Home Aviação de Caça Vídeo: Saab Colaboração Real, 12º episódio

Vídeo: Saab Colaboração Real, 12º episódio

7009
14

A Saab Aeronáutica Montagens (SAM), localizada em São Bernardo do Campo (SP), será responsável pela produção de aeroestruturas para os caças Gripen aqui no Brasil! Quer saber mais? Confira o 12º episódio da nossa websérie Colaboração Real!

A fábrica de aeroestruturas da Saab em São Bernardo do Campo – a Saab Aeronáutica Montagens (SAM), terá um papel fundamental no Programa Gripen brasileiro.

Ela vai produzir o cone de cauda, os freios aerodinâmicos, o caixão das asas, a fuselagem traseira e a fuselagem dianteira para a versão monoposto (um assento) e a versão biposto (dois assentos).

A aquisição dos 36 aviões caças pela Força Aérea Brasileira representa um enorme salto tecnológico para a indústria brasileira, por meio de um extenso programa de transferência de tecnologia, que vai permitir que aviões supersônicos sejam desenvolvidos, produzidos e mantidos também aqui no Brasil.

Assista aos outros vídeos da série clicando aqui.

Subscribe
Notify of
guest
14 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Overandout
Overandout
2 anos atrás

Lembro que um dos requisitos da FAB seria implementar medidas de redução do RCS do avião, já há algo definido quanto a isto? Tinta RAM?

Flamenguista
Flamenguista
Reply to  Overandout
2 anos atrás

O RCS do Gripen já é bem baixo…Não creio que seja utilizado qualquer revestimento, uma vez que, o revestimento por si só nao faz milagres e, além disso, demanda manutençao.

Joel Soares
Joel Soares
Reply to  Overandout
2 anos atrás

https://www.aereo.jor.br/2010/02/01/um-pouco-sobre-secao-reta-radar-rcs-e-tecnologia-stealth/ NAO SEI SE HOJE O RCS permanece o mesmo -52: 100 m2 F-4, A-10: 25 m2 B-1B: 1 m2 Tornado: 8 m2 MiG-21: 3 m2 MiG-29: 5 m2 F-16C/18C: com RCS reduzida, 1,2 m2 F-18E, Rafale 0,75 m2 Gripen: 0,1m2 Eurofighter 0,25-0,75 m2 Exocet, Harpoon 0,1 m2 JSF (‘RCS do tamanho de uma bola de golfe’) 0,005 m2 F-117, B-2, F-22: 0,01 a 0,001 m2 F-22: os requisitos de RCS eram de 1/1000 do F-15, o que foi provavelmente atingido. Se a RCS do F-15 for de 25 m2, o F-22 teria 0.025 m2 na pior projeção. Abraço! SAIBA… Read more »

Overandout
Overandout
Reply to  Joel Soares
2 anos atrás

Houve uma matéria no G1, sobre o Gripen brasileiro, na qual citava as palavras do engenheiro-chefe da SAAB, dizendo que um dos motivos do encarecimento da versão brasileira seria o requisito da FAB de uma medida para minimizar a assinatura radar (RCS) do avião. Falei em revestimento pois imaginei que seria o mais “fácil” de se mudar, visto que outras modificações seriam na forma de componentes da aeronave.

Mateus Lobo
Mateus Lobo
Reply to  Overandout
2 anos atrás

Eu sabja que o encarecimento da versão brasileira se dava pelo WAD e biplace, mas redução de RCS é novidade. Tem link dessa matéria?

Overandout
Overandout
Reply to  Mateus Lobo
2 anos atrás
Rommelqe
Rommelqe
2 anos atrás

Ou seja, qualquer Gripen que venha a ser fornecido, mesmo que nao seja para a FAB, tem uma grande chance de possuir parte dos componentes estruturais fabricados no BRASIL. Alias, boa parte projetada pela AKAER. Parabéns a todos envolvidos! Torçamos para a SAAB faturar outros contratos!! Abs

Ronaldo de souza gonçalves
Ronaldo de souza gonçalves
2 anos atrás

Só acho que esse trabalho está em passo de tartaruga, deveriam pois em fotos mostraram a mesma coisa,talvez está mesma estrutura desta foto.Sei que o trabalho é complexo é se tiver jeito poderiam antecipar o prazo de entrega,porque só em 2021 e em pinga gotas.

Silvano Conti
Silvano Conti
Reply to  Ronaldo de souza gonçalves
2 anos atrás

O primeiro Gripen E para a FAB deve chegar ao Brasil em 2019, ano que vem já, sua produção está em curso faz um tempo. Creio que a partir deste modelo, é que o pessoal da FAB vai tomar conhecimento real do caça que vão operar. O cronograma está sendo cumprido, abrimos mão de ter um caça pra ontem, em nome do domínio da tecnologia. Ou você preferia ter os 36 Rafales ou 36 FA18, de “prateleira” como muitos por aqui gostariam sem nem saber onde fica o “step”? Nós vamos fabricar este avião, o modelo F será projetado no… Read more »

Bardini
Bardini
Reply to  Silvano Conti
2 anos atrás

“O primeiro Gripen E para a FAB deve chegar ao Brasil em 2019, ano que vem já, sua produção está em curso faz um tempo.”
.
Não… Não vai chegar aqui em 2019. O primeiro vai ser utilizado para validar a configuração brasileira, que é diferente da dos Suecos.

Silvano Conti
Silvano Conti
Reply to  Bardini
2 anos atrás

A informação que circula é que chega em 2019. Isso desde sempre.. de toda sorte… melhor seria o F-16 block 40 ou o MIG25 para a FAB, em minha opinião.

Bardini
Bardini
Reply to  Silvano Conti
2 anos atrás

A informação é o que eu postei. Gripen E operativo aqui, com IOC, só em 2021.
https://www.fab.mil.br/dimensao22/img/gripen2.jpg
.
F-16 Block 40 ou MIG25?
Nem sentido isso faz…

Flanker
Flanker
Reply to  Silvano Conti
2 anos atrás

Silvano, a informação que circula, desde sempre, é que o primeiro Gripen E da FAB seá entregue em 2019 e será a aeronave na versão brasileira, com WAD e tudo mais, instrumentada (dotada de instrumentos para avaliações, medições, registros, desdnvolvimentos, ajustes, etc). Essa informação é do cronograma oficial divulgado pela FAB. Essa aeronave será usada para o desenovlvimento final e apronto da versão brasileira. A entrega da primeira aeronave da FAB, para uso operacional (operará à partir de Anápolis) ocorrerá em 2021, sendo essa info também do cronograma oficial da FAB. F-16 block 40? Talvez vc tenha se referido ao… Read more »

Robson Bandeira
Robson Bandeira
2 anos atrás

Na boa!, blá… blá… blá…, o que realmente importa é, mais conteúdo! forte abraço.