Home Indústria de defesa Míssil Brahmos com ‘seeker’ indiano é testado com sucesso

Míssil Brahmos com ‘seeker’ indiano é testado com sucesso

3828
29
BrahMos da versão terrestre

NOVA DELI – A Índia testou com sucesso sua arma de precisão BrahMos, como é chamado o míssil de cruzeiro supersônico mais rápido do mundo.

Às 8h42 do dia 22 de março, o BrahMos atingiu seu alvo designado com precisão em Pokhran, Rajasthan.

“O formidável míssil de cruzeiro BrahMos foi testado com sucesso em voo às 8h42 de hoje na área de testes de Pokhran, Rajasthan. A arma de ataque de precisão com “seeker” indiano voou em sua trajetória designada e atingiu o alvo com grande precisão, twittou o Ministério da Defesa.

A ministra da Defesa, Nirmala Sitharaman, parabenizou a Organização de Pesquisa e Desenvolvimento de Defesa (DRDO) pelo sucesso dp teste e disse que será um novo impulso para a segurança do país.

O teste de voo vem na esteira de outro grande marco de novembro passado, quando o Brahmos foi testado com sucesso pela primeira vez a partir do jato de combate Sukhoi Su-30 MKI da Força Aérea Indiana.

O BrahMos tornou-se a arma de ataque convencional de precisão preferida para as forças armadas indianas. O elegante míssil de cruzeiro supersônico voa a Mach 2,8, quase três vezes velocidade do som. As forças armadas já introduziram as versões terrestre e naval dos mísseis BrahMos de 290 km de alcance na última década.

Brahmos da versão lançada do ar
Sukhoi Su-30 testando o Brahmos

FONTE: The Times of India

Subscribe
Notify of
guest
29 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Bosco
Bosco
2 anos atrás

Míssil de cruzeiro mais rápido do mundo? Os russos não devem achar isso não porque eles têm o Moskit e o Krypton, que chegam a Mach 3. Os franceses também têm o ASMP (Mach 3 + ). Taiwan também tem dúvidas dessa afirmação indiana com seus Hsiung Feng III. Os japoneses têm o XASM-3 (Mach 3+). Se os indianos exageram na “velocidade” parece que minimizam o alcance do Brahmos. Seu peso (e a relação do peso total com o peso da ogiva) é compatível com um alcance bem maior que o divulgado de 290 km. Mais provável que seja o… Read more »

Augusto L
Augusto L
Reply to  Bosco
2 anos atrás

290 km deve ser a autonomia em voo baixo supersonico.

Bosco
Bosco
2 anos atrás

Os americanos também podem reclamar porque eles têm o Coyote (Mach 3+)

Helio Eduardo
Helio Eduardo
2 anos atrás

Bosco, assim fica difícil… você faz um comentário e lá vou eu para os livros. Da lista só conhecia o Moskit, o Hsiung Feng III e o ASMP…..

Nonato
Nonato
Reply to  Helio Eduardo
2 anos atrás

Em que livros você encontra isso? Eu olho na Wikipédia. Mas seria bom algo técnico de fácil acesso. E não informações soltas. Saber todos os mísseis ocidentais atualmente em uso, por exemplo.

Bosco
Bosco
2 anos atrás

Helio,
O japonês XASM-3 parece que teve seu desenvolvimento concluído e deve ser colocado em operação esse ano. É novinho, daí ser pouco conhecido. rsrss
O Coyote não é um míssil de combate propriamente dito, sendo um “míssil alvo”, daí não fazer muito sucesso na mídia. Mas é um míssil de cruzeiro… rsrss
O Krypton russo é um velho combatente e com certeza já ouviu falar dele. É um peso leve (menos de 1 t) e deve operar mais como míssil semi-balístico, mas mesmo reduzindo o alcance sem dúvida cabe na lista dos mísseis de cruzeiro supersônicos.

Bosco
Bosco
2 anos atrás

“peso leve” aí, para os padrões russos.

Gustavo
Gustavo
2 anos atrás

o Brahmos, na versão terrestre, parece que nasceu do MiG-21. Pegaram os estoques de MiG-21 da índia, cortaram as asas, canopy e tudo mais. haha

Marcelo Bardo
Marcelo Bardo
Reply to  Gustavo
2 anos atrás

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk, boa!

Nonato
Nonato
Reply to  Marcelo Bardo
2 anos atrás

É verdade. Vi gente dizendo que era bonito… Essa versão terrestre não é…
Ainda mais pintado de cinza, estilo botijão de gás…

Ronaldo de souza gonçalves
Ronaldo de souza gonçalves
2 anos atrás

Mesmo com o missel Brasileiro ,deveríamos ter algumas dezenas destes misseis,defenderiam as plataformas marítimas de qualquer tentativa de ataque defenderia a Amazonas,não me pergunte qual avião brasileiro teria condições de lança-los.Poderiamos ter baterias moveis montadas sob veiculo nossas costa com esses misseis,estariam defendidas sem custos altos.

ADRIANO M.
ADRIANO M.
2 anos atrás

Parabéns ao indianos ! Eles correm atrás,outros só observam…

Almeida
Almeida
2 anos atrás

O Brasil bem que poderia mesmo entrar nessa parceria e criar um Brahzonas (Brahmaputra+Amazonas) com os indianos e russos! Mansup já nasceu defasado.

Wagner
Wagner
Reply to  Almeida
2 anos atrás

Brahmazonas?

Guizmo
Guizmo
Reply to  Almeida
2 anos atrás

Sim, os indianos ficam com a Brahma e a gente com a Zona

jota ká
jota ká
Reply to  Guizmo
2 anos atrás

Loola não curtiu!

Mauricio R.
2 anos atrás

Esse míssil, além de um outro similar ao DF-21 e eventualmente um “Matador” supersônico, seriam os mísseis necessários ao Brasil.
Deveriam ser nossa mais alta prioridade.

Jeff
Jeff
Reply to  Mauricio R.
2 anos atrás

Verdade, não precisaríamos nada mais que isso por uns bons anos.

Fabio
Fabio
2 anos atrás

Nunca pensei que esse dia chegaria mas concordo com o Maurício. Deveríamos produzir esse monstrengo aqui sob licença pra ter algum efeito de dissuasão com nossos camaradas da AS e quem sabe de fora.

Willhorv
Willhorv
2 anos atrás

Aproveitem o BRICs….
Acordos podem ser feitos neste âmbito de cooperação.
Imaginem….
Uma variação dos sistemas astros….
Um patrulha marítima como um emb190 e2….
Seria uma arma formidável de negação e proteção não?

Fernandes
Fernandes
2 anos atrás

Quando nasceu o Brahmos, o Brasil foi citado como um dos possíveis clientes. E porque não?? Seria um excelente míssel para proteger nossas costas e capacidade de dissuasão.
Teríamos tecnologia atualizada e acredito que temos capacidade de desenvolver as adaptações necessárias para aumentar seu alcance, já que com certeza seu alcance é maior que o divulgado, para atender aos tratados que impõe limites.

Gustavo
Gustavo
Reply to  Fernandes
2 anos atrás

Se não me engano, foi na época do F-X em que os russos tentavam vender o Su-35 para nós e o Brahmos tava na discussão.

filipe
filipe
Reply to  Fernandes
2 anos atrás

Não precisamos do Brahmos temos o AV-300 MATADOR…

Mauricio R.
Reply to  filipe
2 anos atrás

O que o Brahmos faz, o Matador somente sonhará em fazer.
Pois a diferença de desempenho é brutal.

Mauricio R.
2 anos atrás

Tecnologia tem quem investe em pesquisa e desenvolvimento, assim como Suécia, Israel, China PRC, as vezes até a própria Índia.

GEN. Escobar
GEN. Escobar
2 anos atrás

Esse míssel cairia como uma luva para nossa MB. Semana passada lí alguns comentários aqui na trilogia sobre o desenvolvimento do Astros 2020 naval com alcance de 200Km! Alguém tem maiores informações?

Carlos Alberto Soares
Carlos Alberto Soares
2 anos atrás

Dedo Israeli.

Chag Pessach Sameach