Home Aviação Comercial Airbus entrega primeiro A321neo da América Latina

Airbus entrega primeiro A321neo da América Latina

5067
10
A321neo
  • Primeiro modelo de corredor único da nova geração vai para o maior cliente da Família A320neo na região
  • Primeiro voo humanitário entre Avianca, Airbus Foundation e a ONG humedica

São Paulo, 10 de outubro de 2017 – Avianca, a companhia aérea modelo da Colômbia e uma das mais proeminentes operadoras da Airbus na América Latina, acaba de receber seu primeiro A321neo. Ela é a primeira companhia aérea latino-americana a operar esse tipo de aeronave. A empresa se tornou a maior cliente da Família A320neo em 2015, quando fez o pedido de 100 aviões da Família A320neo, o maior número de aeronaves em um único pedido da história da aviação da região.

O A321neo da Avianca se junta à frota de 130 aeronaves Airbus da Avianca. Ele traz confortáveis assentos de 46 cm em um layout de duas classes para 195 passageiros. Potencializado pelos motores CFM LEAP-1A, o A321neo da Avianca vai operar voos domésticos e internacionais.

Rafael Alonso, presidente da Airbus para a América Latina e Caribe, disse: “Estamos muito felizes em ver o primeiro modelo A321neo da região ser operado por esse nosso cliente de longa data. A Família A320neo é a mais indicada para atender às iniciativas ambiciosas de expansão e modernização da Avianca. O A321neo vai permitir à companhia aérea transportar mais passageiros a distâncias mais longas, com altos níveis de eficiência”.

Hernán Rincon, CEO e presidente executivo da Avianca, comentou: “A incorporação desta aeronave à nossa frota constitui um marco importante na modernização proposta pela empresa. Ao sermos os primeiros da região a operar o A321neo, ratificamos nossa liderança na oferta das mais recentes tecnologias, eficiência e serviço de qualidade a nossos passageiros. Estamos orgulhosos em sermos os primeiros a trazer o conforto inigualável do A321neo aos viajantes da América Latina”.

Usando o voo de entrega proveniente de Hamburgo, a ONG alemã humedica, a Cruz Vermelha colombiana e a Airbus Foundation coordenaram um voo humanitário com destino a Bogotá, Colômbia. O voo marca a primeira cooperação entre os parceiros envolvidos. A aeronave trouxe a bordo uma tonelada de roupas, sapatos e materiais escolares. Os produtos serão entregues à Cruz Vermelha colombiana, que os distribuirá a crianças carentes vítimas das chuvas e dos deslizamentos de terra que assolaram o país recentemente.

A Avianca usou aeronaves Airbus como base para a modernização e expansão de sua frota de aviões de corredor único. Até o momento, a empresa encomendou 276 modelos da Família A320 (incluindo 133 A320neo) e 15 da Família A330. Fundada na Colômbia em 1919, a Avianca foi a primeira companhia aérea das Américas e a segunda do mundo.

O A321neo é o maior modelo da Família A320neo. Ele abrange todo o mercado, como rotas de alta densidade e de longa distância. Há 1.400 pedidos de aeronaves no momento, o que representa 80 por cento do mercado.

Há 394 pedidos por A320neos, além de 68 compromissos de compra de nove clientes na América Latina (Avianca, Avianca Brasil, Azul, Interjet, LATAM, Sky Airline, Synergy Group, VivaAerobus e Volaris). Com mais de mil aeronaves vendidas e um backlog de cerca de 450, quase 650 aeronaves Airbus estão em operação em toda a América Latina e Caribe. Nos últimos 10 anos, a Airbus triplicou sua frota em operação e, desde 1990, já concluiu mais de 60 por cento de pedidos líquidos na região.

Sobre a Airbus
A Airbus é líder mundial em serviços aeronáuticos, espaciais e afins. Em 2015, registrou faturamento de € 64,5 milhões e empregou cerca de 137 mil profissionais. A Airbus oferece a mais completa gama de aviões de passageiros de 100 a mais de 600 assentos. É também líder europeia no fornecimento de aviões-tanque, de combate, de transporte e de missão, bem como a empresa espacial número um da Europa e a segunda maior empresa espacial do mundo. Em helicópteros, fornece as mais eficientes soluções em modelos civis e militares em todo o mundo.

DIVULGAÇÃO: Airbus/JeffreyGroup Brasil

10
Deixe um comentário

avatar
10 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
7 Comment authors
HMS TIRELESSFernando "Nunão" De MartiniNonatoDarKnightBRGuizmo Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Rinaldo Nery
Visitante
Rinaldo Nery

A Azul adquiriu 10 unidades.

Paulo Jorge
Visitante
Paulo Jorge

A família 737 vem perdendo muito espaço na América Latina.
Aqui no Brasil, praticamente só a Gol ainda usa.

Sds

Guizmo
Visitante
Guizmo

Cel Nery,
Serão usados pela Azul em quais rotas?
Abs

Rinaldo Nery
Visitante
Rinaldo Nery

Não sei. Provavelmente Belém / FLL e outros destinos na América Latina. Teremos as rotas Recife/Córdoba e Recife/Rosário.

DarKnightBR
Visitante
DarKnightBR

“…Em 2015, registrou faturamento de € 64,5 milhões…”. Sem querer ser chato (mas já sendo) não seriam bilhões ?

Guizmo
Visitante
Guizmo

Interessante! Obrigado

Nonato
Visitante
Nonato

Faturamento da Airbus em 2016 foi 64 milhões de euros?
Isso aí é apenas o valor de uma aeronave…
Equívoco de tradução? 64 mil milhões? 64 bilhões?

Fernando "Nunão" De Martini
Editor

Nonato, o texto é da Airbus e de sua própria assessoria. Se há erros de tradução nesse caso (acho mais provável ser engano na hora de compilar a informação para o release), são internos, o que seria um tanto estranho, mas possível.

Fernando "Nunão" De Martini
Editor

Dúvida resolvida em menos de 2 minutos de google. Aqui estão os resultados oficiais da Airbus em 2016 (que também fazem referência aos dados de 2015) em quatro línguas a gosto do freguês. Com a leitura, percebe-se que o faturamento do texto acima da própria empresa está errado. Foram 64 bilhões em 2015 (crescendo para 67 bi em 2016). Acontece.
http://www.airbus.com/newsroom/press-releases/en/2017/02/AirbusFY2016.html

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

Paulo Jorge 11 de outubro de 2017 at 0:12

Ainda que a GOL atualmente seja a única usuária do 737 no Brasil, praticamente metade da frota de narrow bodies do Brasil é dela. Ademais a Aerolíneas Argentinas e a Aeromexico vem padronizando sua frota de aeronaves de curto-médio alcance com o 737. E não custa lembrar que no mercado de aeronaves de fuselagem larga a Boeing, com o 777 e 787, é majoritária por aqui.