Home Aviação de Treinamento Primeiro jato Pampa III de produção faz voo inaugural

Primeiro jato Pampa III de produção faz voo inaugural

12343
76
Primeiro Pampa III de produção realiza primeiro voo
Primeiro Pampa III de produção realiza primeiro voo. Foto: FAdeA  

O primeiro jato de treinamento avançado FAdeA IA-63 Pampa III de produção realizou seu primeiro voo em 21 de setembro.

A aeronave, série E-824, é a primeira de três aeronaves a serem entregues à Força Aérea Argentina (FAA) para complementar seus 18 Pampa II mais antigos.

Essas Pampas II serão, com o tempo, atualizadas para o padrão Pampa III, com o trabalho principal compreendendo a instalação de um “glass cockpit” completo.

Este marco significa a retomada da produção do Pampa depois que os últimos modelos saíram da linha da então Lockheed Martin em 2008.

Mais 16 aeronaves parcialmente concluídas estão armazenadas desde então.

FAdeA IA-63 Pampa III
FAdeA IA-63 Pampa III

FONTE: Jane’s

76
Deixe um comentário

avatar
33 Comment threads
43 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
41 Comment authors
Marcelotsmarrua 113Iran FreitasRoberto F. SantanaBryan Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Tallguiese
Visitante
Tallguiese

Pelo menos com o pampa eles terão treinamento atualizado não é?

André Luis Santos de Oliveira
Visitante

O Pampa lll serviria de treinamento avançado na fab?

André Bueno
Visitante

Não.

Davi
Visitante

Só pode ser piada.

Flanker
Visitante
Flanker

Cada notícia que sai sobre um treinador, em qualquer canto do mundo, alguém, ou alguéns, vem e faz a farídica pergunta: Serve pra FAB? …… a FAB não precisa de treinadores. A atual formação dos caçadores, saindo da AFA, indo para o 2°/5° em Natal, depois para um dos esquadrões do 3° GAv e dali direto para a primeira linha, tem funcionado muito bem desde a desativação dos AT-26. A FAB não vê necessidade em um intermediário entre os A-29 e a primeira linha. Ponto!

Iran Freitas
Visitante
Iran Freitas

Pra que ? vamos ter aos montes F5M sobrando depois de vir os gripen pra cá e outra tem oaos montes os jatos chavantes também que podem muito ser modernizados a titulo de treinamento e te os super tucanos e tem também os caças de treinamento da boeing que a FAB ja manifestou interesse se a EMBRAER fazer a fusão.

Tiago Silva
Visitante
Tiago Silva

Por mais que seja mais uma evolução do IA-63 Pampa ele não tem chance alguma no mercado internacional, e isso não é de hoje.

Mas para a FAA é uma possibilidade de manter um bom patamar no seu treinamento

WVJ
Visitante

O importante é fazer Tiago; ir fazendo cada vez melhor, acumulando conhecimento, não permitindo que as conquistas se percam em negociatas liberalóides.

Pedro Marçal
Visitante
Pedro Marçal

Mas ele se avião parece um peixe robalo… estranho! Kkkkkkkkk

Marcos
Visitante
Marcos

Esse avião é muito feio hahaha

André luis
Visitante

Não é falácia nem piada é uma constatação tivemos alguns acidentes com F5 s biplaces que são aeronaves de auto desempenho, estou falando de uma aeronave que chega aos 1600 km/h e outra que chega a 600 km/h é ao como sair da formula 3 direto para formula 1 sem passar por uma categoria de acesso, já pessou quando chegar os gripens que passam de 2000 hm/h só lebrando colegas que no futuro com a chegada dessas aeronaves terremos menos aeronaves de auto desempenho pois para cada grinpen teríamos 4 F5 s e provavelmente as Alas 2, 3, 8 e… Read more »

Rinaldo Nery
Visitante
Rinaldo Nery

“Auto desempenho” ninguém no mundo opera. Talvez alto desempenho. …
Vou informar o Alto Comando que devemos comprar esse Pampa III pra substituir os F-5… O F-39 “é muito rápido “. Deus do Céu. ..

Ramon Grigio
Visitante
Ramon Grigio

Pois é coronel, no Gripen o piloto tem que segurar nas curvas para não capotar, é muito rápido hahaha.

Flanker
Visitante
Flanker

Sim, Rinaldo…..chega a dar um desânimo…..eu havia acabado de escrever acima, falando da inutilidade de uma aeronave dessas pra FAB….mas, as pessoas devem fazer de propósito, só pode!

Seção 7
Visitante
Seção 7

Rinaldo, tem de ter paciencia meu caro. A grande maioria que comenta aqui é de entusiastas. Digo ao amigo, que se tiver paciencia, seria interessante compartilhar seus conhecimentos com os demais. Afinal, a melhor relações públicas que um militar pode fazer, é explicar para o público leigo como que é que a coisa funciona na área militar, ou como funciona conceitos, estrategias e tecnologias na área militar, quando for o caso. Porque como vai se trazer a sociedade para apoiar as Forças Armadas se cada vez que parcela da sociedade abrir a boca for tolido ou ridicularizado? O efeito nesse… Read more »

charles
Visitante
charles

ótimo ! muito bom…

Cadu
Visitante
Cadu

Perfeita a colocação! Isso não só na militar, em todas as áreas está faltado isso.

Tomcat4.0
Visitante
Tomcat4.0

Mais paciência que o coronel e outros já tiveram em cada postagem sobre vetores deste porte onde muitas vezes os mesmos vêem com a mesma conversa ???
Os camaradas sempre compartilham e nos ensinam de tudo o que podem e tal mas assim como todos nós eles são humanos e teem sangue nas veias .
Menos mimimi,moralidade e tals não se aplicam neste caso.

Alfredo Araujo
Visitante
Alfredo Araujo

O Coronel já escreveu sobre isso umas 350 vezes…
Os preguiçosos não pesquisam sobre o que vão discorrer… Vem na cabeça a pessoa escreve

Rinaldo Nery
Visitante
Rinaldo Nery

Acabou a paciência.

marrua 113
Visitante

parabéns !!! e obrigado, cada pessoa tem seu conhecimento particular, aqui é um site “aberto” onde todos podem dar suas opiniões e questionamentos, a sua colocação foi perfeita, infelizmente repassar conhecimento não é uma virtude de todos !!! valeu Seção 7.

Lucas Schmitt
Visitante

Não sabia que tínhamos 144 F-5’s.

Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares

“Mais 16 aeronaves parcialmente concluídas estão armazenadas desde então.”

Que concluam no padrão III, é o melhor para eles.

“André luis 26 de setembro de 2018 at 2:06”

Você é piloto Militar ?

Rodrigo
Visitante

Problema desse avião ai é que veio tarde,,,, se fosse a uns 10, 15 anos atras quem sabe poderia emplacar algumas venda na Africa ou aqui mesmo na América Latina, agora não vejo futuro…. Mais pra manter operacionais e em trinamento os pilotos Argentinos é de grande valia.

Torcemos para que a enrega dos outros 2 previstos não atrase por causa da greve geral. ,

Boa sorte aos Argentinos

Gilberto
Visitante

Chegam tarde 4 décadas, e em conta gotas.

Walfrido Strobel
Visitante
Walfrido Strobel

É um produto local que atende as nacessidades da FAA hoje e é atual para servir mais umas décadas como avião do Curso de Caça, onde usamos o A-29.
Mesmo que não exporte é um projeto válido e devem continuar e terminar as células inacabadas.
Boa aviônica atual glass cockpit Elbit, bom motor atual Honeywell e um bom projeto com assistencia da Dornier.

Foxtrot
Visitante
Foxtrot

Olha ia uma boa oportunidade (claro com algumas melhorias nacionais) para treinador/ Ataque leve para FAB/MB. Sei que temos os A-29, porém é sabido que a Us Navy não embarcará aviões Turbo Hélices em seus NAe,s, e se eles que viveram todas as guerras mundias e possuem inúmeros anos de conhecimentos técnicos não desejam isso, creio que não seria interessante embarcar os A-29 na MB. Outra vantagem seria um acordo Governo/Governo entre Brasil e Argentina, para produção nacional do Pampa III por um conglomerado de empresas nacionais ( em substituição a Embraer), fomentando assim novas empresas em substituição a Embraer.… Read more »

fernandoEMB
Visitante
fernandoEMB

Não ganharemos nada produzindo aqui um avião que não ė útil ou desejado nem pela FAB e nem pela Marinha. E nosso parque industrial também não ganha nada… Nem escala, nem tecnologia, nem conhecimento. E se fosse feito aqui, com as modificações que vc propõe, com certeza seria feito pela própria Embraer. Pois não existe outra com esta capacidade. Mas sem demanda das FA, esquece. O ST supre hoje as necessidades da FAB.

Tomcat4.0
Visitante
Tomcat4.0

Até tu Brutus?!?

Mauricio R.
Visitante

É, até parece que dá pra fazer avião de caça mach 2, com tecnologia de ERJ, Lineage ou Phenom…

Rinaldo Nery
Visitante
Rinaldo Nery

Leu aonde e quando? Nunca ouvi falar.

Luiz Floriano Alves
Visitante

Esse filhote do Alfa Jet tem um nicho restrito de mercado. Se permitirem a venda a países de quarto mundo, talvez vendam alguns exemplares. O T-38 é muito melhor e está sendo substituído nesta função. Para treinador tem que ser um avião sem vícios e de fácil pilotagem e manutenção. Tb requer célula robusta que suporte bem as barbeiragens dos pilotos novatos no equipamento. Essa a razão da longevidade do F-5, nasceu como treinador, o T-38.

Victor Filipe
Visitante
Victor Filipe

Necessidade para um treinador avançado SEMPRE vai existir, qualquer nação seria tem um intermediário e sabe que é preciso para uma boa formação do piloto, só o Brasil é diferentão. não estou dizendo que precisamos de um puta super mega power extreme deluxe treinador avançado que chega a Mach 1.8 e pode realizar ataques, mas um treinador a jato avançado capaz de voar mais alto e mais rápido que um tucano vai dar uma base muito superior para os futuros pilotos que irão sentar no Gripen. alem do mais é mais barato treinar um piloto em uma aeronave básica do… Read more »

Marcelo TS
Visitante
Marcelo TS

Em Santa Maria acredito que a FAB ira tocar os A-1 até que futuramente os 2 esquadrões recebam gripens de outro lote ambém. Esquadrão Centauro e Poker são estratégicos para a FAB. Hoje o Centauro é o único esquadrão de Caças Bombardeiro da terceira força aérea. E o Poker o único esquadrão de reconhecimento Tático da América do Sul. Não vejo uma desativação deles para criar um esquadrão de super-tucanos. Até acho que a FAB deveria realocar o esquadrão Pantera com seus Black Hawk para Canos e realocar o esquadrão pampa para Santa Maria para manter uma base só de… Read more »

Rinaldo Nery
Visitante
Rinaldo Nery

III FAE não existe mais. Está desatualizado.

Jagdverband#44
Visitante
Jagdverband#44

Parabéns aos Argentinos.
Apesar das dificuldades.

Sagaz
Visitante
Sagaz

Parece ser uma excelente aeronave em conformidade com a capacidade da FAB ( Força aérea da Bolívia) rsrs

carvalho2008
Visitante
carvalho2008

Mestre André Luis, O F-5 é um caça nervoso…um design dog fighter de asas pequenas com envelope de voo especifico…exige mais de um piloto pelo numero de comandos e parametros em cada nivel de velocidade e altitude…. Já o F39 é um avião que incorporou muitas novidades tecnologicas, é um FBW de alto desempenho…. Num comparativo, é como pilotar num video game….o computador monitora e corrige pequenos erros, os comandos são minimizados e controles exigidos do piloto são menores…a carga de trabalho é menor e portanto menos exigente do piloto…é por isto que a instrução em ST + simuladores dão… Read more »

TIGER 777
Visitante
TIGER 777

Pessoal, esta questão da transição tucano pra um jato, já foi discutido há 20 anos atrás, pelas melhores mentes da FAB. Na época saiu até uma matéria “ALX
Uma Questão de Conceito.” na revista Força aérea. http://www.forcaaerea.com.br/anterior.asp?EP=112
Por mais que alguns sejam entusiastas, tem de haver bom senso. Todo jato, que aparece, se diz : “Ele não poderia ser usado pela FAB??” Aí tá danado. Rssssssssssss

BrComenta
Visitante
BrComenta

Compartilhando do mesmo pensamento do sr Flanker Flanker 25 de setembro de 2018 at 22:33 Cada notícia que sai sobre um treinador, em qualquer canto do mundo, alguém, ou alguéns, vem e faz a farídica pergunta: Serve pra FAB? …… a FAB não precisa de treinadores. A atual formação dos caçadores, saindo da AFA, indo para o 2°/5° em Natal, depois para um dos esquadrões do 3° GAv e dali direto para a primeira linha, tem funcionado muito bem desde a desativação dos AT-26. A FAB não vê necessidade em um intermediário entre os A-29 e a primeira linha. Ponto!… Read more »

Walfrido Strobel
Visitante
Walfrido Strobel

Uma remotorização que ficou bacana foi a do Puper Aerostar, foram construidos 1010 aviões de 1967 a 1984, mas era beberrão com seus dois motores Lycoming TIO-540-U2A de 350 hp, foi o mais rãpido avião a pistão da época.
Agora estão colocando dois motores Pratt & Whitney PW615F do Cessna Citation Mustang, o Embraer Phenom 100 tambem usa motores P&W da família PW600.
Ficou mais rápido e economico, não é superior aos novos jatos do segmento, mas custa muito mais barato e é um bom avião testado e aprovado.
. https://m.youtube.com/watch?v=efoxS8J3SJ4

Papan
Visitante
Papan

Quem não tem cão, caça com Gato!

Paulo Guerreiro
Visitante
Paulo Guerreiro

Eu li ha algum anos atras o entao comandante da Força Aérea Brasileira explanando sobre a real necessidade de um jato (LIFT’s) para fazer a transição entre o AT-29 e o F-5M, pois bem, mudou o comandante mudou o conceito tambem. Com relação a FAA ja que a Argentina nao tem inimigos declarados, nao vai entrar em guerra e tem pouco dinheiro para comprar caças de 100 milhoes de dolares cada, Entao eles deveriam investir na industria local (FAdeA) comprando um monte de variantes do Pampa e essas aeronaves seriam usadas para tudo desde treinamento, ataque e ate patrulha aérea… Read more »

Nilton L Junior
Visitante
Nilton L Junior

Não sei também porque esse conceito que a FAB não precisa de treinador a jato, por acaso vai emburrecer a doutrina de formação de pilotos? pode até ser questionado da Embraer não ter esse programa como projeto estratégico, mas abrir mão de te-los é jogar fora uma oportunidade.
Quanto a FAA que padece de uma aviação de caça que possa responder adequadamente a defesa de seu espaço aéreo esses treinadores manterão a proficiência de seus pilotos de caça.

Rinaldo Nery
Visitante
Rinaldo Nery

Não vai emburrecer. Vai encarecer. Até a França descobriu isso, e vai usar o PC-21..

Nilton L Junior
Visitante
Nilton L Junior

Certo, entendo a lógica do custo, mas o senhor concorda que mal não faria se na FAB isto ocorresse, afinal colocaria a FAB em outro patamar no quesito adestramento correto.

Flanker
Visitante
Flanker

Por que adestramento correto? O adestramento atual está errado? Há aproximadamente 10 anos a FAB já não utiliza jatos no treinamento…..os A-29 substituíram os AT-26 em Natal e o treinamento está indo muito bem! A taxa de ateito operacional, por conta de deficiência de treinamento se mantém a mesma, ou ate melhorou, visto que as perdas operacionais nesse período foram muito baixas. A diferença do A-29 para o F-5, no quesito desempenho aerodinâmico e tamanho de arena operacional, é muito grande. Para o A-1, apesar de menor, também é grande. O F-5 é uma aeronave arisca, principalmente no pouso, que… Read more »

Rinaldo Nery
Visitante
Rinaldo Nery

Quem é você pra dizer qual a sistemática correta de formação de piloto de caça? É instrutor do 2°/5° GAV?

Nilton L Junior
Visitante
Nilton L Junior

Cel com o devido respeito de um subalterno para um superior, em nenhum momento duvido da capacidade da AFA e dos seus instrutores, de fato a argumentação no seu final leva a esse entendimento, o que eu quero dizer é se isto ocorrese elevaria em outro patamar a formação de pilotos de caça, correto.

Rinaldo Nery
Visitante
Rinaldo Nery

Hoje o quesito custo é fundamental para QUALQUER Força Aérea, até para a USAF , a FA mais rica do planeta. Dessa forma, a FAB NÃO MODIFICARÁa sua sistemática, que tem funcionado a contento desde que o A-29 foi implantado. Para ter certeza, ontem, conversei com um experiente piloto de caça, piloto de prova, ex cmt do GEEV, que me assegurou que NÃO HÁ A NECESSIDADE DE LIFT, no nosso caso: passar do A-29 para o F-39. Achar, vocês podem achar o que quiserem. Mas, quando postarem, escrevam assim: acredito ser a melhor solução; acho que poderia ser de tal… Read more »

Foxtrot
Visitante
Foxtrot

fernandoEMB 26 de setembro de 2018 at 14:19 Não ganharemos nada produzindo aqui um avião que não ė útil ou desejado nem pela FAB e nem pela Marinha. E nosso parque industrial também não ganha nada… Nem escala, nem tecnologia, nem conhecimento. E se fosse feito aqui, com as modificações que vc propõe, com certeza seria feito pela própria Embraer. Pois não existe outra com esta capacidade. Mas sem demanda das FA, esquece. O ST supre hoje as necessidades da FAB. Engano seu caro Fernando, o Brasil é extremamente rico em pequenas e médias empresas aeronáuticas (assim como navais), porém… Read more »

fernandoEMB
Visitante
fernandoEMB

E para que serve desenvolver outro fabricante se as forças armadas não tem a capacidade de gerar demanda. É jogar dinheiro fora. Não existe demanda para manter a Embraer… Quiçá mais um fabricante. Não sou contra ter outros fabricantes, mas comecemos pelos substitutos dos T-25 e até T-27… Aviões que a Embraer não tem mais interesse. E também nos substitutos dos Bandeirantes. E desenvolvidos do zero, e também olhando para o mercado externo. Não essa trapizonga da qual não temos necessidade.

Walfrido Strobel
Visitante
Walfrido Strobel

Entendi, desde que não concorra com a Embraer é bem vindo. Isso é engraçado, mas foi sincero…

Mauricio R.
Visitante

Tem que manter o quintal… Não importam as necessidades do país ou das ffaa, se não mantiver o quintal, não pode.

André Luis Santos de Oliveira
Visitante

Obrigado Carvalho 2008 pela sua clareza amigo realmente os Futuros caça da FAB os Gripens os F39 E/F são caças realmente muito diferentes dos nossos queridos F5 s realmente peço desculpas e não analisei por este aspecto; Carlos Alberto não sou piloto mas fui militar sim meu avô foi sub tenente do exercito brasileiro idos dos anos 30 à anos 40, meu pai foi sub oficial da marinha do brasil idos dos anos 50 à 82 levou muito pracinha para guerra de Suez eu servi a nossa querida aeronáutica (força aérea brasileira) tenho primos que serviram a marinha e fuzileiros… Read more »

André Luis Santos de Oliveira
Visitante

Reinaldo nery desculpe meu erro de Português ;Ramon ironia faz mal para a inteligencia e Flanker a inutilidade é representada pelos engenheiros argentinos é isto? o pampa não avançou por falta de invertimentos e não porque possui know-how; a falta de respeito com os colegas é realmente incrível, coisa de escolinha mesmo, coisa de novela malhação; Marcelo ts A Base Aérea de Florianópolis, Também é estratégica, mas, o esquadrão 2°/7°gav foi para canoas, os Gripens são multi-missão, então, coisa que o 1°/14°gav não possa fazer ou qualquer esquadrão de caça que possua o nova plataforma , Santa Maria será base… Read more »

Flanker
Visitante
Flanker

Não entendi o que vc quis dizer com inutilidade. Se entendi, eu quis dizer que para a FAB, essas aeronaves são inuteis, não precisamos delas. Já para os argentinos, são muito úteis, foram desenvolvidas por eles e sua Força Aérea precisa delas, mesmo que seja para ter algo em que voar.

André Luis Santos de Oliveira
Visitante

Reinaldo nery desculpe meu erro de Português ;Ramon ironia faz mal para a saúde e Flanker a inutilidade é representada pelos engenheiros argentinos é isto? o pampa não avançou por falta de investimentos e não porque possui know-how; a falta de respeito com os colegas é realmente incrível, coisa de escolinha mesmo, coisa de novela malhação; Marcelo ts A Base Aérea de Florianópolis, Também é estratégica, mas, o esquadrão 2°/7°gav foi para canoas, os Gripens são multi-missão, então, coisa que o 1°/14°gav não possa fazer ou qualquer esquadrão de caça que possua o nova plataforma , Santa Maria será base… Read more »

André Luis Santos de Oliveira
Visitante

Sobre a questão de um treinamento avançado o nosso colega Victor Filipe, falou muito bem, mas senhores o problema é realmente financeiro não aqui se faz uso da necessidade, mas sim o uso financeiro e por falta dele, se faz o uso estratégico, e que por esse motivo, que vejo a se desenhar num futuro sem uma aeronave de treinamento a jato, a utilização de um esquadrão de A-29 na ALA 4 economicamente por horas de vôo da aeronave, e pois a ALA 3 fica em canoas, onde é de conhecimento de todos é um base totalmente militar onde não… Read more »

Flanker
Visitante
Flanker

Se, e quando, Canoas receber F-39, será algo em torno de 12 unidades, não mais que isso. Os dois esquadrões de A-1 de SM já operam suas aeronaves de forma compartilhada há algum tempo. Não existe mais a divisão em que tal aeronave é de tal esquadrão. As aeronaves na linha de voo servem aos dois esquadrões, indistintamente. No futuro eles serão substituídos por F-39? Muito provavelmente, sim. Você tem a opinião de que será criado uma nova unidade de A-29 em SM. Mas, pode acontecer de o Pampa ser transferido para SM quando for equipado com o Gripen. O… Read more »

Rinaldo Nery
Visitante
Rinaldo Nery

Os 1° e 3°/10° continuarão separados, ambos com F-39, pois executam missões distintas. Não será criada nenhuma UAE de A-29 no Sul. Mais provável (e necessário ) em Cuiabá. TB Rossato já esteve lá tratando com o Pedro Taques sobre a possibilidade de criação de uma Ala em Cuiabá. A FAB vai adquirir um satélite de imageamento (SAR) para reconhecimento (com décadas de atraso). Daí, vamos reavaliar a missão do 1°/10° GAV. O Pampa não enfrenta nenhum problema de tráfego aéreo em Porto Alegre. Sua áreas de instrução são sobre a Lagoa dos Patos, onde não há aerovias. Nenhuma necessidade… Read more »

Flanker
Visitante
Flanker

Rinaldo, particularmente tb acredito que o Pampa não será transferido para lugar nenhum. Apenas utilizei a proximidade com POA como argumentação ao outro colega, que falou sobre a Ala 4 dividir a pista com o aeroporto civil. O Pampa foi criado ha 71 anos e sempre operou muito bem desde Canoas. Suas áreas de instrução são onde vc disse, assim como as áreas de instrução dos esquadrões de SM são majoritariamente sobre Cacequi e Rosário do Sul, em Saicã. Somente as aeronaves do Pampa enfrentam maior proximidade com o tráfego POA nos pousos e decolagens de Canoas. As unidades de… Read more »

Rinaldo Nery
Visitante
Rinaldo Nery

A lógica da multifuncionalidade está correta. Quem está pensando nisso é o Grupo Fox. Desconheço a linha de ação.

Tales Henrique
Visitante

Quantos A-1 tem em operação na FAB hoje, as aeronaves do primeiro lote me parece que estão fora de operação faz tempo, isso procede?

Flanker
Visitante
Flanker

Tirando as que estão na Embraer para modernização, há bastante tempo, tem de 15 a 20 células operando na Ala 4, sendo 4 modernizadas (mono 5506, 5520 e 5525 e bi 5652) e as restantes são todas do terceiro lote, e que foram recebidas a partir de 1998 para equipar os dois esquadrões de SM. Do primeiro lote, está em operação o 5506. Das que ainda serão modernizadas, não sei quais serão do 1°, 2° e 3° lotes.

Paulo Guerreiro
Visitante
Paulo Guerreiro

Na minha opinião e ninguém precisa concordar com ela, acho que se ao aposentar os AMX A1 a força Aérea Brasileira deveria sim comprar um jato como o M346 FT para treinamento avançado e ataque como seu substituto direto e tambem tentar fabrica-los aqui em uma nova parceria Embraer/Aermacchi gerando tecnologia, empregos e renda, mas acho que na atual conjuntura isso é claro NÃO sera feito. Com relação ao Pampa III na FAB nao teria espaço não, mas como disse antes para a FAA usar, é otimo avião nacional e junto com os Pucaras que seja usado em treinamento, ataque… Read more »

Delfim
Visitante
Delfim

Cel. Nery já explicou com sua característica simpatia várias vezes, a mim também, que não haverá LIFT na FAB, nem como um “low” em complementação ao F-39, pois a possível economia de um caça menor (FA-50, p.ex.) se perderia com gastos em linhas complementares de logística, treinamento, etc., e o F-39 já será um caça relativamente barato de se operar.

Tales Henrique
Visitante

Tinha alguns na BASC no hangaretes e cobertos com uma proteção tipo lona.

Bryan
Visitante
Bryan

Apesar de muitos serem contra, eu sou a favor de a FAB/Embraer e a FAA/FIDAE fazerem um acordo para uma nova geração com objetivo de substituir os A-1. Talvez, o projeto também seja interessante para a MB. Claro que tudo isso no campo hipotético, pois no prático requer muito estudo! Além disso, seria um programa com objetivo de unir os países!

Roberto F. Santana
Membro
Famed Member
Roberto F. Santana

Não adianta sair correndo por aí atrás de bate papo de piloto e voltar aqui dando chiliques gritando ,eu falei e está acabado. A dúvida sincera ante qualquer dificuldade de transição entre aeronaves obedece a certa lógica. Ora, a argumentação não deve ser baseada no inferior, que oferece menos dificuldade, no caso, o Super Tucano. Deve ser baseada justamente no superior, que oferece mais dificuldade, no caso, o Gripen. É o inverso do raciocínio rasteiro apresentado acima, note que o suposto aviador afirma que não haverá nenhuma necessidade de um LIFT, sem mesmo constar que ele tenha voado o próprio… Read more »

Rinaldo Nery
Visitante
Rinaldo Nery

Sim. Já foi feito. Para existe o Grupo Fox. Já estiveram na Suécia. Aliás, a Flygvapnet estuda adotar um turbohélice no lugar do Sk-60.
Galo Velho é nome da churrasqueira do Mach 1, clube dos oficiais em Anápolis. Já esteve lá?

Rinaldo Nery
Visitante
Rinaldo Nery

Editores, já está disponível em http://www.tucano35.com o documentário referente aos 35 do T-27 na FAB. Seria uma boa matéria, com o link para o vídeo.
Roberto, vá lá e dê uma olhada no ¨suposto aviador¨.

Flanker
Visitante
Flanker

A lógica aponta que um LIFT ê desnecessário à FAB. Por que? Porque hoje já não é necessário, quando o piloto sai do A-29 e vai para o A-1 e para o F-5, ambas aeronaves mais “difíceis’ de pilotar do que o Gripen. O Gripen, em suas versões A, B, C e D possuem voo mais dócil que os dois modelos de jato brasileiros. E os modelos E e F muito provavelmente o serão também. Isso não sou eu quem digo e sim, pilotos que voaram essas aeronaves, e que li em várias publicações e na internet. O caça sueco,… Read more »

Rinaldo Nery
Visitante
Rinaldo Nery

Perfeito. Entendeu a questão melhor que alguns.

Rinaldo Nery
Visitante
Rinaldo Nery

Voltando a essa encheção de saco, que é o assunto LIFT na FAB, é óbvio ululante que a questão é a capacidade de adaptação ao F-39, a partir de determinada aeronave. Como já foi reportado aqui centenas de vezes, e consta da RFA uma entrevista com o comandante da escola sueca (instrutor de Gripen), o GRipen é uma aeronave de fácil pilotagem, por ser full fly by wire e pertencer a uma nova geração (e conceito) de aeronaves de combate. Além do próprio relato dos oficiais brasileiros qualificados no Gripen, AMBOS INSTRUTORES DE A-29! Ou seja, ambos têm mais que… Read more »

Marcelots
Visitante
Marcelots

Neste link abaixo de um jornal local de Santa Maria eles falam que é preciso contruir um novo aeroporto longe da Ala 4 pois a mesma precisará da área do atual aeroporto para ampliações para receber as aeronaves gripen. Só não entendi porque isso pois a Ala 4 têm um pátio operacional grande. Só se vão transformá-la numa base maior que nem estão fzendo com a Ala 2 em Anápolis que terá mais esquadrões. Por isso que achei q poderia ser para o Pampa com gripen junto com os A-1 modernizados. Link da reportagem/ Diário de Santa Maria: https://diariosm.com.br/not%C3%ADcias/geral/prefeitura-come%C3%A7a-estudos-para-constru%C3%A7%C3%A3o-de-novo-aeroporto-em-santa-maria-1.2091665