Home Aviação de Patrulha Lockheed Martin vai modernizar os P-3C Orion da Alemanha

Lockheed Martin vai modernizar os P-3C Orion da Alemanha

2546
33

A Lockheed Martin Global Inc., Owego, Nova York, recebeu um contrato de US$ 158,5 milhões para a modificação de um contrato de preço fixo previamente adjudicado.

Esta modificação para os trabalhos de atualização do sistema de missão da Fase 2 inclui atualizações para computadores de missão, equipamentos acústicos, sistemas de armamento/munições, displays e controles em oito aeronaves P-3C para o governo da Alemanha no âmbito do programa de vendas militares estrangeiras (FMS).

Fornecerá novos sistemas de missão e acústica com vários componentes alemães específicos para satisfazer os requisitos operacionais atuais e futuros da Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN).

O trabalho será realizado em Manching, Alemanha (80%); e Owego, Nova York (20%), e deverá ser concluído em maio de 2022.

Subscribe
Notify of
guest
33 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Carlos Alberto Soares
Carlos Alberto Soares
3 anos atrás

Muito bom para as tarefas e os nossos ?
Estão na chon ?

rinaldo nery
rinaldo nery
3 anos atrás

Não. Voando normalmente.

Luiz Monteiro
Luiz Monteiro
3 anos atrás

Prezados,

Em breve, os P-3 da FAB devem ser transferidos de Salvador para Santa Cruz, no Rio de Janeiro.

Abraços,

Galeao
Galeao
3 anos atrás

Comandante Luiz

Será q vão passar pra Marinha?

Sds
GC

Luiz Monteiro
Luiz Monteiro
3 anos atrás

Prezado Galeão,

Não há previsão de transferência dos P-3 da FAB para a MB. Estas aeronaves permanecerão no inventário da FAB, sendo sua tripulação formada por membros da FAB e da MB.

Aos nossos, caberá a operação de redares e sonares.

Abraços

Mauricio R.
3 anos atrás

Sta Cruz é um tipo de FOL – Foward Operation Location para os P-3 da FAB.
Os italianos operavam seus “Atlantic” de uma forma similar.

Paulo Jorge
Paulo Jorge
3 anos atrás

Os P-3 lá de Salvador estão voando, só resta saber se com boa disponibilidade e total operacionalidade.

Walfrido Strobel
3 anos atrás

Segundo a própria FAB a BASP recebeu o número alto de ALA13, BASV ALA 14 e BARF Ala 15 porque estas 3 serão desativadas no futuro com o ETA 4 de SP indo para o RJ, o ETA 2 de RF indo para Natal e os 1°/7° GAV indo para o RJ.

Carlos Alberto Soares
Carlos Alberto Soares
3 anos atrás

Luiz Monteiro 2 de agosto de 2017 at 17:08
BAeNSPA seria o destino correto, mas ….
________________________________________

“Paulo Jorge 2 de agosto de 2017 at 19:05
Os P-3 lá de Salvador estão voando, só resta saber se com boa disponibilidade e total operacionalidade.”
Verdade, com a palavra os Fabianos.

Walfrido Strobel
3 anos atrás

Estes 8 P-3C CUP+ da Alemanha ja foram comprados usados dos Países Baixos que usaram os 13 P-3 de 1982 a 2005 e depois que desistiram de operar Patrulha venderam 8 a Alemanha e 5 a Portugal.
Os Fokker 60 que patrulhavam nas Antilhas Holandesas foram vendidos para o Peru.
Os países baixos hoje patrulham seu mar com os Do-228 na Europa e DHC-8 nas Antilhas Holandesas nas Caraibas, mas pertencentes a Guarda Costeira com matricula civil e desarmados.
. https://www.airnieuws.nl/phregister/488/C-GRNN.jpg

Guizmo
Guizmo
3 anos atrás

Caros,
Salvador não é estratégico para ter os P-3, cobrindo a costa nordeste? Não é ruim alocar tudo de RJ pra baixo?

Walfrido Strobel
3 anos atrás

Guizmo, a maioria das missões são mais ao sul, no extremo sul tem o P-95BM em Canoas e no extremo norte tem os P-95BM em Belem.
Manter a Ala 14(BASV) só para Patrulha é um desperdício.

Ádson
Ádson
3 anos atrás

P-3 é uma excelente plataforma até para OTAN, mas aqui tem “inspecialista” que os chamam de sucata. O defeito deles foi a própria FAB que criou quando não fez a substituição das asas.

J.Silva
J.Silva
3 anos atrás

Luiz Monteiro 2 de agosto de 2017 at 17:38
“Não há previsão de transferência dos P-3 da FAB para a MB. Estas aeronaves permanecerão no inventário da FAB, sendo sua tripulação formada por membros da FAB e da MB.

Aos nossos, caberá a operação de radares e sonares.”
.
Ótima notícia comandante, já é um avanço, operação conjunta divide custos. E também pode ser uma espécie de transição… Uma pena que não possam fazer isso da BASV (sou um crítico dessa centralização de meios no Rio).

Juarez
Juarez
3 anos atrás

O P 3 hoje está com 50% de disponibilidade, já temos duas anvs com previsão de parada por causa do limite de fadiga das asas. Comandante Luiz Monteiro, como o senhor bem deve saber, a oferta da transferência da patrulha foi feita pelo Brig Rossato e parcialmente aceita pelo Com Leal Ferreira, com a ressalva de se iniciar a transferência completa a partir de 2020, quando os comprometimentos financeiros da MB começam a diminuir. A utilização de tripulações mistas é o preludio da transferência total que deverá ocorrer no inicio da década de 20, bem como demonstra a dificuldade da… Read more »

Adriano R.A.
Adriano R.A.
3 anos atrás

Caríssimos,
Sabem dizer se a FAB já recebeu os Harpoons? Lembro-me que houve até treinamento em Oak Harbor, EUA, mas não vi notícia alguma depois disso.
Abraços e obrigado.

Leonardo Andrade
3 anos atrás

Adriano R.A. 3 de agosto de 2017 at 8:52
Ou melhor… sempre se falou na compra de um lote de 16 Harpoons isso à muitos anos atrás, depois li em um site internacional que a FAB havia recebido um lote de 12 unidades seriam dois contratos diferentes? ou houve uma redução de unidades? afinal temos ou teremos 16 ou 12 unidades desses misseis?

Se alguém souber… grato.

Walfrido Strobel
3 anos atrás

Adriano, o planejado era usar lançar bombas burras em 2015 , o que foi feito, lançar torpedo em 2016, o que não foi feito e depois lançar um Harppon em 2017, o que ainda não foi feito. . Quanto as asas, o P-3Am foi modernizado para voar uns 15 anos em média, foi recebido o primeiro na Espanha em 2011, portanto ja está voando a seis anos, não sei se vale a pena fazer agora o serviço de troca da asa, este estado é monitorado pelo pessoal da manutenção e se estiver ruim vai parando, não vai cair avião por… Read more »

Walfrido Strobel
3 anos atrás

Estes P-3C da Alemanha ja tinham sido modernizados a vários anos para o padrão P-3 CUP+ (Capability Upkeep Program Plus) que entre outras melhorias permite acrescentar a vigilancia sobre a terra e ataque a avos terrestres com o Maverick.
Em 2015 ja tinham decidido fazer a extensão da vida util da célula, que não envolve só a asa, vejam maiores detalhes no anexo.
E agora resolveram modernizar toda a aeronave ja que com a revisão estrutural podera voar mais 15.000 horas.
. https://www.defensenews.com/home/2015/07/29/german-navy-extends-life-of-p-3c-with-new-wing/

Walfrido Strobel
3 anos atrás

Sobre este programa CUP+ dos P-3C de vários países, vejam o que fala sobre ele um piloto português o Tenente-Coronel PILAV Sérgio Roberto Leite da Costa Pereira Fonte : FAP **Perseguindo este desidrato, o programa português de modernização do P3, designado por CUP+, consiste em adicionar capacidades, oriundas dos requisitos operacionais nacionais, ao programa CUP holandês. O programa CUP constituiu-se como a adaptação aos requisitos operacionais holandeses, dos programas intermédios da marinha dos EUA: AIP (ASuW Improvement Program) e BMUP (Block Modification Upgrade Program). Assim, e numa perspectiva da salvaguarda dos Interesses Nacionais Permanentes e Actuais, quer em operações estritamente… Read more »

Walfrido Strobel
3 anos atrás

Correção, esta é a foto do Maverich no P-3 CUP+ de Portugal.
. https://1.bp.blogspot.com/_La9N1iWxm5g/TLQ5me3x_gI/AAAAAAAAASc/ZsjJ0yb2tdU/s1600/SO+-+00450.jpg
.
Quando o piloto portugues disse que o P-3 CUP+ seria o “ABCCC de Portugal” se referia ao C-130 ABCCC — AIRBORNE BATTLEFIELD COMMAND AND CONTROL CENTER dos americanos, claro que a comparação foi exagerada, esta versão americana dedicada do C-130 era muito mais capaz na missão, foi uma simples referencia de como pretendem usar o seu P-3.

Wellington Góes
3 anos atrás

Conforme escrito pelo Luiz Monteiro e corroborado pelo Juarez, a inteoperabilidade na operação mista/combinada com tripulantes das duas forças, é um prelúdio do que virá neste ramo da aviação costeira (assim eu entendo também). . Entretanto, quanto ao tempo de vida útil dos P-3AM, bem como uma possível substituição das asas, acredito que o mais provável é acontecer conforme descrito pelo Strobel, ou seja, dando baixa na medida que não apresentarem condições seguras de operação. Mas então o que fazer?! O MD deveria tomar de frente este projeto e assim propor um substituto made in Brazil. A Embraer já possui… Read more »

Wellington Góes
3 anos atrás

Ah tá, ia esquecendo, o pessoal do SH-16 estiveram na BASV visitando o Esquadrão Orugan.

Luiz Monteiro
Luiz Monteiro
3 anos atrás

Prezado amigo Juarez,

Perfeito. É por aí. A MB fornecerá os torpedos MK46 que serão utilizados pelos P-3.

Abraços

Walfrido Strobel
3 anos atrás

Tambem quero deixar uma coisa clara, eu não conheço os detalhes do estado atual dos P-3AM, se a situação das asas estiver ruim na maioria dos aviões pode ser realmente nesessário o serviço como o contratado pela Alemanha que citei acima aos 3 de agosto de 2017 at 11:46. Este serviço não interfere na modernização feita. Apesar de se falar muito na asa, nesta revitalização estrutural oferecida pela LM são trocadas a asa, estabilizador horizontal e é feito um serviço de reforço com novoas peças na parte central da fuselagem onde é fixada a asa. Na asa não é feita… Read more »

Adriano A.R.
Adriano A.R.
3 anos atrás

Caro Strobel,
Obrigado pelas informações.
Realmente as notícias em relação à compra dos Harpoons pela FAB desaparecem após o aceite de venda emitido pelo governo Norte Americano… Não vi qualquer notícia sobre o recebimento e, menos ainda, quantidades…
No entanto, uma notícia interessante está disponível no link abaixo, indicando que a FAB é operadora do míssil:
https://www.upi.com/Defense-News/2017/04/12/Boeing-receives-contract-modification-for-Harpoon-missile-support/5321491999754/
Essa notícia é confirmada pelo “release” do US Department of Defense, cujo link está no texto.
Abraços.

Rinaldo Nery
Rinaldo Nery
3 anos atrás

O ex cmt do 1°/7° GAV me disse que a situação das asas não é tão crítica, está controlada, e as aeronaves voarão ainda por muitos anos.

Carlos Alberto Soares
Carlos Alberto Soares
3 anos atrás

Juarez 2 de agosto de 2017 at 22:25
Contraponto:
Rinaldo Nery 3 de agosto de 2017 at 17:40
_______________________________

O quê podemos deduzir ?
Isto ?
“Luiz Monteiro 3 de agosto de 2017 at 14:17
Prezado amigo Juarez,
Perfeito. É por aí. A MB fornecerá os torpedos MK46 que serão utilizados pelos P-3.
Abraços”

Rinaldo Nery
Rinaldo Nery
3 anos atrás

Há sim, a necessidade futura da troca das asas. A FAB sabia disso. Houve uma reunião em San Diego, com a US NAVY, a fim de conhecer as possíveis soluções. Vai depender de quanto tempo as aeronaves deverão voar. O que se quis dizer é que nenhum P-3 da FAB vai perder a asa em vôo. Nem estão com sua capacidade operacional comprometida.

Fernando "Nunão" De Martini
Fernando "Nunão" De Martini
3 anos atrás

Carlos Alberto Soares, o uso de torpedos mk46 da MB nos P-3AM da FAB é resultado de um processo acordado há mais de três anos:
.
http://www.naval.com.br/blog/2014/03/02/mb-e-fab-assinam-acordo-geral-de-cooperacao-tecnico-operacional/

Juarez
Juarez
3 anos atrás

Cel Neri, tem dois que vão chegar no limite de horas em breve e vão ter que entrar na diagonal de manutenção. A FAB andou consultando a OGMA para ver a possibilidade, só que os Tugass só fazem em Portugal e a FAB quer fazer aqui, acho, repito acho, que vai dar LM com parceira com Azul Ceman POA ou PAMA GL.

G abraço

Rinaldo Nery
Rinaldo Nery
3 anos atrás

Obrigado pela informação, Juarez.

horatio nelson
horatio nelson
3 anos atrás

galante,poggio e nunao; peço a vcs como sugestão q façam um post sobre os harpoon da fab é um assunto meio obscuro em relação a noticias e todas as q vi sobre esse assunto tem em torno de 1 ano, é um assunto muito importante pois nos deixa 1 nivel acima em relação a nossos vizinhos e é uma importante arma dissuasória.obrigado!