Home Aviação de Transporte Embraer comunica incidente com o KC-390

Embraer comunica incidente com o KC-390

23852
180
Embraer KC-390

Gavião Peixoto, 05 de maio de 2018 – A Embraer informa a ocorrência de um incidente hoje pela manhã, em Gavião Peixoto (SP), envolvendo o protótipo 001 da aeronave KC-390 que realizava testes de prova em solo quando saiu da pista. A tripulação deixou a aeronave em segurança e sem ferimentos.

A equipe de apoio foi acionada imediatamente e a Embraer já iniciou a investigação das causas do incidente.

A ocorrência foi comunicada ao Cenipa (Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos), da Força Aérea Brasileira.

Sobre a Embraer

Empresa global com sede no Brasil, a Embraer atua nos segmentos de Aviação Comercial, Aviação Executiva, Defesa & Segurança e Aviação Agrícola. A empresa projeta, desenvolve, fabrica e comercializa aeronaves e sistemas, além de fornecer suporte e serviços de pós-venda.

Desde que foi fundada, em 1969, a Embraer já entregou mais de 8 mil aeronaves. Em média, a cada 10 segundos uma aeronave fabricada pela Embraer decola de algum lugar do mundo, transportando anualmente mais de 145 milhões de passageiros.

A Embraer é líder na fabricação de jatos comerciais de até 150 assentos e a principal exportadora de bens de alto valor agregado do Brasil. A empresa mantém unidades industriais, escritórios, centros de serviço e de distribuição de peças, entre outras atividades, nas Américas, África, Ásia e Europa.

KC-390 fora da pista
Imagem do KC-390 fora da pista

ASSISTA AO VIDEO DO KC-390 QUE SAIU DA PISTA, DIVULGADO PELO PORTAL MORADA

Subscribe
Notify of
guest
180 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Manock
Manock
2 anos atrás

O texto não informa muita coisa.
🙁

Ádson
Ádson
2 anos atrás

Qual foi o ocorrido?

Alex Nogueira
Alex Nogueira
2 anos atrás

Bom, se foi no solo e aparentemente só saiu da pista, pode ser que seja algo simples, assim espero.

Papan
Papan
2 anos atrás

Teste de prova em solo, deve ter sido de aceleração e desaceleração da aeronave.

BILL27
BILL27
Reply to  Papan
2 anos atrás

A aeronaves ja esta prestes a ser entregue a FAB e estão fazedno este tipo de teste somente agora ?

Baschera
Baschera
2 anos atrás

Espero nada de danos físicos à tripulação.
Quanto ao PT-ZNF…. nem vou comentar.

Sds.

Felipe Morais
Felipe Morais
Reply to  Baschera
2 anos atrás

Melhor mesmo. Da última vez você atirou pra tudo que é lado e não acertou em nada.

Rui chapéu
Rui chapéu
Reply to  Felipe Morais
2 anos atrás

Kkkkkkkkkkkkkkkk

Dodo
Dodo
Reply to  Felipe Morais
2 anos atrás

Kkkkk ok pse,acho que segundo ele o protótipo deve ser amaldiçoado ou algo assim kkkk

GERSON LUIZ ARMILIATO
GERSON LUIZ ARMILIATO
Reply to  Felipe Morais
2 anos atrás

😀😀😀

Baschera
Baschera
Reply to  Felipe Morais
2 anos atrás

COMENTÁRIO APAGADO. NÃO FAÇA ATAQUES PESSOAIS. LEIA AS REGRAS DO BLOG. PRIMEIRO AVISO.

https://www.aereo.jor.br/home/regras-de-conduta-para-comentarios/

Anderson Rodrigues
Anderson Rodrigues
Reply to  Baschera
2 anos atrás

O Boschera o cara ta brincando voce quase não erra.

Alexandre
Alexandre
Reply to  Felipe Morais
2 anos atrás

kkkkk

Jr
Jr
Reply to  Baschera
2 anos atrás

Verdade, a última vez um pedaço dele foi parar em São José dos Campos, sendo que o acidente foi em Gavião Peixoto

Luiz Fernando
Luiz Fernando
Reply to  Baschera
2 anos atrás

Bom não comentar mesmo… ___________________

COMENTÁRIO APAGADO. MANTENHA O RESPEITO. LEIA AS REGRAS DO BLOG.

https://www.aereo.jor.br/home/regras-de-conduta-para-comentarios/

Mauricio_Silva
Mauricio_Silva
Reply to  Baschera
2 anos atrás

Olá.
Será que o referido “incidente” não pode ter sido reflexo do outro “incidente”?
Será que após os dois “incidentes” a célula seja condenada?
SDS.

Mauricio_Silva
Mauricio_Silva
Reply to  Baschera
2 anos atrás

Olá.
Seria possível que o primeiro “incidente” tenha de alguma forma facilitado o segundo?
SDS.

Hélio
Hélio
Reply to  Mauricio_Silva
2 anos atrás

Pensei o mesmo quando fiquei sabendo, mas o que poderia ter causado o fato? Eu não consigo pensar em nada que possa ter influenciado uma saída de pista, ainda mais quando esse mesmo avião já estava voando. Creio que não existe relação, só o avião que está azarado.

Samuca cobre
2 anos atrás

Espero que não tenha comprometido o trem de pouso!!!

Adriano R.A.
Adriano R.A.
2 anos atrás

Os pilotos de ensaio precisam avaliar o comportamento do avião em condições limítrofes,… críticas,…esses incidentes podem mesmo acontecer. Ainda bem que a tripulação está bem.

Carlos Alberto Soares
Carlos Alberto Soares
2 anos atrás

Vudu da LM….

Michael
Michael
2 anos atrás

Gente boa tarde, mas com um cumprimento de mais de 5km por que realizar esses testes apenas no menor trecho da pista é dá sopa pro azar…. ZNF , a tripulação está brincando com a sorte.

Flanker
Flanker
2 anos atrás

Amaldiçoado o ZNF não é…..mas azarado parece que sim….kkkkkk

Marcos10
Marcos10
2 anos atrás

Já tem vídeo

Marcos10
Marcos10
2 anos atrás

Ultrapassou o final da pista.
Ou falha de freios ou falha de reverso.

Daglian
Daglian
Reply to  Marcos10
2 anos atrás

Nesse caso, acredito ser mais provável uma falha nos freios, já que a maior parte da desaceleração de uma aeronave vem dos freios, e não do reverso. O reverso é muito útil e auxilia bastante, mas o principal equipamento de frenagem de uma aeronave é, de fato, o freio no trem de pouso. As superfícies aerodinâmicas também são importantes no caso, mas não são o fator determinante.

michael
michael
2 anos atrás

outra questão, ele estava com alguma carga para esse teste? e se estava será que a tripulação pode ter errado os cálculos do peso velocidade e necessidade do espaço para parar o KC?

Marcos10
Marcos10
2 anos atrás

O incidente aconteceu no setor Sul, justamente na parte da pista que é a área de escape e que não é homologado para pousos e decolagens.

michael
michael
2 anos atrás

Marcos você me deixou com mais curiosidade ainda! pois se não é homologado porque cargas d’água eles deliberadamente realizaram esses teste em local que não havia como se pode notar nenhum auxilio para eventuais emergências!!!!! quer dizer bombeiros, ambulâncias por parte da empresa!!!!

Marcos10
Marcos10
Reply to  michael
2 anos atrás

GP tem aproximadamente 5000 m, sendo 3000 homologados para pouso e decolagens. O restante é área de escape e testes em solo.

satyricon
satyricon
2 anos atrás

Eu invoco… a gata

Oi?

Ué, kd ela?

Jorge Nakata
Jorge Nakata
2 anos atrás

Sai fora urucubaca, sempre torcendo pelo pior, cara.. cai fora uruca.

LucianoSR71
LucianoSR71
2 anos atrás

Gente, olhando bem a foto aérea, não vi marcas no terreno próximo ao fim da pista, só começam após uma certa distância. Será que o piloto tentou decolar e pousou em emergência já na grama?

Nilo Antonio Rodarte
Nilo Antonio Rodarte
2 anos atrás

Muito cedo ainda e com quase nada de informações, mas pelo que se vê, esse protótipo já era? Ademais, esse tipo de coisa pode acontecer mesmo a qualquer máquina e em qualquer momento de sua vida útil, faz parte do risco, ainda mais em teste limítrofes como devem estar sendo feitos. Que bom que a tripulação está bem.

Baschera
Baschera
2 anos atrás

Uma pena…pois em breve seria anunciado um novo contrato de venda para um cliente asiático.

Sds.

Luiz Fernando
Luiz Fernando
Reply to  Baschera
2 anos atrás

Ah é… qual cliente??? Larga mão de ____________, já que suas “fontes são mais do que furadas”, o que já é notório aqui!!!

COMENTÁRIO EDITADO. NÃO FAÇA ATAQUES PESSOAIS. LEIA AS REGRAS DO BLOG. PRIMEIRO AVISO.

https://www.aereo.jor.br/home/regras-de-conduta-para-comentarios/

Baschera
Baschera
Reply to  Luiz Fernando
2 anos atrás

COMENTÁRIO APAGADO. NÃO FAÇA ATAQUES PESSOAIS. LEIA AS REGRAS DO BLOG. SEGUNDO AVISO.

https://www.aereo.jor.br/home/regras-de-conduta-para-comentarios/

Luiz Fernando
Luiz Fernando
Reply to  Baschera
2 anos atrás

COMENTÁRIO APAGADO. NÃO FAÇA ATAQUES PESSOAIS. LEIA AS REGRAS DO BLOG. SEGUNDO AVISO.

https://www.aereo.jor.br/home/regras-de-conduta-para-comentarios/

Fernando "Nunão" De Martini
Reply to  Luiz Fernando
2 anos atrás

Pessoal, baixem a temperatura, senão a tesoura vai começar a comer comentários. Será possível que não conseguem debater sem começar a partir pra ignorância?

Baschera
Baschera
Reply to  Fernando "Nunão" De Martini
2 anos atrás

Nunão,
Por obséquio, leia os coments e analise.
Grato.
Sds.

Fernando "Nunão" De Martini
Reply to  Baschera
2 anos atrás

Baschera, se você também, por obséquio, esperar a edição de todos, agradeço. O site está lento devido à quantidade de acessos.

Será que você e outros envolvidos nessas brigas estúpidas não conseguem contar até 10 antes de partir para a agressão ou revidar?

Cresçam, é vergonhoso ver marmanjo se portando desse jeito e emporcalhando um espaço que custa muito trabalho para manter em bom nível.

Até parece que alguns aqui são novatos deste espaço.

Como falei outro dia: muito ajuda quem não atrapalha.

JT8D
JT8D
Reply to  Baschera
2 anos atrás

Não vai mais?

Baschera
Baschera
Reply to  JT8D
2 anos atrás

Não sei. O ‘incidente’ aconteceu hoje.

Sds.

André Bueno
André Bueno
Reply to  Baschera
2 anos atrás

Possivelmente farão o anúncio em Le Bourget.

Baschera
Baschera
Reply to  André Bueno
2 anos atrás

Pode ser.
Eu não sei quem é o cliente, apenas que seria da região asiática.
Sds.

angelo
2 anos atrás

Esse modelo já trouxe mas informação para a engenharia do que o recomendado no incidente aéreo , agora pelo menos trará muitas informações sobre a durabilidade do trem de pouso .Queira ou não serviu como teste de pista não preparada. O PT-ZNF é o modelo ” Highlander ” quanto mas a LM torce contra mas ele ressurge!

michael
michael
Reply to  angelo
2 anos atrás

boa Angelo!!!!!

André Luiz.'.
André Luiz.'.
Reply to  angelo
2 anos atrás

“Can be only 001!” 😉

angelo
2 anos atrás

Eu acredito que se for possível não dê tempo mas se ele pudesse ir novamente a feira da Inglaterra esse ano o apelido de ” Highlander ” ia pegar.

Flanker
Flanker
2 anos atrás

Só achômetro meu: Na imagem dá para ver três “riscos” paralelos, dois próximos e um mais distante. Os dois próximos são do trem principal e o afastado pode ser do dianteiro ou ainda da ponta da asa direita. Se for da asa, pode ser pior, pois se arrastando por tantos metros o estrago na estrutura pode ser grande. Outra coisa que chama a atenção é que as marcas começam bem depois do final da pista, o que poderia indicar que ele estava voando baixo (após um toque com arremetida). Intriga o fato de, com uma pista de 5000 metros, acontecer… Read more »

Baschera
Baschera
Reply to  Flanker
2 anos atrás

Repare que na parte mais clara da pista, no lado direito, parece hever uma marca de frenagem longa….

Sds.

Flanker
Flanker
Reply to  Baschera
2 anos atrás

Verdade, Bascha…..isso deixa a coisa mais estranha ainda, pelo fato de não haver nenhuma marca (pelo menos que esteja visível) logo após o final da pista, voltando a aparecer muitas dezenas de metros depois.

Baschera
Baschera
Reply to  Flanker
2 anos atrás

Tens razão.
Sds.

Mauricio_Silva
Mauricio_Silva
Reply to  Flanker
2 anos atrás

Olá.
O aparelho pode ter dado “um salto” no final da pista.
SDS.

Mauro Cambuquira
Reply to  Baschera
2 anos atrás

Será que não é devido ao desnível da cabeceira da pista? Ele planou alguns metros antes de tocar o solo, que pode ser que tenha realmente quebrado o trem de pouso com o impacto.

Marcos10
Marcos10
2 anos atrás

Teste de frenagem sem uso de reverso?

Mauricio_Silva
Mauricio_Silva
2 anos atrás

Olá.
Será que agora deu “PT” (nada a ver com partido político, bem entendido…)?
SDS.

Mauricio_Silva
Mauricio_Silva
2 anos atrás

Olá.
O “incidente” me fez lembrar de dois outros, porém com aparelhos comerciais, onde um dos reversos atuou e o outro não.
SDS.

Flanker
Flanker
2 anos atrás

Se deu PT eu não sei, mas sei que essa aeronave vai entrar em serviço com todos os testes, possíveis e imagináveis, feitos. Alguns, além do limite…..kkkkkk

Eduardo Holanda
Eduardo Holanda
2 anos atrás

Cada comentário no Twitter que vou te contar ”Os americanu malvadu tão sabotando, etc…” Antes dos vira-latas jogarem pedra no avião e na Embraer e dos ufanistas criarem teorias da conspiração para inocentar a Embraer, digo que todo qualquer projeto de aviação é falível. Não conheço nenhum avião militar que tenha nascido perfeito. O F-35, trilhões de dólares investidos e até hoje apresentando falhas intermináveis. O cargueiro militar da Airbus, o A400M já teve acidente fatal causado por falha no software. Então incidentes como este podem até ser ruins para a imagem para imagem do avião e da Embraer, mas… Read more »

Águia
Águia
Reply to  Eduardo Holanda
2 anos atrás

Finalmente frieza no lugar de especulação e excesso.

Luiz Floriano Alves
Luiz Floriano Alves
2 anos atrás

Para uma aeeronave que já faz visitas a feiras e eventos promocioanis, inclusive uma volta ao mundo (ou quase), esse fato se mostra muito negativo para o KC -390. Não acredito que ainda não tenha passado nos testes críticos que se exige de uma aeronave deste porte. Vimos essa aeronave fazer até looping a baixa altura, lá no Chile. Agora sofrer uma pane de pouso é muito desagradavel. Os procedimentos e sistemas de trem de pouso e frenagem terão que softer reavaliação total.

Baschera
Baschera
2 anos atrás

Roberto,
Será que a tripulação, após o evento da perda do anti skid, tentou manche à frente…dar potência ??
Sds.

Rinaldo Nery
Rinaldo Nery
Reply to  Baschera
2 anos atrás

Manche à frente? O avião tem side stick. Não seria ¨manetes de potência à frente¨? O termo correto é TOGA (Take off/Go around).

Felipe Morais
Felipe Morais
2 anos atrás

Se havia um provável cliente asiático em iminência de ser anunciado, provavelmente continuará tendo.

Transcrevendo o colega acima:

“todo e qualquer projeto de aviação é falível. Não conheço nenhum avião militar que tenha nascido perfeito.”

E os testes são justamente para isso. Acontece, paciência. Provavelmente acontecerão outros. E nem precisa ser a mãe Dinah para especular isso. É assim…constatação do vício > investigação das razões > levantamento das soluções > Implementação da solução mais adequada. Todo desenvolvimento passa por isso.

André Luiz.'.
André Luiz.'.
Reply to  Felipe Morais
2 anos atrás

E é melhor aconteça agora, na fase de homologação, do que depois do KC-390 operando comercialmente !

Caerthal
Caerthal
2 anos atrás

É 100% palpite, mas:
– A pista acaba e na terra não existem sinais significativos. Dá a idéia que está bem plano e alinhado com a pista e a aeronave militar deslizou sem grande marcas (anti-skid impedindo o travamento, ainda que o Baschera veja marca de frenagem na pista, para mim são marcas de aterrissagem);
– Depois de passar pela estradinha o desnível deve ter danificado os sistema de trem de pouso e começou a arrasar, inclusive a turbina direita.
– Na foto o avião parado está alinhado, sem tombamento, o que é positivo.

Baschera
Baschera
Reply to  Caerthal
2 anos atrás

Também é uma boa hipótese.
Sds.

Adriano R.A.
Adriano R.A.
2 anos atrás

Realmente não é um incidente, mas sim um acidente.

gustavo
gustavo
2 anos atrás

Estava em testes , portanto incidente.

Adriano R.A.
Adriano R.A.
Reply to  gustavo
2 anos atrás

Creio que não, se houve dano grave que exija substituição de conjuntos de componentes, como trem de pouso, então é acidente, mesmo com aeronaves em teste… mas quem vai dizer com certeza, creio que será o o pessoal do CENIPA, certo?

BILL27
BILL27
Reply to  Adriano R.A.
2 anos atrás

Acidente tem de haver vitimas, não ?

Adriano R.A.
Adriano R.A.
Reply to  BILL27
2 anos atrás

Pelo que me lembre, não necessariamente. Depende também da extensão dos danos à aeronave.

dover
dover
Reply to  BILL27
2 anos atrás

Não. Primeiramente para ser categorizado como incidente/acidente tem que haver intenção de voo. O mecânico rebocando o avião do hangar pro finger não é nada aeronáutico, em teoria. Quanto as classificações, o mais comumente aceito é: Incidente: não houve danos à aeronave ou vítimas (ex: uma despressurização). Incidente Grave: houve danos de pequena monta a aeronave ou em solo e/ou feridos leves (o avião, ao pousar colidiu com uma capivara e amassou a asa) Acidente: houve danos de grande monta e/ou feridos mais graves. Mas o CENIPA quem determina e nem sempre seguem essa lógica. Há outras variáveis. Um bom… Read more »

Baschera
Baschera
2 anos atrás

Grato Cel.
Sds.

Baschera
Baschera
Reply to  Baschera
2 anos atrás

Sorry…confundi com um Cel. de uma lista privada de mesmo sobrenome ao qual estava respondendo ao mesmo tempo.
Lamento o incômodo.

Sds.

Jean Jardino
Jean Jardino
2 anos atrás

COMENTÁRIO APAGADO. COMENTARISTA SUSPENSO POR INSISTIR EM USAR O ESPAÇO PARA PRATICAR XENOFOBIA.

https://www.aereo.jor.br/home/regras-de-conduta-para-comentarios/

Alex Nogueira
Alex Nogueira
2 anos atrás

Tranquilo, incidentes/acidentes em periodo de testes faz parte, pois estão sendo definidos os parâmetros de operação, como é uma célula exaustivamente testada, vindo inclusive de um incidente mais sério, é passível de falha de algum sistema ou mesmo fadiga de algum material que não foi trocado no incidente anterior, se acontecer de ter sido algum dos trens de pouso ou mesmo o sistema de freio, é muito importante que aconteçam essas falhas antes de por o avião para operar definitivamente, pois o a estrutura dos trens de pouso sem dúvida alguma será a mais judiada na vida operacional do avião.… Read more »

André Nagib
André Nagib
2 anos atrás

Será que existe alguma possibilidade do incidente ser causado por alguma falha na pista?

romario
romario
2 anos atrás

Fly by wire? Sabotagem eletrônica da LM?

HMS TIRELESS
HMS TIRELESS
Reply to  romario
2 anos atrás

Nada a ver! O avião está em prova e essas coisas podem acontecer. Sem conspiracionismo delirante “peixe”!

Flanker
Flanker
Reply to  romario
2 anos atrás

Vixe!! Tava demorando a aparecer um teórico da conspiração……

Felipe Morais
Felipe Morais
Reply to  romario
2 anos atrás

LM nada. Foram os Sayajins.

Ficaram sabendo que o Goku pretendia invadir o planeta deles com o kc390 e duas esferas do dragão, uma embaixo de cada asa.

Mas está tudo bem. Como diz o nosso saudoso colega, Nonato, é só apertar a parafuseta de cada asa e ta tudo certo. Simples, sem essas besteiras complexas. Os Sayajins que nos aguardem.

Petronios
Petronios
2 anos atrás

Relaxa povo…teste em pista não preparada…só isso…vida que segue

Justin Case
Justin Case
2 anos atrás

Olá, amigos.

Pelo que se apresenta nas fotos e vídeo, a falta de marcas após o término da pista deve-se ao declive ali existente. Deve ter mesmo perdido contato com o solo e caído mais abaixo.
Apesar desta triste notícia, o PT-ZNF desempenhou muito bem na FIDAE – Chile.
Vejam o vídeo:
https://www.youtube.com/watch?v=O6E1KE7onhA
Há voo “na faca”, pouso curto e táxi em marcha-à-ré.
Abraços,
Justin

Henrique de Freitas
Henrique de Freitas
Reply to  Justin Case
2 anos atrás

Sensacional esse taxi em ré. Bem rapido !

Tallguiese
Tallguiese
2 anos atrás

Bem ainda bem que isso aconteceu! É pra isso que servem os protótipos. Eles são testados até o limite é tá é bom, são incidentes e não acidentes. A máquina é boa! Teve outros protótipos por aí ao longo da história que a lascaram e mesmo assim foram aprovados no final.

André Luis Santos de Oliveira
2 anos atrás

Calma pessoal e mais um teste dentro do previsto, este teste e para fora de estrada, normal este teste e para ver se se a estrutura e conjunto de trem e rodas resistem, afirmo para vocês ocorreu tudo bem como da para observar nas fotos e videos; nesta madrugada ele será levado para lavação e amanhã ele já estará decolando denovo. cambio desligo.

BILL27
BILL27
Reply to  André Luis Santos de Oliveira
2 anos atrás

Teste fora de estrada e foi feito em uma pista de asfalto ?

Juarez
Juarez
2 anos atrás

Operação descarte do defunto. Os mais “letrados” entenderão….

JT8D
JT8D
2 anos atrás

Meu palpite: falha nos freios depois de uma longa série de frenagens. O freio de emergência foi acionado, mas o avião desviou do eixo da pista para a esquerda, deixando uma marca de frenagem no final do trecho asfaltado. O fato de não haver marca de frenagem do lado direito indica que foi desse lado que ocorreu a falha. Também explica o desvio para a esquerda e porque o piloto tentou frear suavemente (para evitar um “cavalo de pau”). Não há marcas no inicio do trecho de terra porque este está em desnível e o avião “pulou” sobre ele. Quando… Read more »

MadMax
MadMax
2 anos atrás

Uma pena, acho que isso atrasa o cronograma e encarece o desenvolvimento.

Jorge Nakata
Jorge Nakata
Reply to  MadMax
2 anos atrás

Sei.

Baschera
Baschera
2 anos atrás

Estava lembrando agora de um acidente semelhante ocorrido menos de um ano atrás com um C-130 da FAP durante um treinamento de qualificação da tripulação em procedimento de manobras em solo, abortagem de decolagem e aproximação. A tripulação perdeu o controle…o avião saiu da pista…irrompeu um incêndio na asa direita e três tripulantes pereceram.

Sds.

Marcos10
Marcos10
2 anos atrás

“A Embraer informa a ocorrência de um incidente hoje pela manhã, em Gavião Peixoto (SP), envolvendo o protótipo 001 da aeronave KC-390 que realizava testes de prova em SOLO quando saiu da pista.”

MATHEUS
MATHEUS
Reply to  Marcos10
2 anos atrás

Kkkkkkkkkkk

Marcos10
Marcos10
Reply to  Marcos10
2 anos atrás

Segundo a nota, a aeronave realizava testes em solo. O que dá entender que não se tratava de um procedimento de pouso, por exemplo, ocorrendo o incidente.
Entretanto… sem indicação de marcas no trecho inicial de terra, onde a aeronave “pulou”, isso indica que a velocidade não era tão baixa.

Marcos10
Marcos10
Reply to  Marcos10
2 anos atrás

Entendo.
Só para entender meu ponto de vista: supondo que ele estivesse fazendo toque e arremetida e houvesse algum problema, teria ainda 2000 m para percorrer. Me parece que não foi o caso, já que varou a pista.

Carlos Alberto Soares
Carlos Alberto Soares
2 anos atrás

Percebam no final da pista, terceira seta há diante marcas do lado esquerdo; alinhando tais marcas com as do solo na grama/terra fica evidente que o “risco” a direita é da ponta da asa. Vejam as marcas na asa direita, terra etc …. Bob Santana Não houve cavalo de pau, “a virada” a direita foi o resultado do arrasto por atrito da ponta da asa com o solo, podermos chamar de efeito ou resultado dinâmico. Ao ampliar a foto fica claro o desnível entre a pista e a área de escape, comentário já bem pontuado pelo Cel Jaguar Justin Case.… Read more »

BILL27
BILL27
Reply to  Carlos Alberto Soares
2 anos atrás

PArece que o trem de pouso direito colapsou e estas marcas na terra é justamente a ponsta da asa pelo desnivel causado

Carlos Alberto Soares
Carlos Alberto Soares
2 anos atrás

Juarez

A asa direita “sustentou” em contato com o solo uma parte da anv, literalmente “deitou” para esse lado. Caso tenha recuperação é o Hillandher de asas.

G abraço