Home Aviação de Caça Egito recebe mais dois caças Rafale

Egito recebe mais dois caças Rafale

2854
16
Mais dois Rafale C do Egito

O Egito recebeu mais dois aviões de combate Rafale da França. Este é o quarto lote de um acordo assinado em fevereiro de 2015. Os dois aviões são Rafale C, variante monoposto. Onze Rafales foram entregues até o momento. A Força Aérea Egípcia espera mais três aviões até o final do ano.

O acordo assinado entre o Egito e a França em meados de fevereiro de 2015 no valor de US$ 5,6 bilhões incluiu 24 jatos Rafale, uma fragata FREMM e mísseis da MBDA.

O Dassault Rafale é uma aeronave de combate a jato bimotor projetada e construída pela Dassault Aviation. Introduzido em 2000, o Rafale está sendo produzido tanto para uso com a Força Aérea Francesa quanto para operações em porta-aviões com a Marinha Francesa.

O Rafale foi exportado e selecionado para compra pela Força Aérea Indiana, Força Aérea Egípcia e a Força Aérea do Qatar.

O Rafale foi usado em combate no Afeganistão, Líbia, Mali, Iraque e Síria. Várias atualizações de armas e de aviônica do Rafale estão previstas para serem introduzidas até 2018.

Subscribe
Notify of
guest
16 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Leônidas Pereira
Leônidas Pereira
2 anos atrás

O título da matéria está com um pequeno erro no nome do país.

Robert Smith
Robert Smith
2 anos atrás

Interessante …

Brasil 9º PIB do Mundo (USD$ 1,772,589,000,000) População 205,002,000
Egito 32° PIB do Mundo (USD$ 330,765,000,000) População 89,619,300
(dados do FMI 2015)

Alem de comprar esses 24 jatos Rafale, uma fragata FREMM com os mísseis da MBDA, também comprou os dois Classe Mistral que ia para a Russia…. alem de outros…

Prioridades diferentes graças ao fato de nosso continent ser pacifico ou pura irresponsabilidade, corrupção etc… de nosso (sic) governantes?

Mikhail Bakunin
Mikhail Bakunin
2 anos atrás

Essa mocinha (Egito) arrumou um belo sugar daddy (AS) para bancar esses luxos franceses

ederjoner
2 anos atrás

A compra de prateleira é muito rápida, logo logo os egípcios terão ótimos caças em suas fretes, muito caros, mas assim mesmo aparelhos formidáveis. O Oriente Médio é um vespeiro, eles não podem se dar ao Luxo de pensar em transferência de tecnologia, diferente de Israel, que faz isso a décadas… Transferência de tecnologia só serve para nações que conduzirão esforços contínuos no desenvolvimentos da tecnologia e que tenham condições de assimilar o aprendizado, e tudo isso leva tempo e dinheiro, no caso do Brasil, se não forem produzidos novos Gripens ou outros caças no futuro, tudo isso será “apenas”… Read more »

zorannGCC
zorannGCC
2 anos atrás

Olá ederjoner!
.
Neste caso aí a entrega foi ainda mais rápida. A linha de montagem do Rafale estava á época em cadencia minima (11 aeronaves por ano) e mesmo assim, se não me engano, 5 ou 6 aeronaves na linha não tinham compradores. Até cogitou-se da França antecipar o recebimento de suas encomendas para poder manter a linha ativa.

sergio ribamar ferreira
sergio ribamar ferreira
2 anos atrás

O Egito está gastando um bom dinheiro. 24 caças mais uma FREMM e Mísseis MBDA por UU$5,6 bilhões. E quanto custaria os 36 rafales para a FAB( esqueçam Transferência de tecnologia; pura balela)?

Jeff
Jeff
2 anos atrás

Como seria uma versão moderna da guerra dos 6 dias?? Comparativo entre Israel e os países árabes com os armamentos e tecnologias de hoje?

HMS TIRELESS
HMS TIRELESS
2 anos atrás

Jeff, Israel venceria…rs!

Guizmo
Guizmo
2 anos atrás

Jeff, eu acho que uma Guerra dos 6 Dias atualmente seria chamada de Guerra do UM dia. Com o mesmo vencedor

Diogo de Araujo
2 anos atrás

Esse “PIB” brasileiro é baseado na produção e exportação de matérias-primas e commodities. Outra, o PIB total realmente é bom, mas se levarmos em conta o tamanho da população verão que não é tão bom assim. Não produzimos tecnologia e temos uma indústria atrasada em constante declínio. Resumindo, somos um país pobre mesmo, porém temos complexo de grandeza. Ahh somem a isso a roubalheira

Jean-Marc Jardino
2 anos atrás

O Brasil continua esperando o eterno Gripen NG, e sabe-se la qdo vai chegar, e essa tal transferencia de tecnologia, soa mais, como perpetuar mais desvio de dinheiro. Veremos mesmo, se daqui umas decadas essa tal transferencia resultara em algo positivo para o Brasil, tenho duvidas disso. So para lembrar, Egito ja recebeu Rafales, Qatar ja comecou a receber, e a India a partir de 2018 comecara a receber os primeiros., e o Brasil so esperando.

Mauricio R.
2 anos atrás

Entregas não são privilégio de Le Jaca, se tivéssemos optado pelo SH já os teríamos todos.
Quanto a ToT, nosso maior problema não é sua ocorrência, mas sim a capacidade em assimila-la.
E nos desenvolvermos a partir dai.

Leandro Costa
Leandro Costa
2 anos atrás

Não sei por que tanto resmungo. Por mais que o Gripen não tenha sido minha primeira escolha, o cronograma está dentro do prazo. Sabíamos que as primeiras entregas seriam feitas em 2019, e mesmo assim o primeiro Gripen da FAB aparentemente já está sendo construído. Não me admirar ia em nada se recebermos a primeira entrega antes do prazo, e ainda assim também não me surpreenderia em algum atraso provocado por algum imprevisto durante os testes de voo que estão ocorrendo na Suécia.

Paulo Jorge
Paulo Jorge
2 anos atrás

O cronograma do Gripen está em dia, o protótipo já ensaia em vôo…
Mas o problema não está com os suecos.
A FAB tem necessidade de vetor novo pra ontem.
Esperar até 2019 é contar com a sorte e em se tratando de defesa é irresponsabilidade.

Daniel
Daniel
2 anos atrás

E teve gente que criticou o custo dos 36 Gripens por 4,5 bi de doletas, com transferência de tecnologia.