Home Aviação de Caça Caças russos de 2ª (ou 3ª) mão para a Bolívia?

Caças russos de 2ª (ou 3ª) mão para a Bolívia?

11257
97
Um dos Su-30K vendido para Angola, quando ainda estava na Bielorússia

Por Roberto Lopes
Especial para o Poder Aéreo

Cámara de Senadores da Bolívia sancionou, quarta-feira da semana passada (04.04), a lei que ratifica o “Acordo entre o Governo da República da Bielorrússia e do Governo do Estado Plurinacional da Bolívia, sobre a Cooperação Técnico – Militar”, firmado a 13 de julho de 2016 na cidade de La Paz.

Fortemente apoiado pelos partidos Movimiento al Socialismo (MAS) – do presidente Evo Morales – e Democrata Cristiano (PDC), o tratado prevê, de forma geral, cooperação mútua no âmbito da Segurança e Defesa: “transferência de direitos exclusivos de produção de armamentos e material, assegurando aconselhamento e formação técnica no processo de produção de tais produtos”.

Tecnicismo que implica dizer: a cooperação deve acontecer, de forma particular, ou específica, nos segmentos de produção, modernização, reparos e fornecimento de tecnologia e armamento de aviação, defesa antiaérea e intercâmbio de especialistas.

Além disso, os bolivianos deverão absorver técnicas de comunicação via rádio e de tecnologia eletrônica, incluindo sistemas automatizados, de transmissão de dados, inteligência e guerra eletrônica.

O documento não estabelece valores ou se refere, particularmente, à compra ou venda de armas, mas estabelece a base legal para que isso ocorra.

Pleito – De acordo com a imprensa de Santiago, o instrumento firmado pelos governos de La Paz e Minsk despertou desconfianças no Ministério das Relações Exteriores chileno.

Bolívia e Chile mantém diferenças políticas importantes, advindas do litígio criado pela reclamação de Morales à Corte de Justiça de Haia – vinculada à Organização das Nações Unidas –, acerca de uma saída de seu país para o mar.

Os bolivianos defendem que esse acesso se dê pela incorporação de uma franja territorial hoje pertencente ao Chile. Santiago já disse que não cederá um milímetro do seu território – nem mesmo em atenção a um despacho do tribunal internacional sediado na Holanda.

O que La Paz espera para ainda este ano é uma determinação da Corte de Haia para que representantes do governo chileno se sentem à mesa da negociação com os bolivianos.

A senadora do MAS, Adriana Salvatierra Arriaza declarou que, em nenhum momento, estabelecer um acordo de cooperação entre Estados degrada a qualidade pacífica que tem o Estado boliviano. “Este acordo [com a Bielorússia] é importante porque nos permite integrar as relações entre os povos, mesmo que sejam em termos de defesa”, disse ela.

Sua colega Patricia Gomez, do PDC, reforçou: uma cooperação técnica militar com outro país não contradiz as disposições da Constituição boliviana. “Não temos o direito, como Estado boliviano, de ter armas?” Perguntou ela por meio das páginas dos jornais.

Entrega de Su-30K para Angola

Planta de Reparos – Chefes militares que, em qualquer parte do mundo, se interessam pela compra de interceptadores supersônicos Sukhoi Su-30 (básicos) usados, a preços módicos (custo unitário na faixa dos 35/40 milhões de dólares), sabem que o lugar certo a procurar é a 558ª Planta de Reparos de Aeronaves, na cidadezinha de Baranovichi – 147 km a sudoeste de Minsk, a capital bielorussa.

Vizinha da Ucrânia e dos Estados Bálticos (todos territórios cobiçados por Moscou), a Bielorússia é uma das ex-Repúblicas Soviéticas de melhores ligações com a Administração do presidente Vladimir Putin – que também tem o governo Morales entre os seus (mais inexpressivos) satélites.

Atualmente as oficinas da 558ª Planta de Reparos lidam com um estoque de aeronaves Su-30MK/K que pertenceu à Força Aérea da Índia. Aviões desprovidos de canards (aletas estabilizadoras na parte dianteira da aeronave), recebidos no período 1997/1999 e desativados em 2006.

Vinte e seis desses jatos foram remetidos em 2011 a Baranovichi para que a Aviação indiana pudesse receber outros, do mesmo modelo, mas em versão bem mais moderna. Parte deles já foi recuperada para ser usada pela Aviação de Caça de Angola.

Segundo a agência de notícias ITAR-TASS, os caças encomendados pelos angolanos foram revitalizados por meio de um upgrade no radar e no sistema de navegação; além da instalação de outros recursos, como um gravador de imagens que poderão ser acessadas na cabine do piloto.

E apesar de se tratar de aviões usados, nada, nesse serviço, é barato.

Ano passado, durante o show aéreo MAKS 2017, um artigo no jornal russo Komersant (“Homem de Negócios”) informou, com base em dados atribuídos a Pavel Pinigin, diretor da recuperadora de aeronaves de Baranovichi, que o governo de Luanda precisou investir quase 1 bilhão dos seus petrodólares para modernizar e receber em condições de voo um lote de 12 interceptadores Su-30 – acompanhados de simulador, suprimentos, documentação técnica e treinamento para pessoal (de voo e de manutenção em terra).

Entretanto, Baranovichi não recupera apenas jatos desse modelo.

Ela também repara e moderniza aeronaves de combate mais antigas (obsoletas) e baratas, como as dos tipos Su-22 Fitter-D, de ataque ao solo, e o caça-bombardeiro Su-24 Fencer – este, um famoso bimotor dotado de asas de geometria variável projetado durante a década de 1970.

Nota do Editor: os grifos em negrito no texto são de responsabilidade do articulista.

97
Deixe um comentário

avatar
51 Comment threads
46 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
64 Comment authors
Jorge J. da SilvaFábio MayerOtto LimaAndreRinaldo Nery Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Delfim
Visitante
Delfim

Bolívia vai ter que vender muito lítio e folha de coca pra encarar o Chile.
.
US$ 1.000.000.000,oo por 12 Su-30 “seminovos”, sem ToT, armas, cooperação industrial, só pacote básico ?
Realmente, o F-39 é um excelente negócio.

737-800RJ
Visitante
737-800RJ

Pra quem não tem nada, seria uma compra bastante expressiva e um excelente começo para a aviação de caça daquele país. O tempo passa e as coisas mudam, e muito: o índio cocaleiro mais próximo de ter uma frota de aviões de caça de alta capacidade do que a Argentina! Imagine a Bolívia, uma país bastante modesto e que ninguém dá muita bola com alguns Su-30! Que doideira!

Antonio
Visitante
Antonio

E ao que parece, as previsões russas de aumento de vendas de armas na região podem se confirmar. Acabei de ler notícia da entrega 100 tanques russos ao Uruguai. Não me pergunto qual a necessidade do Uruguai para isso, mas é a notícia.

Mk48
Visitante
Mk48

Onde você leu isso ?

Antonio
Visitante
Antonio

Uruguai receberá um lote de tanques de batalha “White Eagle” atualizados

http://defence-blog.com/news/uruguay-receive-batch-upgraded-white-eagle-main-battle-tanks.html

Eu acho desnecessário uma quantidade dessas de tanques relativamente modernos para um país do tamanho do Uruguai.

Aerokicker
Visitante
Aerokicker

Tem no FORTE: http://www.forte.jor.br/2018/04/09/tanques-t-72-para-o-uruguai/

Me pergunto outra coisa: Estando cercados por terra apenas pela Argentina, com a qual hoje há boa relação, e com o Brasil, com o qual a relação não só nunca foi tão aberta desde a Independência da Cisplatina como tende a se tornar mais aberta ainda, para que o Uruguai vai querer tanto MBT? Muito mais produtivo seria procurar por mais unidades para a sua Armada, que precisa de renovação e terá pesqueiros ilegais chineses batendo à sua porta com mais frequência na medida em que a Armada Argentina termina de afundar.

Antonio
Visitante
Antonio

Concordo em parte. O Uruguai não tem a menor chance contra qualquer vizinho ou potência de fora do Continente.
Agora, com relação à China, não há possibilidade de ocorrer o que vc disse, haja vista que os dois países assinaram amplo acordo de cooperação terça-feira passada.

http://www.chinagoabroad.com/en/article/china-uruguay-establish-strategic-partnership

Bruno w
Visitante

“US$ 1.000.000.000,oo por 12 Su-30 “seminovos”, sem ToT, armas, cooperação industrial, só pacote básico ?
Realmente, o F-39 é um excelente negócio.”
O texto diz acompanhado de Suprimentos ..seria armas não? Mas em qualquer caso,os paraísos fiscais agradece…
Sinceramente comprar caças que já foram dos indianos não e muito legal, acho que para Bolívia um L39NG, Yak130 ou ST29 estava ótimo… Estão sonhando muito..

Delfim
Visitante
Delfim

Suprimentos podem ser peças. Ou até armas. Mas armas são algo mais específico. E enfeitaria mais o pavão declarar “armas” que “suprimentos”.

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

Mais bravatas do turma do Índio cocaleiro

Antonio
Visitante
Antonio

Bem que eu li, se não me engano na Sputnik, que a Rússia espera aumentar suas vendas de armas no Continente. E que os americanos não estão gostando disso. Aventaram a venda de Yaks e outras armas. E, na área civil, reportaram interesses no MC-21.

Antonio
Visitante
Antonio

Estariam bem melhor em Anápolis, né?

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

Anápolis receberá Gripens E novinhos, com radar AESA e tela WAD produzidas no Brasil pela subsidiária da Elbit ou seja, bem diferente de velhos Sukhoi remendados e equipados com radares de varredura mecânica e painel analógico.

E ainda alguém preferir esses caças russos apenas demonstra complexo de vira lata

Nilton Reis
Visitante
Nilton Reis

Cabe, novamente, ensinamentos básicos sobre interpretação de texto.
1.o texto é alarmista. Não há sequer um embasamento fatico para a alegação do escritor;
2.evo morales é, talvez, o melhor presidente da América do Sul, pelo menos quanto aos dados quantitativos de seu governo. E conseguiu apaziguar um atrito racial/econômico de séculos na sociedade boliviana. Desrespeita-lo joga mais contra o ofensor do que contra o ofendido.

Leandro Costa
Visitante
Leandro Costa

Apaziguou? Sei disso não. Suprimiu oposição organizada que me parece o mais correto. Está longe de ser um bom Presidente. Até o momento até o Temer está sendo melhor para o Brasil do que Morales está sendo para a Bolívia e isso é dizer muito.

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

Evo Morales “talvez o melhor presidente da América do Sul”? Pela fé! Um sujeito que não apenas suprimiu a oposição como também a democracia no país nunca será um bom presidente salvo, é claro, na cabeça de quem queria o mesmo aqui no Brasil.

A verdade é que elogiar o índio cocaleiro joga terrivelmente contra aquele que faz isso…

aisc
Visitante
aisc

Eu fico sinceramente admirado com essa bílis ideológica.
A ‘oposição organizada’ do colega tão somente eram os tipos separatistas da província de Santa Cruz, numa mobilização que tinha elementos francamente racistas. Zero credibilidade quando não se tem disposição para o jogo democrático. Essa penha de ‘índio cocaleiro’ os amigos acham que vem da onde?
E no entanto, os governos Morales foram sim de unificação nacional, com vários e diversos avanços, dentro do possível, nesses últimos 10-15 anos.
É só sair da bolha e se reconectar aos fatos.

Antonio
Visitante
Antonio

O ‘índio cocaleiro’ conseguiu erradicar o analfabetismo no País que vem apresentando um crescimento econômico constante de cerca de 4,5% ao ano.
Além do mais, a Bolívia aumentará a atração de capitais internacionais, principalmente chineses, tendo em vista as vastas reservas de lítio.
Como é de conhecimento de todos, a China vem dominando largamente as compras de minas de lítio pelo mundo afora, inclusive tentando comprar no Chile.

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

Quem não tem disposição e respeito ao jogo democrático é justamente o índio cocaleiro! Aliás, querer atribuir à oposição de Santa Cruz a pecha de separatista e racista é o expediente típico de quem não respeita a democracia e busca desacreditar os adversários, tal como vimos aqui no Brasil de 2003 a 2016.

aisc
Visitante
aisc

O colega HMS Tireless é adepto da pós verdade. Não há pecha de separatismo. É certeza factual. Qualquer 5 segundos de busca de info te desmente. Parte crítica da oposição no começo do governo Morales vinha das províncias de Santa Cruz, Pando e Beni, e estavam articuladas, principalmente por ocasião da nova constituição, no projeto Nação Camba, um novo estado nação. E ainda assim, apesar de todas as dificuldades, o governo Moraes conseguiu contornar e fazer um governo de união nacional razoavelmente funcional. Eu conheço em detalhes essa história posto que na época prestava consultoria para uma empresa brasileira que… Read more »

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

Você fala da “nova constituição” que o índio cocaleiro praticamente outorgou na Bolívia? O que houve foi que a província de Santa Cruz junto com outras províncias foi justamente a oposição aos planos ditatoriais de Evo Morales. Ainda assim há quem pegue um movimento minúsculo como o tal “nação camba” e queira generalizar no intuito de, como asseverei anteriormente, desacreditar qualquer um que se insurja contra os desmandos de Morales. A propósito quem atribui ao integrantes de tal grupelho a pecha de racista foi justamente o notório Emir Sader, cuja credibilidade é menor que o de uma nota de 3… Read more »

Walfrido Strobel
Visitante

O pessoal confunde Morales com Maduro, a Bolívia está sendo recuperada com crédito internácional e melhorando a qualidade de vida de sua população.

Robert Smith
Visitante
Robert Smith

É… realmente o que a Bolívia necessita nesse momento é gastar 1 Bilhão de Dólares para compra 12 caças… esem falar no custo anual de manutenção e operação…. claro porque o povo boliviano esta muito bem servidos no quesuto educação e saúde… nao tem nehuma criança bokiviana fora da escola, que estão ente as melhores da América do Sul…. e a saude então…

Dodo
Visitante
Dodo

Escolas e hospitais viram pilhas de escombros durante um ataque aereo a um pais que nao possua vetores de defesa. É necessario sim investir no setor belico independentemente dos outros setores,isso vale para qualquer pais. “(Si vis pacem para bellum (Se que paz,prepare-se para a guerra)”

Daglian
Visitante
Daglian

Muito cuidado com esse tipo de argumento. Não é porque um país possui deficiências socioeconômicas que ele deve negligenciar sua defesa, mesmo porque raramente isso se traduz em soluções de fato. Ou seja, o que ocorre é que a população continua na miséria enquanto, simultaneamente, a defesa da nação fica para trás. No entanto, concordo que, no caso específico da Bolívia, isso é um argumento válido. O caso brasileiro, por exemplo, é diametralmente oposto, pois enquanto boa parte do povo ainda está em estado de pobreza, dinheiro não é exatamente o problema e sim sua distribuição (e geração de riquezas),… Read more »

Ozawa
Visitante
Ozawa

Vão acumular pó no hangar . . .
E muito pó . . .

Delfim
Visitante
Delfim

Pó boliviano… vão decolar alucinados !!!

Rodrigo M
Visitante
Rodrigo M

De pó eles entendem..

Delfim
Visitante
Delfim

Só com muito pó nas idéias para encarar os chilenos !!!
😂😂😂😂😂😂😂😂

Leonardo
Visitante
Leonardo

Muito bom!

Paulo
Visitante
Paulo

Todo documento oficial na Bolívia vem impresso na lateral “O mar é nosso”. Dia 23 de março é comemorado em toda a Bolívia o “dia do mar” e acontecem desfiles militares.

Alessandro
Visitante
Alessandro

legal, agora só falta o principal, o mar! rsrs…

Christian F. Santos
Visitante
Christian F. Santos

Como é desfile naval no seco???

Sds.

Aerokicker
Visitante
Aerokicker

Devem botar umas lanchas artilhadas para desfilar no Estreito de Tiquina na presença do cocalero aloprado.

Leandro Costa
Visitante
Leandro Costa

Torço para que a Bolívia consiga fazer um acordo para trazer Su-30’s e outras aeronaves capazes como uns Su-24 da vida. Mesmo que virem rainhas de hangar. Reforça, aos olhos do público e dos políticos, a necessidade de reaparelhamento das FFAA Brasileiras.

Daniel
Visitante
Daniel

Pensei a mesma coisa Leandro.
Torço para que isso aconteça mesmo.

João Bosco
Visitante
João Bosco

Vejo por dois lados essa notícia ser verídica: De um lado, abriria os olhos dos militares e dos políticos brasileiros quanto ao estado de nossas forças armadas , pois um vizinho como a Bolívia com SU-30 daria o que falar; Por outro lado, isso criaria uma certa desestabilização politica e mudanças geopolíticas na região, forçando uma nova corrida armamentista, pois Morales teria coragem – ou loucura – para fazer uso destas.

Manock
Visitante
Manock

Gosto bastante dos textos do Roberto Lopes, há bastante tempo, acho inclusive que ele melhorou muito a qualidade das matérias postadas aqui! É um jornalista experiente, sério e muito competente! Mas afirmar que a Bolívia é um Estado satélite da Rússia?!

Pô Roberto, vocé é melhor que isso… ajuda a gente aí e traga qualidade ao debate, pois de preconceitos infantis de foristas alienados já estamos cheios…

😉

Doug385
Visitante
Doug385

Concordo. Na verdade a Bolivia é um Estado satélite da Venezuela, esse sim é um satélite da Rússia.

Manock
Visitante
Manock

viu do que estou falando, Roberto?

Aerokicker
Visitante
Aerokicker

Só dá uma olhada nas votações da Bolívia na ONU.

Já passou da hora de o Brasil mandar a influência russa para longe deste continente.

Groo_SP
Visitante
Groo_SP

Todo país precisa de um interceptador de alto desempenho.

Joao Moita Jr
Visitante
Joao Moita Jr

Su-30 na Bolívia? Não serão problema nenhum para o Chile.

Kornet
Visitante
Kornet

Off topic: A Síria sofrendo um ataque de mísseis,tão dizendo que é de Israel.

https://twitter.com/twitter/statuses/983162078654619648

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

É bom que tenha sido Israel mesmo pois joga por terra toda aquela arenga dos inimigos, detratores e odiadores do Estado Judeu segundo a qual os israelenses estariam “com medinho” dos sírios e iranianos depois do ocorrido com o F-16.

Antonio
Visitante
Antonio

Confirmado que os mísseis foram lançados do Mediterrâneo através da costa do Líbano.

Antonio
Visitante
Antonio

Em tempo: Segundo o Min. da Defesa Russo, foram lançados oitos mísseis da costa libanesa sendo que cinco foram derrubados pelos sírios.

PauloR
Visitante
PauloR

Jogaram as bombas sem entrar no território Sírio; ficaram com medinho.

Antonio
Visitante
Antonio

Evidentemente, Israel aproveitou a celeuma do ‘ataque químico’ e as ameaças americanas de atacar a Síria. Foi mais ou menos como aproveitar que o irmão mais velho foi no colégio para folgar com os coleguinhas.

Fernandes
Visitante
Fernandes

Não se esqueçam que Evo Morales já alegou que a Bolivia foi enganada pelo Brasil na compra do Acre e gostaria de rever esse assunto. Portanto, quem garante que a Bolivia está visando apenas o Chile e não também Brasil?

MadMax
Visitante
MadMax

Ele quer uma praia boliviana pra tomar banho e o Acre não tem praia.

Marcio
Visitante
Marcio

Está mais do que na hora do Brasil mostrar sua capacidade e força militar para a América do
Sul, em especial para esses malucos do Maduro e Morales. Precisamos urgente de investimentos pesados em defesa para modernização, quantificação e capacidade operacional das Forças Armadas.

Mauro Joaquim Figueiredo da Silva
Visitante

Cabe lembrar que um ataque cibernético é um instrumento muito mais terrivel e capaz de causar prejuízos imensos ao Brasil ou mesmo ao Chile e é muito mais barato que gastar 1 bilhão por 12 Su 30…Se Evo quiser mesmo aventuras militares é nesse campo que um doido começaria um conflito e claro com seus 12 caças não teria condições de vencer o Chile…mas poderia causar muita bagunça e prejuízos …com seus 12 caças se fizesse uso da surpresa e de um ataque bem coordenado como fez Israel na guerra dos 6 dias…mas com 12 caças ??????? kkkkkkk …acho que… Read more »

Agnelo
Visitante
Agnelo

A Força Aérea da Bolívia tem como vetor de orgulho, UH-1H artilhados…. mais algumas pérolas…. E vão pular pro Su-30?
A Argentna pula então pro F -22 e nós pro caça X do SW….

Bardini
Visitante
Bardini

No tocante a asa fixa, eles compraram alguns K-8VB Karakorum.
.
Eles tinham um plano de ter dois Esquadrões de “caça”, com 10 aeronaves cada. Mas o “caça” seria algo como L-15 ou YaK-130.
.
Nas asas rotativas, compraram Super Puma novo… Tentando se modernizar eles estão.

filipe
Visitante
filipe

O Sukhoi 30 é um caça fenomenal, independentemente de ser Russo, Angolano ou Indiano, é simplesmente o rival do F-15, são caças feitos para o combate, não são para dar show aéreo, estamos vendo bem o desempenho deles na Síria, são caças para porrada e mais nada. Superioridade Área , ataque ao solo, combate ar-ar, combate ar-mar, combate ar-terra, ELNIT, combates BVR, é sempre um caça super avançado, 1 Bilhão de dolares bem gastos. Mas claro por aqui escolhemos o Gripen-NG, um tremendo caça apesar de ser mono-turbinado, o essencial para a FAB e a Embraer é mesmo a transferência… Read more »

Ricardo Bigliazzi
Visitante
Ricardo Bigliazzi

O Su-30 não consegue bloquear os céus da Síria. os céus da Síria são de todos nós.

Brincadeiras a parte, acho muito pobre a participação da Força Aérea Russia na Síria, são espetaculares para jogar bombas em pessoas (inocentes ou não), mas são mais do que questionáveis em matéria de superioridade aérea, Israel e EUA devem estar muito mais confortáveis depois do grande laboratório que puderam vivenciar nos Céus da Síria (que é ainda de todos nós).

Fabio Joffe
Visitante
Fabio Joffe

Vão importar pilotos também? Não tinha uma época que estavam com dificuldade para encontrar pilotos habilitados para pilotar o jato presidencial? **** Embraer poderia pegar essa deixa e oferecer os super tucanos, mais adequado ao orçamento de um dos países mais pobres do mundo.

Agnelo
Visitante
Agnelo

Já ofereceu.
Acho q o salto do UH-1-H pro A-29 é muito grande…

Bardini
Visitante
Bardini

Mais um tiro no escuro…
Já pensou se acerta?

Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares

K 8 tá bom demais, aposto mais no MIG 21.

O resto é balela e pó misturado.

Bardini
Visitante
Bardini

Tanto ali como no Uruguai, tem tudo pra dar L-15…

Russian Bear
Visitante
Russian Bear

Em um hipotético conflito aéreo com a FAB, Angola com seus 12 Sukhoi Su-30 conseguiria superioridade aérea sem muitas dificuldades. Fica a lição para os corruptos de todas as esferas sentirem vergonha por estarmos em inferioridade em relação a um país humilde como Angola.

Bezerra (FN)
Visitante
Bezerra (FN)

Você falar atualmente ou quando o F-39E entrar em ação na FAB?

Leonardo M.
Visitante
Leonardo M.

Sim os SU30 de Angola vão atravessar o oceano, jogar bombas em SP e RJ e depois os pilotos vão ejetar no mar por falta de combustível

Genial!!!!!

Ney Jorg
Visitante
Ney Jorg

Como anda o desenvolvimento do Gripen? Vemos varias matérias do Kc390, que vai bem , mas do Gripem vemos poucas matérias do desenvolvimento, testes de voos, abastecimento, a primeira unidade já está em fase de montagem?

Humberto
Visitante
Humberto

Particularmente acredito que se estes caças realmente forem comprados, a balança vai se mexer, imagino algo como Chile comprando mais F-16 (desta vez novos) e mesmo o Brasil vendo com muito mais cuidado a Bolivia. De repente, a prioridade das Forçar Armadas que estão concentradas no RS e RJ sejam alteradas. É muito mais palatável para um militar se deslocar para MS ou MT do que para o norte do pais. Esta compra (imagino que nao vá ocorrer) pode sim, dar uma mão em um possível segundo lote do Grippen. E não podemos esquecer da Argentina que vai ser obrigada… Read more »

Mk48
Visitante
Mk48

Não !

Daniel
Visitante
Daniel

Nada a ver Humberto.

Luiz Campos
Visitante
Luiz Campos

A Bolívia tem grande tradição militar. Todas as guerras em que se meteu ela perdeu.

Vaniro
Visitante
Vaniro

ganhou um pedaco do paraguay?

Rinaldo Nery
Visitante
Rinaldo Nery

Guerra do Chaco, 1932.

Otto Lima
Visitante

O Paraguai ficou com 75% do Chaco Boreal, o território em litígio, e a Bolívia ficou com os 25% restantes.

Ricardo Bigliazzi
Visitante
Ricardo Bigliazzi

Belos “alvos” para o Chile.

Esses ditadores seguem uma cartilha mais do que conhecida, quando as coisas não estão bem internamente e bom buscar um problema ainda maior na tentativa de aglutinar a sociedade contra um “mal em comum”, no caso os detestáveis Chilenos.

Estão arranjando sarna para se coçar, como os Argentinos nas Falklands os Bolivianos nem conseguiram ver de onde os tiros/misseis/bombas, etc, etc, etc, estão sendo disparados.

Chico Novato
Visitante
Chico Novato

Digamos que esses caças sejam comprados hoje e que haja um investimento pesado em capacitação e treinamento para desenvolver as novas doutrinas que essa aeronave demanda.
Até que esses equipamentos e seus operadores estejam efetivamente prontos para o serviço vai levar uma década, no mínimo.
Até lá o Chile já vai estar de Block 60 e o primeiro lote de F-39 já estará dando show por aqui.

Augusto L
Visitante
Augusto L

Off topic; Russia e Siria acusam Israel de fazer um ataque de misseis no aeroporto de Homs.
https://folha.com/qzsn5cpd

Tadeu Mendes
Visitante
Tadeu Mendes

E agora? O que é que a Russia vai fazer?
Israel staca a Siria de novamente, e pune o regime do Assad.

Andre
Visitante
Andre

Walfrido, tenho lido comentários de bolivianos (no Youtube) de que a Bolívia JÁ COMPROU 6 aviões YAK-130, no começo deste ano.

Walfrido Strobel
Visitante

A Bolívia tem um instruções de pilotos militares mais bem equipadas da AL, usa Diamond DA-40 na inicial, está recebendo o excelente Zlín Z 242L na básica substituindo os PC-7 e Hongdu K-8 na avançada, todos novos e glass cockpit.
Está selecionando um avião entre os Hongdu L-15, Aermacchi M-346, KAI-FA-50 e YAK-130 para LIFT.
Recebeu seus 3 C-130B revisados em doação dos EUA em 2013 e não surpreende se comprar seus caças.

Robson
Visitante

Parabéns aos bolivianos… Tomara que de certo…. E comum explicar nossa inercia pela falta de potencial de nossos vizinhos… Então, quanto mais preparados nossos vizinhos forem teremos de supera los… Justificara investimentos maiores no Brasil… Justificaria ainda mais um segundo lote de gripens e um sistema de defesa aérea robusto, de médio alcance…

Gabriel
Visitante
Gabriel

Eu apoio a iniciativa!
Estes caças apesar de antigos serão o primeiro passo para a concepção de uma doutrina na Força Aérea Boliviana.

Paulo
Visitante
Paulo

Não sei hoje, mas algumas coisas que aconteciam na manutenção e operação das aeronaves da Força Aérea Boliviana, pelo menos até 2010, eram inacreditáveis. Sei que aconteciam porque vi, mas se não tivesse a oportunidade de lá estar, e alguém me falasse, com certeza duvidaria ou não acreditaria.

pangloss
Visitante
pangloss

Acho que a iniciativa tem por objetivo reforçar o pecúlio do Evo Morales, para garantir seu conforto na velhice. Nada mais.

Gustavo
Visitante
Gustavo

Pode até comprar o Su-30. o grande problema lá é que não vão ser operacionais, não tem experiencia, não tem nem treinamento adequado para voar um caça deste porte… se bobear não vão saber nem gerir uma pequena esquadrilha… há poucos anos ainda voavam o TF-33, tem 6 K-8 de treinamento que, se bobear, já devem nem estar operacionais… A Bolívia simplesmente não conseguirá ter Su-30.

Luiz Floriano Alves
Visitante
Luiz Floriano Alves

Nós que já passamos pela pilotagem sabemos: avião é tudo igual. Já vi gente saindo de um Paulistinha e voando Boeing 727. Dá uns duplos (comandos) e o cara sola o SU 30. Esses pilotos de garimpo fazem chover com qualquer aparelho. Acredito que os pilotos deles possam manobrar eficentemente um SU 30. Angola pode, Bolivia Também!

Nilson
Visitante
Nilson

A Bolívia certamente não irá comprar esses aviões. O assunto nasce de uma habilidade do jornalista, juntar uma notícia real e singela (acordo Bolívia – Bielorrusia) com um fato conhecido e interessante (a existência dos SU 30 em estoque e disponíveis para qualquer país) e fazer uma ilação bombástica (vejam que não afirma nada sobre eventual compra, apenas sugere a possibilidade – que me parece de ínfima possibilidade). De qualquer forma, é bom, movimenta bastante o blog, quantas informações legais recebi na matéria e nos comentários. Mas tem que ser visto com os cuidados de uma boa interpretação.

Marcos
Visitante
Marcos

São para que? Escoltar os aviões do tráfico que a FAB anda incomodando?

Flávio Henrique
Visitante
Flávio Henrique

[Meio-Off]
Israel ofereceu F-16 a Colômbia (12 a 18)
http://www. janes.com/article/79110/israel-offers-upgraded-f-16s-to-colombia?from_rss=1

Mark
Visitante
Mark

Mesmo que fossem aviões de 5ª geração zero KM. É o mesmo que dente de ouro na boca de mendigo. Irrelevante para o cenário da South America.

Salomon
Visitante
Salomon

Sinceramente, acho que poderíamos devolver o Acre, não houve qualquer vantagem na compra, a ferrovia não deu certo e é um sorvedouro de recursos e uma fonte inesgotável de problemas.
Nem precisa de interceptadores, já arregamos para eles no governo da alma mais honesta das galáxias, com as refinarias.

_RR_
Visitante
_RR_

Fosse um punhado de ‘Fitter’ ( ou mesmo de ‘Fulcrum’ dos estoques bielorussos ) e era até factível… Mas ‘Flanker’…? Não creio…

No mais mais, fico com o Bardini. O mais sério candidato é o L-15 chinês…

Vaniro
Visitante
Vaniro

não entrando no flaXflu, nao daria para trazer uns cinco bico de pato su 34 para treinar uns aviadores nossos?

Andre
Visitante
Andre

Senhores, o escolhido pela FAB no ano passado foi o YAK-130 (em detrimento ao L-15, M-346 e FA-50). Segundo respostas de uns bolivianos via Youtube, os mesmos comentaram que a compra dos YAK-130 JÁ FOI EFETUADA no começo deste ano.

Acredito que, por conta da delicada questão com os chilenos, tal compra não tenha sido noticiada para o momento.

Com relação ao acordo com a Bielorússia, a Bolívia apresentou no começo deste ano em evento militar, um ‘míssil’ fabricado no país. Pela foto mão enquadrada, aparenta ser um míssil antitanque. Pode ser fruto do tal acordo com a Bielorússia.

Sds.

Augusto L
Visitante
Augusto L

É e, o cocaleiro não tem mais Dilma, Christina para protege-lo e nem mais Odebrecht pra sustenta-lo, a Venezuela esta quebrada e tbm n pode nem defende-lo nem sustenta-lo.
Agora a Bolivia vai se armar e o Evo vai tentar aumentar assuntos nacionalistas como a questão da saida pro mar.

Luiz Campos
Visitante
Luiz Campos

A Bolivia perdeu a guerra do Chaco. “Originou-se pela disputa territorial da região do Chaco Boreal, tendo como uma das causas a descoberta de petróleo no sopé dos Andes. Foi a maior guerra na América do Sul do século XX. Deixou um saldo de 60 mil bolivianos e 30 mil paraguaios mortos, tendo resultado na derrota dos bolivianos com a perda e anexação de parte de seu território pelos paraguaios”.

Fábio Mayer
Visitante
Fábio Mayer

A Bolívia não terá 1 bi para comprar 12. Mesmo que compre, se muito, vai operar 6. Um país que não conseguia manter voando uma pequena esquadrilha de “shooting stars”, não voará SU-30, cujo custo de hora-vôo é uma enormidade.

Eu não vejo risco para o Brasil.

A Bolívia é um país miserável, se entrar em guerra, agrava sua situação interna. Por outro lado, vai reclamar e falar aos 4 ventos contra o Chile, e não vai passar disso: quanto mais reclamar, mais o Chile vai se rearmar.