Home Espaço Trump ordena a criação da ‘Força Espacial’ como o sexto ramo militar

Trump ordena a criação da ‘Força Espacial’ como o sexto ramo militar

8205
70

O presidente dos Estados Unidos Donald Trump, nesta segunda-feira, ordenou ao Pentágono que iniciasse o processo de criação de um sexto ramo militar, a “Força Espacial” (Space Force).

Trump, falando em uma reunião do Conselho Nacional do Espaço, ordenou o estabelecimento da Força Espacial.

“Estou orientando o Departamento de Defesa e o Pentágono para iniciar imediatamente o processo necessário para estabelecer uma Força Espacial como o sexto ramo das Forças Armadas”, disse Trump. “Nosso destino além da Terra não é apenas uma questão de identidade nacional, mas uma questão de segurança nacional”.

“Nós vamos ter uma força espacial”, disse Trump. “Uma Força Aérea e uma Força Espacial. Separadas, mas iguais.

Atualmente, existem cinco ramos das Forças Armadas dos EUA: Exército, Marinha, Corpo de Fuzileiros Navais, Força Aérea e Guarda Costeira.

Esta não é a primeira vez que Trump sugeriu uma Força Espacial, mas é a primeira vez que ele ordenou que uma seja estabelecida.

Em maio, o presidente Trump havia anunciado que seu governo estava “pensando seriamente” em acrescentar um sexto ramo às Forças Armadas dos Estados Unidos, chamado de “Força Espacial”.

O presidente já tinha divulgado a ideia em março.

“Estamos realmente pensando em um sexto ramo, e isso seria a Força Espacial”, disse Trump.

“Estamos ficando muito grandes no espaço, tanto militarmente quanto por outros motivos, e estamos pensando seriamente na Força Espacial”, acrescentou Trump.

Em 13 de março, o presidente disse a uma plateia de membros da Aviação do Corpo de Fuzileiros Navais em Miramar que ele sugeriu à sua administração a adição de uma força espacial, mas acabou levando a ideia mais a sério, dada a importância da segurança nacional.

“O espaço é um domínio de guerra, assim como a terra, o ar e o mar”, disse Trump à plateia. “Eu disse: ‘Talvez precisemos de uma nova força, chamaremos de Força Espacial” mas eu não estava falando sério. Então eu disse: “Que ótima ideia”, talvez tenhamos que fazer isso”, disse o presidente.

“Então, pense nisso, Força Espacial”, continuou Trump. “Porque estamos gastando muito e temos muito dinheiro privado chegando, tremendo. Vocês viram o que aconteceu no outro dia e um tremendo sucesso. Desde o início, muitos dos nossos astronautas foram soldados e aviadores, homens da Guarda Costeira e fuzileiros navais. E nossos membros serão vitais para garantir que os Estados Unidos continuem liderando o caminho para as estrelas.”

Grande parte dos esforços espaciais dos Estados Unidos continua sendo privatizado por meio da SpaceX, embora o governo tenha alocado cerca de US$ 20 bilhões para a NASA até 2019.

FONTE: American Military News

70 COMMENTS

  1. Podiam aproveitar um foguete da SpaceX e mandar o Trump para o espaço. Sem volta e de preferência na companhia do Bernie Sanders.

      • Trump ainda não irritou o estabilishment de verdade! Na hora que isso acontecer ele ganha uma passagem só de ida para a Trump Tower ou Mar-a-lago afinal é para isso que servem as instituições, para livrar o Estado e o cidadão de estorvos guindados ao poder por maioria eventuais (no caso de Trump, nem isso), algo que as pessoa deveriam entender aqui no Brasil.

        • Pera lá, então a função da burocracia é passar por cima da escolha do povo para impor a sua vontade e se livrar daquilo que considera estorvo? E você que enche a boca para falar em “democracia”? Que ideia maluca é essa?

        • Quanta baboseira. Quer dizer que os cidadãos que votaram em Trump (e que cada vez mais mostram estar satisfeitos com a escolha) só terão seus votos validados se ‘as instituições’ concordarem com o resultado das eleições? Vamos abolir o voto direto pelo voto ‘das instituições’!

    • Em StarWars muitos americanos sonharam em lutar contra o “Império”, ironicamente caso uma guerra espacial se inicie os EUA serão o próprio Império rsrsrs.
      O Darth Vader é o “Estado Profundo” dos EUA.

      • Estado profundo é redneck que assiste NASCAR, acredita no criacionismo e come manteiga de amendoin…

        Já Governo profundo são outros 500…

          • O Estado profundo é o establishment burocrático, cia, fbi, nsa, forças armadas etc… Governo profundo são as grandes empresas que manipulam o estado em benefício próprio e na prática governam, como a indústria do petróleo, bancos, o complexo industrial militar etc… Isso existe em todos os países com suas peculiaridades regionais, mas é muito mais evidente e estudado nos eua. Trump mesmo chegou ao poder com um discurso contra o estado profundo mas apoiado pelo governo profundo.

  2. Amigos, Americanos geralmente não blefam. Eles devem ter um coringa nas mangas. Há anos eles estão estudando diversos tipos de tecnologia propulsiva, inclusive o famoso “Warp Drive” que seria uma materialização das teorias de Alcubirre, uma solução para as proibições da Teoria Geral da Relatividade de Einstein. Eu torço para que seja algo assim. Depois que descobriram mais de cinco planetas provavelmente habitáveis na estrela Trappist 1, eu fiquei mais ansioso por ver tais realizações. Eu desejo boa sorte para os Americanos, eles criam o futuro e nós vamos juntos, ainda que a reboque. É o resultado de anos e anos de investimento em ciência e tecnologia. Quem sabe um dia, antes de eu morrer, eu ainda realizo meu sonho de ser um astronauta?è improvável, mas, bem, se ainda há esperança, sofro menos.

    • Não conte com nenhuma tecnologia disruptiva pelos próximo 200 anos, pois isto vai contra ao próprio establishment, ou seja, a ordem econômica vigente, visto que uma tecnologia como tal mudaria totalmente a economia global e vai contra aos desejos dos estados que querem sugar do cidadão até a última gota. Se formos olhar por este lado, somos escravos de nós mesmos, pois a ordem econômica atual nos sufoca, por imposto e mais impostos. Uma vez que o que dá uma fatia considerável de dinheiro é combustível e energia. Imagine uma tecnologia que surja que seja capaz de suprir os dois fatores e que esteja ao alcance de qualquer cidadão sem que passe pelos meios oficiais, sendo assim teríamos energia de graça e transporte que não necessitaria ser reabastecido e isto mudaria totalmente a ordem econômica vigente, além do mais mudaria até os mesmo os meios de produção de alimentos com consumo de energia totalmente limpa. Por isto e outras razões, não acredito que tão cedo surgirá uma tecnologia disruptiva e que abale a ordem econômica vigente.

  3. Os Space Marines vão se tornar realidade.
    Nessa foto do Trump ele tá parecendo com o cara que assassinou o embaixador Russo, um louco diga-se de passagem.

  4. Caraca, será que teremos um Super Hornet Espacial que se transforma em robô ? ou eles vão aproveitar os disco voadores construídos a partir da tecnologia Nazista que foi encontrada na Antárdida para fazer uma frota de interceptações inter estrelares… ?

    Ou só vão aproveitar o que já exite hoje de satélites militares e transferir o controle da Força área para a Força espacial ?

    • É uma possibilidade… Nós cogitamos naves espaciais, mas pode ser, como você disse, uma simples transferência do controle de satélites…

  5. Embora pareça uma decisão que leva alguma zoação mas faz sentido projetar alguma defesa a partir do espaço, se considerar que o domínio de uma determinada zona coloca em vantagem ao demais.
    HMS TIRELESS o Bernie pelo menos tem a cabeça na terra já o outro faz sentido ir para além do espaço.

  6. Os mais de 120 satélites militares americanos, os mísseis GBI e as naves reutilizáveis X-37 já poderiam ser transferidas de cara para a Força Espacial.

  7. Não vejo nenhum tipo de armazenamento convencional que seja realmente funcional no espaço! Ele vai criar uma nova força que não tem armas disponíveis?!?!?!

    • Os satélites militares são efetivamente armas espaciais, ainda que não se prestem a causar destruição direta, mas atuam como multiplicadores de força.
      E os mísseis antibalísticos exoatmosféricos são armas de destruição cinética que atuam no espaço. Os que defendem os EUA baseados no Alasca e na Califórnia podem muito bem compor a Força Espacial.
      Já armas que só passam pelo espaço, como por exemplo, os mísseis ICBMs Minuteman não são armas espaciais em si por porque apenas transitarem no espaço mas não atuam finalisticamente nele ou a partir dele.

  8. É muita crítica sobre o Trump. As pessoas não enchegam que o futuro se desenha no presente. O espaço é a nova fronteira a ser conquistada pela humanidade, e pelo jeito já se sabe quem vai estar na frente.

  9. Tudo aquilo que achávamos que era maluquice ou ficção, ovnis por exemplo, logo logo vermos como realidade!Certamente eles tem mais e sabem muito mais do que estão nos falando…

  10. Pessoal, menos please.

    O que o cabeleira quer é uma unidade militar com capacidade aéreo espacial, visto que a NASA é uma entidade governamental civil.

    Ter a capacidade de usar os operativos espaciais por militares conforme a Rússia faz.

    Segue abaixo a descrição da Wikipédia:

    A Força de Defesa Aeroespacial, (em russo: Войска воздушно-космической обороны, ou Voyska Vozdushno-Kosmicheskoy Oborony),[1]BBKO ou FDAE,[2] é o braço das Forças Armadas da Rússia responsável pela defesa aérea e de mísseis, a operação de satélites militares e do Cosmódromo de Plesetsk. Criada em 1 Dezembro de 2011, ela substituiu a Força Espacial Russa.

    • O Comando Espacial dos EUA (USSPACECOM) já existe. O que o Trump quer é que seja uma força singular e não um “departamento” do Departamento de Defesa.
      Nada de mais.

  11. o defeito do Trump é que ele fala essas coisas em público, e as hienas oportunistas adora usar qualquer coisa para ridiculariza-lo, mas no fundo todo mundo entendeu muito bem oq ele quer dizer, pois Russia e China estão nesse momento trabalhando quietos para o domínio do espaço.

    Infelizmente no Brasil não temos ninguém com visão para fazer o mesmo, que dê totais condições do nosso setor aeroespacial trabalhar para não ficar muito pra trás, só sabemos rir e tirar sarro de tudo, por isso estamos assim.

      • melhor que um político burocrata qualquer, que não saberia diferenciar astrologia de astronomia.

        Marcos Pontes não é apenas um astronauta, o cara é engenheiro aeronáutico formado no ITA, tem vários cursos na sua área, portanto, conhece muito bem do assunto, se seria o melhor nome para ministro, só Deus sabe, mas não é um político jogado de paraquedas para agradar coligação de partido, se houver um nome melhor que ele é só indicar.

  12. Ok Ok, tá certo que a maconha é legalizada no estado de Washington. Mas parem de mandar carregamentos pra casa branca, tá ficando feio

    • Sei que vc tá brincando e não querendo ser exato, mas só pra constar, a Casa Branca fica na cidade de Washington, D.C. que não fica no estado de Washington.

      • Não dê corda a esses caras, Bosco, posto que vc enriquece esse post. Gente como esse M. O. relevamos, afinal, como minha mãe ensinou: não se discute com doido.

  13. Trump deve estar pensando em recomeçar o Programa Guerra nas Estrelas da era Reagan.

    O programa já estava produzindo resultados práticos experimentais, e tinha como objetivo colocar armas orbitais, tanto para defesa contra ICBMs., como também para a destruição de satélites russos ou de outros adversários.

    Quanto a colocar tropas humanas no espaço; isso ai está longe das necessidades práticas, como também
    das possibilidades tecnológicas. Especialmente por causa dos efeitos da microgravidade no corpo humano.

    Eu acho que o desenvolvimento de tecnologias de ataque e defesa no espaço virtual da guerra cibernética, são muito mais urgentes para a segurança nacional.

    Uma força militar interplanetária, se é que algum dia venha a ser criada, deverá ser constituida totalmente por robôs.

      • Obrigado 100nick-Elã.

        E só para ser um pouco mais preciso , quando eu disse robôs, eu não referia aos robôs antropomórficos, como aqueles humanóides dos clássicos da Ficção Científica de Isaac Asimov, e de tantos outros escritôres do gênero. E sim de sistemas robóticos armadas.

        Sistemas robóticos não armados já estão no espaço e na superfície de Marte já há algumas décadas, sendo o mais recente e sofisticado de todos, o Curiosity, que atualmente analisa a geologia marciana.

    • Luciano,
      O Tratado do Espaço Exterior proibi a instalação no espaço de armas de destruição em massa mas não a instalação de armas que não sejam de destruição em massa.
      Algumas armas que podem ser instaladas no espaço: satélites antissatélites, satélites antimísseis, satélites armados com projéteis cinéticos para ataque à superfície.
      O maior problema enfrentando pelos satélites armados é eles se colocarem em posição de fragilidade quando passam por sobre o território inimigo. Para isso os futuros satélites armados não poderão ser como são hoje já que terão que sobreviver e pra isso terão que incorporar tecnologia stealth (o que passa por não depender de painéis solares) , sistemas de manobra mais efetivas, sensores para detectar ameaças e sistemas defensivos ativos e passivos.
      O problema é a aceitação por parte dos países de terem passando sobre suas cabeças um satélite armado, mesmo que não seja um armado com armas de destruição em massa.
      *Um satélite armado com um laser de alta energia alimentado por um reator nuclear (fusão??) e armado com um laser seria uma ótima defesa contra mísseis hipersônicos que voam a 40 km de altura.

  14. “Quanto a colocar tropas humanas no espaço”
    Deveriamos sim. Vamos começar com o Comandante Supremo Trump. Vamos mandar ele, a Ivanka e todos os membros do seu governo a Marte. So que com oxigênio suficiente somente pra chegar lá…rsrsrs

  15. A Frota estelar do Trump.
    Ele já nomeou Jonathan Archer, Christopher Pike, James Tiberius Kirk, Jean-Luc Picard, Kathryn Janeway, Benjamin Sisko, Gabriel Lorca.

  16. Isso é viagem na maionese de Mr. Trump. A tecnologia espacial que permite colocar humanos em outros corpos celestes ainda engatinha, mesmo passados quase 50 anos da chegada do homem à Lua, fato esse que já foi complexo por natureza. As previsões de chegada do homem à Marte só fazem ser adiadas. No começo deste século diziam que o homem estaria no planeta vermelho até 2025. Depois passou para 2035. Hoje em dia as agências espaciais européia e americana já falam que o homem só pisará o solo marciano depois de 2050, em que pesem bobagens da Space-X dizendo que mandará um homem a Marte até 2035. Todas as pessoas sérias envolvidas no projeto sabem que é caríssimo e dificílimo tal empreitada. Pode ser o jeito mais caro de matar pessoas. Apenas isso.

  17. O espaço é com certeza a nova fronteira para a humanidade, e precisamos estudar meios para aproveitar seus recursos. Todas as tecnologias que utilizamos hoje, foram concebidas durante as grandes guerras mundiais e guerra fria, sempre beneficiando primeiro o ramo militar para depois ser aperfeiçoada para uso civil e militarizar o espaço é garantir o avanço da tecnologia e principalmente a sobrevivência da raça humana. Dependendo do produto e do asteroide, há mais ouro, silício e outros metais em um asteroide que em toda a história da mineração terrestre. Ficar igual um bando de hienas rindo e depreciando essa ideia é no mínimo atestado de ignorância, o Futuro está no espaço e não nesse pequeno e pálido ponto azul. Vamos olhar para as estrelas e não para baixo”

    • Vamos olhar para as estrêlas, mas com os pés no chāo.

      A radiação cósmica, a microgravidade, sistema de propoulsão lento, e até mesmo micromeoritos são um obstáculo imenso à presença do homen no espaço.

      A biologia e a fisiologia humana são os obstáculos mais difíceis de transpor.

      Eu também já fui um sonhador.

      • Exatamente, mas como solucionar os inúmeros problemas envolvidos com a exploração espacial se não tentar? Se fosse assim os portugueses nunca conseguiriam contornar o Cabo da Boa Esperança, a cada viagem eles iam mais longe, aprendendo e mapeando sua jornada, com o espaço não é diferente, há perigos por toda a parte, mas para quem já foi à Lua e voltou…

        • Concordo em parte. Tecnologicamente pode ser que alguns obstaculos sejam superados, mas o problema de gravidade artificial tem que ser solucionado a priori.

          Mas como fazemos para mudar a biologia e a fisiologia humana, com o objetivo de tolerar altos niveis de radiacao, deterioracao psicologica e as enfermidades?

          • Tadeu,
            Pegando gancho no seu comentário, e totalmente off topic…
            Medicamentos e exercícios físicos podem minorar os problemas advindos da microgravidade.
            Sem falar dos métodos de gravidade artificial por rotação.
            E no futuro deverá haver algum tipo de propulsão que permita o empuxo constante e que deverá criar artificialmente a sensação de gravidade durante o percurso, tanto na fase de aceleração quanto na desaceleração que se inicia no meio do percurso.
            Eu sou bem otimista quanto à exploração do Sistema Solar que é bem grande, diga-se de passagem (8 planetas, 5 planetas anões, 19 satélites esféricos, mais de 500 satélites não esféricos, 22 asteroides com diâmetro mais que 200 km, mais de 400.000 asteroides com diâmetro acima de 1 km, etc.). Só o Sistema Solar ocupará pelo menos uns 1000 anos de exploração.
            O Sistema Solar pode ser totalmente explorado por tecnologia de propulsão que permita velocidade 0,5% a velocidade da luz. E isso é bem realista e factível.
            Quanto à radiação cósmica, sem dúvida irão desenvolver medidas de proteção.
            Além do Sistema Solar, aí foge completamente de qualquer tipo de previsão e passa ao campo da adivinhação.
            Um abraço.

  18. Sinceramente não dá para ler alguns cometários!
    Jezuis!!
    Nem vou perder meu tempo e só dizer: No século passado a primeira a morrer numa declaração de guerra era a verdade. no século 21 a primeira coisa serão os satélites. Nada de tropas dos devaneios infantis de “homezarões” de 50 anos. Desalentador ver esse tipos de analogias partindo de adultos.

  19. O ex-presidente Ronald Reagan já pensavam nisso no século XX na guerra fria com ex-URSS. Agora os perigos são outros e igualmente perigosos para os EUA. China avança a passos largos em direção ao espaço e Rússia não fica atrás. A pergunta é: Terá recursos para dar continuidade?!?

  20. Olá pessoal, eu sempre venho aqui neste site ver notícias sobre aviação e até hoje não tinha feito nenhuma participação mais direta, mas quando li a notícia acima fiquei com vontade de fazer algumas perguntas, mas antes digo que parece lógico a ideia de uma força espacial, já que no início as forças armadas deviam se limitar ao exército, mas particularmente a infantaria, com a domesticação de animais, surgiu a cavalaria, com o arco e flecha, a artilharia, com os barcos a marinha e finalmente com os aviões, a aeronáutica, assim com os satélites artificiais, é óbvio que uma força militar neste elemento torna-se possível. Agora o que foi exposto acima me deu vontade de fazer algumas perguntas:
    – Notei que os Fuzileiros Navais norte-americanos são uma força independente. O que justifica isso, quer dizer, eles não deveriam fazer parte da Marinha? Se os fuzileiros navais são uma força a parte, outras forças especiais tradicionais como os paraquedistas poderiam ser também?
    – Este anúncio de Trump, seria uma forma de obrigar seus adversários, China e Rússia, a apertarem seus orçamentos para competir com os americanos? Pergunto isso, pois é dito que o projeto guerra nas estrelas ajudou a exaurir a URSS e os americanos tem um parque industrial-militar-científico maior que seus concorrentes.
    – Pensando de acordo com o visitante Tadeu Mendes, existiria a possibilidade de se ter um sétimo ramo militar (no caso dos EUA), voltada para a defesa/ataque cibernético, uma Cyberspace Force? Afinal com a invenção dos computadores e da internet não surgiu um novo elemento, o ciberespaço?
    – No nosso amado país, só existem três ramos das forças armadas?
    Bem gente, eu entendo pouco de forças armadas, então fico esperando vocês para entender um pouco mais…

  21. Não é o caso, mas sempre lembro de Sir Stephen Hawking falando sobre a possibilidade de vida extraterrena, Ele afirmou certa vez que seria interessante a humanidade se preocupar em se defender, pois se algum dia alguém chegar por aqui certamente não virá com boas intenções.

    Dado a frase, fiz algumas reflexões e cheguei a conclusão que Ele devia estar com a razão (como sempre) pois traçando um paralelo, o “homem branco’ por onde chegou aqui mesmo nesse planetinha a primeira coisa que fez foi ANIQUILAR os indivíduos mais primitivos.

    Quanto ao Trump, só posso dizer que nem os Americanos entendem o seu Presidente.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here