Home Aviação de Transporte Cargueiro militar chinês Y-20 realiza exercícios de lançamento aéreo

Cargueiro militar chinês Y-20 realiza exercícios de lançamento aéreo

4356
24
Y-20
Cargueiro militar Xi’an Y-20

Aviões de transporte Y-20 mais adequados para desdobramentos serão um impulso para a capacidade de entrega e resposta do Exército Chinês

O Xi’an Y-20 “Chubby Girl”, um avião de transporte pesado de quatro motores, parece ter acabado de entrar em serviço formal com a Força Aérea do Exército de Libertação Popular da China (PLAAF), após os jornais chineses terem revelado na quinta-feira o primeiro exercício aéreo de lançamento de paraquedistas.

A aeronave fez seu primeiro voo com duração de uma hora no início de 2013.

O porta-voz da PLAAF, Shen Jinke, saudou o destacamento inaugural no qual um Y-20 conduziu um treinamento aéreo direto com paraquedistas do PLA como um salto na estratégia militar chinesa de combate e nas habilidades de transporte aéreo de longa distância.

“A PLAAF é um serviço estratégico, e sua capacidade estratégica deve estar alinhada com os interesses nacionais em constante expansão, para que possa realizar diversas missões militares, especialmente em logística, entrega e garantia de segurança aérea”, disse Shen em uma entrevista coletiva.

Os cargueiros de 200 toneladas serão transferidos para alguns aeródromos de alta altitude no oeste da China para treinamento adicional, incluindo entregas de longo alcance e lançamentos.

O Global Times relatou que tais exercícios de combate e de transporte, incluindo o lançamento de paraquedistas e veículos militares, exigiam que o Y-20 fosse extremamente estável em voo.

Há nformações de que o Y-20 tem uma carga útil de 66 toneladas graças à sua fuselagem protuberante e sua menor distância de decolagem é de 600 a 700 metros com a força de quatro motores Soloviev D-30KP-2 de 12 toneladas de empuxo da era soviética; com um alcance de carga útil de 4.500 km a Mach 0,75, é um veículo versátil para transporte de material e tropas por longas distâncias em diversas condições climáticas.

Os motores chineses WS-20 de 14 toneladas, atualmente em desenvolvimento, substituirão os turbojatos russos para impulsionar o Y-20.

Ainda assim, certas partes da asa, como os bordos de fuga triplos, foram desenvolvidos pelo Antonov Design Bureau ucraniano.

Em junho de 2016, o Jane’s relatou que até 1.000 avões Y-20 estavam sendo solicitados pelos militares chineses.

Em 6 de julho de 2016, o primeiro Y-20 foi entregue pelo fabricante chinês à PLAAF em uma cerimônia. A segunda aeronave seguiu logo depois e foi designada para o 12º Regimento da 4ª Divisão de Transporte em Qionglai, Chengdu, na província de Sichuan, sudoeste da China.

Imagens de satélite comercial capturadas no final de 2017 sugerem que pelo menos três Y-20 foram entregues e alinhados na base em Qionglai.

FONTE: Asia Times

24 COMMENTS

  1. 1000 unidades!? Não pode! É um absurdo. Nem mesmo os EUA possuem tal número de cargueiros a jato. É impressionante.
    .
    Mesmo com o tamanho do avanço chines nessas últimas décadas, ainda não conseguiram desenvolver por conta própria motores aeronáuticos de alto desempenho. Por isso só é de se elogiar e admirar RR, PW e GE.
    .
    Parabéns aos chinas. Aliás, eles não tem algum projeto de cargueiro na casa do C-5 e An-124?
    .
    Sds

  2. 1000 Y-20 =

    100 pra Força Aérea

    900 pro Aliexpress !

    Esse avião é bonito, pena esses motores de 737-200 serem pequenos. Deveria ter aqueles motores maiores, ai ficava mais bonito!

  3. Como um leigo, entusiasta da aviação, pergunto: tá certo isso? Um avião de 200 toneladas, com 60 toneladas de carga útil decola em 600, 700 metros? Tudo bem que não falou se decola vazio ou carregado e parece que os motores são usinas de potência, mas mesmo assim não é pouca pista pra muito avião?

  4. Gostei do apelido “Chubby Girl”
    Gordinha, fofucha ou gordelicia … não sei qual tradução .br fica melhor !
    Anv impressionante.

  5. Fiquei curioso aos 0:35. Parece haver uma porta vertical que isola o compartimento de carga da rampa. É isso mesmo? Os modelos ocidentais não têm essa porta, sendo que em alguns é possível até carregar alguma carga sobre a rampa.

  6. As desventuras de governos totalitários em investimentos a seu belprazer, já vimos algo assim na historia recente da América do Sul.
    Vamos ver até onde a megalomania vai.

    Obs.: Enquanto por aqui sabemos até quando o kc390 faz qualquer teste, pelos lados vermelhos do mundo esses troços são só perfeição.

  7. Quanto custa esse “Globe Master” chinês amigos do poder aéreo?

    E como não poderia deixar de perguntar,uma aeronave dessas teria alguma serventia na FAB/EB ?
    Um GlobeMaster III pode levar ou um M1 Abrams,ou três M1126 Stryker ou seis M-1117.
    Pelo que andei lendo,o Y-20 poderia transportar um type 99A2 de 58 toneladas,com certeza levaria fácil,fácil um Leopard de 40 toneladas ou M-113…

    Obs: Esse Recaptcha é uma porcaria!

  8. Enquanto a gente tá patinando com KC-390 a China tá mandando ver! Como dizia um cantor dos anos 80: “Brasil
    Mostra tua cara
    Quero ver quem paga
    Pra gente ficar assim
    Brasil
    Qual é o teu negócio?
    O nome do teu sócio?
    Confia em mim”

  9. Galera… Vamos ver a real… O avião chinês saiu porque houve investimentos e vontade política! Isso tá acontecendo no projeto KC-390?!? Pq se tiver, então eu tou vendo outra realidade e vcs mais outra ainda… O KC 390 já devia tá pronto e sendo vendido, mas principalmente sendo entregue a FAB! Isso tá acontecendo?!?
    Alexandre Galante, vc editou um comentário porque rotular viraria bola de neve! Porque não aconteceu aqui?!? Dois pesos, duas medidas?!?

      • Rinaldo,

        Na verdade o cronograma era entregas de série a partir de 2016, mas precisou ser ajustado devido aos contingenciamentos que atrasaram repasses à Embraer, o que foi noticiado aqui.

        O cronograma original está nesta matéria da revista Forças de Defesa de 2014, publicada quando o primeiro protótipo foi apresentado, e republicada recentemente:

        https://www.aereo.jor.br/2017/09/01/embraer-kc-390-um-aviao-que-carrega-o-desafio-de-conquistar-muitas-bandeiras/

        Luiz,

        Em vista da profunda crise que estourou no segundo governo Dilma e gerou atrasos em pagamentos e readequação de cronogramas de praticamente todos os programas importantes, como o dos submarinos, dos helicópteros, do Guarani, e não só o do KC-390, crise esta que ainda está longe de ser vencida, acho que dois anos de atraso nas entregas de série está bem razoável – ainda mais se compararmos com outros programas de outros países, tão ou mais atrasados, como o F-35 dos EUA, o PAK-FA russo, e outros até cancelados, como o avião de transporte russo-indiano da categoria do KC-390.

        Sobre investimentos e vontade política, é só clicar no link da matéria pra ver os montantes envolvidos, assinados e em sua maior parte, sendo pagos, ainda que com atraso. Seja em governos anterioeres, seja nesse, não vejo falta de comprometimento com a manutenção desses programas, mas ajustes que, mesmo prejudiciais, tiveram que ser feitos mas não resultaram em cancelar esses programas, o que sim seria falta de vontade política. Ao menos esses e alguns outros programas se salvaram por enquanto.

    • Luiz, quem te rotulou nos comentários deste post agora?
      Vi uma resposta mais azeda a você, mas ainda longe de ser um xingamento, ofensa, rótulo etc.
      Os pesos e medidas são os mesmos para todos, e recebemos reclamações do mesmo tipo de pessoas das mais variadas ideologias etc quando são advertidos, o que mostra que, na justeza de tratar todos do mesmo jeito, os editores do site estão corretos. Só não vê quem não quer.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here