terça-feira, maio 18, 2021

Gripen para o Brasil

FlightGlobal: KC-390 retorna à base mais cedo após teste de estol

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

Embraer KC-390

A tripulação em um Embraer KC-390 solicitou um retorno antecipado à base após a aeronave completar um teste de estol (stall) no início deste mês, diz o fabricante brasileiro.

Como parte dos esforços de certificação de voo da Embraer, um protótipo da aeronave de transporte KC-390 realizou um teste de velocidade de estol em 12 de outubro. Mas a diminuição de força de sustentação causou uma perda de altitude que levou prematuramente a tripulação do KC-390 de volta à base, disse a Embraer ao FlightGlobal em um email de 23 de outubro.

A tripulação aterrissou com segurança no centro de fabricação e testes de voo da Embraer em Gavião Peixoto, Brasil, diz um porta-voz da Embraer.

A Embraer declina responder a perguntas adicionais sobre as circunstâncias do voo de teste em 12 de outubro ou o status da aeronave desde então. O site de rastreamento de voos Planefinder.net não registrou um novo voo pelo protótipo KC-390, PT-ZNF, desde 12 de outubro.

Incluindo a aeronave PT-ZNF, a Embraer voou dois protótipos do KC-390.

As aeronaves de transporte tático e de reabastecimento em voo estão programadas para entrar em serviço em 2018 com planos para entregar as duas primeiras aeronaves de produção à Força Aérea Brasileira naquele ano. A Força Aérea planeja receber o total de 28 aeronaves, com duas entregas em 2019 e três entregas nos anos subseqüentes.

FONTE: FlightGlobal

- Advertisement -

48 Comments

Subscribe
Notify of
guest
48 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Marcos

Graças ao Poder Aéreo e seus comentaristas, estamos mais bem informados que o resto do Mundo.

ivo

mais noticias sem dizer nada.

Leandro Costa

E nem precisa. Aposto que a EMBRAER vai se pronunciar quando analisar todos os dados coletados no vôo e corrigir o que quer que precise corrigir e já depois de ter feito um teste nas mesmas condições que a aeronave se encontrava quando houve o incidente. Seja lá qual for a solução, software, hardware, aerodinâmica, ela será encontrada. Vamos deixar os caras trabalharem em paz, que até o momento estão fazendo trabalho excepcional e não vejo motivos para ficar com a pulga atrás da orelha nesse caso. Ainda bem que isso aconteceu durante a fase de testes, que serve justamente… Read more »

Toni Cavalcante

Amigos, depois de umas boas piruetas em um brinquedinho irado no parque, o que mais queremos é o chão, para colocar o almoço pra fora. Ah!… a pirueta foi exagerada; o brinquedinho precisa ser inspecionado com calma, afinal, essas coisas voam e fazem piruetas no ar.

Marcos

O que ficou bem claro do incidente foi que a aeronave foi bem concebida estruturalmente.

Carlos Alberto Soares

Lembrom que o IOC (Initial Operational Capability) já havia sido alcançado e esse teste foi muito mas muito acima dos padrões.

JT8D

A Embraer só emitiu uma nota porque o incidente tornou-se público. O objetivo da empresa foi somente abafar eventuais boatos. Não esperem novos pronunciamentos e nem quaisquer detalhes adicionais sobre o ocorrido. Pelo não não pelos canais oficiais.
A Embraer é uma empresa privada, e como tal não é obrigada a fornecer informações sobre suas atividades internas. Além do mais, o KC390 é um projeto militar.

Marcos

Uma coisa que foi muita comentao no último post foram os esforços estruturais da aeronave, mas pouco se comentou, a exceção de informações do Galante, sobre os esforços fisiológicos sofridos pelos pilotos e engenheiro.

Wilhelm

Sou brasileiro de pais alemães. Meus ancestrais foram trabalhadores de fábricas alemãs de tecnologia pesada, como carros, caminhões, aviões, tratores, peças para indústria, etc. O KC-390 representa muito pra mim porque é um protótipo de tecnologia (bem feita) brasileira. Sou tupiniquim, sou brazuca, sou catarinense, sou BR. Fico tão orgulhoso por avião ousado, tecnológico, com dimensões avantajadas e útil para todos os países do mundo ser um projeto brasileiro.

luiz antonio

Creio que é muito bla, bla, bla sem necessidade, O projeto esta sendo avaliado e por isso os pilotos são “pilotos de prova” e a aeronave esta sob ensaios. Se ocorreram falhas, deverão ser identificadas e corrigidas como em qualquer projeto. Especulações não servem para nada além de preencher o tempo. A Embraer deve mesmo manter sigilo, seja por que motivo for e apresentar o produto quando entender mais adequado.

Gustavo

normal… tem gente (no outro post) que já quer matar o avião. todos os aviões de sucesso sofreram acidentes e incidentes em seus testes. Segue o show. Aprenderam mais um pouco, e da melhor maneira possível, sem perdas humanas.

EParro

Wilhelm 23 de outubro de 2017 at 21:15

Saudações Wilhelm! Tem meu respeito.

CignusRJ

Eu tb devo dizer que tens o meu respeito.
Wilhelm 23 de outubro de 2017 at 21:15

abraços

Nonato

Essa notícia só foi publicada aqui para mostrar a repercussão internacional (certamente os principais veículos de imprensa especializada lêem a trilogia diariamente além de entusiastas e profissionais das forças armadas ao redor do mundo), pois o conteúdo não traz nada de novo em relação ao já publicado antes. Talvez o melhor seja esquecer o ocorrido e deixar que a Embraer faça seu trabalho já que ela tem experiência no ramo. Ficamos todos curiosos e apreensivos. Mas talvez seja melhor esquecer. Vamos aguardar o vôo inaugural e pronto. Seja em 2018, 2019, 2020… Será que nada parecido ocorreu com o tejas?… Read more »

XO

Ficar em silêncio apenas alimenta a boataria… faça o comunicado, dê o recado e ponto… está aí a versão oficial… o resto é papo entre entusiastas e besteirada de difamadores…

Shinigami

JT8D 23 de outubro de 2017 at 20:54

No Japão quando tinha problema no C-2 no dia seguinte o ministério de defesa reportava o ocorrido e quando o laudo das investigações for concluído eles liberavam a imprensa.
Quem fabricava era a Kawasaki mas o projeto pertence ao ministério de defesa.

Benjamim

A aeronave suportou uma força G negativa superior ao projeto do A-29 que é usar para acrobacias certamente o projeto estrutural KC foi muito bem feito! Lembro que a solução encontrada para o trem de pouso se mostrou muito mais resistente do que se esperava e pelo visto não foi só ele!

João Argolo

Será inevitável que a EMBRAER faça um esclarecimento oficial sobre o ocorrido pois é melhor que ela mesmo o faça do que se submeter a especulações que ninguém sabe até onde podem chegar. Nesse meio, a falta de sinceridade não funciona a favor, só contra, e tenho certeza que especialistas que são, saberão contornar tudo isso, pois não se trata de um brinquedinho, e olha que os pais sempre querem saber por que seu filhos ou o filho dos outros andaram se machucando. Alguém acha que um cliente vai se basear em especulações por mais próximas que sejam da realidade?… Read more »

Guilherme Poggio

Eu me pergunto até hoje como não aconteceu nada com os tripulantes. Como é que alguém sai inteiro de um voo com -4g? Imagine você o piloto ter que tomar decisões em frações de segundo nessa situação. Não é para qualquer um.

João Argolo

Simulador ta aí pra isso

Walfrido Strobel

O que acho engraçado é divulgarem qualquer coisa positiva e se calarem quando é negativa. Claro que não precisam dar detalhes, mais não precisam ser tão genéricos. Me lembrei de um Esquadrão na FAB que tinha uma placa com mais de mil dias sem acidentes e quando um SGT caiu da asa na manutenção se ferindo o CMT mandou tirar a placa de dois dias sem acidente. Mas como é um item recomendado ou obrigado, não sei ao certo, pela comissão de prevenção de acidentes voltou a placa com cinco dias sem acidente, já que divulga o bom resultado que… Read more »

Walfrido Strobel

João Argolo 24 de outubro de 2017 at 10:22
J. A., simulador é muito útil para formação e treinamento de pilotos, mas vc não vai certificar um avião só com dados teóricos estipulados pela engenharia sem ter comprovado em voo com pilotos de prova.
Alguem tem que voar a aeronave e comprovar que ela faz o programado com a requerida margem de segurança necessária para que o equipamento seja confiável.

Ademir Calonga da Silva

Só o fato de a aeronave não ter se desintegrado durante o incidente e ter retornado à fábrica em segurança, já é um indicativo de que o projeto é excelente. Se procurarem irão encontrar diversos acidentes fatais com protótipos de aeronaves que hoje são sucessos comerciais e de segurança. A finalidade dos testes de estols é justamente encontrar o limite de sustentação da aeronave e, claro, a melhor maneira de recuperar e/ou ampliar tal sustentação. Ademais, assim como ocorreu no fatídico acidente entre um Legacy e o Boeing da Gol (o acidente comprovou a resistência e segurança do Legacy), a… Read more »

Joao Vasco

Sou leigo, algum expert sabe me dizer qual a vantagem/desvantagem da cauda em T ?

RCF

No teste de stol do Xingu teve uma situação de queda acentuada também, não tão crítica como a do KC, porém o leme em T causava uma dificuldade na recuperação da aeronave! O estranho nesse caso é que parece que o KC caiu com a cauda em direção ao solo e não com o bico, como seria de se esperar! Pode ter sido o ângulo muito acentuado no momento do Stol.

Guizmo

Guilherme Poggio, me pergunto exatamente a mesma coisa. Até porque, a consciência situacional num 4G negativo eu achava difícil ser mantida nesse período (mais de 1 min).

Quanto a solicitar pra base pousar mais cedo….porra, só faltava depois duma dessas continuar voando……tá no nível balls of stell daqueles pilotos do esquadrão da USAF que entram no olho do furacão de Hercules pra coletar dados….

Clésio Luiz

Poggio, acho que a Débora comentou no outro post que os pilotos tiveram que ir para o hospital, pois o incidente deixou sequela neles.

Clésio Luiz

Aliás, esse incidente com o EMB-390KC me lembra que durante o desenvolvimento do EMB-314, um deles caiu num rio (o piloto ejetou), acho que no teatro amazônico. Só que o incidente só foi divulgado anos depois.

Fresney

Acho que seria interessante falar mais sobre o que é o teste de stol e se quais aeronoaves são obrigadas a fazer???? ex: um c-130 e A-400 M devem passar por esses testes ou somente para os que tem turbinas ????

EduardoSP

Aguardando uma informação da Embraer sobre o impacto na data de entrada em operação do KC-390. Se deu PT na aeronave em função dos esforços sofridos pela estrutura, certamente não será a data prevista em 11 de outubro. Eu nunca tinha lido sobre uma situação como essa, um avião ter a estrutura condenada em função dos esforços a que foi submetida em um único vôo. O que ocorreu parece ter sido grave e não uma coisa trivial, comum em processos de certificação. Tomara que consigam corrigir o projeto. O incidente também deve adiar a assinatura do primeiro contrato de exportação.… Read more »

EduardoSP

Aguardando a Embraer se manifestar sobre a data de entrada em operação do KC-390. Se deu PT na aeronave por causa dos esforços a que a estrutura foi submetida, essa data certamente não será a que estava prevista em 11 de outubro. Eu nunca li sobre uma aeronave ser condenada por causa dos esforços a que a estrutura foi submetida em apenas um vôo. Isso indica que a coisa foi grave, e não algo trivial, comum em processos de certificação. Tomara que consigam corrigir o projeto. O incidente também deve atrasar a assinatura do primeiro contrato de exportação. A empresa… Read more »

Marcos

Novo vídeo do kc390 no portal Exército Notícias.

Walfrido Strobel

Fresney, toda a aeronave tem que ser testada em relação stall e spin(parafuso).
.
Um teste que envolve algum risco é o Flutter Test, Vejam a vibração o que pode fazer em um avião quando a estrutura entra em ressonancia e pode destruir a aeronave.
Este é um teste onde o estabilizador de um pequeno avião vibrou demais entrando em ressonancia quase quebrando, vai ter que sofrer alterações para evitar que ocorra.
. https://m.youtube.com/watch?v=pEOmCkZyXzk

Delfim Sobreira

Como os pilotos foram tão sagazes em controlar a aeronave ? Uma suspeita : não tem banco ejetor em cargueiros !
.
Ter sofrido tal queda e ter recuperado em fase de testes é mérito e não demérito. E se a aeronave voltar a voar vai ser o maior atestado de qualidade. Que espero se traduza em vendas fortes.

Walfrido Strobel

Complementando: Veja a preocupação da equipe da Airbus no Flutter Test do A380 com os pilotos e engenheiros usando paraquedas e capacetes com todo o acompanhamento da equipe de solo.
Sofreu danos estruturais no primeiro teste mostrando que realmente é um teste perigoso, mas alguem tem que fazer e depois de toda inspecionada e reparada a aeronave voltaram ao ar para repetir.
. https://m.youtube.com/watch?v=s3-g9B6Fgjs

JT8D

EduardoSP 24 de outubro de 2017 at 16:39
Trecho final da nota da Embraer:
“A entrada em serviço do KC-390 está prevista para acontecer em 2018, CONFORME O CRONOGRAMA DO PROGRAMA. Atualmente, dois protótipos do KC-390 somam mais de 1.300 horas de voo.”
Será que precisa desenhar?

Rolando Galante

Caro Sr. Marcos , Ref. seu post de 23-10-2017 at 2107 hrs, creio que estás se referindo a homônimo meu que eu gostaria de conhecer , (Galante não é um sobrenome comun) meses passados de fato fiz um comentário a respeito do bojo do KC-390 se poderia transportar motores do B-777, mas foi só, um grande abraço F/E Galante (VASP) resposta meu e-mail

EduardoSP

JT8D 24 de outubro de 2017 at 18:55
Não, não precisa desenhar. Precisa saber ler.
O que a nota está dizendo é que o cronograma prevê a entrada em serviço em 2018. Isso já sabíamos.
O que não sabemos é sobre a alteração do cronograma, ou alguém disse que não haverá alteração do cronograma?

JT8D

EduardoSP 24 de outubro de 2017 at 20:57
Bem, a Embraer emitiu esse comunicado logo após o incidente. Isso significa que a data de entrada em serviço não sofreu alteração por conta do incidente. Consequentemente o cronograma foi mantido. Logo, o cronograma não foi alterado.

EduardoSP

Melhor se for assim, mas a empresa ainda não confirmou.
Na verdade acredito que ainda é cedo para se ter uma avaliação completa dos impactos no projeto. E como há repercussões comerciais, se houver atraso, devem demorar a confirmar.
Em casos assim os fabricantes costumam dar a notícia aos poucos, como na piada do gato que subiu no telhado.

Rinaldo Nery

Clésio Luiz, não houve nenhuma perda de A-29 “em desenvolvimento na Amazônia “. Houve uma ejeção num A-29 do 2°/3° GAV próximo ao circuito de tráfego. E a pista fica próxima ao Rio Madeira. Servi lá.

Justin Case

Olá.

Não é incomum que um avião de produção seja cedido para apoiar a campanha de ensaios. Um avião a menos na linha de voo do cliente prejudica muito menos do que um atraso na certificação e liberação para o cumprimento das tarefas operacionais.
Abraços,

Justin

João Argolo

Walfrido Strobel 24 de outubro de 2017 at 10:39
Talvez não tem me feito entender. O que quis dizer, como leigo, é que esse tipo de manobra salvadora no momento crítico, pode (ênfase para “pode”) ter sido ensaiada em testes de simuladores, ao ponto de acabar sendo usada no momento critico real. É obvio que se você tem chance de testar essas possibilidades num simulador antes, por que não? Não é o caso de querer certificar a aeronave por simulador. Abrçs

Rui Barbosa

Ora bem aqui vai mais um comentário, alguém conhece o V22 Osprey? Viu quantos militares morreram nos testes da aeronave? Que eu saiba ninguém morreu nos do KC390, para mim é uma enorme satisfação ver um projeto destes é a competir com outros países de topo nesta área, e sem ficar atrás. Força Embraer és a melhor.

Joao Vasco

alguem expert sabe me dizer qual a vantagem/desvantagem da cauda em T ?

jorge Alberto

Eduardo, Sobre teu segundo paragrafo, sim ja houve: Um Bufalo da FAB, q durante uma aproximacao para pouso nao visualizava a pista devido a cumulus nimbus severo e chuva, ao avistar “um buraco” nas nuvens, resolveram descer por ele porem ao realizarem a manobra a aeronave virou de dorso. A tripulacao conseguiu recupera-la e pousar, mas as avarias na estrutura foram tao severas que nunca mais decolou. . Relatei a “grosso modo” o q me lembro do fato. . Prezado Rinaldo Nery, lembro de ter lido algo a esse respeito e q essa aeronave foi retirada do fundo do rio,… Read more »

Aerococus

Joao Vasco 25 de outubro de 2017 at 10:27 Olá João, Em linhas gerais, as empenagem em T tendem a ser mais eficientes aerodinamicamente: 1 – em condições normais de voo, a empenagem horizontal está mais afastada da esteira da asa, o que reduz o efeito do downwash da asa sobre a empenagem – ou seja se o ângulo de ataque do avião aumentar um grau, o ângulo de ataque na empenagem aumentará menos de um grau pois o escoamento que passa pela asa é defletido para baixo. Quanto mais afastada da asa, via de regra, menor é esse efeito.… Read more »

Joao Vasco

Aerococus
Obrigado, ja deu pra eu ter uma ideia, é que fiquei curioso pq projetos como o c-130 nao tem isso e o kc390, o C2, an-178 e o a400 são nesta perspectiva.

Reportagens especiais

O AT-26 Xavante, conforme visto (e voado) por Franco Ferreira

  O texto abaixo é de autoria do nosso amigo Gustavo Adolfo Franco Ferreira, tenente-coronel aviador reformado da FAB, especialista em Segurança...
- Advertisement -
- Advertisement -