Olhares atentos sob o ronco dos motores. A energia contagia o público na expectativa para vê-lo voar. O piloto concentrado se põe no ar para realizar o grande show, entre uma acrobacia e outra, quem se concentra agora é o público. Olhares aos céus, cabeças viradas, sem perder de vista nenhum movimento das aeronaves. Essa emoção se repetirá por várias vezes durante a grande festa da aviação no Rio de Janeiro, que acontece anualmente no Mês da Asa em homenagem ao dia do Aviador e da Força Aérea Brasileira (FAB).

Entre os dias 21 e 22 de outubro, de 8h as 18h30, o Museu Aeroespacial (MUSAL) convida todo o público para se encantar com os shows dos pilotos nos céus da Cidade Maravilhosa, no berço da aviação brasileira: o Campo dos Afonsos. MUSAL AIRSHOW é passeio para toda família, que terá como atrações principais os shows aéreos, visitação as aeronaves, atividades recreativas, sorteio de brindes, além de praça de alimentação e outras comodidades para os visitantes.

No sábado, 21, o show será em terra, num palco com atrações musicais que prometem agitar o público a partir de 15h, além de visitação as aeronaves e ao MUSAL, praça de alimentação e exposição durante todo o dia. Já no domingo, 22, as atrações em terra serão completadas pelos espetáculos no ar da Esquadrilha da Fumaça, Esquadrilha CEU, Paraquedistas, Simulação de Resgate com rapel em helicóptero entre outras atividades.

Mirage 2000, C-130 Hércules, AT-26 Xavante, CBA Vector, C-115 Búfalo e os helicópteros Sea King e H-34 Super Puma serão algumas das aeronaves que estarão abertas a visitação nos dois dias. Outra grande atração será o P-47 Thunderbolt, aeronave usada pelos brasileiros durante a Segunda Guerra Mundial, que vai contar com a apresentação do grupo de reencenação histórica Monte Castelo.

A programação completa poder ser conferida no site www.fab.mil.br/musal.

Portões Abertos
Os eventos Portões Abertos promovidos pela FAB são um sucesso em todo o país. No Rio de Janeiro, o evento completa 31 anos de existência recebendo uma média de 30 mil visitantes todos os anos. Neste ano, o evento ganha um novo nome e uma nova marca: MUSAL AIR SHOW.
É uma oportunidade única para os cariocas, que aguardam ansiosamente o mês de outubro para homenagear os aviadores e incentivar crianças e jovens a seguirem as carreiras da Força Aérea Brasileira.

SERVIÇO:
MUSAL AIRSHOW 2017 – 21 e 22 de outubro, de 8h as 18h
Endereço: Avenida Marechal Fontenelle, 200 – Campo dos Afonsos – Próximo a Estação Sulacap do BRT Transolímpica
Site: www.fab.mil.br/musal
Facebook: https://www.facebook.com/events/151117262163197/?ti=as
Assessoria de Imprensa: Sr. Ivan Soares
Contatos: ivanirss@fab.mil.br / museuaeroespacial@gmail.com
(21) 2157-2519 / 98097-2783 (whatsapp)

18
Deixe um comentário

avatar
18 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
13 Comment authors
Roberto DiasCarlos Alberto SoaresHawkGuizmoAndré Bueno Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Renan
Visitante
Renan

Será que os Mirage em necessidade extrema podem voar?

Guilherme Poggio
Editor
Famed Member

Não a partir daquela pista.

Walfrido Strobel
Visitante

Os Mirage III voar de forma operacional eu não creio, mas poderiam decolar e pousar com pouco combustível e sem armamento.
Os Mirage III voavam operacionalmente em Cauzaux que tem 2.400 m e nos Afonsos a pista tem 2.000 m.

HP
Visitante
HP

mas que legal. preciso me programar com maior antecipação e prestigiar um evento assim. alias, nunca fui ao musal.

Tallguiese
Visitante
Tallguiese

Nenhuma aeronave do musal está apta a voar, que pena. Gostaria de ver o P-47 em voo de demonstração, seria ótimo aliás seria ótimo se cada exemplar do musal pudesse voar, nada de mais só passagens baixas para o deleite do público mas não dá.

Tallguiese
Visitante
Tallguiese

Nos Estados Unidos tem têm de tudo da segunda guerra que voa de T-6 A P-51 é os bombardeios também. Aqui tínhamos P-40, P-47,B-17 entre outros que nunca mais voaram ou foram colocados para fazer vôos de demonstração para o público como lá. Pena seria tudo de bom um evento assim aqui.

Guizmo
Visitante
Guizmo

Dizem que o Spitfire do Museu da Tam (fechado), veio voando, interceptado por Tucanos da FAB ao entrar no espaço aereo brasileiro. Achei difícil de crer na história mas quem me contou pessoalmente foi o Comte Rolim, também piloto mas irmão do comandante Rolim, o fundador da Tam.

Marcelo Andrade
Visitante
Marcelo Andrade

“HP 18 de outubro de 2017 at 17:32 mas que legal. preciso me programar com maior antecipação e prestigiar um evento assim. alias, nunca fui ao musal.” Oi HP, Sou suspeito para falar do MUSAL pois o considero como uma segunda casa, extensão da minha biblioteca…rsrsrs. Estes Shows são demais, entretanto, aconselho a você, que nunca foi ao MUSAL que, nestes dias de festa, não o visite. Explico: São dias muito cheios e a visitação, apesar do local ser enorme fica meio tumultuada para quem gosta de ver e ler, com calma, cada detalhe. Sugiro ir ao Show mas, reservar… Read more »

Alex Faulhaber
Visitante
Alex Faulhaber

Ano passado perguntei ao então diretor do Musal, Brig. Beringher, se o Mirage 2000 estaria apto a voar ainda e ele respondeu que sim, era só colocar o combustível. Lembrando que esse Mirage chegou voando ao Musal, logo acho que a pista comporta seu uso.

André Bueno
Visitante
André Bueno

Guizmo 18 de outubro de 2017 at 19:11

Eu estava em São Carlos no dia em que ele chegou. Ele deve ter vindo desmontado. Se não me engano veio voando de Jundiaí ou Sorocaba. Creio que foi uma doação da Rolls Royce, um agrado pela TAM ter usado os F-100 que eram motorizados por RR.
Se me lembro bem, o Corsair foi doação da GE, que equipa os A-320 e -330.

André Bueno
Visitante
André Bueno

Guizmo 18 de outubro de 2017 at 19:11

Escrevi meio enrolado, desculpe. Deve ter vindo desmontado da Inglaterra e remontado aqui.

Guizmo
Visitante
Guizmo

Oi Andre, pois é, deve ter voado um trecho curto aqui no Brasil. Provavelmente ele floreou a história e a deixou romântica.

Abs

Hawk
Visitante
Hawk

Ta aí uma coisa queria ver. Quando criança eu voei num Bufalo da FAB, era impressionante ver um grande avião decolar como um Cessna Skylane.

Guilherme Poggio
Editor
Famed Member

O Corsair do Museu da TAM voava. Eu cheguei a vê-lo num hangar em Congonhas.

Walfrido Strobel
Visitante

É muito caro e inútil para um museu manter um avião destes voando.
Sem falar no perigo de perder uma destas aeronaves, isso é coisa para os aficionados especializados nisto ou museus com este objetivo como o da SAAB que mantém seus velhos aviões voando.
Em 1997/98 o Musal revisou e o P-47 estava apto a voar, mas felizmente desistiram da ideia e ele está inteiro até hoje, foi bacana o ver dando partida no motor e taxiando.

Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares

Estivesse no RJ iria, meu Filho deve ir.
Recomendação:
Levem muita água, aquela região (Sulacap – Campo dos Afonsos – Vila Valqueire) é muito quente.

André Bueno
Visitante
André Bueno

Guilherme Poggio 19 de outubro de 2017 at 11:45
Guizmo 19 de outubro de 2017 at 10:29

A ideia do “Asas de um sonho” é que toda aeronave pudesse estar em condições de voo. Por muitos motivos algumas não estão, por exemplo o Constellation, que, se não me falha a memória, era usado como bar em Assunção, no Paraguai. Tiveram que serrar as asas para trazê-lo!

Roberto Dias
Visitante
Roberto Dias

Sempre fui apaixonado pelo MUSAL, o que me levou a cursar as escolas de formação da FAB, EPCAR e AFA, lembro que no 3o. ano da AFA, isto em 1988, fomos fazer um treinamento de medicina aeroespacial nos Afonsos e nas horas vagas tínhamos livre acesso aos hangares não abertos a visitação, e foi quando me deparei com um P-47 em reforma! Ver as entranhas daquele guerreiro foi algo inesquecível, os manuais originais, plantas de manutenção e ainda conversar com os encarregados, fantástico! Lembro também de um C-47 (Dakota) sendo reformado para uma Empresa da África que iria levá-lo voando… Read more »