Home Aviação de Ataque LIFTs chineses encontram mercado na África

LIFTs chineses encontram mercado na África

8503
80
FTC-2000
FTC-2000

Por Roberto Lopes
Especial para o Poder Aéreo

Uma cerimônia nesta quarta-feira (16.05) serviu para a Força Aérea do Sudão apresentar seis unidades do treinador e caça leve chinês FTC-2000 (JL-9), fabricado pela Guizhou Aircraft Industries Corporation (GAIC) e comercializado pela Corporação das Indústrias de Aviação da China (AVIC).

A solenidade contou com as presenças do Chefe do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas Sudanesas, tenente-general Kamal Abdul-Marouf Al-Mahi, do subchefe do Estado Maior Geral, major-general Awad Khalafallah Marawi, e do adido militar chinês.

As aeronaves sudanesas foram produzidas na fábrica da GAIC em Anshun, na Província de Guizhou, 2.239 km a sudoeste de Pequim (perto da fronteira com Myanmar). A primeira foi fotografada a 5 de junho de 2017, com pintura de camuflagem para o deserto, tanques externos de combustível, mísseis ar-ar e foguetes.

O curioso é que o FTC-2000 – versão de exportação do treinador JL-9, empregado pela Força Aérea e pela Marinha chinesa – compete, na África Negra, com outro modelo de LIFT (Lead-in Fighter Trainer) chinês, mais moderno e movido a muito marketing: o Hongdu L-15, vendido à Aviação Militar da Zâmbia (6 exemplares).

Em termos puramente comerciais, o L-15 parece ser mais negócio: mais leve, de manutenção mais simples e valor unitário na faixa dos 18-20 milhões de dólares. Analistas ocidentais estimam que o preço de um FTC-2000 esteja no patamar dos 25 milhões de dólares, mas as diferenças de manobrabilidade de um e de outro avião são desconhecidas.

L-15 da Zâmbia
L-15 da Zâmbia
Perfil do L-15
Perfil do L-15

Brasil – Em 2016 o L-15 interessou vivamente aos oficiais da Força Aérea do Uruguai, que só possui uns poucos aviões de combate subsônicos.

Os pilotos sul-americanos chegaram a voar o aparelho na China, e, convencido de que exportaria o L-15 para o Uruguai, o governo de Pequim chegou a pagar uma viagem do comandante da Força Aérea Uruguaia (e comitiva) à China, para que ele conhecesse a aeronave. Mas a negociação não prosperou.

Entre os anos de 1990 e a metade inicial da década de 2010, a Força Aérea Brasileira (FAB) debateu se lhe convinha, ou não, comprar um LIFT, para ajudar na formação dos seus pilotos de caça.

Fornecedores da Itália, da Rússia e do Leste Europeu ofereceram diferentes modelos, mas, sem dinheiro, os brigadeiros da FAB optaram por manter a qualificação desses aviadores no A-29 Super Tucano e, depois, transferí-los diretamente à nacele dos caças F-5M.

Atualmente a FAB adotou, como política para o futuro, o plano de usar os oito Gripen bipostos encomendados à SAAB como aeronaves de formação dos pilotos que voarão os monopostos suecos – um procedimento contestado pelos fabricantes de LIFTs (que consideram indispensável o estágio nesse tipo de jato), mas adotado pela própria Aviação Militar da Suécia.

FTC-2000
FTC-2000

FTC-2000 – O projeto do FTC-2000 Shanying (Águia da Montanha) é baseado no desenho do jato (desativado) Guizhou JJ-7/FT-7, a versão de treinamento desenvolvida pelos chineses, em Shenyang, do famoso caça russo MiG-21.

De acordo com o material de propaganda produzido pelo Ministério da Defesa da China, o Shanyng é capaz de qualificar pilotos para aeronaves de combate como o J-7, o Shenyang J-8, o Chengdu/PAC JF-17 e, até mesmo, o Sukhoi Su-27.

O Sudão já opera o F-7, o que torna a aquisição do FTC-2000 perfeitamente coerente, especialmente em termos de logística e de peças sobressalentes.

A Força Aérea do Sudão alinha uma dúzia de F-7 e uma dúzia de treinadores básicos K-8 – modelo que mobilia a única unidade de combate (a jato) da Aviação Militar Boliviana.

O FTC-2000 realizou seu vôo inaugural em 13 de dezembro de 2003 e, aparentemente, a indústria aeronáutica da China não tinha muitas esperanças de vendê-lo ao exterior.

FTC-2000
JL-9/FTC-2000

Foi só no final do primeiro semestre de 2015, durante a mostra internacional Paris Air Show, que funcionários da AVIC deixaram escapar para a reportagem da IHS Jane’s que um país africano havia encomendado o aparelho.

Então, a 3 de novembro de 2016, durante uma entrevista para a China Aviation News, o diretor-executivo da GAIC, Wang Wenfei, revelou que o cliente africano era o Sudão. Na cerimônia desta semana, no Sudão, Wenfei declarou que outros países africanos mostraram interesse na aeronave – um deles, a Nigéria, que, em 2016, comprou três exemplares do JF-17 para testes.

A aeronave é equipada com um radar Doppler de pulso, INS/GPS (sistema de navegação inercial com a ajuda de GPS) e suíte computadorizada de armamento.

O FTC-2000 é impulsionado por um turbojato Guizhou Liyang WP-13 dotado de pós-combustão. Sua velocidade máxima é calculada em Mach 1.5.

A aeronave possui um canhão de 23 mm e cinco pontos duros, dos quais três podem transportar tanques de combustível.

80
Deixe um comentário

avatar
35 Comment threads
45 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
33 Comment authors
jota káRinaldo NerymarcusFABianoJr Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Hawk
Visitante
Hawk

Bonitas essas cores. Ele parece um misto de AMX, F-5B com Mig 21. Configuração interessante.

Daglian
Visitante
Daglian

A cauda do FTC-2000 tem similaridade indiscutível com o MiG-21. A pintura ciano no inferior da aeronave, também, sugere influência russa muito forte. Pode-se concluir com relativa certeza que, apesar dos desenvolvimentos e progressos dos chineses, eles ainda se apoiam no conhecimento da indústria aeroespacial russa.

Luiz Trindade
Visitante
Luiz Trindade

Muito bem notado Daglian. Creio que eu que o MIG-21 se tornou a espinha dorsal de muitas aeronaves exportação chinesa.

Walfrido Strobel
Visitante
Walfrido Strobel

Normal, ele é a evolução do Mig-21/FT-7 com nova asa e tomada de ar que permite radar maior, inclusive o motor é o mesmo do FT-7, a versão chinesa do motor do Mig-21, tem a desvantagem de ser anterior aos turbofan, mas é 100% chinês e mais barato.

Fernando "Nunão" De Martini
Editor

Agora eu vou me vingar: essa camuflagem da primeira foto é dez vezes mais bonita que a dos F-5 da FAB!!! Fora camuflagem verde e cinza!!!! Fora!!!!!

BILL27
Visitante
BILL27

Horrivel mesmo ,mas para o deserto é ótima né não ?

Rui chapéu
Visitante
Rui chapéu

Eu acho essa camuflagem mais legal que as da FAB!
Ainda mais com aquele azulão lindo embaixo! É uma longa família de pintores russos fazendo escola, até o interior com aquele azul deixa os aviões mais lindos!

* Dimitri o pintor foi contratado pra fazer aquela pintura branca com azul ali do desenho, certeza que tem dedo russo ali!

Fernando "Nunão" De Martini
Editor

Sabia que atrairia seu comentário.

Já falou pro Dimitri mandar o currículo pra Saab ou pra Embraer pra pintar o Gripen?

Cumprida a cota de digressão para o interminável assunto camuflagem, é hora de provocar o preenchimento de outra cota de assunto recorrente:

“Esse FTC-2000 seria perfeito pra Argentina”

Rui chapéu
Visitante
Rui chapéu

Mandei…
Ele não quer sair da mãe Rússia pq ele não gosta das vodkas dos outros lugares…
Paciência!
Agora é torcer pros nossos gripens virem com aquele padrão camuflado cinza/cinza quadriculado daquele post.
Aquele é bonitão tb.
Todas aquelas interceptações da força aérea sueca com os aviões russos estão valendo a pena agora! Aprenderam bem!

Ivanmc
Visitante
Ivanmc

Esse FTC-2000 poderia ser uma alternativa para o Uruguai e Argentina.

Stélio
Visitante
Stélio

Sinceramente, não consigo compreender por que os brasileiros adorariam que outros países sul-americanos se armem? Quanto menos armados eles forem menos problemas para o Brasil

BILL27
Visitante
BILL27

Esteticamente falando ,acho que sem o verde e o azul geladeira ficaria mais bonita

BILL27
Visitante
BILL27

Estas “cópias chinesas ” tem origem a partir das espionagens ciberneticas que eles fazem ? Alguem tem conhecimento disso ? Este L-15 é mto pareciso com o Yak 138 M-346

Bardini
Visitante
Bardini

O L-15 não é uma cópia. Teve parceria com a Yakovlev no desenvolvimento.

Luiz Trindade
Visitante
Luiz Trindade

Os chineses estão colocando na prateleira seus produtos para quem quiser comprar e diferente do que ocorreu no século XX com o mundo bipolarizado, agora qualquer país pode comprar desde que ofereça condições de pagar.

Carvalho2008
Visitante
Carvalho2008

Existe algum engano

Quem tem o preço similar ao AT na casa dos U$ 18 MM é o JL9 FTC 2000

Carvalho2008
Visitante
Carvalho2008

Ops corretor, digo quem tem preço de super tucano

Cbamaral
Visitante
Cbamaral

O f-5 nunca morre, e se esse misto de f-5 com mig 21 tiver a mesma sorte que os forevis, vai voar até 2070

Maccabi Haifa
Visitante
Maccabi Haifa

O FTC-2000 simplesmente é uma piada de péssimo gosto, uma cópia Frankenstein chinesa de qualidade mais do que duvidosa. Nem de graça eu operaria um vetor assim.
Já o L-15, este sim tem cara de aeronave de ataque dos século 21. Ele só talvez seja bom pois teve a mão dos russos no projeto. Torna-se uma alternativa interessante ao ótimo Yakovlev Yak-130. Nossos vizinhos deveriam considerar russos e chineses em suas próximas aquisições.

carvalho2008
Visitante
carvalho2008

mestre Maccabi,

Saiba que o mundo voa mais mig-21 e seus derivados que o F-16….talvez isto acontece ainda hoje….Mig21 foi construido em mais de uma dezena de milhar e respectivas familias, quer seja MIG-21 ou F-7…..acho que so agora com aposentario de varios é que tenha caido para 2o ou 3o lugar….

Antonio
Visitante
Antonio

China está nadando de braçada na África. Toda hora lemos notícias de acordos econômicos, abertura de fábricas, construções ferrovias, rodovias, hidrelétricas e etc. Parece que a África se libertou dos laços coloniais e está buscando o seu desenvolvimento com ajuda chinesa. Fato inquestionável.

Luiz Campos
Visitante
Luiz Campos

Ou a Africa está apenas mudando de dono.

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

O “desenvolvimento com ajuda chinesa” se dá na fortuna pessoal dos ditadores africanos. Para o povo desses países vale a regra de Justo Veríssimo: “Que se explodam!”

Antonio
Visitante
Antonio

Nada diferente do que fizeram EUA e Europa. Acostume-se. O mundo é assim.
A propósito: Hoje foi publicada interessante entrevista com conceituado economista que dizia de forma simples: ‘Não há mais como parar a China’.

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

O “conceituado economista” quebrou o Palmeiras, deixando uma dívida de R$ 200 milhões. E para piorar foi suspenso por um ano do clube.

Outrossim, economistas de renome de verdade não escrevem na Carta caPiTal….

BILL27
Visitante
BILL27

Beluzinho ? Aqele senhor ja ta aposentado faz tempo …ultrapassado

Antonio
Visitante
Antonio

Times de futebol não são países.

Top Gun Sea
Visitante
Top Gun Sea

Antônio e Luiz Campos
O BRICS entre eles funciona, não tem o rabo preso com o Tio San e a Rainha.

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

Amigo, o BRICS é apenas uma sigla criada pelo mercado financeiro, e que não apenas já saiu de moda como virou mico.

Bryan
Visitante
Bryan

O Brasil na contramão do mundo; e depois aparece um oficial da FAB (chinelo) dizendo que não precisa por puro mimimi. Rss! Se fosse uma Força Aérea dotada por merecimento, talvez muitos desses “oficiais” não deixaram de ser S2.

Renato de Mello Machado
Visitante
Renato de Mello Machado

Aí depois o mundo começa a olhar, para o que a FAB está fazendo começa a ver vantagens e quem sabe muda.Igual lá no Terrestre na matéria do protótipo blindado 6×6 da Jaguar e neguinho pensando que os 6×6 tinham sido extintos segundo os analistas de plantão.Cada um se vira,com que tem.

Mauricio R.
Visitante

O VBCI sucessor do AMX-10P é 8 X 8.

Renato de Mello Machado
Visitante
Renato de Mello Machado

Sim.Foi nos informado no Terrestre, desde o dia 28 de outubro de 2015.Mas eu não disse que o blindado, 6×6 da Jaguar é sucessor de nada.

Jr
Visitante
Jr

Se eu não me engano, a França é um dos únicos países, se não for o único país da OTAN que adota a solução 6×6 ao invés do 8×8. Não se engane se o EB tivesse $$$$$$ a sua disposição para comprar, manter e operar ele iria de 8×8 e não 6×6

Ivanmc
Visitante
Ivanmc

É um belo lift. A respeito da qualidade do FtC-2000 eu desconheço, mas que sai bem na foto isso é verdade.

RL
Visitante
RL

Como é bacana ver alguns comentários diretos ao tópico…
Mas quando começam as ideologias, da até depressão.

Sobre os LIfTs…. Nunão… Bela abertura de discussão.

A meu ver caberiam bem para a Argentina.
Uma ave com precinho camarada, com algumas características interessantes para tarefas das quais eles têm uma carência enorme e um ponto importante, manter os aviadores no ar exercendo suas atividades.

Digo até que poderiam se juntar ao Uruguai e porque não Paraguai para aumentar o número de unidades em uma única encomenda é tentar baixar o “precinho”.

Se bobear até a Bolívia entra na brincadeira.

Dariam quantas unidades no total?
Argentina
Uruguai
Paraguai

Bolívia

Walfrido Strobel
Visitante
Walfrido Strobel

A Bolívia ja está estudando a compra de um caça que pode ser usado na instrução especializada para o piloto voar depois do K-8, o problema é que o CMT da Força Aérea já abriu o bocão dizendo que o YAK-130 é o favorito dele.

Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares

Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares

Armado

Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares

Faltaram:

“LIFT para a FAB ?”

Kkkk

Ivanmc
Visitante
Ivanmc

O Lift para a FAB seria o FA-50.

Bryan
Visitante
Bryan

As grandes forças aéreas do mundo têm os seus lifts, enquanto no Brasil o assunto é tratado como escárnio.

Fernando "Nunão" De Martini
Editor

Escárnio???

Bryan
Visitante
Bryan

Infelizmente essa é a palavra mais adequada: escárnio. Já li “oficiais” da FAB dizendo que é desnecessário quando eles estão aptos a voar diretamente nos F-5M ou Gripen sem a necessidade de um intermediário, e muitos mimimis. Deve ser porque tem a lenda que os pilotos da FAB são os melhores do mundo! kkkk! Mas esquecem que no Salitre levaram uma surra dos F-5 III Chilenos

FABiano
Visitante
FABiano

De novo essa história de LIFT?

Quem disse que a FAB tem estudos pra avião intermediário?

Quem disse que os oficiais apresentam dificuldades no F-5?

Já “voaram” um simulador classe D?

Fernando "Nunão" De Martini
Editor

Bom, cada um enxerga a realidade com seu filtro. Se pra você, uma força aérea estudar um tema, analisar relatórios e estatísticas da conversão de pilotos para a primeira linha ao longo de anos, ouvir e filtrar o lobby dos fabricantes de LIfTs, e após isso preferir não adquirir jatos tipo LIFT (assim como também outras forças aéreas não adquiriram), após ponderar as visões de pessoas dentro da força que opinaram a favor da aquisição, significa escárnio só porque isso vai contra a sua opinião pessoal, então tá. A FAB deve estar fazendo escárnio contigo.

Rinaldo Nery
Visitante
Rinaldo Nery

Na Salitre a diferença foi o míssil empregado pelos F-5 chilenos, e não a qualidade dos pilotos. O mesmo ocorreu na CRUZEX 2004. Depois da chegada do Python IV a situação se igualou.

Bryan
Visitante
Bryan

Rinaldo, negativo, na Salitre 2014 a FAB fez uso do Python IV e Derby, e mesmo assim levou uma surra!

Mauricio R.
Visitante

O sucesso dos LIFTS chineses na África, inviabiliza no futuro possíveis, mas pelo visto improváveis, vendas do Gripen NG-BR no continente.
Mico!!!!

Fernando "Nunão" De Martini
Editor

Isso,
Como se a África fosse um bloco só e não tivesse países operadores de caças de primeira linha como Su-30, Gripen, nem programas em andamento para aquisição de caças, e não só de LIFTs ou congêneres.

Não inviabiliza um nem ajuda outro, são coisas diferentes. E eventuais vendas de Gripen E/F a países da África vão depender dele ser oferecido e qual dos dois, se Suécia ou Brasil, estará no evential país em questão melhor posicionado para liderar esse esforço de vendas. Por enquanto, quem oferece o caça a possíveis clientes na África é a Suécia.

Mauricio R.
Visitante

Que os chineses com sua imensa disponibilidade de grana e produto pra entregar, estão no momento cevando.
Depois virão os drones, os caças e quem sabe também, os aviões de transporte.

Fernando "Nunão" De Martini
Editor

E assim como brasileiros estão cevando, embora com uma disponibilidade muito menor de recursos, com o Super Tucano.

Cada um ceva como pode.

Mauricio R.
Visitante

Os chineses iniciaram com o J-6 e o J-7.

Luiz Floriano Alves
Visitante
Luiz Floriano Alves

Ese Lift da China é uma salada. Tem um pouco de cada avião conhecido como bom treinador. Até o veneravel T-38 deu ama mãozinha no bico e nas tomadas de ar. O que não é uma má idéia: fazer um novo avião a partir do T-38. Colocar asas de F-16, motor turbofan mais econômico, radar Aesa, etc…

BILL27
Visitante
BILL27

cara ,eu nao sei onde vc viu estas semelhanças …inclusive as tomadas de ar sao totalmente diferentes

carvalho2008
Visitante
carvalho2008

E voa-la!!!! vira o F-20…..

Luiz Campos
Visitante
Luiz Campos

A exemplo do FTC 2000, um MIG 21 repaginado.

Bryan
Visitante
Bryan

E o que temos no Brasil para repaginar?

Dr. Mundico
Visitante
Dr. Mundico

Realmente é uma camuflagem bem discreta, bem estilo Axé…O inimigo nem precisa fazer pontaria.

carvalho2008
Visitante
carvalho2008

KKK Sai que o Mestre Carlos Alberto Soarez iria postas o L=39 Ng….ele é Fan dele…eu sou fã do JL-9……

carvalho2008
Visitante
carvalho2008

Pessoal, tem algum engano no texto, pois o JL-9/FTC 2000 é mais barato que o L-15….acho que ficou invertido na descrição.

O L15 deve estar na casa dos US$ 25 MM e já o JL-9/FTC 2000 que é bem mais simples e ainda apresenta todo o ferramental e dos F-7/MIG 21 na casa dos US$ 18 MM.

carvalho2008
Visitante
carvalho2008

Sou fã deste modelo. Para quem critica ou desconhece, ele tem um desempenho similar e ate superior aos F-5M. Fruto de um caminho evolutivo em Y do MIG-21. No primeiro caminho, a China junto ao Paquistão desenvolveram o JF-17 baseando-se apenas no conceito, mas construindo um avião totalmente novo, maior e mais pesado com FBW. No segundo caminho, perceberam que ainda havia espaço no MIG-21 na forma de sua copia F-7/J7. mantiveram a mesma fuselagem do F-7 bem como a asa mais moderna deste (especie de duplo delta) o que lhe conferia mais seguranças em manobras de baixa e altas… Read more »

carvalho2008
Visitante
carvalho2008

A epoca do lançamento, era comercializado inclusive com a mesma suite eletronica do radar Griffo dos Mike.

carvalho2008
Visitante
carvalho2008

Sempre tenho acompanhado noticias deste modelo atras de algumas outras promessas.

havia a expectativa da susbtituição do WP-13 por uma versão nova WP-14 o que lhe conferiria 20% a mais de potencia.

Esta potencia reserva era esperada para testes finalmente embarcados , mas ate agora nada…não sei se desistiram….até então, ele é utilizado para treino de pilotos navais chineses simulando o Nae em terra, dede o ski jump a ate o engate de parada….

carvalho2008
Visitante
carvalho2008

carvalho2008
Visitante
carvalho2008
João Luiz Passos
Visitante
João Luiz Passos

Martini, uma sugestão… Apesar de nossos políticos e brigadeiros entenderem ser desnecessária a etapa de treinamento via LIFT’s, que tal uma série reportagens, abordando os principais LIFT’s, ressaltando suas qualidades e diferenças???? Creio que isso fomentaria as discussões do fórum, pela ótica tecnica e doutrinária

Fernando "Nunão" De Martini
Editor

João,

Já fizemos diversas matérias sobre os vários tipos de jatos de treinamento, incluindo a categoria LIFT. Volta e meia tem alguma nova.

Sobre “brigadeiros e políticos” considerarem LIFTs desnecessários, sinceramente desconheço qualquer palpite já feito sobre o tema por políticos.

Rinaldo Nery
Visitante
Rinaldo Nery

Os políticos não entendem nada de Defesa, quiçá de LIFT. Os Brigadeiros não vêem necessidade, e o que tem que enxergar essa necessidade é o comandante do COMPREP, TB Egito.

Delfim
Visitante
Delfim

Cel. Nery já explicou que a diferença de desempenho entre o A-29 e o F-39F pode ser coberta com intenso uso de simuladores.
Isso é discutível mas como ele é piloto e eu não, não vou discutir sobre a questão.
E qquer menor custo de operação de um LIFT se esvai em uma nova linha logística.

Rinaldo Nery
Visitante
Rinaldo Nery

A Revista Força Aérea n° 111, na matéria sobre a Academia sueca, na sua página 78, o Coronel Andreas Dahlberg, comandante da Escola, piloto de Gripen, afirma o seguinte: ¨eu estava bastante certo que que o futuro se resumia ao gerenciamento de sistemas. E que aquilo era o futuro. Porque voar o Gripen é muito fácil. Muito mais fácil que voar o Draken e o Viggen que eu voei no passado…. Interessantemente, se colocarmos nossos alunos num Gripen, um avião que eles nunca viram de perto antes, depois de uma semana de treinamento, eles serão capazes de realizar um combate… Read more »

Sérgio Luís
Visitante
Sérgio Luís

Vai parecer com o mig-21 assim lá na China !?!?!

Bryan
Visitante
Bryan

Rs! E em terras pindoramas, o que há? Apenas mimimi!

Top Gun Sea
Visitante
Top Gun Sea

O lift low cost da FAB bem que poderia ser uma derivação do AMX.

Bardini
Visitante
Bardini

É tão difícil assim entender que ao invés de gastar com outra coisa, poderíamos pegar esse dinheiro e comprar mais Gripen?

marcus
Visitante
marcus

Esse L15 é uma copia do M-346FA da Leonardo Company Italiana.Claro que com qualidade duvidosa.

Bardini
Visitante
Bardini

Tá bom… Então cópia é quando tanto italianos quanto chineses pagam para a Yakolev pelo projeto…

jota ká
Visitante
jota ká

Fiat também não solta pecinha, tanto quanto chery 🙂

Rinaldo Nery
Visitante
Rinaldo Nery

Éric, fica na tua. Você saiu da FAB pela porta dos fundos: foi submetido a Conselho de Justificação, foi proibido pelo STM de cursar a EAO e morreu Capitão. Eu conheço a tua história. Acho que ¨chinelo¨é outra pessoa. As ofensas gratuitas demonstram claramente o perfil de uma pessoa que tem mágoa da vida militar. É bom que os comentaristas saibam quem você é, ¨carroceiro¨. E nem caçador é.

Rinaldo Nery
Visitante
Rinaldo Nery

Esse comentário foi endereçado ao ¨Bryan¨.