Home Aviação de Ataque Jatos Tornado alemães podem não ser adequados para missões da OTAN

Jatos Tornado alemães podem não ser adequados para missões da OTAN

4582
62
Tornado IDS da Luftwaffe

BERLIM (Reuters) – As forças armadas alemãs podem não conseguir usar o avião de combate Tornado para missões da Otan, segundo um relatório do Ministério da Defesa obtido pela Reuters.

O relatório diz que até agora, não foi possível produzir um dispositivo de criptografia para a transferência segura de dados para o jato, que entrou em serviço na década de 1970.

Os dispositivos de comunicação do Tornado também não atendem aos padrões atuais, diz o relatório, o que significa que há o risco de que informações possam ser interceptadas.

“Isso poderia, no pior dos casos, significar que a demanda por um sistema de comunicação criptografado para o sistema de armas do Tornado não pode ser alcançada. Isso significa que o sistema de armas do Tornado não pode participar de missões da Otan”, afirma o relatório.

Um porta-voz da Força Aérea Alemã disse que seus 10 jatos Tornado registrados para a Força de Reação da OTAN atenderam aos requisitos atuais, sem fornecer mais detalhes.

O relatório foi citado pela primeira vez pela revista alemã Spiegel.

A Alemanha quer começar a retirar gradualmente os jatos Tornado em 2025 e o Ministério da Defesa disse que o Eurofighter Typhoon é o principal candidato, com o F-35 da Lockheed Martin e os caças F-15 e F-18 da Boeing também são opções.

Um relatório anual divulgado em fevereiro disse que as forças armadas da Alemanha devem agir mais rapidamente para lidar com as lacunas persistentes de pessoal e equipamentos.

FONTE: Reuters

62
Deixe um comentário

avatar
29 Comment threads
33 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
34 Comment authors
SoldatAlfredo AraujoAugusto LBryanCelso Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Fernando "Eagle" De Sousa
Visitante

Lembra da 1ª fase da operação “Tempestade no deserto” em 1991? Eles caíram aos montes com a artilharia antiaérea iraquiana.

Mark
Visitante
Mark

Por favor, pesquise melhor antes de falar uma coisa dessas. Foram 6 tornados perdidos. Sabe o tipo e o risco das missões que realizaram? Provavelmente nâo, pois falou que foram abatidos aos “montes”, o que já demonstra que desconhece os dados da guerra aérea empregada no Iraque.

Mark
Visitante
Mark

Dê uma pesquisa e poderá constatar que os Tornados fizeram um trabalho bem sujo na guerra é sim, foram bem sucedidos.

Humberto
Visitante
Humberto

Mark, no início da guerra eles tiveram sim um alto grau de atrito, com vários abates. Se não me engano era o perfil de ataque (baixo e rápido) que foi considerado inadequado para o ambiente.
Atenciosamente,

Bryan
Visitante
Bryan

Caíram 06 aeronaves. Não é uma perda considerável, mas esperada. Além disso, as missões que eles enfrentaram foram consideradas as mais difíceis de toda a coalização. Logo, acho que eles têm méritos a ser observados.

Fernando "Eagle" De Sousa
Visitante

Bill Gunston em seu livro Panavia Tornado (Modern combat aircraft), editado no Brasil pela Editora Abril (Victor Civita) já mostrava que o jato é bom em multimissão, mas já naquela época estavam tentando deixá-lo pronto para as guerras do sec 21 (e os anos eram os 80).

Bryan
Visitante
Bryan

Existe um mito (ou uma verdade, não sabemos) que algumas das perdas foram provocadas pelos MiG-29 iraquianos. Mas essa fonte é russa. Já a fonte da coalização afirma que os aviões foram alvos de artilharias antiaéreas. A verdade, como dito alhures, é que nós nunca saberemos.

Sérgio Luís
Visitante
Sérgio Luís

Esse é o típico problema de não se ter opções de quinta geração!
Eles não terão escolha, pois seria uma estupidez adquirir aeronaves de quarta geração! Vão ter que engolir o Natimorto F-35!
E prá piorar a situação na Europa não tem nenhum projeto de quinta geração (nem rabiscos no papel)!! Vão ter que comer nas mãos do tio Sam!!

Mark
Visitante
Mark

Até aqui tem daqueles lunáticos semianalfabetos da Sputnik?

_RR_
Visitante
_RR_

Sérgio, Rafale, Typhoon e Gripen E/F são soluções LO ( Low Observable ). São aeronaves adequadas a esse primeiro terço de século, e estão consideravelmente a frente da maior parte do que os potenciais adversários da Europa possam por nos céus por essa época. O problema, como quase sempre, é custo operacional… E acabou que aeronaves que já deveriam ter sido retiradas, continuam operando até hoje… Os projetos europeus para aeronaves furtivas que podem resultar em aeronaves de ataque, já contemplam o que seria a próxima geração stealth. Inciativas como o nEUROn caminham nesse sentido, tal qual o X-47 dos… Read more »

Marcos10
Visitante
Marcos10

Vão ter de se adaptar com o que tem.
Nem sempre é possível ter a melhor aeronave, o maior de número, com pilotos altamente qualificados, com recursos financeiros infinitos.

Clésio Luiz
Visitante
Clésio Luiz

Isso para mim cheira a movimento de RP, para amolecer a opinião pública na hora do governo alemão comprar aeronaves novas.

Não dá para modernizar o Tornado como a RAF fez? Conta outra.

Mateus Lobo
Visitante
Mateus Lobo

Minha tese é essa também.

Mauro Oliveira
Visitante
Mauro Oliveira

Claro que é. esse relatório tem as patas da Airbus

pangloss
Visitante
pangloss

Concordo. Até outro dia, os Tornado operavam normalmente. De uma hora para outra, eles não são mais adequados? O inimigo evoluiu tanto assim?

Wellington Góes
Visitante
Wellington Góes

Pois então.

Ivan
Visitante
Ivan

Isso!

Bryan
Visitante
Bryan

Às vezes, modernizar custa mais caro do que comprar aviões novos. Na época que o Brasil tinha o Mirage 2000, a França ofereceu um pacote completo de modernização similar àquele utilizado pelo Rafale. Mas o custo era tão elevado que foi deixado de lado na primeira oferta. Talvez, o custo de modernizar o Tornado se torne inapropriado, e a única opção é substitui-lo. E claro: os alemães querem voar na nova geração de caças.

Ozawa
Visitante
Ozawa

Comandante da Luftwaffe é demitido por apoio ao caça F-35 (Poder Aéreo – 17 de Março de 2018)

A matéria citada deixa claro, hoje, quem irá substituir os vetustos Tornados na visão do Ministério da Defesa Alemão: Eurofighter Typhoon. Ponto.

E, para mim, os alemães estão corretos nessa decisão. Entre o relâmpago e o tufão o último, ainda, deixa fendas no chão, e o primeiro, ainda, sequer um risco no céu . . .

Wellington Góes
Visitante
Wellington Góes

Penso igual!

Washington Menezes
Visitante
Washington Menezes

Os que acreditam no F35 não acreditam que os caças Russo e Chineses sejam realmente stealth, logo seguindo esta lógica a Europa não precisa de nenhum caça de quinta geração visto que só os EUA tem este tipo de aeronave,sendo assim desnecessário a compra do F35 pelos Europeus ao menos por enquanto.

Teriam tempo para construir seu próprio caça de quinta geração.

Washington Menezes
Visitante
Washington Menezes

Este comentário foi em função ao do comentário do Sergio Luis.

Nonato
Visitante
Nonato

Muito estranho.
O problema é que o sistema de comunicação não tem criptografia né.
Como se isso não fosse a coisa mais fácil do mundo para se resolver…
E do jeito que a OTAN é uma colcha de retalhos, com a participação inclusive da Turquia, descobrir o segredo do sistema deve ser muito difícil…

Bosco
Visitante
Bosco

É tanta notícia ruim sobre a OTAN e EUA que pelo jeito os russos liberaram um vírus zumbi da incompetência e do emburrecimento no Ocidente e só eles tomaram a vacina… e deram pros chineses.

Clésio Luiz
Visitante
Clésio Luiz

Putin foi a melhor coisa que aconteceu para a industria de defesa do Ocidente, nos últimos 20 anos. Não importa que hoje as forças armadas da Rússia sejam uma modesta sombra da época da Guerra Fria. O que importa é que pintá-lo como competente adversário, para justificar gastos com defesa na época orçamento militar reduzido.

Antonio
Visitante
Antonio

kkkkkk
Dizem até que foi Putin que colocou Trump lá!
O topetudo é um desastre ambulante.

Sérgio Luís
Visitante
Sérgio Luís

O problema do tornado está na especificidade extrema dessa aeronave o que culminou com o episódio da configuração IDS que teve de ser retirada as pressas do teatro de operações da guerra golfo e substituidos pelo obsoletissimos bucaneer. Já a configuração ADV mesmo que atualizada não faria frete a aeronaves 4++!!
Adoraria saber o porquê da Alemanha recusar o F-35! Aposto que sabem de algo que não sabemos!

_RR_
Visitante
_RR_

Pra mim, a recusa da Alemanha está clara: Eurofigther Typhoon…

Primeiro, privilegiar a prata da casa e manter a industria local funcionando, além de uma pancada de empregos de alto nível. Simples assim…

E a seguir, ainda tem o fato de que a Bundeswehr não tem as mesmas necessidades das forças armadas britânicas, tal como um caríssimo NAe que somente operará com F-35B…

Bruno Vinícius Campestrini
Visitante
Bruno Vinícius Campestrini

Sérgio, as matérias postadas aqui mesmo no PA deixam claro que o motivo para a Alemanha recusar o F-35 é político. Na opinião técnica da Luftwaffe o F-35 seria a melhor escolha. Todavia, como quem escolhe mesmo são os políticos a Alemanha vai de Typhoon.

Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares
Sérgio Luís
Visitante
Sérgio Luís

Já contei!

Sérgio Luís
Visitante
Sérgio Luís

Até porque já usam o typhoon e será uma ótima opção para substituir o idoso tornado!

Mateus Lobo
Visitante
Mateus Lobo

Porque a Alemanha assim como a França preferem ter seus próprios projetos na área de defesa e aquisição do F-35 mataria isso.

Sérgio Luís
Visitante
Sérgio Luís

Pois é , mas eles (Alemanha e França)não tem nem rabiscos no papel sobre projetos de quinta geração!
Esse é o problema!
Dá a impressão de aguardarem pra ver se a furtividade é utopia ou não!!

Mateus Lobo
Visitante
Mateus Lobo

A Airbus já apresentou o seu conceito de caça de 5ª geração.
http://www.aereo.jor.br/2017/11/13/airbus-divulga-video-com-conceito-de-novo-caca-stealth/
A Airbus e Dassault tem condições de projetar um caça de 5ª geração o problema são os custos envolvidos, ambos os países estão com seus orçamentos comprometidos com a atualização e aquisição dos seus vetores de 4ª geração ainda, como Typhoon tranche 3 e Rafale f4. O próximo caça europeu provavelmente sairá de um parceria entre França e Alemanha, pois são os únicos juntamente com a Suécia que preferem ter o domínio do projeto.

Celso
Visitante
Celso

E isso sem contar com o fabuloso A 4000……….um poco sem fundo de dinheiro que flui anualmente dos socios usuarios para a Airbus e ainda nao tem prazo para ser considerado totalmente operacional naquilo que seu projeto prometeu.

Bruno Vinícius Campestrini
Visitante
Bruno Vinícius Campestrini

Sérgio, os aviões furtivos existem na USAF desde os anos 80 e desde lá têm realizado missões que para aviões que não contam com capacidade stealth seriam impossíveis. E, não bastasse isso, os americanos perderam apenas um desses aviões por fogo inimigo até hoje, ou seja, a furtividade já foi comprovada e está longe de ser utopia.

Sérgio Luís
Visitante
Sérgio Luís

Se não me engano foi obsoleto SA-6 (3 dedos da morte) que abateu esse f-117 já aposentando e o B-2 também está se apresentando!
O problema da furtividade está na tentativa de ignorar as leis da física!

Bosco
Visitante
Bosco

Serjão,
Foi um SA-3.
E os B-2 estão longe de se aposentar e só o farão quando forem substituídos pelos B-21.

Bruno Vinícius Campestrini
Visitante
Bruno Vinícius Campestrini

Exatamente Sérgio, apenas UM avião stealth já foi abatido. O F-117 já penetrou até mesmo o espaço aéreo de Bagdá durante a guerra do golfo e nenhum foi abatido naquela ocasião. E, detalhe, o F-117 abatido na Iugoslávia só o foi por erro tático e – pelo que li – um erro de projeto que afetava as baias de bomba do avião. Além disso, quando você diz que a furtividade tenta ignorar as leis da física quem as está ignorando é você. Existe toda uma matemática por trás da furtividade que a torna uma realidade. Inclusive sugiro que você procure… Read more »

DOUGLAS TARGINO
Visitante
DOUGLAS TARGINO

Acho difícil alguma mordenização sair, tendo em vista que já estão pensando em desativamos e fazer uma nova compra. Acho que o pedido de compra deve sair daqui para final de 2019 e para serem entregues entre 2024/25 as primeira unidades da aeronave novas, que eu acho que vão ser o f-18 ou f-35.

Bruno V. Campestrini
Visitante
Bruno V. Campestrini

F-18 é carta fora do baralho. Se os alemães forem de geração 4.5 vão pegar o Typhoon.

MadMax
Visitante
MadMax

Compra uns SU-34 tampão.

Sérgio Luís
Visitante
Sérgio Luís

Nunca!!

Bosco
Visitante
Bosco

“até agora não foi possível produzir um dispositivo de criptografia para a transferência segura de dados para o jato” Até agora não entendi o que tem a ver a calça com o fundo da buzanfa. O problema então não é o caça. É igual o que acontece com o F-35. O caça é muito bom mas o problema é no tal do software 3F (ou seja lá a letrinha que for). No caso do Tornardo será que ninguém dá conta de desenvolver um dispositivo de criptografia e atarraxar ele no painel??? Alguns dizem que tirando a furtividade e no caso… Read more »

Saldanha da Gama
Visitante
Saldanha da Gama

Caro Bosco, esta foi ótima! Para mim é apenas para amaciar a população e comprarem outro vetor, no caso o tiphon. Se vc receber alguma contribuição pela dica digrátis, posso passar minha conta pra vc ? abração st4

Alfredo Araujo
Visitante
Alfredo Araujo

Mestre Bosco… Estás tendo aulas com o Nonato ? kkkk

Sérgio Luís
Visitante
Sérgio Luís

Outra coisa,
Procure um documentário sobre a atuação dos IDS da RAF no Iraque ” Tornado Dawn”!

BRArmy
Visitante
BRArmy

Ultimamente só vem noticia ruim da Alemanha ! Espero que essa maré de mau agouro os afete na seleção deles durante a copa também 🙂

Mateus Lobo
Visitante
Mateus Lobo

Depois que eles deixaram de usar a camisa rubro-negra a seleção deles nunca mais foi a mesma! rs

Edimur
Visitante
Edimur

Se fosse tupiniquim a galera tava falando que era peça de museu kkk

Willhorv
Visitante
Willhorv

Simples…
O Typhoon é a escolha correta. Maximizar produção, logística e tudo.
E é um excelente caça! Com muita coisa a evoluir ainda.
Seria o mesmo que, após implantarmos o Gripen em 2 ou 3 esquadrões querer comprar F18 ou Rafael…

Carlos Crispim
Visitante
Carlos Crispim

O Typhoon seria um tampão, não é a escolha definitiva, é uma excrescência, um erro de projeto, o avião mais feio do planeta. O Tornado é uma avião robusto para 99% das missões, só que os aliados estacionaram no tempo enquanto os americanos entraram em velocidade de dobra espacial, hoje em dia os EUA estão muito à frente de qq um, o F-35 é a solução definitiva, mas aceitar isso é enterrar as indústrias de defesa aliadas, passar atestado de incompetente, o que são mesmo, mas tem os empregos, imaginem esse tanto de gente ficar desempregado?

Mateus Lobo
Visitante
Mateus Lobo

Typhoon, um erro de projeto? Airbus uma indústria incompetente? Conta aquela agora do dos F-35 bombardeando o Irã kkk
Menos fanatismo faz bem cara, o F-35 é o projeto de caça mais caro do planeta, com sucessivos reajustes no valor do programa e que conta com o financiamento vindo de diversos países e que até agora não entregou o que prometia.
O F-35 será um excelente caça? Sem dúvida, é mais que o obrigação depois de se ter gasto mais US$400 bilhões no programa, pra mim, se tem um caça que foi um erro de projeto, essa caça é o F-35

Luís Henrique
Visitante
Luís Henrique

O povo alemão é nacionalista. E ainda, grande parte, não gostam dos americanos. Eu mesmo conversei com dois alemães que estavam no Brasil, em épocas diferentes, e os dois me falaram a mesma coisa, que os americanos se acham. E isto, pelo que entendi, fere o orgulho alemão.
Para conservar empregos na Alemanha, desenvolver tecnologias próprias e não ficar dependente dos EUA, a opção pelo Eurofighter é a mais provável, diria que tem 99,9% de chances de vencer.

Gustavo
Visitante
Gustavo

famosa pressão da força para pressionar o governo a reequipar a Luftwaffe.

Antonio
Visitante
Antonio

Pessoal está procurando pelo em casca de ovo.
A Alemanha não tem nenhuma necessidade premente de equipar sua força aérea.
Pode, muito bem, desenvolver qualquer 5G que quiser.
Não existe ameaça de Rússia ou China.
Muitíssimo pelo contrário.
Os carregamentos ferroviários do Oriente devem dobrar esse ano, chegando a cerca de 4.000 composições.
Cidades alemãs, como Duisburg, estão enriquecendo por conta desse comércio, tendo em vista terem se tornado locais de desembarque de mercadoria.
E o futuro parece ser bem mais promissor

Wellington Góes
Visitante
Wellington Góes

O mesmo de sempre! Quando um avião começa a ficar obsoleto, por mais que melhorias possam ser feitas, de repente vem a público informações “bombásticas” que indicam a necessidade de substituição urgente deste ou daquele equipamento. Só agora, depois de tanto tempo, é que se aperceberam disso?!?! Não creio!

Antonio Palhares
Visitante
Antonio Palhares

Toda compra estatal de alto valor agregado passa por tramitações politicas. Politico precisa de voto e quem vota precisa de emprego que gera receita e consumo e por ai vai. Daí, receitas e empregos no país deles.

Augusto L
Visitante
Augusto L

Ue, não é so fazer um briefing bom antes da missão e manter silêncio nas comunicações? Conta outra.
Bom, pra mim o Tornado podendo jogar bombas(principalmente as stand offs), ja o faz apto para missão.
A Otan tem q aprender a lutar desgastando mais suas forças, eles tem q aprender que guerra é guerra, ficar escolhendo a guerra ideal é furada, luta a que se tem q lutar.

Augusto L
Visitante
Augusto L

O problema no meu ver, seria se os tornados não estivessem aptos a usarem armas stand off, misseis e bombas, ou se, só os 10 da forca de reação estejam.

Soldat
Visitante
Soldat

coitado dos Alemaes serao obrigados a engoli essas maquinas f-35 a goela abaixo snif…snif ..snif