quarta-feira, maio 5, 2021

Gripen para o Brasil

Vídeo FLIR exibindo abate de F-15S da Arábia Saudita sobre o Iêmen

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

Militantes reutilizaram uma torreta de sensores infravermelhos americana para rastrear e filmar o abate do avião de combate da Arábia Saudita

Os rebeldes Houthi lançaram um video que afirmam que mostra o momento exato em que derrubaram um F-15S da Royal Saudi Air Force sobre o Iêmen. Os militantes apoiados pelo Irã parecem ter rastreado o jato usando uma torre de sensor FLIR Systems Star SAFIRE reutilizada, que possui uma câmera infravermelha.

Em 8 de janeiro de 2018, os Houthis liberaram o vídeo de infravermelho, que mostra o logotipo da FLIR Systems, através da rede de televisão Al Masirah. Uma declaração separada da agência de notícias Saba do grupo diz que suas forças derrubaram a aeronave com um míssil de superfície-ar não especificado.

O vídeo completo também mostra a torre sensora em uma montagem improvisada no solo. O caça F-15S parece aumentar a velocidade e liberar chamarizes (flares) antes de um projétil atingi-lo, o que parece causar danos significativos. O destino dos pilotos é desconhecido no momento.

Os Houthis dizem que esse evento é diferente de uma reivindicação que eles fizeram em 7 de janeiro de 2018, sobre ter derrubado uma aeronave de ataque Tornado saudita. A agência de notícias estatal saudita SPA confirmou esse acidente, mas disse que foi resultado de uma falha técnica, não de uma ação inimiga. A coalizão saudita recuperou os dois pilotos da aeronave nesse incidente.

Em outubro de 2017, os Houthis derrubaram um drone Reaper da MQ-9 da Força Aérea dos Estados Unidos que voava sobre o Iêmen. Esse incidente teria envolvido um sistema de defesa antiaérea portátil de ombro, ou MANPADS.

Torreta FLIR adaptada para uso terrestre pelos Houthi

- Advertisement -

149 Comments

Subscribe
Notify of
guest
149 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Leonardo M.

Soltou os Flares muito tarde, não é verdade?
Primeiro parece que ele usou o pós combustor para aumentar velocidade e depois soltou os flares.
Mas pq diabos ele não fez manobras mais bruscas?

Bruno wecelau

O Tornado os Sauditas falaram problema técnico ,mas este não tem como mentir..

Paulo Maffi

É… Pelo jeito eles estão com muita confiança! Deve ter mísseis de todas as cores e sabores para os sobrevoos sauditas. Com certeza o Irã tem algo a dizer sobre isso. Na minha opinião os sauditas estão voando aeronaves inadequadas para esse T. O. Quem sabe não rolam alguns ST para eles?

ScudB

E daqui a pouco vai começar a treta de F-35 e invisibilidade com consciência situacional.
É so aguardar..

MATHEUS

Paulo Maffi 8 de Janeiro de 2018 at 23:57
Se um F-15S não é adequado ao TO por que um Super Tucano seria? Olha o que fizeram com o F-15 quê é um caça.

bruno

Se tivessem revertido a curva e subido bruscamente, talvez não teriam sido atingido. Mas parece que foi disparado a queima-roupa, não dando muita chance de manobra.

Mauricio R.

O ST não é imune nem ao manpads usado para abater o drone, como também não é imune ao míssil usado para abater o F-15.
Voando perfis nap of the earth pode até evita-los, mas ai se expõe ao armamento de tubo, abundante na região.
E armas russas de 12,7; 14,5 ou 23 mm tem alcance maior que as .50 do ST.

Nonato

Qual a situação dessa guerra?
Tinham isolado tudo em volta do Iêmen.
Terra, mar…
A Arábia Saudita tinha bombardeado muito.
Como.os caras conseguem permanecer lutando sem suprimentos de armas e comida?
Ou não há cerco?

rustam bogaudinov

What a nuisance)))) but what about American quality and super technology about which we are told here, constantly fans?

Nonato

Fato curioso ou apenas ignorância minha. O míssil não seguiu a esteira de calor do caça. Parece já ter ido numa trajetória calculada. Ou se seguiu o calor foi “à distância” só para corrigir a trajetória. “Atingiu” o caça de lado, meio que chicoteando de baixo para cima com a lateral do míssil e não um impacto na traseira ou um tiro direto. Talvez o disparo tenha se dado antes da passagem do caça (estranho pois o míssil em tese é mais veloz) com acompanhamento em trajetória “paralela” baixa e subida próxima do ponto de impacto. Se a trajetória fosse… Read more »

donitz123

Mais um caso de ingestão de chumbo.
.
No mais eu aposto que os sauditas usavam as mesmas rotas de inserção e saída do espaço aéreo algo que os houtis perceberam e se aproveitaram.
.
Felizmente é menos um caça para jogar bomba na cabeça de criancinhas famintas.

Farroupilha

A Minhoca.. A Minhoca… Era para ter feito a Minhoca Pugachev e ter se salvado.
rsrs!!

Manock

Barbudinhos com AK47 heim?!

Rui Chapéu

Toda vez que falam sobre as guerras árabes x israelenses e comentam sobre como os aviões russos levaram pau atrás de pau de aviões ocidentais falam que os árabes é que não sabiam usar os aviões e que não eram treinados adequadamente. Essa regra é válida para o F-15 agora também? Ou só quando o avião é russo pode por a culpa no operador? ———————————————————————— rustam bogaudinov 9 de Janeiro de 2018 at 1:41 every time that people argue about the israeli x arab wars, about how the russian aircraft had a huge losses by western airplanes people say that… Read more »

J R

Com certeza é válida, é de conhecimento geral que esses pilotos sauditas chegam lá mais por status social do que por capacidade…

HMS TIRELESS

Cadê os destroços da aeronave? Só lembrando que o F-15 é uma das aeronaves mais robustas que existem! Em 1982 um F-15D foi atingido por um míssil R-60 sobre o Bekaa e voltou à base ( e depois foi reparado). No ano seguinte um F-15C perdeu uma asa e também voltou à base. Nas imagens embora o avião seja aparentemente atingido não se vê o que acontece depois.

André Bueno

HMS TIRELESS 9 de Janeiro de 2018 at 7:25

E parece manter o voo. Se houve abate, ele não aparece. O que aparece é um contato, seja cinético ou causado por uma explosão próxima.

Ivan

O que um F-15S, caça-bombardeiro com sensores mais modernos que os F-15-E Strike Eagle, estava fazendo voando baixo, ao alcance dos manpads.
.
Acionar pós combustor voando baixo, quando visado por mísseis IR parece que também fere a doutrina atual.
.
Aparentemente estão com problemas naquele peopleware que fica entre o manche e o assento ejetável.

MATHEUS

Será que esse F-15S não tinha MWS?

Paulo

Já estão dizendo por aí que depois de lançar os Flares, e estes não desviaram o míssil, o piloto percebeu que talvez o mesmo fosse guiado a radar e acelerou tentando escapar. O míssil (que estava subindo!) pegou então a traseira do Eagle. Bateu na trave.

Ramon Grigio

Sugerem que pode ter sido um R-27T ou R-73 adaptados para lançamento do solo. Ao menos o R-27T possuí maior velocidade e alcance, além de um sensor IR e ogiva bem maiores.

Paulo

Agora eu fico imaginando se fosse um Flanker no lugar do Eagle e começasse a fazer piruetas (e perdendo energia) se é mesmo o ideal para desviar de mísseis rápidos e mais manobráveis que um avião.

Professor

Ué, a segunda maior potência militar do mundo não consegue vencer os Houtis, de chinelo havaiana e uma kalashinikov?

Sim, porque segundo vocês, quem gasta mais em armamento é superior; a Arábia Saudita é a segunda nação que mais gasta em armamento, perdendo só para os EUA. Então, certamente está a frente de Rússia e China no campo militar, pois gasta mais que eles.

Gripen BR

Esses Houthis iemenitas famintos, parece que já colocaram aumenos um Tornado, um Typhoon e 2 F-15 no chão, atingiram ainda uma fragata e um navio anfíbio turístico com uma cópia de um míssil chinês iraniano. A mais do que muitas forças armadas seriam capazes de fazer.

Antônio de Sampaio

Pode ser que tenha conseguido voltar.
O vídeo é interrompido logo depois de atingir o avião, talvez ele tenha seguido o voo mesmo danificado.

Gripen BR

Um navio “futuristico”

Adriano R.A.

Esses caras estão sendo armados pelo Irã… não estão com brincadeiras. Ao acelerar (pós-combustão?) o F-15 se tornou um excelente alvo, pois aparentemente estava bem dentro da NEZ do míssil. O que o FLIR viu é o que o missil viu….e o F-15 se iluminou lindamente….Alguém sabe se esse é o procedimento correto para escapar de um míssil IR? Pós-combustão? Estranho…

Fligth

Então esse é o primeiro F-15 derrubado em combate? Tempos atrás tinha a informação que nunca tinha sido abatido em combate.

TukhMD

HMS, continue em negação… está divertido.

Essa é mais uma prova que doutrina e treinamento adequados valem tanto ou mais que armamentos modernos. E, mais uma vez, só reforça o quão impressionante é a força aérea israelense. Se formos comparar os grandes conflitos das décadas de 60 e 70 (conflitos árabe-israelenses e Vietnã) notamos que os judeus conseguiram utilizar melhor os vetores americanos do que os próprios criadores. De forma contrária, enquanto vietnamitas “tiravam até o tutano” das armas soviéticas, os árabes caiam como moscas nos céus do OM.

TukhMD

É um delírio ou má fé achar que os Houthis são uma força armada composta de guerrilheiros descalços e ak47 no braço. Tem gente graúda fornecendo armamento de ponta e treinamento e arrisco a dizer que não é só o Irã.

HMS TIRELESS

TukhMD 9 de Janeiro de 2018 at 8:57

Não estou “em negação” não parceiro, apenas estou levantando algumas questões. De resto seu comentário é absolutamente irretocável mas, quanto aos houthis, penso que são apenas os iranianos mesmo.

Clésio Luiz

Quando eu vi ele acionando o PC antes do impacto, coloquei a mão na cabeça…
.
Muito se fala do fraco desempenho dos militares (das 3 forças) sauditas nesse conflito do Iêmen. Esse vídeo só reforça essa linha de pensamento.

HMS TIRELESS

Fligth 9 de Janeiro de 2018 at 8:52

Alguns F-15 já foram derrubados pelo fogo antiaéreo, inclusive na primeira guerra do golfo, mas na arena ar-ar o Eagle permanece imbatível (104×0).

HMS TIRELESS

Clésio Luiz 9 de Janeiro de 2018 at 9:13

Estranho que isso esteja acontecendo na Força Aérea Saudita, que ao contrário das demais forças é bem treinada participando inclusive dos exercícios Red Flag! Basta ver que nos anos 80 derrubaram dois F-4 iranianos e na Primeira Guerra do Golfo um piloto saudita derrubou dois Mirages F1 iraquianos.

HMS TIRELESS

Ivan 9 de Janeiro de 2018 at 7:58

Se eu fosse o Rei saudita pegava o telefone e ligaria para o presidente do Egito o Marechal Al Sisi e falaria o seguinte:

– “Alô! Abdel! tudo bem? me passa o telefone do Bibi (Netanyahu)”

Marcelo-SP

Rui Chapéu 9 de Janeiro de 2018 at 7:04 HMS TIRELESS 9 de Janeiro de 2018 at 9:11 TukhMD 9 de Janeiro de 2018 at 8:57 Caros, Sem dúvida que os sauditas tem muito o que aprender com os israelenses. Estes operam seus F-15 e F-16 sobre os territórios sírio e libanês há décadas, praticamente como se fossem uma extensão de seu prórpio espaço aéreo, levando grande vantagem sobre diversas gerações de SAM’s. Tudo resultado de: doutrina, treinanamento em dia, equipamentos e armas adequadas, conhecimento das forças inimigas e trabalho de inteligência. Ou seja, o nível baixíssimo de perdas vem… Read more »

donitz123

Os sauditas são uns incompetentes. Basta ver os vídeos que postam no youtube dos combates em solo. Os houtis colocam eles para correr.
.
Príncipes encalham navios e ejetam sem necessidade de aviões e são promovidos.

Ivan

Clésio Luiz, (9 de Janeiro de 2018 at 9:13) . Amigo, é como escrevi logo acima. Problema de ‘peopleware’. . O F-15 S (Saudi) Strike Eagle é um F-15E ligeiramente melhorado. (F-15 SA (Saudi Adavanced) é ainda melhor, um dos mais avançados ao lado da versão ‘singapurense’ F-15SG.) Este caça-bombardeiro biposto, bimotor e super sofisticado não foi projetado para voar no alcance dos manpads. Isso é coisa para o velho ‘Warthog’ (A10 Thunderbolt II) que tanto aprecio. . Alguma coisa está errada na operação da Royal Saudi Air Force (RSAF). Treinamento (dos mais caros) eles recebem. . Forte abraço, Ivan,… Read more »

Ivan

“Quando eu vi ele acionando o PC antes do impacto, coloquei a mão na cabeça…”
.
Me2.

Arariboia

HMS TIRELESS Os Sauditas nunca foram tidos como bons operadores.As forças armadas sauditas terceiriza muitas coisas… de manutenção até instrutores… fora “conselheiros” americanos e ingleses.
Muitas das suas academia e escolas militares preza e ensina mais a religião e monárquico que a preparação militar.

Xeroque Holmes

Esses rebeldes são muito loucos! Há uma infinidade de vídeos no YouTube sobre seus triunfos contra os sauditas. São bem treinados e equipados e sua engenhosidade também é digna de nota. Meu pai tem um vizinho moçambicano que trabalhou na Arábia Saudita e disse que a preguiça dos sauditas é terrível, todo o trabalho é feito por “servos”, assim como nas forças armadas a incompetência grassa nessa terra.

Arariboia

Graças a Deus que não foi um Su-30SM ou SU-34 porque isso aqui ia estar fervendo… Ia ser crítica ao produto… doutrina e outras…
ia brotar “especialistas” e as mais estranhas e sem baseamento afirmações.

Clésio Luiz

Nesse conflito do Iêmen, vários vídeos demonstram um cenário nada bonito sobre o nível de treinamento e de prontidão das FA sauditas: . – Um cabide de armas de F-15, com tanque e Sidewinders ainda conectados, foi ejetado e a população pode ver de perto no chão; – Um episódio grotesco, onde militantes literalmente de sandálias e AKs na mão entra na maior tranquilidade, como se estivessem entrando no quintal do vizinho, num posto avançado do exército saudita, matando 2 soldados à queima roupa, que nem os viram chegar. O episódio foi filmado e sinceramente queira não ter visto; –… Read more »

Daniel

O avião continua normalmente o seu voo após o impacto, parece montagem para min. Assim que desaparece a explosão o avião aparece voando como antes com o pc ligado.

Gostaria de ouvir a opinião dos nossos Fabianos de plantão.

HMS TIRELESS

Clésio Luiz 9 de Janeiro de 2018 at 10:56

Como eu disse espanta no caso da RSAF, que tem em seu prontuário abates de aeronaves inimigas e periodicamente vai até Nellis se exercitar no Red Flag. Mais um motivo para o Rei Salman pegar o telefone do Bibi…

HMS TIRELESS

Daniel 9 de Janeiro de 2018 at 10:58

Ao que tudo indica o míssil impactou mas não explodiu, tanto que após o impacto ele segue ainda com o motor foguete em combustão e o caça continua voando. Some-se a isso o fato do F-15 ser das aeronaves mais robustas como relatei mais acima.

Ivan

HMS TIRELESS,
.
Os abates (por F-15C) da RSAF nas guerras do golfo foram vetorados por controladores americanos e supervisão da USAF. Acredito que eles não deixariam fazer muita besteira.
.
Quanto ao míssil IR, acredito que a ogiva pré fragmentada (directed-energy blast fragmentation warhead) e sensor de proximidade detona na passagem, como deve ser.
Não há impacto direto, mas a explosão deve ter avariado o caça, talvez o suficiente para abater.
.
Abç.,
Ivan.

Agnelo

Senhores
Só pra lembrar:
Não é supertrunfo…
Muitos fatores podem contribuir para o fato.
Será q esse piloto específico estava “na ponta dos cascos”?
Será q ele viu a tempo o missel chegando?
Será q o caça estava em suas melhores condições?
Será q os iemenitas não recebem treinamento externo?
Mesmo q o piloto estivesse bem, com o caça bem, visto com antecedencia e os iemenitas estivessem mal treinados, o missel pode derrubar. Se tudo fosse o contrário, o missel ainda assim, poderia errar.
Sds

HMS TIRELESS

Ivan 9 de Janeiro de 2018 at 11:28

Oi Ivan! os dois abates da RSAF foram um “double kill” de um piloto de F-15C que impediu que os dois Mirages atacassem uma refinaria em território saudita, mas penso que ainda que ele tenha sido vetorado por oficiais da USAF (talvez em um E-3 Sentry) isso não tira o mérito do piloto.

Quanto à explosão ou impacto, certamente danificou o aparelho mas das imagens não dá para saber se foi efetivamente abatido. E como eu disse, o F-15 é das aeronaves mais robustas.

Abç!

Renan

Acabei de ver 2 videos , em um deles mostra o piloto ejetando e outro mostra a aeronave caindo e pegando fogo.
Abraços

Reportagens especiais

Primeiras fotos da apresentação do protótipo do KC-390

Os editores do Poder Aéreo estão nas instalações da Embraer em Gavião Peixoto, no interior de São Paulo, participando da...
- Advertisement -
- Advertisement -