Home Aviação de Caça Holanda entrega seis últimos caças F-16 à Jordânia

Holanda entrega seis últimos caças F-16 à Jordânia

4096
20
F-16 da Jordânia, ex-Holanda, via Twitter

A HAGA — A venda de quinze aviões de combate F-16 excedentes para a Jordânia gerará receitas de mais de 76 milhões de euros para o Ministério da Defesa dos Países Baixos. O governo está de acordo com a exportação final, disse a ministra do Comércio Exterior, Lilianne Ploumen, à Câmara Baixa do Parlamento holandês.

Os seis últimos F-16 saíram da Holanda em 25 de outubro, para voar para a Jordânia. As aeronaves passaram pela atualização MLU e é equivalente em capacidades com as aeronaves Block 50.

O acordo de princípio para a venda de aeronaves de combate excedentes foi alcançado em 2013. Também foi relatado ao Parlamento na época.

No passado, o país árabe assumiu muitos dos recursos militares do Ministério da Defesa.

Os F-16 holandeses operaram de 2014 a 2016 contra o grupo terrorista Estado Islâmico no leste da Síria e no Iraque a partir de uma base na Jordânia. Isso deve acontecer novamente com quatro F-16 a partir de janeiro de 2018.

20
Deixe um comentário

avatar
20 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
18 Comment authors
FarroupilhaGaviãoRonaldo de souza gonçalveshammadjrCarlos Eduardo Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Marcos
Visitante
Marcos

Trocaram as asas, que estavam no osso, ou fizeram como nosso P-3?

Marcos
Visitante
Marcos

Os holandeses já receberam algum F-35?

Adriano R.A.
Visitante
Adriano R.A.

Sobrou algum F-16 na Holanda?

Tallguiese
Visitante
Tallguiese

O F-16 é igual ao gol bola. Bom de comprar, bom de usar e facil de revender e mesmo usado da lucro ainda!!

sergio ribamar ferreira
Visitante
sergio ribamar ferreira

Linda aeronave!

Tiger 777
Visitante
Tiger 777

Qual a vida útil das células??
Foi um bom negócio pra Jordânia????

Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares

Lindas fotos.
Ótima aquisição, viram o preço ?

Douglas Rodrigues
Visitante
Douglas Rodrigues

Tá aí mais um exemplo de caça que serviria muito bem de tampão na FAB por esses anos que estamos só com F5M. A oportunidade passou e teremos um gap até a operacionalidade dos Gripens prevista para 2021.

Flanker
Visitante
Flanker

Douglas, gap seria se o GDA estivesse sem aeronaves, o que não acontece, pois está mobiliado com os F-5M citados por você. O caça tampão foi o M-2000, cuja aquisição previa a substituição provisória dos M-III ate a chegada do F-X2, mas esse processo foi postergado e arrastado por muito mais tempo do que a FAB previa, o que ocasionou a baixa do tampão antes da chegada do caça definitivo. E nesse caso, não valeria a pena a adoção de um novo tampão, devido, principalmemte, aos custos. O F-5M pode não ser o caça dos sonhos de muitos aqui, mas… Read more »

André Luiz.'.
Visitante
André Luiz.'.

Douglas Rodrigues 31 de outubro de 2017 at 7:47
Discordo. Independente das provadas qualidades do F-16, qualquer compra ou arrendamento de aeronave ‘tampão’ acabaria por atrapalhar todo o processo de renovação da aviação de caça da FAB, seja porque consumiria recursos para a compra ou arrendamento desses tampões mais sua estrutura logística, seja porque interferiria nos processos políticos envolvidos na escolha dos meios ‘definitivos’ (vide o que foi a aquisição dos Mirage 2000 para Anápolis…!)

gustavo
Visitante
gustavo

Douglas Rodrigues 31 de outubro de 2017 at 7:47 : F16 na FAB ja foi muito discutido aqui no PA. Dentre os varios topicos eu recomendo a leitura desse aqui :
http://www.aereo.jor.br/2008/08/27/lockheed-oferece-f-16br-no-lugar-do-f-35/

Gustavo
Visitante
Gustavo

Afinal, quantos F-16 a jordânia possui agora?

Walfrido Strobel
Visitante

Tem que se levar em conta que são F-16A/B anos 80 que fizeram MLU até 2003, por isso baratos.
O Chile pagou cerca de 9 milhões de dólares cada, mas junto teve que levar a empresa Daedalus que fazia a manutenção na Holanda para fazer a manutenção no Chile junto com a ENAER.
. http://www.f-16.net/f-16-news-article4282.html

Leonel Testa
Visitante
Leonel Testa

De novo a historia de tampao temos que pensar num segundo lote de GRIPENS E/F isso sim

Carlos Eduardo
Visitante
Carlos Eduardo

Concordo….

Necessidade sempre haverá, claro.
Mas não há recursos para tal e, mesmo havendo, seria melhor modernizarmos os F-5 jordanianos e comprarmos mais, modernizando também, além de concluirmos a modernização do A-1, pois já está inserido na cadeia de manutenção da força.
Um novo vetor, não tem sentido.]
Talvez nem o Gripen C/D faça sentido agora, pois sabemos que o NG terá muito maior capacidade e que o layout do Cockpit será totalemente diferente da versão suéca…

hammadjr
Visitante
hammadjr

Parabéns para a Jordânia, compraram um bom caça vai dar conta do recado.

Ronaldo de souza gonçalves
Visitante
Ronaldo de souza gonçalves

Já temos os miragem!!! e os miragem c nos estoques ou museu se compra-se o f-16 teríamos mais no museu estou com carlos Eduardo, reformamos os jordanianos e sonho com a modernização do amx esse sim poderia atuar por muito mais tempo,lembrando que foi a Embraer que o fez e seria útil por algumas décadas mesmo com o grispen atuando.

Gavião
Visitante
Gavião

Segundo o Military Balance (o mais conceituado do mundo) a Holanda possuía até o ano passado 61 F-16, então considerando esta venda, e considerando que não houve perdas, temos ainda 55 aeronaves F-16, em uma força aérea de apenas 8050 efetivos. Lembrando que no auge da guerra fria a Holanda chegou a ter 171 F-16

Farroupilha
Visitante
Farroupilha

Nem tampão nem tampinha de plástico ou de lata.
Parem com isso.
As novas peças do tabuleiro fabiano já estão sendo feitas com material composto e bastante silício: GripenE
“Senta a Pua” FAB!!!