Home Aviação de Ataque Poder Aéreo na apresentação da Saab Aeronáutica Montagens (SAM)

Poder Aéreo na apresentação da Saab Aeronáutica Montagens (SAM)

3966
27
Apresentação da nova fábrica da Saab no Brasil
Apresentação da nova fábrica da Saab no Brasil

A Saab está apresentando hoje a convidados as instalações de sua fábrica de aeroestruturas em São Bernardo do Campo (SP), denominada SAM (Saab Aeronáutica Montagens), engajada no programa para atender à encomenda de 36 caças Saab Gripen pela Força Aérea Brasileira (FAB).

Nosso colaborador Fernando “Nunão” De Martini está cobrindo o evento e enviou as primeiras imagens.

No convite à imprensa, a Saab vai apresentar os próximos passos do projeto da nova fábrica de aeroestruturas da Saab em São Bernardo do Campo e mostrar os progressos do Programa Gripen Brasileiro.

As instalações da fábrica em São Bernardo do Campo deverão produzir aeroestruturas, como cone de cauda, freios aerodinâmicos, asas, fuselagem dianteira (tanto da versão monoposto quando da biposto) e fuselagem traseira para os caças Gripen da Força Aérea Brasileira.

Essas partes serão enviadas a Gavião Peixoto (SP), local da linha de montagem final dos componentes de 15 dos 36 caças Gripen da encomenda da FAB. Em Gavião Peixoto, onde a Embraer realiza a montagem final de suas aeronaves da área de Defesa, já existe o Centro de Projetos e Desenvolvimento do Gripen (GDDN).

27 COMMENTS

  1. Não era para essas estruturas serem produzidas por uma empresa brasileira?A Saab da dando uma de Airbus/Helibras e transferindo tecnologia de “eu para eu” como a apertaparafusobras.

    • “Não era para essas estruturas serem produzidas por uma empresa brasileira?”
      .
      Não.
      A lei do Offset permitiria que a SAAB simplesmente se instalasse no país, sendo 100% sueca, sem parceiros.
      Eles não fizeram isso… Se associaram a algumas empresas brasileiras envolvidas no projeto, a pedido da FAB.
      O que a lei obriga é fazer no Brasil.
      .
      Entenda que isso é Offset. É uma compensação pela compra dos caças.

    • Pelo que entendi será fabricada parte da estrutura, que é a mais fácil de aprender/transferir. Não vão deixar de passar esse tipo de tecnologia.

  2. Será que essa unidade também produzirá componentes para o KC-390 no futuro? A divisão de defesa da “Embraer by Boeing” pode se beneficiar com uma parceria com a Saab (ainda que seja um nicho onde a empresa sueca não tem produtos)…Assim espero.

    • Não ..A SAAB não participa do projeto do KC nem fornece componetes para ele .
      A SAAB está contando com mais unidades ,fora as 15, e tbm com exportações .Pelo menos foi o que disse o diretor da SAM ,Marcelo LIma

    • Pessoal, acabei de voltar do evento mas vou emendar outro compromisso. Mais tarde publicaremos matéria com todos os detalhes do evento.

      Adianto que, para quem perguntou do local, fica a cerca de 1 km ou 2 da saida 20 da Imigrantes, área com várias indústrias e fácil acesso. A prefeitura bem que poderia melhorar a pavimentação das vias que levam a essa e outras fábricas após o acesso por baixo da Imigrantes e ajustar melhor o trânsito, que tem gargalos logo no inicio, mas é uma localização muito boa.

      A empresa está se instalando e focada na missão de se preparar para produzir aeroestruturas para o contrato atual do Gripen, mas para o futuro a Saab mira em novas encomendas daqui, que são o desejo da FAB, para continuar ocupando a nova fábrica após 2024 e no potencial que veem para mais de 300 caças além dos brasileiros e suecos (e a fábrica deverá atender parte da demanda da linha de montagem sueca para os 60 caças encomendados pela Força Aérea Sueca).

      O objetivo é a nova fábrica ser lider no Brasil e competitiva (usa-se o termo “Tier 1”) como fornecedora de classe mundial de aeroestruturas para vários clientes, das áreas civil e militar, aproveitando o fato de ser nova em processos e tecnologias. Trabalhará com estruturas de material composto e de alumínio, e envolverá diversos fornecedores locais, que já tem evento lá mesmo, amanhã, para o processo de seleção. Há, assim, objetivos de curto, médio e longo prazo, pois ninguém instala fábrica pensando só em aeroestruturas para poucas aeronaves de um primeiro contrato.

      Sobre participação de empresa brasileira, a Akaer é sócia do empreendimento, com 10% e participa também da definição do layout da fábrica, seus processos etc junto com a Saab.

      O galpão é novo em folha, primeiro locatário.

      Mais informações mais tarde. Fui!

  3. Eles vão usinar tudo na SAM?
    Porque o nome da empresa é montagens… Será que trarão as partes da Suécia e montaram aqui (as partes) que depois serão unidas na Embraer?

  4. Como publicado aqui mesmo no Poder Aéreo, a SAAB juntamente com a INBRAFILTRO (participa no projeto KC-390) fabricariam as estruturas em uma nova empresa compartilhada (joint-venture), a qual se denominaria SBTA São Bernardo Tecnologias Aeronáuticas.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here