Home Aviação de Caça Moradores de Parnamirim-RN reclamam do ruído gerado pelos aviões da FAB

Moradores de Parnamirim-RN reclamam do ruído gerado pelos aviões da FAB

12736
88

Em nota oficial, a FAB informa que está situada desde 1942 na localidade e dedica-se, atualmente, à especialização dos pilotos de combate do país

O trabalho de formação de pilotos de caça da Força Aérea Brasileira (FAB), nas dependências da Base Aérea de Natal, está causando inúmeros transtornos aos moradores dos bairros da Liberdade, Jardim Planalto e Boa Esperança, em Parnamirim, na região metropolitana de Natal.

Os moradores reclamam dos voos “rasantes” praticados pelos aprendizes de pilotos da FAB. Segundo a população, os voos estão sendo realizados entre 18 horas e meia noite, de segunda à sexta-feira. O intenso fluxo de voos de aviões e helicópteros prejudica o sono e a realização de atividades cotidianas.

As crianças e os idosos são os mais prejudicados. Segundo os moradores, as aeronaves passam em altura baixa, próximo às residências. O advogado Maciel Gonzaga de Luna também reclama das manobras feitas pelos aviões. “Se uma dessas aeronaves de treinamento cair na área, matará muita gente”, argumenta.

Em nota oficial, a Força Aérea do Brasil informa que está situada desde 1942 na localidade e dedica-se, atualmente, à especialização dos pilotos de combate da Força Aérea Brasileira (FAB). “Todas as atividades aéreas são realizadas com procedimentos padronizados que visam a segurança e não oferecem riscos à população vizinha da Ala 10”, encerra.

FONTE: Agora RN

88 COMMENTS

    • junta a incompetência do poder publico que não regulamenta e planeja a habitação, aliado ao lobby das construtoras que procuram lugares atraentes, independentemente do que esteja próximo, o resultado é esse.
      Igual o estádio do Morumbi em São Paulo, não tinham residencias em volta e hoje tem diversas ações pedindo restrição de horário, e inclusive, a demolição do estádio. Parece piada, mas não é.
      E tem outro exemplo, Interlagos, em São Paulo, no qual a privatização visa construir torres residenciais dentro do autódromo… Mas nesse caso já é falta de caráter mesmo da atual administração que quer mesmo que a justiça impeça eventos por lá no futuro para ter o resultado final esperado, que é o fim do autódromo e uma baita área para lotear na mão dos amiguinhos do governo.
      Este é nosso país planejado, organizado e correto.

      • Mas a questão dos moradores em volta da base área, é que ANTIGAMENTE, moravam-se pessoas que trabalhavam lá, E com o passar do tempo, a população cresce, pessoas de longe que se mudam para redondeza e acabam ficando próximo a base, orgulho de parnamirim, Porém não pelo atual estado que se encontra.

    • Douglas concordo plenamente com você. Deixaram aquela região toda se adensar com condomínios de gente rica financeiramente mas pobre em espírito. Moro em Natal. Pobre país de castas chamado Brasil

  1. Estas Alas e aeroportos brasileiros são muito antigos, esta gente invadiu áreas ou comprou barato por ser entorno de aeroportos e agora quer reclamar, os incomodados que se mudem.

      • Cara, essa lorota de indio é bobagem.
        Indios eram/são nômades, então como que era deles se nem eles ficavam em um lugar só?

        A FAB tá ali desde 1942, se tem alguém que mora ainda ali que comprou terreno antes de 1942 pode até querer falar alguma coisa (depois de 76 anos!!)

        Se não, ali é da FAB e os incomodados que se retirem.

        • Caro Rui Chapéu. O que fiz foi uma redução pelo absurdo. Claro que não estou propondo que o Brasil seja transformado em uma reserva indígena, nem mesmo estou discutindo o mérito da existência ou não de reservas. O que tentei mostra é que o argumento usado para justificar a presença da base aérea no local porque a FAB chegou primeiro é ruim. Talvez seja melhor argumentar sobre o interesse nacional em treinar os pilotos, ou outro motivo, menos dizer que vale para quem chegou primeiro.

          • Não é um argumento ruim. Trouxas são aqueles que vão morar perto de uma base aérea achando que não vão ouvir barulho de aviões. Além de, é claro, isso ser importante para a defesa aérea do Brasil.

  2. Tem muito interesse envolvido nisso.
    A especulação imobiliária é implacável.
    Fora a questão da imprensa, que eleva tudo ao extremo.
    A base está lá desde 1942, como a própria nota informa.

  3. Antes de tudo é preciso que se diga que Parnamirim é o que é graças em grande parte a Base. Já morei bem pertinho dela, inclusive numa época em que funcionava também o aeroporto do lado, hoje foi construido um novo aeroporto em uma outra cidade da grande Natal e acredito que o barulho seja até menor….na época afirmo que nao havia nada de demais e gostava do canto dos xavantes e dos tucanos…..Digo que isso aí além frescura, tem o dedo da especulação imobiliária assim como fizeram com o aereclube em Joao Pessoa.

    • Exato: além de “frescura” existe um imenso interesse imobiliário. Antigamente não existia praticamente nada entre os terrenos da base e a área da barreira do inferno. Era uma região de mata ou em alguns pontos existiam algumas granjas, uma vez que existem rios importantes naquele trecho. Atualmente existem vários condomínios fechados na cabeceira da 34R e ainda existe “muito espaço” para vários condomínios. A região da perna final da 16L também cresceu muito, inclusise região muito perigosa na questão da segurança pública.

  4. Essa pequena parte que reclama deveria se preocupar com os politicos do RGN: Henrrique E. Alves, Garibaldi, Fatima Bezerra & CIA, que com políticas corruptas fizeram da Linda Natal uma das capitais mais violentas do país….acho que os barulhos de tiros da bandidagem esses sim…incomodam de fato o cidadão de bem e a economia da região como um todo!

    • Faço minhas suas palavras…

      Fui criado em Natal brincando na rua até altas horas da noite, sem qualquer risco.

      O que deveriam ter feito é transferir a BANT para onde é o Aeroporto novo, que fica bem mais próximo do polígono de tiro e deixar o aeroporto civil onde estava.

      Mês passado passei uns dias em Natal. Cheguei as 21:00 e me aconselharam na locadora perto do Aeroporto a passar o mais rápido possível pela região da ponte de Igapó, para evitar os tiroteios da noite.

      Para quem não conhece Natal, o aeroporto onde fica a BANT fica a 15-20min da cidade e o novo mais ou menos 1h da área onde ficam a maioria dos hotéis.

      Pensaram mais no que os Alves iam ganhar com o aeroporto novo, do que a cidade teria a ganhar..

      Lastimável.

  5. Certamente algum desvairado funcional esta querendo fama. A base esta por lá desde a 2ª Guerra Mundial, quando os desvairados ainda nem existiam. Com a ótica desses cidadãos o Brasil se transformará em um grande Balcão de Reinvindicações, aliás bem tipico de um certo sujeito vivente em Curitiba e seus miquinhos. Sinceramente minha sugestão é para que esse pessoal procure algo útil para fazer.

    • Reclamando acampado pertinho do muro, fazendo “greve de fome” e chamando a TV Verdes Mares para documentar “a luta”. Esse país merece mesmo estudos da NASA.

  6. Bom saber que a FAB está voando diariamente por lá. No mais, infelizmente vejo a continuação de uma prática comum entre os brasileiros. Culpar os outros pelas escolhas que fizeram. Quem mora lá escolheu morar perto da base. Não está gostando? Procure outro lugar e que dessa vez pesquise bem para onde está indo.

  7. Outra sugestão:
    Como unidade estratégica da FAB, sugiro a desocupação de pelo menos 500 metros para fora do perímetro atual como área de segurança. Dessa forma o ruido diminui.

  8. clássico:

    – prefeituras pegam por fora de imobiliárias e vão deixando a cidade se ampliar de qualquer jeito
    – de lote em lote encosta em lugares como bases e quartéis
    – o novo morador acha agora que o problema é a unidade militar. O lesado não sabia que tinha uma pista de vôo ao lado da casa dele.

  9. E Congonhas?
    Já imaginaram se tivessem criado um perímetro de uns 10km a partir do centro do aeroporto? Não conheço a topografia mas poderíamos ter pistas paralelas e distantes o suficiente para operação simultânea.

  10. Vixi mãe heim pesssoal!!
    Que visão mais tacanha, sem lógica e totalmente SEM empatia…até parece que não são povo vocês também…se acham especiais. Não são!
    Já falei e volto a dizer. Militares brasileiros A D O R A M viverem nos grandes centros urbanos. Militares de escritórios.
    Vão fazer rasante lá no meio da caatinga…quem sabe se cair um OVNI lá já não fazem uma base 51 (de pinga mesmo).
    Jesus rasante em zonas metropolitanas?! Pior e tem gente que ainda vem com o refrão…”a base já estava lá…”

    • Não sei se sabe mas um dia o local onde está a base aérea foi desocupado também. Mesmo que mudasse pra um novo lugar de catinga, um dia iriam morar pra lá, iniciando pelas pessoas que achariam uma boa oportunidade morar onde há tendência de crescimento e preço bom.

    • Isso é mentira, não dão rasante em Zona Metropolitana.
      .
      Eu moro em Parnamirim, no bairro de Nova Parnamirim a mais de 22 anos e nunca vi ou ouvi falar disso. É mentira do Jornal Agora, permeado de esquerdistas, que visam com essa matéria atingir de alguma maneira os militares.

  11. Moro perto do CPOR! É proibido parar e estacionar, mas quando tem festinha lá ..f@d#ss$ os cidadãos! Afinal …lá foi a casa do José Bonifácio né não..já tava lá…que o povão chegue atrasado no serviço.
    Depois falam da Petralhada…desonestidade intelectual viu…

    • Marcelo Danton.
      Como foi dito a base está la desde 1942. Conheço Natal desde 1972 e vou sempre lá.
      O CFPM sempre foi considerado de elite para os moradores locais, bem como o orgulho da Base Aérea de Parnamirim, chamada de trampolim da vitória. Tempos passaram, especulação imobiliária, descaso do poder público, corrupto, demagogo e safado. Que permitiram loteamentos perto da cerca de arame da base e agora os manés reclamam.

  12. É por isso que moro longe do aeroporto. Se gostasse do barulho iria morar perto.
    Quem foi morar lá não “notou” que tinha um aeroporto perto????

  13. moro em canoas RS, a base fica no bairro Niterói nunca me incomodei com os pampas decolando,tudo bem que os horários sejam de descanso….mas eu prefiro o som de turbinas ao som (podre,asqueroso) das porcarias das box tocando funkão a segunda á segunda.daí ninguém reclama.

    • Engraçado.
      Muitas discussões ocorrem devido ao ruído na comunicação.
      Eu apoio os militares.
      Mas de acordo com a matéria são os vôos rasantes, à noite, nas proximidades.
      Não se falou de decolagens e pousos.
      Portanto, talvez, treinamentos mais distantes solucionem o problema.
      Não é na caatinga que é distante.
      Na verdade, em qualquer lugar haverá moradias.

      • Não existem vôos rasantes à noite sobre cidades. Em NENHUM lugar. Vocês acreditam em tudo o que a imprensa publica. Parem pra pensar.
        Não há treinamento em área urbana. Mas os aviões decolam e pousam. Há um circuito de tráfego de pilofe. À noite realizam treinamento de aproximação por instrumentos. Daí vem um leigo idiota dizer que é ¨rasante à noite¨, ¨treinamento em área urbana¨. Vão se informar melhor. Perguntem pra quem voa.

  14. Acho engraçado o cinismo dos foristas ao dizer que a base chegou primeiro portanto danem-se os moradores. Primeiro que ninguém é obrigado a gostar de barulho de avião, e seguindo essa lógica, Congonhas tb chegou primeiro que os moradores dos arredores, nem por isso funciona a bel prazer, vide decisão da Justiça que obriga o funcionamento somente até meia noite. A isso chamamos de exercício da cidadania, achar apenas que é frescura e ficar nesse argumento de quem chegou primeiro é cinismo da pior espécie. A Base de Natal deveria ficar no novo aeroporto construído para a Copa em São Gonçalo do Amarante um lugar mais distante da grande Natal e bem mais sossegado, até mesmo por razões de segurança,esses aeroportos onde do outro lado do muro já é a cidade são coisas de antigamente que já não coadunam com as politicas de habitação e ocupação do espaço urbano de hoje. Em Parnamirim podia ficar apenas um Museu Aéreo dada a importância do local para a história da FAB e a vitória dos Aliados contra o Eixo.

    • E aí quando entupir de casa ao redor do aeroporto de São Gonçalo do Amarante, constrói um outro mais longe ne? Que sinismo. Acha bom dinheiro público sendo jogado fora. O que fizeram em Congonhas é uma vergonha. Compraram terrenos baratos, com aeronaves que antigamente faziam mais barulhos e hoje cheios de razão. Comprar terrenos ao lado do aeroporto sabendo dos percalços, não há ingenuidade, ao há ganância por trás disso tudo.

    • Ir morar vizinho a um aeroporto e depois reclamar que tem barulho de avião é “exercício de cidadania” no seu entender.
      Por isso que o Brasil vai mal, é muita cidadania….

      • É através do elevado exercício da cidadania, que os bandidos, espertalhões e meliantes de toda classe e natureza. Atingiram o ápice de fazer desmoronar o tecido social e legal deste país de faz de conta. Todos falam em direitos, deles. A base tem que ficar onde sempre esteve. Os incomodados que se retirem. Tirem as bases militares de lá para verem o que fica. Que serão os nababos do funcionarismo público local, cujos polpudos salários são pagos através dos repasses da união, porque o estado perdulário e corrupto não consegue gerar atividade econômica suficiente para ter recursos. Ou é mentira ?

    • Culpar a base que está lá desde 1942 é fácil. Quero saber quem exercitou a cidadania perante o poder público local quando da permissão para ocupação imobiliária próxima a base.

      Aqui em Campo Grande – MS (BACG – ALA 5) há bairros praticamente ao lado do aeroporto que divide a pista com a ALA 5. Eu mesmo já morei lá praticamente do lado da pista e agora moro a uns 300 metros da pista em prédios de apartamentos de 4 andares e nunca me incomodei com isso e nunca vi ou ouvi ninguém aqui ou no bairro onde morava reclamar.

      No mesmo terreno da ALA-5 fica também do outro lado do complexo o 3º BAvEx para voces terem uma ideia e há vários vôos e manobras noturnas.

      Enfim, exercitar a cidadania é também ter bom senso e cobrar o mesmo bom senso dos administradores públicos quando do planejamento urbano. Se ninguém cobrou, deu no que deu.

  15. Que se mudem.

    O que sobraria então para os moradores de Canoas então? Pelo que me consta todos se orgulham da Base Aérea existente na cidade…é muito mimimi.

  16. Reclamar de rasante em área urbana não é mimi, como já dito acima, ninguém reclama de pouso e decolagem, mas sim da proximidade dos aviões com as casas e os barulhos que eles fazem. Pessoal não tem bom senso…

    • Só que a área não era urbana, passou a ser porque “espertos” compraram lotes e foram morar debaixo dos aviões. Acharam que iam gastar pouco e depois ganhariam no grito. Esse país já passou da conta, precisa urgente de moralidade e honestidade. Nossos políticos são reflexos da sociedade, ou vice versa.

  17. Tem interesse de especuladores imobiliários no meio certeza. Exatamente como fazem com o SPFC e o Estádio do Morumbi! O “povo é burro” e não teria iniciativa própria, tem peixe grande no meio, já estive em Natal, de férias, a área entre a base aérea e a base de lançamentos é muito grande.

  18. E garanto a vcs, se amanhã mudarem a base para um local bem mais longe da cidade, não demora muito tempo, e a turminha vai atrás e começa a construir suas casas em volta, Brasileiro é um povo que precisa ser estudado pela Nasa.

  19. Já comentei antes e reitero o que disse que é coisa de desvairados funcionais oportunistas e de “little lefts” com o estigma do “coitadismo”. Peguem suas muambas e se mudem de lá e vão procurar algo util para fazer.

  20. Todas essas casas ao redor das bases são construídas em locais legalizados? Nenhuma está em área ocupada ilegalmente? Mesmo aqueles que possuem construções 100% legais doram para lá, em sua esmagadora maioria, bem depois da base estar lá instalada. Aqui em Santa Maria, a base fica exatamente ao lado do campus da Universidade Federal de Santa Maria…..sào coladas uma na outra! Na UFSM há mais de 25000 estudantes….um hospital universitário com mais de 400 leitos…o bairro de Camobi, onde ambas instituições se encontram, conta atualmente com mais de 30 mil habitantes e é um dos bairros mais valorizados e que mais cresce no município. Mas, quando a BASM (atual Ala 4) e a UFSM se instalaram lá, nas décadas de 60 e 70, o local era praticamente desabitado, visto ficar aproximadamente 12 km distante do centro da cidade. Hoje, é tudo uma coisa só….o bairro cresceu absurdamente. E esse crescimento se deveu à s duas instituições. Essa proximidade da base com a universidade nunca foi problema. Estudei e me formei na UFSM e, mesmo com as decolagens e pousos, rasantes e operações constantes, na época ainda dos AT-26, Hzões, etc…nunca tive aulas atrapalhadas e os pacientes do hospital nunca ficaram mais doentes por conta dos aviões.
    Atualmente, a Ala 4 realiza, periodicamente, operações diuturnas, durante uma semana, quando há decolagens, rasantes e pousos mesmo durante a noite e madrugada.
    E os treinamentos poderiam ocorrer onde? As aeronaves vão pousar e decolar de onde? Na real, essa reclamação desse pessoal é pura frescura! Brasileiro adora reclamar de tudo! Vào achar algo útil pra fazer!!

  21. Defina “voo rasante”! Aposto que o “jornalista” se pautou em alguém que conhece muito bem o termo. SQN! Para quem entende de aviação e do treinamento que é realizado lá, nesse período (18:00 – 00:00) o treinamento de voo noturno se dá (na maior parte do tempo) no tráfego, onde a altura e afastamento do aeródromo são menores por motivos óbvios (ver definição de tráfego de aeródromo). Muito provavelmente o referido voo no tráfego está sendo chamado de rasante sem conhecimento de causa. Sugiro a leitura da ICA 100-12 “Regras do Ar” para dirimir tais dúvidas.
    Como é Base Aérea, prevê que haja treinamento de voos o dia inteiro (24h por dia). Vale ressaltar que os militares estão sendo treinados para proteger o país com qualquer tempo, em qualquer horário e em qualquer lugar (deixando de ser questão de “senso”).
    Como citado na nota, a Base chegou em 1942. Quem “veio se aproximando” do aeródromo, que já existia, sabia que ouviria barulho de aviões. Agora querem empregar o “exercício de cidadania” e restringir os treinamentos militares que se dão com vistas à defesa da pátria.
    Infelizmente a população não observa (ou finge que não) algumas nuances quando da aquisição de imóveis e depois querem “exercer a cidadania”. imagina se construíssem ao lada de algum lixão e depois fossem reclamar do cheiro e dos animais que circundam a área? Francamente…

  22. Mesma reclamação dos moradores próximos ao aeroporto de Congonhas em SP, quando o aeroporto foi construído era tudo mato vão morar do lado e depois reclamam do barulho… Não está bom, lá no meio do sertão está cheio de terras baratas, vai virar ermitão.

    • Tenho conhecidos que moram em Campo Belo, ali na cabeceira da pista 17L (Moema). Reclamam também mas não saem de lá nem a pau, porque as residências são hipervalorizadas. Pura hipocrisia, coisa de quem não tem o que fazer mesmo. Compraram por uma ninharia quando a região estava sendo urbanizada na década de 60, tudo era “charme”, afinal “Moro no Aeroporto”. Aguentem o tranco ou se mudem de lá. Acho até que os voos não deveriam ser interrompidos à meia-noite, assim teriam voos mais baratos para quem trabalha e não tem tempo de ficar com mimimi. Acreditem, ja ouvi gente que mora no Alto da Cantareira reclamar dos aviões que pousam em Guarulhos. É para mandar….

  23. êêêêê povinho bom. Se muda pra perto do aeroporto e reclama do barulho, para o lado da fábrica e reclama da fumaça, para o lado do cemitério e reclama que tem medo de fantasma, para o lado do aterro sanitário e reclama do cheiro, para a beira do rio e reclama da chuva que causa cheia, para a beira da estrada e reclama da poeira….

  24. No Brasil, o investimento em infra-estrutura pelo Estado é irrisório, então, quando um aeroporto (ou shopping) é construído, nada mais natural que seja aberto mais uma zona potencialmente habitável, para aproveitar a infra-estrutura (grandes avenidas) construída.
    As pessoas aceitam o barulho pois é o que podem pagar. Particularmente eu acho que aeroportos perto de zonas residenciais, tem que ter horário civilizado de funcionamento e mais, para mim, Congonhas (apesar de ser cômodo para mim), já deveria ter sido desativado a muito tempo,, como dizem, aquilo lá é uma tragédia anunciada, no acidente do Gol, se o avião não tivesse guinado para a esquerda mas seguido reto, cairia bem em cima do viaduto sobre a avenida dos Bandeirantes, quem já passou por la no final da tarde, sabe como o corredor norte-sul e a Bandeiras ficam congestionado. Quando isto acontecer, vão começar a se mexer, mas vão ter sido perdido centenas de vidas.

  25. É especulação imobiliária sim, moro ao lado do Campo de Marte em São Paulo e estão com a mesma história, barulho, perigo, etc e tal. Torço para que o primeiro aeroporto da cidade se mantenha como condição histórica.

    Sobre Parnamirim, é o que todos estão dizendo a base está aí antes desse povo todo, agora ficam reclamando. Que a base dure mais 76 anos, com seus tucanos e outras maravilhas voadoras. Tem gente que não sabe aproveitar…

  26. O povo não se incomoda com funk alto na rua, elementos fumando maconha na porta de sua casa, mas com a soberania e segurança do pais, isso sim atrapalha a vida de muitos brasileiros né, e outra, quem chegou primeiro, a Base ou os moradores??

    • Alexandre.
      Fumar maconha na porta das pessoas pode.
      Carro com som alto e música mequetrefe pode.
      Este país precisa ser mais sério.

  27. Tem gente que gosta de reclamar. Então pense em uma habitação próxima de base aérea, aeroporto, enfim, em algum lugar que acha que é motivo justo de sua reclamação. Não faça e nem permita que sua habitação fique exposta ao ruído que te incomoda. Faça uma habitação subterrânea e de quebra faça uma lage na parte superior e de a ela uma oportunidade ( como área) de apreciação aos que gostam de contemplar a dança dos aviões. Quem não quer barulho não carregue duas cabaças.

  28. Especulação imobiliária é um saco, quem constrói e comercializa além de político que aprova imóveis residenciais próximos de bases militares deveriam ser presos, e se possível fuzilados, por ameaça a segurança nacional…

  29. Nasci em Natal e sempre vou na base aerea que já foi de tudo que foi nome e essa frescura está vindo a tona depois que encheram de condomínios de luxo no entorno da base, tenho vários amigos que moram nos condomínios que fica bem no eixo da pista de decolagem e é um local maravilho para que gosta de aviões, sempre na Cruzex faço de tudo para ir fotografar ou olhar as decolagens, quem foi morar lá sabia dos perigos e barulho portanto não foram inocentes, lembro de um período recente em que os P-3 estavam fazendo treinamento de toque e arremetida noturno e vários emails chegaram as redações dos telejornais reclamando do barulho, antigamente com os xavantes e os voos comerciais a coisa era pior, os incomodados que se retiram pois a base só está há 72 anos , prefiro o barulho das aeronaves aos invés de funk e tiros.

  30. Em Curitiba já houve essa polêmica sobre o Aeroporto/Base aérea do Bacacheri, sua localização, barulho, segurança para os moradores etc. Sempre a mesma coisa, pessoas lançam a idéia da necessidade de remoção do Aeroporto daquele local, onde está desde 1930.

    Faz tempo que não vejo nada na imprensa local, exceção quando há alguma fatalidade aeronáutica aí há sempre alguém para falar da segurança das operações, passa uns dias e o assunto esfria.

    Salvo engano de memória, na época das discussões mais acaloradas falou-se abertamente na imprensa do que surgiria no local no lugar do aeroporto. E tudo eram planos de grandes empreendimentos imobiliários, nunca vi ou ouvi, por exemplo, a idéia de fazer daquela área um espaço de lazer ou mesmo de preservação ambiental (também por que já tem um parque próximo).

    Um fato curioso, mas sério, é que a Infraero volta e meia reclama e pede a poda das arvores que se encontram na rampa final da cabeceira 18, em geral árvores raras como a aráucaria e pinus. Ficam dentro de um lindo bosque no Clube Duque de Caxias, fundado em 1890 e que está lá desde 1913, portanto antes mesmo que o aeroporto.

    E o Clube, claro, usa como argumento para não aceitar cortar as árvores (salvo por ordem judicial) que ele chegou primeiro e que os incomodados (o Aeroporto do Bacacheri) que se retirem.

  31. Esse povo é igual a saúva (formiga) infesta ao redor de aeroportos e bases aéreas e depois ficam enchendo o saco. Áreas ao entorno das mesmas deveriam ser declaradas proibidas para expansão imobiliária residencial, exceto vila militar se for o caso, empresas e galpões tbm acho que não haveria maiores problemas, mas moradia populacional (bairros) nunca…!

  32. Nosso povo é tão “insatisfeito” que se for morar na beira da praia (pé na areia) vai reclamar da maresia e da corrosão por ela causada.

  33. palhaçada, eu morava na ilha do governador e ouvia aviões de diversos setores e da FAB “subindo” e “descendo” o tempo todo e não atrapalhava em nada, atualmente moro num município próximo a Santa Cruz e é frequente a passagem de caças F-5 por aqui, não atrapalha em nada, ngm reclama e leva a vida numa boa.
    A cobrança que deve ser feita é melhorar o planejamento urbano.
    sorte a deles é que o KC-137 não operou la.

  34. Quem vhegou depois e esta incomodado , mude se , mas certamente o Juiz Desgraçado da maior das Castas Corporativista brasileira , tentará de alguma forma colocar obstaculos a Base !!

  35. Olá pessoal.

    Nasci e moro em Natal a 40 anos. Sou aficcionado por aviação militar e hoje trabalho em uma empresa de Parnamirim que fica bem próxima a uma das cabeceiras das pistas de pouso e decolagem. Essa reclamação tem muito de mimimi. Sendo uma base de treinamento, é claro que as aproximações e pouso das aeronaves devem ser feitas a baixa altitude. Não imagino como isso pode ser diferente. Quem reclama é porque está morando muito próximo à base.

    Imagino que na Cruzex 2019 em novembro próximo esse pessoal que está reclamando vai é ficar mais doido ainda.

  36. Uma prova que os militares estão trabalhando. Mas uma cidade brasileira que cresce sem planejamento, cade os arquitetos das prefeituras e Estado que deixaram crescer bairro ao lado do quartel.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here