Home Aviação Comercial Poster Frota Comercial Brasileira – 1980 – poster da revista Flap Internacional

Poster Frota Comercial Brasileira – 1980 – poster da revista Flap Internacional

4951
19

Poster Frota Comercial Brasileira - 1980 - Flap Internacional

Reprodução do poster “Frota Comercial Brasileira – 1981”, da revista Flap Internacional, em mais uma contribuição histórica do amigo e colaborador Roberto Santana.

19
Deixe um comentário

avatar
12 Comment threads
7 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
12 Comment authors
CarloRoberto F. SantanaEleazar Moura Jr.FabioTallguiese Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
André Bueno
Visitante
André Bueno

Mais um dos que me acompanharam durante boa parte da adolescência!
Todas belas aeronaves mas, em minha opinião, o 727 se destaca!

LucianoSR71
Visitante
LucianoSR71

Concordo, e outra coisa interessante é que já li relatos de pilotos que o 727 era tão aerodinâmico que isso as vezes se transformava em velocidade de pouso maior que a desejada, ou seja o bicho era difícil de segurar, escorregava no ar que nem quiabo, rs.

RenanZ
Visitante
RenanZ

Lamentável que nenhuma empresa destas tenha sobrevivido

Roberto Santana
Visitante
Roberto Santana

E hoje você tem que pagar para escolher o assento!

Rui Chapéu
Visitante
Rui Chapéu

Ainda bem que essas empresas faliram TODAS.
Hoje passagem de avião não é mais um preço de luxo como era antigamente.

Só falta liberar o mercado para companhias estrangeiras entrarem aqui e venderem passagens tb. Quero ver se as nacionais ainda vão cobrar por despachar mala se houver concorrência real mesmo.

Roberto Santana
Visitante
Roberto Santana

Ora, mas para o povo tinha Itapemirim, Cometa, Penha. Eles eram felizes desse jeito, nunca reclamaram.

Mark
Visitante
Mark

Quando eu voei na Transbrasil pela última vez, ainda podia fumar e passava aquele carrinho LOTADO de bebidas de todo o tipo. É meio bizarro de comprar com os dias de hoje quando me recordo.

Mark
Visitante
Mark

*comparar

Marcio
Visitante
Marcio

Saudade! Voei nas quatro (Vasp Transbrasil Varig e Cruzeiro ). Como pode a extinção das mesmas?

Ricardo Bigliazzi
Visitante
Ricardo Bigliazzi

Esse também foi pendurado no porão da casa do meu Pai.

A FLAP era a referência para todos nós (em português).

Era um mundo bem mais simples, e o 727 e o 737 com os motores da sério JT8 marcaram as nossas visitas à “Praia de Congonhas” com seu barulho (sinfonia na verdade) memorável.

André Bueno
Visitante
André Bueno

Era quase um desespero aguardar a Flap, tanto pela ansiedade de um número novo quanto pela irregularidade na distribuição.

André Bueno
Visitante
André Bueno

Em 1979 meu pai, funcionário do banco Mercantil de São Paulo foi designado para cumprir uma função em Porto Alegre. Morávamos em Tupã-SP, interiorzão paulista. Foi até POA pela Varig e em um 727-100. Lembro-me que enviou-nos uma carta descrevendo o voo. Como o horário de decolagem do mesmo era próximo do almoço (saiu atrasado), em uma das passagens relatou o serviço de bordo. Era um almoço, de fato e com direito a cerveja, se não me engano. Lembro-me de ver caminhões em Viracopos, quando íamos de férias à Campinas, da empresa Restaurante Aeroporto, certamente um serviço de cattering. era… Read more »

Tallguiese
Visitante
Tallguiese

O Bregrinha é o mais lindo dos 737, quem não gostava de ouvir o som daquele JT-8, era programa de domingo vê-los no Santa Genoveva em Goiânia isso quando tinha o deck para vê-los. Agora o lugar não tem mais como apreciar a naves, ficou horrível o lugar!

André Bueno
Visitante
André Bueno

Creio que em nenhum lugar possui mais os terraços para observação. Uma única vez estive em Congonhas em seu terraço. Eu era menino e aquilo impressionou demais!

Carlo
Visitante
Carlo

No aeroporto de Uberaba, na década de 80 até metade dos 90, tinha um pátio aberto com apenas um cercado de metal de pouco mais de um metro de altura separando da rampa. Era um baita programa ir ver os Boeing 737-200 da Varig que operavam diariamente.

Fabio
Visitante
Fabio

Toda as manhãs bem cedinho ouvia de longe o barulho dos Electra…
Este som era o indicativo de que o dia estava começando em SP.
Quem tem mais de 30 e mora ou morou perto de Congonhas sabe do que estou falando…

Eleazar Moura Jr.
Visitante
Eleazar Moura Jr.

Em que ano chegaram os 747 da Varig? lembro que os A 300 da VASP chegaram em 82 e os novíssimos 767 da Transbrasil em meados de 83, em seguida vieram os 737-300 da Transbrasil e VASP.

Roberto F. Santana
Visitante
Roberto F. Santana

A Varig só iria receber o 747 em 1981, a série 200, mais tarde, iria operar também o 300. O 747-400, que veio no início dos anos noventa, representa, sem dúvida, o ápice da companhia em capacidade transportada. É importante notar, apesar do DC-10, que o Brasil não foi o primeiro país Sul Americano a operar o 747, a Avianca da Colômbia e a Aerolineas Argentinas já tinham adquirido o modelo na década de setenta. Note que as aeronaves do poster estão em escala, se o 747 fosse ilustrado, a escala teria que mudar. P.S. Lembro que o A300 da… Read more »

Carlo
Visitante
Carlo

Voei em todas essas companhias, nos anos 80 e inícios dos 90. A maior “aventura” foi voar sozinho, com 10 anos (menor acompanhado) de Fortaleza a Uberaba, com conexão em Brasília, pela Varig, me trataram como um rei. De Fortaleza a Brasília em um 727, e de Brasília a Uberaba em um 737.