Home Aviação de Ataque As armas usadas no ataque contra a Síria

As armas usadas no ataque contra a Síria

10509
68
B-1B lançando o JASSM

Os primeiros ataques foram feitos com bombardeiros B-1 e  mísseis de cruzeiro Tomahawk lançados de navios. O general Mattis disse que o número de mísseis Tomahawk usados foi o dobro do ataque do ano passado, quando foram empregados 59 mísseis contra a base aérea síria de Shayrat.

Os bombardeiros B-1 usaram o míssil de cruzeiro furtivo Joint Air to Surface Stand-off Missile (JASSM).

Um oficial disse ao site USNI News que os Tomahawks foram lançados pelo destróier de mísseis guiados USS Donald Cook (DDG-75) e um cruzador de mísseis guiados da classe Ticonderoga.

O ataque feito pelos americanos teve como alvo instalações de pesquisa e desenvolvimento de armas químicas em Damasco. Foi ressaltado que houve cuidado para evitar danos colaterais a civis nos arredores.

Mídias na Síria informam que as defesas sírias abateram 13 mísseis.

O Reino Unido informou que usou 4 jatos Tornado GR4 com mísseis Storm Shadow para atacar um alvo a 15km a oeste de Homs, que teria estoques de armas químicas.

Foi dito que houve um estudo detalhado para empregar os mísseis de cruzeiro Storm Shadow a fim de maximizar o estrago nas instalações e minimizar o risco de contaminação na área ao redor.

No Twitter foi divulgado que a França empregou 4 caças Rafale-B do AdA, armados com 2 mísseis de cruzeiro SCALP-EG e 4 mísseis ar-ar MICA, além de com 3 tanques de combustível alijáveis. Provavelmente foram reabastecidos em voo por KC-135.

Mísseis JASSM na baia de armas de um B-1B
Míssil Tomahawk sendo lançado de um destróier da Marinha dos EUA
Tornado com mísseis Storm Shadow
Rafale B com mísseis Mica IR/EM, Mica EM e SCALP-EG
Imagem divulgada no Twitter do presidente da França mostra um Rafale decolando para uma missão de ataque contra depósitos de armas químicas na Síria
Tornado da RAF decolando para o ataque
Subscribe
Notify of
guest
68 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Flick
Flick
2 anos atrás

Pra quem disse que Trump não ia atacar.
Já deu pra perceber que ele não blefa.

Marcio
Marcio
2 anos atrás

Não sei se bato palmas ou se coço a cabeça, Trump não titubeia.

Walfrido Strobel
Reply to  Marcio
2 anos atrás

Loucos não titubeiam, eles são inconsequentes. Trump é um maluco querendo aparecer para ter assunto no twitter.

Vinicius dc
Vinicius dc
2 anos atrás

Essa Rússia é igual a um cachorro q tem aqui em casa. Quando o portao esta trancado é o cachorro mais valente d rua, mas quando o portao é aberto sai correndo igual uma galinha para debaixo d cama d minha mae . Kkkk

romp
romp
Reply to  Vinicius dc
2 anos atrás

Hitler pensou a mesma coisa até abrir o portão….

Mercenário
Mercenário
Reply to  romp
2 anos atrás

Os russos foram salvos pelo inverno e perderam mais vidas do que qualquer outro país.

CESAR FLORIANO
CESAR FLORIANO
Reply to  Vinicius dc
2 anos atrás

Parece o Billy aqui em casa.

Marcos Martins
Marcos Martins
2 anos atrás

Com o Trump, a cobra fuma..( alguém saberia dizer qual a expressão americana , que equivale a esse lema brasileiro.? )

Leonardo
Leonardo
Reply to  Marcos Martins
2 anos atrás

Não deve ter. A nossa expressão foi uma resposta a um deboche de alguém que não acreditava que o Brasil fosse capaz de ir a uma guerra. Nos EUA ninguém deve acreditar que o país não é capaz.

Marcos Martins
Marcos Martins
Reply to  Leonardo
2 anos atrás

Valeu…
Obrigado, pela resposta

Walfrido Strobel
Reply to  Marcos Martins
2 anos atrás

Na verdade o Brasil não tinha mesmo condições de entrar na II Guerra, os EUA teve que doar aviões e até o fardamento para frio, pois o Brasil estava totalmente despreparado, só entrou na II Guerra porque Getúlio Vargas vendeu a participação brasileira em uma negociação com os americanos.

Suleiman
Suleiman
2 anos atrás

Se a Rússia também não blefar, que comece a III WW.

Angelo Chaves
Angelo Chaves
Reply to  Suleiman
2 anos atrás

A Rússia blefa, e faz propaganda de forma magistral.

Alex II
Alex II
2 anos atrás

Vejo alguns dementes aqui comemorando uma mer-da dessas. Default .

Wellington Góes
Wellington Góes
2 anos atrás

É bom aguardar os próximos capítulos.

Augusto L
Augusto L
2 anos atrás

Gostaria de saber de onde os Rafale decolaram, se foi da França ou do Chipre.

Jean-Marc Jardino
Reply to  Augusto L
2 anos atrás

Decolaram de uma base francesa na Jordania, mais proximo da Siria. Alem de ataques com misseis de cruzeiro de uma fragata FREMM estacionada no Mediterraneo.

David Fernandes
David Fernandes
Reply to  Jean-Marc Jardino
2 anos atrás

Faux, de St Dizier en france

Thom
Thom
2 anos atrás

Creio que seja do Chipre.
Tornado ainda dando um “bom caldo”.

Rodrigo Tavares
Rodrigo Tavares
2 anos atrás

Aonde estão os caça russos na Síria?

E a promessa do Putin de abater qualquer caça que não seja russo ou sírio no espaço aéreo da Síria?

Augusto L
Augusto L
2 anos atrás

Parece que os cacas não entraram no espaço aéreo sírio.

carcara_br
carcara_br
2 anos atrás

Foi dito que houve um estudo detalhado para empregar os mísseis de cruzeiro Storm Shadow a fim de maximizar o estrago nas instalações e minimizar o risco de contaminação na área ao redor.

Quando li este paragrafo imediatamente imaginei um alvo severamente atacado para garantir a combustão quase que completa de qualquer a gente químico perigoso…

Bardini
Bardini
2 anos atrás

Bom. Usaram os JASSM…
.
Confirmou o spoiler do Tio Trampi.
.
Agora é a vez do ataque de fake news russo, como ocorreu após o ultimo ataque.

Doug385
Doug385
Reply to  Bardini
2 anos atrás

Já está acontecendo. Os caras disseram que interceptaram 73 mísseis (!).

https://www.aljazeera.com/amp/news/2018/04/russia-syria-air-defence-intercepted-31-missiles-180414065923075.html

Jean-Marc Jardino
Reply to  Doug385
2 anos atrás

Fake news, foram computados 13 misseis perdidos, dos 110 lançados.

Bosco
Bosco
Reply to  Doug385
2 anos atrás

Como eu já disse inúmeras vezes, quando um Tomahawk ou JASSM é abatido a ogiva sobrevive. Ela é preenchida de material explosivo insensível e nem um impacto direto de um projétil de artilharia AA pode fazê-la explodir.
Se interceptaram 73 mísseis então há 73 cabeças de guerra dando bobeira em algum lugar e quem os atingiu sabe onde elas estão. Simples assim!

Marcio
Marcio
2 anos atrás

O lado positivo é que vai ter a copa na Rússia. Não acredito que Putin vá querer guerra justo na copa, seria o caos.

Leonardo Araujo
Leonardo Araujo
Reply to  Marcio
2 anos atrás

Para evitar a III guerra mundial Putin reenvindicara a copa pra ele.
Só acho que a Rússia está indo longe demais permitindo que a Siria empregue táticas desleais ao tratado de guerra. Deveria ela mesmo puxar as orelhas de Bachar al Assad por desrespeito ao tratado de Genebra

bit_lascado
bit_lascado
Reply to  Leonardo Araujo
2 anos atrás

Nesse ponto eu concordo, o Putin é quem tem a influência necessária sobre o Assad pra dar um puxão de orelhas nele e evitar tudo isso.

Pangloss
Pangloss
Reply to  bit_lascado
2 anos atrás

Tem que combinar com os iranianos… o que é bem difícil.

Luis
Luis
2 anos atrás

finalmente uma resposta ao criminoso ataque químico a civís, graças a Trump.

Nonato
Nonato
2 anos atrás

Não concordo com esse ataque a Síria.
Quero que Trump ataque a Coreia do Norte e a China, que realmente apresentam perigo.
A Rússia não representa perigo.
Tem poucos navios e aviões.
O problema com a Rússia seria mais nuclear.

Bosco
Bosco
Reply to  Nonato
2 anos atrás

A China?

Marcos Paulo
Marcos Paulo
Reply to  Nonato
2 anos atrás

Kkkkkk….mas é cada uma…

Augusto L
Augusto L
2 anos atrás

Parece que os JASSM foram usados contras as defesas em voltas dos alvos em Damasco e depois eles foram alvejados por tomahawks, sendo que os alvos em Homs foram alvejados somentes por Storm Shadows e Scalps por esses serem equipados com ogivas penetrantes. O ataque frances partiu da França ou da Italia, há registros de aviões tanques no mediterrâneo, os Rafales estacionados no Chipre serviram para dar cobertura contra ataque de misseis por parte da Russia assim como para retaliar caso a Russia ataca-se, junto com os Eurofighters britânicos estacionados lá, há rumores de que F-16s e F-15s da USAF… Read more »

Groo_SP
Groo_SP
2 anos atrás

Míssil em uma trajetória completamente doida. https://twitter.com/rodhahn/status/985008574404419585

Reginaldo
Reginaldo
Reply to  Groo_SP
2 anos atrás

É uma foto de longa exposição que o cara deu zoom de forma intermitente e cagou todo a imagem.

Groo_SP
Groo_SP
Reply to  Reginaldo
2 anos atrás

Agora as coisas fazem sentido.

Sérgio Luís
Sérgio Luís
2 anos atrás

Nada de F-35 !
E não vão dizer que não está pronto!

Jean-Marc Jardino
2 anos atrás

Os ataques franceses partiram de uma base francesa da Jordania, alem de um ataque de misseis de cruzeiro de uma fragata FREMM estacionada no mediterrâneo.

Jean-Marc Jardino
2 anos atrás

Os ataques a partir das FREMM E RAFALES.
https://youtu.be/_j641GsLX0U

https://youtu.be/HklX5PsbmOk

Jean-Marc Jardino
2 anos atrás
Jean-Marc Jardino
2 anos atrás
carcara_br
carcara_br
2 anos atrás
Antonio Oliveira
Antonio Oliveira
2 anos atrás

Ótima reportagem sobre uma guerra de mísseis de cruzeiro!
Houve a época das trincheiras, dos blindados, dos ataques aéreos com o céu brilhando pelas artilharia anti-aéreas e chegamos nessa fase de mísseis serem lançados a grande distância. Realmente a fase cowboy ficou para trás
Tragam as décadas de 70-80 de volta!!
Não quero esse mundo

Marcos Paulo
Marcos Paulo
Reply to  Antonio Oliveira
2 anos atrás

Vc quer um mundo de guerra ? ???

Leonardo
Leonardo
Reply to  Marcos Paulo
2 anos atrás

Mundo de guerra sempre tivemos e sempre teremos. Talvez ele queira um mundo onde o inimigo dá a cara pra bater, ao invés de atirar de longe e sair correndo.

Antonio Oliveira
Antonio Oliveira
2 anos atrás

Ótima reportagem sobre uma guerra de mísseis de cruzeiro!
Houve a época das trincheiras, dos blindados, dos ataques aéreos com o céu brilhando pelas artilharia anti-aéreas e chegamos nessa fase de mísseis serem lançados a grande distância. Realmente a fase cowboy ficou para trás
Tragam as décadas de 70-80 de volta!!
Não quero esse mundo.

Jorge F
Jorge F
2 anos atrás

Os ataques foram realizados em ambiente A2AD… Acho interessante ter matéria sobre o tema… Não foram usadas bombas… Isso é uma clara evolução…

Rinaldo Nery
Rinaldo Nery
2 anos atrás

Vocês realmente acreditam que o Putin não sabia o local hora dos ataques, avisado pelo próprio Trump? Acham que não há nenhum acordo de bastidores? Que ambos querem declarar a Terceira Guerra Mundial? Acordem.

Andrigo
Andrigo
Reply to  Rinaldo Nery
2 anos atrás

A minha dúvida Cel. é se houve um “acordo” ao pé da letra, ou se o Trump simplesmente falou ” vou atacar tal lugar, tal dia, não fique no caminho!”.

jota ká
jota ká
Reply to  Rinaldo Nery
2 anos atrás

Sim!
Estes dias entre o ataque químico e a retaliação do ocidente foi para as partes negociarem o escopo da operação, preservando o interesse de todos, inclusive do Assad.

jota ká
jota ká
Reply to  jota ká
2 anos atrás

Assim os atacantes fingem que deram uma lição ao regime sírio e a Rússia e Síria fingem que estão indignados com a agressão estrangeira. E segue a vida como antes.
III WW é delírio de adolescente!

Stélio
Stélio
2 anos atrás

Tem gente que parece que realmente está torcendo por uma terceira guerra mundial. Pessoal isso não vídeo game, ou filmes. Isso é real e seria um desastre para mundo em todos os sentidos.

Leandro Costa
Leandro Costa
2 anos atrás

Link super interessante sobre alguns aspectos da operação:

https://theaviationist.com/2018/04/14/everything-we-know-and-no-one-has-said-so-far-about-the-first-waves-of-air-strikes-on-syria/

Vale à pena dar uma conferida.

Rinaldo Nery
Rinaldo Nery
2 anos atrás

O suporte de Guerra Eletrônica é fundamental nessas operações, pois o espectro eletromagnético da área de operações deve ser vasculhado, e todas as emissões conhecidas. O targeting process e o BDA (Battle Damage Assessment) norte americano é perfeito. Décadas de experiência.

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  Rinaldo Nery
2 anos atrás

Foi um longo caminho desde os velhos EC-121. Ainda no sentido de BDA, durante a Segunda Guerra Mundial, feito normalmente por aeronaves de fotorreconhecimento, foi feito o strategic bombing survey imediatamente após a Guerra, com especialistas visitando locais bombardeados para tentarem avaliar o grau de precisão e destruição dos bombardeios. Isso por si só já mostra como desde aquela época estavam de olho nesse tipo de avaliação.

Rinaldo Nery
Rinaldo Nery
Reply to  Leandro Costa
2 anos atrás

É o que faz girar o ciclo OODA do targeting process. Sem inteligência operacional eficiente não funciona. A FAB tá engatinhando. Falta um satélite de reconhecimento de órbita baixa.

Bardini
Bardini
Reply to  Rinaldo Nery
2 anos atrás

Eles também usaram Global Hawk para ISR, algumas horas antes.

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  Rinaldo Nery
2 anos atrás

Infelizmente com toda a controvérsia acerca do satélite, envolvendo judiciário e tudo, fora os custos que, infelizmente nossos senhores de Brasília provavelmente não vão querer arcar por acharem extremamente desnecessário, assim como praticamente tudo que envolva nossos militares, não vamos ver esse satélite de reconhecimento de órbita baixa tão cedo. Mas Coronel, em sua experiência, pelo menos à nível de América do Sul, acho que estamos à frente, pelo menos no quesito Guerra Eletrônica e comando e controle do espaço aéreo do campo de batalha, ou não? Talvez os Chilenos estejam perto, mas sinceramente não vejo muito de outros países… Read more »

Rinaldo Nery
Rinaldo Nery
Reply to  Leandro Costa
2 anos atrás

A modernização dos E/R-99 anda a passos de tartaruga. Haverá uma reunião més que vem sobre esse assunto. Acredito que o Chile está bem nessa área. Tenho curiosidade sobre o Peru.

Leonardo
Leonardo
2 anos atrás

Pode colocar na prateleira, pois vai vender que nem água!

Walfrido Strobel
2 anos atrás

Eu gostaria dever uma III Guerra Mundial, desde que o Brasil não participasse diretamente, eles que se matem no hemisfério norte, a gente fica assistindo de camarote aqui no hemisfério sul.
O problema é algum idiota querer tomar partido e entrar na guerra.

Francisco Vieira Brasilia - DF
Francisco Vieira Brasilia - DF
2 anos atrás

Senhores, vejam que NOTÍCIA INTERESSANTE: “Os militares russos, graças a dois mísseis de cruzeiro JASSM que não chegaram a explodir durante o ataque dos EUA e foram entregues pela Síria a Moscou, poderão saber as últimas elaborações ocidentais e aperfeiçoar seu sistema de defesa e luta radioeletrônica, opina o especialista militar Viktor Murakhovsky.” “”Também seria curioso olhar para o míssil estadunidense que foi usado pela primeira vez pelos EUA em combate — o JASSM-ER. O exame destes mísseis pode ajudar a Rússia a aperfeiçoar os seus próprios sistemas antiaéreos e de guerra radioeletrônica. Poderemos ficar a conhecer em detalhe as… Read more »

Francisco Vieira Brasilia - DF
Francisco Vieira Brasilia - DF
Reply to  Francisco Vieira Brasilia - DF
2 anos atrás

PS: Desculpem pelo engano: Não tem foto.
Caro moderador, pode deletar o post.

HMS TIRELESS
HMS TIRELESS
Reply to  Francisco Vieira Brasilia - DF
2 anos atrás

E desde quando Sputnik é fonte confiável de informação?

ROSALVO ALMEIDA VAZ NETO
ROSALVO ALMEIDA VAZ NETO
2 anos atrás

Uma pergunta que não cala: por que a Síria faria este tipo de ataque num momento em que a guerra estava se definindo a seu favor e sabendo que atrairia uma retaliação?

100nick-Elã
100nick-Elã
Reply to  ROSALVO ALMEIDA VAZ NETO
2 anos atrás

Pois é, um dos meninos que foi “vitimado” por esse ataque químico, ressuscitou….e está dando entrevista para a televisão russa, dizendo que eles oferecem uma marmita (isso mesmo, prato de comida) em troca da participação dele na farsa. E mais: a Rússia já avisava, há mais ou menos 4 semanas antes do ataque químico, que eles estavam preparando esse falso ataque. Mas quem se importa com a verdade? ninguém está nem aí. Hitler já dizia: “não importa quem está com a razão, importa quem vai vencer”. Eles acham que são mais espertos que Hitler e que Napoleão e que aguetam… Read more »