Home Aviação Comercial Embraer tem prejuízo de R$ 467 milhões no 2º trimestre

Embraer tem prejuízo de R$ 467 milhões no 2º trimestre

1661
25
Três modelos de jatos E2 fabricados pela Embraer E175-E2, E190-E2 e E195-E2
Os jatos E2 fabricados pela Embraer: E175-E2, E190-E2 e E195-E2

Receita líquida alcançou R$ 4,533 bilhões, queda de 20% na comparação com o 2º trimestre do ano passado

Embraer registrou um prejuízo líquido atribuído aos acionistas de R$ 467 milhões no segundo trimestre, ante um lucro de R$ 200,9 milhões no mesmo período do ano passado, informou a fabricante brasileira de aeronaves nesta terça-feira (31). No semestre, a companhia acumula prejuízo de R$ 507 milhões.

Já o lucro líquido ajustado, excluindo impostos diferidos, contribuições sociais e itens especiais, foi de R$ 2,3 milhões, ante R$ 409,4 milhões no segundo trimestre do ano passado.

O resultado operacional medido pelo lucro antes de juros, impostos, deprepreciação e amortização (Ebitda) ajustado recuou para R$ 599,1 milhões, ante R$ 803,4 milhões no mesmo período de 2017. A margem Ebitda ajustada caiu para 13,2%, ante 14,1% um ano antes, destaca a Reuters.

Sem ajuste, o Ebitda caiu para R$ 140,4 milhões, ante R$ 834,3 milhões na mesma comparação.

A receita líquida alcançou R$ 4,533 bilhões no 2º trimestre, 20% abaixo dos R$ 5,7 bilhões do 2º trimestre do ano passado, diante de um menor número de entrega de aeronaves.

No 2º trimestre, a companhia entregou 28 jatos comerciais e 20 executivos e a carteira de pedidos firmes fechou em US$ 17,4 bilhões. No mesmo período do ano passado, foram entregues 59 aeronaves.

“A companhia reafirma todas as suas estimativas financeiras e de entregas para 2018, que não incluem o impacto não recorrente da revisão de base de custos do KC-390, ocorrida no segundo trimestre”, disse a Embraer em nota de divulgação do resultado.

O prejuízo foi registrado antes de a Embraer fechar um acordo com a norte-americana Boeing, em julho, para a formação de uma joint venture de US$ 4,75 bilhões da área de aviação comercial. A Boeing assumirá o controle da divisão de aviação comercial, a maior geradora de receita da empresa brasileira, com participação de 80% da joint venture.

Na segunda-feira (30), a Embraer informou que foi intimada a se manifestar sobre uma ação movida por 4 deputados que pedem a suspensão das negociações para a fusão da empresa brasileira com a Boeing. A informação foi divulgada em comunicado ao mercado.

FONTE: G1

25 COMMENTS

  1. É muito engraçado como a mídia brasileira faz um desserviço para o Brasil. Quando a Embraer tem lucros elas sempre colocam em US$, quando tem prejuízo, em reais, aumentando o valor das cifras para causar um efeito psicológico no leitor.

    Exemplo

    “Embraer anuncia acordos para venda de até 300 aeronaves por US$ 15 bilhões”

    No Prejuízo eles colocam em reais (as cifras aumentam)

    “Embraer tem prejuízo de R$ 467 milhões”

    Isso de certa forma influencia a opinião pública

    Em dólares o prejuízo seria de

    Embraer tem prejuízo de US$ 124,48 milhões

    Em reais a venda de

    Embraer anuncia acordos para venda de até 300 aeronaves por R$ 56,5 bilhões

    • Porque as vendas internacionais são negociadas e divulgadas em dolares e seu balancete é feito em reais. Está procurando chifre em cabeça de cavalo.

      • Eu iria um pouco mais longe: porque o estagiário que cria as manchetes dos sites de notícias não está nem aí pra nada disso. E está se lixando para como a opinião pública (ou o Supremo Tribunal da Internet) vai interpretar a manchete.

    • Corretíssimo, estas colocações oferecem dois pesos e duas medidas, e duas interpretações, sempre invertidos conforme os interessem de quem lhes pagar mais. Enquanto isto os “inocentes” continuam em constante crescimento, sempre acusando, os que enxergam, de alimentarem “teoria de esquerda”, e de buscarem “chifre em cabeça de cavalo” …

  2. Não dá pra saber se é notícia plantada ou real ( fake ou fatos…) , pois durante uma negociação muito discutida, vem esta reportagem que contraria tudo que foi dito até agora…o mundo dos negócios corporativos é assim mesmo…

    • Você acompanha um pouco do mercado de ações?
      Sabe que empresas SA são obrigadas a divulgar os resultados trimestrais? Que isso é auditado?
      Que os principais interessados são os acionistas, que são os donos da empresa?
      Você que acha que eles fraudaram os dados? Venderam 200 aeronaves e tiveram lucro de 1 bilhão de reais, mas estão dizendo que venderam menos aeronaves e que tiveram prejuízo para “ajudar” a negociação com a Boeing?
      Pro acionista-vendedor, quanto melhor o resultado, mais caro ele cobrará do comprador.
      Não faz nenhum sentido sua tese.

  3. Segundo a Embraer, tanto o Ebitda quanto o Ebit foram impactados no período por um item especial e não recorrente de R$ 458,7 milhões, referente à revisão da base de custos do contrato de desenvolvimento do KC-390, em decorrência do incidente com o protótipo 001 ocorrido em maio deste ano.
    Fonte : estadao on line
    Não vendo sapato ou tomate mas sei interpretar texto…

  4. O prejuízo é medido pelo ebitda, o ebitda recuou mas não deu prejuízo. Lembrando que o resultado é parcial e comparado com o mesmo período do ano anterior.

    • Entendo que o EBITDA é um indicador importante, mas o lucro ou prejuízo é medido por seu valor líquido. No máximo, para efeitos monetários, com a retirada da depreciação.

  5. Não conferi os dados, mas me parece que a EMBRAER vendeu até 300 aviões em Farnborough, 200 vendas firmes e 100 intenções. Há um momento de compensações devido a investimentos na renovação da família E2 e aportes para o KC390. Além das vendas do 190E2 e um 195E2 que só começam a sair agora. A o 175E2 em suas voltas com sindicato americano. Maass! Os frutos irão vim! Mas pelo visto no colo da Boeing. Não digo que é o caso aqui, más na grande imprensa o roteiro parece ser quase que de matérias pagas cronologicamente.

  6. Ao invés da nova fábrica com a Boeing aprova logo a autorização da venda da Embraer toda antes e algum iluminado no governo resolva ajudar a Embraer.

  7. A verdade está aí… Nua e crua. A situação está complicada. E a tendência para o curto prazo não é boa não.
    Este balanço é um retrato dos 3 últimos meses. Mas analisando os anteriores nota-se que a situação não está melhorando.
    Não é desesperadora, porém poderá ficar se não venderem muitos E2.

    • Houve as duas coisas: queda de receita e o lucro virou prejuízo.
      O número que está positivo é o EBTIDA – lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização. Após descontados, vira prejuízo.

  8. Aviação executiva, defesa, comercial e outros. Alocaram juntos recusos na família E2 e KC. O frutos ainda não vieram. Por enquanto! E quando vierem? O lucro ficará com Boeing e o prejuízo com o que sobrar da Embraer? Essa empresa aí é que vai sobreviver lindamente sem a aviação comercial? E quem que vai ficar com o corpo de engenheiros que é um só?

  9. Ha varios aspectos relevantes embutidos nestes numeros. Mas me parece que os principais referem-se aos custos relativos aos desenvolvimentos da familia E2, ao KC390 e aos investimentis no programa Gripen. Todos estes produtos ainda vao adentrar pela fase de retorno finceiro, principalmente a familia E2. O KC390 tera que alavancar algumas vendas importantes ( pelo menis umas 50 aeronaves adicionais às da FAB). As questoes relativas ao Gripen costumam ser avaliadas na midia amadora, e mesmo em foruns “especializados”, como sendo um investimento provido pela SAAB a ser oportunamente pago. Pouco se fala dos investimentos efetuados pela EMBRAER. Ou alguem aqui acha que Gaviao Peixoto esta sendo preparada em krones suecos? O estagio de engenheiros na Suecia é coberto pelos suecos, mas e a enorme equipe que esta aqui alocada? Por isso que contratos com os suiços e com indianos seriam muito benvindos; varios componentes sendo supridos pelo Brasil irao ajudar no equilibrio destas contas. Torçamos!

  10. Acho que essa notícia tem mais cunho comercial do que contabil. Dá- se a impressão que estão informando esse prejuízo pra sensibilizar o mercado e a facilitar a venda(ou entrega) da Embraer à americana Boeing.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here