Home Aviação de Caça Caças F-5 tailandeses vão receber mísseis IRIS-T

Caças F-5 tailandeses vão receber mísseis IRIS-T

8520
19
RTAF comemora 40 anos de operação do F-5
Caças F-5 da RTAF

A Royal Thai Air Force deve armar seus caças Northrop F-5 com mísseis ar-ar IRIS-T de curto alcance, seguindo a assinatura de um novo pedido com o fabricante alemão Diehl Defense.

Notando que Bangcoc adquiriu anteriormente a arma guiada por infravermelho para seus caças Saab Gripen e subsequentemente sua frota Lockheed Martin F-16, a Diehl Defense observa: “A nova aquisição planeja integrar o míssil ao F-5, tornando o IRIS-T um armamento padrão da Real Força Aérea Tailandesa”.

O Flight Fleets Analyzer do FlightGlobal mostra que a Tailândia ainda opera 30 caças F-5E e quatro modelos B/F, com idades entre 30 e 40 anos. Ele registra seu inventário de força aérea como também incluindo 53 F-16A/Bs e 11 Gripen C/Ds.

O último pedido tailandês representa a primeira integração do IRIS-T com a antiga plataforma F-5. A arma está atualmente em operação no F-16, Gripen, Boeing F/A-18, Eurofighter Typhoon e Panavia Tornado para nações parceiras Alemanha, Grécia, Itália, Noruega, Espanha e Suécia, além da Tailândia e outros clientes de exportação Áustria, Arábia Saudita e na África do Sul, diz a Diehl Defence.

Iris-T
Iris-T
Países que participaram do desenvolvimento do Iris-T
Países parceiros do desenvolvimento do Iris-T

FONTE: FlightGlobal

19
Deixe um comentário

avatar
9 Comment threads
10 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
16 Comment authors
Verner BonicenhaWalfrido StrobelGustavoLeo BarreiroMaurício. Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Nilton L Junior
Visitante
Nilton L Junior

Alguém sabe informar porque a pintura do primeiro caça difere dos demais.

André Bueno
Visitante
André Bueno

É possível ler “40th anniversary” ou aniversário de 40 anos ou 40 anos de uso do tipo.

Nilton L Jr
Visitante
Nilton L Jr

É mesmo nem percebi a inscrição, valeu

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

53 F-16A/B + 30 F-5E/F + 11 Gripen C, linha de frente bem “arrumadinha”a da RTAF…..

Agora é preparar para fazer a substituição dos F-5E/F pelos Gripen E no tempo oportuno.

Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares

Ops, teremos uma janela de oportunidade na Suíça, vai quê ….

Brincadeiras a parte

Esses F 5 da Thai parece que estão impecáveis pelo tempo de uso.

Aviônicos Israelita, correto ?

Rodrigo
Visitante

Eita, que o bicudo é bonitão, esguio e com esta pintura derruba até Raptor 🙂

Diogo araujo
Visitante

Um f-5 com um míssil ar-ar de curto alcance de última gerção? é sério? qual a utilidade disso? pra mim só serve pra mbda ganhar uma grana em cima dos outros… lamentável! mísseis de curto alcance estão con os dias mais que contados em minha humilde opinião e podem colocar o a-darter no pacote!

AL
Visitante
AL
Bosco
Visitante
Bosco

AL,
Agora mostra o desempenho real dos mísseis de curto alcance e dos canhões, nos últimos 30 anos.

Alex Nogueira
Visitante
Alex Nogueira

A utilidade é se tornar ainda mais letal, com um HMD, pode por outros caças de geração superior em apuros no combate a curta distância, sem contar que pode ser que o Iris-T tenha alguma capacidade antimíssil (não sei ao certo), além de poder travar em alvos na posição de 6/7 horas para autodefesa.

.

Gustavo
Visitante
Gustavo

leia sobre o Red Flag que o Brasil participou….

Verner Bonicenha
Visitante
Verner Bonicenha

Mesma linha de raciocínio dos ” jênios ” que decidiram não armar o F-4 Phantom com canhão por achar que o futuro dos dogfights seria apenas mísseis kkk

Juvenal Santos
Visitante
Juvenal Santos

Ralmente não faz sentido, o F5 será abatido muito antes de chegar a um dogfight, qualquer caça de de 3ª e 4ª geração vai detectá-lo dezenas de KM antes do F5 saber o que o atingiu, o Iris-T não vai adiantar de nada.

Clésio Luiz
Visitante
Clésio Luiz

Ontem eu estava assistindo a entrevista de um piloto de F-15/22 da USAF, que abateu um MiG-29 em 1999. Naquela época eles já voavam com o AIM-120 e você ficaria surpreso a que distância ocorreu o abate.

O último abate por um caça americano (Super Hornet), ocorrido ano passado, foi no alcance visual.

Em resumo, radares e mísseis permitem abates a dezenas de quilômetros. Mas a experiencia real nos mostra que o combate aéreo está ocorrendo às mesmas distâncias da época da guerra do Vietnã.

https://www.youtube.com/watch?v=6pivtRMOf8s

Gustavo
Visitante
Gustavo

o RCS frontal do F-5 é extremamente baixo… aliado há algumas modernizações, ele fere gente grande.

Maurício.
Visitante
Maurício.

Eu gosto muito do bom e velho F-5, acho uma aeronave fantástica e linda, ainda hoje eu vi um F-5 da BACO.
Foi também através do F-5 que eu descobri o PA em 2008, eu digitei F-5 no Google imagens e apareceu uma foto de um F-5 da US Navy, o nome da matéria se chamava: Os ‘novos’ F-5N da US Navy.

Leo Barreiro
Visitante
Leo Barreiro

Pessoal

Por favor, a Africa do Sul utiliza o Iris por qual motivo? A-Darter não teria o mesmo desempenho?

Walfrido Strobel
Visitante
Walfrido Strobel

O A-Darter ainda estava na prancheta quando a Africa do Sul comprou o Gripen com o Iris-T.

Léo Barreiro
Visitante
Léo Barreiro

Obrigado!