Home Aviação Civil ‘Voo MH17 foi abatido por míssil russo’, diz investigação

‘Voo MH17 foi abatido por míssil russo’, diz investigação

3742
53
Reconstrução do MH17
Reconstrução do Boeing 777 do voo MH17

BUNNIK, 24 MAI (ANSA) – Especialistas holandeses que investigam o caso do voo MH17 da Malaysia Airlines derrubado no dia 17 de julho de 2014 com 298 pessoas a bordo revelaram nesta quinta-feira (24) que o míssil lançado para abater o avião pertencia às forças militares russas.

O Boeing 777 fazia o trajeto entre Amsterdã, na Holanda, e Kuala Lampur, na Malásia, quando foi abatido em uma região de conflito na Ucrânia. Todos os tripulantes e passageiros morreram na tragédia.

Durante coletiva de imprensa, o investigador holandês Wilbert Paulissen afirmou que a equipe “chegou à conclusão de que o BUK-TELAR que derrubou o voo MH17 veio da 53ª Brigada de Mísseis Antiaéreos com base em Kursk, na Rússia”.

Segundo o holandês, na ocasião, o sistema de mísseis foi levado para o território ucraniano minutos antes do ataque e logo depois retornou a área russa. No entanto, Moscou sempre negou qualquer responsabilidade na queda da aeronave. De acordo com o jornal britânico “The Guardian”, o governo russo está usando seu poder de veto na ONU para impedir que um tribunal internacional determine a culpa sobre a tragédia. Cerca de 100 pessoas suspeitas de terem ligação com o incidente foram investigadas. Além disso, os holandeses fizeram uma reconstituição do trajeto percorrido pelo míssil com uso de vídeos e fotografias. Em 2016, os investigadores já haviam apontado para esse desfecho, mas até então não tinham provas suficientes. Agora, o grupo disse que possui “evidências legais e convincentes que vão se sustentar em um tribunal”.

Para o coordenador dos investigadores, Fred Westerbeke, o processo de investigação já se encontra na “última etapa”, mas ainda existe muito trabalho para ser feito. Familiares das vítimas x Copa do Mundo Os familiares dos passageiros que morreram na catástrofe do voo MH17 divulgou nesta quinta-feira (24) uma carta aberta ao povo russo, publicada na “Novaya Gazeta”, acusando as autoridades da Rússia de esconderem a verdade sobre a Copa do Mundo de 2018, do mesmo jeito como fez no caso da aeronave da Malaysia Airlines. “Esperamos que a Copa do Mundo na Rússia seja um sucesso e uma fonte de satisfação e orgulho para o povo russo. Mas é inegável que, do nosso ponto de vista, uma sombra paira sobre o evento”, diz o texto.

“Notamos com amarga ironia que os líderes russos, que prometem receber o mundo de braços abertos, são os principais responsáveis pela destruição do nosso mundo. Eles são os mesmos líderes que desde aquele dia terrível tentaram encobrir a verdade em uma tentativa de iludir a própria reponsabilidade”, acrescenta.

O voo MH17 foi abatido por um míssil quando sobrevoava o leste da Ucrânia e, segundo a equipe internacional que investiga o caso há quatro anos, o míssil utilizado foi lançado pelas forças russas. (ANSA)

Buk
Buk-M2EK

FONTE: Isto É

LEIA TAMBÉM:

Subscribe
Notify of
guest
53 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
HMS TIRELESS
HMS TIRELESS
2 anos atrás

E o governo russo continua mentindo, mentindo,mentindo, mentindo……Contudo o resultado da investigação não apenas demonstra a responsabilidade russa no evento como comprova o envolvimento do Kremlin com os separatistas

Jeff
Jeff
Reply to  HMS TIRELESS
2 anos atrás

Oi tireless. E eu lendo também aquela matéria sobre o Navio americano que derrubou aquele outro avião. Os EUA tiveram comportamento semelhante? Por mais que se comprove que os equipamentos deles claramente poderiam mostrar se tratar de um jato comercial, o final foi o mesmo. Aí eu pergunto, qual a diferença? Entre o caso Russo e o Americano?
Veja bem, não agito bandeirinha pra nenhum dos dois lados, o fato é que dois aviões civis foram derrubados.

HMS TIRELESS
HMS TIRELESS
Reply to  Jeff
2 anos atrás

Oi Jeff! Ao menos os norte-americanos reconheceram que derrubaram o avião iraniano, embora não tenham assumido o porquê do ocorrido, e indenizaram as famílias dos passageiros.

Hélio
Hélio
Reply to  HMS TIRELESS
2 anos atrás

Reconheceram? Não reconheceram não, tentaram fraudar as investigações de todas as maneiras e ainda sequer pediram desculpas. Agora, comprovação de que? Investigações já atribuíram culpa aos 2 lados, quem está mentindo? As investigações alinhadas com moscou ou as conduzidas pela Otan? Faça-me o favor. Se os EUA tivessem a oportunidade teriam culpado o Irã pela queda aquele avião.

HMS TIRELESS
HMS TIRELESS
Reply to  Hélio
2 anos atrás

Se não houvessem reconhecido que derrubaram o avião ou seja, que o resultado do evento se deu por ação da tripulação do Cruzador USS Vincennes, não teriam indenizado as famílias dos passageiros da aeronave.

Outrossim as investigações levada a cabo pela Holanda, país de onde partiu a aeronave e da maioria das vítimas, foram minuciosas em comprovar que o míssil partiu de uma unidade do exército russo, inclusive pelo número de série do mesmo.

Tadeu Mendes
Tadeu Mendes
Reply to  Jeff
2 anos atrás

A diferença é que o avião iraniano foi contatado e ordenado a mudar o curso.

Mas a aeronave continuou baixando, ignorando a advertencia da US Navy, e foi destruida por um míssil.

Somente depois do abate, a tripulação desconfiou de see tratava de um jato comercial.

No caso do MH 17, O jato estava em altitude de cruzeiro, velocidade e curso inalterado.

Tadeu Mendes
Tadeu Mendes
Reply to  Alexandre Galante
2 anos atrás

Galante,

O que foi comentado na época, era de que o curso da aeronave estava aproximando-a ao USS Vincennes (head on) em trajetória descendente.

Esse foi um dos motivos pelos quais o governo Americano demorou quase três anos para assumir a culpa.

Hélio
Hélio
Reply to  Tadeu Mendes
2 anos atrás

O avião iraniano não foi contatado ou avisado. O comandante do ticonderoga entrou em contato com o avião na frequência errada, não houve contato com o avião.

Tadeu Mendes
Tadeu Mendes
Reply to  Hélio
2 anos atrás

Não senhor, o comandante da aeronave ignorou. A fequencia utilizada na aviação comercial é padrão internacional.

Felipe
Felipe
Reply to  HMS TIRELESS
2 anos atrás

Esse caso é mais confuso porque a Ucrânia também opera exatamente o mesmo equipamento e também de origem russa. Os rebeldes pró-Russia também operavam, sem aval da Russia, pois capturaram da Ucrânia. E também há um interesse dos ocidentais de culpar a Russia. Eu não confio neste relatório.

Alex
Alex
Reply to  HMS TIRELESS
2 anos atrás

Bom dia Tireless,

Cada caso e um caso. Acho dificil um transporte aereo civil ter sido identificado erroneamente como uma aeronave militar, mas ca@$D@s acontecem. Pode ter acontecido no caso Russo tambem.

https://pt.wikipedia.org/wiki/Voo_Iran_Air_655

Augusto L
Augusto L
2 anos atrás

Á Russia pode negar mas ela bem q podia indenizar as famílias das vítimas como os EUA fez com o vôo do Irã mas todos sabemos que é improvável.

Delfim
Delfim
2 anos atrás

Todo mundo já desconfiava.
Aliás, derrubar aeronave comercial sem contramedidas, voando em linha reta e um RCA do tamanho da Lua é mole.
Quando derrubarem um F-35 me acordem.

Augusto Mota
Augusto Mota
Reply to  Felipe
5 meses atrás

Fonte inidônea e sem prova alguma, só fofoca.

Fila
Fila
2 anos atrás

Delfim, nem é tão mole assim… O Brasil mesmo não consegue, a partir do solo, fazer isso.

Walfrido Strobel
Walfrido Strobel
2 anos atrás

Mas isso já era sabido desde a época, não tem novidade nenhuma nisso.
. https://www.bellingcat.com/news/uk-and-europe/2016/05/03/the_lost_digit/comment-page-2/

Rui chapéu
Rui chapéu
Reply to  Walfrido Strobel
2 anos atrás

Em 2016, os investigadores já haviam apontado para esse desfecho, mas até então não tinham provas suficientes. Agora, o grupo disse que possui “evidências legais e convincentes que vão se sustentar em um tribunal”

Fox-2
Fox-2
2 anos atrás

Creio que não foi a Russia que derrubou esse caça, mas sim os Ucranianos. Pois a Russia não ganhou nada com isso e só perdeu prestigio com a campanha de difamatória do ocidente.
Não é de agora que países em guerra, criem situações e forjem provas.

Flávio Henrique
Flávio Henrique
Reply to  Fox-2
2 anos atrás

isso não é um caça amigo, mas lembre o que aconteceu no irã com os US, veja que embora tenha sido uma tragedia eles ainda assumiram a responsabilidade pelo acontecido….Já a Rússia e os separatista não querem assumir a culpa (confundiram o 777 com um An-26) pois ao fazer isso perderiam o apoio popular deixando mais nítido a natureza criminosa da Rússia no teatro ucraniano (invadir e anexar territórios).

Fox-2
Fox-2
Reply to  Flávio Henrique
2 anos atrás

Flavio Henrique,
Sinto muito lhe disser, mas você é um anjinho ainda !
Você deixou de pensar por si próprio e está deixando com que a mídia pense por você.

Fox-2
Fox-2
Reply to  Flávio Henrique
2 anos atrás

“isso não é um caça amigo”
Escrevi errado porque sempre discutimos sobre aviões de combate, foi uma errata !
Acontece. kkkkk

HMS TIRELESS
HMS TIRELESS
Reply to  Fox-2
2 anos atrás

Meu caro Fox-2, a investigação levada a cabo pela Holanda não apenas comprovou que o Míssil era russo como também foi capaz de apontar a unidade a qual pertencia o mesmo. Outrossim na esteira desse evento os russos inventaram toda sorte de mentiras para colocar a culpa nos Ucranianos. Primeiro apontaram que teria sido um Su-25 ucraniano o responsáveis pelo abate (ignorando que esse aparelho de apoio aéreo aproximado dificilmente conseguiria interceptar um 777-200ER em vôo de cruzeiro), depois apresentaram uma fotomontagem grosseira de um Su-27 interceptando o avião e por fim inventaram que o MH17 foi derrubado por engano… Read more »

Hélio
Hélio
Reply to  HMS TIRELESS
2 anos atrás

Comprovar que o míssil era russo comprova que quem abateu foi a russia? A ucrania não opera o mesmo missil?

HMS TIRELESS
HMS TIRELESS
Reply to  Hélio
2 anos atrás

Você leu a notícia? Conseguiram provar a unidade do exército russo a que pertencia a bateria usada no episódio. A verdade é que resta comprovado que o Kremlin é a mão que balança o berço dos separatistas.

Gonçalo Jr.
Gonçalo Jr.
Reply to  Hélio
2 anos atrás

Acontece que recolheram as partes do do míssil restante e com o nº de série do mesmo. O que explodiu foi a cabeça de guerra do míssil e o corpo ficou praticamente intacto daí, descobriram também até mesmo de que unidade militar, onde estava baseada e tudo o mais referente ao fato.

Se os editores permitirem aqui está a imagem de um dos investigadores e o resto do míssil que abateu o avião.
https://istoe.com.br/investigadores-missil-que-derrubou-voo-mh17-veio-de-brigada-militar-russa/

Doug385
Doug385
2 anos atrás

Isso não é novidade nenhuma. ________________
____________

COMENTÁRIO EDITADO. NÃO USE O ESPAÇO PARA PROPAGAR XENOFOBIA. LEIA AS REGRAS DO BLOG.

https://www.aereo.jor.br/home/regras-de-conduta-para-comentarios/

Jeff
Jeff
2 anos atrás

Mas cá pra nós, esse sistema antiaéreo é bonito hein? Será tão efetivo assim para aviões de combate, com contra-medidas e etc.?

Fox-2
Fox-2
Reply to  Jeff
2 anos atrás

Jeff,
As contra-medidas não dão a um caça invencibilidade, ela só é efetiva se o caça estiver a longa distancia e manobrando com alta taxa de força G.

Hawk
Hawk
2 anos atrás

A diferença é quando os Americanos fazem c… (que não vão conseguir esconder), eles admitem pois sabe que todos irão cobrar deles e não tem como esconder o óbvio.
Os Russos sempre empurram para debaixo o do tapete, ou pelo menos tentam.

João Borges
João Borges
2 anos atrás

Em 2001 a Ucrânia derrubou um TU-154 russo com um Buk.

ScudB
ScudB
Reply to  João Borges
2 anos atrás

Não.
Foi – S200. Voo SBI-1812
P.S. au-au pegou um coment meu.

ScudB
ScudB
2 anos atrás

Srs Editores!
Na ultima foto – carregador-lançador 9A316 :
http://bastion-karpenko.ru/kartinki/BUK-M2_PARAD_MOSKVA_150509_20.JPG
Ja o bem dito Buk-M2EK se trata disto:
comment image
(basicamente um Buk-M2 de exportação no chassi bielorrusso MZKT-69221).
Um grande abraço!

Ypojucan
Ypojucan
2 anos atrás

Caros, que a Russia apoia os “separatistas” nessa verdadeira idiotice da guerra na Ucrânia, não é novidade. As forças Ucranianas vinham atacando os “separatistas” como os Mi-24, jatos Su-25 e até com os Su-24, sendo assim, apesar de as forças bancadas por Moscou não serem de todo desprovidas de sistemas de defesa aérea, essas não possuíam meios de abater alvos a média altitude. Ora, em sendo assim, Moscou passou um TELAR Buk para os “separatistas” e esse mesmo Buk, em dias anteriores ao abate do Boeing 777, foi usado para derrubar ao que consta um An-30 de reconhecimento das forças… Read more »

Jefferson Ferreira
Jefferson Ferreira
2 anos atrás

É um absurdo, pior que tem uma cadeia de comando e é importante saber quem deu a ordem para o abate, mas infelizmente, como a russia se nega a ajudar dificilmente saberemos que foi o responsável por essa tragédia, na época eu achava que tinha sido por parte dos rebeldes mas com as provas não tem como a russia negar…

Delfim
Delfim
2 anos atrás

A coisa vai ficar no nível de desculpas diplomáticas e reparações financeiras. Ninguém fará uma guerra por isto.

José
José
2 anos atrás

Os russos confundiram a aeronave e jamais,em seu orgulho,admitirão isso,porém a sua torcida também jamais admitira a verdade real,posto que já fizeram a escolha em quem acreditar.
Quando um submarino russo passou por dificuldades que veio a ser fatal,eles,os russos recusaram ajuda não admitindo a sua incapacidade de resolver o problema.Preferiram,em nome do orgulho nacional,ver perecer toda tripulação do submarino,que dar o braço a torcer e se submeter ao auxílio das potências ocidentais,pois ai caracterizariam,mais uma vez,a sua inferioridade.

Carlos Crispim
Carlos Crispim
2 anos atrás

Eu não vejo nenhuma semelhança com o Vincennes, os EUA tinham sido atacados antes naquela mesma área, se não me engano foi o “efeito USS Stark”, estavam ligados e com os dedos no gatilho, detectaram o Boeing e sentaram o dedo, foi uma série de falhas grotescas, mas não me elmbro deles terem feito esse teatro infame e vezaminoso que os russos fizeram com o MH17, desculpem, houve erros tb na identificação do alvo, sentaram o dedo no gatilho também, abateram errado, até ai tudo igual, mas depois que descobriram a M que fizeram saíram correndo de volta pra Rússia… Read more »

XFF
XFF
2 anos atrás

Qual a prova que foi Rússia? O Buk é operado pela Rússia e por vários países que faziam parte da União Soviética. A Ucrânia também opera míssil Buk. È meio tendencioso apontar o dedo para Rússia numa investigação feita pela OTAN.

Augusto Mota
Augusto Mota
Reply to  XFF
5 meses atrás

XFF, qual prova? Meu Deus, leia a matéria por favor!

100nick-Elã
100nick-Elã
2 anos atrás

Contrataram os mesmos investigadores que disseram que existia armas de destruição em massa no Iraque de Saddam?

XFF
XFF
Reply to  100nick-Elã
2 anos atrás

pois é….

Augusto Mota
Augusto Mota
Reply to  100nick-Elã
5 meses atrás

Comentários bobos de 100nick-Elã e XFF, sem nexo, isso é argumento? Foram investigadores holandeses que descobriram tudo e vão levar para um tribunal e vocês fazendo troça de uma coisa séria, 300 pessoas morreram!

Carlos Alberto Soares
Carlos Alberto Soares
2 anos atrás

Operadores qualificados e Russos.

Russian Bear
Russian Bear
2 anos atrás

Míssil de origem /fabricação russa não quer dizer operado por russos. Este equipamento é utilizado por separatistas e até mesmo pelo exército ucraniano. Jamais o governo russo permitiu oficiais do seu exército atacar qualquer tipo de posição na Ucrânia. Mais uma matéria tendenciosa que mostra como Hollywood influencia até mesmo a mídia dita tão especilizada. Toda esta parte da Europa está sofrendo a manipulação clássica, sofrendo a pressão do bicho papão (Rússia) prestes a invadir seus territórios sem motivo aparente. Desde os primórdios, a midia ocidental pinta a Rússia como o país mais malvado do mundo, juntamente com todos os… Read more »

Vinicius
Vinicius
2 anos atrás

No caso da Ucrânia, foram indenizados as famílias Russas e Israelenses? Não! Tratam o incidentes com pesos diferentes, sendo que não são. Será que se foi a Russia mesmo e, ela tivesse confessado logo após o ocorrido, teria o tratamento de alguém que erra e pede desculpas, como foi com os EUA?

jose luiz esposito
jose luiz esposito
2 anos atrás

Até aí tudo bem , mas o Míssil era usado pelo Exercito Fantoche da UCRNIA !

Ricardo Bigliazzi
Ricardo Bigliazzi
2 anos atrás

Conta uma novidade… fica apenas o sentimento de solidariedade aos familiares das vitimas indefesas.

Esse Putin não é fácil, não o considero como o Messias/Mentor que levará a Mãe Russia ao velho e obsoleto comunismo/socialismo. Esse cidadão está inventando o “NewCzarismo”.

Sr. Putin, o novo Czar. Mandatário Vitalício da nova, moderna, poderosa, perigosa e trepidante Mãe Russia.

Pergunta do milhão: Esse cidadão pode se “re-eleger” de maneira infinita?

HMS TIRELESS
HMS TIRELESS
Reply to  Ricardo Bigliazzi
2 anos atrás

“Pergunta do milhão: Esse cidadão pode se “re-eleger” de maneira infinita?”

Exatamente! E se perigar o crápula quer se reeleger até depois de morto…

Walfrido Strobel
Walfrido Strobel
Reply to  Ricardo Bigliazzi
2 anos atrás

E qual é o problema do Putin se reeleger se alternando como primeiro ministro e presidente?

Gilbert
Gilbert
2 anos atrás

O negocio é o seguinte tem que ser muito tonto para passar com um avião de passageiros em cima de uma zona de guerra ou por causa de dinheiro a companhia aérea assumiu o risco e eles são os maiores culpados no meu endendimento.

Munhoz
Munhoz
2 anos atrás

As forças da Ucrânia tinham maior interesse em abater um possível avião de reconhecimento russo.