Home Aviação de Ataque Vídeo: caças chineses treinam engajamento colaborativo

Vídeo: caças chineses treinam engajamento colaborativo

3082
23
AEL Sistemas

A Força Aérea do Exército de Libertação Popular da China (PLAAF) recentemente conduziu um treinamento de combate envolvendo seus três tipos de seus caças mais avançados, o J-20, o caça J-16 multifunção e o J-10C.

Durante o treinamento, os pilotos do J-20 usaram as vantagens de suas aeronaves em termos de consciência situacional e furtividade para obter superioridade aérea, enquanto os caças J-16 e J-10C realizaram ataques de precisão de longo alcance contra alvos terrestres.

O treinamento buscou aproveitar ao máximo as diferentes capacidades dos caças, segundo um piloto da PLAAF.

O caça furtivo J-20 fez seu voo inaugural em 2011. Três jatos fizeram uma aparição em desfile militar para marcar o 90º aniversário do Exército Popular de Libertação no ano passado.

23 COMMENTS

  1. O que assusta não é apenas a aeronave em si, mas a possibilidade financeira da China construir muitas e muitas delas.
    Melhor o pessoal colocar as ‘barbas de molho’.

  2. Estou percebendo que ultimamente a China parece que resolveu levantar a cortina do sigilo da qual se utilizava nas últimas décadas quanto a seu desenvolvimento militar. Matérias e vídeos pipocando na imprensa. É assim que a gente gosta 😉

  3. A China não é uma ameaça aos EUA. É uma ameaça para o mundo! E nunca deve ser subestimada.

    População gigantesca e disciplinada por sua própria natureza e pelo sistema de governo, Governo forte, centralizado e com objetivos estratégicos definidos para o longo prazo. Economia forte e crescendo mais a cada ano. Acesso a produtos básicos e a matérias primas básicas em países e continentes inteiros que estão de joelhos em razão de seus problemas internos.

    Os EUA estão muito a frente em poder militar, ciência e tecnologia. Sim ainda estão! Mas a população e as estratégias de governo da China em economia – a base de tudo – e educação pode virar o jogo num prazo de 30 a 50 anos.

    Mas, a 3ª lei de Newton entrará em ação se houver inteligência e se os EUA se livrarem de seus inimigos internos (o mesmo tipo de pensamento que nos corrói). A eleição de Trump já pode ser um sintoma disso.

    A Guerra de 4ª geração pode já estar acontecendo no campo da informação e econômico. No militar devem estar pensando, estudando e planejando muito.

    Se um dia chegar-se as vias de fato, se a Guerra continuar a política por outros meios (tem coisas que não mudam) me atrevo a dizer que é no mar que será feita a diferença. Quem dominar os oceanos vencerá (a História tem sempre o que ensinar). Parecem tímidos os avanços Chineses ainda nessas tecnologias, pelo menos não tem ainda tanta propaganda sobre isso. E os alvos estáticos que estão construindo no mar do sul da China, só serviram para unir seus vizinhos.

      • Obrigado pelo Link. De fato não havia lido.

        Isso só confirma que no mar será a maior disputa. Eles investirem pesado em Navios de Defesa Aérea mostra que ainda vão investir ainda mais em Porta Aviões e outros meios. A matéria fala que não se sabe muito sobre a qualidade e capacidades dos Navios Chineses, acho mais provável eles surpreenderem o ocidente do que o contrário.

        Como sou de formação em Economia penso que quem tiver mais folego a longo prazo para pagar a corrida armamentista é que vencerá.

        Rotas marítimas, quem as domina, continua a ser uma das chaves para o poder global. Controla as rotas, controla o comércio global e impõem suas regras. Desde os Romanos!

    • Sidyne, a China é uma ameaça para população mundial sim, só não ver quem não quer!
      Principalmente para Nações governada por corruptos como o Brasil. Tenho a convicção q os EUA nunca irão perder a posição d nação líder no mundo.
      Muitos brasileiros ignorantes colocam a culpa no EUa pela situação do Brasil, sendo q os verdadeiros culpados são os próprios brasileiros q não tem coragem de trabalhar, estudar, batalhar para tem um país
      Em condiçao de vida Boa q as Nações desenvolvida gozam

  4. Essa corrida armamentista chinesa é financiada pela ganancia ocidental, Brasil incluso, em busca de lucros maiores com a mão de obra semi-escrava chinesa. Bra

    O resultado agora está aí.

    • Isso ja rola a uns 15 anos ….Nosssas fabricas de brinquedos ,de ultilidades domestcas sentiram bem este efeito …E o 9 dedos a época dele dizendo que a China era uma economia de mercado …Ta bom

      • Eu creio que vem antes disso, da época que o Collor abriu as importações. Na época foi o máximo, pois finalmente podíamos ter acesso à tecnologia de ponta à preços razoáveis. Mas hoje eu percebo que o jeito que foi feito a coisa toda foi errado, talvez deveríamos ter feito como os chineses, que exigiam produção local e joint ventures com a industria local para evitar que a mesma fosse esmagada por gigantescos conglomerados estrangeiros.

        • Pois então, a ilusão do liberalismo económico irrestrito (antigamente chamado de globalização económica). Coisa que nem mesmo os EUA seguem a risca. Uma coisa é entrar no jogo económico global, outra coisa é saber jogá-lo (coisa que ainda não aprendemos).

          • Exato.
            O problema não foi a abertura das importações em si, e sim o ritmo, e forma irrestrita com que foi feito.

    • Quando leio “população semi-escrava da China”, “importação é ruim”, ou “comprar da china financia seus projetos imperialistas” em pleno 2018, tenho a sensação que o Brasil nunca irá melhorar. O desconhecimento do brasileiro sobre questões de economia é altíssimo, basta ver as críticas das pessoas sobre o aumento exagerado dos preços da gasolina devido a crise de abastecimento.

      Se o brasileiro desconhece a mais simples lei econômica (relação oferta x demanda) imagine explicar que balança comercial valorizada ou desvalorizada não tem nenhum efeito prático na economia, e que este argumento só beneficia o baronato industrial local, com seu lobby forçando o governo a taxar produtos importados para beneficio dos produtos locais? É essa mesma gente que acha que Bolsonaro é um “liberal”.

  5. interessante notar que em alguns momentos o J-20 está com o dispositivo que aumenta a detecção aos radares acionado. Talvez para evitar a coleta de dados de sua furtividade em regiões passíveis disso. No mais, que caça lindo.

    • Será, pois mesmo que o Brasil tivesse os planos do F35 em mãos amigo, construir é outra coisa, pois não adianta ter os dados se você não tem a tecnologia e nem a indústria que o construa.
      Mesmo que falem que é uma cópia, não acredito muito, pois o miolo não tem jeito de copiar, pois nem tudo do projeto é mostrado, principalmente o miolo tecnológico do F35.
      E outra, copiar não é coisa fácil, precisa de tecnologia e nem sempre está em pé de igualdade.
      Um exemplo claro seria se um UFO caísse aqui, vamos supor que este ovni tenha uns 50 mil anos de engenharia por trás de seu projeto, você acha que é só chegar aqui e copiar, acredito que nem com um esforço mundial conseguiríamos, pois as tecnologias envolvidas, leis da física que nem sequer conhecemos, tecnologias que envolvem o conhecimento intrínseco da matéria, como ela funciona e interage, além de conhecimentos sobre a luz e as interações entre a matéria e a energia, além de conhecimentos a respeito do vácuo quântico que ninguém sabe ainda o que é e como funciona.
      Só por aí dá para ver o grau de dificuldade num empreendimento desta magnitude.
      Por isto, não não menosprezo o esforço chinês, pois tem de ter muita tecnologia para copiar qualquer coisa de alta tecnologia.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here