Home Aviação de Transporte Embraer KC-390 atinge a Capacidade Inicial de Operação

Embraer KC-390 atinge a Capacidade Inicial de Operação

6171
55
Embraer KC-390

São José dos Campos, SP, 20 de dezembro de 2017 – O novo jato de transporte militar e reabastecimento Embraer KC-390 completou um marco fundamental hoje, com a demonstração pela Embraer à Força Aérea Brasileira (FAB) do atingimento da Capacidade Inicial de Operação (Initial Operational Capability – IOC).

O atingimento da IOC assegura as condições necessárias para o início da operação da aeronave, em conformidade com o escopo acordado com a FAB. Como parte da IOC, a Embraer obteve um Certificado de Tipo Provisório do KC-390 junto à ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil), atestando a adequação do projeto aos exigentes requisitos de certificação de aeronaves da categoria transporte.

“É com grande satisfação que anunciamos o atingimento deste marco importante para o Programa KC-390”, disse Jackson Schneider, presidente e CEO da Embraer Defesa & Segurança. “A campanha de certificação tem avançado conforme o planejado e os testes realizados tiveram grande sucesso, comprovando a maturidade da aeronave e confirmando o desempenho e as capacidades previstas”.

Até o presente momento, a campanha de ensaios acumula mais de 1.500 horas de voo nos dois protótipos e mais de 40.000 horas de testes em laboratório dos diversos sistemas da aeronave. A campanha de ensaios estruturais se aproxima do fim, restando apenas o ensaio de fadiga em corpo de prova em escala real.

Ao longo de 2018, estão previstos a emissão do Certificado de Tipo final pela ANAC, bem como a realização de ensaios em voo de diversas funcionalidades militares, incluindo testes remanescentes de reabastecimento aéreo, lançamento de cargas e outros, visando o atingimento da Capacidade Final de Operação (Final Operational Capability – FOC), objeto da certificação militar final da aeronave.

A entrega da primeira aeronave de série à FAB está programada para acontecer ainda em 2018.

DIVULGAÇÃO: Embraer

55
Deixe um comentário

avatar
54 Comment threads
1 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
39 Comment authors
Carlos A SoaresTiago CruzAlexandre GalanteAndré Buenopgusmao Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
MATHEUS
Visitante
MATHEUS

Tudo saindo conforme o planejado. Aqueles que torcem contra se mordem de raiva. Parabéns a FAB e a Embraer.

Luiz Trindade
Visitante
Luiz Trindade

Parabéns a FAB e Embraer… Que venhamos substituir o C-130 Hércules logo logo!

shambruno
Visitante
shambruno

vai seguir os rastros dos supertucanos ou seja vai vender mais do que mate leao na praia kkkkkkkkkkkkk

Walfrido Strobel
Visitante

Estava vendo que na Austrália foi definido que a RAAF é a responsável por declarar a IOC e FOC.
Acho meio estranho o fabricante declarar a IOC de um avião que o usuário ainda não voou.
Mas como cada país tem seus procedimentos, aqui é outro caso.

Luiz Fernando
Visitante
Luiz Fernando

Tudo está sendo feito em conjunto pela Embraer e FAB… Portanto…

WellingtonRK
Visitante
WellingtonRK

O “F” de FOC não seria de Full?

Aldo Ghisolfi
Visitante

PARABÉNS!
Sempre foi um bom projeto.
Agora é tocar p’rá frente…

Bueno
Visitante
Bueno

ótima Noticia!!

Paulo Sergio de Araujo
Visitante
Paulo Sergio de Araujo

Poucas vezes me enchi de orgulho: uma foi ver a replica do14 bis voar, outra foi ver esse bichão alçar voo. Parabéns Embraer, FAB e todos nós brasileiros de bem , que só quer o bem de todos

Bueno
Visitante
Bueno

o PT-ZNJ em atividade constante
https://www.flightradar24.com/data/aircraft/pt-znj/#fd846ff

Já a célula PT-ZNF Nenhuma noticia? pelo menos no Flightradar não aparece nem o historio dos voos.

Walfrido Strobel
Visitante

WellingtonRK 20 de dezembro de 2017 at 14:04
O “F” de FOC não seria de Full?
.
W. RK, no dicionário de abreviações cita os dois, com Full e Final para FOC.
Alias, FOC é abreviação de muita coisa.
. https://acronyms.thefreedictionary.com/Final+Operational+Capability

WellingtonRK
Visitante
WellingtonRK

No Glossary of defense acquisition acronyms está designado como “full”.

https://www.dau.mil/glossary/pages/465.aspx

luiz antonio
Visitante
luiz antonio

Esse é uma das atividades que funcionam no Brasil, apesar dos políticos e dos cidadãos de mau caráter. Esses últimos devem roer os cotovelos com resultados assim, mas que se lixem e vão chorar na cama que é lugar quente (aliás ja devem pegar a cama quente mesmo). Mas vamos ao que interessa: A FAB obviamente esta acompanhando bem de perto todas as atividades e entendo que devem começar a operar as aeronaves “no trecho” para começar a formar tripulações. Entendo que deva ter uma “entrega” à FAB, mesmo que extra-oficial para validarem o equipamento. É isso mesmo ou falei… Read more »

PMaffi88
Visitante
PMaffi88

Acho que alguns resultados dos testes de fadiga eles já devem ter, visto o que ocorreu com o PT-ZNF…
Feito louvável para a EMB em mais um projeto sólido, com nicho de mercado, e inovador em sua categoria! Parabéns.

Luiz Fernando
Visitante
Luiz Fernando

O que ocorreu com o ZNF nada tem a ver com fadiga e não trás nenhuma informação útil. Aliás, os ensaios de fadiga vão demorar ainda para serem concluídos. E isso ė normal.

Space Jockey
Visitante
Space Jockey

Citaram 4 vezes a palavra “atingimento” no texto…

Parabéns à EMBRAER e todos os envolvidos pela realização.

José Lemos filho
Visitante
José Lemos filho

PARABÉNS À FAB E EMBRAER, VOCÊS SÃO GIGANTES E O FUTURO OS DIRAR.!!! UMA CORREÇÃO SE EU NÃO ESTIVER ENGANADO:SUPOSTAMENTE DO TESTE DE FADIGA NÃO FOI COM O PR-ZNJ?

Gustavo
Visitante
Gustavo

Que venha para a FAB e mais importante, que voe e voe muito.
Alguém sabe como está previsto o cronograma de entregas neste momento? quantos KC-390 seriam entregues por ano?

José Lemos filho
Visitante
José Lemos filho

PT-ZNJ

Flávio Henrique
Visitante
Flávio Henrique

Alguem acha que a FAB, se o Brasil for mandado para RCA, vai mandar o KC390 para lá? Pois seria uma boa change de testa-lo em missão e além de ser uma ótima propaganda.

Rinaldo Nery
Visitante
Rinaldo Nery

O avião que vai pra RCA é o C-105 Amazonas.

Luiz Fernando
Visitante
Luiz Fernando

Nenhum dos dois protótipos se envolve em testes de fadiga. Apesar que nas inspeções estruturais podem encontrar algum indicio relacionado.
Para estes testes de fadiga existe uma célula específica, que nunca voará realmente.
Ė toda instrumentada e fará voos simulados. O teste de fadiga dura anos.

Trovão Azul
Visitante

Agora só espera para a produção em massa do KC-390 para ser vendidos para o mundão a fora ! E fazendo o maior sucesso com os A-29 super tucano e vamos que vamos! Parabéns! Para Embraer que vêm dado um shows de responsabilidade e dedicação é o Brasil que vem dado certo.

JT8D
Visitante
JT8D

Gustavo, tem um video de uma entrevista coletiva do Paulo Gastão no Paris Air Show em que ele detalha o cronograma de entregas. Se não me falha a memória serão três por ano, mas podem aumentar isso, se houver demanda

MATHEUS
Visitante
MATHEUS

Vai ter que ser algum outro país pra usar o KC em missão real. A FAB nunca vai fazer isso, infelizmente.

Flanker
Visitante
Flanker

“MATHEUS 20 de dezembro de 2017 at 18:15
Vai ter que ser algum outro país pra usar o KC em missão real. A FAB nunca vai fazer isso, infelizmente.”

Há diferença entre missão real e missão de guerra. Missão real é roda aquela em que não se está treinando. Assim, muitas missões reais serão executadas pelo KC-390, assim como são executadas por todos os outros modelos de aeronaves, diturnamente. Já missões de guerra, eu torço para que nunca sejam usados mesmo!

Flanker
Visitante
Flanker

Toda aquela*

Diuturnamente*

Leandro Costa
Visitante
Leandro Costa

EXCELENTE notícia! Parabéns à EMBRAER e à FAB!

Rommelqe
Visitante
Rommelqe

Parabens, novamente, à FAB, que muito profissionalmente definiu as especificações e tem conduzido de forma espetacular esse programa.
Parabens à EMBRAER e todos os seus parceiros e colaboradores, que tao competentemente tem executado sua missão.
Agora vamos aguardar o KC-390 reabastecendo um Gripen biposto!!!!

Matheus de Oliveira
Visitante
Matheus de Oliveira

Com esse projeto já quase finalizado, somado a experiencias com Super Tucano e avante, será que a Embraer já não poderia pensar em um caça-bombardeiro para substituir os AMX, algo entre um A-10 e um SU-34! Mas, voltando ao assunto inicial, a sensação é de orgulho esse é o Brasil que queremos!

Caerthal
Visitante
Caerthal

PMaffi88,

O Certificado Provisório certamente prevê uma vida bem reduzida, uma vez que os ensaios de fadiga ainda não terminaram (muito provavelmente já se iniciaram). Posteriormente, com mais dados, funcionalidades, envelope de operações, vida útil e mesmo os intervalos de manutenção tendem a ser ampliados.

O IOC/CTO permite que as primeiras aeronaves de série sejam entregues, a FAB já colha benefícios iniciais e a Embraer fature mais cedo. Ou seja otimização.

Agnelo
Visitante
Agnelo

Faço uma torcida grande para q ele seja um sucesso mundial!
Dentro daquela ideia, de q se é bonito, voa bem, ele voa muito bem!!

Jorge F
Visitante
Jorge F

Em maio de 2018 os protótipos estarão disponíveis em Anápolis, Ala 2. O grupo K voará as aeronaves por um ou dois anos passando-as para o 1/1 GT do Galeão, Ala 11 e 1 GTT que será transferido para ala 2, provendo apoio a brigada de operações especiais de Goiânia. O grupo K é composto por pilotos de diversas aviações, visto que a aeronave possui um conceito multimissão, o que acarreta no cumprimento de ações clássicas do transporte e de reconhecimento.

Jorge F
Visitante
Jorge F

Agora se ele vai emplacar ou não, espero que sim, mas este será outro capítulo… Nem sempre as melhores anv emplacaram… Depende de muitos outros fatores além da ficha técnica…

MATHEUS
Visitante
MATHEUS

Jorge F, como assim? Reconhecimento? No KC-390?

Farroupilha
Visitante
Farroupilha

Matheus de Oliveira 20 de dezembro de 2017 at 19:49
A resposta da EMBRAER para esse questionamento é… “O que o mercado precisa.”
Além disto, a tendência atual para aviões de combate tem sido apenas de caças multifuncionais.
Assim, um substituto especializado para o AMX na FAB não vai ter, a meta (se os políticos traíras da Pátria não atrapalharem) é que o GRIPEN assuma futuramente todas as atuais missões do AMX.

Delfim Sobreira
Visitante
Delfim Sobreira

Por favor, me esclareçam uma dúvida : a ANAC também é responsável pela certificação de aeronaves militares ?

MATHEUS
Visitante
MATHEUS

Farroupilha, continuo sem entender. Sei que o kC-390 é multi-missao. Porém, não abrange missões de Reconhecimento. Aliás, reconhecimento com cargueiro?

colombelli
Visitante
colombelli

Ideia inteligente posta no momento certo e que comprova que somos capazes. Não precisamos nos vitimizar.
Matheus, creio que uma versão SAR é só adaptar igual o CASA (so que melhor).
Ai tem mercado grande.
Shambruno, o mate leão tá 9 pila a embalagem padrão aqui no sul, tava 4 pila dois meses atras. Não acho boa comparação.
Delfin, arrisco reposta = não
Não somos piores nem melhores que ninguem, Somos o que queremos ser.

Chesterton
Visitante
Chesterton

Um grande diferencial que vejo nos aviões brasileiros são as belas linhas de design, coisa que passa um pouco longe nas aeronaves chinesas e algumas russas.

Delfim Sobreira 20 de dezembro de 2017 at 22:34
Eu não tenho certeza e também não sou dessa área, mas acredito que será o IFI com a ANAC mesmo.

Rafael Oliveira
Visitante
Rafael Oliveira

Delfim,
Não. É o IFI – Instituto de Fomento e Coordenação Industrial.
Entretanto, a Embraer também pretende emplacar uma versão civil, o que dependerá de certificação da Anac.

Wagner
Visitante
Wagner

Impressionante aeronave!

O desenho proporcional engana, só vendo perto que percebe-se quão grande é o bicho!
Excelente trabalho de engenharia!
Será que a Embraer vai usar a experiência em produzir o KC 390 e se aventurar no mercado de jatos comerciais de grande porte (wide bodies)?

André Luiz.'.
Visitante
André Luiz.'.

Wagner 21 de dezembro de 2017 at 8:19 “Será que a Embraer vai usar a experiência em produzir o KC 390 e se aventurar no mercado de jatos comerciais de grande porte (wide bodies)” — Não creio, Wagner. Desenvolver produtos para tal segmento nunca foi uma questão de acumular expertise prévia em projetar aeronaves de maior porte. O problema é no âmbito mercadológico: há ‘espaço’ no mercado mundial dessa categoria para um terceiro ‘player’? Creio que não. E, mesmo que houvesse, os custos de desenvolvimento de um modelo realmente competitivo contra Boeing e Airbus seriam pra lá de proibitivos, coisa… Read more »

Leonel Testa
Visitante
Leonel Testa

KC 390 SUBMARINOS GUARANI GRIPEN E AS TAMANDARES parece que estamos andando, mesmo que mais lentos do que queriamos mas pelo menos com um futuro mais promissor

Jeff
Visitante
Jeff

Teste estrutural? Depois daquela zica em pleno vôo já está mais que testado. 🙂

José Lemos filho
Visitante
José Lemos filho

Talves estejamos enganados neste momento,mas, parece que o pais resolveu tomar medidas para se progetar-se para o século 21. Tomara que seja verdade e que estas decisões venham despertar no seio da Pátria o AMOR que ela tanto merece e que na grandesa de si mesma reflita para o mundo o que poderemos e merecemos ser.

pgusmao
Visitante
pgusmao

Parabéns à EMBRAER e ao ITA, pois sem esses dois entes não conseguiríamos chegar aonde estamos, tomara que a parte boa do Brasil continue a avançar!!!!

luiz antonio
Visitante
luiz antonio

pgusmao 21 de dezembro de 2017 at 10:16 Concordo e complemento: A parte boa do Brasil são os empreendedores privados que visam negócios sérios como deve ser o mercado de capital. São raros no Brasil, onde a grande maioria, inclusive de empresários formadores de Cartéis que de mãozinhas dadas com políticos, afundaram, afundam e continuarao afundando o Brasil. Portanto esse sentimento “Vira-Latas” que alguns criticam, personifica a realidade da grande maioria da sociedade imoral do Brasil. Continuem sonhando. O Brasil vive de espasmos de seriedade em meio ao caos dos interesses escusos em tudo o que se faz nesse país… Read more »

André Bueno
Visitante
André Bueno

luiz antonio 21 de dezembro de 2017 at 11:21

Sou funcionário público e não possuo salário nababesco. Por favor, não caia no erro de colocar todas as violas no mesmo saco.
—————————————————————————————————————–
O KC-390 segue seu rumo, aparentemente sem ser afetado pelas turbulências.

Walfrido Strobel
Visitante

Uma curiosidade: A Airbus agora está modernizando e fazendo grandes revisões de C-130, comprou a divisão de manutenção de aeronaves militares da Qantas da Austrália e integrou a Airbus Group Australia Pacific Limited e entregou o 8° C-130H para a TNI-AU.
. https://defence.pk/pdf/attachments/25532263_1654254137930357_301980377197777967_o-jpg.443988/