Home Aviação de Ataque Força Aérea Indiana voa 11.000 surtidas no mega exercício Gagan Shakti

Força Aérea Indiana voa 11.000 surtidas no mega exercício Gagan Shakti

2814
33
Caças Su-30 e Tejas da IAF
Caças Su-30 e Tejas da IAF

NOVA DÉLHI – A IAF voou até 11.000 surtidas durante o recém-concluído exercício Gagan Shakti, que viu a força testando seus exercícios de guerra na frente ocidental com o Paquistão e no norte com a China, com treinamentos de guerra CBRN (química, biológica, radiológica e nuclear) em cenários de ataque que entraram em jogo.

“Das 11.000 missões durante o exercício pan-indiano de 8 a 22 de abril, cerca de 9.000 foram de caças como Sukhoi Su-30MKI, Mirage 2000, Jaguar, MiG-29, MiG-21, MiG-27, Tejas e treinadores a jato Hawk (em um papel de apoio aéreo de combate)”, disse um oficial na terça-feira.

Seis dos oito caças indianos Tejas que participaram apresentaram alguns problemas no primeiro dia, assim como alguns outros caças, mas foram corrigidos em seis horas para realizar a tarefa de defesa aérea e ataque terrestre a eles atribuída.

“O Tejas foi capaz de igualar outros caças com seis surtidas por dia. No geral, asseguramos 80% de prontidão (disponibilidade operacional) de diferentes aeronaves durante o exercício, com 97% para sistemas de radares e mísseis. Durante a guerra real, também correríamos riscos calculados para gerar ainda mais surtidas”, disse o oficial.

Como relatado anteriormente pelo Times of India, a primeira fase do exercício de alta tensão registrou uma escalada de 5.000 surtidas por caças durante um “surto” de três dias em operações de combate aéreo na frente ocidental, com a IAF trocando suas forças em 48 horas para as fronteiras do norte com a China de Ladakh para Arunachal.

O objetivo do exercício, que também testemunhou a ativação de aeródromos civis, foi validar a capacidade total do espectro da IAF, com coordenação em tempo real, desdobramento e emprego de força aérea em um curto e intenso cenário de batalha.

Su-30 lançando bombas
Su-30 lançando bombas
C-130J embarcando tropas
C-130J embarcando tropas

FONTE: Times of India

Subscribe
Notify of
guest
33 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Robson
2 anos atrás

Pirei…. Se tivéssemos 25% da forca aérea indiana em quantidade e qualidade dos vetores o atlântico sul seria nosso ..

Marcelo
Marcelo
2 anos atrás

Nossa, este numero e realmente muito desproporcional, 11.000 missões em 14 dias !?!?!?!?!

Aldo Ghisolfi
2 anos atrás

ACREDITO! Quem pode, pode…

Robson
2 anos atrás

Se alguem realizar mil missões em pontos estratégicos no Brasil em 14 dias estamos ferrados.. Imagina 11/mil.. Ainda bem que índia China, Rússia, Israel Paquistão estão muito longe daqui e estamos cercados apenas por Molóides…,

Ivanmc
Ivanmc
Reply to  Robson
2 anos atrás

Desculpe, Robson. Mas do jeito que andam as coisas o Brasil não teria condições de mais do que 20 missões em 14 dias, na melhor das hipóteses. Se fossemos atacados por uma grande força e uma bateria de 400 mísseis disparados do Atlântico já era. Quando eu estava na ativa o General Chefe do Estado Maior aqui no RS, em uma reunião com o FHC, disse: “temos força combativa de 2 semanas, apenas precisamos profissionalizar e ampliar as três forças.” O FHC rebateu: “Nunca! Se querem manter os beneficios de oficiais superiores aceitem! Vamos é diminuir todos os quadros drasticamente..”… Read more »

MadMax
MadMax
Reply to  Ivanmc
2 anos atrás

Rapaz, sendo verdade ou não é o retrato do Brasil.
Uma gangue tomou conta do Estado (altos servidores públicos e políticos) e para manter seus privilégios tudo fazem contra o povo.

Ivanmc
Ivanmc
Reply to  MadMax
2 anos atrás

É isso mesmo, MadMax. O que eu relatei é quando teve essa reunião eu estava de guarda na Residência do General.

Piloto de Combate
Piloto de Combate
Reply to  Ivanmc
2 anos atrás

Tava na reunião ou no Quarto de Hora?
De onde somente 20 missões?

Piloto de Combate
Piloto de Combate
Reply to  Ivanmc
2 anos atrás

Nr 1 do Anexo A do RDE pra vc, companheiro…

ODST
ODST
Reply to  Robson
2 anos atrás

Robson

Pode ter certeza de que se esses países estivessem perto do Brasil a nossa politica de defesa seria BEM diferente. E ainda bem que não temos esse tipo de vizinhos, caso o contrário seríamos muito parecidos com a própria India, que não consegue investir na área social e de infraestrutura por ter de investir tanto em produtos militares.

Rodrigo
Rodrigo
Reply to  ODST
2 anos atrás

40% da população brasileira não tem esgoto tratado. A nossa FAB deve ser 5% a 10% da Força Aérea indiana ( em aviões de combate)

Paulo Maffi
Paulo Maffi
Reply to  Alexandre Galante
2 anos atrás

O que mais me impressiona é a taxa de prontidão dos equipamentos indianos! De certa forma até desmistifica a ideia de que equipamentos russos tendem a ter uma baixa disponibilidade (De certo: Seja equipamento russo, americano ou francês, na mão de país quebrado e sem um plano de estado na área, só conta como número mesmo). Embora, em épocas passadas, os MIG 21 tenham se transformado em verdadeiros caixões voados, mas parece levaram à serio as coisas por lá… Como devem ser!

Almeida
Almeida
Reply to  Alexandre Galante
2 anos atrás

E nem precisou botar o Tejas e os Hawks na conta…

Augusto L
Augusto L
Reply to  Alexandre Galante
2 anos atrás

Os mig-27 e 21 estão a maioria inoperantes e os que operam são praticamente irrelevantes num possivel conflito.
Não ponho na conta os Mig-21 modernizados.

Groo_SP
Groo_SP
2 anos atrás

Go Tejas!

Humberto
Humberto
2 anos atrás

Robson 25 de Abril de 2018 at 15:45
Quando o George Washington passou pelo Brasil, houve um grande exercício entre os Americanos e a FAB, obviamente foi algo muito menor que o que aconteceu na Indiam nas foi um belíssimo treino. Estamos muito longe do exercício Indianos, mas também não temos a necessidade deles. Não estou defendendo o tamanho da FAB mas contextualizando.

José Luiz
José Luiz
2 anos atrás

Fora do tópico, mas com relação a FAB alguém do Poder Aéreo, algum membro da FAB ou caros colegas sabem dizer se a ausência de hangares blindados/concreto ou outros tipos de fortificações nas bases da FAB foi por alguma opção de estratégia. Pois o comum é no ver aqui apenas hangares abertos em linha e hangares convencionais, sendo que pelo sei, salvo engano, apenas em Anapólis tem um hangar não blindado para interceptadores na cabeçeira da pista, mais dissimulado. E observando bases aéreas sul americanas por exemplo as argentinas do sul do continente se vê muito destas construções reforçadas de… Read more »

Fabio Jeffer
Fabio Jeffer
2 anos atrás

233 Su-30?
Que inveja

Almeida
Almeida
2 anos atrás

Impressionante! Especialmente dada a bagunça de vetores e fornecedores da IAF.

Augusto L
Augusto L
2 anos atrás

en.m.wikipedia.org/wiki/Cold_Start_(military_doctrine).
Pra entendermos melhor o cenário.

strana
strana
2 anos atrás

Sei que são muitos os preconceitos em relação à Força Aérea da India (IAF), mas na minha opinião, apenas os EUA, Rússia e China possuem maior poderio aéreo. Só de Su-30 MKI eles têm mais caças que os britânicos e um número praticalmente igual ao dos franceses . Apenas Israel, com seus cerca de 450 caças, poderia ser considerado, mas a diferença ainda parece ser grande. O nível dos pilotos tb é muito bom, levando-se em conta os resultados obtidos em treinamento com outras forças aéreas. Não foram os israelenses – considero a Heyl Ha’Avir a mais capacitada,treinada FA do… Read more »

Vinicius
Vinicius
Reply to  strana
2 anos atrás

Israel é o país mais ameaçado do Mundo! Não se pode ‘dormir no ponto’ um minuto se quer.

HMS TIRELESS
HMS TIRELESS
2 anos atrás

Sei não viu!? O tamanho da Força Aérea Indiana não combina com qualidade. Nos conflitos que disputou com o Paquistão esses últimos sempre levaram vantagem no ar a despeito da disparidade de tamanho das duas forças aéreas. Aliás, considero a Força Aérea Paquistanesa desde muito tempo a melhor da região. Não apenas foram superiores no ar nos conflitos com os indianos como também em 1967 um piloto paquistanês que estava em missão de intercâmbio na força aérea jordaniana deu muito trabalho para os israelenses.

Petardo
Petardo
Reply to  HMS TIRELESS
2 anos atrás

1967 foi há 50 anos atrás.

HMS TIRELESS
HMS TIRELESS
Reply to  Petardo
2 anos atrás

Apenas citei esse exemplo para mostrar que a PAF é uma força aérea capaz já há muito tempo.

Marcus
Marcus
Reply to  HMS TIRELESS
1 ano atrás

This is 2019 not 1967 and in 1971 India-Pakistan War , IAF destroyed PAF . In 1999 India-Pak war of Kargil , PAF refused to take part in War when Pak Army asked them for help . PAF only did CAP and never dropped a single bomb because they feared BVR capable Indian Mig-29.

Ivanmc
Ivanmc
2 anos atrás

Piloto de Combate 25 de Abril de 2018 at 21:53 Nulla poena sine lege! Pois é, mas esse …““Nr 1 do Anexo A do RDE pra vc, companheiro…”” não serve mais, é Um Erro de Fato, não tem valia para civil, pois sou Civil. Este arremedo e instrumento de coação só serve para militares, não para civis, os quais não cometem crime em divulgar notícias. Existem muitos remédios Legais para os Tratamentos Cruéis e degradantes na esfera Penal. No seu caso é aplicado comumente a Lei n° 9.455/97, em aplicar as Leis Militares Para Civis, ainda mais num site de… Read more »

Piloto de Combate
Piloto de Combate
Reply to  Ivanmc
2 anos atrás

Sempre bom estudarmos para não falar besteiras… Perguntei sobre como só faríamos 20 missões em 14 dias? Estudou o assunto? Ou chutou? Se estudou, estudou mal, se chutou errou feio…. O que disse sobre RDE foi em tom de ironia, que normalmente só quem foi do EB entenderia a brincadeira… Ainda… Vc relatou o fato como se estivesse presente à reunião… Mas na verdade estava de guarda… Se estava de guarda, como sabe o que ocorreu lá… Ou leu a Ata ou Relatório, ou está chutando… A propósito, por fim, o C-2020 é o antigo manual de TFM… Realmente estudar… Read more »

Ivanmc
Ivanmc
Reply to  Piloto de Combate
2 anos atrás

Pois é C2020 foi de escárnio a idiotice.

Ivanmc
Ivanmc
Reply to  Piloto de Combate
2 anos atrás

Eu estava de plantão e o próprio General comentou com a guarnição.

Ivanmc
Ivanmc
2 anos atrás

Nem vale a pena.

Ivanmc
Ivanmc
2 anos atrás

É por essas e outras que a situação vai ladeira a baixo.