sexta-feira, maio 27, 2022

Gripen para o Brasil

Contrato entre a SAAB e FMV para o novo caça Gripen E

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

Caça Saab Gripen E em voo de teste

A empresa de defesa e segurança Saab recebeu um contrato da Administração Sueca de Defesa e Material (FMV) em relação ao novo equipamento Gripen E. Este é um contrato suplementar para o contrato Gripen E anteriormente registrado e é avaliado em cerca de SEK 400 milhões (US$ 47,4 milhões).

O contrato original, que foi assinado com a FMV em 2013, no que se refere ao desenvolvimento e modificação do Gripen E, baseia-se nos termos em que certos equipamentos da frota/estoque de aeronaves existentes nas Forças Armadas suecas devem ser reutilizados. Este novo contrato significa que o equipamento que deveria ser reutilizado, em vez disso, será adquirido novo.

“Saab, FMV e as Forças Armadas Suecas concordaram com os termos do contrato com base nas necessidades e entregas relevantes”, diz Jonas Hjelm, Vice-Presidente Sênior e Chefe da Área de Aeronáutica. “Esta abordagem conjunta destina-se a garantir a disponibilidade para que as Forças Armadas suecas possam manter a frota Gripen C/D no serviço operacional, enquanto o Gripen E está sendo entregue e colocado em serviço operacional na Força Aérea Sueca”.

Este é um primeiro passo na mudança da estrutura da produção do Gripen E para a Força Aérea Sueca.

FONTE: Saab

- Advertisement -

13 Comments

Subscribe
Notify of
guest
13 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Rui Chapéu

Esse E deles será igual o nosso?

Ou o nosso terá de diferente a tela somente?

Carlos

Quem fabrica os trens de pouso do E-FAB? Nossas pistas estão mais onduladas que o designer do calçadão de copacabana. As de Cwb Vix as Stm parece até que nem foram pavimentadas.

Walfrido Strobel

Decisão inteligente, pois desmontar os Gripen C para fazer os “E” era de uma burrice a toda prova.

Lemes

Por tudo que já li, a grande diferença será o display. Enquanto o da FAB será o wad, o modelo sueco terra três telas menores. Provavelmente haverá algumas outras diferenças o conta de requisitos específicos de cada força aérea (link de dados diferentes e otras cositas más!). Mas não geral, ambas versões serão muito semelhantes.

Antunes

Tão de olho no mercado de substituição de aeronaves mais antigas. Haverá mais Gripen C/D para revenda na próxima década.

Walfrido Strobel

A Suécia deve estar sendo assediada pela Elbit e Rockwell Collins para se decidir pelo cockpit de seus Gripen E. O RC tem a vantagem de ja ser de domínio dos pilotos do Gripen C/D e pessoal da manutenção, o Elbit WAD é novidade.

André Bueno

Walfrido Strobel 18 de dezembro de 2017 at 13:18

Aparentemente a decisão visa garantir partes para os Gripen C por necessidade, possivelmente por conta do maior uso desses derivado da maior atividade aérea russa e não uma política de comprar algo novo por este ser melhor. O que acha?

MBP77

Walfrido Strobel 18 de dezembro de 2017 at 13:18
*
Será que vão repassar as células estocadas do modelo C para a SAAB oferecer a clientes estrangeiros com menos recursos (leasing, por exemplo)?
Sds.

Chico Novato

Antunes 18 de dezembro de 2017 at 13:23

Fiquei com essa impressão também. América Latina, África e leste da Europa podem pressionar o mercado na próxima década.

André Bueno

MBP77 18 de dezembro de 2017 at 15:45
Chico Novato 18 de dezembro de 2017 at 17:49

O que se comenta é que os suecos não possuem tantas [se é que possuem] aviões estocados para vender. O Brasil necessitava de alguns e não conseguiu. Talvez por indisponibildade, talvez por conta do valor. Os suecos estão as voltas com uma muito maior atividade russa ao largo de sua fronteiras e desfazer-se de células de Gripen C/D pode custar-lhes caro. Além do mais, até os “E” estarem disponíveis levará um bom tempo.

Ricardo Da Silva

Vão achar maluquice mesmo.
Não consigo olhar para o Gripen e não lembrar do ALR Piranha (o caça de “baixo custo” suíço). Fico imaginando a Saab convertendo os “A” e “C” em bi-postos, instalando aviônica simplificada e um motor sem pós combustão para vendê-los como aviões de treinamento e ataque leve.
com isso teriam um “pretexto” para renovar a frota em variantes E/F.

Marcelo Alves

Sim a Russia se movimentando muito lá para as quelas bandas! Acho que a Suécia quer mais Gripens E e possivelmente F para criar aviões a altura para combater os caças russos. Agora: Angola comprando SU-30. Colômbia querendo adquirir Typhoon. E o Brasil com um imenso território comprando apenas 36 caças Saab Gripen NG. Nós no minimo, no minimo… tinhamos que ter uns 84 caças Saab Gripen NG (12 em Canoas RS , 12 em Santa Cruz RJ , 12 em Natal RN , 12 em Alcantara MA , 12 em Manaus AM , 12 em Porto Velho RO e… Read more »

Últimas Notícias

Japão permitirá exportações de caças e mísseis para 12 países

Índia, Austrália, Vietnã, Tailândia, Malásia, Filipinas entre destinos TÓQUIO - O governo japonês planeja permitir a exportação de caças, mísseis...
- Advertisement -
- Advertisement -