Home Aviação de Patrulha Dia da Aviação de Patrulha é celebrado na Ala 12, no Rio...

Dia da Aviação de Patrulha é celebrado na Ala 12, no Rio de Janeiro

1408
19
P-3AM Orion
P-3AM Orion

Durante a solenidade foi realizada a entrega de diversos prêmios aos militares que se destacaram

A Cerimônia Militar alusiva ao Dia da Aviação de Patrulha foi realizada, nesta terça-feira (22), na Ala 12, no Rio de Janeiro (RJ). A solenidade foi presidida pelo Comandante da Força Aérea Brasileira (FAB), Tenente-Brigadeiro do Ar Nivaldo Luiz Rossato, e reuniu oficiais-generais, entre outras autoridades civis e militares.

Durante a solenidade foi realizada a entrega do Prêmio Magalhães Motta, além da imposição da Medalha Mérito Operacional Brigadeiro Nero Moura e da Medalha-Prêmio Força Aérea Brasileira.

O Prêmio Magalhães Motta é concedido ao integrante da Associação Brasileira de Equipagens da Aviação de Patrulha (ABRA-PAT) vencedor do concurso anual de trabalhos literários relativos a assuntos de interesse da Aviação de Patrulha. A premiação foi entregue pelo Presidente da ABRA-PAT, Major-Brigadeiro do Ar Wilmar Terroso Freitas. Neste ano, sagrou-se vencedor do concurso o Capitão Aviador Marcelo Botelho Rodrigues, do Esquadrão Rumba (1º/5º GAV), com o trabalho “Competências de Cunho Operacional Necessárias aos Pilotos Básicos de P-95M: Uma Análise Curricular”.

Já a Medalha Mérito Operacional Brigadeiro Nero Moura foi entregue pelo Comandante de Preparo, Tenente-Brigadeiro do Ar Antonio Carlos Egito do Amaral, a três militares. A homenagem é uma distinção concedida àqueles que exerceram ou exercem o cargo de comandante de unidade aérea e aos veteranos do Primeiro Grupo de Aviação de Caça, pela conduta em prol da operacionalidade da sua organização e da FAB.

E o Primeiro-Tenente Aviador Oswaldo Segundo da Costa Neto recebeu a Medalha-Prêmio Força Aérea Brasileira das mãos do Tenente-Brigadeiro Rossato. A medalha homenageia militares e funcionários civis da FAB que venham a se distinguir por estudos sobre temas técnico-profissionais ou por criações técnicas operacionais que tragam benefícios econômicos ou sociais de relevância para a Força Aérea. O oficial foi agraciado por desenvolver um simulador de voo para a aeronave P-95M.

Ao final, militares patrulheiros dos Esquadrões Phoenix, Netuno e Orungan, juntamente com integrantes e ex-integrantes dos Esquadrões de Patrulha, reuniram-se para o desfile militar.

“Nós temos uma Aviação de Patrulha bem equipada com o P-3 e os P-95 todos modernizados e operando nos locais que entendemos que sejam o ideal: na Ala 12, no Rio de Janeiro; na Ala 3, em Canoas; e na Ala 9, em Belém. Parabéns a todos os patrulheiros da FAB”, ressaltou o Tenente-Brigadeiro Rossato.

FONTE: Força Aérea Brasileira

19
Deixe um comentário

avatar
10 Comment threads
9 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
15 Comment authors
Rinaldo NeryWalfrido StrobelFabiojota káClésio Luiz Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Gustavo
Visitante
Gustavo

Quantos P-3 ainda estão operacionais? Lembro que no final do ano passado o número era bem reduzido, isso mudou?

HENRIQUE
Visitante

Vi um comentário na net que já tem um sendo canibalizado, a célula está sendo usada para treino de manobra dentro do grande Hangar de Santa Cruz, pode ser boato.

Flanker
Visitante
Flanker

Se essa célula foi ou está sendo canibalizada, eu não sei, mas sei que há muito tempo, bem antes da transferência do Orungan para Santa Cruz, em várias oprtunidades era possível ver um P-3 dentro do hangar do Zeppelin.

Clésio Luiz
Visitante
Clésio Luiz

Na compra original dos P-3, não tinha sido adquiridas células adicionais para canibalização? Acho que foram 12. Dessas 9 foram modernizadas. Talvez uma dessas células é que foi vista sendo “desossada”.

GengisDu
Visitante
GengisDu

Quantos P 95 M estão operando na Fab??

Flanker
Visitante
Flanker

Foram modernizados oito P-95B, elevando-os ao padrão-BM.

GengisDu39
Visitante
GengisDu39

Obrigado Flanker!!!

Walfrido Strobel
Visitante
Walfrido Strobel

Mas eu não sei se o que se acidentou em São Paulo foi recuperado.

TeoB
Visitante
TeoB

Parabéns a nossa aviação de patrulha!!!
eu gostaria de ver a Embraer apresentar um projeto novo de patrulheiro que supra a nossa necessidade, e acho que teria mercado la fora tbm… outra consideração é que a MB deveria já ir pensando em assumir essa função.

GEAZi
Visitante
GEAZi

Eu lembrei do P-99 que fazia parte do trio E e R-99.

Delfim
Visitante
Delfim

Para patrulha aeronaval pura e simples pode se usar VANTs com equipamento de sensoreamento que além de menor custo não expõe uma tripulação no caso de falha mecânica ou esbarrar em um pesqueiro chinês com escolta.
Aeronaves tripuladas seriam reservadas para resgate ou combate.

GengisDu39
Visitante
GengisDu39

Amigo meu me mandou msg cedo falando da queda de um F-5 e que os pilotos ejetaram, alguém está sabendo???

Alex Faulhaber
Visitante
Alex Faulhaber

Fiquei sabendo. Mais um F?

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
Famed Member

Pessoal, agradecemos o aviso, mas já tem post subindo sobre queda do F-5F da FAB. Aguardem para comentar nele. Pedimos para deixar esse aqui livre para o debate sobre Aviação de Partrulha.

Gelson
Visitante
Gelson

Parabéns à FAB e seus patrulheiros pela data comemorativa.
Uma dúvida que gostaria de ter esclarecida. Com que freqüência são realizados vôos de patrulha pelos P-3?
Obrigado!

Clésio Luiz
Visitante
Clésio Luiz

Aeronaves da classe do P-3 custam 150/200 milhões fácil, num pacote de compra, cada unidade. Enquanto for possível, melhor investir no P-3 do que tentar comprar um zero quilômetro.

jota ká
Visitante
jota ká

Pelo que já li aqui, a função mais “desafiadora” destas máquinas é a caça de submarinos inimigos, que é realizada por um vasto sistema envolvendo estes aviões, helicópteros, embarcações de superfície e submarinos, etc., que requer necessariamente uma boa coordenação, além de comando e controle únicos. isto posto, qual o sentido do avião apenas ter que ser da FAB?
Do pondo de vita operacional não faria mais sentido que estes aviões e suas tripulações fossem da Marinha?

Rinaldo Nery
Visitante
Rinaldo Nery

A MB não tem interesse em assumir a missão, no momento, por restrições orçamentárias. Concordo que tem que resolver, primeiro, o problema da falta de meios de superfície.

Fabio
Visitante
Fabio

A FAB já recebeu os Harpoon?