Home Aviação de Ataque O primeiro ataque operacional do F-35

O primeiro ataque operacional do F-35

14067
106
F-35I Adir
F-35I Adir

Nesta manhã (22.05), uma convenção de comandantes de forças aéreas internacionais começou no Auditório da Força Aérea de Israel, com comandantes da forças aéreas e oficiais superiores de mais de 20 países. O comandante da IAF, major-general Amikam Norkin, disse: “Realizamos o primeiro ataque operacional do F-35. A IAF é pioneira e líder mundial em operação do poder aéreo”.

“As aeronaves ‘Adir’ (F-35I) já estão operacionais e voam em missões de combate. Na verdade, realizamos o primeiro ataque operacional do F-35 no mundo. Nós atacamos duas vezes no Oriente Médio usando o F-35 – nós somos os primeiros no mundo a fazê-lo. A Força Aérea Israelense é pioneira e líder mundial em operação do poder aéreo”.

Estas são as palavras do Comandante da IAF, Major-General Amikam Norkin, falando hoje na abertura da Convenção Internacional de Comandantes de Forças Aéreas no Auditório da Força Aérea de Israel.

Como parte da convenção, que também marca o 70º aniversário da Força Aérea Israelense, os comandantes de força aérea e oficiais superiores de mais de 20 países chegarão a Israel. Entre os países participantes da convenção estão Estados Unidos, Reino Unido, Alemanha, Canadá, Grécia, Polônia, Itália, Chipre, Áustria, Bulgária, Brasil, França, República Tcheca, Romênia, Croácia, Holanda, Finlândia, Bélgica, Vietnã e Índia.

“Este encontro é um evento excepcional que marca a cooperação aérea, global e regional para fortalecer a estabilidade regional. Sua presença aqui tem um significado estratégico para o pessoal da IAF e para mim, e agradeço a todos vocês”, disse o Maj. Gen. Norkin.

Os comandantes de forças aéreas participarão de palestras e análises sobre temas estratégicos das IDF e da IAF. Estas incluirão uma revisão histórica da IAF; uma revisão estratégica regional; uma palestra sobre a “quinta geração” de aeronaves dada pelo CEO da Lockheed-Martin, Marillyn Hewson; uma palestra da Força Multinacional e Observadores, operando na fronteira Israel-Egito; e uma palestra dada pelo comandante da USAFE (United States Air Force Europe). Mais tarde, os comandantes se encontrarão com o chefe do Estado Maior das IDF, general Gadi Eizenkot.


Eventos Operacionais

O Comandante da IAF falou aos outros comandantes sobre alguns eventos operacionais da IAF nas últimas semanas. “Verificamos o que os iranianos estavam fazendo ao nosso redor. A Força Quds ficava na base aérea T-4, a 250 quilômetros de Israel. Dessa base, eles tentaram nos atacar usando um UAV (veículo aéreo não tripulado) que se infiltrou em Israel meses atrás. Após este evento, vimos que eles continuaram a armazenar munições nesta base, incluindo as capacidades de defesa aérea que atacamos este mês.”

“Nas últimas semanas, entendemos que o Irã estava transportando foguetes e mísseis de longo alcance para a Síria, entre os quais os lançadores de mísseis ‘Uragan’ que atacamos, ao norte de Damasco”, acrescentou o major-general Norkin. “Os iranianos dispararam 32 foguetes contra Israel. Interceptamos quatro deles, enquanto o resto caiu fora do território de Israel.

“Depois, atacamos dezenas de alvos iranianos na Síria. Infelizmente, os sistemas de defesa aérea da Síria dispararam mais de 100 SAM (mísseis superfície-ar) em nossas aeronaves usando baterias de mísseis SA-5, SA-17 e SA-22. Em resposta, destruímos suas baterias de SAM. Pouco tempo depois, destruímos um túnel do Hamas de 20 metros de profundidade”.

M-346 LAVI
M-346 LAVI

Decolando no Lavi

Amanhã (23.05), os comandantes seniores receberão um tour pela Tel-Nof AFB, da qual decolarão para um exercício de treinamento mútuo na aeronave “Lavi” (M-346), a aeronave de treinamento avançado da Academia de Voo. Durante o voo, os comandantes poderão conhecer as vistas de Israel. A aeronave “Lavi” será escoltada pela aeronave “Adir” (F-35I) do esquadrão 140 (“Golden Eagle”) para uma surtida de treinamento.

Posteriormente, os comandantes de forças aéreas se encontrarão com o primeiro-ministro e visitarão uma exposição de aeronaves da IAF e equipamentos da indústria de defesa de Israel. Eventualmente, eles chegarão a Jerusalém, onde encontrarão o presidente e visitarão o Monte do Piloto, o principal memorial da IAF.

FONTE: Força Aérea de Israel

106
Deixe um comentário

avatar
36 Comment threads
70 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
55 Comment authors
WagnerFlankeramadeuparrinhaMauro MancusoGabriel Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Rinaldo Nery
Visitante
Rinaldo Nery

Excelente oportunidade para aprendizado, e até para comparação. Em 2007, num seminário internacional de defesa aérea, realizado em Pretoria, pudemos verificar o padrão do nosso SISDABRA, comparando-o com o de outros países.

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

Cel. Rinaldo, existia ou existe algum intercâmbio entre a FAB e a Heyl Ha’Avir? Se existe como ele se dá?

Rinaldo Nery
Visitante
Rinaldo Nery

Esporadicamente. Temos um escritório logístico em Tel Aviv, além da Adidância. Lembro que pilotos israelenses estiveram aqui ministrando instrução sobre o Derby.

RL
Visitante
RL

Poxa Cel. Dai o Senhor vem e coloca doce na boca das crianças e não explana mais nada?

E ai? Fiquei curioso…kkkkkk

Houve a efeito comparativo alguns levantamentos de igualdade, inferiodidade, superioridade talvez?

Diz Diz diz……Como esta nosso SISDABRA?
Condizente com o que a demanda atual? Precisa melhorar? Estamos no caminho certo?

DIZZZZZZZ …..rsrrs…
Abs.

Rinaldo Nery
Visitante
Rinaldo Nery

RL, pelo que eu vi e ouvi no seminário, nosso SISDABRA não deve nada pra ninguém. Faltam recursos e aviões para que mantenhamos um controle de fronteira mais diuturno. Temos cobertura radar em todos o País acima do FL 200, e aeronaves AEW (E-99) para vigiar as áreas não cobertas, além dos radares móveis dos GCC. A estrutura do sistema é muito eficiente e atual. O tamanho do Brasil impressiona aqueles que são de países menores. Só o CINDACTA 4 (Manaus), tem 19 radares. Voar do Rio pra Manaus é a mesma coisa que voar de Lisboa pra Moscou. No… Read more »

João Borges
Visitante
João Borges

Sensacional!

RL
Visitante
RL

Show de informação.
Muitíssimo obrigado Cel. O senhor me deixou feliz por saber que atuamos em excelência, tanto em qualidade de material “hardware” quanto material humano.

Grande abraço.

Antonio
Visitante
Antonio

Atacou aqui. Destruir ali. Explodiu acolá. E parece que nada adianta. Os iranianos continuam firmes e fortes. E se aproximando.

Vinicius
Visitante
Vinicius

Por que tanto medo dos mísseis de longo alcance dos Iranianos? Até por que segundo o pessoal que comenta aqui o Iran ainda “engatinha” nesta área.

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

Que coisa, o presidente iraniano colocou o rabinho entre as pernas e não apenas disse que não desejava uma escalada no conflito como ainda negou que tivesse atacado o Golan.

Pobre dos inimigos de Israel,precisam se consolar com bravatas imaginárias pois no mundo real as infraestruturas iranianas na Síria, como diria uma personagem de novela, foram postas “na chón”

Claudiney
Visitante
Claudiney

Em se tratando de árabes, iranianos e israelenses é difícil afirmar, mas uma outra versão da história é: Israel atacou e só depois os “sírios” atacaram Golan.

Acho difícil o governo iraniano ter posto armas mais sofisticadas na mãos de milícias, mesmo que tenham consultoria e treinamento da Guarda Islâmica.

E a verdade a ver navios…

Flamenguista
Visitante
Flamenguista

Na guerra, a primeira vítima é a verdade….. Ésquilo

Antonio
Visitante
Antonio

O que se sabe é que, ultimamente, Trump e Bibi têm andado muito nervosos. Por que será?

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

Nervoso mesmo estava aquele sub do sub do clero iraniano que prometeu acabar com Telaviv e Haifa. Reação típica dos ratos que rugem quando são afugentados e, a despeito de estarem com o rabinho entre as pernas, ainda rosnam e mostram os dentes para não perder a pose…

Antonio
Visitante
Antonio

O Oriente Médio tem diversos atores. Alguns grandes e com bom potencial: Turquia (com sua grande e moderna economia) e Irã (com sua economia relativamente desenvolvida e enormes recursos naturais). Outros gigantes que vieram de fora: Rússia, EUA e agora a China (que vem aos poucos se afirmando economicamente na região). Israel é muito pequeno e só tem potencial para criar confusão. Não se iluda em Israel querer mostrar uma potência que não tem e nunca terá. É pequeno demais para qualquer arroubo.

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

Aos odiadores de Israel, de fato, somente resta a negação da realidade. E nesse departamento (negar a realidade) ninguém supera os canhotos…

Continue, está divertido…

Ruan
Visitante
Ruan

Esse “Antonio” não era aquele que tinha o nome de professor?

José
Visitante
José

Tal qual o seu comentário,os persas e árabes são especialistas em negacionismo,só falta mesmo negar a existência do povo judeu,pois de resto negam tudo.Recentemente atacaram o norte de Israel e negaram.Seus ditos misseis modernos,dos vinte só quatro foram no alvo certo,os outros caíram em área fora do controle da IDF.

Gabriel
Visitante
Gabriel

“os iranianos estão se aproximando, firmes e fortes”

Antonio, avisa o pessoal que devem ter pego o caminho errado…

__________________
__________________

COMENTÁRIO EDITADO. LEIA AS REGRAS DO BLOG.

https://www.aereo.jor.br/home/regras-de-conduta-para-comentarios/

Ozawa
Visitante
Ozawa

A Lockheed-Martin, na campanha promocional do F-35 e na esteira do anúncio da IAF, já deu nome a essa convenção: “Adiram” . . . 😏

Fawcett1925
Visitante
Fawcett1925

Israel opera algum equipamento brasileiro? O bom de vender armas para eles é a certeza de que serão testadas em combate.

Silas
Visitante
Silas

Verdade!

Clésio Luiz
Visitante
Clésio Luiz

Interessante notar que eles não aplicaram a (hoje) tradicional pintura de tons de terra das aeronaves de ataque israelenses no F-35. Imagino que a criação de pigmentos diferentes do cinza ainda não é uma prioridade.

Wellington Góes
Visitante
Wellington Góes

Acredito que a questão é uma camuflagem de que não degrade o material RAM aplicado. Ou seja, ainda não desenvolveram este tipo de material, apto a recebe pinturas camufladas.

Ivan
Visitante
Ivan

Clésio,
Seria interessante observar o padrão de voo dos F-16I versus o dos F-35I.
Abç.,
Ivan.

Bosco
Visitante
Bosco

Senhores,
Camuflagem de selva, mar ou de deserto não seria adequado a um stealth que em tese foi feito para operar voando alto. Mais alto que todo mundo. A camuflagem adequada é a de superioridade aérea. O famoso azulão/cinza.
Não há ninguém voando mais alto que o stealth para vê-lo contra a superfície abaixo.

Ivan
Visitante
Ivan

Isso!

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
Famed Member

“Gui Homem Doce”, na tradução literal, Bosco.

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

Ou seria Bill Doceiro Nunão? Pelo que ouvi falar ele faz lobby para a Boeing e o Rhino…

Bosco
Visitante
Bosco

Nunão!
É isso mesmo! Bill Sweetman!

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
Famed Member

Ops, vi agora que te respondi no post errado, rsrsrs, a pergunta foi no outro post.

Jacinto
Visitante
Jacinto

kkk.
Se é assim, a Rosinha Garotinho seria “Little Rose Little Boy”?

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

E o atual ocupante do Palácio Guanabara Louis Fernando Big Foot…rs!

Bosco
Visitante
Bosco

O F-117 ainda variou para o “preto” por conta de ser um avião de ataque noturno e tendo como arma principal a bomba guiada GBU-27 que era lançada de média altitude.

Roberto Santos
Visitante
Roberto Santos

Quem da FAB foi para esse evento ?

Gabriel
Visitante
Gabriel

Eu aqui imaginando o trabalho do Mossad coletando todas essas informações para subsidiar esses ataques , uma coisa extraordinária!

DELTA PACHECO
Visitante
DELTA PACHECO

Sem dúvidas!
Não só o MOSSAD, mas também o órgão de inteligência de imagens, sinais…

Walfrido Strobel
Visitante
Walfrido Strobel

Uma Força Aérea não precisa de um orgão de inteligencia externo para definir alvos, ela tem sua própria aviação de reconhecimento com aviões e drones e imagens de satélites para analisar.

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

Em Israel tem a inteligência militar propriamente dita e o Mossad mas ambos também cooperam.

Silas
Visitante
Silas

Sensacional!

Delfim
Visitante
Delfim

“A Força Aérea Israelense é pioneira (…) em operação do poder aéreo”.
A IAF existia em 1914 ?
.
Quanto à conferência… business is business.

Delfim
Visitante
Delfim

Perceberam que a maior parte dos países na conferência não são usuários do F-35 ?
Vitrine.

Antonio
Visitante
Antonio

Foram para tomar um cafezinho e ouvir ‘histórias da carochina’.

Renato Carvalho
Visitante

Histórias da carochinhas do tipo: massacre em 67 e 73, queria eu ouvir in loco essas histórias!

Tadeu Mendes
Visitante
Tadeu Mendes

Vai visitar o Sinai e Golan que ate’ hoje tem destrocos dos massacre para confirmar.

Houve tambem massacre de 1982, quando Israel quase destroi toda a Forca Aerea Siria. Foram mais de 80 jatos de combate destruidos em poucos dias.
Havia muita gente (militares) de outros paises que foram la’ para ver de perto o show aereo.

A historia de vitorias da IAF e’ a seguinte: 1300 jatos inimigos destruidos, 900 em dogfight, e 16 perdas desde a criacao da IAF.

Meus dados nao sao atuais, esses numeros ja mudaram.

Augusto L
Visitante
Augusto L

Tadeu, vc errou, foram 82-86 aeronaves sírias abatidas em ‘poucas horas’ não dias.

Antonio
Visitante
Antonio

Estamos em 2018. Muita coisa mudou e está mudando cada vez mais. Não adianta nada Israel ficar nervoso.

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

Muita coisa mudou e muda, mas Israel continua a derrotar seus inimigos. Agora o que não muda é o ódio e a negação da realidade levada a cabo pelos odiadores (geralmente canhotos) do Estado Judeu.

Tadeu Mendes
Visitante
Tadeu Mendes

O que eu vaticinei a uns cino ou seis anos atras aconteceu. Eu disse naquela epoca que Israel seria o primeiro pais a usar o F-35 em combate.

Mas eu acho que ninguem se surprende com isso. Estava escrito. Essa bola estava cantada.

Almeida
Visitante
Almeida

Sim, assim como fizeram com os F-16 e F-15.

Walfrido Strobel
Visitante
Walfrido Strobel

Claro, Israel está sempre em guerra com os vizinhos.

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

Na verdade são os vizinhos que estão sempre em guerra com Israel pois salvo em 1956 todas as outras guerras foram provocadas pelos árabes. E tudo isso porque nunca aceitaram Israel, especialmente por ser a única democracia da região.

Delfim
Visitante
Delfim

Não pela democracia e sim por serem infiéis.
Ser vizinho de país islâmico é barra.
O Ocidente cristão sabe disso desde a invasão berbere da Espanha.

Antonio
Visitante
Antonio

Islamitas não tinham vizinhos hebreus até 1947.

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

Tudo isso é recalque Toinho? Ensinam isso no DCE?

romp
Visitante
romp

A bom, pensei que eles tivessem bravos por terem pego terras que estavam ocupadas pelos palestinos que viviam ali pacificativamente e dividiram ao meio, sem perguntar ao povo vivia ali oque achavam e encheram de assentamento .

Bem democrático.

Antonio
Visitante
Antonio

Islamitas não tinham vizinhos hebreus até 1947.

Bosco
Visitante
Bosco

Romp, Que país Israel tirou do local que hoje ocupa? Quem são os palestinos? Naquele local não tinha judeus também não? Você é índio? Se não for tá disposto a voltar pra Europa ou pra África e entregar sua casa para um Índio? Se Israel está errado por ter pego uma terra que era de ninguém e que era ocupada por diversas etnias, nós então temos que nos pirulitar daqui e devolver para os índios porque aqui antes de Cabral só tinha índio. Se Israel não é legítimo então muito menos nós. Você não acha?? Daqui a 500 anos você… Read more »

Antonio
Visitante
Antonio

Israel é uma criação artificial da década de 1948, quando os Estados Unidos saíram muito fortalecidos da 2ª GM e ‘criaram’ essa solução com a posterior adoção do filho pequendo. Na época, os EUA tinham mais da metade da economia mundial e faziam e deixavam de fazer na região. Hoje, não tem nem 20% da economia mundial e nem é mais a maior economia do mundo. Tenho certeza absoluta que se a votação na ONU fosse hoje, Israel não sairia do papel e a proposta seria considerada totalmente absurda.

Daglian
Visitante
Daglian

Os EUA não são mais a maior economia do mundo? Se for considerar o PIB bruto são, sim.

Claro que se a votação fosse hoje Israel não sairia do papel, já que a ONU visivelmente advoga contra Israel. Mas qual é o seu ponto? Isso é completamente irrelevante, pois Israel existe quer você queira, quer não. Odiou isso que eu disse? Vá tratar com a IAF: os árabes fazem isso há décadas e continuam quebrando a cara. Não adianta espernear contra o país: eles são realidade e não irão deixar aquele território.

jota ká
Visitante
jota ká

Sefarditas em minoria, sempre teve na região. O que apareceu em grande quantidade em 1947 foram os ashkenazis zionistas descendentes da Khazária.

Antonio
Visitante
Antonio

Americanos são bobos, mas não são burros. Quando o OM começar a perder importância econômica (o que não é difícil de se prever), quero ver os EUA colocarem dinheiro bom em negócio ruim.

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

O injustificado ódio que Toinho nutre por Israel é tão forte que o faz ignorar a história. A criação de Israel não foi obra apenas dos EUA como também da URSS, que por sinal foi o segundo país a reconhecer o novo país, logo depois dos EUA.

Mas Toinho pode continuar com o chorume canhoto, tá divertido….

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

Jota Ká, você sabe por acaso o que é sionismo? Se não, é melhor não falar mais nada para não ficar feio….

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

Romp, a ONU partilhou a região em dois Estados. Os judeus aceitaram e os árabes não, por isso padecem até hoje. E para piorar ainda se deixaram levar pelo discurso de tiranos populista como Nasser.

Jacinto Fernandes
Visitante
Jacinto Fernandes

Antonio Você está completamente errado ao afirmar que “Islamitas não tinham vizinhos hebreus até 1947”. Os conflitos entre judeus e muçulmanos começaram na década de 30, antes da criação do Estado de Israel, ainda durante o período em que a Palestina era administrada pelo Império Britânico. Em grande parte o conflito iniciou-se em virtude das pregações do Grande Mufti de Jerusalém, Amin al-Husseini que era simpático ao Nazismo e mantinha relações mais do que cordiais com Hitler e Himmler. Para enfraquecer o Império Britânico e ajudar o Nazismo o Amin al-Husseini começou a pregar contra a presença dos judeus, que… Read more »

Bosco
Visitante
Bosco

Antônio, Antes da criação de Israel havia na região 1,2 milhões de árabes e 600 mil judeus. Um terço da população da região era de judeus. Como eles foram parar lá? Do mesmo jeito que hoje os muçulmanos foram parar na Alemanha, Suécia, EUA, etc. Imigrando! Muitos já moravam lá há muito tempo. No início do Século XX eram cerca de 10% da população (70 mil judeus). Outros foram adquirindo terras, e outros foram imigrando pura e simplesmente. Com a SGM e o Holocausto, a coisa tomou grande proporção. Infelizmente os palestinos não haviam constituído um país até que os… Read more »

Alfredo CS
Visitante
Alfredo CS

Kkkkkk, boa HMS!!! Ensinam tudo nos DCEs, menos a importancia do estudo, afinal, seu “lider” é analfabeto filho de mae nascida analfabeta….

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

Amigo Alfredo, não apenas o líder deles é um analfabeto como ainda por cima se vangloria de sê-lo….

Antonio
Visitante
Antonio

Jacinto. Vizinhos judeus, árabes, chineses e etc. eu também tenho aos milhares aqui no meu bairro. Mas, não como Estado organizado.

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

Toinho, Israel foi criado pelo órgão multilateral competente (a ONU) com as bênçãos das duas potências vencedoras da IIGM (EUA e URSS), embora estas o tenham feito com propósitos deferentes. Enquanto os norte-americanos tenham se guiado pelas memórias do holocausto e um interesse geopolítico residual os soviéticos se nortearam por um cálculo eminentemente geopolítico visto que enxergaram no novo Estado, idealizado por um movimento político (O Sionismo) de características eminentemente socialistas à época, um contraponto à presença colonial de França e Grã-Bretanha. E as relações diplomáticas entre URSS e Israel apenas foram rompidas pela primeira em 1967 na esteira da… Read more »

Agnelo
Visitante
Agnelo

A origem das Forças de Defesa de Israel é o grupo formado por judeus para defenderem seus acampamentos na região, desde muito antes do Estado de Israel.
Contra os ataques dos árabes da região, inclusive palestinos, q realizavam massacres nas comunidades judaicas.

Luiz Trindade
Visitante
Luiz Trindade

Esperar que o Brasil e a FAB tragam valiosos ensinamentos com as experiências de outros países, pois o inteligente aprende com os seus erros, o sábio aprende com os erros dos outros!

Augusto L
Visitante
Augusto L

Só fiquei frustado que “ainda” não saiu em que missões foram empregados, como foram, quais armas usaram e quais alvos foram atacados.
E tbm o mais importante como foi o decorrer da missão(ões).

JPC3
Visitante
JPC3

E por que isso seria divulgado?

Quanto menos informação melhor.

ednardo curisco
Visitante
ednardo curisco

qualquer informação divulgada seria fatal para serviços de inteligência.

bastaria ele dizer a semana em que voou, sem nem dizer onde, que tudo que é agência inimiga faria busca em tudo que é ataque sofrido, registro de radar, eletrônico, tipo de arma usada para conseguir um montão de informações.

LEANDRO JOSE DE ASSIS
Visitante
LEANDRO JOSE DE ASSIS

Essa matéria divulgada por Israel tá parecendo sputnik! Pura propaganda heim

Carlos Campos
Visitante
Carlos Campos

Só confirmaram o que sabíamos que ia Acontecer, e vai ter mais ataques do F35, quem sabe até no próprio Irã, sobre o medo dos mísseis Iranianos, existe sim, mas o irã ainda não faz mísseis bons para atingir Israel com precisão apartir do Irã, porém é questão de poucos anos quem sabe eles consigam atingir até a Europa. espero que eles fiquem o máximo prejudicados pelos embargos.

Joli Le Chat
Visitante
Joli Le Chat

Curioso é que erraram o nome dos EUA. Além de aparecer em último da lista, comeram um “t”. Vejam a terceira foto.

Sérgio Luís
Visitante
Sérgio Luís

Agora sim! Veremos se funciona essa furtividade!

Luiz Konfidera
Visitante
Luiz Konfidera

hahahahahahahahahahahaha
Pois é Sérjão, o F-35 entrou na Síria, considere-se avisado, já que pediu tantas vezes para ser avisado quando esse dia chegasse.

Sérgio Luís
Visitante
Sérgio Luís

Hehehe demorou por demais!
Agora vamos se ele fica só na retaguarda dos F-16 e F-15!
Pelo estardalhaço furtivo ele (limitado) tem que ser líder em todas missões!

Delfim
Visitante
Delfim

“e visitarão uma exposição de aeronaves da IAF e equipamentos da indústria de defesa de Israel.”
Business.

Saldanha da Gama
Visitante
Saldanha da Gama

Com relação ao FLAXFLU, este jogo precisará de um árbitro de vídeo! st4

Hawk
Visitante
Hawk

Lembrando que a IAF já foi a primeira a entrar em combate com outros caças antes mesmo do seu próprio país de origem, vide o Mirage III.

Marcos10
Visitante
Marcos10

Por enquanto não fez mais que o F16 já não vinha fazendo.

Marcos10
Visitante
Marcos10

… já vinha fazendo.

José
Visitante
José

Eis ai a resposta da aeronave furtiva americana para os invejosos de plantão que a todo custo procuraram impingir uma imagem negativa da mesma.
Uma joia da tecnologia,que ao contrário das outras congêneres,ditas furtivas,e não são,essa só falta ser furtiva aos olhos humanos.
A verborragia dos ________________ devem sofrer um reajuste,novas táticas,novos nhem nhem nhem…

COMENTÁRIO EDITADO. NÃO ROTULE OS OUTROS PARA NÃO SER ROTULADO.

cwb
Visitante
cwb

O bom de acompanhar aqui sem se envolver no flaxflu é ver que que o tempo sempre será o senhor da razão.Agora,ver os cotovelos doendo dos antisemitas vale todo dia uma passada aqui.O povo judeu sempre tomou pancada,um dia eles aprenderam a bater e chocou todo mundo.
Se pararmos para pensar,Israel é aquela unha encravada que faz essa turma esquecer o ocidente.
Se Israel não existisse eles estariam incomodados com a Europa.

Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares

“Walfrido Strobel 22 de Maio de 2018 at 15:45
Claro, Israel está sempre em guerra com os vizinhos.”

Errado, sempre foi o contrário.

Atenção, há pouco na aljazeera

Anv’s Iranis sob Israel, agora _________

https://www.aereo.jor.br/2013/02/02/mais-imagens-do-conquistador-qaher-313/

https://www.aereo.jor.br/2010/08/23/ira-apresenta-aviao-nao-tripulado-de-longo-alcance/

“Se você olhar para cima, segure bem seu chapéu.”

Provérbio Judeu

Shalom alechem

COMENTÁRIO EDITADO. MODERE O LINGUAJAR. NÃO ADIANTA “DISFARÇAR” AS PALAVRAS. NÃO APRENDEU AINDA?

cwb
Visitante
cwb

Uma pergunta técnica:
As caixas pretas,ou seja o software do f -35 está acessível para Israel poder implementar melhorias?
Pergunto isso tendo em vista tópicos aqui na trilogia que ora aponta falhas no f-35,parecendo às vezes que ele não consegue voar nem realizar o que os planejadores pensaram para ele.
Quando Israel põe a mão parece que o supérfluo é retirado e o que realmente é necessário para a missão em si fica evidente.
Com o f-16,f-15 parece que foi assim.
Está errado meu raciocínio?
Bosco,Poggio,Galante,Ivan e outros cobras,a batata é de vocês!
Abraço

marcus
Visitante
marcus

O Brasil foi participar para mostrar a ultima tecnologia, F5M.
Resumindo, passar vergonha.

Tadeu Mendes
Visitante
Tadeu Mendes

Israel for autorizada a abrir os códigos fonte, para fazerem integração de suas armas (mísseis) e avionica.

Israel fez o mesmo com os F-15 e F-16 no passado. Já é até uma tradição.

Os bugs com o HMDS do F-35 foram consertados por uma firma de Israel, o que implicou em uma mudança na geometria e funcionalidade do capacete.

Tenho certeza que o Bosco poderia confirmar e refinar essa informação para nós.

cwb
Visitante
cwb

comentário fora do tópico:
Quando o petróleo foi descoberto no oriente médio a um século atrás ou mais, se não me engano,as potências da época dividiram o oriente médio de modo que etnias que lá viviam foram separadas a força,países como iraque e arábia saudita não existiam até então e foram criados.Não vejo histeria do pessoal aqui condenando esses países para devolução das terras para curdos e armênios (acho que são essas etnias,senão o Ivan mapento me corrige).
Foi um diplomata francês de sobrenome picot que fez as novas fronteiras,vamos condenar esses caras também não só Israel.

amadeuparrinha
Membro
amadeuparrinha

O acordo é conhecido como Sykes – Picot ,mas quem fez a divisão entre otomanos e árabes foi o Sr.Calouste Gulbenkian arménio de nascimento,pois os ingleses e os franceses não tinham o mínimo conhecimento de como fazer a divisão entre árabes o otomanos

Jhonny
Visitante

Estávamos na rua conversado a mais ou menos um meia hora atraz em osasco são Paulo avistamos primeiro um caça de guerra passado depois de um tempo outro e normal ainda mais a noite ?

Ivanmc
Visitante
Ivanmc

Na BACO tem atividades até umas 03:00hs dos caças, pricipalmente nas quartas-feiras. Com direito a Low Pass noturno no Aeroporto Salgado Filho.

cwb
Visitante
cwb

jhonnny
Estas são nossas forças armadas, elas não dormem para nós dormirmos em paz!
apesar delas deixarem alguns com insonia……………
abraço

MadMax
Visitante
MadMax

Vinha observando que o desnível tecnológico que vinha diminuindo entre Israel (força aérea) e o Irã/Síria (antiaérea). Agora parece voltar a crescer.

Sérgio Luís
Visitante
Sérgio Luís

A arapuca está armada e a ceva é apetitosa!
Vamos aguardar!

Mauro Mancuso
Visitante
Mauro Mancuso

Os caras são rápidos, pelo jeito nem EUA usou em uma situação de conflito internacional.

MAs devem estar babando para usar no Irã.

Flanker
Visitante
Flanker

Aos _____________, que ficam aqui e em outros lugares torcendo pelo fim do Estado de Israel, peço que digam o que realmente pensam! Botem pra fora! Por que não o fazem? Ficam dizendo que Israel é pequeno, que não resistiria à um ataque combinado dos Árabes, etc., etc…. Qualifiquem Israel com as palavras que vocês tem em mente! Mas, não fazem isso….sabem por que? Porque se vocês fizerem isso, serão editados e talvez suspensos ou banidos daqui. E sabem por que? Porque o que vocês fazem é xenofobia……é ódio por uma etnia…por um povo! E isso é crime! Aqui e… Read more »

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

Parabéns amigo por ter revelado a hipocrisia e principalmente a covardia dessa ___________!

COMENTÁRIO EDITADO. PELA MILÉSIMA VEZ, SOLICITAMOS QUE LEIAM AS REGRAS DO BLOG.

https://www.aereo.jor.br/home/regras-de-conduta-para-comentarios/

Wagner
Visitante
Wagner

Faço minhas tuas palavras!

Flanker
Visitante
Flanker

Continuar*
Digam*
Sou*

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

Segundo o Hezbollah uma instalação iraniana na Síria, perto da fronteira com o Iraque, foi atacada hoje (24/05) provocando morte de 12 integrantes da Guarda Revolucionária do Irã. Acusados, os EUA negaram o ataque o que leva a crer que existe uma grande possibilidade de ter sido mais uma “traquinagem” dos Adirs (F-35I) da Heyl Ha’Avir.