Home Aviação de Caça Índia quer adquirir um segundo lote de 36 caças Rafale da França

Índia quer adquirir um segundo lote de 36 caças Rafale da França

4747
41
Dassault Rafale – © Dassault Aviation – S. Randé

A Força Aérea Indiana (IAF) está buscando fortemente adquirir outros 36 caças Rafale depois que receber os primeiros 36 jatos sob o mega contrato de Rs 59.000 crore (7,87 bilhões de euros) assinado com a França em setembro passado, enfatizando que o acordo “follow-on” custará cerca de 60% do preço original de aquisição e incorporação.

As fontes do Ministério da Defesa dizem que a IAF fez “algumas apresentações” sobre a necessidade operacional de adquirir 36 Rafales adicionais como parte de seus planos de longo prazo, com a força defendendo que os caças franceses se mostrarão muito mais baratos do que o caça de quinta geração proposto (FGFA) a ser desenvolvido com a Rússia.

“Mas nenhuma decisão final ainda foi tomada em relação aos 36 Rafales adicionais ou aos “FGFA”, disse uma fonte do MoD. Citando a “necessidade operacional crítica” da IAF, o governo de Modi fez no ano passado o acordo para os 36 Rafales, com seus pacotes de armas, suprimentos associados e logística, depois de cancelar o projeto MMRCA de US$ 20 bilhões que estava pendente e previa 126 caças.

Conforme relatado anteriormente pelo Times of India, o primeiro esquadrão de Rafale (18 jatos) será baseado em Hasimara (Bengala Ocidental) para atender à frente oriental com a China, enquanto o segundo ficará em Ambala (Haryana) para o oeste com o Paquistão. Os 36 aviões omnirole, que também podem lançar armas nucleares, estão programados para entrega de novembro de 2019 a meados de 2022.

A IAF disse ao MoD que a infra-estrutura das bases aéreas de Hasimara e Ambala pode acomodar dois esquadrões de Rafale cada. “Isso reduzirá os custos de incorporação dos 36 caças adicionais”, disse a fonte. Possuindo apenas 33 ou 34 esquadrões de combate quando pelo menos 42 a 44 são necessários para enfrentar a “ameaça colusiva” da China e do Paquistão, a IAF diz que os Rafales serão “uma grande dissuasão” com seus mísseis ar-ar Meteor (alcance de 150 km), mísseis de cruzeiro Scalp ar-solo (300 km) e outras armas.

Sublinhando “o primado do poder aéreo” na guerra moderna, a IAF disse ao MoD que o míssil Meteor com alcance além do visual é muito superior a qualquer míssil ar-ar dos caças chineses ou paquistaneses. O acordo original do Rafale, aliás, tinha recebido críticas agudas de certos setores devido aos enormes custos envolvidos. Um único caça custa cerca de Rs 700 crore (US$ 102,6 milhões). Mas o custo por unidade pronta para combate chega até Rs 1.640 crore (US$ 240,5 milhões) se o negócio global for levado em consideração, o que inclui um pacote de armas potente, todas as peças e custos para disponibilidade de frota de 75% e “suporte logístico baseado em desempenho” por cinco anos.

Enquanto isso, a IAF também está apoiando as aeronaves de combate leves autóctones Tejas, o caça monomotor com um alcance limitado de 400 km e uma carga de armas de 2,5 toneladas que pode ser usado principalmente para “defesa aérea” contra aviões inimigos. O Rafale bimotor, por sua vez, tem um alcance de combate muito mais longo de 780 km a 1.650 km, dependendo da missão, e pode carregar uma carga de armas de 9,3 toneladas.

Com 14 requisitos específicos da Índia, incluindo a capacidade de “início a frio” de regiões de alta altitude, o Rafale pode simultaneamente realizar missões de defesa aérea e ataque à superfície. O Rafale também tem um tempo de resposta mais rápido, capaz de realizar cinco surtidas em um dia. Os caças existentes na frota de combate da IAF, ao contrário, podem fazer apenas três surtidas no máximo.

FONTE: Times of India

41
Deixe um comentário

avatar
41 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
29 Comment authors
Mario NavarroRaven-Meteor-R99-LinkBR=Victorycarvalho2008TamandaréCorsario137 Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
André Bueno
Visitante
André Bueno

A Índia precisa correr, principalmente com a evolução qualitativa chinesa.

Paulo Jorge
Visitante
Paulo Jorge

Pra quem fica criticando o F-35 achando que é possível projeto de quinta geração a preço camarada, vale repensar o ponto de vista.
Até o caro Rafale está sendo cotado pra reduzir as encomendas do futuro FGFA.

Sds

Marcelo Andrade
Visitante
Marcelo Andrade

Acho o Rafale o avião mais bonito e espetacular da chamada G4++, mas, é caro pra burro manter!!!!

gafanhoto
Visitante
gafanhoto

capacidade BVR de 150 kms ar terra de 300 kms mais mesmo assim por 100 milhas era bem melhor ter ficado com os f35s e ainda por cima encostar mais no tio Jacob que ja os pos em combate os primeiros da familia a entrar em Guerra agora a india tem qualidade e quantidade da pra encarar sozinha a china mais pro paquistao o tio sam finaliza rapido o fogo sao as armas nucleares o bagui esta fervendo pras quelas partes

Jeff
Visitante
Jeff

Achei interessante a busca deles por uma solução específica para fazer frente aos paquistaneses e chineses, com o Rafale + Meteor, sem ficar mirabolando muito em soluções (e associações) ainda no papel.
Tirando a salada de frutas que é a IAF, o Rafale é um ótimo jato, e agora vamos saber como ele vai se comportar com manutenção e pilotos indianos. Os franceses estão saindo dos aparelhos com essas negociações na índia, ótimo jato apesar do custo alto.

Fábio Mayer
Visitante
Fábio Mayer

Devagarinho, o Rafale vai deixando de ser “Jaca”le, já que o número de unidades em operação facilita os aspectos de custeio…

Manuel Flávio
Visitante
Manuel Flávio

A IAF mantém a tradição de continuar perdida atirando para tudo quanto é lado.

João Borges Queiroz Júnior
Visitante
João Borges Queiroz Júnior

US$ 240,5 milhões por aeronave com suporte por 5 anos… Mesmo que aí estão incluídos o preço das armas e peças de reposição e manutenção, é caro demais. São mais de R$ 750 milhões (!) por aeronave com a compra e custeio por apenas 5 anos.

Se isto for mais barato que o FGFA, então os Russos jamais conseguirão finalizar o Su-57 ou operá-lo em grandes quantidades.

Bardini
Visitante
Bardini

“Mas o custo por unidade pronta para combate chega até Rs 1.640 crore (US$ 240,5 milhões), se o negócio global for levado em consideração, o que inclui um pacote de armas potente, todas as peças e custos para disponibilidade de frota de 75% e “suporte logístico baseado em desempenho” por cinco anos.”
.
$$$$…
.
E por aqui ainda tem viúva do Rafale chorando até hoje…

Jeff
Visitante
Jeff

E se bobear nos próximos anos eles ainda encomendam o F-35, não duvidemos disso.

Juarez
Visitante
Juarez

Pois é, mas o que me chama mais atenção e não terem pedido junto “Mãe Rússia” mais um lote do SU 30 MKI plus hiper pica das galáxias. Agora em um conflito simétrico eu quero ver esta esculhambação logística funcionar direito.

G abraço

J.Silva
Visitante
J.Silva

A demanda da IAF por 126 caças médios nunca deixou de existir, como os valores eram astronômicos não finalizaram o programa, mas tentarão emplacar o maior número de lotes possíveis. Um FGFA, real e operacional, é coisa pra quase uma década.

AL
Visitante
AL

Juarez, quando você fala em um conflito simétrico, quanto tempo de conflito você tem em mente?

Pergunto pelo seguinte: armas (navios, helicópteros, caças, carros de combate e munições guiadas) estão cada vez mais caras, e bota caras nisso.
Diante disso, as guerras daqui para a frente tendem a ser cada vez mais curtas, pois haja bolso para mantê-las sem quebrar os países envolvidos. Assim, penso que as guerras durarão menos de um mês, assim, é o tempo que a logística teria de dar conta…

Jeff
Visitante
Jeff

Com essa salada toda deles, acho que os inimigos terão uma grande dificuldade em enfrentar os indianos 😀

Karl Bonfim
Visitante
Karl Bonfim

Rafale, F-16, Gripen NG e agora os F-18 qual é? Esses indianos são muitos complicados, enquanto isso os paquistaneses e chineses vão comendo pelas beiradas. É muita reviravolta, haja paciência!

Karl Bonfim
Visitante
Karl Bonfim

Só falta agora os A-29 super tucanos!
A EMBRAER devia tentar, vai que cola!!!

Matheus Ugraita
Visitante
Matheus Ugraita

E a FAB, hein? Cairia bem mais um lote de Gripen 🙂

Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares

Caso o inimigo corte ou coloque em xeque a linha de suprimentos de uma ou duas linhas dos vetores mais avançados …. já era !

chimango
Visitante
chimango

Baratos! Os EUA gastou mais de 3,5 trilhões com a guerra ao terror, buscando armas químicas e biológicas que não existiam.

teropode
Visitante

Rafales para a Força aerea e SH para a Marinha , depender so de um fornecedor tendo uma China quase que totalmente idependente de maquinario externo, seria uma temeridade para a China , deveriam sair do pak-fa indu , pegarem mais SU30 com a grana que ja investiram e entrar de sola comprando mais Rafales ,Tejas , Falcons e a Marinha os SH e alguns F35B (so pra tirar onda , uns 17 deles ).

_RR_
Visitante
_RR_

Amigos,
.
Flanker = números.
.
Rafale = bala de prata.
.
Dado o enrosco com o FGFA, algo realmente condizente com o ambiente atual e futuro da guerra aérea tem que segurar as pontas. E o Rafale, seja como for, é o caça de geração 4.5 mais avançado atualmente; a aeronave mais avançada em produção depois do F-35…

_RR_
Visitante
_RR_

Carlos Alberto Soares,
.
Não pra menos os indianos estão se esforçando para terem uma marinha digna e uma força de transporte aéreo a altura. Eles sabem que manter as rotas abertas para a Europa significa sua sobrevivência. É isso ou ficar nas mãos dos russos, cujas relações com os chineses ( principais adversários em potencial dos indianos ) e outros países daquela região, colocam grande dúvida em caso de conflito local.

Wellington Góes
Visitante
Wellington Góes

Dissuasão não se mede por conta de padaria.
.
Bala de prata, o colega _RR_ definiu bem.
.
https://youtu.be/AG-2XA0Dlwk

Nonato
Visitante
Nonato

Se eu fosse a Índia, requeria a implantação de duas bases aéreas americanas e uma naval em seu território. É a única maneira prática de se contrapor à China. Se a Índia comprar 100 rafales a China aparece com 500 j10, mais uns 100 j20. Mesmo que tenham que pagar como quer Trump, poderiam manter uns 50 f16, uns 30 f15. Talvez uns 20 f35. Talvez uma base de porta aviões… Fora isso, acho que poderiam comprar mais esses rafale, mas para ontem. Inclusive esse lote inicial está muito demorado. Não adianta ter 36 rafale com meteor daqui a 5… Read more »

Nonato
Visitante
Nonato

Wellington.
Esses vídeos do canal mundo militar são interessantes.
Se bem que a voz do cara e a musiquinha têm seu lado irritante…

LucianoSR71
Visitante
LucianoSR71

Em linguagem clara e direta: ao aceitar a compra de só 36 und. a IAF disse ao governo indiano, fica tranquilo eu só vou por a cabeçinha …

Gustavo
Visitante
Gustavo

o preço é alto pelo pacote de armas, contrato de 75% de disponibilidade da frota, acordos comerciais, tecnologia e ajuda no caça Tejas. Não considero caro por um pacote completo deste.

Juarez
Visitante
Juarez

Caro AL, eu concordo, eles serão curtos, 30 talvez 45 dias, mas não esqueça que na hora do pega para capar, a diagonal de manutenção vai para o espaço sideral, e uma coisa é pegar um Mig 21, ou um Jaguar, decolar com meia dúzia de panes e amarrado com arame, outra é manter disponibilidade de um Rafale, um belo avião, mas com uma manutenção que exige extremo cuidado e ser pontual, ou de um Su 30 MKI, que não ser mole também, some-se isto aquela suruba aérea Indiana, eu não sei não……

G abraço

RL
Visitante
RL

Porque não deixam no chão os Mig’s 22, Jaguar, vendem os Mirage para alguém interessado, param com a encrenca do Tejas, desistem desta loucura de Pak Indiano e concentram no Rafale ou SH para fazerem pares com os Sukhoi?

Podiam ter uns 400 SH ou 400 Rafale em conjunto com os Sukhoi.

Pronto. Já daria pra chamar a China ou o Paquistão pra bota.

Alfredo Araujo
Visitante
Alfredo Araujo

“O Rafale também tem um tempo de resposta mais rápido, capaz de realizar cinco surtidas em um dia. Os caças existentes na frota de combate da IAF, ao contrário, podem fazer apenas três surtidas no máximo”
.
Uma característica feito esse, nunca é levado em conta pelos especialistas de plantão…
Isso não vem escrito no Super Trunfo né ?!?!

Manuel Flávio
Visitante
Manuel Flávio

Os testes de certificação do Meteor no Rafale ocorreram até abril deste ano. Apenas certificaram 2 pontos para esse míssel (os pontos 6 e 10, que são os pontos laterais da fuzelagem). Alegaram que são pontos suficientes, já que tem o Mica.

Os franceses continuam fazendo com o Rafale exatamente o que faziam com o Mirage. Restringem a integração de armamento multinacional/estrangeiro para vender o armamento autóctone (sim, eles fazem parte do consórcio do Meteor, mas restringem para beneficiar o armamento francês). E esfolam o usuário.

Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares

Manuel Flávio
Verdade !
___________________

Juárez
” … some-se isto aquela suruba aérea …” …………… Tô rindo a meia hora …. rsrs
Temos o mesmo em Hélis …. suruba de asas rotativas ….. (rs).

Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares

Os Âmis tem interesse em contrapor os Han, por fora ….
F 15 SHPF, F 16 Block 70 e SH SERIAM ÓTIMOS PARA OS HINDUS.

Corsario137
Visitante
Corsario137

Por essas e outras que dou graças todo dia pro japa que tirou a gente dessa “jacada” que ia ser o FX2!

Corsario137
Visitante
Corsario137

Gente, é que na Índia é um tipo de caça pra cada Deus Hindu 😉

Tamandaré
Visitante
Tamandaré

Só com seu bom humor msm hein Corsário??! kkkkkkkkkkkkkkkkkkk deve estar bem difícil lidar com aquela bagunça…. 🙂

carvalho2008
Visitante

Olha…vou te contar….os indianos antes falavam que pretendiam e compravam….agora ta parecendo argentino, olhando tudo e não finalizando nada…..tão enroscados pacas…ao menos na força aerea….muito estranho…..uma salada de conceitos e indefinições….

Corsario137
Visitante
Corsario137

Caro Tamandare,

É o que tem pra hoje kkkkk.

Raven-Meteor-R99-LinkBR=Victory
Visitante
Raven-Meteor-R99-LinkBR=Victory

Insinuação leviana e mau caráter detected………….

Raven-Meteor-R99-LinkBR=Victory
Visitante
Raven-Meteor-R99-LinkBR=Victory

Raven-Meteor-R99-LinkBR=Victory 29 de agosto de 2017 at 21:41
A mensagem ao qual o meu texto se referia foi retirada……………….. tomara que tenha sido sido (recuperação do…..) bom senso do autor seguido de arrependimento……. mas como a mensagem não existe mais, poderiam retirar o meu texto tbem. Grato.

Mario Navarro
Visitante

India has A Lot of Money……