Home Aviação de Ataque Caça Gripen E pronto para testes de cargas externas

Caça Gripen E pronto para testes de cargas externas

15735
59
Caça Gripen E de nova geração da Saab. A Força Aérea Brasileira encomendou um primeiro lote de 36 aeronaves
Caça Gripen E de nova geração da Saab. A Força Aérea Brasileira encomendou um primeiro lote de 36 aeronaves

O caça Gripen E, da Saab, está pronto para iniciar seu próximo grande período de testes, já que a aeronave de nova geração continua no caminho para entrega a partir do próximo ano, segundo o fabricante sueco.

“Estamos nos preparando para a próxima fase de testes de voo – ou seja, cargas externas”, diz Jonas Hjelm, chefe da unidade de negócios de aeronáutica da Saab. Desde a estréia do primeiro protótipo em junho de 2017, o programa permaneceu no caminho, diz ele, com marcos recentes, incluindo voos supersônicos.

“Estamos no caminho certo. Vamos entregar de acordo com os contratos que temos”, confirma Hjelm. A Saab tem pedidos atuais das Forças Aéreas Sueca e Brasileira para um total de 96 caças modelo E/F, com ambos esperando receber seus primeiros exemplos antes do final de 2019.

Falando durante o seminário anual Gripen em Estocolmo, em 16 de maio, Hjelm não revelou quando os dois protótipos remanescentes do programa vão se juntar à frota de testes, mas disse que “eles voarão em um futuro não muito distante”.

Apontando para a adoção da Saab de uma filosofia de desenvolvimento de software do tipo aplicativo com o Gripen E, ele observa: “Resolvemos como se reconfigura uma aeronave sem comprometer a parte crítica de voo. Isso realmente terá impacto sobre como podemos adaptar a aeronave a novos desafios.”

Enquanto isso, o evento anual Gripen User Group ocorreu no início deste mês no Brasil, onde a construção de uma nova planta de aeroestruturas apoiada pela Saab/Akaer também está avançando.

A Saab completou recentemente uma atividade de atualização para levar os Gripen C/D da Força Aérea Checa ao seu mais recente padrão operacional MS20, que foi lançado pela Suécia em 2016.

“A Força Aérea Checa realmente melhorará suas capacidades gerais” como resultado da atualização, diz Hjelm. “Sabemos que outros clientes seguirão: o próximo na fila para obter essas capacidades aprimoradas é a Força Aérea Húngara.” A África do Sul e a Tailândia também são usuários atuais dos modelos C/D.

Gripen E
Gripen E
As cargas externas do Gripen E. Clique na imagem para ampliar
As cargas externas do Gripen E. Clique na imagem para ampliar

FONTE: FlightGlobal

59
Deixe um comentário

avatar
25 Comment threads
34 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
42 Comment authors
Fábio de SousamfAerokickerPaulo JorgeWellington Góes Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Eduardo von Tongel
Visitante
Eduardo von Tongel

Que belo avião. Ótimo custo x benefício, acredito ter sido a compra mais acertada. Mas tem gente que critica.

Fernando_SP
Visitante
Fernando_SP

Ia ter gente criticando qualquer que fosse o escolhido. Rs.

DOUGLAS TARGINO
Visitante
DOUGLAS TARGINO

Que cheguem logo nossos aviões, e não demore para vim um novo pedido!

Samuca cobre
Visitante

Que beleza de avião !!! melhor compra para o Brasil sem duvida alguma !!!

Jair
Visitante
Jair

Brasil usando aviões Suecos.
Quem diria!

Marcelo Andrade
Visitante
Marcelo Andrade

Jair, sabia que o JA37 Viggen foi estudado no início da década de 70 mas, a escolha recaiu sobre o Mirage III, mas barato e menos complexo na época. Li isto em algum lugar. Quem puder confirme a informação!

Fernando "Nunão" De Martini
Editor

Não, foi o Draken, que era o interceptador padrão da Suécia, tal qual o Mirage III era da França (eram praticamente contemporâneos).

No início dos anos 1970, quando a FAB fez a seleção de seu interceptador e o Mirage foi selecionado e assinado o contrato, o Viggen mal estava passando da fase de testes dos protótipos para a de início de entregas de série, e ainda assim foi introduzido na versão ar-solo (a versão ar-ar só entrou em operação mais pro final da década)

Rinaldo Nery
Visitante
Rinaldo Nery

O desejo era o F-4, que foi negado. Os dois concorrentes eram o Lightining e o Mirage. Deu Mirage.

Paulo Jorge
Visitante
Paulo Jorge

Fosse o Phantom (sem o tal embargo), ele estaria até hoje voando e os deltas nem passariam por aqui.

Sds.

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

Alguém sabe se existe algum plano de integrar as SDB no Gripen?

Bardini
Visitante
Bardini

O padrão MS20 Integra ao Gripen Meteor e SDB.

José Carlos David
Visitante
José Carlos David

Que venham o mais rápido possível. Nossos caças atuais estão muito defasados, inclusive em comparação com outras forças aéreas da América do Sul!

VEIGA 104
Visitante
VEIGA 104

Aqui em Sepetiba ao lado do radar da Base Aérea é muito bom ver os F5 decolando. Meu sonho é antes de morrer admirar os GRIPEN decolar bebendo uma Skol na beira da praia. Obs. Mas tem que comprar mais 36 né ? Rsrsrs. .

Bueno
Visitante
Bueno

Vida longa Veiga… por muitos anos vc vera o Gripen, skål!

Alex Faulhaber
Visitante
Alex Faulhaber

Trabalho na Casa da Moeda e digo q está bem raro de ver os F-5 passando por aqui ultimamente.

Chico Novato
Visitante
Chico Novato

É uma pena, aqui em canoas ouve se o barulho dos F5 dia sim dia também, de manhã, de tarde e de noite. (claro que é um exagero, mas deu pra entender)

Everton Matheus
Visitante
Everton Matheus

Estarão concentrados em Anapolis – GO.

Fernando "Nunão" De Martini
Editor

Acho que é por isso que o Veiga 104 escreveu que “tem que comprar mais 36”.

Mas, de qualquer forma, ter o lote de 36 concentrado em Anápolis, em dois esquadrões, não significa que serão proibidos de sair de lá… Poderão (e deverão) ser desdobrados, para participar de exercícios em outras bases. E aí o Veiga 104 poderá assistir pousos e decolagens de Gripen da FAB, bebericando sua cerveja, antes mesmo da sonhada encomenda de um novo lote que reequipe o 1ºGAvCa e outros esquadrões.

BILL27
Visitante
BILL27

Nunão ,eu sempre esperei ver o o M2000 aqui na capital de Sp e ele nunca veio ..Tinha esperança de ve lo pelo menos na Basp ,mas nem sinal dele aqui.Tomara que o Gripen venha pelo menos no Pama quando tiver evento

Fernando "Nunão" De Martini
Editor

BILL27, Em eventos do PAMA-SP, ao menos dos últimos 20 anos, excetuando pousos de aviões de menor performance como o AT-26, jatos de combate só faziam passagens baixas sobre a pista do Campo de Marte, e nesse caso eram F-5 e A-1 que vinham em geral de Santa Cruz (RJ), que é muito mais perto que Anápolis (GO), com ou sem pouso na BASP para uma segunda passagem mais tarde. Vindos de Anápolis para o estado de SP, no caso apresentações de F-103 e F-2000, eu só vi em eventos na AFA (Pirassununga, a 200km da capital paulista) incluindo pouso… Read more »

Rodrigo
Visitante
Rodrigo

Eu acho que um outro lote sai antes de terminarem de entregar os 36 do primeiro (ou seja, antes de 2024), até pra não deixar na ociosidade a fábrica.

BILL27
Visitante
BILL27

Vc acha que a ociosidade da fabrica vai interferir em mais pedidos ou não ? rs

Fabricio Palma
Visitante
Fabricio Palma

Belo avião.
Custo mais baixo e um belo desempenho.
Avião que não é nem Americano (pelo menos não fabricado lá) e nem Russo, ou seja, não fabricados por países alinhados a guerra.
Os Suecos sabem fazer um bom avião de combate e por isso acho que até hoje a Russia (antes URSS) não tentaram invadir a Suécia.

Fabricio Palma
Visitante
Fabricio Palma

OBS. O Brasil tem que ter no minimo umas 120 maquinas como essa.

Maccabi Haifa
Visitante
Maccabi Haifa

Alguém saberia me informar se a capacidade de carga do Gripen NG é maior que o F-16 ou Tejas ? Estou pensando que além do fato de ser um vetor monomotor, algo arriscado para um país continental como o Brasil, visto a dificuldade de fazermos REVO; carregar pouco armamento não restringe demais os tipos de missões? Por exemplo, a Rússia utilizou o Su-35 para missões naquele palco, ao invés dos MIG 29.

Fernando "Nunão" De Martini
Editor

“Alguém saberia me informar se a capacidade de carga do Gripen NG é maior que o F-16 ou Tejas ?”

Maior do que F-16A e Tejas, menor do que F-16C.

GengisDu
Visitante
GengisDu

Vamo que vamo, rumo aos 108 Grifos da FAB !!!

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

Eu espero que nossos governantes liberem os recursos para isso afinal a ideia é substituir todos os vetores da linha de frente pelo Gripen E

Robson Olivera
Visitante
Robson Olivera

sera se vão integrar os Harpons da Fab? seria uma otima forma de provar que é facil integrar novas armas no Gripen, dizem que é como atualizar um aplicativo.
Seria bom e de uma certa forma uma boa economia, pois não precisa comprar outro modelo como ja temos uns aqui…o que acham?

Bueno
Visitante
Bueno

estou obcecado para ver o Gripen em voo,
Não sei colocar as palavras para expressar a minha empolgação, creio que é de muitos entusiastas no aero. O pedi uma ajuda ao forista Ozawa que posta no naval ele é bom nisto…

Humberto
Visitante
Humberto

A uns anos atras, foi divulgado que a FAB iria comprar os Harpon para os P-3, creio que este vetor seja o mais natural para receber o míssil. Ou seja, o OK dos americanos já foi dado em um determinado momento. Na minha modesta opinião, tem mais sentido possuir 36 Grippen para treinar, aprender e criar uma nova doutrina e somente depois disto pensar em novas aquisições. No mais, não acredito que a FAB tenha no seu orçamento para um número muito grande de caças (mais de 100), por sinal, muitos dizem que o número total de Grippen não será… Read more »

mf
Visitante
mf

Os 36 irão para Anápolis, isso já foi definido.

Um segundo lote de 36 até 48 caças será adquirido provavelmente, para dar baixas nos F-5M de Manaus, Canoas, e RJ. Não duvide disso, envolver empregos e interesses de várias empresas paulistas.

Ozawa
Visitante
Ozawa

O Gripen E, a toda evidência, vem voando com a asa do equilíbrio de um lado e da harmonia do outro, resultando uma exuberante sustentação. O empuxo do motor é à base de bom senso, dando-lhe uma aceleração segura. Seu canopy é feito de prudência o que privilegia a visão panorâmica. O natural arrasto da inovação não prejudica um projeto tão aerodinâmico e mesmo as intempéries políticas e econômicas nos céus brasileiros não lhe resistem, ao menos até aqui, parecendo reconhecer nele um herdeiro de Odim. E seu vôo segue sem maiores sobressaltos, decolando desde a inexistência, onde pairavam algumas… Read more »

Edison Castro Durval
Visitante
Edison Castro Durval

Eita Cabloco bom com as palavras.

Amém, meu querido, Amém.

Antonio Palhares
Visitante
Antonio Palhares

Mestre Ozawa.
Parabens pelo trato refinado e preciso com o vernáculo.

Bueno
Visitante
Bueno

Valeu!! Ozawa. Vc Nota 11

willhorv
Visitante
willhorv

Previsão de integrar Harpon, AM39 Exocett e Mansup?

Tallguiese
Visitante
Tallguiese

O legado delta continua no Brasil só que nas asas do grifon!

Mikhail Bakunin
Visitante
Mikhail Bakunin

Grispen

Filipe Prestes
Visitante
Filipe Prestes

Gripen

Aerokicker
Visitante
Aerokicker

Grifo

Mesmo depois dessa belezinha rugir em terras tupiniquins mostrando ao que veio, haters gonna hate. Natural.

Paulo Costa
Visitante
Paulo Costa

Quanto deverá ser a hora de vôo?
O F-5 era 4 mil a hora ,depois da atualização passou a 9 mil a hora

Leandro_O.
Visitante
Leandro_O.

Será q procede a informação… Aqui diz quais e quantos foram os armamentos comprados pela FAB para Grifo… https://airway.uol.com.br/saab-prepara-primeiros-testes-com-o-gripen-ng-armado/

Fernando "Nunão" De Martini
Editor

Leandro,

Nenhuma novidade.

São armas e sensores para o início da operação dos caças, certificação etc, e os valores e números são informações já noticiadas há quase três anos. Quem acompanha o Poder Aéreo já sabe faz tempo:

http://www.aereo.jor.br/2015/08/09/as-armas-que-vao-equipar-os-cacas-gripen-ng-da-forca-aerea-brasileira/

Alfredo CS
Visitante
Alfredo CS

fico pensando, so com as malas de dinheiro no ap do geddel dava pra comprar um caça…Imaginem quantos caças daria pra comprar com o dinheiro roubado pelo PT…

Rinaldo Nery
Visitante
Rinaldo Nery

51 milhões de reais? Talvez dois A-29.

Fernando "Nunão" De Martini
Editor

Fiz essa conta outro dia para navios da MB.

Um Geddel dá pra pagar um navio-patrulha de 500t.

Já um navio-patrulha oceânico custa mais ou menos um Barusco, ou meia dúzia de NPa de 500t

Marcos10
Visitante
Marcos10

Já o rombo anual da Previdência pública e rural, que hoje totalizam algo em trono de 200 bilhões de pixulécos – e nem estou contando os rombos das previdências estaduais – daria para equipar toda a Força Aérea e a Marinha do Brasil.

Marcos10
Visitante
Marcos10

200 bilhões x 10 anos = 2.000 trilhões de pixulécos = 571 bilhões de dólares Gripen: 120 un x Us$ 100 mi = Us$ 12 bilhões M-346: 36 un x Us$ 40 mi = Us$ 1,4 bilhão F-35A: 36 un x Us$ 150 mi = Us$ 5,4 bilhões FREMM: 12 un x Us$ 1 bi = Us$ 12 bilhões Tamandaré: 24 un x Us$ 500 mi = Us$ 12 bilhões Elefante Branco Nuclear: 06 x US$ 3 bi = Us$ 18 bilhões LHD: 03 un x US$ 1,5 bi = Us$ 4,5 bilhões F-35B: 36 un x Us$ 200 mi… Read more »

Saldanha da Gama
Visitante
Saldanha da Gama

Marcos, Imagina uma ínfima parte deste valor investido também em educação, em uma década, iríamos nos tornar uma potência. st4

Marcos10
Visitante
Marcos10

Nessas alturas eu realmente questiono essa questão de “investimento” em educação.
Me parece que nosso problema educacional são, primeiro, de disciplina e, segundo, de falta de foco em resultados. Pais, alunos, professores e políticos estão focados em “passar de ano” as criancinhas, sem conhecimento. Escolas administradas por militares em substituição aos pocilgas, com mesmos professores e mesmo alunos, apresentam resultados surpreendentes.

Aerokicker
Visitante
Aerokicker

Nosso problema é o método. Educação socialista paulofreireana como a nossa.

Gastar a gente já gasta uma dinheirama mastodôntica, mas gasta muito mal e direcionando tudo ao Superior, principalmente porque o Pacto Federativo concentra todos os recursos no Federal.

O que mais tem de choro de “investimento em educação” é dos profissionais da área que querem um contracheque ainda mais gordo, real destinação da maioria dos recursos gastos na área.

Fábio de Sousa
Visitante
Fábio de Sousa

E não é que você esta certo . Triste de ver o tamanho do roubo ,onde deveríamos poder investir em defesa como ela realmente necessita.

Top Gun Sea
Visitante
Top Gun Sea

Tem que por o bichão para voar mesmo! Até que enfim veremos alguns vídeos do protótipo do Gripen Brasileiro carregado de armas em seu estado da arte!

Vitor
Visitante
Vitor

Tomara q voltem a fazer vôos aqui perto de confins MG a muitos anos não vejo um caça.

Saldanha da Gama
Visitante
Saldanha da Gama

Tomara também que passem por Curitiba, e se possível completamente armado! Este caça é lindo, mas antes do primeiro voo, um banho de sal grosso nele, porque olho grande e dos grandes não irá faltar. ST4

BILL27
Visitante
BILL27

Fernando “Nunão” De Martini 19 de Maio de 2018 at 10:02 BILL27, Em eventos do PAMA-SP, ao menos dos últimos 20 anos, excetuando pousos de aviões de menor performance como o AT-26, jatos de combate só faziam passagens baixas sobre a pista do Campo de Marte, e nesse caso eram F-5 e A-1 que vinham em geral de Santa Cruz (RJ), que é muito mais perto que Anápolis (GO), com ou sem pouso na BASP para uma segunda passagem mais tarde. Vindos de Anápolis para o estado de SP, no caso apresentações de F-103 e F-2000, eu só vi em… Read more »

Fernando "Nunão" De Martini
Editor

Sim, claro.
Quando falei de nunca ver jatos de combate da FAB na BASP me referi a passagens baixas, apresentação aérea etc, pois o tráfego aéreo não comporta.

Mas F-5 lá eu já vi na base, tanto os que chegavam para depois serem transportados para o PAMA-SP para manutenção nível parque quanto os que saíam dessa manutenção e iam para a BASP para o primeiro teste de voo e depois seguir ao esquadrão de origem.

Wellington Góes
Visitante
Wellington Góes

É agora que a jiripoca vai piar!!!