quarta-feira, maio 12, 2021

Gripen para o Brasil

Changhe Z-11, o Esquilo ‘bombado’ chinês

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

Changhe Z-11WB armado com mísseis ar-superfície

O Z-11WB ‘Kuang’ (Abutre) é um novo helicóptero de reconhecimento e ataque leve desenvolvido pela AVIC Changhe Aircraft Industry (Group) Corporation (CHAIC). É uma versão militarizada do helicóptero civil multi-papel AC311, que também é derivado do helicóptero utilitário leve Z-11.

É baseado no Eurocopter AS350 Écureuil e o projeto Z-11 começou em 1989, com o primeiro voo realizado em dezembro de 1994. Em outubro de 2000, os voos de teste do Z-11 foram concluídos. O designer-chefe do Z-11 é o Sr. Wu Ximing, que também é o principal designer de três outros helicópteros chineses, incluindo o WZ-10. Sob o Sr. Wu, o Z-11 tornou-se o primeiro helicóptero chinês a ser completamente projetado por CAD/CAM.

O helicóptero Z-11WB fez seu primeiro voo em setembro de 2015 e foi exibido ao grande público pela primeira vez na exposição Airshow China em novembro de 2016. Espera-se entrar em serviço com as Forças Armadas chinesas em 2017.

O helicóptero pode realizar missões de ataque terrestre, campo de batalha e reconhecimento, apoio de fogo, comando e controle, combate ao terrorismo e missões de guerra centrada na rede e aérea.

Projeto do helicóptero Z-11WB
O helicóptero integra uma estrutura composta em forma de lágrima e uma configuração convencional do rotor principal principal mais rotor de cauda. O rotor principal de três pás é montado no centro da fuselagem, enquanto um único motor turbo-eixo está instalado dentro do corpo. A fuselagem está montada com um trem de pouso tipo skid.

O Z-11WB tem um comprimento total de 13m, comprimento da fuselagem de 11,24m, largura da fuselagem de 1,8m e uma altura de 3,14m. O diâmetro do rotor é de 10,6 m, enquanto o peso máximo de descolagem (MTOW) do helicóptero é de 2.200 kg.

Cockpit
O helicóptero apresenta um cockpit redesenhado que integra displays de cabine multifuncional. O design de cockpit de nariz de vidro aberto aumenta a visibilidade da tripulação. O sistema de aviônica altamente integrado a bordo do cockpit reduz a carga de trabalho dos pilotos.

O helicóptero acomoda um piloto e até três soldados. A parte traseira pode ter dois conjuntos de assentos, que podem ser dobrados para instalar armas montadas em pilones. O helicóptero também integra um pod eletro-óptico montado no nariz.

Changhe Z-11WB no Zhuhai Air Show em 2016

Sistemas de armas
O Z-11WB pode transportar uma variedade de armas e equipamentos pesando até 976kg. É capaz de alojar sistemas de armas montados em pilones, como o lançador automático de granadas LG3 da Norinco 40mm (AGL) e a mini-gun de seis canos CS/LM12 de 7,62 mm.

O helicóptero possui pilones para transportar mísseis e bombas. Os pilones de armas de cada lado da fuselagem podem ser articulados com um lançador quádruplo para mísseis ar-terra Lei Tian-2 (TL-2). O míssil guiado a laser TL-2 destina-se a engajar pequenas plataformas terrestres e navais, bem como pessoal. O helicóptero também pode empregar o míssil ar-superfície AG-300/M e o veículo aéreo não tripulado tático (UAV) assistido do ar SW-6 (Sky Wing 6).

O Z-11WB também pode ser armado com mísseis ar-ar CM-502KG TY-90, mísseis anti-tanque Hongjian-8 (Red Arrow 8) e Lan Jian 7 (Blue Arrow 7), foguetes e bombas de precisão guiadas a laser FT-9 e YZ-212D.

O míssil TY-90 tem uma velocidade de Mach 2 e pode engajar alvos no alcance de 6 km, enquanto o míssil CM-502KG pode transportar uma ogiva de 11 kg para um alcance de até 25 km.

Detalhes do motor do Z-11WB
O helicóptero está equipado com um motor WZ8D turbo-eixo, uma variante licenciada do motor Turbomeca Arriel 2B1A. Ele produz uma potência máxima de 632kW.

O helicóptero tem uma velocidade máxima de 278 km/h e um tanque de combustível com uma capacidade de armazenamento de 535 litros de combustível, fornecendo um alcance operacional máximo de 680 km. O Z-11WB pode subir a uma razão de aproximadamente 8,3 m/s.

FONTE: airforce-technology.com

- Advertisement -

37 Comments

Subscribe
Notify of
guest
37 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Zé

Tá mais para qingting.

Sengoku

É o Brasil produziu quantos?
Ah esqueci! O Brasil investe em pensões de filhasnde militares.

Leandro Costa

Agora eu entendi. O Comandante Cobra deve estar quebrado e o Destro anda vendendo essas coisas para a China…

Gustavo

daqui a pouco vem alguém falar cópia… como se copiar um avião ou helicóptero fosse igual copiar um desenho de criança.

Victor Moraes

Mudei de opinião, Editores, foi bom terem “brecado meu comentário” Na verdade eu estou com inveja. Eu não entendo muito de helicópteros, mas este esquilo bombado pode causar estrago.

João Bosco

Ficou até bonito o helicóptero………..

João Bosco

Ficou até bonito o helicóptero………..Feito” in China”.

carcara_br

Pense num baixinho invocado, parece aquelas caricaturas de desenho animado que o personagem aperta um botão e aparece bomba e míssil pra todo lado!
Será q cumpre as mesmas missões que um helicóptero de ataque maior, pode ser uma solução baixo custo pra muitos países.

Fabio

Por ser um helicóptero de pequeno porte, tem uma ótima autonomia…Muito melhor que o esquilo.

SmokingSnake 🐍

copiar é fácil basta ter um pouco de vontade e investimento, o Brasil já chegou a produzir um Macintosh por meio de engenharia reversa (Unitron Mac 512), mas tem consequências… se não tiver uma economia forte para segurar as retaliações e não conseguir superar ninguém mais querendo te vender algo tecnológico por medo de ser copiado, não vai para frente.

Leandro Costa

É, SmokingSnake, eu tive um Apple IIe que na verdade era um CCE Exato.

Ivan Recife

Aérospatiale SA 341 Gazelle; Messerschmitt-Bölkow-Blohm Bo 105; Bell OH-58 Kiowa; MD Helicopters MD 500. . Alguns exemplos de helicópteros leves que agregaram (e ainda agregam em alguns lugares) razoável poder de fogo, notadamente antitanque, nas forças armadas em que serviram. . Gazelle nas mãos dos sírios, armados com mísseis Hot, provocaram estragos nas forças blindadas israelenses. Sem falar no papel prioritário dos mesmos entre os anglo-franceses no esforço antitanque durante a Guerra Fria. . BO-105, armado com meia dúzia de ATGW HOT, eram uma das armas do Bundeswehr durante a Guerra Fria para deter a esperada (que graças a Deus… Read more »

Jeff

Lindo, parabéns mais uma vez aos chineses.

Bavaria Lion

Uma versão naval resolve problema em muito navio pequeno, embora não seja tão compacto como o MD 500.
Por falar nisso, os chineses ainda usam o Z-9, uma versão do belo Super Frelon.

Bavaria Lion

Z-8*

Rodrigo Martins Ferreira

Era um bom negócio fazer isto com parte dos Esquilos do EB..

Melhor que as idéias de jerico que de vez em quando eu leio de um outro autor de blog sobre o EB adotar o Kiowa ou o MD500

Delfim Sobreira

Não é cópia do Esquilo mas baseado nele.
E o motor é cópia – admirem – licenciada.
Para xing-lings copiadores reversos, uma surpresa.

Corsario137

Fizeram o que nós nunca conseguimos com o esquilo desde a década de 70. O máximo que chegamos foi armar com os skyfire 70mm que tinham/tem uma solução de tiro bem problemática pra quem o opera.
O chinês não faz limonada com um limão, faz caipirinha! Palmas pra eles.

Ivan Recife

Corsário,
.
Os ‘coreenses’ do sul também sabem fazer ‘caipirinha’:
http://www.aereo.jor.br/2010/08/29/kai-surion/
.
Abç.

ADRIANO MADUREIRA

Os sul coreanos também são muito bons…

_RR_

A adaptação de tipos utilitário é uma área bem explorada pelos chineses. Há ainda o Z-9WA e, derivado desse mesmo helicóptero, a radical modificação Z-19 ( este ultimo um tipo um intermediário de observação, com um desenho mais próximo de um anti-carro puro, de cockpit em tandem e além )…

sergio ribamar ferreira

Aeronave interessante. Produção em série deve ter um custo-benefício bom e ótimo para países que necessitam da algum poder para contra insurgências. Afinal é um helicóptero de reconhecimento e ataque leve. Fico fascinado a ver helicópteros para uso civil, sendo equipado, preparado, redesenhado para emprego militar. Admiro esta inteligência.

Ricardo Da Silva

Se copiar é tão fácil, como alguns dizem, por que não se faz isso por aqui ?
Os engenheiros e técnicos brasileiros são tão incompetentes assim, ou é má vontade público/privada ?

Fábio Mayer

Ricardo da Silva,

Mesmo para copiar é preciso vontade política, dinheiro e massa crítica, mas especialmente CORAGEM de copiar e sujeitar-se a sanções econômicas. O Brasil seria triturado por sanções econômicas se copiasse coisa assim, basicamente porque não detém poder militar revelante, muito menos poder diplomático, é um verdadeiro anão, nesta área.

Eu me contentaria não em copiar, mas absorver a tecnologia levando os programas até o fim, coisa que o Brasil não fez no AMX, nem no programa nuclear com a Alemanha, nem nos submarinos alemães, nem no proheto das corvetas Inhaúma…

Gustavo

Alexandre Galante 4 de outubro de 2017 at 16:33

Exatamente!

sergio ribamar ferreira

Concordo com Fabio Mayer.

Hawk

Leandro Costa 4 de outubro de 2017 at 16:05 mas se pensar bem, as coisas que eles andam fazendo são bem do tipo que se via nos desenhos do Comando em Ação.
Alguns podem não concordar com que vou escrever, mas em matéria de projetos com desenho criativos a China sempre nos proporcionam belas surpresas.
Esse Esquilo “Tunado” me fez lembrar do que os produtores do filme Rambo 2 fizeram com um Puma (Ou Super Puma?) para imitar um Mi24. Vale lembrar que os chineses também “tunaram” os seus Phanters fabricados por lá que ficaram tão legais quanto esse Esquilo.

Corsario137

Bem lembrado Ivan, o imortal 😉

Fernando "Nunão" De Martini

Bom desenvolvimento, com muita coisa superior ao Fennec, mostrando criatividade e disposição pra sair da mesmice. Mas até por ir mais além, eu gosto ainda mais do Z-19 derivado do Dalphin / Panther chinês.

Walfrido Strobel

O Esquilo também pode ser bem armado, é só ter vontade $$$…..
. http://2.bp.blogspot.com/-SNteaekaM7s/Ud0BqnUR7oI/AAAAAAAAaPU/rve8P1uW2DI/s640/Fennec_FG.JPG

sergio ribamar ferreira

Sr. Walfrido Strobel excelente postagem sobre o Esquilo. realmente é só ter vontade $$$…Interessante! Tenho sempre de admirar o que se pode fazer com inteligência e criatividade. Gostei. Um abraço.

Tiger 777

Parabéns a China, fazendo o dever de casa. Muito diferente do Brasil…

Bosco

Fantástico! Parabéns aos chineses. Coloca o AH-64 no chinelo a um custo infinitamente menor. Sem dúvida é o terror dos ares.

Ivan

Bosco, . Falando sério. Os chineses estão usando o que tem para testar novos e velhos conceitos. . A comparação desse heli Z-11WB ‘Kuang’ seria com os ocidentais: Aérospatiale SA 341 Gazelle; Messerschmitt-Bölkow-Blohm Bo 105; Bell OH-58 Kiowa; MD Helicopters MD 500. . Pessoalmente gosto da ideia do helicóptero leve comercial armado e equipado para missões de reconhecimento armado e ataque leve, principalmente em área urbana ou com muita cobertura. . O Bell OH-58D Kiowa Warrior com sistema de pontaria montado no mastro sobre o rotor (Mast-Mounted Sight – MMS) podem praticamente se esconder atrás de casas e árvores enquanto… Read more »

Bosco

Ivan,
Não concordo não. Deixa de ser fã boy americano e achar que o chineses não sabem fazer nada e que só os americanos ianques imperialistas é que sabem fazer equipamentos militares. Não subestime os chineses e muito menos os russos.

Bosco

Reportagens especiais

Armamento ar-ar para o AT-29, uma análise da eficácia operacional

Por 1o. Ten.Av. FABIAN Antônio Machado O trabalho a seguir ganhou o Prêmio Pacau Magalhães-Motta, ano de 2005 no.1. O...
- Advertisement -
- Advertisement -