Home Aviação Comercial O Globo: anúncio da venda da Embraer à Boeing está ‘muito próximo’

O Globo: anúncio da venda da Embraer à Boeing está ‘muito próximo’

4887
174

Grupo de trabalho do governo deu sinal verde para negócio

O jornal O Globo noticiou que o grupo de trabalho montado pelo governo para avaliar os termos da proposta da Boeing à Embraer deu sinal verde para a venda da brasileira à gigante americana. O anúncio oficial do negócio está “muito próximo”, disse uma fonte a par das negociações, e deve ser feito em conjunto pelas empresas e governo federal.

Nesta quinta-feira, o grupo, formado por membros dos ministérios da Fazenda, Defesa, da FAB e do BNDES, se encontrou em Brasília para realizar o que provavelmente foi a última reunião do grupo.

A divisão dos negócios deve ser de 80% à americana e 20% para a Embraer, modelo mais palatável ao governo. E está acertado que as áreas da aviação executiva e a defesa da Embraer ficarão fora da venda. A Boeing comprará, portanto, a fatia de aviação comercial da brasileira — que fabrica aviões de até 150 lugares (os E-Jets).

Manter a aviação executiva e a defesa juntas, em uma única empresa, foi a forma encontrada para garantir receita e sustentabilidade à defesa.

A FAB desde o início foi quem mais colocou empecilhos para o fechamento do negócio justamente por não aceitar a venda da Embraer Defesa.

À Boeing o principal atrativo da companhia brasileira era exatamente os E-Jets, construídos pela divisão de aviação comercial, para concorrer com os modelos C-Series da Airbus e Bombardier.

Procurada, a Embraer não quis comentar o assunto. Até a publicação da notícia a Boeing não havia respondido à reportagem.

174
Deixe um comentário

avatar
65 Comment threads
109 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
64 Comment authors
CaioWellington GóesFelipe FernandezLucas SennaPaulo Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
carcara_br
Visitante
carcara_br

Já foi, pelo visto os militares conseguiram diminuir o prejuízo, mas a vaca ainda vai pro abate 🙁

Fabiano WVJ
Visitante
Fabiano WVJ

Sim… nossa vaquinha leiteira de tecnologia (uma das poucas que temos) vai virar carne.
Ahhh, mas quase esqueci, nossa praia é o Agro. Vaca é carne, carne é agro, e isso é tudo que temos!

sub-urbano
Visitante
sub-urbano

Pelo menos o governo temer foi bom pra alguém… KKKKK quem tem carteira na Bolsa ta ganhando dinheiro desde a primeira semana de governo.

Mas tem que vender mesmo, o Brasil tem uma burocracia soviética com contracheque de multinacional. Alguém tem que pagar a conta da nossa corte de Versailles.

Antonio
Visitante
Antonio

E foi noticiado em algumas agências de notícias de economia que existe a forte possibilidade de a produção ser transferida para os EUA.

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

Aquele boato ou Fake News que você não respeita, especialmente pelo fato de ser mais barato produzir os E-Jets aqui no Brasil que nos EUA.

Hélio
Visitante
Hélio

Ué? Mas e aquele negócio de carga tributária, clt? Agora é mais barato montar aqui? E a própria Boeing disse que quer centralizar a produção, não adianta tentar se enganar, você está vendo.como o ~liberalismo~ funciona, aceite a realidade.

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

É mais barato produzir os E-jets no Brasil em virtude dos menores custos da mão de obra aqui e também pelo fato da própria eficiência da empresa, que possui a produção verticalizada.

Quem está tentando se enganar aqui é você! Ademais o estatismo não leva a lugar algum.

Zorann
Visitante
Zorann

Eu realmente torço pra dar certo. Este momento era inevitável e mais cedo ou mais tarde seria necessário para garantir a sobrevivencia da empresa. Resta saber quais são os detalhes do negócio e qual a participação acionária (possivelmente deve ser algum tipo de golden share) que garanta a participação nas decisões da nova empresa.

Hélio
Visitante
Hélio

O próprio presidente da Embraer disse que o acordo não é vital para a empresa, quem está garantindo a sobrevivência é a Boeing.

Jacinto
Visitante
Jacinto

Eu já participei de negociações de fusões e eu já ouvi todo tipo de argumento: “aumento de sinergia”, “racionalizar produção”, “verticalizar produção”, “agregar know-how” etc. O que eu nunca ouvi é uma das partes dizer: “sem você eu quebro”. Porque assim que alguém disser isso, o valor de negociação vai a zero.

Lucas Senna
Visitante
Lucas Senna

Óbvio que ele falou isso, se ele fala o contrário ele mata qualquer posição mais restritiva da empresa na negociação. Se ele admite que está desesperado a Boeing vai jogar muito mais pesado e ele não vai ter área de manobra. Isso é basico de estratégia, literalmente a página 1.

Nonato
Visitante
Nonato

Lamentável.
Dia de tristeza.
Deveríamos encher as redes sociais e as ruas, twitter, etc. Trend Topic.
A Embraer é nossa. Fora Boeing.
A população e os patriotas precisam se mobilizar.
Na pior das hipóteses, uma parceria de 50%. Pegar ou largar. Se a Boeing não quiser vá catar coquinhos.
Prefiro a Embraer pequena, vendendo só uns Supertucanos vez por outra, uns 50 a 60 KC 390, a vender 300 ST ou 500 KC, mas sendo tudo da Boeing.
Essa separação não vai dar certo.
Os melhores engenheiros irão para a nova empresa.
A aviação comercial é que sustenta a empresa.
Ainda há tempo de a população reagir…

Matheus
Visitante
Matheus

Título meio tendecioso, mas eu espero que essa parceria dê certo e que traga frutos a ambos os lados.

Agora vamos pro chororô dos foristas abaixo.

Marcos10
Visitante
Marcos10

Pois é!
Faltou dizer venda de quem para quem, já que a empresa não é mais nossa faz tempo.

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

Então a EMBRAER seria de quem afinal? Você é mais um a fazer coro às estultices de Dimitri Rogozin, aquele que sentiu ultrajado por ter sido barrado na empresa? Quem manda fazer parte da lista negra do State Department dos EUA?

Hélio
Visitante
Hélio

Dia aí, o que o brasil ganha com isso?

Mk48
Visitante
Mk48

Com a Divisão Militar devidamente resguardada do negócio, não há porque ter chororô.

O nicho do mercado de aviação Civil no qual a Embraer atua é o mais acirrado, especialmente com a entrada dos novos concorrentes russos e japoneses.
A médio e longo prazo a Embraer vai sofrer muito se nao estiver associada a um grande fabricante, como a Boeing.

Jr
Visitante
Jr

Os Russos não vendem para ninguém e os japoneses estão 10 anos atrasados e continuam a enfrentar problemas e quando conseguirem algo não terão a mesma experiência que a Embraer tem, aliás eles não tem nem um setor decente de engenharia, todos os seus engenheiros são ex Embraer e Bombardier, portanto esse argumento de que russos e japoneses estão vindo ai é a maior furada

Jacinto
Visitante
Jacinto

O problema, pelo menos por enquanto, não são os russos ou ou japoneses, mas os europeus. A Airbus adquiriu a Bombardier, que é concorrente direta da Embraer na aviação regional. Será muito difícil para a Embraer sozinha concorrer com a Airbus. Até a Boeing está com dificuldades em concorrer com a Airbus…

Jr
Visitante
Jr

A Airbus adquiriu 50% do PROJETO C-Series e não a Bombardier, a mesma continua sendo uma empresa independente

Jacinto
Visitante
Jacinto

Assim como a Embraer continuará a ser uma empresa independente.

Se você não entendeu, será criada uma empresa “mãe” (ou como os advogados gostam de chamar: “Newco”): nesta nova empresa, a Embraer terá uma participação de 20% e a Boeing uma participação de 80%. Formalmente, a Embraer continuará a ser uma empresa independente, assim como a Bombardier. Mas na prática… quem tem o controle acionário é quem manda.

ODST
Visitante
ODST

Associada??? kkkkkk

Isso foi tudo, menos associação. Não pode nem ser chamado de parceria um negócio desses….

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

A quem interessa esses boatos? Não acho que haja clima,especialmente político, para esse negócio agora às vésperas das eleições principalmente pelo fato de alguns pré-candidatos já estarem bravateando contra o mesmo.

Claudiney
Visitante
Claudiney

HMS, acredito que por isso mesmo a compra deva ser firmada o mais rápido possível. Assim um possível governo que seja menos favorável ao negócio não possa interferir.

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

Um governo que seja desfavorável ao negócio pode simplesmente reestatizar a empresa. Diante disso quem se arriscaria?

Mauro 76
Visitante
Mauro 76

No mundo de hoje nem a coreia do norte estatiza uma gigante como a Boeing!
Nem o louco do Boulos teria peito para fazer uma loucura dessas..
Vc acha que quem compraria aeronaves de uma empresa estatizada a força da boing? E com o departamento de estado americano aconselhando a nao usarem esse produto ?

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

Não estatizaria a Boeing mas a EMBRAER sim!

ODST
Visitante
ODST

Mauro 76

Se você conhecesse o Ciro Gomes não falaria nada disso, ele já disse inclusive que vai tomar de volta das petrolíferas estrangeiras o nosso petróleo e mandar a Boeing ir pastar (não exatamente com essas palavras). Ele está em terceiro lugar nas pesquisas e meio doido, apesar de eu achar meio improvável uma vitória dele, mas vai saber né.

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

Ou seja, Ciro Gomes aposta nas bravatas típicas de caudilho populista e bolivariano afinal “tomar de volta” implica em perda de credibilidade do país por desrespeito à contratos, o que gera insegurança jurídica. E no caso do petróleo some-se a isso o bisonho regime anterior de partilha, que não apenas inviabilizou a competição como permitiu que os chineses colocassem a mão em 20% de um dos campos do Pré-Sal.

Só que esse fato (os chineses colocarem a mão em 20% de um dos campos do pré-sal) os “nacionalistas” de plantão não reclamam. Indignação seletiva?

José Ricardo
Visitante
José Ricardo

O que gera dúvidas é por quanto tempo os E-jets serão produzidos por aqui ou se simplesmente vão levar a produção toda para o USA.
Ou se aqui

Bueno
Visitante
Bueno

Excelente oportunidade para a EMBRAER produzir um novo Bandeirante , um Super Tucano 2 , e o treinador SAAB + Boeing T-X

Marcos10
Visitante
Marcos10

“Manter a aviação executiva e a defesa juntas, em uma única empresa, foi a forma encontrada para garantir receita e sustentabilidade à defesa.”
O que mantém a sustentabilidade são pedidos, que no Brasil não há. A aviação executiva deveria ficar junto com a comercial. Gripen só saiu porque o governo sueco fez empréstimo. Brasil, para manter sua defesa, andar de Pires na mão.

jose luiz esposito
Visitante
jose luiz esposito

Realmente a parceria do leão com o cordeiro , como sempre nossos militares dando aval aos interesses deles , gringos do norte . Primeiro soltam opiniões para amaciarem a opinião pública , uma falsa defesa de nosso interesses aqui e outra ali , mas ao final, acontece como sempre desde 1889 , antes seria uma terceira empresa , agora , nem terceira , nem segunda , uma somente , quem tem 80% , tem tudo , quem tem 20% , somente AMEM . Como disse Leite Lopes , militares brasileiros são nacionalistas para os EUA !, nunca dariam aval ,… Read more »

Bryan
Visitante
Bryan

O único comentário que se pode dizer é: Adeus Embraer!

Alex Nogueira
Visitante
Alex Nogueira

Bom, se for ver pelo lado menos ruim, ao menos está se juntando a maior empresa de aviação mundo. Espero que traga bons frutos, principalmente para o lado da defesa.

*Espero que nosso governo tenha alguma espécie de Golden Share para que sejamos sempre consultados antes de uma decisão importante.

Henrique
Visitante
Henrique

As áreas serão desmembradas em empresas distintas. Será criada uma nova empresa para a parceria, com o controle da Boeing. Não haverá, na minha opinião, transferência de tecnologia de uma para outra. Principalmente devido a visão protecionista e estratégica americana de proteção ao conteúdo nacional. O que haverá será um aproveitamento dos projetos e know how da Embraer para exploração comercial da nova empresa.

Luiz Henrique
Visitante
Luiz Henrique

a industria não tem vez no Brasil, la se vai mais uma, nem por orgulho nacional essas instituições zelam mais.

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

Desde 2003 que a indústria é negligenciada “nestepaiz”….

wwolf22
Membro
Active Member
wwolf22

como fica no caso da Embraer Defesa queira desenvolver um novo avião AWAC baseado no E195 ??

Vanessa Cioffi
Visitante
Vanessa Cioffi

Quanto chororô…
Falácias como “Já era a Industria Nacional”, “Adeus Embraer”, “O Brasil não vai mais produzir aviões”
“Embraer orgulho Nacional”…

Beira ao rídiculo o choro nacionalista de alguns aqui, parem de passar vergonha

Mk48
Visitante
Mk48

Exatamente. Penso da mesma forma.

Henrique
Visitante
Henrique

Choro nacionalista? Agora ser nacionalista tem que ser sinal de vergonha? Devemos abrir mão então do nosso patriotismo? Vergonha eu sinto de você. Saudoso Enéas avisou que esse movimento neoliberal era a maior ameaça nacional, hoje entendo ele mais do que nunca. A mídia aos poucos mata o pouco de identidade que resta no povo brasileiro, essa nova geração não tem amor nenhum pela terra que pisa. O sentimento individualista impera.

Mk48
Visitante
Mk48

Hahahaha. Ainda bem que existem poucos como você. Acorda. Estamos no século 21.

ODST
Visitante
ODST

Mk48

Quase todos os países que deram certo no mundo só conseguiram chegar onde estão graças ao nacionalismo e patriotismo, vide o EUA. Ainda bem os entreguistas despatriotas como você são minoria, caso o contrário ainda seríamos uma colônia de exploração portuguesa!

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

Que autoridade você tem para chamar alguém de entreguista meu caro ODST?

ODST
Visitante
ODST

@HMS TIRELESS

A mesma autoridade que você teve de chamar os nacionalistas de xenófobos meu caro HMS TIRELESS.

Leonardo Gama
Visitante
Leonardo Gama

Só 20% da nova empresa é ridículo. A Embraer não está na iminência de acabar. Este governo deveria congelar as negociações, pois tem pouca legitimidade e força política.

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

Qual a “pouca legitimidade” do atual governo? sugiro dar uma lida no “livrinho”….

Jr
Visitante
Jr

Verdade Tireless “Tem que manter isso aí, viu”

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

O que eu afirmei para o colega acima serve para você também ou seja, é melhor você dar uma lida no “livrinho”, onde está não apenas a previsão do impeachment como também a de que nos casos de impedimento do presidente (ou “presidenta”) quem assume é o vice.

O resto é retórica (para lá de) vazia….

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

Como eu havia dito antes, é melhor você ler o “livrinho’….

Leonardo Gama
Visitante
Leonardo Gama

Olá caro Tireless, refiro-me à legitimidade política e não à legal. Isso devido às denúncias barradas no Congresso. O governo Trump está bloqueando a entrada do Brasil na OCDE justamente por causa disso. Pq vc acha que o Brasil está sendo ignorado nas visitas de Estado de diversos líderes internacionais?

Mauricio_Silva
Visitante
Mauricio_Silva

Olá.
Você poderia me esclarecer uma dúvida? O que beira o ridículo: o choro ou ser nacionalista?
SDS.

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

Ambos! Nacionalismo é um sentimento que traz embutido em si coisas ruins como preconceito e xenofobia. Ademais, até hoje nenhum governante “nacionalista” terminou bem pois ou foram depostos (Sukarno) ou sofreram derrotas humilhantes (Nasser).

Quer outro exemplo de como nacionalismo é ruim? basta ver o risível e bufão Senador paranaense conhecido por “maria louca”…

Robsonmkt
Visitante

Diga isso para um norte-americano. Ou você acha que o governo dos EUA, por mais liberal que fosse, autorizaria a venda da parte comercial da Boeing desde que a parte militar continuasse norte-americana?

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

Defender os interesses nacionais não tem absolutamente nada a ver com nacionalismo. Como disse o nacionalismo é todas essas coisas ruins que acabei de descrever.

A propósito eu também sou contra ao negócio da forma que está se apresentando. Pessoalmente eu preferiria uma Joint venture para promover a venda dos E-Jets pela Boeing sem qualquer venda de controle.

ODST
Visitante
ODST

HMS TIRELESS

“Defender os interesses nacionais não tem absolutamente nada a ver com nacionalismo.”

Só depende do contexto. Alemanha e japão só chegaram onde estão graças ao nacionalismo. Defender interesses nacionais é ser patriota/nacionalista, basta ver o Trump com suas guerras comerciais, protecionismo, bloqueando vendas de empresas de alta tecnologia para a China e etc.

Perguntem para o Trump se ele deixaria um negócio desses sair do papel se fosse a Embraer tentando comprar uma parte da Boeing. Isso é patriotismo/nacionalismo, é defender os interesses do país acima de qualquer coisa, inclusive das montanhas de dinheiro envolvidas no processo.

Luiz
Visitante
Luiz

Ridiculo e entregar uma empresa nacional, financeiramente saudável e com belo futuro pela frente … pra boeing e muito vantajoso, comprar a embraer sai mais barato do que desenvolver um novo aviao, afinal de contas empresa brasileira so pode ter sucesso se for gringa, nao e nao ?

Robsonmkt
Visitante

Não existe vergonha alguma em perceber que a venda de uma indústria de ponta e reconhecida globalmente como a Embraer enfraquece a marca Brasil no mercado global. Países comercialmente fortes possuem indústrias nacionais fortes com marcas próprias que agregam valor ao próprio país que vai muito além de seu valor de face na bolsa. Fala-se muito da Coreia do Sul que investiu acertadamente em educação a partir da década de 70, mas ela também investiu no fomento de uma indústria nacional que se torna-se mais tarde em players globais enquanto nós investimos em atrair os players globais para cá. Hoje… Read more »

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

Se os nosso liberais são de fundo de quintal o que dizer dos nossos “nacionalistas” não é mesmo!?

LM
Visitante
LM

Boa colocação. A Coréia do Sul é sempre citada pelo alto investimento em educação e por ter estado atrás de nós em nível de desenvolvimento décadas atrás, mas sempre omitem a forte política industrial desenvolvida pelo país. Não há nada de errado em ter uma política industrial eficiente desde que seja bem executada, não beneficiando apenas as companhias “amigas do rei”, e que seja estimulada a concorrência no médio e longo prazo. O que não se pode é fechar o mercado indefinidamente, como o Brasil o faz, sendo um dos mercados mais fechados do mundo atualmente, acredito que 2º. A… Read more »

Carlito
Visitante
Carlito

Não, países como Coréia do Sul não investiram em indústrias nacionais. Eles apenas criaram condições para que elas se estabelecessem. São coisas sensivelmente diferentes. Só há empresas como Samsung, LG e Hyundai porque criou-se um ambiente fértil para que elas tivessem condições de se desenvolver. Não há grandes indústrias brasileiras porque há escassez de mão de obra realmente qualificada, já que aqui não se investe em educação e pesquisa, porque nossa política tributária é simplesmente ridícula, porque nossa burocracia é ultrajante, porque não há cultura voltada à inovação por aqui, e por mais algumas dezenas de fatores.

Henrique
Visitante
Henrique

Só uma correção, houve sim muitos incentivos estatais na Coreia do Sul, a afirmação acima é inverídica. A compra governamental na Coreia foi fundamental no fortalecimento da indústria nacional, é assim lá, nos EUA e em qualquer país soberano no mundo. O liberalismo é vendido para países de terceiro mundo pois este regime econômico é perfeito para os grandes players mundiais expandirem a sua indústria para outros mercados consumidores, mantendo a força de trabalho e o lucro em suas próprias fronteiras.

Carlito
Visitante
Carlito

Os tais “incentivos estatais” foram diminuir a burocracia, abaixar os impostos, e investir em educação e pesquisa. Simples assim.

Artisan
Visitante
Artisan

Manter a aviação executiva fora do negócio faz sentido. Dos três grandes segmentos da Embraer, a aviação comercial é a mair em receita, mas a maior rentabilidade está no segmento de aviação executiva, salvo engano. Em que pese isso poder mudar co o tempo, a perspectva é que a aviação comercial continue a ter margens apertadas. No mais, espero que o acordo tenha resguardado a produção e capacidade de projeto no Brasil. Ainda que não veja muito sentido em transferir o centro de engenharia de um país pra outro(se assim fosse, era melhor contratar um centro novo no próprio EUA,… Read more »

Jomado
Visitante
Jomado

Eu prefiria uma fusão entre a Embraer ,Saab, e mais a sul africana dennnel. Seria bem mais interessante e teriam um bom portfólio para o mercado. Mas com a Boeing nesses termos ficou bom, mesmo porquê a Embraer teria dificuldade sozinha, talvez até encolhesse um pouco num futuro próximo.

TEREU
Visitante
TEREU

e-190 awacs já era…tenho uma pergunta o jatos executivos a maioria da produção é feita fora do pais…que eu saiba…tem algumas noticias sobre a transferência de produção para EUA..e com o passar do tempo passarão a linha de produção dos e-jets para EUA..terá mais desempregados nessa pátria querida..

se a FAB não manter a produção na area da defesa …adquirindo mais um lote de gripens ou kc 390…
bom já sabem…o que acontecerá…

Leonardo
Visitante
Leonardo

O que dizer?

Nada, assim funciona o capitalismo, o maior engole o menor, sempre achei que isso fosse acontecer um dia, a única coisa a lamentar e que possívelmente o parque industrial irá aos poucos para os EUA, ou seja, menos empregos na área de tecnologia em nossa tão combalida indústria.

Mas faz parte do show, é vida que segue.

Bardini
Visitante
Bardini

Isso de “isso mais cedo ou mais tarde teria de acontecer, para garantir a sobrevivência da empresa” é um tremendo BULLSHIT…

Dan01
Visitante
Dan01

Eu tambem acho, mais cedo ou mais tarde qualquer empresa pode vir a cometer um grande erro e vir a falir.

Mk48
Visitante
Mk48

Bullshit é a sua falta de visão neste assunto.

Bardini
Visitante
Bardini

Tá bom.
Agora me chama de Nacionalista, conforme manda o script…

Mk48
Visitante
Mk48

Deixa de ser ridículo rapaz, não faço esse jogo não. Aceite a critica, sabichão.

Jr
Visitante
Jr

Seus argumentos ao atacar os outros é pífio, ao contrario dos outros que aqui estão dando motivos plausíveis para ser conta essa VENDA absurdo

Canarinho
Visitante
Canarinho

Deixa de ser ridículo você. Porque não argumenta com o cara com ideias razoaveis? Já sei, porque talvez elas não existam? Quem acompanha já faz um tempo as notícias do mundo aeroespacial sabe do potencial da Embraer de se reinventar e explorar nichos. Da.mao de obra altamente capacitada e do potencial de superação dessa empresa que eh um ápice de competencia, por isso foi a Boeing que veio atrás da Embraer e não o contrário. Começo a achar que tem usuário aqui que torce contra o Brasil.

cesar
Visitante
cesar

Triste noticia, mais uma empresa com um grande complexo industrial e tecnológico nacional (claro existe ramos dela no mundo inteiro) que vai ser ENTREGUE. Ao longo dos anos a tendência é a desmobilização do complexo no Brasil. O mais triste é ver que muitos ainda não enxergam isso e acham que a Boeing precisa da EMBRAER, fazer o que? se a classe ruralista que comanda o pais está sempre tentando voltar para o século XVI…….

sub-urbano
Visitante
sub-urbano

Falou tudo

Leonardo Gama
Visitante
Leonardo Gama

Pode ter certeza que o bônus dos executivos e dos políticos envolvidos está garantido.

Rodrigo M
Visitante
Rodrigo M

A Embraer estava encolhendo sem a Boeing? Pelo que eu saiba não..
Aliás ao que parece o “desespero” partiu por parte da Boeing.
.
Incrível como tudo no Brasil, inclusive as poucas coisas que dão certo, fatalmente acabam atraídas pelo buraco negro do sistema corrupto e ineficiente que impera por aqui.

Jorge Hirota Nakata
Visitante
Jorge Hirota Nakata

Faltou dizer que a Boeing não aceita ingerência alguma de brasileiros na nova empresa, não haverá brasileiros na direção e que a marca Embraer vai desaparecer dos aviões comerciais, ficando restrita aos E-Jets e Defesa.
Isso aí tem que entrar com uma ação de impeachment e no STF para suspender até que o próximo presidente eleito tome uma decisão.

José L emos filho
Visitante

No caso de associação entre boeing e EMBRAER, o que de fato a concorrente pode acrescentar na sobrevivência da empresa brasileira?? Na minha opinião, estão escandalizando quando dizem da embraer sobreviver daqui pra frente sem uma parceria, porque até o presente momento ela só provou sua competência, tanta competência que os seus rivais estão sentindo ameaçados com a pequena que está virando gante.

Vanessa Cioffi
Visitante
Vanessa Cioffi

A Embraer e a Boeing fecharam a parceria para o choro dos Nacionalistas que não entendem nada de mercado aeronáutico.
A Embraer já não é brasileira faz tempo e o fato da Boeing “comprar” a Embraer não quer dizer que a industria aeronautica brasileira será afetada, pelo contrário, aumentará e muito.
Basta ver o cluster aeronautico do Vale do Paraiba, todas as empresas estão torcendo que seja feito o negocio, para aumentar o seu portfólio de clientes e consequentemente sua produção e lucro = Empregos.

http://www.ovale.com.br/_conteudo/2018/03/nossa_regiao/35070-fornecedores-da-embraer-miram-mercado-global-de-us-60-bilhoes.html

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

Eu não sou nacionalista e tenho reservas ao negócio da maneira que está sendo posto….

Mauricio_Silva
Visitante
Mauricio_Silva

Olá. De acordo com a definição dada pelo site: https://www.todamateria.com.br/o-que-e-nacionalismo/ “…o nacionalismo tem duas concepções principais: ideologia e ação política. Na primeira, nacionalismo corresponde à identidade nacional, definida em termos de origem comum, laços culturais, língua e etnia. Esse ponto também considera formação de uma nação como um Estado independente ou inserido dentro de outro. Já o nacionalismo como ação política estão incluídas questões como a autodeterminação, envolvendo a soberania sobre assuntos internos e internacionais. O nacionalismo será fundamental como ideologia para a Unificação Alemã e a Unificação Italiana. Ambos territórios eram constituído de pequenos estados independentes entre si, mas… Read more »

José L emos filho
Visitante

Gigante.

Ronaldo de souza gonçalves
Visitante
Ronaldo de souza gonçalves

Estão fazendo isto a toque de caixa,com medo do próximo presidente seja qual for,reveja o negocio.E Se der tempo poderia fazer isto com qualquer empresa do Brasil.Não sou contra e nem a favor de privatizações,ela tem que ser estudada a caso.Inclusive sou contra de indicações politicas para cargos de diretoria e presidência em qualquer empresa pública,por que é colocar pessoas erradas em cargos que exijam competência profissional.Vamos ver no que vai dar,e só resta torcer que nossas expectativas negativas não se confirme.

Marcelo Danton
Visitante
Marcelo Danton

Que Tal construirmos um Brasil realmente civilizado com saneamento ambiental completo (tratamento de água esgoto 100%, poluição do ar controlada, ruas limpas e sem mendigos sujando-as e revirando lixos por todo canto, poluição visual horrenda com enormes fiações e milhares de postes). FEITO isso e MAIS a diminuição dos impostos e itens ABSURDOS da CLT…o Brasil atrairá cérebros e fábricas de alto valor tecnológico…. O resto é blábláblá de gente que gosta de viver nesta m e r d a e nada fazer a não ser rompantes nacionalistas que muito lembram os argumentos PeTralhas. Vamos construir esse Brasil?! 2018 é… Read more »

Vanessa Cioffi
Visitante
Vanessa Cioffi

O CEO da Embraer e seus executivos pensam em médio a longo prazo. Eles sabem que a Embraer vai sangrar muito disputando diretamente com a Airbus nos mesmo segmento de Mercado, sabe que os custos de produção,impostos e logistica são infinamente menores e com isso a Airbus e a Boeing conseguem ter preços mais competitivos e margens de lucro maiores. Sabem também que se não ocorrer a parceria com a Boeing a Embraer precisará concorrer diretamente com os dois maiores fabricantes de aeronaves do mundo, coisa que a Embraer sempre evitou e fugiu de uma disputa direta, pois a Boeing… Read more »

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

Vanessa, a Boeing pode muito bem associar-se à EMBRAER para promover os E-Jets no mercado valendo-se inclusive da gigantesca estrutura de venda e suporte da fabricante norte-americana sem que haja qualquer necessidade de venda do controle acionário do setor de aviação comercial da empresa. Diante disso não há a menor necessidade do negócio acontecer da forma que estão divulgando.

Jr
Visitante
Jr

Negócio bom fez a Bombardier, estava praticamente falida, com uma divida 4 vezes maior que a Embraer, com a maioria das parcelas dessa dívida vencendo em 2019/2020 e conseguiu manter a área de turboélices, os CRJ, a área de jatos executivos e manter quase 30% do projeto C-SERIES, mas a nossa amiga aqui acha que nos é que fizemos um bom negócio

Vanessa Cioffi
Visitante
Vanessa Cioffi

Jr

Acho que você não entendeu, esse acordo entre Boeing e Embraer é para manter a sobrevivência da empresa a longo prazo

Digo e repito, a Embraer não consegue sobreviver sozinha no mercado competindo diretamente com Airbus e Boeing.
Seja por motivo economicos (airbus e boeing estão cediadas em países de economia forte) , por motivos de fornecedores (a Embraer não tem o mesmo poder de negocioação com os fornecedores como as duas gigantes do mercado), seja em termos de impostos, logisitica e afins.

Não enxergar isso, no minímo não trabalha ou não conheçe a realidade do mercado aeronautico mundial

Jr
Visitante
Jr

Vanessa, desde o começo eu disse aqui que via com bom olhos essa SUPOSTA parceria, uma parceria que ambas ganhariam, Eu sabia que a partir do momento que a Airbus comprou 50% do projeto C-SERIES da Bombardier a Embraer teria que reagir para não ficar para trás, o que eu não imaginava é que o outro lado não queria parceria alguma e sim simplesmente a compra da Embraer, tirando da mesma o seu poder de decisão, agora tudo que a Embraer fizer vai ter que passar pela aprovação de Chicago, a pior coisa que pode acontecer a uma empresa e… Read more »

Leonardo Gama
Visitante
Leonardo Gama

Disse tudo. Deve ter muita gente ganhando uma grana preta para fechar esse negócio a toque de caixa.

Robsonmkt
Visitante

Vanessa, Acho que você não entendeu, esse acordo entre Boeing e Embraer é para manter a sobrevivência da empresa (Boeing) a longo prazo Digo e repito, a Embraer não vai sobreviver a esta compra da Boeing pois, segundo a empresa, a marca Embraer deixará de existir. Seja por motivo econômicos (airbus e boeing estão sediadas em países de economia forte), por motivos de estratégicos (a Boeing está comprando a Embraer porque precisa de seu know how e produtos regionais, não de sua marca), a tendência em “associações” de empresas de tamanhos distintos é que a maior absorva e desapareça com… Read more »

Wellington Góes
Visitante
Wellington Góes

Eles pensam é de quanto a mais vai entrar no seu bolso com este negócio. Pelo seu raciocínio, a 50 anos atrás, a EMBRAER não teria nem existido, pois não tinha lucro algum. Pelo visto de economia passou longe. Não se define a sobrevivência de uma companhia pelo tamanho de seu lucro (bruto ou liquido), mas como sua divida está estruturada e quais são seus ativos (produtos, infraestrutura, dividendos, etc….), bem como sua colocação no mercado, para o médio e longo prazo. E advinha quem é que está com mais riscos pela frente, Embraer ou Boeing?! É justamente por ser… Read more »

Larri Gonçalves
Visitante
Larri Gonçalves

Infelizmente parece que este governo (Temer) o plantão da hora no poder, resolveu liberar para a venda à Boeing, estamos prestes a ver a alienação de uma das poucas empresas brasileiras que desenvolveu tecnologia de ponta, depois vai a Eletrobrás, Petrobrás, etc…, e depois o que sobrará a não ser o território brasileiro, nossas riquezas minerais, nossas florestas, nossos mares, água doce potável de nossos mananciais, solo arável e agricultável. Terra sem brio, sem povo que tenha vergonha na cara, tem alguns que não se importam com isso, afinal, são defensores de capital transnacional, lucro, etc…. e toda essa besteira.… Read more »

Dan01
Visitante
Dan01

Vamos esperar pra ver se não e só mais uma especulação como das outras vezes.

Saldanha da Gama
Visitante
Saldanha da Gama

Visão, vanguarda, recursos, suor, empreendedorismo, orgulho pelo visto perdidos, assim como foi na engesa. A 3a. maior empresa de aviação do mundo, e com medo de concorrência, dos russos?japoneses? americanos? se estes, que possuem o maior conhecimento tecnológico deste planeta, estão babando, se bobear ofertando com flores e bombom a parceria (casamento) com a Embraer?concorrência nos faz crescer, ter criatividade e criar um desvio onde não há mais caminho, sem ela a tecnologia e o mundo não estariam como hoje estão. E como será a divisão dos segmentos? Os técnicos super qualificados com expertise e que rondam os segmentos a… Read more »

Saldanha da Gama
Visitante
Saldanha da Gama

Estão dando um prato cheio, comidinha amassadinha e na boca ao 9fingers, quer dizer lulinha, para este voltar a sentar no trono de presidente da república, caso claro seja elegível. Sou a favor de decisões cruciais como esta e também da reforma da previdência, serem tomadas pelo próximo governante que terá o apoio eletivo das urnas, e não por este governo já em fim de carreira com apoio popular beirando os 7%. Um excelente dia à todos!!!! st4

Saldanha da Gama
Visitante
Saldanha da Gama

há comentário meu preso? se houver podem por favor deletar? grato

Aurélio
Visitante
Aurélio

Este assunto da Embraer já deu o que tinha que dar. É uma empresa privada cujo mercado está nos EUA. Espero que a Boeing feche as operações da Embraer no Brasil o quanto antes. O Brasil desde sempre optou em ser um país periférico, quando muito, um fornecedor de matérias primas e produtos da agricultura e pecuária. Não tem , de marca própria , uma fábrica de automóveis, caminhões, tratores, motocicletas e etc. Para que ter uma montadora de aviões ? Não fazemos o básico. Aliás , nem deveríamos ter exército , marinha e fôrça aérea. Uma guarda nacional, uma… Read more »

Jorge Augusto
Visitante
Jorge Augusto

Nossa, seu comentário de vira-lata lembra muito aquele cara que disse pro Ozires Silva que ele não tinha capacidade de fazer aviões porque o Brasil não fabricava bicicletas.

A rua é ali vira-lata, vai revirar lixo.

Henrique
Visitante
Henrique

Essa geração criada põe frase feita por adolescente do MBL me assusta.

Jorge Augusto
Visitante
Jorge Augusto

Eu sinceramente gostei. Sempre fui 100% contra a venda total da EMBRAER e sabia que se fosse deixada apenas a divisão militar, iria falir nos próximos anos. Mas com a EMBRAER mantendo a aviação executiva, líder no mercado, mais parte da aviação comercial da nova empresa e a divisão militar que poder dar grandes lucros com o KC-390, ainda com o apoio da Boeing como parceira, acredito que a EMBRAER pode sobreviver sem problemas. Não sei se seria possível, mas isso daria a EMBRAER talvez a capacidade de entrar em outros mercados não tão explorados como de cargueiros comerciais. É… Read more »

Bueno
Visitante
Bueno

Vanessa Cioffi 20 de Abril de 2018 at 10:45
Disse tudo, isto esta sendo uma providencia técnica mercadologia…
Esta sendo bom para EMBRAER para o Governo para a Defesa.. estão de acordo com o negocio..
Para os patriotas emotivos que não está sendo… uma perda sentimental!
No mundo dos negócios o coração tem outro sentimento, o da saúde do negocio, o Lucro em médio e longo prazo, risco do negocio, pressão do mercado etc….

Saldanha da Gama
Visitante
Saldanha da Gama

Bueno, será que o mercado, sua pressão, o capitalismo, a negociação em bolsa, para os americanos seria apenas uma perda sentimental e consentiriam a absorção da L.martin, Boeing, até da nasa caso fosse possível e como uma oferta mirabolante, o congresso ou presidente americano permitiriam por uma empresa chinesa, russa ou até pela Embraer? se a resposta for sim, retiro tudo o que eu disse.Abração e me perdoe a indagação! st4

Saldanha da Gama
Visitante
Saldanha da Gama

como não!!!!!! com uma!!!!!! st4

Jr
Visitante
Jr

Sim por isso que o Trump barrou a venda de três empresas americanas para empresas estrangeiras nesse pouco tempo que esta na casa branca e mais recentemente barrou a venda da bolsa de Chicago, enfim cada um tem o direito de apoiar ou discordar dessa VENDA, agora é dose ter que ler justificativas pífias para concordar com essa venda absurda que esta sendo feita a toque de caixa pelo bandido do——————–> “Tem que manter isso aí, viu”

Leonardo Gama
Visitante
Leonardo Gama

Se Steve Jobs tivesse essa visão de que a Apple não conseguiria concorrer e superar a IBM por ela ser infinitamente maior, ela jamais teria se tornado a empresa mais valiosa do planeta. Esse argumento de que a Embraer precisa da Boeing para sobreviver não cola.

Oplita
Visitante
Oplita

Nacionalismo, sim! Confiança na história e na vida da comunidade nacional. Reconhecimento de que só podemos resolver nossos problemas através do nosso próprio esforço, com a nossa maneira de ver e sentir o mundo. Decidir de forma autônoma nossa própria finalidade enquanto nação, cuidar do nosso próprio destino, sem tutelas ou amarras ideológicas e econômicas. Sonho? Ilusão? Se fosse não seríamos uma das maiores e mais importantes nações do mundo, apesar de todos os pesares! Gerações de brasileiros ilustres e desconhecidos dedicaram (e ainda dedicarão) a vida por essa comunidade, por esse povo e por essa cultura! Foi assim no… Read more »

Saldanha da Gama
Visitante
Saldanha da Gama

e uma picanha, ou costela na brasa? não ia bem com a farofa e a feijoada? abraços st4

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

Qual “Própria e bela música no concerto das nações”? Aquela que transformou o MERCOSUL de um bloco econômico em um bloco político ideológico sem efetividade alguma? Aquela que aceitou o desaforo do índio cocaleiro quando este desapropriou ( “nacionalizou” segundo os “nacionalistas”) os ativos da Petrobrás no país? Aquela que aderiu à UNASUL tornando-se caudatária do chavismo na América Latina tal como vergonhoso episódio da estada do ex-presidente hondurenho Manuel Zelaya na embaixada brasileira em Tegucigalpa? Aquela que recebeu em nosso país o odioso Mahmoud Ahamadinejad, negador do holocausto e apologista da destruição do Estado de Israel? Aquela que tentou… Read more »

Oplita
Visitante
Oplita

HMS TIRELESS Se você não fosse tão vira-latas do Palácio de Buckingham, saberia que: O Brasil é o único país da América do Sul que nunca perdeu territórios, só ganhou. Grande parte dessas conquistas foram ganhos diplomáticos reconhecidos internacionalmente. Na América, só os EUA tem igual feito! Saberia que perdemos cinco mil homens no esforço de guerra dos aliados, através dos “soldados da borracha”, conquistando a Amazônia e suprindo a máquina de guerra anti-fascista. Entenderia que atualmente somos a maior nação de língua portuguesa, o quinto idioma mais falado no mundo, o segundo idioma neolatino mais falado, escrito e musicado.… Read more »

Lucas Senna
Visitante
Lucas Senna

É, realmente, a independência da Cisplatina nunca ocorreu mesmo, foi tudo um pesadelo…

Carlito
Visitante
Carlito

Vamos lá. Primeiro, a Embraer é e será uma indústria brasileira, independentemente de se haver acionistas estrangeiros. Quando começou essa história de fusão com a Boeing, eu já dizia por aqui que seria mais provável que as negociações envolvessem apenas a divisão de jatos regionais. Ainda que a linha dos jatos hoje conhecidos como E-jets seja integralmente vendidas à Boeing, isso não significa necessariamente que a empresa americana irá transferir a linha para os EUA. Não há sentido prático nisso. A Gulfstream comprou a divisão de jatos executivos da IAI, e ainda assim as aeronaves continuam sendo desenvolvidas e produzidas… Read more »

Henrique
Visitante
Henrique

Me enoja ler o seu texto. Não atoa com o seu pensamento sempre seremos um país acomodado em nossas deficiências. Devemos então aceitar que não podemos nos orgulhar de nada nacional? De homens como Osires, que desafiaram exatamente este seu tipo de pensamento derrotado. Você é mais do mal que impede nosso país de ter a sua própria identidade no cenário mundial.

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

Ocorre que o pensamento de Ozires Silva no que diz respeito à associação da EMBRAER com a Boeing vai em uma linha diversa do seu pensamento.

Ademais, a depender do seu pensamento, acho que EMBRAER acabaria sendo reestatizada, o que seria algo pior que o negócio com a Boeing.

Carlito
Visitante
Carlito

O que VOCÊ já fez em prol deste país? Você já inovou em alguma coisa? Você empreendeu? Você já fez algo notável? Aliás, o Sr. Ozires Silva (Ozires é com “z”, e não “s”) é favorável às negociações entre a Embraer e a Boeing. E antes que eu me esqueça, não existe “atoa”. O correto é “à toa”. As pessoas não sabem sequer escrever neste país, e acham que podem opinar em assuntos mais complexos…

Jr
Visitante
Jr

Enquanto o Brasil for uma democracia, as pessoas vão ter o direito de opinar sobre o assunto que elas quiserem, sejam eles complexos ou não. Se isso não lhe agrada, aconselho você a passar um tempo na Coréia do Norte onde as pessoas não tem esse direito, vai que a estadia por lá lhe agrade e você resolva fixar residência por lá mesmo

Carlito
Visitante
Carlito

Prezado Jr, entre a pessoa ter o direito de opinar e ter base, preparo e conhecimento para tal, são coisas consideravelmente diferentes. Talvez este seja um dos grandes problemas do Brasil, muita gente opinando, e ninguém fazendo. Quanto a passar uma temporada na Coréia do Norte, se eu enxergar alguma vantagem nesta mudança, certamente irei. Até lá, contento-me em viver confortavelmente na Europa, onde moro desde o início do ano após ter sido contratado por uma grande multinacional do setor automotivo para trabalhar no desenvolvimento de produtos. Antes disso, trabalhei com muito gosto nos EUA, no centro de pesquisa e… Read more »

Saldanha da Gama
Visitante
Saldanha da Gama

Meu caro carlito, apesar de tudo que vc mencionou, continuo e continuarei a ter orgulho de ter nascido nesta terra!, mas se a Embraer não pertence a nós, não é motivo de orgulho, então por que tanto reboliço, estadismo para autorizar a fusão? Se não é nossa ou temos participação, então o que alguns técnicos foram fazer na Suécia em relação ao caça e o tot? Se não nos pertence e não precisamos ter orgulho da mesma porque dividi-la deixando-nos com a área militar e executiva, puxa ela não é nossa e não vejo sentido nisto e muito menos no… Read more »

Carlito
Visitante
Carlito

É uma questão de opinião. Eu realmente me envergonho de ter nascido em um país que ocupa as últimas colocações em todos os rankings de educação e escolaridade, onde os níveis de violência e criminalidade batem novos recordes a cada ano, e onde a corrupção está encrustada na cultura do povo. Não é por mero acaso que a figura do malandro faz parte da mítica nacional. Entenda, sentir vergonha não significa não gostar. Muito pelo contrário. Quem dera mais cidadãos sentissem vergonha da maneira como as coisas são levadas por aqui. Apenas desta forma este país teria chances reais de… Read more »

Saldanha da Gama
Visitante
Saldanha da Gama

Carlito, obrigado pela fidalguia na resposta! A palavra vergonha não pode ser usada(na minha opinião claro) por ser brasileiro, ter nascido aqui e honrar esta terra. Temos que ter a vergonha de permitirmos tudo de nefasto que ocorre aqui e de certa forma cooperarmos com isto, Já que vivemos e usufruímos (nem tanto) neste solo, temos que tentar mudar esta concepção de malandro, de malemolente, de esperto seja nas camadas da população, seja nos servidores dos 3 poderes! Mas também termos orgulho e honra das coisas boas que aqui construímos e dos personagens que criamos, sejam conhecidos ou não (mortos… Read more »

Carlito
Visitante
Carlito

De jeito algum o amigo foi rude. Realmente tenho algumas ressalvas e críticas em relação ao Brasil, mas por uma questão de inconformismo mesmo. A questão da Embraer, ao meu ver, causa tanto reboliço porque de alguma forma, se ela deixar de ser o que é hoje, irá expor ainda mais a total falta de uma cultura mais voltada à inovação e ao desenvolvimento tecnológico. Depois de mais de duas décadas me frustrando, eu realmente me cansei e aceitei um convite para atuar profissionalmente fora do país. Confesso que me sinto orgulhoso pelo fato de ser desejado nas empresas de… Read more »

Athos Franca
Visitante
Athos Franca

O negócio é não permitir levar empregos, fábricas e centros de desenvolvimento do Brasil para os EUA nem a curto ou longo prazo.
Pra dar tempo da Embraer Defesa começar de novo e desenvolver novos produtos como aviões elétricos, automóveis e veículos aéreos e terrestres civis e militares com novas tecnologias mantendo a marca.

Saldanha da Gama
Visitante
Saldanha da Gama

Como diria aquele padre parapsicólogo que não acredita na entidade lá de baixo cercada de enxofre, ” Isso non eczisteeee ” se realmente eles mantiverem os empregos aqui, nossa autonomia de fabricar aviões executivos e militares, talvez não seja de todo ruim, só um pouquinho! abraços st4

Carlos Miguez _BH
Visitante
Carlos Miguez _BH

Interessante, ponto jamais tocado em outros comentários sobre este assunto: 1 – Com o ITA inicialmente conseguimos projetar e construir nosso 1º avião comercial, o Bandeirante; 2 – Com o Xavante conseguimos aprender o funcionamento de uma linha de produção que viabilizou o EMB 120 Brasília ; 3 – Com o AMX conseguimos a tecnologia de fly-by-wire e de cálculos aprimorados de estruturas para uma aeronave a jato daí surgiu o EMB 145; 4 – Com a privatização foi conseguida a liberdade comercial, burocrática e criativa que culminou no sucesso do E-190; 5 – Com o KC-390 todo o conhecimento… Read more »

Saldanha da Gama
Visitante
Saldanha da Gama

por favor onde assino?

Aurélio
Visitante
Aurélio

Jorge Augusto , assim como você , eu tenho direito a minha opinião. Se você não gostou o problema é seu. Agora como você não mediu suas palavras ao me chamar de vira-lata, também te digo : não vou virar o lixo porque não preciso, e você já está virando o lixo com o seu cérebro de ameba.

Mk48
Visitante
Mk48

Será que ninguem neste blog consegue debater um assunto sem denegrir o outro debatedor caso ele tenha uma opinião contrária???????

Bando de criancinhas.

Alisson Mariano
Visitante
Alisson Mariano

Três coisas mais importantes do que a divisão acionária não foram, ainda, totalmente esclarecida:

– a presença (ou não) de conselheiro(s) brasileiro(s) no conselho de administração;
– eventual golden share;
– onde será a sede da nova empresa (espero que seja no Brasil, mas tô achando que não vai ser).

Saudações.

Bueno
Visitante
Bueno

Alisson Mariano 20 de Abril de 2018 at 12:10
Uma duvida,
Qual a importância da cede da empresa ser o Brasil?
isto ser determinante para o negocio?

Grato

Bueno
Visitante
Bueno

Sede, não cede..

Saldanha da Gama
Visitante
Saldanha da Gama

acontece é o corretor!!!! eu escrevi a toa sem crase tb! abração st4

Mk48
Visitante
Mk48

Que blog é esse onde as pessoas que discordam dos que tentam impor suas opiniões são denegridos e esculachados ? É falta de argumento e aí partem para a ignorância ?

Isso é um debate ou não ?

Aprendam a debater um assunto sem precisar agredir o outro.

Fala sério !.

Saldanha da Gama
Visitante
Saldanha da Gama

concordo plenamente! abraços

ODST
Visitante
ODST

MK48

Olha quem fala, suba um pouco a página e leia novamente seu comentário destinado ao Bardini. Se ele é ridículo e sabichão, você é um hipócrita!

Marcos
Visitante
Marcos

Eu quero ver lágrimas de sangues nesses hipócritas entreguistas.

A Embraer Defesa vai virar uma FAdeA em menos de 1 década

Tiago Silva
Visitante
Tiago Silva

Muito já foi falado sobre esta venda para a Boeing e tudo mais, mas infelizmente neste país em que vivemos quando uma empresa alcança um destaque internacional é “melhor vender” do que persistir. Sim sou completamente contra a venda da Embraer e por diversos motivos, podem me contrapor com seus argumentos mas a ideia não entra na minha cabeça de como podemos estar entregando uma das maiores exportadoras do país para uma empresa que se quiser pode fazer frente com um produto novo. Mas só para termos uma noção, o contrato com o Kuwait envolvendo o Super Hornet é de… Read more »

Mateus Lobo
Visitante
Mateus Lobo

A Embraer não precisa da Boing, sua carteira de pedidos vai muito bem e com a entrada dos novos E2 a previsão é de ampliação, ela é o Benchmark do seu setor. Quem além da Boing e acionistas ganhariam com isso? Políticos com mãos molhadas! Infelizmente para alguns casos, acionistas comandam uma empresa e estes não tem apreço nenhum ao Brasil ou sua segurança nacional e desenvolvimento local, só vem cifrões e quanto suas ações irão valorizar, até porque boa parte dos investidores não são brasileiros. Existe sim a possibilidade da linha ser transferida para os EUA, não se iludam,… Read more »

Lucas Senna
Visitante
Lucas Senna

Se a Embraer não precisasse da Boeing não tinha aceitado a proposta de negociação deles, simples assim. A menos que você julgue que entende mais da situação da empresa e de avaliação de mercado do que a própria direção da empresa. A Embraer não é uma estatal, é uma empresa privada, ela tá negociando com a Boeing única e exclusivamente porque ela quer, simples assim.

Mateus Lobo
Visitante
Mateus Lobo

Lucas, você não deve ter lido por completo meu comentário, se leu, faltou interpretação. A venda de empresas não está relacionado obrigatoriamente a dificuldades da empresa à venda, isso é falta de conhecimento seu sobre o assunto, se a Boing quer comprar a Embraer é porque ela é um mina de dinheiro, ninguém investe em algo para perder dinheiro jovem. A Embraer é sim uma empresa privada, graças a Deus, mas o governo tem a golden share e deve sim peitar outros acionistas quando não concorda com o rumo das coisas, a Embraer é uma empresa estratégica, ou você acha… Read more »

Mateus Lobo
Visitante
Mateus Lobo

No mais, o balanço da Embraer é sempre divulgado, assim como sua carteira de pedidos e projeção de venda, é só pesquisar.

Lucas Senna
Visitante
Lucas Senna

Eu conheço os dados da Embraer, já olhei até estudando pra possivelmente comprar ações, mas enfim. Que a Boeing ganha dinheiro comprando a Embraer é óbvio, ponto pacífico, mas se a Embraer não julgasse que também ganha algo com a fusão simplesmente não aceitaria negociar, não tem ninguém ali com uma arma apontada pra cabeça sendo obrigado a algo, ambos julgam que vão ganhar alguma coisa com isso. E o meu comentário foi porque você disse que a Embraer não precisa da Boeing. Ora, obviamente a diretoria inteira da empresa discorda de você (incluindo até mesmo o fundador da empresa),… Read more »