Home Alerta Aéreo Antecipado Primeiro voo do Saab GlobalEye é bem-sucedido

Primeiro voo do Saab GlobalEye é bem-sucedido

6421
57
Saab GlobalEye

A Saab concluiu com sucesso o primeiro voo da aeronave GlobalEye Airborne Early Warning & Control (AEW&C) em Linköping, na Suécia.

A GlobalEye decolou no seu primeiro voo às 12h52 horas locais, em 14 de março de 2018, do aeródromo da Saab em Linköping, na Suécia. A aeronave, uma plataforma  Bombardier Global 6000 modificada, realizou um voo de teste de 1 hora e 46 minutos coletando extensos dados de teste de voo usando o conjunto de instrumentação de bordo. Estes dados são então utilizados para verificar o desempenho da aeronave e a modelagem associada. O primeiro voo foi precedido por uma série de ensaios em terra, incluindo testes de táxi de alta e baixa velocidade.

“O primeiro voo é o segundo maior marco para o programa GlobalEye em um espaço de tempo muito curto. Mais uma vez, demonstramos que estamos cumprindo nossos compromissos e que estamos no bom caminho com a produção do sistema de vigilância multimissão mais avançado do mundo”, disse Anders Carp, vice-presidente sênior e chefe da área de negócios de Vigilância da Saab.

“O voo de hoje foi como planejado, com o nível de desempenho combinando com nossas expectativas. O manuseio suave da aeronave foi exatamente como previsto e um verdadeiro prazer para voar”, disse Magnus Fredriksson, piloto de teste experimental da Saab.

O voo inaugural ocorreu três semanas depois que a Saab revelou a aeronave GlobalEye para a mídia pela primeira vez em 23 de fevereiro de 2018. O GlobalEye combina vigilância aérea, marítima e terrestre em uma solução “swing-role”. O GlobalEye possui um conjunto completo de sensores sofisticados, incluindo o poderoso novo radar de alcance ampliado (Erieye ER), integrado com a aeronave Global 6000 de alcance ultra-longo, conhecida por sua versatilidade e características de voo suaves.

O cliente de lançamento do GlobalEye é as Forças Armadas dos Emirados Árabes Unidos, onde é conhecido como o Swing Role Surveillance System (SRSS). A ordem inicial foi colocada em novembro de 2015. O GlobalEye traz o alcance de detecção ampliado, a autonomia e a capacidade de desempenhar múltiplos papéis, incluindo tarefas como busca e resgate, vigilância de fronteiras e operações militares.

Bombardier e Global 6000 são marcas registradas da Bombardier Inc. ou de suas subsidiárias.

A Saab serve o mercado global com produtos, serviços e soluções líderes mundiais na defesa militar e segurança civil. A Saab tem operações e funcionários em todos os continentes de todo o mundo. Através de um pensamento inovador, colaborativo e pragmático, a Saab desenvolve, adota e melhora as novas tecnologias para atender às necessidades de mudança dos clientes.

FONTE: Saab

Subscribe
Notify of
guest
57 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
DOUGLAS TARGINO
DOUGLAS TARGINO
2 anos atrás

Parece que invejaram o nosso avião, pelo menos no aspecto.

Marcelo Bardo
Marcelo Bardo
Reply to  DOUGLAS TARGINO
2 anos atrás

Concordo.

Guilherme Santos.
Guilherme Santos.
Reply to  Marcelo Bardo
2 anos atrás

Discordo.

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  Guilherme Santos.
2 anos atrás

Concordo com a discordância.

Maia
Maia
Reply to  Leandro Costa
2 anos atrás

Discordo da discordância.

André Bueno
André Bueno
Reply to  DOUGLAS TARGINO
2 anos atrás

Modelos similares nas dimensões e configuração, portanto soluções semelhantes.

Leonardo Araujo
Leonardo Araujo
Reply to  André Bueno
2 anos atrás

Estamos vendo uma nova versão de ingresso de novos concorrentes do nicho que a Embraer vislumbrou.

Willhorv
Willhorv
2 anos atrás

Este tem alcance avantajado….permite horas e horas on station.
O nosso nem tanto.
Além de estar com seus sistemas já defasados.
Penso que, se deve considerar a plataforma e190 e2.
Teríamos um ganho bem significativo.

Alex Nogueira
Alex Nogueira
Reply to  Willhorv
2 anos atrás

Acredito que os E-99 passaram ou estão passando por atualização de alguns sistemas, não devem dever tanto em comparação com este modelo.

Walfrido Strobel
Reply to  Alex Nogueira
2 anos atrás

Acabou a grana sem terminarem nem o primeiro E-99 que está na Embraeré a crise…

Ricardo Da Silva
Ricardo Da Silva
2 anos atrás

Acredito que seria um conceito muito interessante para a ‘Embraer Defesa e Segurança’ e o Ministério da Defesa estudarem. o Melhor vetor na minha opinião poderia ser o KC-390, ou P-390.

BMIKE
BMIKE
2 anos atrás

Já que a SAAB esta com essa parceria com a BOMBARDIEr a EMBRAER poderia desenvolver uma plataforma de vigilancia terrestre, maritima e aerea compacta em um E2 utilizando recheio ISRAELENSE, ai sim meus caros estará a melhor plataforma do MUNDO.

Ricardo Da Silva
Ricardo Da Silva
Reply to  BMIKE
2 anos atrás

Ou o Kc-390.

Rodrigo M
Rodrigo M
Reply to  Ricardo Da Silva
2 anos atrás

Puro chute..
.
Talvez o KC-390 não seja a melhor opção, para essa hipotética futura plataforma se comparado ao E2 por exemplo, conta do imenso estabilizador traseiro em forma de “T” que poderia atrapalhar a propagação das ondas de radar.
.
Volto a dizer é apenas um chute meu.. Talvez esteja viajando no reino de Hellmanns.
Com a palavra os mais entendidos.

Ricardo Da Silva
Ricardo Da Silva
Reply to  Rodrigo M
2 anos atrás

Russos, Indianos e Chineses, não reclamam da cauda em “T” e olha que eles poderiam usar uma variedade de modelos

André Bueno
André Bueno
Reply to  Ricardo Da Silva
2 anos atrás

Pesado demais

Mauricio R.
Reply to  BMIKE
2 anos atrás

Os israelenses também tem uma parceria com a Bombardier.

Ricardo Da Silva
Ricardo Da Silva
Reply to  Mauricio R.
2 anos atrás

Com a Airbus, com indianos, com os chineses, etc

Jr
Jr
Reply to  Mauricio R.
2 anos atrás

Os Israelenses, que eu saiba, tem uma parceria com a Gulfstream e não com a Bombardier, mas se o cliente exigir e pagar, eles colocam o recheio deles em aeronave de qualquer fabricante

Mauricio R.
Reply to  Jr
2 anos atrás

“Israel Aerospace Industries has unveiled a maritime patrol development of the Bombardier Global 5000 business jet, dubbed the ELI-3360.”

(https://www.flightglobal.com/news/articles/iai-unveils-global-5000-based-mpa-408833/)

ADRIANO M.
ADRIANO M.
2 anos atrás

Será que o Embraer Lineage1000E também não poderia ser uma opção assim como o E190-E2 ? Entre o Lineage e o 190,qual oque mais se assemelha ao desempenho do GlobalEye? Global 6000: Motorização (potência): 2 X Rolls Royce 710 (14.750 libras / cada); Comprimento: Aprox. 30,3 metros; Pista de pouso: Aprox. 1.999 metros (lotado / dias quentes / tanques cheios); Peso máximo decolagem: Aprox. 45.500 kg; Consumo médio (QAV): Aprox. 2.100 litros / hora (lotado / 75% potência); Consumo médio (QAV): Aprox. 0,13 litro / passageiro / km voado; Capacidade: 15 ou 18 passageiros; Velocidade de cruzeiro: Aprox. 900 km/h;… Read more »

GripenBR
GripenBR
Reply to  ADRIANO M.
2 anos atrás

O Lineage 1000 é uma variante do Embraer 190 e tem alcance de 8.334 km. O EMB-190 tem 4.448 km de alcance. Acredito que o Embraer 190 E2 como plataforma dedicada teria do alcance bem superior em relação ao Embraer 190 E2 Comercial.

ADRIANO M.
ADRIANO M.
2 anos atrás

Embraer E190-E2: Tripulação 2 pilotos Capacidade:114 (1 classe) 97 (2 classes) Comprimento:36,2 m (119 pé) Envergadura – Altura:11 m (36 pé) Peso máximo de decolagem :56 900 kg (130 000 lb) Peso máximo de pouso:49 450 kg (110 000 lb) Peso máximo de carga: 13 080 kg (29 000 lb) Pista mínima para decolagem:1 800 m (5 900 pé) Pista mínima para pouso:1 250 m (4 100 pé) Velocidade máxima:Mach 0.82 (870 km/h, 470 kn, 541 mph) Alcance:5 186 km (2 800 nmi) Altitude máxima 41 000 ft (12 500 m) Motores: 2× Turbofan Pratt & Whitney PW1900G Empuxo por… Read more »

ADRIANO M.
ADRIANO M.
2 anos atrás

Ricardo Da Silva 15 de Março de 2018 at 15:15
“Ou o KC-390”.

O Embraer KC-390 configurado em patrulha não seria muito caro de se manter como aeronave MPA?

O E 190-E2 com sua aerodinâmica permite maior desempenho, além da velocidade ser maior que a do KC-390, a única diferença negativa seria em capacidade de carga, já que o E190-E2 possui capacidade de carga em torno de 13.1 toneladas contra 23 toneladas do KC-390

Ricardo Da Silva
Ricardo Da Silva
Reply to  ADRIANO M.
2 anos atrás

Estou pensando na escala que poderia derivar além de possivelmente a Embraer ser desmembrada e a divisão militar continuar “nacional.”

Gustavo
Gustavo
Reply to  ADRIANO M.
2 anos atrás

E entre o KC-390 e EMB 190, acredito que o 190 cumpriria a missão da mesma maneira e com menor custo operacional que o do KC-390 (pelo menos nesse momento é o que parece).
a capacidade de carga para essa missão é quase irrelevante e a unica grande modificação que seria interessante no 190 (além da estrutura de suporte do radar), que é uma vantagem enorme do 390, é o probe de reabastecimento em voo.

Ricardo Da Silva
Ricardo Da Silva
Reply to  Gustavo
2 anos atrás

Gustavo, Penso o seguinte: talvez o E2 vá pra Boeing e o 390 fique por aqui. Nesse caso, por uma questão socioeconômica, fabricar passaria a seria uma prioridade (lembre que os EUA só compraram o 314 porque seria fabricado nos EUA). Pelo que entendo o Global 6000 foi o escolhido devido a sua autonomia e espaço interno. Em autonomia nem o 190 nem o 390 se comparam ao Global 6000, mas a adição de tanques extras internos ou externos poderia compensar ? Em termos de espaço interno, acredito que o 190 perca para o Global 6000 e o 390 ganhe.… Read more »

Gustavo
Gustavo
2 anos atrás

poderiam planejar o KC-390 ou o 190 como aeronaves base deste sistema. Se esse projeto estivesse para começar após a escolha do F-X, provavelmente isso é que aconteceria.

BVR
BVR
2 anos atrás

Ok, eis o dilema : fazer upgrade nos já existentes P-99A e B (adicionando capacidade para vigilãncia marítima) ? Partir para transformar o E-190 ou o KC-390 em uma plataforma de vigilância semelhante ao Globaleye (multimissão)? Manter os P-3AM na vigilãncia marítima (dedicada) até criar uma variante P-99 de vigilância maritima dedicada? (o que não desobrigaria o upgrade nas duas versões anteriores). Bom, como o nosso problema passa necessariamente por verbas, vou de upgrade nas versões existentes e com P-3AM enquanto se constroem as condições (R$) para uma versão P-99 de vigilância marítima dedicada. Porque o que não dá é… Read more »

Walfrido Strobel
Reply to  BVR
2 anos atrás

BVR, vc deve ter se confundido, nunca existiu P-99A/B, eram R-99A/B e hoje são E-99 e R-99.
O P-99 de patrulha quem comprou foi o México e não a FAB.

EduardoSP
EduardoSP
Reply to  Walfrido Strobel
2 anos atrás

Sem contar que o EMB-145, base para a família ISR da Embraer (R-99, E-99 e P-99) já saiu de linha há muito tempo.
O R-99, com radar de abertura sintética é capaz de fazer vigilância marítima.

Rinaldo Nery
Rinaldo Nery
Reply to  EduardoSP
2 anos atrás

Quem disse? Leu aonde?

Mauricio R.
Reply to  Rinaldo Nery
2 anos atrás

Não existe dilema algum, há no mercado pelo menos 5 modelos de diferentes capacidades e custos de aeronaves MPA/ASW/ASuW.
A FAB tem bastante opções para escolher, o que melhor lhe serve.

Jorge F
Jorge F
2 anos atrás

Acho que a palavra deve ser dada ao CMT NERY…

Jorge F
Jorge F
2 anos atrás

Creio mais na criação de esquadrões com vetor padrão de ISR sendo necessária apenas a troca de tripulações para missões dedicadas… Exemplo: se a missão for de controle e alarme em voo coloca controladores, se a missão for de reconhecimento sobre terra escala os operadores e técnicos de inteligente adequados e se a missão for sobre o mar de forma análoga a anterior. Plataformas multimissão ISR com tripulações dedicadas…

Maurício benicio de carvalho
Maurício benicio de carvalho
2 anos atrás

Só achei estranho a plataforma ser da Bombardier, uma pena não ser da Embraer. E os nossos meios estão mesmo assim tão defasados?

Rafael Oliveira
Rafael Oliveira
Reply to  Maurício benicio de carvalho
2 anos atrás

Os EAU já usavam o modelo para outras missões e resolveram padronizar. Além do alcance ser excelente.

Ricardo Da Silva
Ricardo Da Silva
Reply to  Maurício benicio de carvalho
2 anos atrás

Os Global seriam jatos executivos de altíssimo nível de longo alcance.
Já os E-190 é um avião de carreira de alcance menor, sendo o Lineage uma versão executiva de alcance ampliado.
São segmentos diferentes, só isso.

Jorge F
Jorge F
Reply to  Maurício benicio de carvalho
2 anos atrás

Geração e propósitos distintos… Os EMB145 XR já tem mais de 20 anos, planejado para mercado da época sendo econômico e por isso limitado (nível máximo, velocidade) Já o G6000 tem outra vocação em termos de capacidade de carga e performance, além de ser mais atual…

BVR
BVR
2 anos atrás

Walfrido, obrigado pela lembrança. Fiquei bitolado com a designação do P-3 e botei o E99 e R99 no mesmo balaio. Errei feio!!
Mas a questão está posta. Na sua opinião qual o cenário mais plausível (uma vez corrigida as designações das aeronaves) ?

EduarsdoSP, tudo bem que foram descontinuadas; mas acho que a questão maior é o “recheio” eletrônico delas. Os A-4 também foram descontinuados, os P-3 e mesmo os F-5.
Mas e aí, na sua opinião o que se mostra menos distante da nossa realidade ?

Abraços.

R22
R22
2 anos atrás

Aparentemente a Embraer já fez estudos sobre o uso de outras plataformas para aeronaves ISR AEW&C incluindo a família E-170/190. Outras versões menores também foram cogitadas utilizando como plataforma o Phenon e Legacy. Acho que falta vontade do governo de investir mais e talvez mercado externo…

Rinaldo Nery
Rinaldo Nery
Reply to  R22
2 anos atrás

O governo não tem que investir nada. A EMBRAER precisa acabar com a preguiça e depender do GF pra TODOS os programas militares. Pegue o lucro da área comercial, invista num bom projeto militar e VENDA! Se for bom, e o preço também, daí compramos. A FAB está pagando até o papel higiênico dos engenheiros do KC-390. Chega!

Mauricio R.
Reply to  Rinaldo Nery
2 anos atrás

Até que enfim um pouco de objetividade, assertividade e umas verdades bem ditas aqui neste blog, parabéns Cel.

oganza
Reply to  Rinaldo Nery
2 anos atrás

Ufa, finalmente.

ADRIANO M.
ADRIANO M.
2 anos atrás

GripenBR 15 de Março de 2018 at 16:17
“O Lineage 1000 é uma variante do Embraer 190 e tem alcance de 8.334 km. O EMB-190 tem 4.448 km de alcance. Acredito que o Embraer 190 E2 como plataforma dedicada teria do alcance bem superior em relação ao Embraer 190 E2 Comercial”.

Obrigado pelo esclarecimento GripenBR ! Não sabia que o Lineage era uma variante de luxo do 190…

Mauricio R.
2 anos atrás

Talvez as poucas vendas de aeronaves MPA baseadas no ATR ou no C-295 não justifiquem a aventura.
Sem contar que em breve os estoques de P-3C americanos e principalmente japoneses, estarão no mercado.
E o P-3 ainda tem um baita apelo.

Rinaldo Nery
Rinaldo Nery
2 anos atrás

De novo essa chatice de usar a plataforma do KC-390 pra tudo. E190 versus KC-390. Desisto.
Um AWACS precisa de AUTONOMIA ON STATION, e não alcance.

Wellington Góes
Wellington Góes
2 anos atrás

Uma pena o Maurício Botelho ter metido os pés pelas mãos em 1999.

Tiago Jeronimo ☠ (@TiagoJL)
2 anos atrás

Existe alguma previsão para instalação de sonda de reabastecimento em voo nos R-99 brasileiros? Acho que seria importante para aumentar a autonomia on station.

Rinaldo Nery
Rinaldo Nery
Reply to  Tiago Jeronimo ☠ (@TiagoJL)
2 anos atrás

Graças aos paradigma de nossos Brigadeiros caçadores, que acham que só caça faz REVO e o E-99 leva muito combustível, foi retirado da modernização. Ainda estão discutindo o número de consoles! Ainda bem que estou na reserva….

Tiago Jeronimo ☠ (@TiagoJL)
Reply to  Rinaldo Nery
2 anos atrás

Esse paradigma cedo ou tarde cairá por terra com a entrada em serviço do KC-390, a menos que a sonda não seja usada devido a essa mentalidade dos Brigadeiros. No Brasil tudo é possível.

Bruno
Bruno
Reply to  Rinaldo Nery
2 anos atrás

Cel. Nery, poderia me falar por gentileza a respeito do número de consoles? Eu não entendo nada em relação a parte interna de um AEW&C/AWACS, é bom com muitos consoles, poucos, o E-99 precisa de mais?

Rinaldo Nery
Rinaldo Nery
Reply to  Bruno
2 anos atrás

Bruno, desculpe a demora em responder. Estava em viajando. Console é a posição de trabalho do controlador, a sua tela e teclado. Um AWACS deve ter posição para o oficial Chefe Controlador, para o controlador do pacote de ataque, para o controlador da escolta e para o controlador da SWEEP. Posição para o OIV (Observador de Identificação e Vigilância ), aquele que vai observar o espaço aéreo, e verificar quem são os tráfegos (amigos ou inimigos), posição para Operadores de Guerra Eletrônica e, posição para o especialista em manutenção (eletrônica ). Percebemos que são, pelo menos, 7 posições. Além da… Read more »

Roberto
Roberto
2 anos atrás

engraçada o globaleye é bonito….. o avião da Embraer é feio como esses latinos e europeus me dão nojo! é có pia pura e descarada!!!!!!!

Roberto
Roberto
Reply to  Roberto
2 anos atrás

oooops cópia!

Walfrido Strobel
Reply to  Roberto
2 anos atrás

??? Está revoltado com a vida???

Mauricio R.
2 anos atrás

“Saab para Seul: Nos dê o contrato da aeronave, nós lhe daremos tecnologia de radar para o novo caça coreano!!!!”

(https://www.defensenews.com/air/2018/03/22/saab-ready-to-offer-radar-tech-for-new-seoul-fighter-if-it-lands-maritime-patrol-aircraft-deal/)