Home Aviação de Caça Egito recebe mais dois caças Rafale

Egito recebe mais dois caças Rafale

2811
16
Mais dois Rafale C do Egito

O Egito recebeu mais dois aviões de combate Rafale da França. Este é o quarto lote de um acordo assinado em fevereiro de 2015. Os dois aviões são Rafale C, variante monoposto. Onze Rafales foram entregues até o momento. A Força Aérea Egípcia espera mais três aviões até o final do ano.

O acordo assinado entre o Egito e a França em meados de fevereiro de 2015 no valor de US$ 5,6 bilhões incluiu 24 jatos Rafale, uma fragata FREMM e mísseis da MBDA.

O Dassault Rafale é uma aeronave de combate a jato bimotor projetada e construída pela Dassault Aviation. Introduzido em 2000, o Rafale está sendo produzido tanto para uso com a Força Aérea Francesa quanto para operações em porta-aviões com a Marinha Francesa.

O Rafale foi exportado e selecionado para compra pela Força Aérea Indiana, Força Aérea Egípcia e a Força Aérea do Qatar.

O Rafale foi usado em combate no Afeganistão, Líbia, Mali, Iraque e Síria. Várias atualizações de armas e de aviônica do Rafale estão previstas para serem introduzidas até 2018.

16
Deixe um comentário

avatar
16 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
16 Comment authors
DanielPaulo JorgeLeandro CostaMauricio R.Jean-Marc Jardino Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Leônidas Pereira
Membro
Member
Leônidas Pereira

O título da matéria está com um pequeno erro no nome do país.

Robert Smith
Visitante
Robert Smith

Interessante …

Brasil 9º PIB do Mundo (USD$ 1,772,589,000,000) População 205,002,000
Egito 32° PIB do Mundo (USD$ 330,765,000,000) População 89,619,300
(dados do FMI 2015)

Alem de comprar esses 24 jatos Rafale, uma fragata FREMM com os mísseis da MBDA, também comprou os dois Classe Mistral que ia para a Russia…. alem de outros…

Prioridades diferentes graças ao fato de nosso continent ser pacifico ou pura irresponsabilidade, corrupção etc… de nosso (sic) governantes?

Mikhail Bakunin
Visitante
Mikhail Bakunin

Essa mocinha (Egito) arrumou um belo sugar daddy (AS) para bancar esses luxos franceses

ederjoner
Visitante

A compra de prateleira é muito rápida, logo logo os egípcios terão ótimos caças em suas fretes, muito caros, mas assim mesmo aparelhos formidáveis. O Oriente Médio é um vespeiro, eles não podem se dar ao Luxo de pensar em transferência de tecnologia, diferente de Israel, que faz isso a décadas… Transferência de tecnologia só serve para nações que conduzirão esforços contínuos no desenvolvimentos da tecnologia e que tenham condições de assimilar o aprendizado, e tudo isso leva tempo e dinheiro, no caso do Brasil, se não forem produzidos novos Gripens ou outros caças no futuro, tudo isso será “apenas”… Read more »

zorannGCC
Visitante
zorannGCC

Olá ederjoner!
.
Neste caso aí a entrega foi ainda mais rápida. A linha de montagem do Rafale estava á época em cadencia minima (11 aeronaves por ano) e mesmo assim, se não me engano, 5 ou 6 aeronaves na linha não tinham compradores. Até cogitou-se da França antecipar o recebimento de suas encomendas para poder manter a linha ativa.

sergio ribamar ferreira
Visitante
sergio ribamar ferreira

O Egito está gastando um bom dinheiro. 24 caças mais uma FREMM e Mísseis MBDA por UU$5,6 bilhões. E quanto custaria os 36 rafales para a FAB( esqueçam Transferência de tecnologia; pura balela)?

Jeff
Visitante
Jeff

Como seria uma versão moderna da guerra dos 6 dias?? Comparativo entre Israel e os países árabes com os armamentos e tecnologias de hoje?

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

Jeff, Israel venceria…rs!

Guizmo
Visitante
Guizmo

Jeff, eu acho que uma Guerra dos 6 Dias atualmente seria chamada de Guerra do UM dia. Com o mesmo vencedor

Diogo de Araujo
Visitante

Esse “PIB” brasileiro é baseado na produção e exportação de matérias-primas e commodities. Outra, o PIB total realmente é bom, mas se levarmos em conta o tamanho da população verão que não é tão bom assim. Não produzimos tecnologia e temos uma indústria atrasada em constante declínio. Resumindo, somos um país pobre mesmo, porém temos complexo de grandeza. Ahh somem a isso a roubalheira

Jean-Marc Jardino
Visitante

O Brasil continua esperando o eterno Gripen NG, e sabe-se la qdo vai chegar, e essa tal transferencia de tecnologia, soa mais, como perpetuar mais desvio de dinheiro. Veremos mesmo, se daqui umas decadas essa tal transferencia resultara em algo positivo para o Brasil, tenho duvidas disso. So para lembrar, Egito ja recebeu Rafales, Qatar ja comecou a receber, e a India a partir de 2018 comecara a receber os primeiros., e o Brasil so esperando.

Mauricio R.
Visitante

Entregas não são privilégio de Le Jaca, se tivéssemos optado pelo SH já os teríamos todos.
Quanto a ToT, nosso maior problema não é sua ocorrência, mas sim a capacidade em assimila-la.
E nos desenvolvermos a partir dai.

Leandro Costa
Visitante
Leandro Costa

Não sei por que tanto resmungo. Por mais que o Gripen não tenha sido minha primeira escolha, o cronograma está dentro do prazo. Sabíamos que as primeiras entregas seriam feitas em 2019, e mesmo assim o primeiro Gripen da FAB aparentemente já está sendo construído. Não me admirar ia em nada se recebermos a primeira entrega antes do prazo, e ainda assim também não me surpreenderia em algum atraso provocado por algum imprevisto durante os testes de voo que estão ocorrendo na Suécia.

Paulo Jorge
Visitante
Paulo Jorge

O cronograma do Gripen está em dia, o protótipo já ensaia em vôo…
Mas o problema não está com os suecos.
A FAB tem necessidade de vetor novo pra ontem.
Esperar até 2019 é contar com a sorte e em se tratando de defesa é irresponsabilidade.

Daniel
Visitante
Daniel

E teve gente que criticou o custo dos 36 Gripens por 4,5 bi de doletas, com transferência de tecnologia.