Home Aviação Comercial Embraer e Western Air assinam contrato para apoiar frota de ERJ-145

Embraer e Western Air assinam contrato para apoiar frota de ERJ-145

1809
13
ERJ-145

Amsterdã, Holanda, 16 de outubro de 2018 – A Embraer anunciou hoje no MRO Europa que assinou um acordo com a Western Air, das Bahamas, com duração de vários anos para um Programa Pool de Peças de reposição e manutenção para apoiar sua frota de aviões ERJ-145. A companhia aérea comprou recentemente três jatos ERJ-145 da Embraer, tornando-se a primeira operadora do modelo no país, e tem planos de adquirir outras unidades até o fim de 2018.

O Programa de Pool de longa duração para a frota dos jatos Embraer inclui serviços de peças e trocas de componentes avançados a partir dos estoques da Embraer em Fort Lauderdale, na Flórida.

“Nós estamos satisfeitos em ter a Western Air, nossa mais nova operadora do ERJ-145 no Caribe, na Família Embraer!”, disse Paulo McCluskey, vice-presidente de Serviços e Suporte para Aviação Commuter/On Demand. “O suporte da fabricante é uma solução natural para o cliente. O Programa de Pool da Embraer vai permitir que a Western Air concentre-se em suas operações diárias, enquanto a Embraer gerencia as demandas de componentes rotativos.”

“Estamos ansiosos para trabalhar com a Embraer à medida que recebemos nossa nova frota de ERJ-145. O suporte do Programa de Pool será fundamental para focarmos nas nossas operações do dia a dia”, disse Rexy Rolle, vice-presidente de Operações e membro do Conselho Geral da Western Air.

O Programa Pool de Peças de reposição da Embraer apoia atualmente mais de 40 companhias aéreas em todo o mundo. Concebido para permitir às companhias aéreas minimizar investimentos em recursos e estoques de alto custo, o programa conta com a expertise técnica da Embraer e sua ampla rede de provedores de serviços para reparo de componentes. Os resultados são uma significativa economia nos custos de reparo e estoque, redução no espaço necessário para armazenamento e eliminação de recursos necessários para gerenciamento de reparos, além de garantia dos níveis de desempenho.

O programa de solução de componentes faz parte de um conjunto de serviços que a Embraer oferece ou está desenvolvendo para dar suporte à crescente frota mundial de aeronaves Embraer por meio da TechCare, a nova plataforma que reúne todo o portfólio de produtos e soluções para entregar a melhor experiência de serviços e suporte.

Sobre a Embraer

Empresa global com sede no Brasil, a Embraer atua nos segmentos de Aviação Comercial, Aviação Executiva, Defesa & Segurança e Aviação Agrícola. A empresa projeta, desenvolve, fabrica e comercializa aeronaves e sistemas, além de fornecer suporte e serviços de pós-venda.

Desde que foi fundada, em 1969, a Embraer já entregou mais de 8 mil aeronaves. Em média, a cada 10 segundos uma aeronave fabricada pela Embraer decola de algum lugar do mundo, transportando anualmente mais de 145 milhões de passageiros.

A Embraer é líder na fabricação de jatos comerciais de até 150 assentos e a principal exportadora de bens de alto valor agregado do Brasil. A empresa mantém unidades industriais, escritórios, centros de serviço e de distribuição de peças, entre outras atividades, nas Américas, África, Ásia e Europa.

Sobre a Western Air

A Western Air é a maior companhia aérea privada nas Bahamas e opera vos diários programados entre Nassau, Bimini, Congo Town, Exuma, Freeport, Marsh Harbour e San Andros, além de voos sob demanda em todo o Caribe, América Central e América do Sul. Fundada em 2001, a Western Air está sediada em Andros, nas Bahamas, e possui duas instalações exclusivas em San Andros e Freeport, Grand Bahama, incluindo um terminal privado de passageiros, operação com base fixa, escritórios corporativos e instalações completas de manutenção. A Western Air transporta anualmente mais de 150.000 passageiros e recentemente adquiriu uma frota de jatos ERJ-145 para auxiliar na expansão de rotas domésticas e internacionais.

DIVULGAÇÃO: Embraer

Subscribe
Notify of
guest
13 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Overandout
Overandout
1 ano atrás

Não há mais mercado para esse tipo de aeronave?

Matheus
Matheus
Reply to  Overandout
1 ano atrás

Sim, há mercado. Tanto que o ERJ é fabricado até hoje. Só não ficou claro se as aeronaves compradas são novas ou usadas.

Overandout
Overandout
Reply to  Matheus
1 ano atrás

Achava que não eram mais fabricados, obrigado!

Reginaldo
Reginaldo
1 ano atrás

São aeronaves usadas e até onde eu saiba, estas aeronaves não são mais fabricadas a bastante tempo, somente as versões militares ainda são oferecidas e o Legacy 650E que é da aviação executiva…

Matheus
Matheus
Reply to  Reginaldo
1 ano atrás

No início desse ano passou por SBFZ um ERJ novinho em folha em vôo de entrega pra um operador da Europa. E as aeronaves aparecem no site da Embraer Commercial aviation. Creio que ainda são fabricadas.

fernandoEMB
fernandoEMB
Reply to  Matheus
1 ano atrás

Não são fabricados ERJ comerciais a muitos anos. Só são produzidos os Legacy 650.

fernandoEMB
fernandoEMB
1 ano atrás

Alias, se quiser saber quando foi produzido o último, posso consultar meus registos.

Carlos Alberto Soares
Carlos Alberto Soares
1 ano atrás

Matheus 16 de outubro de 2018 at 17:52

Recebeu MRO.

135 e 145 somente usados e são modernos.

Fazia muito o voo VCP/CWB/VCP com os 145 da Rio Sul,

não são bons, são ótimos. Saudades !

Rinaldo Nery
Rinaldo Nery
Reply to  Carlos Alberto Soares
1 ano atrás

Fiz muito essa rota. Deve ter voado comigo. Os primeiros 12 pilotos do 2°/6° GAV fizeram o curso de ERJ-145 na Rio Sul.

Carlos Alberto Soares
Carlos Alberto Soares
1 ano atrás

A Passaredo fazia SJP/SDU/SJP

Utilizei muito, aqui em SSA

https://www.youtube.com/watch?v=5lhiXkBQbKA

Carlos Alberto Soares
Carlos Alberto Soares
1 ano atrás
alex freire
alex freire
1 ano atrás

gostaria de saber porque o mercado para essas aeronaves acabou, e se a Embraer não tem um projeto de modernização do modelo seguindo a tendencia do E2. ficariam lindas!

Francisco Bastos
Francisco Bastos
1 ano atrás

Teve uma época que um desses se acidentou no aeroporto aqui de VDC