Home Aviação de Caça Segundo protótipo do caça Saab Gripen E realiza teste de motor

Segundo protótipo do caça Saab Gripen E realiza teste de motor

19442
42
Saab JAS 39E Gripen 39-9
Saab JAS 39E Gripen 39-9

A Saab divulgou vídeo com o teste de motor do caça Saab JAS 39E Gripen matrícula 39-9, o segundo da versão Gripen NG.

Subscribe
Notify of
guest
42 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Tomcat4.0
Tomcat4.0
1 ano atrás

E vamo que vamo!!!

Luiz Monteiro
Luiz Monteiro
1 ano atrás

Prezados,

Desculpe o off topic, mas a FAB divulgou o infográfico com todos os aviões que participarão da CRUZEX.

Grande abraço

BILL27
BILL27
1 ano atrás

Segundo protótipo e continua sem o Sky Guard.
Será que é pelo fato de não term integrado os sistemas ainda ?!

Alexandre Fontoura
Alexandre Fontoura
Reply to  BILL27
1 ano atrás

Bill27, o protótipo é para testes de voo. O Skyward (não Sky Guard) está equipando e sendo testado na aeronave 39-7, ex-Gripen NG Demo, assim como o radar Raven AESA, para seus respectivos desenvolvimentos. Mas bem provável que tanto o Skyward G como o Radar Raven ES05 serão integrados ao terceiro protótipo, o 39-10, que voará ano que vem, pois essa será a aeronave mais próxima da configuração das unidades de produção em série. Enquanto isso, a aeronave Gripen NG Demo foi redesignada 39-7 e passou a ser usada exatamente no desenvolvimento de vários sistemas do Gripen NG. Veja na… Read more »

Antunes 1980
Antunes 1980
1 ano atrás

Impressão minha ou este projeto está a passos de tartaruga? Início das entregas previstas só para 2020. Nada como F-16 block 62 de prateleira. Quando o futuro presidente chegar, ele com certeza fará estas aquisições.

Alexandre Fontoura
Alexandre Fontoura
Reply to  Antunes 1980
1 ano atrás

O projeto está seguindo exatamente o cronograma definido no contrato que entrou em vigor no final de 2015. Não está nada em “passos de tartaruga”. Não serão adquiridos F-16 Block 62 e nenhum outro avião em lugar dos Gripen E/F.

Rodrigo
1 ano atrás

Em breve voando em céus Brazuca !!!

Este video e é com o acionamento do pós combustor ? certo ?

Comparando é como um “Maveco” fuçado no dinamômetro 🙂

EduardoSP
EduardoSP
1 ano atrás

Tá demorando, mas já estava previsto.
Hoje a Boeing divulgou que não vai iniciar as entregas do KC-46 esse mês, como previsto. Problemas com a certificação da FAA. O contrato foi outorgado em 2011 e a entrada em serviço era prevista para 2016. Já são 7 anos em desenvolvimento e 2 anos de atraso em relação à previsão original. Isso para converter um avião que eles fabricam há mais de 30 anos, e que já tinha uma versão reabastecedora em operação, na Itália e no Japão.
Boeing, Boeing, cadê sua expertise em engenharia aeronáutica?

Renato B.
Renato B.
Reply to  EduardoSP
1 ano atrás

E ainda teve o atraso de Dreamliner que foi de uns 3 anos. O A400 teve um monte de tropeços, do F-35 nem precisa falar.

As pessoas acham que lançar avião, mesmo que seja uma nova versão, é algo fácil.

Eu acho que o Gripen está avançando razoavelmente bem.

OSEIAS FERNANDES DA
OSEIAS FERNANDES DA
1 ano atrás

vejam que no vídeo a fuselagem aparenta ter dois lemes de cauda ou estabilizadores vertical. Acretido que seja apenas ilusão de ótica, mas acho que ficaria bonitão assim, igual ao F18.
abraço a todos

BILL27
BILL27
Reply to  OSEIAS FERNANDES DA
1 ano atrás

Aquilo ali q vc acha ser oe estabilizador vertical ,é um exaustor que foi colocado em cima da APU.
comment image

Carlos Rego
Carlos Rego
Reply to  BILL27
1 ano atrás

Também tive a impressão. Obrigado por esclarecer.

Michel Lineker
Michel Lineker
Reply to  Carlos Rego
1 ano atrás

O Gripen com dois estabilizadores ficaria lindo, mas qual seria a vantagem além de diminuir a sessão radar lateral???

BrunoFN
BrunoFN
1 ano atrás

Programa caminha mt bem … so acho q o Brasil deveria correr atras de um lote , mesmo q por leasing…. de alguns Gripens C/D ( uns 12 ) .. situ na fronteira norte e preocupante

BILL27
BILL27
Reply to  BrunoFN
1 ano atrás

Negativo .Até a implementação das unidades ,treinamento e etc a fronteira ja foi pro espaço.Se é que necessitamos mesmo de avião para este fim no momento .

Henri
Henri
Reply to  BrunoFN
1 ano atrás

Os A-29 ja executam essa missão, amigo. O

Satyricon
Satyricon
1 ano atrás

Deveriam é começar a negociação do segundo lote, para não demorar tanto quanto o primeiro…

ALEXANDRE
Reply to  Satyricon
1 ano atrás

O segundo lote sera feito aqui apos entrar em produção

Marcos10
Marcos10
Reply to  ALEXANDRE
1 ano atrás

Não existe segundo lote.
Pode ser que um dia tenha

ALEXANDRE
Reply to  Marcos10
1 ano atrás

Eu sei que não ha ,mas,tera.
E quando tiver sera totalmente produzido aqui,a não ser que queiram fazer 2 lotes e dividirem producao com Suecia pra ir mais rapido…mas isso jamaos ocorrera

Clésio Luiz
Clésio Luiz
1 ano atrás

Numa entrevista com o engenheiro chefe do projeto YF-16 para uma publicação da Lockheed, foi-lhe perguntado o que ele gostaria que fosse mudado na forma como são feitas as concorrências para construção de novas aeronaves nos EUA. Ele respondeu que os prazos deveriam ser estendidos, pois isso geraria economia a longo prazo. Do jeito que é hoje, as empresas buscam atender prazos apertados, não uma melhor solução custo-benefício. O resultado são projetos feitos as pressas, mais caros de implementar e com grande risco tecnológico/financeiro. A solução seria dilatar os prazos das propostas/protótipos por mais 6 meses a um ano, pois… Read more »

Delfim
Delfim
1 ano atrás

BrunoFN
Há anos que se teme pela situação venezuelana; alguns, eu inclusive, comentamos à época que um caça de entrega mais rápida (seria o F-18SH) seria uma aposta mais segura frente a uma Venezuela mais agressiva equipada com Su-30.
Felizmente a Venezuela atualmente não tem condições nem de tentar uma “solução argentina”, isto é, um conflito externo que busque unir o povo em torno do Maduro. Então vamos de F-39 numa boa.

ALEXANDRE
Reply to  Delfim
1 ano atrás

Se tivesse em minhas mãos o poder de decisao eu teria ido de f18 sh mas…
Certamente ja estariam voando por aqui

Tiago
Tiago
Reply to  ALEXANDRE
1 ano atrás

Decisão que nos faria ter um avião tecnologicamente inferior aos concorrentes, que nos levaria a um gasto prematuro no intuito de atualizar as unidades adquiridas. As previsões mais otimistas eram que o vencedor do FX-2 fosse voar pela FAB por 30, 40 anos.

Ulisses
Ulisses
1 ano atrás

É essa unidade que vai ser entregue a FAB para os testes aqui?

Flanker
Flanker
Reply to  Ulisses
1 ano atrás

Não, não é.

Luiz Floriano Alves
1 ano atrás

Acho ótimo que os engenheiros dos EU avaliem em seis meses o prazo para ajustar um projeto. No nosso caso, do Grippen, já estaríamos com a linha de produção a todo o vapor. No longo prazo ainda corremos o risco de um conflito europeu desviar a produção da SAAB para outra força aérea. Sem falar de que a tecnologia pode atropelar essa versão que é um desenvolvimento em cima de um projeto bem maduro. Os caças de quinta geração já começam a aparecer em diversos países e o caça sem piloto já está nas pranchetas e protótipos.

sergio
1 ano atrás

A pergunta pode ser estranha mas acelerar ao máximo com o avião preso não pode danificar alguma estrutura ?

Tiago
Tiago
Reply to  sergio
1 ano atrás

Eles têm pontos de fixação feitos pra isso na estrutura, já prevendo esses testes em terra. Além disso, tudo é muito bem controlado, pra que os limites de segurança tanto pra célula quanto da equipe não sejam excedidos (imagine se um avião com o pós combustor ativado em solo se desprende!).

MigBarSan
Reply to  sergio
1 ano atrás

Oi Sergio, não, todo avião, até mesmo os comerciais, aceleram tudo com os freios acionados na cabeceira da pista antes de cada decolagem.

Saudações.

Rinaldo Nery
Rinaldo Nery
Reply to  MigBarSan
1 ano atrás

Depende.

Henrique Reis
Henrique Reis
Reply to  sergio
1 ano atrás

Fiquei co esse mesmo pensamento, mas creio que tudo seja preparado para aguentar a pressão exercida .

Nilson
Nilson
1 ano atrás

Pessoal, melhor não ter pressa mesmo com o Gripen NG. No projeto de lei orçamentária para 2019 somente está previsto gasto de R$ 1,35 bi no projeto FX-2, ou seja, mal dá para comprar 2 aviões, mesmo com a emenda proposta de mais R$ 600 mi (que ainda depende de encontrar receita para ser apropriada). Para virem mais rapidamente, somente com financiamento internacional. Mas que depois tem que ser pago, não vejo muita possibilidade de virem muitos de uma vez, muito menos de um segundo lote em médio prazo… Melhor acostumarmos com uma FAB com no máximo 30 caças, inicialmente… Read more »

Nilson
Nilson
Reply to  Nilson
1 ano atrás

Lembrando que a entrega de Gripen ainda não está atrasada, pois em outubro de 2014, na assinatura do contrato, foi anunciado que as unidades seriam entregues entre 2019 e 2024.

http://www.fab.mil.br/noticias/mostra/20483/REAPARELHAMENTO—Brasil-assina-contrato-para-aquisi%C3%A7%C3%A3o-de-36-ca%C3%A7as-Gripen-NG

Flanker
Flanker
Reply to  Nilson
1 ano atrás

Nilson, não é nada disso! Essas verbas para o F-X2 que aparecem no orçamento se referem a gastos associados ao projeto. De onde você acha que sai o dinheiro para tudo que é acessório ao projeto, desde passagens aéreas, alimentação e estadias dos engenheiros e técnicos, pilotos e graduados da FAB que vão para a Suécia trabalhar no projeto até obras estruturais de adequação em Anápolis? Tudo, absolutamente tudo que envolva esse projeto, mas que não seja diretamente vinculado à transferência de tecnologia para as empresas brasileiras e a fabricação propriamente dita das aeronaves, precisa ser paga “por fora”, ou… Read more »

Nilson
Nilson
Reply to  Flanker
1 ano atrás

Concordo contigo, Flanker, realmente em 2015 foi noticiado que os 5,4 bi de dólares serão financiados pela Suécia e começarão a ser pagos após a entrega da última aeronave, prevista para 2024. Conforme se vê abaixo, grande parte da dotação orçamentária é mesmo para despesas de custeio (712 milhões). A parte de investimento pode ser para a base aérea, apesar de ser muito dinheiro (645 milhões). Devido a ser tanto dinheiro, continuo em dúvida se esse dinheiro não seria também para o primeiro avião, até porque o critério de resultado colocado na rubrica orçamentária diz: “Produto: Aeronave adquirida (unidade): 1”… Read more »

Nilson
Nilson
Reply to  Flanker
1 ano atrás

Ah, complementando. Tem também outro indício de que o valor de 600 milhões seja para uma aeronave: outro dia a comissão de defesa da Câmara dos Deputados aprovou apresentar uma emenda ao orçamento para acrescer R$ 600 milhões para que a Aeronáutica adquira uma aeronave no âmbito do Projeto FX-2. Ou seja, seriam mais 600 mi para uma segunda aeronave, além da que estou presumindo estar embutida nos 645 mi de investimento já constantes no projeto de lei orçamentária. Com base nisso, fiquei em dúvida se a Aeronáutica estaria prevendo recursos fora do financiamento para pagar aeronaves no ano que… Read more »

Alexandre Fontoura
Alexandre Fontoura
Reply to  Flanker
1 ano atrás

Apenas um reparo, Flanker: o contrato de financiamento do Gripen NG foi assinado no valor de 68 bilhões de coroas suecas, ou o equivalente, em 2015, a US$ 4,7 bilhões. US$ 5,4 bilhões seria o valor desses SEK 68 bilhões em 2013, quando foi anunciada a vitória da proposta sueca para o F-X2.

Carlos Alberto Soares
Carlos Alberto Soares
1 ano atrás

https://www.valor.com.br/empresas/5936937/anac-certifica-cargueiro-kc-390-da-embraer

Já decolei como pax inumeras vezes de GRU e GAG sem o anv sequer freiar na decolagem.

GAG e GRU pela ordem pousam muitas vezes com muito pouco reverso.

Esqueci, VCP também em ambas situações.

Carlos Alberto Soares
Carlos Alberto Soares
1 ano atrás

Notícias se vão integrar o DERBY ER e o PYTHON V NG ?

Alexandre Fontoura
Alexandre Fontoura
Reply to  Carlos Alberto Soares
1 ano atrás

Python 4/5, dificilmente. Já foi definido que os Gripen da FAB usarão, como mísseis WVR, os IRIS-T e o A-Darter. Quanto aos BVR, é certo que deverão ser os MBDA Meteor. Os Derby ER são uma outra possibilidade, junto com os Meteor, mas em maior quantidade.

Carlos Alberto Soares
Carlos Alberto Soares
1 ano atrás

GAG não, GIG….