Home Aviação de Caça Explosivos da FAB ‘caem do céu’ e assustam moradores de Jaraguá, em...

Explosivos da FAB ‘caem do céu’ e assustam moradores de Jaraguá, em Goiás

14572
37

Conhecido como “flare”, o artefato é usado para desviar mísseis, e foi encontrado em quatro fazendas da cidade; Força Aérea apura o que ocorreu

Por Murillo Velasco

Moradores ficaram assustados depois que quatro artefatos explosivos de uso exclusivo da Força Aérea Brasileira (FAB) caíram do céu em Jaraguá, na região central de Goiás. Conhecidas como “flares”, as armas são utilizadas em treinamentos da corporação, e foram encontradas em datas e fazendas diferentes da região. Os objetos foram detonados pela Polícia Militar.

O flare tem cerca de 15 centímetros, e é usado para interceptar mísseis guiados pelo calor. Trata-se de um objeto feito com material inflamável, que produz efeitos de luz parecidos com fogos de artifício ou sinalizadores de emergência. Quando lançado pelo piloto, a alta temperatura atrai o míssil, que não consegue atingir a aeronave.

O Comando da Aeronáutica informou à TV Anhanguera que os artefatos são os mesmos usados em treinamentos de aviões que saem da Base Aérea de Anápolis, a cerca de 80 km de Jaraguá, para fazer simulações de combate na região. A corporação informou que abriu uma investigação técnica para apurar o caso.
Os explosivos foram encontrados por fazendeiros de Jaraguá nos últimos 20 dias. A inscrição em inglês com o alerta de que se tratava de um objeto “explosivo e inflamável” assustou os produtores rurais e vários moradores da cidade, que tem cerca de 40 mil habitantes.

O feirante Evanilton Rodrigues Guimarães conta que ficou surpreso e achou que os explosivos tivessem sido deixado nos locais por criminosos. “Fiquei encabulado, ver esse ‘trem’ acontecer em um lugar igual o nosso aqui, que não tem movimento de bandidagem nem nada”, questionou.

Detonação dos flares

Detonação
Normalmente o objeto se desintegra no ar, antes de cair no solo, o que não aconteceu com os explosivos encontrados em Jaraguá. Por conta disto, a PM foi acionada para detonar os flares, nas fazendas onde eles foram encontrados.

Por se tratar de um material que pega fogo facilmente, policiais fazem um alerta sobre o perigo de ser manuseado por pessoas despreparadas. Segundo a corporação, os moradores que encontrarem artefatos semelhantes devem manter distância e acionar a polícia militar.

“Não mexer, não tocar, não remover até constatar ali a presença do pessoal especializado, que é o Batalhão de Operações Especiais da Polícia Militar de Goiás”, alertou.

O protético Isac Alves de Oliveira ficou com medo, e curioso para saber de onde vinha o objeto “estranho”. “Estou assustado, com medo, como que isso foi parar aqui né?”, disse.

FONTE: G1

Subscribe
Notify of
guest
37 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
JT8D
JT8D
2 anos atrás

Os indios de Banania estão assustados com o fogo que caiu do grande pássaro

Space Jockey
Space Jockey
2 anos atrás

KKKKKKKKKKKKKKKK /\

Joao Moita Jr
Joao Moita Jr
2 anos atrás

USAF??? Até isso??? Rsrsrs

donitz123
2 anos atrás

Seria bom colocar os avisos em português.

Jefferson Ferreira
Jefferson Ferreira
2 anos atrás

Ultimamente tem caído muita pecinha neh ?

Será por que o prazo de validade desse flares já esgotou ? Eles só são liberados quando acionados correto ?

Walfrido Strobel
2 anos atrás

O que caiu deve ser algo do tamanho deste flare M211 que aparece na mão do militar que o está montando no dispersador, da para ver na foto 3 deste artigo sobre o flare usado no C-130.
É pequeno e incandecente, porem não é um explosivo, pode causar ferimentos se for jogado no fogo, gera altas temperaturas.
. http://www.107attackwing.ang.af.mil/What-We-Do/Article-Display/Article/439686/the-munitions-shop-keeps-the-birds-of-the-107th914th-airlift-wings-safe

Cbamaral
Cbamaral
2 anos atrás

Deveria dar o um novo nome para os f-5 seria f-5TC ( terror dos caipiras) desde que a fab bombardeou formiga, já caiu bomba, canopi, flares etc…

JT8D
JT8D
2 anos atrás

Deixando as brincadeiras de lado, acredito que o maior perigo seria um desses objetos cair na cabeça de alguém. Embora estatisticamente remota, essa possibilidade existe. Não deveriam fazer esse tipo de exercício sobre regiões habitadas

Mosczynski
Mosczynski
2 anos atrás

A FAB voa tão pouco e treina tão pouco que quando acontece algo como isso é motivo de aparecer nos jornais.

DIEGO
DIEGO
2 anos atrás

Liguei para um parente que mora lá, ninguém ficou assustado com nada, puro sensacionalismo, o pessoal da região já é acostumado com rasante de F-5 a muito tempo… fato é que a FAB ficou um pouco desacreditada pois ninguém acredita que os flares se soltaram só por conta de um treino, o instalador do dispositivo vai ter que se explicar…. só se espera que não seja outro carioca dando mancada na BAAN…

Jeff
Jeff
2 anos atrás

Melhor soltar pecinha velha que soltar pecinha nova… Ou não? Agora fiquei na dúvida. 🙂

FighterBR
FighterBR
2 anos atrás

O Brasil não fabrica flares? Parece tão simples mas esses são dos EUA

Flanker
Flanker
2 anos atrás

Esse artefato é lançado do dispensador, e nesse momento, é acionado. Seu sistema de queima pode falhar, que parece ser o que ocorreu. Portanto, isso não tem nada a ver com o avião lançador. Mísseis não falham no lançamento? Por que um simples flare não pode falhar?

Clésio Luiz
Clésio Luiz
2 anos atrás

Meus dois pitacos:
Devido a simplicidade do artefato, ou falha humana na instalação, ou material fora da validade que foi acionado e não queimou como deveria.

Manoel Jorge Marques Neto Marques
2 anos atrás

USAF afinal aqui é o quintal dos EUA…e com essa turma plantada no governo é que nos tornamos mesmo.

Walfrido Strobel
2 anos atrás

Roberto, cada Flare tem um funcionamento, veja a diferença entre estes modelo M206, M211 e M211, o M211 foi o escolhido pela USAF para o C-130. . . “The Advanced Infrared Countermeasure Munition (AIRCMM) program consists of two new improved aircraft Infrared (IR) countermeasure decoys. They are designated as the M211 and M212 Aircraft Countermeasure Flares and supplement the M206 Aircraft Countermeasure Flare currently utilized by Army Aircraft. Flare, Aircraft: Countermeasure, XM211 is an infrared decoy cartridge to be used with any aircraft dispenser system capable of firing the M206 flare. The XM211 flare is not a substitute for the… Read more »

Marcos
Marcos
2 anos atrás

Repórter: Então… vocês ficaram com medo?
Entrevistado: Não senhor!
Repórter: Um pouquinho ficaram, né?
Entrevistado: Não senhor!
Repórter: Mas na hora que a coisa aconteceu, chamou a atenção?
Entrevistado: Não senhor, a gente tá acostumado.
Repórter: 😣 Alguém deve ter ficado com medo, é normal ter medo.
Entrevistado: Não senhor.

Walfrido Strobel
2 anos atrás

FighterBR 3 de novembro de 2017 at 15:11
O Brasil não fabrica flares? Parece tão simples mas esses são dos EUA
.
Fighter, algumas vezes países pequenos e até pouco conhecidos detém boa tecnologia em nichos específicos.
Não quer dizer que o Brasil por ser grande e ter uma Embraer deveria fabricar tudo.
Veja este pequeno país, Montenegro que fabrica e exporta através da TARA-Aerospace armas, flares e outros explosivos, inclusive foquetes e cargas explosivas para assentos ejetáveis.
. http://www.tara-aerospace.com/datasheets

JT8D
JT8D
2 anos atrás

Manoel Jorge Marques Neto Marques 3 de novembro de 2017 at 16:43
O dó …

Jakson de Almeida
Jakson de Almeida
2 anos atrás

A FAB anda perdendo canopy’s e flares ,daqui a pouco e o próprio caça que a FAB vai “perder”.

Top Gun Sea
Top Gun Sea
2 anos atrás

Estou achando que os pilotos e equipe da FAB estão meio eufóricos e ansiosos com a chegada do novo caça Gripen e estão criando situações fora dos procedimentos. Se for isso, mais coisas virão e ainda faltam dois anos para se ter o novo caça na corporação.

Nunão
Nunão
2 anos atrás

De fato, você está achando.

Hélio
Hélio
2 anos atrás

“artefatos explosivos de uso exclusivo da Força Aérea Brasileira (FAB) caíram do céu em Jaraguá, na região central de Goiás. Conhecidas como “flares”, as armas ”

Apesar de estar lendo, isso fez meus ouvidos doerem.

José Roberto
José Roberto
2 anos atrás

90% de histeria e 10 % de preocupação…

Thiago
Thiago
2 anos atrás

Aqui em Goiás não é incomun civis entrarem em area reservada de tiro do EB na cidade de Formosa e pegarem granadas e morteiros nao detonados (muniçao viva) levar p casa e ocorrer acidentes matando a família. Se alguém pega esse flare e ele detona, torra a pessoa.

Michel Lineker
Michel Lineker
2 anos atrás

Por mim que caia tudo logo. Assim os Grifo vem rápido.

Flanker
Flanker
2 anos atrás

Michel Lineker, mesmo que caiam todos os nossos caças, os Gripen não virão mais rápido, pois há um cronograma e todo um trabalho ainda a ser feito. Se cairem todos os F-5 vai acontecer de ficarmos sem caças até 2021….nada diferente disso!

Flanker
Flanker
2 anos atrás

Top Gun Sea, os militares da FAB, nesse caso os graxeiros e pilotos, são todos muito profissionais e com extrema responsabilidade em tudo que fazem. Para tudo existem manuais, normas, procedimentos, etc. Não é uma oficina de fundo de quintal onde cada um faz o que quer do seu modo! Problemas acontecem? Equipamentos falham? Erros humanos acontecem? A resposta é sim para as três perguntas. Mas isso pode ocorrer em qualquer FFAA…..de qualquer país!

luiz antonio
luiz antonio
2 anos atrás

Do jeito que os governos sucatearam as forças armadas, e claro, a FAB, que cortou praticamente tudo, não me surpreenderia se esses dispositivos, assim como outras peças não tenha caído de alguma “Kombi” do pessoal da reciclagem.

Flanker
Flanker
2 anos atrás

O F-5 tem 42 anos de operação na FAB. São aeronaves antigas? Sim, claro que sim. Mas são sucatas prestes a cair, atadas com arame, vazando lubrificante e combustível por todos os lados? Claro que não! Mas é isso que muitos aqui pensam que eles são! Já falei isso em outro tópico, mas vou repetir aqui: quantos F-5M a FAB perdeu desde que o primeiro exemplar modernizado foi entregue em 2005, portanto há 12 anos? NENHUM!! Nem o F-5FM 4806 que “pousou” sozinho após seus dois tripulantes ejetarem, foi dado como perdido, encontrando-se no PAMASP passando por análises que podem… Read more »

Flanker
Flanker
2 anos atrás

Roberto, você ganhando, ou não, o troféu simpatia, isso não vai rolar! É Gripen e KC-390. Esse e o futuro da FAB. Isso já foi dito, afirmado e reafirmado pelo Comaer. Ambos programas já passaram do ponto sem retorno. Meu preferido no F-X2 sempre foi o Super Hornet. Mas, agora torço para que os Gripen sejam entregues dentro do cronograma e cumpram a missão. Assim como não vejo motivos para duvidar das capacidades do KC-390 em substituir, com sobras, os veneráveis C-130.

Nonato
Nonato
2 anos atrás

USAF IR Flares?
Algum avião americano soltou?
Uma coisa é ser fabricado no exterior. Outro é vir inscrição da USAF…
Acho que a PM não deveria detonar, mas chamar a FAB para recolher…

Davi barbosa silva
Davi barbosa silva
2 anos atrás

Não e a primeira vez, na cidade de Itaberai em Goias ja foram encontrados vários desses inclusive um era guardado em casa por um caseiro. Depois de muito tempo apareceu um peasoal lá para detonar usando robo para transportar o artefato, na ocasião o morador pego o artefato com as mãos é perguntou para os militares ” onde vocês querem que coloco isso?” colocou no campo çonge de casa onde foi feito a detonação. So depois do artefato ter explodido que o caseiro viu que “aquilo” que ele guardava era perigoso. Mas nao e a primeira vez. E acredito que… Read more »

Alisson Mariano
Alisson Mariano
2 anos atrás

Tbm acontece coma a USAF. Não creio que a idade dos aviões tenham influenciado.

http://odishasuntimes.com/2016/12/31/mysterious-us-air-force-ir-flare-blasts-odisha-injures-three/

Flanker
Flanker
2 anos atrás

Roberto, procuro ser sempre otimista. Caso contrário, com o mundo e tudo como está hoje em dia, não sairíamos sequer da cama, pela manhã.

Marcelo Andrade
Marcelo Andrade
2 anos atrás

Gente, virou Facebook mesmo isso aqui, caraca!!!

DomSaf
DomSaf
2 anos atrás

JT8D 3 de novembro de 2017 at 10:50
“Os indios de Banania estão assustados com o fogo que caiu do grande pássaro”

Pelo tempo dos caças, os índios nessa situação são os fabianos …. kkkkkkkkkk
ri mas estou preocupado.