foi projetado para permitir a rápida integração de várias armas. Isso é parcialmente possível graças à arquitetura aviônica flexível do Gripen E.

Gripen E alija tanque de combustível externo
Gripen E alija tanque de combustível externo
As cargas externas do Gripen E. Clique na imagem para ampliar
As cargas externas do Gripen E. Clique na imagem para ampliar

FONTE: Saab

Subscribe
Notify of
guest
62 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
João Argolo
João Argolo
1 ano atrás

Chamou pra briga.

Ivanmc
Ivanmc
1 ano atrás

Até o F-5 tem. Nada de novo, a não ser para os torcedores organizados. Eu quero ver as datas do Dimensão 22.
http://www.aereo.jor.br/2018/06/18/cacas-f-5-tailandeses-vao-receber-misseis-iris-t/

Antônio Carlos Sandoque
Reply to  Ivanmc
1 ano atrás

Olha novamente a matéria, acho que você não entendeu.
Não se trata de ter ou não ter, isso é sobre o andamento dos testes e cronograma de desenvolvimento do projeto.

ALEXANDRE
Reply to  Antônio Carlos Sandoque
1 ano atrás

Deve ser analfabeto funcional

Ivanmc
Ivanmc
Reply to  ALEXANDRE
1 ano atrás

Alexandre, eu não respondo a altura até em respeito a grande maioria e aos editores. Opiniões, cada um com a sua, nem sempre a verdade é um conto de fadas e o mundo nem sempre tem que ser moldado como a gente acha que deve ou deveria ser, melhor dizendo.

André
André
Reply to  Ivanmc
1 ano atrás

Mas você entende que isso é uma etapa de testes? Até mesmo o F-35 e F-22 passaram por etapas como essas durante seu desenvolvimento.

Ivanmc
Ivanmc
Reply to  André
1 ano atrás

Lógico, nobre André. É do meu conhecimento sim. As razões do meu comentário são mais intrínsecas do que extrínsecas, é direcionado para quem sabe. Numa boa, ok. Mas tem cunho comstrutivo a minha crítica.

Ivanmc
Ivanmc
Reply to  Ivanmc
1 ano atrás

Corrigindo: construtivo.

Alexandre Fontoura
Alexandre Fontoura
Reply to  Ivanmc
1 ano atrás

Qual a dúvida em relação às datas mostradas na Dimensão 22, Ivan? Entrega do primeiro ano que vem, sua manutenção na Suécia até 2021, para os ensaios em voo, pois trata da aeronave em “versão brasileira”, produção de 5 aeronaves em 2020 e outras seis em 2022, para entrega até 2021, quando será atingido o IOC, com 12 unidades (incluindo o primeiro de série da FAB) entregues ao 1º GDA. Produção de outras 9 unidades em 2022, 8 em 2023 e as últimas 7 em 2024. Esse cronograma é bem parecido com o que foi divulgado em uma audiência pública… Read more »

Alexandre Fontoura
Alexandre Fontoura
Reply to  Alexandre Fontoura
1 ano atrás

*Trata-se*

João Argolo
João Argolo
1 ano atrás

Mas o teste não era de arma nova e sim de caça novo

Saldanha da Gama
Saldanha da Gama
Reply to  João Argolo
1 ano atrás

Talvez alguém esteja esperando o desenvolvimento do super mega hiper míssil ultra-sônico. abraços

Nilton L Junior
Nilton L Junior
Reply to  Saldanha da Gama
1 ano atrás

Esqueceu do raio gama

Saldanha da Gama
Saldanha da Gama
Reply to  Nilton L Junior
1 ano atrás

kkkk kkkkk esta foi ótima. abração

Sandro Demaria
Sandro Demaria
Reply to  Saldanha da Gama
1 ano atrás

João Argolo, seu comentário foi de precisão cirúrgica, parabéns!!!!

Saldanha da Gama
Saldanha da Gama
1 ano atrás

Falta pouco agora.

Capa Preta
Capa Preta
1 ano atrás

Eu quero ver e ele disparando um A Darter de produção nacional. isto junto com o radar AESA e aviônica de ultima geração vai por o brasil muito a frente de tudo o que existe na America latina.

Saldanha da Gama
Saldanha da Gama
Reply to  Capa Preta
1 ano atrás

É o que desejamos

Flamenguista
Flamenguista
Reply to  Capa Preta
1 ano atrás

Gostaria que o Brasil adquirisse o Meteor para uma dissuasão quase completa, faltando somente a defesa AA de médio e longo alcance. Sonhar AINDA não paga imposto!!

Alexandre Fontoura
Alexandre Fontoura
Reply to  Capa Preta
1 ano atrás

Por enquanto, o A-Darter foi disparado em testes por Gripen C da Força Aérea Sul-Africana. O desenvolvimento do míssil, segundo a FAB, está completo. O próximo passo será a entrada em produção e sua integração ao F-39E/F.

Daniel
Daniel
Reply to  Alexandre Fontoura
1 ano atrás

A combinação: Meteor + Pantsir + S400 não seria nada mal hein?

Gustavo
Gustavo
1 ano atrás

Que continue o show.

Pedro Rocha
Pedro Rocha
1 ano atrás

Olá senhores! Uma duvida! O mecanismo de ejeção utiliza feches explosivos? Senão são mecanismos elétricos, pneumáticos ou hidráulicos? Uma curiosidade já vi um vídeo da ejeção do taque da asa do F/A 18 derrubando o paquera (A-4), por causa desse acidente que os taques alares do F/A 18 são assimétricos com a linha da fuselagem! Em tempo já vi também uma sequencia fotográfica do Tornado ADF utilizando uma alavanca para disparar um Skyflash debaixo da fuselagem! Por isso que sou fanático por soluções de engenharia para resolver problemas complexos!

ALEXANDRE
Reply to  Pedro Rocha
1 ano atrás

Na verdade o tanque alinhado a fuselagem é para reduzir assinatura no radar

Ivanmc
Ivanmc
Reply to  ALEXANDRE
1 ano atrás

Falando em analfabeto funcional, o qual o nobre Alexandre é especialista em classificar os outros, na verdade mesmo o tanque alinhado não existe o que existe é o tanque ventral, logo este não tem um valor muito significativo para redução de arrasto e RCS numa aeronave de caça. O que faz a diferença no coeficiente de arrasto e reduzindo a sua assinatura nos radares são os “tanques conformais”. E também, os tanques conformais melhoram muito a sua aerodinâmica.

Rodrigo
1 ano atrás

Bonita a Pintura desde Gripen E em tom de um “Azul acinzentado” moderna e discreta. Sei que ta cheio de projeções do Gripen E da FAB por ai mais o esquema de pintura já foi confirmado ?? Será que corremos o risco de vermos os novos Gripen com esta atual camuflagem da FAB em tons camuflados de verde ??

Rui Chapéu
Rui Chapéu
Reply to  Rodrigo
1 ano atrás

Ou vai ser essa camuflagem cinza-verde horrível da FAB, ou o rosa da mary kay ou esse padrão cinza do gripen, que é o menos pior dos 3.
E teimam em não chamar o Dimitry o pintor russo pra fazer umas arte no Gripen!

Tomcat4.0
Tomcat4.0
Reply to  Rui Chapéu
1 ano atrás

E no tanque ainda escrito; aceita que dói 17 vezes menos!!!rs

Fernando_SP
Fernando_SP
Reply to  Rui Chapéu
1 ano atrás

Na WWII os ingleses pintaram uns Spitifire de rosa, e a camuflagem funcionava muito bem. Só não pegou porque os pilotos não gostaram de sair num avião rosinha.
Não dá ideia (mesmo de brincadeira) que sempre tem um doido que é capaz de ler aqui e começar a pensar nisso, rs.

Delfim
Delfim
Reply to  Fernando_SP
1 ano atrás

Rosa no deserto funciona.

Mazzeo
Mazzeo
Reply to  Delfim
1 ano atrás

Me lembrei do Land Rover “Pink Panther” !
Funcionava muito bem

Guilherme Poggio
Reply to  Fernando_SP
1 ano atrás

Eu vi um P-40 rosa em voo nos EUA!

Sequim
Sequim
1 ano atrás

Uma dúvida aos especialistas: Qual o grau de furtividade (se é que há) do Gripen E/F?

Adriano RA
Adriano RA
Reply to  Alexandre Galante
1 ano atrás

Sem mísseis ou tanques, provavelmente. Com eles deve aumentar bastante.

Gallina
Gallina
Reply to  Alexandre Galante
1 ano atrás

Talvez por isso se diga que o Gripen é stealth “eletronicamente”… porque sua forma (incluindo os grandes canards) em nada sugere um valor tão baixo, mesmo a zero grau de apresentação. Talvez consista num aumento do “noise”. Redução da RCS real por um fator de 5 ou 10 ? Pode ser.
Agora, isso funciona sempre ? O quanto deve ser conhecido da emissão inimiga (frequência etc) ?
Sds

Cristiano GR
Cristiano GR
1 ano atrás

Esse é o 39-8. É mesmo que aparece em outras fotos com pintura bem mais clara. Acontece que o céu, nessa foto, está nublado.

Claudio X
Claudio X
1 ano atrás

Alguém sabe como está o desenvolvimento do radar AESA Raven ES-05 da Selex / Leonardo. Ele está no prazo? O Captor-E para o Eurofighter está atrasado 13 meses.

Walfrido Strobel
Walfrido Strobel
1 ano atrás
Bruce_D
Bruce_D
Reply to  Walfrido Strobel
1 ano atrás

Gayrage!!! hahahaha…

Rui chapéu
Rui chapéu
Reply to  Walfrido Strobel
1 ano atrás

Caraca!
Hehehe

E não é que teve mesmo? Pelo que li foi uma pegadinha com os esquadrões, pintaram o avião escondido pra zuar o outro esquadrão.

Mas a idéia foi do Rinaldo Nery, que falou rosa da Mary Kay num post que eu tava reclamandk que as pinturas da FAB são sem graça e feias.

Prefiro até esse rosa boiolao aí do que a pintura atual da FAB heiejheieje

Nilo Antonio Rodarte
Nilo Antonio Rodarte
1 ano atrás

Curiosidade: Esses tanques alijáveis de combustível são recuperados depois e reaproveitados ou se danificam de tal forma que não serve pra nada e são deixados no terreno? Não deve ser nada barato! Ou são descartáveis?

Luiz Floriano Alves
1 ano atrás

Oooopppsss…mais um teste! Assim vai passando o tempo e pelo menos aparece alguma coisa. Já o cronograma de entregas está nebuloso. O ultimo a ser entregue vai direto para o Museu dos Afonsos, ou de São Carlos.

Samuel
Samuel
1 ano atrás

Só lembrando que Bolsonaro é a favor da venda da Embraer.

Nilton L Junior
Nilton L Junior
1 ano atrás

Meu senhor é impressionante a quantidade de viúvas, a tia escolheu o Gripen pronto, só falta o bozo também complicar.

737-800RJ
737-800RJ
Reply to  Nilton L Junior
1 ano atrás

“Bozo” é militar, seu vice é militar e o ministro de defesa também é militar. Pode ter certeza de que ele é nossa melhor opção em relação à Defesa e também segurança pública. Melhor Jair engolindo o choro! 😀

Nilton Reis Jr.
Nilton Reis Jr.
Reply to  737-800RJ
1 ano atrás

Juntar defesa nacional com segurança pública….
Aprovado no teste! Coiso neles!

Jeff
Jeff
Reply to  Nilton L Junior
1 ano atrás

O tal Bozo vai levar o Brasil a um patamar de país grande e desenvolvido. E esperamos que dê a devida atenção as forças armadas.
Mas pior que os últimos 20 anos de bandalheira acho bem difícil ficar.

Brasil acima de tudo.

Nilton Reis Jr.
Nilton Reis Jr.
Reply to  Jeff
1 ano atrás

Concerteza. E eu vou ali apostar no cassino, mesmo com o dono dizendo ha 30 ano que eu vou perder, “mas quiçá com minha aposta o dono mude de ideia”.

Justin Case
Justin Case
1 ano atrás

Olá, amigos.

Acho que esses ensaios de alijamento de cargas externas são básicos para a operação da aeronave em segurança, tendo pouca importância no aspecto de capacidade operacional.
Pergunta 1: Gripen lança míssil pelo gatílho? Eu achava que era bem mais comum lançar míssil por um dos botões do manche, usando o gatilho para os canhões.
Pergunta 2: Nesse disparo de míssil para alijamento, ele sai armado para autodestruição ou sai inerte (com o motor-foguete operando, mas com a carga bélica e espoletas desativadas)?
Abraços,

Justin

Justin Case
Justin Case
Reply to  Justin Case
1 ano atrás

Olá, Roberto.

O que estranho é que, em um “dogfight”, o piloto deveria que estar com os dois sistemas (mísseis e canhões) armados, cada um pronto para ser acionado com apenas um movimento. Se os dois sistemas usassem o mesmo dispositivo de disparo (gatilho), seria necessário escolher um dos sistemas antes de empregar o armamento desejado (tempo de dois movimentos e desvio de foco). Não creio que tenham escolhido fazer isso.
Abraço,

Justin

Rinaldo Nery
Rinaldo Nery
Reply to  Justin Case
1 ano atrás

Coronel, acho que o sistema HOTAS permite uma rápida seleção do armamento, via SMS, mesmo que usem o mesmo gatilho. Assim o é no A-29 e no F-5EM (esse o senhor conhece bem da época da COPAC). E como o senhor sabe, muda também a simbologia no HUD. Sei que na simbologia do míssil ar-ar há o círculo da distância de lançamento, e no canhão (ar-ar) há a linha do LCOS (Line Computed Optical Sight).

Justin Case
Justin Case
Reply to  Justin Case
1 ano atrás

Olá.
Embora os modos mais comuns de seleção sejam Ar/Ar, Ar/Solo e NAV, normalmente o sistema HOTAS, no manche, permite selecionar dois modos Ar/Ar (Dogfight e Interception), totalizando então quatro posições.
Nesses modos Ar/Ar, é esperado que mísseis sejam lançados pelo botão Weapons Release Switch, e canhões acionados pelo gatilho (Trigger), ambos no manche. É possivel que o cliente, desde as reuniões de ORS (Operational Requirements Specification) determine funcionamento diferente.
Abraços,

Justin

Sequim
Sequim
1 ano atrás

Galante, muito obrigado pela resposta. Só a título de comparação : qual o RCS dos caças de quinta geração, como o F-22, F -35 e S-57?

Palazzo
1 ano atrás
Gabriel
Gabriel
1 ano atrás

Sinceramente, tem um “povinho” que é chato demais, meu Deus… “fazer isso é fácil, quero ver disparar raio gama da ponta das asas” “a pintura é feia, prefiro em tons degrade” “o céu não estava azul royal” “o ângulo da fotografia não favorece” “prefiro o caça do Paquistão” “o Gripen consegue decolar sem o uso do motor?” “se o piloto é destro, consegue disparar o míssil da asa esquerda?” “se o avião fosse feito em uma comunidade socialista seria muito mais poderoso” “por que a Embraer não compra a SAAB?” “haverá cotas para definir os futuros pilotos do Gripen? ou… Read more »

Rinaldo Nery
Rinaldo Nery
Reply to  Gabriel
1 ano atrás

Hahahaha. Já havia sugerido a pintura rosa da Marikay.

Juarez
Juarez
1 ano atrás

O programa vai atrasar pelo menos um ano, normal para um programa desta envergadura.

Dóriam
Dóriam
1 ano atrás

Srs. Uma dúvida apenas de um leitor que gosta de aviação.
Tendo Bolsonaro como presidente e a aproximação com os EUA como ele quer, corre “risco” dessa compra do Gripen ficar somente nessas primeiras células e o Brasil abandonar o programa e partir para F16, F18, etc?

Daniel
Daniel
Reply to  Dóriam
1 ano atrás

Possa ser que sim, mas espero que não; pois o NG é superior a estes dois modelos.
Como o reaparelhamento da FAB está encaminhado, acredito que o objetivo dele será na revitalização do exército, principalmente na frágil AA.

Bavaria Lion
1 ano atrás

O melhor míssil termoguiado em um dos melhores aviões da geração 4,5+. Espero que venham nos nossos.