Home Análise Fotos em close-up do caça furtivo Su-57 da Rússia revelam detalhes de...

Fotos em close-up do caça furtivo Su-57 da Rússia revelam detalhes de sua fabricação

23385
152
Sukhoi Su-57

Fotos divulgadas do avião de combate russo Su-57 (PAK FA) de quinta geração, furtivo e testado em combate na Síria, antes da parada do Dia da Vitória, em 9 de maio, revelam detalhes de sua fabricação.

A Rússia tentou vender o avião para a Índia, mas o negócio não foi adiante.

O site americano Business Insider perguntou a um cientista sênior que trabalhava em aeronaves furtivas para avaliar a furtividade do Su-57, e os resultados não foram bons.

Em primeiro lugar, notou-se as junções entre os flaps e a asas da aeronave – elas são grandes. No F-22 dos EUA, os flaps têm junções muito apertadas, que não dispersam as ondas de radar, mantendo assim um baixo perfil.

Em segundo lugar, observou-se os estabilizadores verticais do Su-57. Eles têm uma grande lacuna onde se afastam da fuselagem. Manter um perfil rígido é essencial para a discrição, de acordo com o cientista.

Usando F-35 como referência, os estabilizadores verticais tocam todo o caminho.

Em terceiro lugar, analisou-se o nariz do Su-57. Ele tem costuras notáveis ​​em torno do canopy, o que afeta negativamente a furtividade. O F-35 e o F-22 compartilham um visual mais suave e inclinado.

Nota-se pelos rebites visíveis que a Rússia ainda não tem a tecnologia de usinagem para produzir essa superfície.

Finalmente, observou-se a parte de baixo do Su-57; tem rebites e bordas afiadas em todos os lugares. “Se nada mais convence que nenhum esforço em stealth foi tentado, este é o argumento decisivo”, disse o cientista.

Segundo ele, a Rússia nem pareceu tentar seriamente fazer uma aeronave furtiva. O Su-57 toma certas medidas, como armazenar armas internamente, que melhoram o stealth, mas está muito distante dos EUA ou mesmo da China.

Mesmo com furtividade menor, o Su-57 ainda será perigoso

Por outro lado, o Su-57 conta com radares laterais montados ao longo de seu nariz, um sensor infravermelho de busca e rastreamento na frente e radares adicionais na frente e na retaguarda, bem como nas asas.

Segundo Tyler Rogoway, do site The Drive, os radares montados na lateral do Su-57 permitem que ele se sobressaia em uma tática chamada “beaming”, que pode enganar os radares dos jatos furtivos dos EUA. Irradiando e voando perpendicularmente ao radar de um caça inimigo, ele produz a assinatura do jato como um não-alvo.

Qualquer caça pode fazer “beaming”, mas o Su-57, com radares montados lateralmente, pode realmente guiar mísseis e produzir “kills” com mais facilidade.

A Rússia há muito adota uma abordagem diferente para os aviões de combate em relação aos EUA, mas o Su-57 mostra que, mesmo sem a furtividade de um F-22, os jatos de Moscou podem permanecer perigosos e relevantes.

152 COMMENTS

  1. O Su-57 poderia ser classicado como um caça da geração 5- ou 4+++ já que lhe falta a base da quinta geração, ser um furtivo verdadeiro. Ele usa o mesmo ferramental do Su-35S.

  2. Análise de fotografia é sempre complicada e muito subjetiva.
    A aeronave tem evidentes limitações aerodinâmicas quando comparada com os similares ocidentais, mas só isso não da pra deduzir que ela é ineficiente na absorção das ondas do radar.
    O mais relevante é a Índia tem pulado fora. Indicativo de que as coisas não andam bem.

    Sds.

      • Tenho minhas reservas Galante! A indústria aeronáutica russa comprovadamente tem mais competência técnica que a chinesa, e a gente não sabe até onde essa “qualidade da construção” do J-20 corresponde à realidade. E cumpre lembrar que até o presente os chineses se mostraram incapazes de produzir um turbofan aeronáutico compatível com o J-20.

        • Pelo menos externamente ele parece ter uma construção mais elaborada e bem trabalhada, mas como o SU-57 ainda é um protótipo, fica difícil fazer a comparação, teremos que esperar o primeiro SU-57 de série sair da fábrica para, ai sim, fazer as comparações pertinentes

      • As turbinas e sensores do J-20 definitivamente NÃO são superiores. Tanto que compraram um punhado de Su-35 pra fazer engenharia reversa.

      • Talvez apenas no quesito acabamento da fuselagem, na aviônica, motorização e outros aspectos o Russo deve ser superior.

      • Neste caso ambos são protótipos, e tanto a Russia quanto a China tem áreas especificas onde um leva vantagem e outro não.

        O SU 57 é mais manobrável que o J 20, também tem uma eletrônica mais desenvolvida.
        Os motores também estão (no momento) comprovadamente a frente.

        O J 20 parece ser mais furtivo e ter uma técnica de construção de sua fuselagem mais avançada (ou mais custosa).

        O que ocorre na verdade é que devemos avaliar até que ponto esta técnica de construção (rebites) russa afeta o RCS do caça e se os russos vão conseguir sanar estas deficiências em RCS nos demais protótipos mantendo esta técnica de construção ou partindo para uma mais avançada.

        Devemos avaliar também que com a Índia fora do projeto russo, fica aberta uma possível parceria Sino/Russa num caça de 5º geração já que ambos estão tendo dificuldades em seus respectivos projetos.

        Neste caso ai sim seria uma nova ordem de cooperação na geopolítica mundial, pois até o presente momento a China só compra equipamentos russos, sem o desenvolvimento de um projeto comum.

        Se a China e a Russia se unissem para desenvolver caças e até navios por exemplo, ai sim os EUA começariam a ficar preocupados.

        Quanto ao inicio da linha de produção tanto do J 20 quanto do Su 57 é tudo muito imprevisível pois pode ser que demore muito ou até ir rápido demais, lembrando que o desenvolvimento de caças nesses países pode ter variáveis diferentes do ocidente, como a redução de tempo experimental (o Su 57 na Síria por exemplo) ou até o lançamento de um protótipo com uma técnica de construção ainda antiga, sendo que possivelmente eles podem estar já desenvolvendo uma técnica mais avançada (uma possibilidade por exemplo).

        Mas tudo isso só o tempo nos dirá, mas fica para os colegas uma previsão de uma futura cooperação Sino / Russa num caça de 5º geração.

  3. Talvez com uma cobertura RAM em placas, o problema dos rebites seja solucionado. Nao acredito que esse caça será tao furtivo quanto o F 22 ou mesmo o F35, mas mesmo assim, será uma excelente arma, mais efetivo do que qualquer coisa que voe na Europa, por exemplo.

    SRN
    Follow…….

  4. Em um confronto entre o O F-22 e Su-57 com certeza o Su 57 sairia vencedor, tendo em vista que seus sensores eletro-ópticos detectar um caça à mais de 100 km. Não há nada igual isso no mundo.

    • Sinto lhe informar que o F-22 possui o ALR-94, um sistema de detecção passiva que permite a identificação à distância superiores a 100km. E os sensores eletro-opticos do F-35 permite a detecção em distâncias superiores às dos sensores instalados no Su-57

      • HMS, apenas para efeito de comparação, o DAS do F-35 consegue rastrear pelo calor (apesar de ser um alvo BEM favorável), um míssil balístico à cerca de 800NM.

      • HMS Tireless, o ALR-94 detecta apenas se o inimigo estiver transmitindo. No caso de estar usando o OLS e em silêncio radar, ele não capta nada.

    • Creio que se existe um cenário onde o SU 57 possa ser páreo com o F-22, seja o dogfight, o resto é torcida. Como já foi dito, se isto acontecer, fizeram algo de muito errado.
      Obviamente o S-57 e o J-20 tendem a complicar a vida do F-22, mas temos que lembrar que o caça americano está em operação a mais de 15 anos, tempo suficiente para conhecer, treinar, doutrinar. Já os Russos e os Chineses ainda estão engatinhados, MUITO melhor que o Brasil Putencia, com certeza os Chineses e depois os Russos vão estar onde os americanos estão hoje, quanto tempo vai demorar, não sei.

        • Ué, pelo o que eu saiba, quanto menor a carga alar (peso/área), menor é o raio de curva para um dado ângulo de ataque. Você precisa apenas de mais empuxo devido o aumento do arrasto. Quanto a capacidade de giro sobre o eixo de arfagem, precisa de empenagem grande e/ou cg mais traseiro (no limite do que se é controlável pelo FBW.
          Asas pequenas são boas para se voar mais rápido…

          • Eu falei no avião ser grande ,ter uma area alar grande ,com este motor atual não me parece um caça agil ao nivel do F 22 .No visual vc ja ve que o caça é lento em suas manobras .A area de asa do F-22 tbm é grande ,mas ele é menor que o 57 ,mais leve e a relação peso potencia tbm , e no visual e´uma aeronave bastente agil ,Coloco o Rafale neste memso patamar de agilidade

    • Tem vários sensores eletro-óticos passivos em operação pelo mundo amigo. Rafale, Typhoon, F-35, F16V, casulo pro F/A-18E/F, Mig-29, Su-27, etc…

    • Infelismente esses sensores russos não compensariam a furtividade do f22, já que com esses rebites o caça russo seria uma árvore de natal, com rcs de 4ª geração. Se for do jeito que está na foto, não sei irá mudar no futuro, acredito que sim, vamos aguardar.

    • Talvez não haja confiança nenhuma pois me parece que Você queria falar de “DUVIDAS”, E nisto as dúvidas entre equipamentos Chineses e alguns equipamentos Americanos é exatamente a mesma. Por exemplo: O J-20 e o F-22. Temos informações de que estas duas aeronaves são furtivas, que são equipadas com aviônicas de ultima geração e que são capazes de invadir o espaço aéreo inimigo sem ser notado pelo sistema de defesas. Mas na boa mesmo, Alguma vez em nossas vidas vimos ou soubemos que alguma destas aeronaves teriam participado de algum combate? Já disseram que o F-22 já efetuou missões de reconhecimento, mas teria ele disparado alguma de suas armas contra alvos inimigos? Isso ninguém aqui sabe. Então só temos “DÚVIDAS”. Falar de confiança somente depois do “VAMOS VER” ter acontecido de fato.

      AVISO DOS EDITORES: NÃO ESCREVA COM MAIÚSCULAS. LEIA AS REGRAS DO BLOG.

      • Uma coisa é projetar, outra é montar. Os aparelhos da Apple não vêm com a inscrição “Designed by Apple in California” à toa.

        • Existe muito preconceito com material chines, particularmente acho que os caças americanos ainda estão anos a frente do chines MAS falando especificamente em celular. Grande parte dos Iphones são fabricados na China, por que? Não é só mão de obra mais barata mas sim toda a estrutura para a a fabricação dos componentes dos mesmos também estão na China, sem contar a agilidade dos chineses, muito complicado competir com eles. E mais, grande parte da infra estrutura de comunicação está migrando rapidamente dos tradicionais fornecedores (Ericsson, Nokia, Alcatel Lucent) para a chinesa Huawei.
          Muito cuidado em zombar os chineses e olha que sou descendente de japonês.

      • Se engana amigo! Não sou do tipo esnobe que ostenta luxo. Uso um simples “chromebook” com sistema operacional Google OS, e nem me venha com esta de “made in USA e xing ling. Mas gostaria de te lembrar que estes sistemas e também a marca que Você citou já foram sim testadas e aprovadas em uso.

    • Já tive vários produtos eletrônicos da Lenovo, e posso garantir que não ficam devendo em nada em comparação aos ocidentais e asiáticos “top” como Sony, Samsung, LG, ASUS e etc, além de ter os melhores CxB de suas categorias.

  5. Não é de agora que os Russos fazem caças superiores ao dos americanos.
    Logo logo os EUA vão dar um jeito de levar um lá pra área 51.

        • Compare o nível do NYT, mídia privada de um país com liberdade de imprensa, com a Sput(pe)nik, mídia estatal de um regime autocrático, Giba!

          • Pelo amor de deus, colocar o NYT como fonte séria chega a ser engraçado, esse jornal é a carta capital de lá que está entrando em falência e publicando qualquer coisa que lhe renda uns trocados. Sem falar em mais uma vez insistir na ladainha de democracia americana é no mínimo desonestidade. Ainda mais com o nível de censura que se está alcançando no ocidente, e pasmem, sob ordens da mídia tradicional decandente. Sobre o Sputnik, você deve se lembrar que ele é dirigido por liberais, por isso publica tanta besteira. Além que a liberdade de publicação é bem maior na Rússia que nas ditas ~democracias ocidentais~. Tanto que a Rússia sempre foi refúgio para fugir da censura na internet.

            AVISO DOS EDITORES: A DISCUSSÃO JÁ FUGIU TOTALMENTE DO TEMA. LEIAM AS REGRAS DO BLOG.

            https://www.aereo.jor.br/home/regras-de-conduta-para-comentarios/

          • EUA é tão democrático que o Snowden teve que fugir de lá por mostrar como funciona a “democrática” internet norte-americana, com a NSA e CIA bisbilhotando tudo o que você faz por lá, sob a desculpa de caçar terroristas.

          • Defensor da Liberdade 14 de Maio de 2018 at 16:24

            é sim, foi lá ensinar para os euroasianos, como manipular, espionar, controlar e bloquear a internet deles, afinal, russos e chineses nunca fizeram isso, são tão “democráticos” rsrs…

            Acorda, qualquer coisa digital que tu usa tem risco de estar sendo espionado, bem vindo ao século 21, se tu não gosta da ideia, é melhor jogar tudo fora e viver numa caverna.

  6. Sensacional essa pintura!
    Se tem uma coisa que os russos estão disparado na frente dos ocidentais ou chineses é na pintura!

    Não tem como a FAB contratar esse russo e acabar com aquelas pintura verde-cinza sem graça nenhuma da FAB???

    • “Não tem como a FAB contratar esse russo e acabar com aquelas pintura verde-cinza sem graça nenhuma da FAB???”

      Verde-cinza “sem graça” como o desse MiG aqui?

      http://www.airliners.net/photo/Russia-Air-Force/Mikoyan-Gurevich-MiG-29-9-13/1743422

      Rui, os esquadrões da Força Aérea Russa estão distribuídos em vários locais, com ambientes muito diversos, e por isso ela aplica vários padrões de camuflagem, alguns até parecidos com os da FAB.

      Essa discussão sobre o padrão tático verde-cinza da FAB é interminável, recorrente, sacal, inócua e irrelevante quando se refere apenas a gostos pessoais.

      O padrão atual foi estudado, experimentado em algumas variações e enfim padronizado para aplicação gradual em diversas aeronaves há cerca de quinze anos. Não tem que ser bonito nem feio, tem que funcionar. E, pelo que já pude apurar com quem entende do assunto, e até mesmo presenciar com aeronaves em voo, funciona.

      • Esse mig continua sem graça! aeiohaeioheao

        Sobre a discussão ser ” interminável, recorrente, sacal, inócua e irrelevante ” , eu não discuti com ninguém não, só dei minha opinião. E sim, é gosto pessoal, é óbvio que deve ter algum sentido na FAB fazer essa pintura sem graça.

        Ainda assim, pago 5 litro de vodka pra esse russo vir aqui pintar nossos aviões!

        Não há Força aérea no mundo que pinta avião tão bonito quanto eles! Cada aparição de um PAK-FA é um show a parte!

        • “é óbvio que deve ter algum sentido na FAB fazer essa pintura sem graça.”

          Se considera óbvio que tem algum sentido, então por que escreveu que ela não camufla nada?

          “Não há Força aérea no mundo que pinta avião tão bonito quanto eles”

          Então, pela lógica, inclua na lista o MiG da foto que mandei, que é deles e cuja camuflagem é muito parecida com a da FAB…

          • Concordo que a camuflagem da FAB é muito funcional e foi feita para as areas de floresta .Tem mjuito verde em nosso país e os aviões vistos de cima ,acabam se fundindo com o terreno ,sendo de extrema dificuldae avista -lo no visual …A unica duvida q tive foi o pq não fizeram o mesmo no Mirage 2000 e em alguns H-60 do Hárpia …

          • Bill,
            Os caças Mirage 2000 da FAB eram um caça “tampão” (voltado a poucos anos de uso) de uma versão voltada predominantemente ao combate e interceptação (C/B), e a FAB manteve o padrão de pintura que veio da França, não fazendo sentido gastar com repintura completa a não ser que passassem por uma revisão nível parque quando atingissem o número de horas de voo para tanto, o que não estava previsto.

            Se o emprego do caça incluísse ataque ao solo, talvez fizesse sentido camuflagem semelhante aos Mirage 2000 D franceses. E aí, “voilà”: olha a camuflagem francesa parecida com a da FAB…

            http://www.aereo.jor.br/wp-content/uploads//2016/03/Mirage-2000D-com-SCALP-foto-7-Min-Def-Frances.jpg

            Sobre a camuflagem dos Blackhawk da FAB não estar padronizada, provavelmente é só questão das aeronaves ainda fora do padrão passarem por revisão nível parque.

            Mas, enfim, isso não quer dizer que esse padrão cinza e verde da FAB, tão criticado e vilipendiado, seja adotado em todas as aeronaves futuras. Eu apostaria num “cinza sem graça que serve pra tudo” para os futuros F-39 E/F, que serão multimissão e que terão exploradas suas capacidades de combate aéreo muito mais que os atuais jatos da FAB. A não ser que a força queira deixar mais impactante a entrada em serviço do caça estreando um novo padrão, pixelizado, por exemplo. Mas eu não conto com algo muito direrente que o cinza claro dos E-99, ou quem sabe dois tons de cinza nos mesmos desenhos de manchas do F-5M e do A-1, ao invés de cinza e verde.

          • Complementando o Nunão, de acordo com as normas de pintura da FAB, os Gripens devem ser pintados todo em cinza, tipo o 767, a não ser que ainda decidam algo diferente… A norma de pintura do M2000, previa a mudança para esse padrão todo em cinza caso fosse feita alguma repintura aqui no Brasil… mas como isso nunca aconteceu, não houve nenhum M2000 assim… Existiram uns dois ou três que tinha uma pequena variação de cor na camuflagem e com as marcações todas em preto… Mas acho que foi só por retoque…
            Quanto ao camuflado cinza e verde… acho bonito o visual, talvez uma ajeitada aqui e ali mas no geral acho bacana sim… e muito funcional… em diversos treinamentos dos Black aqui em Floripa, muitas vezes só identificamos a posição da aeronave voando pela luz estrobo deles que fica piscando…
            Abraço!

    • Rui, talvez Você pudesse nos explicar os motivos que a FAB deveria mudar as cores das aeronaves Brasileiras. Pois aí está uma das poucas coisas que é originalmente nossa e que é extremamente funcional. Gostaria de entender o “porque deveríamos ser iguais aos demais”. E quero Te lembrar que existem muitos aqui que criticam os Chineses tachando os de copiadores.

  7. Tinha muitas expectativas quanto a esse caça, mas a cada dia mais e mais protótipos são entregues e fica claro que em nenhum desses protótipos foram corrigidos os problemas que aparentemente são claros a qualquer um que goste e leia um pouco sobre aviação, basta ver o acabamento liso de um F-22 ou J-20 para verificar que tem algumas coisas que talvez seriam simples de resolver, mas que permanessem no caça, como se os russos não se importassem com isso, esses rebites a mostra são um deles, acredito que os russos com um pouquinho de esforço corrigiram isso fácil, muitos falam que ele é um protótipo, mas os protótipos mais atualizados tinha que ter essas pequenas coisas já corrigidas, oque por enquanto não ocorreu, até o motor novo que foi testado recentemente não parece ter nada de incrível, parece ao o motor do Su-35 com a tubeira serrilhada, ainda estou aguardando o protótipo final que faça-nos pensar “Ô” agora sim.

    • Erraram sim em terem investido $ (three Million dollars) em um projeto que não atendia os quesitos dos quais possivelmente buscavam. Mas ainda restam muitas dúvidas pois é visível que os Russos sequer buscaram revestimento furtivos para esta aeronave apostando em um conceito bem diferente do conceito Americano.

    • Muitos nem lembram mas muita gente defendeu a entrada do Brasil no programa (se não me falha a memória existia garantia que em 2016 já estariam operacionais) que era chamado de PAK FA. Saito foi extremamente elegante (não me vem outra palavra) na recusa do caça da Sukhoi, alguns interpretaram como é muita areia para o nosso caminhãozinho, já outros interpretaram como nem a pau, juvenal.

      • Particularmente não acho que seja muita areia para o nosso jeep-54, Caberia em nossa força aérea se tivemos um sistema de defesa definido e conceituado, com agendas e investimentos sérios. O conceito defensivo desta aeronave poderia ser sim muito util à nós, Mas assim como não serviu aos Indianos tbém não dará para nós. Em relação à organização de sistemas de defesa somos idênticos aos Indianos

    • Os indianos pagaram 300 milhões em um programa de 6 bilhões e queriam a tecnologia toda da aeronave, sem nenhum tipo de barreira. Os russos, obviamente, não cederam…

    • O Su-57 vai além de ser um aperfeiçoamento do Su-35 Delfim! A semelhança entre ambos está apenas nos sistemas que a última versão do Flanker doou ao novo jato.

  8. Lembrem-se que o Su-57 ainda é um Protótipo.

    Só poderemos opinar melhor quando analisarmos as aeronaves de produção em série.

  9. A doutrina Russa para emprego de sua aviação parece ser bastante diferente da doutrina Americana, por isso devemos esperar um pouco mais para termos uma real visão das capacidades furtivas e de sobrevivência deste vetor.
    As análises que tem sido feitas desta aeronave revelam falhas inaceitáveis para um projeto furtivo.
    As falhas que foram citadas: junções entre flapes e asas, lacunas entre estabilizadores e fuselagem, costuras no canopy, rebites e bordas afiadas que levando em conta o atual nível de conhecimento técnico dos Russos não deveriam ser tão difíceis de serem corrigidos.
    No atual estágio de desenvolvimento e baseado no que conhecemos deste projeto, o Su-57 não atende aos requisitos de um verdadeiro caça furtivo.
    Acredito que ainda teremos surpresas no desenvolvimento deste avião.

    • É um grande erro subestimar as capacidades de um oponente.
      Enquanto alguns aqui perdem tempo criticando e não reconhecendo as reais capacidades de certas armas Russas e Chinesas, os verdadeiros entendidos e conhecedores de sistemas de combate, respeitam e tratam com seriedade os feitos destes países.
      É só lembrarmos dos últimos desenvolvimentos Russos na área de mísseis, de seus novos submarinos com capacidades que os tornaram adversários perigosos para as marinhas inimigas, do T-14 Armata e por que não do Su-35.
      Não nos esqueçamos também dos últimos avanços dos Chineses no tocante a mísseis, de sua marinha que vem sendo equipada com navios modernos e porque não de seus avanços no desenvolvimento de aviões convencionais e furtivos.
      Não estou dizendo aqui que este ou aquele país fabrica esta ou aquela arma melhor do que aquele outro país. Estou dizendo que quem realmente entende deste tipo de equipamento sabe que armas Russas e Chinesas são fabricadas para encaixar na doutrina de emprego destes países, e podem ser perigosas e efetivas contra equipamentos ocidentais.

  10. Da maneira que as coisas estão no Médio Oriente um dia destes os judeus já vão experimentar o F.35 em combate! Depois não fiquem escandalizados como com o abate do sistema de mísseis sírio fornecido pela Rússia, com direito a video e tudo….!
    Israel só sobrevive como nação por causa da tecnologia ocidental e a sua determinação como povo milenar e democrático.

  11. E a falta que faz que pelo menos uma empresa europeia tivesse produzido um 5° geração. ..
    Ai sim poderiamos comparar doutrinas e tecnologias. .
    Como comparar os 22 e 35 com essas coisas chinesas e russas ?
    Nada que venha desses paises tem credibilidade. .
    Tudo envolto em tecnologia mística e propaganda high tec..
    Se ao menos tivessemos um alemão ou francês, os debates seriam mais produtivos..
    Bom e o que eu acho!
    Ah , essa pintura da f.a.b e ridícula. .
    Nao tem beleza nem funcionalidade !deve ter sido feita por algum neto de brigadeiro…

  12. O avião parece “feito nas coxas”, mesmo para um protótipo.

    F-22 e F-35 anos luz a frente e, não duvido, o J-20 esteja a frente também. Até porque já está “pronto”, já voando e agora sendo apenas aperfeiçoado.

  13. Usaram de má fé para fazer essa analise , usaram o protótipo 054 que é o quarto ou o quinto protótipo ao invés de usar o décimo que esta bem mais bem acabado com maior cobertura e mais suavizado , bem diferente desse.
    Não podemos tirar conclusões com essas fotos.
    E qualquer um sabe que o Su-57 deve ser melhor que o J-20

  14. Não seria mais bonito e pratico envelopar o caca com um adesivo liquido estilo esses da 3M? sera que já não o fizeram por se tratar de protótipo? digo isso pois já vi equipamentos russos com rebites bem mais discretos que esse!

  15. Não duvido das qualidade furtivas do J-20, nem da falta delas no Su-57. A Rússia definitivamente não aposta muito na tecnologia stealth…

  16. Os Russos desenvolvem suas aeronaves de forma diferente do Ocidente. A coisa é mais ‘planificada’. Eles lançam uma aeronave, lançam uma configuração de produção para um lote, enquanto o desenvolvimento continua, no próximo lote a configuração é outra. E assim por diante. Eles fazem assim com todas as aeronaves que produzem.
    .
    Se pegar um dos primeiros Su-27 e comparar com um Su-35 novo, são aeronaves completamente diferentes, apesar de um descender do outro. Sempre há diferenças entre um lote novo e o anterior.
    .
    Devagar eles vão chegar lá.

  17. Algumas coisas devem ser ponderadas. Primeiro que isso é um protótipo e não se análisa a capacidade de um caça analisando um simples protótipo. Segundo que é de conhecimento geral que o su-57 não será tão stealth como F-22 ou F-35 e tem motivo para isso. Um deles é o custo, fazer um caça extremamente stealth é economicamente inviável, mesmo para a maior potência econômica do globo. Por isso o F-35 que é significativamente inferior ao F-35 e outra questão é que na visão dos russos é muito mais fácil lançar um míssil de longo alcance e destruir uma bateria antiaérea que ariscar um caça que custa dezena de milhões de dólares. E terceiro que esse combate F-22, F-35 vs Su-57 não veremos a menos que comece a terceira guerra mundial. Mas, isso não vai acontecer. Do ponto de vista econômico é completamente inviável começa uma guerra com os russos. Se no Afeganistão e Iraque os EUA gastaram um trilhão de dólares, quanto não se gastaria para enfrentar a Rússia. Os EUA não tem de onde tirar tanto dinheiro sem falir e levar o sistema financeiro mundial com eles.

  18. “Nota-se pelos rebites visíveis que a Rússia ainda não tem a tecnologia de usinagem para produzir essa superfície.”

    “Finalmente, observou-se a parte de baixo do Su-57; tem rebites e bordas afiadas em todos os lugares. “Se nada mais convence que nenhum esforço em stealth foi tentado, este é o argumento decisivo”, disse o cientista.”
    .
    Tecnologia de usinagem.
    .
    Parece ser essencial para produzir aeronaves furtivas, além do cuidado com a junção das superfícies, notadamente as móveis.
    .
    Parece tolice, mas reduzir o espaçamento da porta de um automóvel de 5mm para 3 mm pode exigir investimentos vultosos em uma fábrica automotiva. Agora imaginem em uma indústria aeroespacial.
    .
    A questão que se destaca é, porque os russos não as tem e os chineses – aparentemente – as tem?
    Desconfio que a “culpa” é da indústria aeronáutica ocidental que foi produzir na China, atrás de mão-de-obra barata e mercado em expansão, levando junto as mais novas tecnologias de usinagem para aeronaves comerciais que poderiam ser usadas em aeronaves militares…
    … o que parece estar acontecendo.
    .
    Airbus produz na China, mas não na Rússia.
    Embraer produz na China, mas não na Rússia.
    Outros tantos fazem o mesmo.
    Ninguém deve se surpreender com a melhoria contínua dos métodos de produção chineses, pois foram os ocidentais – americanos do norte inclusive – que os ensinaram e financiaram.
    .
    Os russos, com uma certa xenofobia, perderam uma boa oportunidade de modernizar sua indústria, inclusive com alemães e franceses que sempre ficaram ansiosos com uma aproximação com Moscou.
    .
    Agora acredito que vão ter que gastar um bom dinheiro em P&D para reformar seu chão de fábrica.
    .
    Forte abraço,
    Ivan, o Antigo.

    • “Parece tolice, mas reduzir o espaçamento da porta de um automóvel de 5mm para 3 mm pode exigir investimentos vultosos em uma fábrica automotiva. Agora imaginem em uma indústria aeroespacial.”
      .
      Ivan, mas o problema então não estaria relacionado a conformação?
      .
      Eu não sei se o problema dos russos é esse.
      Eu tenho outra suspeita: custo x benefício.
      Será que não existiu um estudo do tipo: Até onde eu posso investir em capacidades stealth, podendo pagar pouco, tendo de fazer e manter um número expressivo destas aeronaves?
      .
      Precisão e qualidade custa muito dinheiro…

      • Exato, talvez chegaram a conclusão de que não é necessário ter o mesmo nível stealth do F-22, que para manter um nível de descrição nesse nível fosse necessário muita manutenção, etc, e que na prática operacional não fosse tão necessário.

        • ” talvez chegaram a conclusão de que não é necessário ter o mesmo nível stealth do F-22″
          .
          O que eu quis disser é mais ou menos: Talvez eles chegaram a um conclusão que não poderiam pagar pelo mesmo nível de capacidade stealth que um F-22 tem.
          .
          Não acho o termo necessidade “certo”.
          Se o fator stealth não fosse uma grande necessidade, eles não teriam bolado esse caça. A questão eu creio que reside no “até onde um posso pagar”.
          .
          Mas é tudo achismo…

          • Talvez 70-80% da discrição do F-22 já seja algo suficiente, mas claro, o fator custo sempre será crucial, além de que o fator “complicação” da manutenção conta muito, pois pode impedir que se tenha uma frota com bom nível de prontidão.

            Enfim o fator $$$$$ é sempre o que conta no fim das contas rsrsrs.

    • Boa análise, tem outro fator que pode influenciar o perfil final do Su-57, muito se tem falado sobre os radares quânticos, com essa tecnológica a furtividade vai pro saco, particularmente eu acho que os engenheiros russos após 15 convivendo com a existência dos f-22 e a muito mais tempo com os f-117 devem trabalhar em contra medidas contra esse tipo de aeronave. Como nunca se sabe muito sobre armamentos russos não se pode precisar isso.

    • Acho que essa questão de custo é besteira.
      Afinal de contas, a Rússia não está contratando uma Lockheed Martin ou outra multinacional dessas aí…
      Os próprios russos desenvolvem e fabricam.
      Não têm que comprar ferramentais caros da Alemanha.
      Não tem que pagar royalties para alguma empresa do vale do silício.
      Tecnologia é só pessoal capacitado e materiais.
      Isso a Rússia tem de sobra.
      Não precisa pagar salário mensal de 30 mil dólares para um engenheiro qualificado.
      O mesmo ocorre com a China. Tem 2 milhões de militares.
      Pega uns 100 mil desses militares e em vez de ficarem batendo continência dentro de um quartel os colocam para construir navios e aviões sem gastar um centavo a mais com mão de obra.
      Na Rússia talvez seja um pouco diferente, mas deve ter suas semelhanças. Empresas do governo. É dinheiro que sai do governo para o próprio grupo governo.
      Não é necessário dar lucro a acionistas gananciosos…

  19. O Su-57 não precisa ser melhor que o F-22, só precisa ser melhor que o Su-35.

    o Su-35 já é considerado uma ameaça, imagine uma versão dele com supercruise e RCS de 0.1m2 carregando mísseis internamente. Assusta qualquer estrategista militar.

  20. Nunca acreditei que o SU-57 fosse stealth, os russos não dominam essa tecnologia, ou estão muito atrasados, mas é um avião formidável, é um avião russo, feito para os russos, com sabedoria russa.

  21. Rudo indica que o rumo da aviação de caça é o caça sem piloto. Não ter necessidade de sistemas de apoio à vida e imprimir carga G inimagináveis para o corpo humano será o comum nos caças G+++++. A USNavy já tem seu avião embarcado, pilotless. Em breve relegarõ à sucata, todos estes caças atuais com seus recursos tecnológicos embarcados, só possiveis neste tipo de aparelho. Até as companhias de taxi já estão encomendado frotas sem motorista.

  22. Existem locais na Rússia onde a temperatura chega a -80 Celsius no inverno e outros +40 no verão. Isso dá 120 graus Celsius de amplitude térmica nacional, inexistente em qualquer outro país.
    Isto implica em tolerâncias mecânicas. O AK-47 é famoso pelas suas “folgas”.
    Na 2WW os equipamentos alemães, famosos por sua precisão, travavam no inverno russo.
    Até que ponto isto impacta no projeto do Su-57, quem trabalha no ramo pode informar.

  23. A China se beneficia das informações hackeadas do projeto do F-35, então certamente leva vantagem sobre a Rússia, se bem que se observar em vídeos e fotos da família SU e MIG, as fuselagens sempre parecem ter alguns amassados, diferente do F-16, F-18, Gripen, Rafale e Typhoon que são lisinhos e com encaixes perfeitos.

    Os fabricantes russos parecem não se importar com o fator estético, talvez chegaram a conclusão de que não influencia na qualidade geral, vai saber né? Todavia eu gosto de que tudo esteja esteticamente bonito, pois é um investimento muito alto, penso que o mínimo que se pode ter é cuidado na hora de fabricar.

    * Até o JF-17 ( que é uma categoria de caça bem mais simples) demonstra ter uma fuselagem bem fabricada, isso atesta que a China vem melhorando bastante seus aviões.

  24. No que se refere ao acabamento, devemos ver como será o modelo de produção. Eu esperava que os protótipos do Su-57 apresentassem um aprimoramento mais profundo. Contudo, se considerarmos os F-22 e o F-35, veremos que eles se tornaram bem diferentes dos protótipos YF-22 e X-35 e a mudança não foi gradual.
    Também já foi dito que o Su-57 é um caça anti-stealth dotado de supercruise, agilidade, persistência em combate (armamento+combustível), sensores e sistemas defensivos avançados e furtividade no setor frontal em um nível suficiente para fazer frente aos caças americanos.

    • “No que se refere ao acabamento, devemos ver como será o modelo de produção.”
      .
      O modelo de produção não pode ser muito diferente desse aí que estamos vendo, pois um protótipo, além de validar os conceitos do projeto, serve para validar a linha de montagem e os processos envolvidos na fabricação.

  25. Não estou querendo defender o F-35, mas vale lembrar de um post:
    https://www.aereo.jor.br/2018/03/07/caracteristicas-stealth-do-f-35-sao-causa-da-metade-dos-defeitos-do-aviao/
    Destaco:
    “Para reduzir a assinatura do F-35, os painéis que compõem a sua estrutura devem ser alinhados com precisão. À medida que cada painel passa pelo processo de produção – construir, depois instalar, juntar-se a outros painéis – pequenos desvios podem tornar muito difícil atender aos padrões, mesmo para um mecânico experiente.

    “Não é um problema humano; esse é apenas o resultado da nossa capacidade. Estamos a abordar os limites da nossa capacidade de construir algumas destas coisas a partir de tecnologia suficientemente precisa”, disse Babione.

    Ainda assim, ele reconheceu que algum erro humano permaneça.

    “Por outro lado, nós, inadvertidamente, arranhamos o sistema de revestimento, e temos que pintá-lo. Ou quando o mecânico pulveriza o avião [com revestimento LO], nem tudo é robotizado. Há algum overspray, e eles têm que limpar”, disse.”

    Ou seja, não será fácil chegar a esse nível, mesmo se considerarmos este um protótipo ( não creio que ele poderia ser tão inferior ao que se propõe como de série ). Haja tempo e, sobretudo, $$$$.

  26. Ahh…
    Manda pra cá uns 48…
    Mesmo se estiver feio ou meio torto os contornos dos flaps, canards, raíz da asa, etc e etc …
    Aqui, acho que mesmo pintando de Zarcão, o cara vai reinar nos céus de brigadeiro da America do Sul inteira…

  27. O pessoal anda falando dos ratos (rebites) e esquecem dos elefantes (motores). Tudo é muito “aparente” para um stealth.

    Esse avião é “bunitão”, acho que não mais do que isso.

    Tá explicado os passeios da turma nos céus da Siria.

  28. Que analise ridícula…

    Postaram a foto do Estabilizador vertical na posição “off”/negativo e vem o especialista falar que o espaço entre as partes são grandes . Notem a posição do LERX também.
    E os rebites… Eles não olham as fotos do F-22 e f-35 sem RAM antes de falar não?
    É a mesma papagaiada paga para falar do SU-57…
    Antes era o radar que era, um evolução do mesmo que o SU-35S
    Depois foi o computador que era uma evolução do Su-35S

    Sobre a Índia… cheira muito mais com falta de grana ou problemas de politica interna que com o PAK-FA
    Tem alguns equipamentos ocidentais, que foram cancelados e não ouve essa choradeira de pior ou melhor.
    É muita hipocrisia de alguns pra um blog só .

    https://previews.123rf.com/images/fotoluminate/fotoluminate1211/fotoluminate121100041/16179487-close-up-view-of-the-american-f-22-raptor-stealth-fighter-jet-.jpg

    https://i.ytimg.com/vi/bJ_90ezgWWc/maxresdefault.jpg

  29. O acabamento deixa a desejar.
    Lembrando que o Mig 25 que pousou no Japão deixou os ocidentais de cabelo em pé: possuía rebites com cabeça, em uma aeronave que deveria operar em M.3.

    • Os russos usam rebites boleados nas partes traseiras da aeronave. A cabeça do rebite fica dentro da camada limite do escoamento, que tem centímetros de altura nas partes traseiras da aeronave. Estando dentro da camada limite, o impacto no arrasto da aeronave é bastante reduzido.
      Os caras do TsAGI não nasceram ontem…
      Eles usam os recursos onde são necessários. O nome disso é pragmatismo inteligente.

  30. Até na construção de um vetor stealth a Rússia consegue ser mais falsa que nota de 30 reais. Se já não bastasse a sputinice e as mídias revolucionárias espalhadas por aí, agora uma aeronave que não tem absolutamente nada de invisível. Propaganda falsa uma hora é desmascarada. A pressão dos países da Otan com o F-35 deve ser avassaladora, e por isso inventaram esse vetor a lá maquete Iraniana. Shalom

  31. Tem muita gente viajando na mais pura e vencida maionese… Em primeiro lugar dizer que o J 20 é mais stealth que o S 57 é pura conversa sem fundamento algum, ademais que mágica fizeram os Chineses? Compraram o Su 35 por não terem nada superior, assim como mais atrás fizeram com o Su 30, não são capazes de desenvolverem motores confiáveis, sempre recorrem a motores russos e derrepente, como num passe de mágica, dominaram a tecnologia stealth, kkkkkk…Com relação ao F22, nem sou da corrente que tudo que é Russo é imbatível, nem tão pouco, sou do time que o F22 é a última “bolacha do pacote”, afinal a mesma é comida tal qual a primeira…Relembrando um pouco da história da aviação, o paralelo de desenvolvimento do F15 e do Su 27 ilustra bem essa retórica que perdura até os dias de hoje; Os ________________
    ________________
    nunca admitiram a superioridade do SU 27 (SU 30,34,35) ante o s F 15, coisa que até o governo americano fez de forma velada, da mesma forma que jamais admitirão as possíveis e prováveis inovações excelentes trazidas pelo Su 57 que até o momento é tão somente um protótipo… Uma coisa é fato, existem dois grandes players da indústria aviação de caça, doa quem doer EUA e Rússia e isso não mudará por muito tempo…A China avançou muito, mas não chegará a este patamar pelos próximos 10 ou 15 anos
    https://previews.123rf.com/images/fotoluminate/fotoluminate1211/fotoluminate121100041/16179487-close-up-view-of-the-american-f-22-raptor-stealth-fighter-jet-.jpg

    https://i.ytimg.com/vi/bJ_90ezgWWc/maxresdefault.jpg

    COMENTÁRIO EDITADO. NÃO ROTULE OS OUTROS PARA NÃO SER ROTULADO.

  32. Parece que alguns não levaram bem esse choque de realidade. O que eles não enetendem é que a tecnologia stealth não reside unicamente em um “formato” de fuselagem. Tem uma série de outras coisas, necessárias, que interferem na produção, em outras partes do projeto, na operação, na manutenção… Os EUA vem desenvolvendo tudo isso há 40 anos, no mínimo. E até hoje encontram obstáculos. Ninguém vai chegar e copiar, a partir de fotos, surgindo com o caça absoluto, de uma hora para outra. Tem que amassar muuuuuuuito barro.

    Tinha gente já declarando o SU-57 como o rei dos céus antes dele sequer voar. Hoje já se vê que ele ainda está longe de cumprir o mínimo proposto no projeto. Pois é… O rei dos céus continua o F-22, pois o F-35 também não está perto de 100%. No futuro, talvez próximo, a combinação 22-35 vai reinar e, provavelmente, só será suplantada pela 6a geração dos yankees. Os outros tem um longo caminho para percorrer…

  33. Digitem o título desta matéria no google;
    “Não , o Su-57 não é lixo: seis características que gostamos no novo caça da Rússia” ,por Tyler Rogoway.
    O texto é excelente e no DAN e PB teem a matéria com ilustrações e tal, vale a pena ler pra embasar um pouco mais os comentários nesta matéria aqui.

    Obs. bem que poderia ser postada esta matéria por aqui tbm.
    Sds.

  34. Desde a primeira foto que eu falo que isso aí não passa de um Su-27 com baia interna de armas. De lá pra cá o tempo passa, o tempo voa, o motor “novo” não sai, o caça não vende, a Índia cai fora, a linha de produção encolhe, todo mundo vê os rebites e as falhas de projeto, e minha opinião se mostra cada dia mais certeira…
    .
    Parece o “Rafale, as good as its press”… Com a diferença de que este último ao menos jamais se propôs a ser uma aeronave stealth…
    .
    Ahhhh, o tempo… Nada como o tempo… 🙂

  35. Vejo muitos _________________ analizando os comentários. A doutrina dos Russos e diferente, enquanto os EUA tem sua força aérea como bastião, os Russos tem a área de defesa e mísseis assim como não da para competir com oa americanos na área de caças, o mesmo vale para a Rússia na area de mísseis e radares.

    COMENTÁRIO EDITADO. NÃO ROTULE OS DEMAIS PARA NÃO SER ROTULADO.

  36. Wellll..Wellll…Wellll….

    Não adianta os Russos desenvolverem Caças para fazer frente ao F-22 e 35 os Caças Âmis são imbatíveis e no mas é provável que um F-16 da decada de 80 ( Aguiãs de Aço filme de 1986) o abata rapidinho sem eles nem verem snif..snif

    Oh may god oh may estou falando que nem os Pro-Amis oh not

  37. Tudo que é americano é superior. Se Deus fizer algo, os americanos superam.

    Ass.: ____________
    __________________

    COMENTÁRIO EDITADO. NÃO ATAQUE OS DEMAIS COMENTARISTAS, ESTE É UM ESPAÇO DE DISCUSSÃO, NÃO DE TROLLAGEM.

    SEGUNDO E ÚLTIMO AVISO.

  38. Doutrinas e concepções diferentes. Os Russos talvez não tenham interesse, condições tecnológicas ou mesmo $ para investir no desenvolvimento de um caça superior ao F22 mas estão trabalhando num caça que atenda sua doutrina e seja de fato apto a ser empregado em algum cenário de conflito.
    Pelo que vejo os F22 são empregados em muito pouco casos sendo que sempre colocam os “pé de bois” (F18, F16 … e no Iraque no primeiro conflito foram os Cadillacs dos céus F14) pra fazer o trabalho pesado. Talvez seja essa a concepção dos Russos, praticidade e disponibilidade.
    O fato é que não iremos ver F22 combatendo SUs57 pois o dia que isso acontecer o mundo poderá estar prestes a ser extinto …. nem Trump, nem Putin são tão doidos assim.
    Abraço,

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here