Home Aviação Militar Radar quântico – fim do stealth?

Radar quântico – fim do stealth?

12425
110
B-2 Spirit
Bombardeiro stealth B-2 Spirit

Radar quântico pode tornar tecnologias stealth ineficazes

A tecnologia “stealth” pode não ser muito furtiva no futuro graças a um projeto de US$ 2,7 milhões do Departamento de Defesa Nacional do Canadá para desenvolver um novo sistema de radar quântico. O projeto, liderado por Jonathan Baugh no Instituto de Computação Quântica (IQC) da Universidade de Waterloo, usa o fenômeno do emaranhamento quântico para eliminar o pesado ruído de fundo (clutter), derrotando assim tecnologias furtivas anti-radar para detectar aeronaves e mísseis com precisão muito maior.

Desde o desenvolvimento da camuflagem moderna durante a Primeira Guerra Mundial, as forças militares das grandes potências têm estado em uma corrida armamentista contínua entre sensores mais avançados e tecnologias stealth mais eficazes. Usando materiais compósitos, novas geometrias que limitam as reflexões de microondas e tintas de absorção de radar especiais, as modernas aeronaves furtivas conseguiram reduzir seus perfis de radar ao de um pequeno pássaro – se é que podem ser vistos.

Esta furtividade é composta pelas modernas tecnologias de interferência e engano de radar e por fenômenos naturais. Na verdade, uma razão pela qual o Departamento de Defesa Nacional do Canadá está buscando o projeto de radar quântico é que, além de o Canadá estar na fronteira de ataques estratégicos contra o Ocidente, também é uma região extremamente hostil ao radar convencional.

“No Ártico, o clima espacial, como tempestades geomagnéticas e explosões solares, interfere na operação do radar e torna a identificação efetiva de objetos mais desafiadora”, diz Baugh. “Ao passar do radar tradicional para o radar quântico, esperamos não apenas superar esse ruído, mas também identificar objetos que foram projetados especificamente para evitar a detecção.”

Esquema do novo experimento de imagem com proteção quântica. Os pulsos de fóton único polarizados de um laser HeNe são refletidos do objeto e capturados em uma câmera de multiplicação de elétrons (EMCCD) por meio de um filtro de interferência (IF). Uma placa de meia onda (HWP) e um separador de feixe de polarização (PBS) são usados para fazer a medição da base de polarização apropriada. Quatro imagens correspondentes às quatro polarizações medidas são obtidas. O ângulo de reflexão é exagerado na figura para maior clareza, mas é inferior a 5 graus. Na realidade, o objeto consiste em uma silhueta de avião furtivo refletivo
Físicos usaram a mecânica quântica para criar um sistema de imagem não bloqueável que poderia ser usado na detecção de aeronaves. Com imagens protegidas por quantum, objetos são detectados por fótons saltando deles – qualquer tentativa de uma aeronave para contornar o sistema seria sinalizada, pois mudaria o estado quântico dos fótons. Os físicos, baseados na Universidade de Rochester, em Nova York, demonstraram a técnica em um avião em escala reduzida, tentando falsificar sua forma para um pássaro. Sua imagem protegida por quantum foi capaz de detectar a imagem falsificada.

O radar convencional sofre de um problema universal de todas as comunicações de rádio e detecção, que é a relação sinal-ruído. Ou seja, se houver muito ruído aleatório misturado com o sinal que você está tentando detectar, não importa o quanto você aumenta o volume. Isso só aumenta o barulho também.

O radar quântico, por outro lado, contorna isso usando algo chamado iluminação quântica para filtrar o ruído, tornando os fótons de saída que compõem o sinal do radar identificáveis. Isso é feito por meio do princípio do entrelaçamento quântico. É quando dois fótons são gerados ou feitos para interagir de forma que suas propriedades sejam ligadas entre si. Quando isso acontece, se você puder determinar a posição, o momento, a rotação ou a polarização de um fóton, poderá verificar a posição, o momento, a rotação ou a polarização complementares de seu parceiro.

O resultado disso é que, disparando um fóton para fora da antena do radar e retendo seu par, é possível filtrar os fótons não-pareados do feixe de retorno. Dessa forma, o ruído de fundo e o bloqueio eletrônico são eliminados e a imagem do radar fica clara o suficiente para detectar até mesmo as aeronaves invisíveis mais avançadas.

O radar quântico em desenvolvimento no IQC está atualmente confinado ao laboratório sob o programa Ciência e Tecnologia da ADSA (All Domain Situational Awareness) da Departamento de Defesa Nacional, mas espera-se que um dia esteja maduro o suficiente para substituir as atuais 54 estações de radar do Sistema de Alerta do Norte (NWS) do  North American Aerospace Defense Command (NORAD) no Ártico, que podem precisar ser substituídas a partir de 2025.

“Este projeto nos permitirá desenvolver a tecnologia para ajudar a mover o radar quântico do laboratório para o campo”, diz Baugh. “Isso pode mudar a maneira como pensamos sobre a segurança nacional”.

FONTE: University of Waterloo

SAIBA MAIS:

110
Deixe um comentário

avatar
47 Comment threads
63 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
62 Comment authors
marioJorge GalloJohnny WalkerCarta BrancaSequim Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Gustavo
Visitante
Gustavo

Já aviso o PA, tem gente aqui que se nega a entender que o Stealth é algo temporário. Como TODA tecnologia.
Em menos de 15 anos isso será uma realidade.
Que comece o “mimimi”.

Jakson de Almeida
Visitante
Jakson de Almeida

A vaca sagrada das “steltinetes” vai para o matador.

Antonio
Visitante
Antonio

Acredite. Com os imensos recursos financeiros e científicos dos chineses, eles estão bem mais avançados que os canadenses nessa área.

Andre Vedoze
Visitante
Andre Vedoze

Achismo detected!!!

Johnny Walker
Visitante
Johnny Walker

infelizmente não amigo, estão muito adiantados em tecnologia quântica, caso contrário não seriam os primeiros a lançar um satélite de comunicação quântica ao espaço.
Não diminua o progresso chinês só por falarem que sua tecnologia é xing ling, hoje isto não acontece mais, até os EUA estão com medo do futuro da tecnologia chinesa, tanto que esta guerra comercial também visa parar justamente o desenvolvimento chinês, pois eles estão investindo pesado em alta tecnologia e isto tem incomodado os EUA.

Clésio Luiz
Visitante
Clésio Luiz

No aparecimento do radar em ~1940, a solução era voar baixo. Até que em meados da década de 1960 surgiu o radar Doppler e tirou a “invisibilidade” de quem voava rasante.

Imagino como os entusiastas da época receberam a notícia do “milagroso” radar Doppler.

Gustavo
Visitante
Gustavo

exatamente!!!

Gustavo
Visitante
Gustavo

sem falar que em épocas de “esforços de guerra” saímos de motores a pistão para motores a reação em intervalos bem menores que 15 anos… A tecnologia muda do dia para a noite. Muita gente que não acredita nisso, deve estar postando besteiras através de um smartphone, que se não fosse uma tecnologia que foi pensada de maneira diferente entre 1999 a 2001, não teria possibilitado o nascimento dos smartphones nesse curto intervalo de tempo. Nesse intervalo, pensaram fora da casinha e tudo foi possível. O mesmo acontece com as demais tecnologias, a furtividade é só mais uma no meio… Read more »

cwb
Visitante
cwb

Se essa maravilha tecnológica ficar pronta acaba com a tecnologia furtiva,ou vai tornar mais difícil a vida dessas aeronaves?
O país que a possuir vai isolar completamente seu espaço aéreo?
No diagrama de blocos que está na matéria,todas as tecnologias nescessarias para alcançar operacionalidade estão maduras?
Se não a furtividade ainda reina nos céus…
Com a palavra os especialistas.

Alessandro H.
Visitante
Alessandro H.

Justamente os pesquisadores quiseram divulgar os intentos da pesquisa antes da “mordaça oficial” atingi-los.
Não causará estranheza se o projeto executivo de implementação da tecnologia, nunca sair do papel, pelo menos pelos 15 anos que o colega assinalou acima…

Robsonmkt
Visitante

Não creio, especialmente agora que Rússia e China desenvolvem suas próprias aeronaves e VANTS stealth.
O que pode acontecer é o grande irmão do Norte (neste caso, ao sul do Canadá) pressionar para que a tecnologia seja gentilmente cedida para eles também.

Leandro Costa
Visitante
Leandro Costa

Se vai integrar o NORAD, provavelmente será cedida (ou comprada) sim.

Jakson de Almeida
Visitante
Jakson de Almeida

Robsonmkt e você acha que o grande irmão do norte (do sul) do Canada já não tem tecnologia anti furtiva a uns quarenta anos.

Antonio
Visitante
Antonio

E ao que parece, pelo que se lê nas reportagens pela ‘rede’, os chineses estão mais avançados nessa área.

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

A julgar pelo fato de terem uma aeronave “Stealth” que precisa ser mantida em hangares com temperatura controlada, é bem provável que os chineses não estejam mais avançados que outros países…..

Ademais, a gente há de convir que mídias como Xinhua, Sputnik e afins não são parâmetros de qualidade jornalística visto que a falta de liberdade de expressão é a eterna inimiga da verdade…

Antonio
Visitante
Antonio

O fato de vc ter um radar desse tipo não exclui a possibilidade de usar aviões stealth conta países que não possuem tais radares, tipo os EUA.
Ademais, parece que Xinhua, Sputnik e afins estão irradiando notícias com bastante eficiência, haja vista que os avanços chineses na área estão sendo reportados em diversas e respeitadas mídias. Basta colocar no ‘Pesquisador Google’ as seguintes palavras chaves: ‘radar quântico’ e ‘China’.

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

Ah claro, os EUA, primeiro país a investir na furtividade, não teria investido em radares desse tipo e em outros recursos anti-furtividade. Cada uma…..

Outrossim, os aludidos falaciosos sino-russos são bons em espalhar fake news que beneficiem seus autoritários regime talvez porque saibam que ao sul do Rio Grande existam incautos que acreditam…

Andre Vedoze
Visitante
Andre Vedoze

Quantum radar + USA = Aproximadamente 1.200.000 resultados

Quantum radar + China= Aproximadamente 627.000 resultados

Sério???

Jacinto
Visitante
Jacinto

Na verdade, a iluminação quântica da qual depende o radar quântico foi desenvolvida nos EUA e mais precisamente no MIT.

Antonio
Visitante
Antonio

‘Quantum radar + USA = Aproximadamente 1.200.000 resultados’

Um dos resultados: Quantum radar may have already defeated the F-35 – News.com.au.

É por aí.

DomSaf
Visitante
DomSaf

“A julgar pelo fato de terem uma aeronave “Stealth” que precisa ser mantida em hangares com temperatura controlada, é bem provável que os chineses não estejam mais avançados que outros países…..”

Bela coerencia

Antonio
Visitante
Antonio

Não se preocupe muito. A China está aí para isso mesmo. Ser a primeira do mundo.

Juvenal Santos
Visitante
Juvenal Santos

Normal, normal, como as tecnologias de blindagens e contra-blindagens dos tanques, aliás, nunca existiu invisibilidade, mas tão-somente uma assinatura diminuta no radar, vai demorar um pouco até os radares quânticos estarem operacionais, até lá novas maneiras de “invisibilidade” surgirão, é o cachorro correndo atrás do próprio rabo, o que importa é que o F-22 domina os céus há décadas sewm concorrente. O que me impressionou mesmo foi que com apenas $2,7 milhões os caras conseguem desenvolver um trem desses, se dessem aquelas malas de dinheiro do Geddel para algum centro de pesquisa já teríamos um motor de dobra espacial, né… Read more »

tomcat3.7
Visitante
tomcat3.7

Já estaríamos é dando pulos espaciais com sistema de esporos da Star Trek Discovery !!!

Nonato
Visitante
Nonato

Tecnologia não tem de custar caro. É mais tempo e trabalho e menos materiais.
Uma startup com a cara e a coragem pode desenvolver (ou não) as mesmas tecnologias que a Nasa pode algumas dezenas de bilhões de dólares. Nem tudo é possível dessa forma.
Além disso, esse instituto canadense já deve ter a estrutura mínima necessária e profissionais com conhecimento mínimo, o que é o mais importante (conhecimento, criatividade e espírito empreendedor -de pesquisa).

Rui Chapéu
Visitante
Rui Chapéu

Se vão detectar os Stealth imagina os que não são Stealth…

Até a China, Rússia e talvez Europa colocarem seus Stealth em operação os EUA já estarão em outra.

Marcelo
Visitante
Marcelo

Na verdade, se funcionar, vao detectar os stealth e nao stealth da mesma maneira e na mesma distancia. Sera que acertamos na mosca ao escolher o Gripen?

Leandro Costa
Visitante
Leandro Costa

Marcelo, eu cheguei à pensar nisso, mas aí lembrei que os três finalistas do FX2 não são Stealth, então daria na mesma hehehehee. Mas sim, de qualquer maneira o orçamento não permitiria nada mais avançado.

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

Acho pouco provável! A furtividade continuará a ser importante. Ocorre que caso esses radares se tornem viáveis a furtividade virá associada a outros recursos destinados a diminuir a eficácia dos mesmos.

Diogo de Araujo
Visitante

Engraçado eu já havia ouvido falar do estado quântico do elétron como camada, spin etc… agora estado quântico do fóton é novidade. A imagem polarizada verticalmente do segundo caso falhou miseravelmente rs

Tio Velho
Visitante
Tio Velho

O jeito é partir para a construção das Bird of Prey Klingons….

Leandro Costa
Visitante
Leandro Costa

Basicamente é assim: Difícil com stealth. Pior sem. Esse é mais um desenvolvimento de sistemas que visam anular a vantagem de aeronaves stealth. Mas ainda se precisa analisar quanto tempo ele levará para entrar em operação e quanto tempo ainda levará para ser colocado em operações suas versões menores. Os radarem do NORAD no norte são bem grandinhos, ainda mais se comparados à unidades móveis passíveis de serem colocados em veículos, aeronaves AEW&C, aeronaves de caça, mísseis, etc. Também é necessário medir os custos envolvidos nesse processo e em quanto tempo ele se torna difundido o suficiente para que se… Read more »

Vader
Membro
Vader

Ai ai, quanta bobeira… . Até esta tecnologia ficar madura, assumindo que irá ficar, passam-se 10 anos. Depois, até tornar viável seu emprego para fins militares, caso se torne, vão-se mais uns 10. Para popularizar isso para as forças armadas do mundo, exceto as hiper ricas, mais uns 20. . Até lá, temos 40 anos de stealth reinando absoluto, tanto em mísseis quanto em vetores. . Não, não foi dessa vez… . Depois? Bom, depois provavelmente não haverão mais nem mísseis nem seus vetores… A tecnologia da guerra do futuro provavelmente irá para a energia dirigida, vinda do espaço, armas… Read more »

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

Lord Vader, a história militar e da aviação militar está cheia de exemplos de previsões fantásticas que terminaram por não se realizar. Vamos a algumas: – Em 1957 o relatório Duncan Sands, ao ser implementado, provocou o cancelamento dos projetos de caças britânicos sob o argumento de que os mesmos estavam obsoletos e que o futuro residia na defesa por mísseis SAM. Ocorre que os caças tampouco se tornaram obsoletos e os britânicos tiveram que apressadamente converter um avião de pesquisas em um interceptador (English Electric Lightning). – Em 1965, ao cancelar o projeto do proposto NAe CVA-01 e programar… Read more »

Bosco
Visitante
Bosco

Mas os radares de baixa frequência e o IRST já não fazem isso??

Vader
Membro
Vader

Rsrsrsrsrs… Boa Bosco.

Mauricio_Silva
Visitante
Mauricio_Silva

Olá.
Uma curiosidade: quando uma notícia de estudos de radares quânticos é oriunda da China ou da Rússia, vários colegas fazem chacota, dizendo que isso é “ficção científica” ou “fake news”; agora que o estudo vem do Canadá, o que era “ficção” ou mesmo “mentira” vira realidade, com potencial de tornar as aeronaves stealth obsoletas?
SDS.

Jacinto
Visitante
Jacinto

A diferença está no verbo – ou, mais precisamente, no tempo verbal.
O que a China alega é que ela já desenvolveu e testou um radar quântico, ou seja o desenvolvimento do radar está no passado. Já aconteceu.
O que esta reportagem dá conta é da possibilidade de se desenvolver um radar quântico, ou seja, no futuro.
Em minha opinião, são coisas diferentes.

Groo_SP
Visitante
Groo_SP

A mesma coisa sobre o plasma stealth. Muitos tratam como fake. Tem um vídeo bem curtinho no Youtube no Smithsonian Channel com o título “Stealth: Flying Invisible – The Past, Present and Future of Stealth” mostrando um pesquisador de uma universidade americana. Também esquecem que o plasma stealth foi testado no Lockheed A-12, o Blackbird da CIA, nos anos 60.

Gilmar
Visitante
Gilmar

Triste realidade.
Deve ser porque a mídia do lado de cá nunca mente rsrsrs

Bosco
Visitante
Bosco

Corramos para as montanhas!!!!
Com radar de bolinhas quânticas ou não eu duvido que novos projetos de caças, bombardeiros e mísseis cruise serão desenvolvidos sem a técnica de forma, sem material RAM, sem cancelamento ativo, sem gerador de plasma/stealth, sem redução de assinatura térmica, sem redução de emissão de sinais, sem camuflagem que possam mimetizar o ambiente externo, sem compartimento interno de armas…
Ou seja… toca o enterro!!

Mauricio_Silva
Visitante
Mauricio_Silva

Olá.
Mestre Bosco, eu tenho uma dúvida: você acredita ou não na viabilidade técnica de um radar quântico.
O colega Vader deixou bastante claro sua (dele) interpretação: a tecnologia de radares quânticos ainda está em estágio pouco avançado, o que não vai permitir, pelo menos nos próximos anos, a construção de um equipamento de radar que possa efetivamente eliminar a vantagem dos aparelhos sealth.
Concordo com ele em linhas gerais, embora eu creia que o tempo de maturação da referida tecnologia seja mais rápido do que cerca de 40 anos.
SDS.

Bosco
Visitante
Bosco

Mauricio, Esse artigo já explica algumas características dos ditos radares quânticos que no caso do artigo sobre o mesmo sistema chinês não ficou claro, que é a capacidade desse radar de discernir um contato stealth do ruído de fundo. Claro, imagino que tal feito exigirá um altíssimo nível de processamento, mas não tenho como afirmar que funcionará ou não. O que sei é que a tecnologia stealth tem por base reduzir o retorno de energia EM ao emissor e ela faz isso utilizando a técnica de forma combinada com materiais e cobertura específicas que absorvem a energia e a libera… Read more »

Mauricio_Silva
Visitante
Mauricio_Silva

Olá. Grande Bosco, você identificou precisamente o grande problema dos atuais radares: o tempo de resposta para identificação positiva de uma aeronave inimiga. Um colega pesquisador estava trabalhando num sensor de ondas gravitacionais (sim, aqui no Brasil se faz este tipo de pesquisa). Para identificar as ondas, seria necessário analisar os dados da medida (diâmetro) de uma esfera metálica de cerca de 1m (de diâmetro). As ondas gravitacionais provocariam uma variação na dimensão do sensor da ordem de um raio atômico. Como separar esta variação mínima de outras bem mais significativas (dilatação térmica, efeito de marés, etc, etc, etc)? Ai… Read more »

Gilmar
Visitante
Gilmar

Belo comentário Maurício.
Acredito que o “pulo do gato” está na forma em que é processada a informação recebida, e você com seu comentário acaba me dando uma certa razão.
As técnicas de detecção estão evoluindo muito, mais é preciso evoluir ainda mais na forma de tratar os dados recebidos.
Penso também que as pesquisas estão em um nível muito mais avançado do que o que foi divulgado pelos Chineses e Canadenses.
A furtividade veio para ficar mas as novas técnicas de detecção tornarão os espaços aéreo bem mais perigosos para estes veículos.

Jacinto
Visitante
Jacinto

Salvo engano meu, o problema em relação ao entrelaçamento quântico – que é a tecnologia essencial neste radar – não chegou ainda na latência do processamento de dados. O problema é ainda mais elementar. Ao que parece, o verdadeiro problema ainda está no comportamento dos fótons no “mundo real”: fora do ambiente laboratorial, os fótons começam a interagir com outros elementos do ambiente e o entrelaçamento quântico é perdido, em um processo chamado “quantum decoherence”.

carcara_br
Visitante
carcara_br

Jacinto 7 de Maio de 2018 at 12:54
Talvez este seja o limite atual para a distância que estes radares podem observar, quanto maior o tempo do entrelaçamento maior distância o fóton pode percorrer…

Jacinto Fernandes
Visitante
Jacinto Fernandes

Carcará, Já foi feito um experimento sobre entrelaçamento quântico fora do ambiente laboratorial. Os chineses estavam fazendo uma experiência de teletransporte quântico (calma: teletransporte quântico não tem nenhuma relação com ficção científica, é apenas o transporte de um foton para outro lugar imediatamente em virtude do entrelaçamento quântico) e durante um mês eles eles “lançaram” milhões de fotons em direção ao espaço. O entrelaçamento funcionou em 900 casos e com 900 fotons não se faz a iluminação quântica nem da cabeça de um alfinete. Ou seja, o entrelaçamento quantico existe e funciona, mas a escala em que se consegue fazer… Read more »

Lucas Senna
Visitante
Lucas Senna

Pra complementar o que foi dito, eu já trabalhei com análises de sinais, apesar de em uma aplicação completamente diferente, mas a lógica e as técnicas são idênticas. Em tese, sim, é possível filtrar o ruído do fundo e tentar identificar uma aeronave furtiva que esteja escondido ali, mas isso é muito mais fácil falar do que fazer. Existem diversas técnicas para filtragem e análise de sinais mas técnicas mais complexas vão ter um peso computacional elevado e pro sistema ser efetivo seria ideal que ele consiga processar tudo em tempo quase real justamente pra manter uma informação atualizada a… Read more »

Lucas Senna
Visitante
Lucas Senna

Pra clarificar, eu estava me referindo aos radares chineses atuais, que seriam supostamente capazes de detectar aeronaves furtivas escondidas no ruído e não do radar quântico.

Victor Moraes
Visitante
Victor Moraes

Eu não se se me falta inteligência, ou se eu não me esforcei, mas eu nunca entendi a teoria quântica. Suspeito tratar-se de mais uma ficção matemática. Geralmente eles falam que inventaram algo “quântico” mas quando você vai ver, nada, apenas um sistema de variação de resultado binário aleatório. Então eles chama de quântico. Mas o “quanta”, diferente da luz ou dos átomos e elétrons, nunca foi efetivamente manejado. Já se gastou um fortuna para dar uma utilidade à teoria quântica mas eu acredito que só dá prejuízo.

Julio
Visitante
Julio

O entrelaçamento quântico foi descrito por Einstein como “”ação fantasmagórica à distância”. Ele descobriu que um fóton pode interagir com outro fóton mesmo existindo uma distância absurda entre os dois. Por exemplo: um fóton localizado na lua pode interagir com um fóton localizado em Anápolis ou em qualquer outro lugar da terra. Imagine que o receptor e emissor poderão se comunicar sem a necessidade de máquinas ou meios intermediários intermediários. Quando essa tecnologia estiver totalmente madura, os roteadores, hubs, cabos, antenas, satélites, etc.. tudo isso será obsoleto. O princípio quântico aplicado aos radares consiste em uma máquina espelhar “fantasmagoricamente” dois… Read more »

Munhoz
Visitante
Munhoz

Então porque no filme Guerra nas Estrelas as naves não tem formas stealth ?

Já reparou isso ?

Bosco
Visitante
Bosco

Munhoz, No espaço as distâncias são muito grandes e o radar não serve pra absolutamente nada. A detecção basicamente se dará pela forma passiva. Se você imaginar um cruzador galático a 5 milhões de quilômetros de uma nave rebelde e aquele utilizar um radar para tentar localizar o rebelde, o feixe de radar na velocidade da luz (300000 km/s) levará cerca de 16 segundos para atingir o alvo e levará mais 16 segundos para voltar. Ou seja, com um RWR a nave rebelde poderá detectar o cruzador galático 16 segundos antes, de forma passiva. Em guerras estelares o radar não… Read more »

Munhoz
Visitante
Munhoz

Estava brincando kkk, mas com esta explicação podemos concluir o porque que os OVNIS são pegos pelos radares, me lembro da Noite dos OVNIS no Brasil na metade da década de 80, com um F 5 da FAB tentando caçar um OVNI que de repente acelerou a mach 15 em segundos, (isso relatado pelo piloto).

Lucas Senna
Visitante
Lucas Senna

Cara, em Star Wars as naves ficam lado a lado e fazem ataques broadside ao invés de permanecerem a extremas distâncias e disparem uns nos outros já que suas armas que são lasers e viajam grandes espaços em curtos períodos de tempo. Do ponto de vista cientifico, nada ali faz sentido. E existiam sim naves furtivas em Star Wars, especificamente com sistemas ativos de camuflagem, no cartoon Clone Wars isso é mostrado.

Jacinto
Visitante
Jacinto

O entrelaçamento quântico é um fato científico: está provada a sua existência.

E quando os cientistas conseguirem dominar este fenômeno, as possibilidades são quase infinitas. Há quem sustente, por exemplo, que seria possível até um “teletransporte quântico”.
A grande dificuldade está em fazer o entrelaçamento funcionar da forma pretendida fora do ambiente laboratorial. Isso porque em ambiente “normal” fora do estrito controla laboratorial o fóton começa a interagir com outras partículas forma imprevisível e algumas vezes de forma aleatória.
O domínio do entrelaçamento quântico é uma tecnologia que, quando estiver pronta, será tão revolucionária quanto a invenção do transistor.

willhorv
Visitante
willhorv

Bom….com isso voltamos ao fato dos EUA possuírem a arma definitiva….o avião invisível da Mulher Maravilha….
Mas alguém tem que avisar ela para pôr a capa do Harry Potter…
Asneiras a parte….tecnologias como esta impulsionam a humanidade a saltar o que antes era tido como definitivo.
Próximo passo!??
Enxergar os aceanos como uma atmosfera!!
Aí sim o buraco ficaria bem mais embaixo não!!

PilotoVirtual
Visitante

Pois é. E agora a perguntinha de 1bi de dólares:
O Canadá desistirá do seu projeto assim como aconteceu com o seu Avro Arrow CF-105 misteriosamente em favor (ou à mando) dos EUA???

Leandro Costa
Visitante
Leandro Costa

Errr… essa coisa de que o Arrow foi cancelado à mando dos EUA já se provou ser falaciosa faz algum tempo. Isso foi pura e simples obra do Diefenbaker e sua análise da conjuntura da época, assim como outras mil decisões controversas da mesma época ao redor do Mundo. Inclusive os EUA concordaram em financiar o desenvolvimento do sistema de controle de disparo dos Arrow, que deveria já ser introduzido no Mk.2 (a única Mk.2 construída ainda estava sem o sistema), exatamente porque aproveitariam esse sistema em alguma aeronave posterior, provavelmente versões mais avançadas do F-4. O que realmente fez… Read more »

Alex
Visitante
Alex

Muito bem resumido Leandro. Adiciono que a destruicao posterior dos exemplares, planos e maquinas, ordem dada por Diefenbaker, foi resultado de os Generais da epoca ter suspeitas de que haviam espioes Sovieticos infiltrados no projeto. A ordem foi dada para proteger segredos da tecnologia.

PilotoVirtual
Visitante

Obrigado por desfazer este mito, amigo.

Ricardo NB
Visitante
Ricardo NB

Isso me lembra o escudo de plasma russo q tornaria qualquer caça um caça stealth. Prometeram mundos e fundos, era cada análise detalhada do bendito, realidade : Rússia em busca de um caça stealth aos moldes tradicionais. Quando o pessoal vai entender que stealth veio para ficar ? A 6 geração promete caças ainda mais furtivos. Quer detectar caças stealth ? Use um radar de baixa frequência e seja feliz, não precisa de radar de bolinhas quânticas imaginário. Mas ai retornamos ao problemas original, nem todo radar que detecta algo pode apresnetar uma solução de tiro. Em fim, está na… Read more »

Jab.Bal.Ja
Visitante
Jab.Bal.Ja

Entrelaçamento quântico é a coisa mais próxima da bruxaria que a física conseguiu descobrir…

Agnelo Moreira
Visitante
Agnelo Moreira

Ao contrário de todos aqui, não sou especialista em radar, tecnologia stealth e física quântica… então, só acompanho e anoto no meu caderninho:
O infante! Este continua insubstituível!

Leandro Costa
Visitante
Leandro Costa

Pfffffff! Espera só até rolar a Skynet! Hehehehehe

Gabriel Bittencourt
Visitante
Gabriel Bittencourt

Já que futuramente vai ter este Radar Quântico, qual a necessidade de vários países ter a tecnologia stealth ? Não deveriam focar em algum projeto para driblar este novo tipo de radar ? Este radar poderá ser embarcado em aeronaves AWACS ?

Gilmar
Visitante
Gilmar

Simplesmente porque até que este radar se torne operacional, quem vai dominar os céus serão os aviões furtivos das grandes potencias, aviões que devido aos custos exorbitantes de aquisição e manutenção são proibidos aos países mais pobres.

TJLopes
Visitante
TJLopes

Em 50 anos a Inteligência Artificial vai roubar todos os empregos de humanos, portanto não mande seu filho pra escola, deixe ele ficar em casa jogando vídeo-game.

Em 20 anos a tecnologia Hyperloop vai tornar os aviões de transporte de passageiros obsoletos, por favor avisem a Boeing e a Airbus para não lançarem mais modelos.

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

Boa….rs!

Tadeu Mendes
Visitante
Tadeu Mendes

Vader, Tem gente aqui, que acha que os americanos estão dormindo no ponto. Será que essa turma está pensando que êles iriam incorporar mais 2300 F-35s nas forças armadas, sabendo da possibilidade (ainda que teórica), do desenvolvimento de uma tecnologia de contra medidas, como é o caso desse tal radar quântico, de invabilizar as vantagen estratégica conferida pela tecnologia stealth? De jeito nenhum. A DARPA sempre está vendo além do horizonte. A midia fica publicando temas sobre ficção tecnológica, e a galera acredita nessa fantasiosa ideia. Já se passaram mais de 30 anos desde quando o F-117 foi desenvolvido, e… Read more »

Munhoz
Visitante
Munhoz

Eles pensaram o mesmo sobre as bombas guiadas por GPS até os russos desenvolverem um sistema de interferência.

carvalho2008
Visitante
carvalho2008

Boscão, Boscão…..calma…tem tempo ainda até tudo estar operacional e dando tudo positivo, daqui uns 10 a 15 anos começam ainda a entrar em operação este tipo de radar….isto de forma otimista….então o F35 e F22 ainda terão uma janela de reinado absoluto….pode ser mais curta que a prevista…mas haverá….os indianos já deram a pista que o PAK-FA apesar do progresso não é exatamente a mesma coisa….então, os projetos americanos terão uma janela livre… . Mas, não muda aquilo que sempre teimo em relembrar, a medida que as tecnologias em todas as dimensões avançam rapidamente, sua depreciação perante a propria inovação… Read more »

bitten
Visitante

O “radar quântico” nao é nenhuma novidade tão nova assim. A teoria da coisa se assemelha aquela aplicada aos microscópios de tunelamento com varredura, que já existem e conseguem enxergar a matéria em sua estrutura atômica. Até onde sei – sou leigo no assunto – o tunelamento é conhecido desde os anos 1950, sempre baseado no princípio básico da MQ, que é o comportamento dos eletrons podendo ser descritos como função de onda (essa é a parte matemática da coisa), proposta formulada em princípio por Einstein. Grosso modo, os radares convencionais são “clássicos” e tem o ruído de fundo como… Read more »

Alex
Visitante
Alex

Gracas a midia ocidental o Radar Quantico se tornou realidade. Avisem os Russos e Chineses….

carcara_br
Visitante
carcara_br

rsrsrsrs

Mateus von Marchi
Visitante
Mateus von Marchi

Se a china tivesse ou se tem esse tipo de radar, por que eles estão jogando dinheiro fora com o desenvolvimento de suas aeronaves stealth?

carcara_br
Visitante
carcara_br

Pelo mesmo motivo que eles estão desenvolvendo supersônicos mesmo não sendo novidades e nem imbatíveis….

Mateus von Marchi
Visitante
Mateus von Marchi

Mas velocidade é algo que toda aeronave de combate precisa ter, não tem desculpa, ainda hoje, quanto mais rápido possível, melhor. Nada mudou com relação a velocidade, não são todos os mísseis que atingem altas velocidades e sem contar as contramedidas.

carcara_br
Visitante
carcara_br

se me permite:
Mas furtividade é algo que toda aeronave de combate precisa ter, não tem desculpa, ainda hoje, quanto mais furtivo possível, melhor. Nada mudou com relação a furtividade, não são todos os mísseis que atingem furtividade (alvos furtivos) e sem contar as contramedidas.

carvalho2008
Visitante
carvalho2008

O que voce faria numa chuva de inovações sendo que todas elas precisam de 15 anos de desenvolvimento??? E 15 anos de desenvolvimento envolvem projetos industriais de longuissimo prazo, milhares de contratos de fornecedores, compromissos assumidos… No meio da chuva de inovações, voce pega uma ou aquela que lhe de maior segurança no investimento, do retorno….a opção é ficar parado…..ou fica parado ou abraça uma e segue em frente…. O problema é que o volume de inovação é cada vez mais maior, a chuva de novidades é maior e lhe dificulta abraçar a melhor solução….ou mesmo que abrace a melhor… Read more »

Saldanha da Gama
Visitante
Saldanha da Gama

Hipoteticamente acabando a vantagem da invisibilidade , como ficaria no pega pra capar um esquadrão de f35 contra Rafaele, o f15/16, su35 e até o grippen? Nossa está parecendo até star Trek e eu aqui com a pipoca e uma Twist lendo a batalha leste versus oeste! St4

carvalho2008
Visitante
carvalho2008

Complemento….. é neste espaço evolutivo que talvez exista um bom nicho para paises como o Brasil investir….a inovação é tão grande, que cria de um lado um atrito frontal e direto com doutrinas e de outro, algumas tecnologias tornam-se baratas e comerciais a tal ponto, que isto possa tornar-se uma vantagem se vc investir em mudanças rapidas de doutrinas aproveitando tecnologias ascendentes e baratas. Traduzindo, voce poderia investir em guerra assimetrica de alta tecnologia. Drones são um exemplo de como o teatro operacional de batalha pode mudar muito….Drones de 1KG a 10 kg podem virar um pesadelo e são cada… Read more »

Babab
Visitante
Babab

Bosco larga de ____________ dos EUA !
Eles não são deuses.

COMENTÁRIO EDITADO. MODERE O LINGUAJAR E MANTENHA O RESPEITO VOCÊ NÃO ESTÁ NO BOTECO DA ESQUINA. LEIA AS REGRAS DO BLOG. PRIMEIRO E ÚNICO AVISO.

http://www.naval.com.br/blog/home/regras-de-conduta-para-comentarios/

H.Saito
Visitante
H.Saito

Ah tá! lazer, putz, alguém sabe me dizer se lazer consegue atravessar e detectar através de nuvens ou fumaça?

Alfredo Araujo
Visitante
Alfredo Araujo

Uma coisa é detectar um stealth…
Outra coisa COMPLETAMENTE diferente é fazer um míssil travar em, ou dirigi-lo até, esse stealth !

MadMax
Visitante
MadMax

A galinha cacareja depois de botar o ovo. Mas o ser humano consegue ser ainda pior se vangloria de algo que ainda nem fez.
No dia que estiver operacional me chamem

José
Visitante
José

Quando os palpiteiros entram em ação nós temos as repostas para todas as lacunas ainda não resolvidas pela tecnologia,bem como a criação e/ou solução de apuros técnicos que porventura as armas de algum país necessite.Eles seriam muito bem vindos ao prosub que,diga-se de passagem,até hoje não consegui equacionar o submarino nuclear brasileiro,pois entra ano e sai ano e,…nada!.

Valdez A
Visitante
Valdez A

Os projetistas do novo B-2 estao com um problemào na mào.

Beto Santos
Visitante
Beto Santos

Que show acho que quando este sistema estiver funcionando a pleno e praticamente todo o mundo tiver esta tecnologia o pessoal que define as novas tecnologias dos caças vão começar a desenvolver um escudo eficiente para seus caças ou um motor que faça o caça ficar o dia todo no ar sem reabastecer e com alta velocidade tipo acima de mach 5 liberando assim várias táticas e técnicas diferentes pois já estão pensando em fazer um “escudo laser” para seus caças mas ainda esta inviável, quem sabe mais uns 15 anos começamos a ver algo funcional. Abraços a todos.

Washington Menezes
Visitante
Washington Menezes

Não adiantou nada ter aviões stealth, a Coreia do norte c… na cabeça do Trump, lançou mais de uma dezena de mísseis por cima do Japão e o que foi que aconteceu, nada, nem mesmo um trak para dizer que reagiu, 180 caças stealth voando pra lá e pra cá e só. E o idiota do Trump falando em fúria e fogo chega a ser ridículo.

Tadeu Mendes
Visitante
Tadeu Mendes

Vem aí o Raider. Será o novo bombardeiro stealth da USAF, que vai susbstituir o B-2.

Eu tenho certeza de que ninguém no Pentágono está minimamente preocupado com a futura possível ou não existência de um radar que use a mecânica quantica para detectar aeronaves furtivas.

Os F-35 continuam saindo da linha de montagem. Hehehe.

Munhoz
Visitante
Munhoz

Nem da indústria que os fábrica com seus bilhões no bolso.

Pode até ser que seu raciocínio seja correto mas não se esqueça dos bilhões de $.

As vezes eles erram, os russos saíram na frente com suas estações espaciais e naves de transporte contra os trambolhos dos ônibus espacial dos EUA.

tudo é relativo.

Jorge Gallo
Visitante
Jorge Gallo

As naves russas sao pés de boi baratas e confiaveis mas nao estao no mesmo nivel tecnologico dos fabulosos e carissimos(e por isso aposentados) Space Shuttle.

ROMERO
Visitante
ROMERO

Radar quântico AINDA inexistente apenas teórico

Lucas Senna
Visitante
Lucas Senna

Enlaçamento quântico é uma tecnologia que realmente tem potencial para revolucionar toda a tecnologia moderna. Pra começar, permite comunicação instantânea, sem lag e impossível de se interceptar em qualquer lugar do universo. Só tem um pequeno problema: é muito instável. Manter o enlace quântico de uma partícula a centenas de quilometros tá longe de ser trivial como algumas pessoas parecem achar. O recorde atual é de 144 km, e de um único fóton, com condições favoráveis e controladas. Querer falar em um enlace quântico de mais de um bilhão de fótons a mais de 200 km mesmo em ambiente controlado… Read more »

Ivan
Visitante
Ivan

Bingo!
.
“Um radar quântico que detecta uma aeronave furtiva a 100 km vai detectar uma convencional a 400…”
Simples assim! 😉

Sérgio Luís
Visitante
Sérgio Luís

Sempre afirmo que a furtividade é utopia!!!

Sérgio Luís
Visitante
Sérgio Luís

Agora cá entre nós!
Imaginem a quantidade de viúvas do F-35 natimorto que vão reclamar de “propaganda enganosa”!
Tudo que ocupa lugar no espaço emite sinal!!!
Pensa assim que sofre menos é investe em aeronaves que realmente funcionam!

Sequim
Visitante
Sequim

Imagino que o radar quântico poderá vir a ser viável somente quando o computador quântico for uma tecnologia madura. Ao contrário dos atuais computadores analógicos que trabalham de forma sequencial ( passo 1 para o passo 2 , passo 2 para o passo 3 e assim sucessivamente ), os computadores quânticos conseguem fazer as tarefas ao mesmo tempo ( passo 1 e passo 2 e passo 3), que lhes proporciona uma capacidade computacional) superior.

Carta Branca
Visitante
Carta Branca

Senhores, a tecnologia steath levou quase 50 anos para conseguir ser aplicada com efetividade em uma aeronave operacional, certo? http://www.lazerhorse.org/wp-content/uploads/2014/07/German-Prototypes-Horten-Ho-IX-Horten-Ho-229-Jet-Powered-Flying-Wing-Fighter-Bomber-1945.jpg E quanto falamos de tecnologia steath estamos falando de um conceito teórico bem simples e comprovável fora de condições de isolamento de laboratório desde os anos 30. Só levou tanto tempo pra chegar a um nível operacional devido a dificuldades diversas pra sua implantação, como dificuldades no controle de voo, pouca resistência das tintas e necessidade de materiais mais leves para aumentar a carga útil das aeronaves com aerodinâmica ruim. O entrelaçamento quântico não passou nem do isolamento do laboratório… Read more »

mario
Visitante
mario

De acordo com o Princípio da Incerteza de Heisemberg, o ato de estabelecer o ponto espacial em que se encontra uma certa partícula sempre se choca com a incerteza presente em tudo. A própria atitude de observação intervém no fenômeno que se testemunha