domingo, junho 13, 2021

Gripen para o Brasil

Entregas de caças F-35A para a Turquia continuam

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

F-35A da Turquia
F-35A da Turquia

Em 1º de outubro, o vice-almirante Mat Winter, diretor executivo do programa F-35, anunciou que os EUA entregarão mais dois F-35 à Turquia em março de 2019.

O site americano Breaking Defense informou que Winter disse que não há mudança no status da Turquia como um parceiro do F-35 comprometido em comprar 100 aeronaves.

“Eles pagam todas as suas responsabilidades de compartilhamento de custos no prazo. Sua base industrial fornece múltiplas peças em todos os F-35 e continua a fornecer participação industrial de qualidade para nós”, disse o almirante.

“Não vejo qualquer indicação neste momento de qualquer alteração na entrega dos seus 100 jatos.”

É claro que o Departamento de Estado e a Casa Branca acabam controlando a venda de armas para países estrangeiros, com o Congresso possuindo o poder de aprovar leis que proíbam as vendas externas.

Se a venda do F-35 para a Turquia for interrompida, isso marcaria uma enorme mudança na política dos EUA e poderia dar início do fim da filiação de Istambul à OTAN.

- Advertisement -

9 Comments

Subscribe
Notify of
guest
9 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Victor Filipe

As “entregas” se restringem as aeronaves ficando no Estados Unidos e pilotos turcos sendo treinados, mas até hoje não vi nada de nenhum F-35 propriamente turco voando na turquia (posso estar engando) eu acho que o congresso americano esta dando uma enrolada nessa proibição de venda até que outras partes dos fabricantes de F-35 consigam manter a cadeia de produção sem a turquia.

Walfrido Strobel

Todos fazem seus cursos nos EUA e depois os aviões são levados. Como não tem biplace é mandatório que o curso seja feito nos simuladores de F-35 com a gigante estrutura feita nos EUA para isso.

Victor Filipe

Exatamente Walfrido. mas não me sai da cabeça a ideia de que estão usando isso pra enrolar as entregas o máximo possível até conseguirem desviar a cadeia de produção. é isso que eu imagino

Ozawa

A Turquia já investiu US$ 1 bilhão de dólares e vai investir aproximadamente mais US$ 10 bilhões, nesse projeto aeronáutico multinacional capitaneado pelos Estados Unidos.

A Turquia, nesse projeto multinacional, é responsável pela fabricação de diversos componentes eletrônicos e mecânicos, que em desenvolvimento, construção e manutenção já consumiu US$ 400 bilhões de dólares das dez nações envolvidas.

Assim, no câmbio geopolítico entre Turquia e Estados Unidos, os valores financeiros superam, com alargada e constrangedora margem, os valores democráticos.

Simples e desconcertante assim.

Antunes 1980

Uma coisa que chama a atenção é a ausência do Japão e da Coreia do Sul no projeto F-35.

Topol

concordo, no entanto, como principal fabricante , os EUA podem e irão fornecer a Turquia um equipamento downgrade em face de seu recente distanciamento político

Ricardo Bigliazzi

Do jeito que os analistas do blog falam parece que a Turquia já abriu as suas fronteiras para a Russia, China e Irã.

Na minha modesta opinião a Turquia sempre esteve muito atenta contra a Russia, Irã e nunca imaginou um problema com a China.

Segue o jogo…

Filipe Prestes

Trump é doido mas tem juízo. A Turquia vai receber seus caças e continuar na OTAN. Melhor do que abrir as portas do Bósforo para a Rússia.

Delfim

Exato.

Reportagens especiais

Roll out do Gripen E: vídeo da Saab e fotos do Poder Aéreo

- Fernando "Nunão" De Martini Acima, vídeo disponibilizado pela Saab mostrando o ponto alto da cerimônia de roll-out (apresentação) do primeiro...
- Advertisement -
- Advertisement -