Home Aviação de Caça Israel inclinado a comprar mais caças F-15 no lugar do F-35

Israel inclinado a comprar mais caças F-15 no lugar do F-35

5465
60
F-15I da IAF

O rápido envelhecimento da frota atual da IAF torna as novas compras necessárias

Amos Harel

A Força Aérea de Israel deve decidir em alguns meses entre a compra de um terceiro esquadrão de aviões de combate F-35 ou o F-15I, que, embora menos avançado, tem outras vantagens.

A aquisição exige a aprovação do Estado-Maior Geral e um comitê ministerial, mas a recomendação da força aérea geralmente tem mais força.

O Comandante da IAF, o general de divisão Amikam Norkin, que supostamente se inclinou para o F-15, deve enviar uma recomendação em maio.

Israel e os Estados Unidos concordaram no ano passado com a compra de 50 caças F-35, dois esquadrões, da Lockheed Martin, com entrega concluída até 2024.

Nove aviões foram entregues até agora, e a IAF anunciou recentemente que eles alcançaram a capacidade operacional inicial (IOC).

O rápido envelhecimento da frota atual da IAF torna necessárias as novas compras. A força aérea ainda está usando alguns aviões de combate comprados no final da década de 1970, e apesar de uma série de atualizações, a IAF os retirará de serviço.

Na margem da conferência econômica mundial em Davos na semana passada, o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu falou com o seu homólogo croata, Andrej Plenkovic, sobre a venda pela IAF de F-16 para a Força Aérea da Croácia. Israel desativou o último esquadrão de F-16A/B no ano passado. A IAF está procurando por compradores para seus jatos F-16C/D e, eventualmente, também terá que aposentar o F-15.

O F-35, definido como uma aeronave de quinta geração, será o futuro avião de combate da IAF.

Oficiais superiores da IAF, incluindo o comandante anterior da força, o major-general Amir Eshel, elogiaram suas capacidades. Uma das suas capacidades operacionais mais importantes é a furtividade, a capacidade de não aparecer no radar inimigo.

Mas, para empregar suas habilidades furtivas, o F-35 deve voar com suas bombas dentro da barriga do avião, o que limita sua capacidade de carga. Se as bombas são transportadas no exterior do avião, suas capacidades de discrição são prejudicadas.

F-15I com bombas de teste

O F-15, embora antigo, tem duas vantagens sobre o F-35: uma autonomia de voo mais longa e a capacidade de transportar bombas maiores. Outro fator a seu favor é que ele é construído em uma plataforma diferente, o que significa que a força aérea teria uma mistura de aviões ao invés de confiar em um único modelo.

O F-15I também é mais barato para operar do que o F-35. Mas o avião está atualmente sendo atualizado pelo fabricante, a Boeing, e seu preço de compra deverá aumentar em qualquer negócio futuro. Assim, poderia acabar custando o mesmo que o F-35 na próxima vez.

O argumento dentro da força aérea aparentemente não é sobre se um terceiro esquadrão de F-35 é necessário, mas sobre o quanto ele é necessário.

Os defensores do F-15 preferem adiar a compra do terceiro esquadrão de F-35 até o final da próxima década.

A decisão também é muito importante para os fabricantes americanos concorrentes, Lockheed Martin (F-35) e Boeing (F-15), e não só porque o negócio provavelmente valerá quase US$ 3 bilhões. A Boeing está considerando fechar sua linha de produção do F-15, mas uma encomenda israelense manteria a linha aberta. Também poderia persuadir outros países a comprar o avião, uma vez que uma compra pela IAF é considerada um selo de aprovação da alta qualidade de um caça e relevância contínua.

O próximo esquadrão aparentemente será comprado como parte do próximo plano plurianual dos militares, que entrará em vigor após o plano atual terminar em 2020. Os aviões serão comprados usando ajuda militar americana. Os EUA e Israel assinaram um novo acordo de ajuda de 10 anos em 2016 que entrará em vigor no próximo ano.

FONTE: Haaretz

Subscribe
Notify of
guest
60 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Robsonmkt
2 anos atrás

Uma decisão lógica. Como o F-35 não foi projetado para superioridade aérea, se faz necessário ter um outro caça para esta função. Nos EUA o caça de superioridade é o F-22 Inglaterra, Itália e Alemanha optaram pelo Typhoon para a função.
Como o F-22 não está liberado para exportação, sobra para Israel o ainda impressionante F-15.

Delfim Sobreira
Delfim Sobreira
2 anos atrás

E a versão Silent Eagle, não vai adiante ?
.
“Outro fator a seu favor é que ele é construído em uma plataforma diferente, o que significa que a força aérea teria uma mistura de aviões ao invés de confiar em um único modelo.”
Três coisas se podem tirar disto :
1-Talvez o F-35 não seja isto tudo que se fala porraí;
2-A filosofia “hi-lo” tem seus méritos;
3-Facilita ao inimigo conhecer as fraquezas de um único modelo.

Tallguiese
Tallguiese
2 anos atrás

Vida longa ao Eagle!

Bardini
Bardini
2 anos atrás

Israel precisa dessa capacidade:comment image

Robsonmkt
2 anos atrás

Delfim Sobreira 31 de Janeiro de 2018 at 20:42 E a versão Silent Eagle, não vai adiante ? ______________ Quem sabe? Se os israelenses convencerem a Boeing a venderem o Silent pelo preço da versão convencional… afinal, o interesse em manter a linha de produção aberta é da Boeing. Mas falando sério, um dos interesses de Israel em mais F-15 está em sua capacidade de carga superior o F-35. Um Silent Eagle tem uma capacidade de carga menor do que um F-15 convencional em detrimento da discrição. Quanto a filosofia Hi-Lo, ela é usada por Israel, EUA, Inglaterra, Itália, Rússia,… Read more »

Robsonmkt
2 anos atrás

Perdão, onde está escrito Rafael, Leia-se Rafale. Corretor ortográfico…

Mauricio_Silva
Mauricio_Silva
2 anos atrás

Olá.
Bom, é isso ai, né?
Não dá para dizer que é somente “implicância” contra o F-35…
SDS.

Washington Menezes
Washington Menezes
2 anos atrás

Israel que não pode brincar com sua segurança, e enxerga sem paixonites por aeronaves e tem responsabilidade por seu povo não vai ficar só com o F35, pode até não ser o F15 mas terá uma outra aeronave.

Clésio Luiz
Clésio Luiz
2 anos atrás

O F-35 ainda não está homologado para operar tanques ejetáveis, o que limita seu raio de ação em missões de ataque ao solo para algo ao redor de 900 a 1000 km, apenas com o combustível interno. Já um F-15E com os já tradicionais tanques conformais mais 3 enormes tanques de 2.300 l pode cobrir o dobro da distância do F-35, ambos sem reabastecimento aéreo. Como o território de Israel é muito pequeno e estreito, operar aeronaves tanque é mais perigoso do que em outros países, então faz sentido optar pelo Eagle em cenários onde o oponente longínquo não requer… Read more »

Sérgio Luis
Sérgio Luis
2 anos atrás

Foi o chamuscado que o S200 deixou na pintura do F35 de Israel!
Chegaram a conclusão que essa furtividade é relativa!!!!

Sérgio Luis
Sérgio Luis
2 anos atrás

Outra coisa!!
Estou aguardando o F35 voltar a dar as caras na Síria!!

JPC3
JPC3
2 anos atrás

“”Sérgio Luis 31 de Janeiro de 2018 at 22:28″”

Então está aguardando um mentira.
Os F-16 e F-15 continuam lá como sempre… E o F-35 nem tem como saber quantas vezes entrou lá, isso se um dia entrou.

E se você ler o texto com atenção, vai ver que Israel elogia a furtividade do F-35, dizendo que essa é a maior vantagem sobre o F-15 que continua invadindo espaço aéreo sírio.

JPC3
JPC3
2 anos atrás

“”Sérgio Luis 31 de Janeiro de 2018 at 22:28″”

O F-35 vai ser o futuro caça de Israel( está no texto), não precisa pensar muito para ver que é óbvio que vai entrar na Síria inúmeras vezes.

Como os F-15 e F-16 fazem hoje.

César A. Ferreira
César A. Ferreira
2 anos atrás

Tentou entrar na Síria e saiu correndo; o problema foram duas garças… Não mais voou…

ODST
ODST
2 anos atrás

“uma vez que uma compra pela IAF é considerada um selo de aprovação da alta qualidade de um caça e relevância contínua.” Pura balela, todos sabem que Israel é um país desesperado por produtos militares ocidentais, e que compra quase tudo do EUA não pela qualidade, mas por pura conveniência. Hipoteticamente falando, se outro país oferecesse um super mega caça melhor do que qualquer outro do EUA, eles muito provavelmente recusariam, pois dependem das condições do EUA para a compra de produtos militares. Se o tio Sam oferecesse um Corsel 2 voador soltador de mísseis, é provável que Israel comprasse… Read more »

Sérgio Luis
Sérgio Luis
2 anos atrás

Jpc3
Se o F35 pelo menos voar sobre a Síria me avise ok?!
Estou aguardando!!

Humberto
Humberto
2 anos atrás

Sérgio, Israel raramente confirma voos ou o bombardeios na Síria, no máximo, sobre a faixa do Libano ou nas colinas de Golan. Quando conseguirem abater um F-35 vc vai ter a confirmação que o F-35 voa sobre a Síria. No mais, a Síria não é mais o mesmo que era a 5 anos, anos de guerra diminuíram o seu poder, ainda mordem, mas longe do que foram. A vida dos Israelenses com os Sírios nunca foi tão fácil como hj. ODST, Israel se arma com quem vende para ele pois é um Estado em permanente situação de guerra, o forte… Read more »

Gripen BR
Gripen BR
2 anos atrás

Será que aquele F-35 atingido por andorinhas SAM, tem algum efeito sobre isso? Rs.
O F-15 é excelente. Nas mãos certas!
Não parece ser o caso dos Sauditas, que já perderam 2 no Iêmen.

donitz123
2 anos atrás

Eles não tem inimigos que justifiquem adquirir mais F-35.

Jacinto
Jacinto
2 anos atrás

“donitz123 1 de Fevereiro de 2018 at 8:27
Eles não tem inimigos que justifiquem adquirir mais F-35.”

É bem por aí. Israel queria os F-35 ara contrapor-se aos S-300 que a Síria havia comprado dos russos, isso ainda antes da guerra civil. Mas, segundo a RT, os russos já entregaram os S-300 aos sírios e mesmo depois desta entrega Israel continuou atacando a Síria sem muito problema. Então, qual a necessidade de F-35?

donitz123
2 anos atrás

Jacinto 1 de Fevereiro de 2018 at 10:03
.
Nessa questão dos ataques contra a Síria devesse considerar que Israel não invade o espaço aéreo sírio. Os ataques são realizados com armas standoff bem longe do alcance dos S-300.
.
Israel nunca teve um “vizinho” tão amistoso quanto Moscou.

Renato B.
Renato B.
2 anos atrás

Gripen, o caso dos sauditas no Yemen me parece o exemplo claro de que apenas ter bons equipamentos não resolve a importância de bons profissionais para se operar esses equipamentos.

Li artigos interessante sobre a defesa antiaérea “faça você mesmo” do Yemen e a criatividade dos ataques de mísseis deles contra os sauditas.

Gustavo
Gustavo
2 anos atrás

Agora que conhecem o F-Bug sabem que não podem depender deste.
Vida longa ao Eagle!

Guizmo
Guizmo
2 anos atrás

O F35 foi projetado para uma finalidade e está sendo vendido e adotado para outras……gaps operacionais já começaram a aparecer.

Fora essa capacidade de carga, muito aquém do que deveria, para ser multirole. E quem fala isso nao sou eu, mas pilotos da USAF que ja conversei

Silva
Silva
2 anos atrás

Vida Longa ao Eagle!

PS: Quem dera se a FAB pudesse ter ao menos um esquadrão com esses Eagles tão imponentes. Sonho…

Jacinto
Jacinto
2 anos atrás

donitz123 1 de Fevereiro de 2018 at 10:11

Os israelenses estão atacando a Síria a partir do Líbano, mas dentro do alcance dos SAM´s sírios. E os sírios, é importante destacar, estão disparando suas armas e tentando abater os israelenses. Até o momento não conseguiram abater nenhum dos caças, mas já abateram alguns misseis lançados e fotografaram os destroços. Eram misseis Popeye, cujo alcance é de “apenas” 80km. Pelo menos é o que consta da Jane´s. (As fotos dos misseis abatidos podem ser encontradas na internet).

Silva
Silva
2 anos atrás

A propósito, para os fãs do Eagle, como eu, recomendo um filme sul coreano, muito bom, em que o F-15 é um dos protagonistas. Tem até dog fight contra os Sukhois. Vale a pena assistir. Chama-se Operação Retorno A Base (título em português).

https://www.youtube.com/watch?v=y1SRkgZkpio

Flamenguista
Flamenguista
2 anos atrás

A hora de voo de um F15I é mais barata que a do F35? Salve a Rainha do Hangar!!!

Wagner
Wagner
2 anos atrás

Éeee… o efinho é isso aí…

Carlos Alberto Soares
Carlos Alberto Soares
2 anos atrás

“…. barriga do avião … ” Aff, vixi …..
__________________________________

Quando o PA noticiou a última compra do Adir eu afirmei o que diz parte da matéria:

A próxima compra será de F 15SE personalizdo I.

A próxima compra do Adir próxima perto das últimas entregas deste último lote.

Ainda aposto no Viper versão SHPF-I.

João Bosco
João Bosco
2 anos atrás

Os israelenses não são de cometer erros duas vezes. Dependeram dos franceses nas guerras da década de 1960 e passaram apertos. Creio que a ideia de comprar novos Eagles é justamente para esse problema não repetir: depender de um único caça.

Emmanuel
Emmanuel
2 anos atrás

Engraçado, não vejo a IAF querer comprar os fantásticos e incomparáveis caças russos.
Por que será?
Vão dizer que é porque tio Sam não deixa.
Aham…claro.

Flamenguista
Flamenguista
2 anos atrás

Emmanuel
Israel recebe ajuda financeira dos EUA para se armar. Além do claro alinhamento político, pois a Russia apoia os inimigos de Israel e que, por sua vez, é um contraponto americano no oriente medio.
Simples assim.
SRN

Angelo Chaves
Angelo Chaves
2 anos atrás

“Fantásticos e incomparáveis caças russos” parece retórica da propaganda soviética. Kkkkkk

Emmanuel
Emmanuel
2 anos atrás

Eu sei flamenguista.
Foi só para jogar lenha na fogueira mesmo.

Bosco
Bosco
2 anos atrás

Jacinto,
Foto de míssil destruído não é uma prova muito convincente de que ele foi interceptado. Pode ser só destroço do míssil após ele impactar com o alvo.
Claro, só estou falando o óbvio e como curiosidade. Não sei nada a respeito do fato concreto em si.

donitz123
2 anos atrás

Jacinto 1 de Fevereiro de 2018 at 11:44
Os israelenses estão atacando a Síria a partir do Líbano, mas dentro do alcance dos SAM´s sírios.
.
O caça em si não entra em alcance mas a munição/bomba sim.

Bosco
Bosco
2 anos atrás

Armas stand-off propulsadas podem ser lançadas abaixo do horizonte radar e podem atacar alvos protegidos por sistemas antiaéreos (radares e mísseis) com 400 km de alcance.
O Popeye, em que pese ser lançado dentro do alcance dos mísseis S300 (80 km) é lançado abaixo do horizonte radar e o míssil sequer detecta a aeronave lançadora. Só sobram os mísseis como alvos mas aí eles têm RCS reduzidos e a menos que haja proteção de ponto nos alvos em si não há muito o que fazer.

André Luiz.'.
André Luiz.'.
2 anos atrás

Alexandre Galante 1 de Fevereiro de 2018 at 14:45
Emmanuel, compra de caças é feita por alinhamento político em primeiro lugar.
— Aliás, uma frase atribuída ao projetista inglês, Sydney Camm, que teria dito:
“All modern aircraft have four dimensions: span, length, height and politics.”
(‘Toda aeronave moderna tem 4 dimensões: envergadura, comprimento, altura e política’)
Ele se referia ao cancelamento do projeto do bombardeiro estratégico inglês, o TSR.2…
…” TSR.2 got the first three right” (‘o TSR.2 tinha as três primeiras corretas…’)

JPC3
JPC3
2 anos atrás

Como os caras podem pensar que o caça do futuro de Israel (como diz no texto) não vai entrar de novo na Síria?

É um esforço. Pede para somar 2+2 e os caras não conseguem….
Não é possível que haja tão pouco raciocínio.

Se F-16 e F-15 entram entram toda hora….

Gustavo
Gustavo
2 anos atrás

A matéria é sobre dois caças norte americanos, operado pelo queridinho da américa, boa parte dos colegas elogiando um dos melhores caças do mundo e brincando com o outro, grande bug e rainha de hangar, e AINDA ASSIM conseguem dar um jeito de falar mal de equipamentos russos… será que ele lembra que ele é Brasileiro?
Já sabem né, “o fanatismo ________ as pessoas…”

Ronaldo de souza gonçalves
Ronaldo de souza gonçalves
2 anos atrás

os f-16c/d talvez possa servir aõ brasil pelo menos uns12 ou mais pois como é mais avançado que o f-5 poderíamos aposenta-los mais rápido.Eu acho que o EUA não irá veta-los aõ Brasil.Pois sabem que geopoliticamente o Brasil é o único pais que pode enfrentar a Venezuela,estou falando de américa do sul.mas é remota essa possibilidade.A não ser que ela receba aval da russia ai teremos um outro vietnan. O Brasil neste governo que falo de transição tem aproximado muito do ocidente doEua,Reino unido,militarmente é bom.Pois precisamos urgente de consolidar a liderança militar na região,indepedente do futuro presidente.

Cristiano Correa
Cristiano Correa
2 anos atrás

Olha, me desculpem os fãs do f35, eu ainda prefiro o f15 para superioridade aérea, o f35 é um projeto que custou trilhões e ainda não esta 100% terminado, vira e mexe aparecem falhas tanto na fuselagem como em assento injetor e outras coisas, Caças invisíveis para mim neste momento ainda funcionam mais com tanto avanço de tecnologia vejo furtividade uma tecnologia frágio que daqui uns 10 anos será detectada por radares potentes e avançados, tomara que eu esteja enganado mais com o avanço de tanta tecnologia isso não é uma coisa tão absurda de se imaginar. O f15 é… Read more »

Lee
Lee
2 anos atrás

Vida longa a Israel e ao Eagle.
Por aqui no máximo esse mono motor do gelo.

Lee
Lee
2 anos atrás

Digo: monomotor.

Sérgio Luis
Sérgio Luis
2 anos atrás

Qualquer coisa que Israel colocar pra voar o hesbolah é o primeiro a ficar sabendo e é claro que ficaremos sabendo também!
Mas até agora nada de F35 natimorto na Síria!!

Felipe Morais
Felipe Morais
2 anos atrás

kkkkkkkkkkkk Vai dormir Sérgio Luis, só escreve besteira!

Bb
Bb
2 anos atrás

Caros,
Se alguem gostaria de gerar por hobby uma imagem com o kfir block 60 ,ara uso pessoal com as seguintes caracteristicas do Lavi/arie incluidas. Grato
A) misseis phyton 5 na ponta das asas, misseis derby e/ou magic wand sem buster ( encurtado) para combate ar ar.
B) sensor irist na frente do cockpit similar ao gripen NG
C) canard moveis iguais ao lavi/arie (fixa)
D) tubo exaustao similar F 16 lembrando a versao mais avancada do motor GE ou pw 1120 em uso.
E) pequeno cft acima das asas lembrando Mirage 2000.
Grato.

Bb
Bb
2 anos atrás

ACREDITO, QUE Os F15 em questao sao os F15 da reserva americana oferecidos por Obama. Atualizados pela IAI.

https://www.google.ca/amp/amp.timeinc.net/thedrive/the-war-zone/17102/israel-is-treating-americas-throw-away-f-15d-eagles-as-new-found-treasure%3fsource=dam

Bb
Bb
2 anos atrás

Em linha com poder aereo esse artigo foi oublicado recentemente, mas acredito que nao vai se abrir mao de mais f35 ou f35 B para ter mais f 15 no cenario do Om.

https://www.google.ca/amp/amp.timeinc.net/thedrive/the-war-zone/18109/no-israels-interest-in-buying-new-f-15s-isnt-a-referendum-on-the-f-35%3fsource=dam