Home Aviação de Ataque Israel decidirá sobre próxima compra de caças no final do ano

Israel decidirá sobre próxima compra de caças no final do ano

11151
30
F-15I da Força Aérea de Israel
F-15I da Força Aérea de Israel

A Força Aérea de Israel já recebeu 12 jatos furtivos F-35I Adir fabricados pela Lockheed Martin e deve receber um total de 50 para compor dois esquadrões completos até 2024

Por Anna Ahronheim

A Força Aérea de Israel deve decidir nos próximos três a seis meses entre a compra de um terceiro esquadrão de jatos F-35 ou o último modelo do F-15I da Boeing, informou o The Jerusalem Post.

Com a maior parte dos aviões de Israel com idade de 30 anos, a IAF está modernizando seus esquadrões de caças e helicópteros antigos para se manter à frente do aumento das ameaças no Oriente Médio.

A Força Aérea de Israel já recebeu 12 jatos F-35I Adir furtivos produzidos pela Lockheed Martin e deverá receber um total de 50 para formar dois esquadrões completos até 2024.

Embora a carta de intenções original assinada entre Israel e a Lockheed Martin fosse para 75 aeronaves, a IAF está atualmente decidindo se deve comprar mais 25 caças F-35 ou comprar um esquadrão avançado dos F-15 fabricados pela Boeing.

No primeiro acordo, Israel comprou 19 F-35s a um custo de US$ 125 milhões por avião, e uma segunda transação de 14 jatos custou a Jerusalém US$ 112 milhões cada. O custo do avião deve cair para cerca de US$ 80 milhões até 2020.

“O plano é reduzir os custos de um avião de quinta geração para o patamar de quarta geração”, disse Orlando P. Carvalho, vice-presidente executivo da divisão de Aeronáutica da Lockheed Martin na segunda-feira.

F-35I Adir
F-35I Adir

De acordo com Carvalho, enquanto nada ainda foi assinado ou oficialmente encomendado por Israel, a frota final poderia incluir derivados do F-35B que é usado pelo Corpo de Fuzileiros Navais dos EUA.

Israel manifestou interesse no passado em adquirir o F-35B, que é capaz de pousar e decolar verticalmente, uma opção que permite que o jato pousar em pistas mais curtas se as bases da IAF forem atacadas por jatos iranianos ou mísseis do Hezbollah.

“Israel sempre comprou recursos de ponta”, disse ele, acrescentando que a Lockheed Martin está sempre buscando aumentar as capacidades do F-35, como novos sensores e sistemas de armas como a bomba guiada de precisão SPICE da Rafael.

Israel também é o único país fora dos Estados Unidos que conseguiu garantir os direitos de operar o cérebro do avião – o Sistema Autônomo de Informações de Logística (ALIS) – e adicionar seu próprio software a ele.

A IAF também está preparada para receber um F-35 adicional em 2020, que está sendo fabricado de acordo com as especificações israelenses, tendo um conjunto especial de instrumentação de teste a ser usado para melhorar as capacidades do esquadrão durante as operações. O jato deve funcionar como uma aeronave de teste para as modificações que Israel faria no avião.

Embora seja considerado um dos jatos de combate mais avançados do mundo, a aeronave furtiva é limitada nas armas que pode carregar, já que elas precisam ser armazenadas em baias de munição internas para manter uma assinatura de radar baixa.

O F-15 que Israel está interessado em comprar é capaz de transportar grandes quantidades de vários tipos de munições, sistemas de radar avançados e várias outras atualizações em relação aos modelos anteriores. Como não é um avião furtivo, a Boeing projetou suas asas para poder carregar bombas e mísseis adicionais.

O F-15 da Boeing também deve ser mais ainda que o caro F-35 da Lockheed, que custa cerca de US$ 110 milhões por avião.
Além dos jatos de combate, a IAF também está atualmente decidindo entre os helicópteros pesados ​​Boeing Chinook e Lockheed Martin CH-53K.

Os F-15I da IAF acumulam um invejável histórico de missões realizadas e vitórias aéreas
Os F-15I da IAF acumulam um invejável histórico de missões realizadas e vitórias aéreas

FONTE: Jerusalem Post

30
Deixe um comentário

avatar
13 Comment threads
17 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
23 Comment authors
MARCELO DE OLIVEIRA JORGELeandro CostaRodrigo MCarlos Alberto SoaresBlind Mans Bluff Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
TJLopes
Visitante
TJLopes

Israel quer mesmo é os F-57E Lighting Raptor II.

ednardo curisco
Visitante
ednardo curisco

Se tem uma turma que pode atestar ou não a maturidade do F35 é Israel.

Podem até acusar os EUA de manter o F35 devido a questões políticas e outras coisas. Mas não Israel.

Blind Mans Bluff
Visitante
Blind Mans Bluff

Qual a fonte?

ednardo curisco
Visitante
ednardo curisco

Sobre Israel não poder se arriscar a usar produto ruim só para agradar fornecedor?

Creio que o risco de serem varridos do mapa.

Rodrigo M
Visitante
Rodrigo M

“Qual a fonte?”
– A própria história (de sobrevivência) dessa nação chamada Israel.
.
Se interessar saber mais a respeito, existe vasto material disponível na internet.
Pesquise.

Guizmo
Visitante
Guizmo

Interessante na ultima foto, algumas pessoas tiveram seus rostos esfumaçados, creio serem pilotos

Cacá
Visitante
Cacá

É verdade. Muito bem observado.

Groo_SP
Visitante

Costumam fazer isso. Fotos de pilotos com a viseira escura do capacete abaixada também é comum.

Clésio Luiz
Visitante
Clésio Luiz

Essa indecisão se deve ao limitado alcance do F-35. Enquanto este voa até uns 1000 km em missões de ataque, o F-15 pode voar mais ou menos o dobro, com mais carga ofensiva.

Como a frota de reabastecedores não é numerosa, o F-15 parece mais vantajoso contra adversários sem defesas no estado da arte.

MARCELO DE OLIVEIRA JORGE
Visitante

Grande Estrategista, jamais Israel iria compra algo duvidoso que poderia por a segurança nacional em xeque.

Antunes 1980
Visitante
Antunes 1980

Muito treinamento e uma doutrina aperfeiçoada a cada batalha vencida. Israel deveria adquirir alguns F-35 para ampliar ainda mais sua capacidade de dissuasão. E para nos brasileiros seria uma ótima aquisição, estes F-15 desativados (devidamente revidados). No mínimo umas 12 unidades já daria para compor um esquadrão. Estes Eagles seriam complementares aos Gripens NG. Quem sabem não poderíamos negociar a aquisição, trocando por nossos produtos agrícolas ou minerais.

Defensor da Liberdade
Visitante
Defensor da Liberdade

Adquirir não, ganhar, e ainda vem com 1 ano de combustível grátis do titio Sam.

Alessandro
Visitante
Alessandro

que sorte a dos israelenses, então está valendo a pena ser “subserviente” aos americanos, “ganha” caças e ainda leva de brinde 1 ano de combustível grátis, será que não dá para o Brasil entrar nessa “boquinha” ? rsrs…

CRSOV
Visitante
CRSOV

A matéria diz sobre a possibilidade de jatos iranianos atacarem as bases aéreas israelenses e por isso ser pensada a aquisição de F35 B que é VTOL e não precisa de pistas grandes de pouso e decolagem !! Não existe a mínima possibilidade de aviões iranianos de combate se aproximarem de Israel pois muitos antes disso seriam interceptados e fatalmente destruídos !! Com relação aos mísseis aí sim poderiam haver severos danos para as bases israelenses se estes forem usados em um ataque !!

Paulo Guerreiro
Visitante
Paulo Guerreiro

Eu sempre gostei muito do F-15 e acho que se a FAB consegui-se um acordo entre nosso governo e o governo dos EUA para “comprar” via FMS um lote de pelo menos 25 desses F-15 A/B ou C/D dos estoques da USAF devidamente modernizados (na função especifica de Superioridade Aérea) la mesmo nos EUA antes de serem entregues ao Brasil.
Futuramente quando houver recursos DISPONIVEIS fazer a compra de mais um lote de 36 Gripens (caros) que viriam assim a substituir todos os F-5M e AMX A1M e com certeza teríamos a melhor defesa aérea da América latina

Daniel
Visitante
Daniel

F-15 na FAB?
Puts velho, não viaja.

Clésio Luiz
Visitante
Clésio Luiz

A frota de F-15A/B/C/D da USAF está mais rodada que o caminhão da primeira temporada de Carga Pesada, lá dos anos 80. Esqueça isso. Aliás, toda a frota da USAF está muito rodada, por causa da tal guerra contra o terror, que se arrasta desde 2001. Nunca as forças armadas americanas estiveram em conflito contínuo por tão longo tempo. Cada aeronave deles estaria num estado tão bom ou pior que os Mirage 2000 adquiridos da França, ou seja, precisando de dispendiosos reparos para manter uma plataforma antiga voando. Não vale a pena. Nosso futuro é o F-39E Gripen, zero milhas… Read more »

Daniel
Visitante
Daniel

Falou tudo Clésio.

F-39 é o que temos pra hoje e pra amanhã, o resto é falácia.

Rui Chapéu
Visitante
Rui Chapéu

“Deixe de sonhar com a grama do vizinho, porque elá não está mais verde que a nossa.”

OOoooooooooxee…

menos heim!

Eles já tem mais F-35 que a FAB teve de avião de caça desde que existe e somando os 36 gripens!

Mas concordo que o resto está velho e desgastado.

Clésio Luiz
Visitante
Clésio Luiz

Rui, me referia obviamente a frota dos caças “teen” da USAF 🙂 Acho que muitos aqui não leem ou ouvem bem o inglês. Mas eu li e vi umas entrevistas com o pessoal das forças armadas americanas, e o negócio por lá não está bonito não. Guerra sem fim que ninguém mais acredita, frota muito desgastada, falta de peças de manutenção, congresso sequestrando verbas, salário baixo comparado a iniciativa privada. É uma situação que é bem diferente que a maioria dos entusiastas de aviação brasileiros imagina. Não que eu queira dizer que nós estamos jantando caviar, longe disso. Mas comprar… Read more »

willhorv
Visitante
willhorv

Aquele casulo stealth desenvolvido para o Super Hornet que carrega armas não pode ser usado nos pontos duros mais fortes das asas do F35?
Isto poderia multiplicar opções e quantidades de armas sem comprometer muito o RCS do F35….não?

JPC3
Visitante
JPC3

Poderia, não exatamente aquele casulo, mas um desenvolvido para o F-35.

Rui Chapéu
Visitante
Rui Chapéu

Vc quer dizer F-15 ???

Pq seria sem sentido nenhum colocar num F-35. Eles já tem baias internas pra isso. Qualquer coisa é só mandar mais aviões na mesma missão.

willhorv
Visitante
willhorv

Sim….poderia ser o caso, mas um único F35 dispor de 2 aim120 e duas jdam nas baias internas acho limitado…
A medida que se multiplicam as missões dentro de um cenário de oportunidades ou de multimissão, creio que dispor de mais recursos sem afetar o RCS da plataforma seria interessante.

Groo_SP
Visitante

Poder pode mas vale lembrar que no bomb bay do F-35 cabem duas Mk-84 mais dois Amraams e a furtividade é pensada para ser usada naquilo que se chama de “primeiro dia de guerra”. Talvez um casulo específico para aquelas bombas anti-bunkers. Outra coisa que deve se levar em consideração é o arrasto.

Bueno
Visitante
Bueno

os cara etão em um dilema , se compram mais um esquadrão de F35 ou o F15I , se compram Boeing Chinook e Lockheed Martin CH-53K. Tudo Zero bala…. kkkk que inveja,
Não desmerecendo nosso F39 que virão zero e nem os H225… é o que temos dentro das nossas condições

TX-DILLARD
Visitante

Caro Paulo Guerreiro concordo com você.
A FAB merece sim algo como o poderoso F.15 Eagle, repleto de vitórias e salvo engano jamais abatido.
Se esse país se preocupasse de verdade com sua defesa, com o que você afirmou teríamos sim uma invejável e poderosa arma aérea.
Do jeito que as coisas vão, alguns “monomotorzinho” vai servindo.

Thiago Telles
Visitante
Thiago Telles

Como disse o Bueno acima… Q belo dilema! F15 plataforma fantástica e comprovada voará por decadas. Deve ser muito difícil tomar coragem p começar a substitui la.

Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares

Vão de Boeing.
Já está sendo divulgado em Israel.
Ótima escolha.

Leandro Costa
Visitante
Leandro Costa

Acho ainda mais interessante ver uma versão single seat do F-15 com tanques de combustível conformais. Isso é incomum. Na USAF, os únicos esquadrões que usavam eram os que eram baseados na Islândia devido às longas patrulhas ao redor da passagem GIUK durante a Guerra Fria.